Rede de Educação e Sustentabilidade

Informativo Eletrônico do Projeto Redes de Educação

Informativo Eletrônico

Ofertas para Ensino de Graduação

Os resultados parciais de estudo em andamento em 2017 foram gerados a partir de consulta no Sistema Acadêmico e Quadro de Horários de ofertas de componentes curriculares pelos Departamentos Acadêmicos na Uff para o ensino de Graduação no período de 2011.2 a 2017.1, considerando os seguintes termos de busca no título e/ou na ementa do componente curricular, com e sem acentuação ‘é’ em ‘etica’ e com ou sem ‘ç’ em ‘governanca’ , a partir dos seguintes termos de busca: ambient; sustent; responsabilidade social; governanca; cidadania; etica.

Foram gerados 890 registros (sem considerar mais de uma turma ou semestre ofertados para cada componente curricular) que apresentaram um ou mais de um dos termos de busca.

A tabela apresenta: Sigla do Departamento; Código, título, ano e semestre mais recentes da oferta (até 2017.1); termos de busca (no título ou ementa) e ementa de componentes curriculares de cursos de Graduação na Uff ofertados por Departamentos e Unidades Acadêmicas – Posição Junho de 2017.

Pode ser feita pesquisa por um termo e, em seguida, serão apenas exibidas as linhas da tabela que contenham o termo escrito no campo de pesquisa

A tabela está em ordem crescente por: sigla do departamento; e, em seguida, pelo título do componente curricular ofertado pelo departamento.  A ordenação pode ser alterada clicando-se nas setas para baixo ou para cima em cada uma das colunas.

Para saber qual o Departamento Acadêmico e em qual Instituto ou Faculdade está localizado nos Municípios onde a Uff tem campus, consulte a tabela disponível neste website na seção Unidades Acadêmicas Uff

 

SIGLA DEPTCODIGOTITULOANO SEMESTRE MAIS RECENTEAMBIENTCIDADANIAETICAGOVERNANCARESPONSABILIDADE SOCIALSUSTENTEMENTA
CECCEC00058ECONOMIA AGRÁRIA E AGRÍCOLA20122AMBIENT PARADIGMAS DA QUESTÃO AGRÁRIA. TEORIAS DO DESENVOLVIMENTO RURAL. MODERNIZAÇÃO DA AGRICULTURA E REFORMA AGRÁRIA NO BRASIL. AGRICULTURA E PROGRESSO TÉCNICO. POLÍTICAS PÚBLICAS PARA A AGRICULTURA BRASILEIRA. O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO. A OFERTA, A COMERCIALIÇÃO E OS PREÇOS DOS PRODUTOS AGRÍCOLAS. AGRICULTURA E MEIO AMBIENTE. ACORDOS AGRÍCOLAS INTERNACIONAIS.
CECCEC00029ECONOMIA REGIONAL E URBANA20171AMBIENT TEORIA GERAL DA LOCALIZAÇÃO. CUSTOS DE TRANSPORTE E LOCALIZAÇÃO. ESTRUTURA ESPACIAL URBANA E CRESCIMENTO URBANO. ESTRUTURA REGIONAL, TEORIA DA RENDA INTER REGIONAL E CRESCIMENTO REGIONAL, CONVERGÊNCIA. DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL. OS PROBLEMAS URBANOS E O MEIO AMBIENTE. POLÍTICA URBANA E REGIONAL. A POLÍTICA ECONÔMICA REGIONAL.
CECCEC00037ELABORAÇÃO E ANÁLISE DE PROJETOS DE INVESTIMENTOS20171AMBIENT CONCEITOS BÁSICOS: PLANEJAMENTO E PROJETOS DE INVESTIMENTO, A ELABORAÇÃO DO PROJETO: CONTEÚDO E FASES; PRINCÍPIOS E INDICADORES PARA ANÁLISE; O FINANCIAMENTO DO PROJETO: RECURSOS PRÓPRIOS E DE TERCEIROS; ESTRUTURA DE CAPITAL E CUSTO DE CAPITAL; ALAVANCAGEM FINANCEIRA; RETORNO DO PROJETO E RETORNO DO ACIONISTA; AVALIAÇÃO SOCIAL DE PROJETOS; AVALIAÇÃO ECONÔMICA DE IMPACTOS AMBIENTAIS.
CECCEC00048TÓPICOS ESPECIAIS EM ANÁLISE FINANCEIRA20132AMBIENT INTRODUÇÃO À ANÁLISE FINANCEIRA: FINALIDADE DA ANÁLISE FINANCEIRA; OS INTERESSADOS PELA ANÁLISE FINANCEIRA; PERIODICIDADE DA ANÁLISE FINANCEIRA; DIFICULDADES DA ANÁLISE FINANCEIRA. AVALIAÇÃO DAS SITUAÇÕES PATRIMONIAIS, FINANCEIRAS E ECONÔMICAS DAS ENTIDADES: O QUE É FINANÇAS; O CONCEITO DO AMBIENTE LEGAL E TRIBUTÁRIO DAS EMPRESAS; PREPARAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS PARA ANÁLISE; MODELO PADRONIZADO PARA ANÁLISE; ETAPAS DA METODOLOGIA DA ANÁLISE ECONÔMICO-FINANCEIRA; TÉCNICAS DE ANÁLISE; RELATÓRIO DE ANÁLISE. ANÁLISE HORIZONTAL E VERTICAL DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS : CONCEITOS E OBJETIVOS DA ANÁLISE VERTICAL E HORIZONTAL; METODOLOGIA DE CÁLCULOS; INTERPRETAÇÃO DA TÉCNICA DA ANÁLISE VERTICAL E HORIZONTAL. ANÁLISE POR QUOCIENTES ¿ ÍNDICES DE LIQUIDEZ, ÍNDICES DE ESTRUTURA, ÍNDICES DE ATIVIDADE E ÍNDICES DE RENTABILIDADE: OBJETIVO DA ANÁLISE POR QUOCIENTES (ÍNDICES); CLASSIFICAÇÃO DOS ÍNDICES; CAPACIDADE DE PAGAMENTO EM PRAZO IMEDIATO; LIQUIDEZ IMEDIATA; CAPACIDADE DE PAGAMENTO A CURTO PRAZO; LIQUIDEZ CORRENTE; LIQUIDEZ SECA; CAPACIDADE DE PAGAMENTO A LONGO PRAZO; LIQUIDEZ GERAL; ÍNDICES DE ENDIVIDAMENTO; IMOBILIZAÇÃO DO CAPITAL PRÓPRIO; IMOBILIZAÇÃO DOS RECURSOS PERMANENTES; ÍNDICES DE PRAZOS MÉDIOS; ÍNDICES DE ROTAÇÃO OU GIRO; ÍNDICES DE LUCRATIVIDADE DAS VENDAS. TAXAS DE RETORNO DOS RECURSOS INVESTIDOS: TAXA DE RETORNO SOBRE O ATIVO OPERACIONAL; TAXA DE RETORNO SOBRE INVESTIMENTOS; TAXA DE RETORNO SOBRE O PATRIMÔNIO LÍQUIDO.
CGBCGB00009CONEXÕES DE SABERES20131AMBIENT ETICA ESTA DISCIPLINA FORNECERÁ UM ESPAÇO PARA DISCUSSÃO DE TEMAS QUE PROMOVAM O AUTOCONHECIMENTO. O CONHECIMENTO DO OUTRO. A ACEITAÇÃO DAS DIFERENÇAS; HABILIDADE DE SE RELACIONAR COM OS PACIENTES; HABILIDADE DE SE RELACIONAR NUM AMBIENTE MULTIPROFISSIONAL, HABILIDADES DE FALAR E OUVIR. OS TEMAS ABORDADOS VERSARÃO SOBRE: O CURSO; A UNIVERSIDADE; O COTIDIANO DO ALUNO; ÉTICA; PROFISSIONALISMO; INTEGRALIDADE; MORTE; DOENÇA; NECESSIDADES ESPECIAS; DIAGNÓSTICO PRÉ-NATAL DE MALFORMAÇÕES CONGÊNITAS; PACIENTE E FAMILIARES; ENTRE OUTROS TRAZIDOS PELOS PRÓPRIOS ESTUDANTES. SERÃO FORMADOS GRUPOS DE ATÉ 10 (DEZ) ALUNOA. OS PARTICIPANTES PODERÃO SER DE DIFERENTES PERÍODOS E DE DIFERENTES CURSOS.
CHTCHT00002FORM. SOC.-HIST. DO BRASIL CONTEMPORANEO20171 CIDADANIA DINÂMICA E CONTRADIÇÕES DO CAPITALISMO NO BRASIL PÓS-1964. O PAPEL DO ESTADO PARA A REPRODUÇÃO DO CAPITALISMO. OS MOVIMENTOS SOCIAIS PÓS-1964: REPRESSÃO, RESISTÊNCIAS E DESDOBRAMENTOS. AS CONJUNTURAS ECONÔMICAS E POLÍTICAS INTERNACIONAIS E SEUS EFEITOS SOBRE A REALIDADE BRASILEIRA A PARTIR DE 1960. O PROJETO DE DISTENSÃO POLÍTICA E OS IMPASSES DA CIDADANIA E DA DEMOCRACIA NA TRANSIÇÃO POLÍTICA DOS ANOS 1980. A OFENSIVA NEOLIBERAL A PARTIR DOS ANOS 1990 E SEUS DESDOBRAMENTOS.
CHTCHT00059PESQUISA E PRÁTICA DE ENSINO II - HISTÓRIA20171 ETICA A ESCOLA, O CURRÍCULO E SEUS AGENTES: INVESTIGAÇÃO, REFLEXÃO, ANÁLISE E ELABORAÇÃO DE PROJETOS E ATIVIDADES ESCOLARES. O PROFESSOR, A PESQUISA E O ENSINO: A ÉTICA E O COMPROMISSO SOCIAL DO PROFESSOR. O PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGICO E O PLANEJAMENTO DIDÁTICO.
COCCOC00098METODOLOGIA DE PESQUISA EM CIÊNCIAS SOCIAIS20171 ETICA MATRIZES FILOSÓFICAS DO PARADIGMA SOCIAL MODERNO.O SABER CIENTÍFICO: CIÊNCIA E SENSO COMUM. CIÊNCIAS NATURAIS E CIÊNCIAS SOCIAIS.OBJETIVIDADE E INTERSUBJETIVIDADE. ÉTICA E VALORES NA PESQUISA EM CIÊNCIAS SOCIAIS. TEORIA E PESQUISA EM CIÊNCIAS SOCIAIS. PRINCIPAIS ABORDAGENS EPISTEMOLÓGICAS E MODELOS EXPLICATIVOS DAS CIÊNCIAS SOCIAIS.
COCCOC00016PESQUISA E PRÁTICA DE ENSINO II - CIÊNCIAS SOCIAIS20161 ETICA A ESCOLA, O CURRÍCULO E SEUS AGENTES: INVESTIGAÇÃO, REFLEXÃO, ANÁLISE E ELABORAÇÃO DE PROJETOS E ATIVIDADES ESCOLARES. O PROFESSOR, A PESQUISA E O ENSINO: A ÉTICA E O COMPROMISSO SOCIAL DO PROFESSOR. O PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGICO E O PLANEJAMENTO DIDÁTICO.
COCCOC00156PESQUISA E PRÁTICA DE ENSINO III20171 ETICA TRABALHO E TRABALHO DOCENTE NAS CIÊ CIAS SOCIAIS; DOCÊNCIA E ÉTICA NAS CIÊNCIAS SOCIAIS;
SOCIEDADE, MEMÓRIA E DOCÊNCIA.
COCCOC00158PRATICA EDUCATIVA I20171AMBIENT HISTÓRLA DO ENSINO DE SOCIOLOGIA; AS ORIENTAÇÕES CURRICULARES NACIONAIS; AS CIÊNCIAS SOCIAIS NO
CURRÍCULO DO ENSINO MÉDIO E OS TEMAS TRANSVERSAIS - EDUCAÇÃO, MEIO AMBIENTE, E TEMAS LOCAIS;
DIDÁTICA DO ENSINO DAS CIÊNCIAS SOCIAIS E INTERDISCIPLINARIDADE; CONSTRUÇÃO DE AULAS - TEMAS,
PROBLEMATIZAÇÕES, ABORDAGENS, RECURSOS PEDAGÓGICOS E AVALIAÇÃO.
COCCOC00151PRATICA EDUCATIVA III20171 ETICA TEMAS DA CIÊNCIA POLITICA NO CURRÍCULO DO ENSINO MÉDIO; CONTEÚDOS TRANSVERSAIS
- ÉTICA, PODER, ESTADO, SAÚDE. CONSTRUÇÃO DE AULAS - TEMAS, PROBLEMATIZAÇÕES,
ABORDAGENS, RECURSOS PEDAGÓGICOS E AVALIAÇÃO.
CPSCPS00035ÉTICA PROFISSIONAL20171 ETICA GRANDES CORRENTES DA FILOSOFIA E DA ÉTICA. MORAL E ÉTICA: CONCEITOS. CONSCIÊNCIA ÉTICA. ÉTICA E SOCIEDADE. O CÓDIGO DE ÉTICA DO PSICÓLOGO. DISCUSSÃO DE CASOS.
CPSCPS00007GENÉTICA E EVOLUÇÃO20171AMBIENT LEIS DE MENDEL, PADRÕES DE HERANÇA, GENÉTICA DO COMPORTAMENTO, GENÉTICA MOLECULAR, CITOGENÉTICA, INTERAÇÕES GENE-AMBIENTE, GENÉTICA BIOQUÍMICA, GENÔMICA, EVOLUÇÃO.
CPSCPS00021PSICOLOGIA COMPORTAMENTAL20171AMBIENT A PROPOSTA DE WATSON DE ESTABELECER A PSICOLOGIA COMO UMA CIÊNCIA: REAÇÃO À PSICOLOGIA INTROSPECCIONISTA E O COMPORTAMENTO COMO DADO. ESTABELECIMENTO DO BEHAVIORISMO METODOLÓGICO: TEORIZAÇÃO E CONCEITOS. BEHAVIORISMO RADICAL: FILOSOFIA DE UMA CIÊNCIA DO COMPORTAMENTO. A CIÊNCIA DO COMPORTAMENTO: PRINCÍPIOS E PROCESSOS. BEHAVORISMO COGNITIVO: RESSURGIMENTO DO BEHAVORISMO METODOLÓGICO. CIÊNCIA APLICADA E TECNOLOGIA DO COMPORTAMENTO: EDUCAÇÃO, TRABALHO, AMBIENTE, SOCIEDADE. PSICOTERAPIA COMPORTAMENTAL E COGNITIVA.
CPSCPS00168PSICOLOGIA E COMUNIDADE I20171 ETICA COMUNIDADE: DINÂMICA, LEIS, IMAGENS, PRINCIPAIS PROBLEMAS. A COMUNIDADE NO CONTEXTO SÓCIO-CULTURAL: A ECOLOGIA SOCIAL. POLÍTICAS COMUNITÁRIAS. A QUESTÃO ÉTICA NA COMUNIDADE.
DDADDA00008LABORATÓRIO DE PRÁTICA IV20171 ETICA ÉTICA E ÉTICA PROFISSIONAL. ÉTICA E DIREITO. CÓDIGO DE ÉTICA DA ADVOCACIA. PROCESSO ÉTICO-DISCIPLINAR. ESTATUTO DA ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL. REGIMENTO DA ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL.
DEDDED00134CIÊNCIAS NATURAIS: CONTEÚDO E MÉTODO I20142AMBIENT AS CIÊNCIAS NATURAIS NUMA PERSPECTIVA HISTÓRICA. A RELAÇÃO HOMEM-NATUREZA. AS METODOLOGIAS E OS DIFERENTES OBJETOS DE ESTUDO. CONHECIMENTO EMPÍRICO E CONHECIMENTO CIENTÍFICO NA ESCOLA. O LIVRO DIDÁTICO DE CIÊNCIAS. AVALIAÇÃO EM CIÊNCIAS. LEVANTAMENTO DAS CONDIÇÕES AMBIENTAIS LOCAIS E O ENSINO POR MEIO DE SOLUÇÃO DE PROBLEMAS. FATORES DETERMINANTES (HISTÓRICOS, GEOGRÁFICOS, FÍSICOS, ETC.) DAS CONDIÇÕES AMBIENTAIS LEVANTADAS. O ENSINO DE CIÊNCIAS E A EDUCAÇÃO AMBIENTAL.
DEDDED00196CLIMATOLOGIA20161AMBIENT NATUREZA, CAMPO E MÉTODOS DA CLIMATOLOGIA; COMPOSIÇÃO E ESTRUTURA VERTICAL DA ATMOSFERA; DINAMISMO DAS RELAÇÕES ENTRE ELEMENTOS E FATORES DO CLIMA; BASES DINÂMICAS DA CIRCULAÇÃO ATMOSFÉRICA; CLASSIFICAÇÕES CLIMÁTICAS; TIPOS CLIMÁTICOS NO MUNDO E BRASIL; FENÔMENOS ATMOSFÉRICOS EM DIFERENTES ESCALAS E CONSEQÜÊNCIAS AMBIENTAIS. PRÁTICA COMO COMPONENTE CURRICULAR.
DEDDED00141COORDENAÇÃO DO TRABALHO PEDAGÓGICO20142 CIDADANIA SOCIEDADE, EDUCAÇÃO, CIDADANIA - ORIENTAÇÃO EDUCACIONAL NO ATUAL CONTEXTO SOCIAL: DIFERENTES CONCEPÇÕES EM DIFERENTES CONTEXTOS HISTÓRICOS. A FORMAÇÃO POLÍTICA DO EDUCADOR/ ORIENTADOR EDUCACIONAL POR UMA AÇÃO TRANSFORMADORA NUMA SOCIEDADE DE CLASSES. TRABALHO/ EDUCAÇÃO: O ORIENTADOR EDUCACIONAL TRABALHADOR DA EDUCAÇÃO. PROBLEMATIZAÇÃO DA ORIENTAÇÃO EDUCACIONAL E INFORMAÇÃO PROFISSIONAL NUMA VISÃO HISTÓRICA-SOCIAL DO TRABALHO. CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO E O PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DA ESCOLA. DISCUSSÃO POLÍTICA DO PROCESSO PEDAGÓGICO COMO UM TODO E AÇÃO ARTICULADA DOS EDUCADORES NO CURRÍCULO POR UMA ESCOLA DEMOCRÁTICA.
DEDDED00327EDUCAÇÃO MUSICAL: CONTEÚDO E MÉTODO20171AMBIENT OS FUNDAMENTOS DA MÚSICA OCIDENTAL: PARÂMETROS DO SOM, MÉTRICA E REPRESENTAÇÕES GRÁFICAS. MÚSICA E EDUCAÇÃO. EDUCAÇÃO MUSICAL NO BRASIL. PROPOSTAS DE ENSINO APRENDIZAGEM MUSICAL EM AMBIENTES FORMAIS E NÃO FORMAIS. PRÁTICAS DE ENSINO DA MÚSICA NA EDUCAÇÃO BÁSICA: COMPOSIÇÃO EM´PÍRICA. O OUVIDO PENSANTE. FORMAÇÕES INSTRUMENTAIS E VOCAIS. MATERIAIS DIDÁTICOS E OUTRAS PROPOSTAS PARA ESCOLA.
DEDDED00258ÉTICA E CIDADANIA20152 ETICA DEFINIÇÃO DO CONCEITO DE ÉTICA NO PENSAMENTO FILOSÓFICO DESDE A ANTIGÜIDADE A CONTEMPORANEIDADE: A ÉTICA DA VIRTUDE DE ARISTÓTELES, O IMPERATIVO CATEGÓRICO DE KANT, A GENEALOGIA DA MORAL DE NIETZSCHE, O MAQUIAVELISMO. A RAZÃO DO ESTADO. ÉTICA E O REALISMO EM POLÍTICA. LEI E CONSCIÊNCIA MORAL. ÉTICA DA CIDADANIA. AGENDAS PARA O SÉCULO XXI.
DEDDED00313ETNOGRAFIA E TRABALHO DE CAMPO20142 ETICA ETNOGRAFIA COMO TEORIA E MÉTODO; DIFERENTES TÉCNICAS DE PESQUISA; O TRABALHO DE CAMPO COMO RITO DE PASSAGEM NA FORMAÇÃO; QUESTÕES ÉTICAS E NORMATIVAS DA PESQUISA ANTROPOLÓGICA; PROBLEMAS GERAIS DE PLANEJAMENTO, EXECUÇÃO E AVALIAÇÃO DO PROCESSO DE PESQUISA.
DEDDED00250FORMAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO ESTADO BRASILEIRO20161 CIDADANIA TEORIAS CONTEMPORÂNEAS DO ESTADO. MODELOS DE ESTADO, CONCEPÇÕES E FORMULAÇÃO DE POLÍTICAS SOCIAIS. FORMAÇÃO E FUNDAMENTOS POLÍTICO-JURÍDICOS DO ESTADO BRASILEIRO. CONCEPÇÕES DE FORMAÇÃO DO ESTADO BRASILEIRO. SISTEMAS DE PROTEÇÃO SOCIAL: DIREITOS SOCIAIS E CIDADANIA NO BRASIL. REFORMAS POLÍTICO-ADMINISTRATIVA DO ESTADO, POLÍTICAS SOCIAIS E NEOLIBERALISMO: PRIVATIZAÇÃO, FOCALIZAÇÃO E FILANTROPIA. ASPECTOS ECONÔMICOS, POLÍTICOS E SOCIAIS NO BRASIL CONTEMPORÂNEO.
DEDDED00248INTRODUÇÃO À ANTROPOLOGIA20161 ETICA ANTROPOLOGIA COMO CAMPO DISCIPLINAR. O CONCEITO DE CULTURA NA ANTROPOLOGIA. O HOMEM COMO PRODUTOR DE CULTURA. A CULTURA COMO REDE PRODUZIDA SOCIALMENTE E PRODUTORA, SIMULTANEAMENTE, DE TIPOS DIVERSOS DE SOCIABILIDADE. ALTERIDADE E DIFERENÇA. ETNOCENTRISMO. NOÇÕES BÁSICAS DO TRABALHO ETNOGRÁFICO. CONTRIBUIÇÕES DA DISCIPLINA PARA REFLEXÃO SOBRE A QUESTÃO DA ÉTICA, DO DIREITO E DAS RELAÇÕES DE PODER.
DEDDED00274MEIO AMBIENTE E POLÍTICAS PÚBLICAS20152AMBIENT IDENTIFICAR OS ELOS ENTRE NATUREZA E POLÍTICAS PÚBLICAS, GESTÃO ESTRATÉGICA, DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E OCUPAÇÃO POPULACIONAL. AS POLÍTICAS PÚBLICAS AMBIENTAIS NO BRASIL. AS BASES LEGAIS E INSTITUCIONAIS DE PROTEÇÃO E MELHORIA AMBIENTAL. CONFLITOS AMBIENTAIS, GRUPOS SOCIAIS E IMPACTOS AMBIENTAIS. OS FUNDAMENTOS TEÓRICOS DA ECONOMIA DO MEIO AMBIENTE. A PROBLEMÁTICA AMBIENTAL EM ÁREAS URBANAS E METROPOLITANAS. POLÍTICAS AMBIENTAIS: DO LOCAL AO GLOBAL. MOVIMENTO AMBIENTALISTA E AMBIENTALISMO GLOBAL.
DEDDED00112PESQUISA E PRÁTICA PEDAGÓGICA II20142 ETICA O ENSINO A PESQUISA E A EXTENSÃO NA UNIVERSIDADE. A PROBLEMÁTICA ATUAL E A PRODUÇÃO DO CONHECIMENTO. ESTUDO DOS MÉTODOS APLICADOS À PESQUISA SOCIAL NA PRODUÇÃO DO CONHECIMENTO. A IMPORTÂNCIA DA ÉTICA NO TRABALHO CIENTÍFICO. A QUESTÃO DA LINGUAGEM NO TRABALHO CIENTÍFICO. A CONSTRUÇÃO DO PROJETO DE PESQUISA.
DEDDED00137PESQUISA E PRÁTICA PEDAGÓGICA VI20142AMBIENT SUSTENTINVESTIGAÇÕES E INTERVENÇÕES EM CONTEXTOS EDUCATIVOS ESCOLARES, POR MEIO DE PRÁTICAS DE ENSINO E/OU PROJETOS PEDAGÓGICOS, ENVOLVENDO TEMÁTICAS E/OU CATEGORIAS TRABALHADAS EM SEMESTRES ANTERIORES, ALÉM DE OUTRAS PERTINENTES, TAIS COMO: A) NA ÁREA DE CIÊNCIAS NATURAIS, NATUREZA, MEIO AMBIENTE, VIDA, ESPÉCIE, ECOLOGIA, SUSTENTABILIDADE. B) NA ÁREA DE CIÊNCIAS SOCIAIS: TEMPO, ESPAÇO, TERRITÓRIO, SOCIEDADE, RELAÇÕES SOCIAIS, CONTEXTOS RURAIS E URBANOS. C) NA ÁREA DO MAGISTÉRIO DE DISCIPLINAS PEDAGÓGICAS DO ENSINO MÉDIO: MAGISTÉRIO, ENSINO-APRENDIZAGEM, FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO, EDUCAÇÃO BÁSICA, DIVERSIDADE CULTURAL.
DEDDED00109POLÍTICA DA EDUCAÇÃO20161 CIDADANIA - DIFERENTES CONCEPÇÕES DE ESTADO E SOCIEDADE NO DESENVOLVIMENTO DO CAPITALISMO: LIBERAIS E MARXISTAS NA CONSTRUÇÃO DO PENSAMENTO POLÍTICO, NA CONFORMAÇÃO DO ESTADO-NAÇÃO E SUAS CONEXÕES COM A EDUCAÇÃO.
- ESTADO E AS POLÍTICAS SOCIAIS: O BRASIL E A AMÉRICA LATINA: HOMOGENEIDADES E DIFERENÇAS.
- ASPECTOS HISTÓRICOS DA POLÍTICA EDUCACIONAL BRASILEIRA: DA MODERNIZAÇÃO PASSIVA INICIADA NOS ANOS 30 ATÉ O NEOLIBERALISMO A PARTIR DOS ANOS 90.
- A CONSTITUIÇÃO DO SISTEMA EDUCACIONAL BRASILEIRO: ENTRE O PÚBLICO E O PRIVADO; A POLÍTICA EDUCACIONAL E A TRANSIÇÃO DO ESTADO NACIONAL PARA A REGULAÇÃO SUPRANACIONAL. GLOBALIZAÇÃO, NEOLIBERALISMO E EXCLUSÃO SOCIAL: O MERCADO E A NOVA REGULAÇÃO DA SOCIEDADE.
- PROGRAMAS DE GOVERNO COMO EXPRESSÃO DE CONCEPÇÕES SOCIAIS E EDUCACIONAIS. A CENTRALIZAÇÃO E A DESCENTRALIZAÇÃO NO SISTEMA EDUCACIONAL. REFORMAS EDUCACIONAIS E PROCESSOS DE MODERNIZAÇÃO CONSERVADORA SOB NOVA REGULAÇÃO. EDUCAÇÃO, DEMOCRATIZAÇÃO NA/DA SOCIEDADE E CIDADANIA: QUESTÕES CONTEMPORÂNEAS.
DEDDED00271POLÍTICAS PÚBLICAS E DIREITOS SOCIAIS20161 CIDADANIA CIDADANIA, DIREITOS E POLÍTICAS PÚBLICAS. AS NOVAS EXPRESSÕES DA QUESTÃO SOCIAL NO CAPITALISMO CONTEMPORÂNEO. AS NOVAS FORMAS DE REGULAÇÃO SOCIAL E AS TRANSFORMAÇÕES NO MUNDO DO TRABALHO. AS RELAÇÕES ENTRE ESTADO E SOCIEDADE CIVIL E OS DETERMINANTES NO PROCESSO DE FORMULAÇÃO DAS POLÍTICAS PÚBLICAS. O PAPEL DOS ESPAÇOS PÚBLICOS INSTITUCIONAIS E DAS POLÍTICAS DE RECONHECIMENTO DOS DIREITOS COLETIVOS E DE GRUPOS ESPECÍFICOS DE NOSSA SOCIEDADE. OS CONCEITOS CENTRAIS: CIDADANIA, CLASSES SOCIAIS, GERAÇÃO, ETNIA E GÊNERO.
DEDDED00326PPP: ESTÁGIO EM EDUCAÇÃO EM AMBIENTES NÃO ESCOLARES20171AMBIENT VIVÊNCIA DE PROCESSOS DE INVESTIGAÇÃO E PROBLEMATIZAÇÃO DE AÇÕES EDUCATIVAS REALIZADAS NOS MAIS DIVERSOS ESPAÇOS SOCIAIS
E INSTITUIÇÕES QUE REALIZAM PROJETOS DE CARÁTER FORMATIVO, COM VISTAS AO DESENVOLVIMENTO DA COMPREENSÃO DO PAPEL DO EDUCADOR EM DIFERENTES INSTÂNCIAS: MOVIMENTOS SOCIAIS, SETORES PRODUTIVOS, ORGANIZAÇÕES POPULARES, ORGANIZAÇÕES GOVERNAMENTAIS E NÃO-GOVERNAMENTAIS, SINDICATOS, INSTITUIÇÕES RELIGIOSAS, ENTIDADES DA SOCIEDADE CIVIL ORGANIZADA, DENTRE OUTROS.
DEDDED00192SOCIEDADE E NATUREZA20161AMBIENT A NATUREZA E SEU SIGNIFICADO NA ORGANIZAÇÃO DO ESPAÇO BRASILEIRO. A QUESTÃO DA TROPICALIDADE. OS ELEMENTOS FORMADORES DA NATUREZA E SEU INTER-RELACIONAMENTO . AS GRANDES PAISAGENS NATURAIS E AS POTENCIALIDADES DA NATUREZA (RECURSOS NATURAIS) FRENTE AO DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E TECNOLÓGICO. A QUESTÃO DA BIODIVERSIDADE. PROBLEMAS AMBIENTAIS DOS ECOSSISTEMAS BRASILEIROS E AS SUAS RELAÇÕES COM AS QUESTÕES AMBIENTAIS GLOBAIS.EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO BRASIL.PRÁTICA COMO COMPONENTE CURRICULAR.
DEDDED00253TEORIA POLÍTICA III20161 CIDADANIA A TEORIA ELITISTA E A CRÍTICA À DEMOCRACIA. AS EXPERIÊNCIAS TOTALITÁRIAS. WELFARE STATE: PLANEJAMENTO E DEMOCRACIA NO CAPITALISMO. SOCIALISMO: ASCENSÃO, QUEDA E PERSPECTIVAS. CIDADANIA E DEMOCRACIA NO CONTEXTO DO CAPITALISMO GLOBALIZADO. BRASIL: PENSAMENTO POLÍTICO BRASILEIRO DESDE O IMPÉRIO E DIFERENTES LINHAGENS DE COMPREENSÃO DO BRASIL, DO PAPEL DO ESTADO E DA SOCIEDADE; O DEBATE DOS ANOS 1950 A 1970: NACIONALISMO, DESENVOLVIMENTISMO E DEPENDÊNCIA; O DEBATE A PARTIR DOS ANOS 1980: A DEMOCRACIA BRASILEIRA; PRODUÇÃO CONTEMPORÂNEA: AUTONOMIA DA POLÍTICA, NEO-INSTITUCIONALISMO E ESCOLHA RACIONAL. NEOLIBERALISMO E DEMOCRACIA PARTICIPATIVA.
DEDDED00183TÓPICOS ESPECIAIS EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL20152AMBIENT SUSTENTTÓPICOS DE IMPORTÂNCIA E INTERESSE EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL.
DEIDEI00042POLÍTICA INTERNACIONAL PÓS-GUERRA FRIA20152AMBIENT CONFIGURAÇÕES DO SISTEMA INTERNACIONAL PÓS-GUERRA FRIA: UNIPOLARIDADE E MULTIPOLARIDADE, PAZ E GUERRA NO CENTRO E NA PERIFERIA DO SISTEMA. GLOBALIZAÇÃO. ASCENSÃO DE NOVOS TEMAS NA POLÍTICA INTERNACIONAL: AMBIENTALISMO, SEGURANÇA ENERGÉTICA, DEMOGRAFIA DESLOCAMENTOS POPULACIONAIS E TERRORISMO. REGIONALIZAÇÃO DA POLÍTICA INTERNACIONAL E ASCENSÃO DE NOVOS ATORES ESTATAIS IMPORTANTES: BRICS. OS ESTADOS UNIDOS NO NOVO SISTEMA INTERNACIONAL.
DEIDEI00056TEORIA POLÍTICA APLICADA ÀS RELAÇÕES INTERNACIONAIS II20171 CIDADANIA HUMANISMO CÍVICO. MAQUIAVEL, VIRTÙ, FORTUNA E RAZÃO DE ESTADO. A REPÚBLICA E A CIDADANIA ATIVA. A VIRTÙ MILITAR. CONTRATUALISMO:ESTADO DE NATUREZA, CONTRATO E SOCIEDADE CIVIL. SOCIEDADE CIVIL E SEGURANÇA INDIVIDUAL E ESTATAL. HOBBES, O MEDO E O LEVIATÃ. LOCKE, A CONSTRUÇÃO E LEGITIMAÇÃO DO DIREITO DE PROPRIEDADE E PRIMADO DO LEGISLATIVO. ROUSSEAU:O PRIMADO DA VONTADE GERAL. KANT: A PAZ E REPÚBLICA COMO IMPERATIVOS CATEGÓRICOS. A REPÚBLICA COMO PROJETO INTERNACIONAL.
DGPDGP00057BIOGEOGRAFIA20171AMBIENT BIOGEOGRAFIA: DEFINIÇÕES, CONCEITOS BÁSICOS, HISTÓRIA E DESAFIOS. OS GRANDES BIOCICLOS: A VIDA NA TERRA, ÁGUAS SALGADAS E DOCES. ORIGEM, EVOLUÇÃO, MEIOS DE EXPANSÃO E BARREIRAS PARA A VIDA NA TERRA. PADRÕES DE DISTRIBUIÇÃO GEOGRÁFICA DAS ESPÉCIES: COSMOPOLITAS, DISJUNTIVAS E ENDÊMICAS. O PAPEL DOS FATORES AMBIENTAIS (LUZ, TEMPERATURA, ÁGUA, OUTROS) NA DISTRIBUIÇÃO DOS SERES VIVOS AS GRANDES FORMAÇÕES BIOLÓGICAS DO BRASIL E DO MUNDO: GELOS POLARES E TUNDRA; FLORESTAS DE CONÍFERAS, DECÍDUAS E TROPICAIS; SAVANAS E CERRADO; VEGETAÇÃO RASTEIRA: CAMPOS, ESTEPES E PRADARIAS; DESERTOS E SEMI-DESERTOS (CAATINGA); VEGETAÇÃO LITORÂNEA: RESTINGAS E MANGUEZAIS. PALEOBIOGEOGRAFIA E BIOGEOGRAFIA DE ILHAS. MANEJO E CONSERVAÇÃO DOS BIOMAS. PRÁTICA COMO COMPONENTE CURRICULAR.
DGPDGP00059CLIMATOLOGIA20171AMBIENT NATUREZA, CAMPO E MÉTODOS DA CLIMATOLOGIA; COMPOSIÇÃO E ESTRUTURA VERTICAL DA ATMOSFERA; DINAMISMO DAS RELAÇÕES ENTRE ELEMENTOS E FATORES DO CLIMA; BASES DINÂMICAS DA CIRCULAÇÃO ATMOSFÉRICA; CLASSIFICAÇÕES CLIMÁTICAS; TIPOS CLIMÁTICOS NO MUNDO E BRASIL; FENÔMENOS ATMOSFÉRICOS EM DIFERENTES ESCALAS E CONSEQÜÊNCIAS AMBIENTAIS. PRÁTICA COMO COMPONENTE CURRICULAR.
DGPDGP00012ÉTICA E CIDADANIA20162 ETICA DEFINIÇÃO DO CONCEITO DE ÉTICA NO PENSAMENTO FILOSÓFICO DESDE A ANTIGÜIDADE A CONTEMPORANEIDADE: A ÉTICA DA VIRTUDE DE ARISTÓTELES, O IMPERATIVO CATEGÓRICO DE KANT, A GENEALOGIA DA MORAL DE NIETZSCHE, O MAQUIAVELISMO. A RAZÃO DO ESTADO. ÉTICA E O REALISMO EM POLÍTICA. LEI E CONSCIÊNCIA MORAL. ÉTICA DA CIDADANIA. AGENDAS PARA O SÉCULO XXI.
DGPDGP00055SOCIEDADE E NATUREZA20171AMBIENT A NATUREZA E SEU SIGNIFICADO NA ORGANIZAÇÃO DO ESPAÇO BRASILEIRO. A QUESTÃO DA TROPICALIDADE. OS ELEMENTOS FORMADORES DA NATUREZA E SEU INTER-RELACIONAMENTO . AS GRANDES PAISAGENS NATURAIS E AS POTENCIALIDADES DA NATUREZA (RECURSOS NATURAIS) FRENTE AO DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E TECNOLÓGICO. A QUESTÃO DA BIODIVERSIDADE. PROBLEMAS AMBIENTAIS DOS ECOSSISTEMAS BRASILEIROS E AS SUAS RELAÇÕES COM AS QUESTÕES AMBIENTAIS GLOBAIS.EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO BRASIL.PRÁTICA COMO COMPONENTE CURRICULAR.
DSPDSP00013ANTROPOLOGIA DO DIREITO II20171 CIDADANIA ANTROPOLOGIA E DIREITO NO BRASIL. A REDEMOCRATIZAÇÃO (1980-1990.REPRESSÃO E CRIMINALIZAÇÃO DE PRÁTICAS MÁGICO-RELIGIOSAS NO BRASIL. USOS DE FONTES JUDICIAIS EM ANÁLISES HISTÓRICO-ANTROPOLÓGICAS.REFLEXÕES SOBRE VIOLÊNCIA, POLÍCIA E SEGURANÇA PÚBLICA. ANTROPOLOGIA DO SISTEMA DE JUSTIÇA NO BRASIL: JUÍZES, PROMOTORES, ADVOGADOS, CARTORÁRIOS, AGENTES PENITENCIÁRIOS E PERITOS. ANTROPOLOGIA E DIREITOS HUMANOS. DIVERSIDADE CULTURAL E CIDADANIA.
DSPDSP00033CULTURA, DESVIO E MARGINALIDADE20171AMBIENT DESNATURALIZAÇÃO DOS DISCURSOS SOBRE POLÍTICAS E SISTEMAS PÚBLICOS DE SEGURANÇA E JUSTIÇA CRIMINAL. OS CONCEITOS DE CULTURA, DIVERSIDADE CULTURAL EETNOCENTRISMO NOS AMBIENTES INSTITUCIONAIS DA SEGURANÇA PÚBLICA. ANÁLISE CRÍTICA DAS REPRESENTAÇÕES SOBRE O CONCEITO DE "COMPORTAMENTO DESVIANTE". INTERACIONISMO SIMBÓLICO E TEORIA SOCIAL.CULTURA DE CLASSE TRABALHADORA E DIVERSIDADE CULTURAL NAS SOCIEDADES COMPLEXAS.
DSPDSP00047DIREITO AMBIENTAL20151AMBIENT LEGISLAÇÃO E DIREITO AMBIENTAL. FISCALIZAÇÃO DE PROTEÇÃO À FLORA, PESCA E FAUNA.RESPONSABILIDADES AMBIENTAIS NAS ESFERAS ADMINISTRATIVAS, CIVIL E PENAL.
DSPDSP00029DISCURSOS DE PODER E SEGURANÇA PÚBLICA20171 CIDADANIA ESTUDO COMPARADO DE POLÍTICAS E SISTEMAS DE SEGURANÇA PÚBLICA. MODELOS MILITARES E FEDERATIVOS.ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, INTERSETORALIDADE E ESTRATÉGIAS LOCAIS DE SOLUÇÕES DE PROBLEMAS SOCIAIS. REPRESENTAÇÕES SOBRE NACIONALIDADE E CIDADANIA. EXERCÍCIO DO CONTROLE SOCIAL E REPRESENTAÇÃO DO PODER ESTATAL.
DSPDSP00009HISTÓRIA, CIDADANIA E SEGURANÇA PÚBLICA I20171 CIDADANIA O OFÍCIO DO HISTORIADOR E A NARRATIVA HISTÓRICA. FONTES E DOCUMENTOS. A PESQUISA NA HISTÓRIA DO DIREITO. BUROCRACIA E SOCIEDADE COLONIAL(A JUSTIÇA DO REI). O DIREITO E CONSTRUÇÃO DA ORDEM NO SÉCULO XIX. DIREITO E CONFLITO NA SOCIEDADE OITOCENTISTA.
DSPDSP00016HISTÓRIA, CIDADANIA E SEGURANÇA PÚBLICA II20171 CIDADANIA FORMAÇÃO DA SOCIEDADE DE MERCADO NO BRASIL(PÓS-ESCRAVISTA): CIDADANIA, TRABALHO E SUA INTERFACE COM AS INSTITUIÇÕES DE CONTROLE SOCIAL. LEGISLAÇÃO, JUSTIÇAS E LUTA POR DIREITOS: ANÁLISE DAS APROPRIAÇÕES DAS NORMAS LEGAIS E DOS PROCEDIMENTOS POR DIFERENTES SUJEITOS HISTÓRICOS. EXPLORAÇÃO DE DOCUMENTAÇÃO PRIMÁRIA.
DSPDSP00014SOCIOLOGIA JURÍDICA20171 CIDADANIA RELAÇÃO ENTRE DIREITO E SOCIEDADE. DIREITO COMO FATO SOCIAL. MODELOS TEÓRICOS DA SOCIOLOGIA JURÍDICA. DIREITO; PODER E CONFLITO. MONISMO E PLURALISMO JURÍDICO. DIREITO E TRANSFORMAÇÕES SOCIAIS. CIDADANIA E NOVOS DIREITOS. ANÁLISE SOCIOLÓGICA DOS DIREITOS HUMANOS. JURISDICIONALIZAÇÃO INTERNACIONAL DOS DIREITOS HUMANOS. EFETIVIDADE DOS DIREITOS HUMANOS E ACESSO À JUSTIÇA NA SOCIEDADE BRASILEIRA.
DSPDSP00038TEORIA E INSTITUIÇÕES DE DIREITO PENAL INTERNACIONAL E COMPARADO20171AMBIENT CRIMES INTERNACIONAIS. AS DIFICULDADDES CULTURAIS, POLÍTICAS, FILOSÓFICAS E JURÍDICAS DE UMA JURISDIÇÃO MUNDIAL. AS INFLUÊNCIAS RECÍPROCAS DAS JURISDIÇÕES NACIONAIS E INTERNACIONAIS. A EXPERIÊNCIA EUROPÉIA- DIREITOS HUMANOS E ANÁLISE COMPARATISTA. CRIMES AMBIENTAIS INTERNACIONAIS. CRIMES INTERNÉTICOS TRANSNACIONAIS. TRÁFICO INTERNACIONAL DE ENTORPECENTES. LAVAGEM INTERNACIONAL DE DINHEIRO.TERRORISMO INTERNACIONAL. CRIMINALIDADE ORGANIZADA, SEGURANÇA PÚBLICA E ATUAÇÃO DA POLÍCIA FEDERAL.
DSPDSP00052UTILIZAÇÃO DE NOVAS TECNOLOGIAS NO ÂMBITO DA SEGURANÇA PÚBLICA20171 CIDADANIA INTERNET INSTRUMENTAL. VIDEO, WEB ARTE, CINEMA E FOTOGRAFIA. SOCIABILIDADE, CIDADANIA E NOVAS TECNOLOGIAS. O CYBER ATIVISMO. AS DIMENSÕES DO PÚBLICO E DO PRIVADO. VIGILÂNCIA, QUESTÕES DE DIREITO E SEGURANÇA PÚBLICA:DIREITOS AUTORAIS, LEGISLAÇÃO E CRIMES NA INTERNET.
FCBFCB00049ANIMAIS DE LABORATÓRIO20171 ETICA BIOLOGIA DO ANIMAL DE LABORATÓRIO; CLASSIFICAÇÃO SANITÁRIA; CLASSIFICAÇÃO GENÉTICA; CRIAÇÃO E
MANUTENÇÃO DE ANIMAIS DE LABORATÓRIO; CONTROLE DA QUALIDADE GENÉTICA E SANITÁRIA;
BIOSSEGURANÇA EM BIOTÉRIOS DE CRIAÇÃO E EXPERIMENTAÇÃO; ÉTICA E LEGISLAÇÃO NO USO DOS
ANIMAIS DE LABORATÓRIO; BEM ESTAR ANIMAL.
FCBFCB00026BIOÉTICA20162AMBIENT ETICA SUSTENTEXPLICAR FUNDAMENTOS TEÓRICOS: ÉTICA, MORAL E ÉTICA APLICADA; DISCUTIR EVOLUÇÃO DO CONCEITO DE
BIOÉTICA; DESCREVER OS PRINCIPAIS MODELOS DE ANÁLISE TEÓRICA; DISCUTIR A MORALIDADE NO INÍCIO DA VIDA: A
QUESTÃO DO ABORTO, TÉCNICAS DE REPRODUÇÃO ASSISTIDA, MANIPULAÇÃO GENÉTICA, EMBRIONÁRIA E FETAL;
DISCUTIR O PROJETO GENOMA HUMANO E DIREITOS HUMANOS, EUGENIA, ENGENHARIA GENÉTICA E CLONAGEM;
DISCUTIR O MERCADO HUMANO: ALOCAÇÃO DE RECURSOS, TRANSPLANTES E EXPERIMENTAÇÃO EM HUMANOS (O
CONSENTIMENTO INFORMADO, O PROBLEMA DOS PLACEBOS, CONTROLE DA PESQUISA. RESOLUÇÃO 196/96 DO
CNS); DISCUTIR A MORALIDADE NO FIM DA VIDA: EUTANÁSIA, O CONCEITO DE MORTE, PROLONGAMENTO DA VIDA X
PROLONGAMENTO DO ATO DE MORRER; DISCUTIR A ÉTICA ANIMAL: COMPORTAMENTO, DOR,EMOÇÕES E CONSCIÊNCIA
ANIMAL; O CONCEITO DE SERES SESCIENTES;O DIREITO ANIMAL; DISCUTIR A EXPERIMENTAÇÃO ANIMAL: OS 3 R
(REDUCE, REFINE, REPLACE); EXPLICAR OS LIMITES METODOLÓGICOS; DESCREVER AS ALTERNATIVAS E A QUESTÃO DO
BEM-ESTAR ANIMAL; ASSISTIR COMITÊS DE ÉTICA ANIMAL; DISTINGUIR ÉTICA AMBIENTAL: ECOLOGIA SUPERFICIAL X
ECOLOGIA PROFUNDA; DISCUTIR QUESTÕES DE BIOSSEGURANÇA; DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL.
FCBFCB00030BIOSSEGURANÇA20162AMBIENT BASES CONCEITUAIS DE BIOSSEGURANÇA. CONCEITO E CLASSES DE RISCO. O PROCESSO SAÚDE/DOENÇA
NO AMBIENTE LABORATORIAL. DOENÇAS OCUPACIONAIS RELACIONADAS AO AMBIENTE LABORATORIAL.
MEDIDAS DE CONTROLE DE INFECÇÃO. CONTENÇÃO BIOLÓGICA. ESTERILIZAÇÃO E DESINFECÇÃO.
GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS.
FCBFCB00031ECOLOGIA E EVOLUÇÃO20171AMBIENT ANÁLISE DE FATORES AMBIENTAIS E FATORES ECOLÓGICOS. COMPARAÇÃO DE FLUXOS DE ENERGIA E
CICLAGEM DE NUTRIENTES. COMPARAÇÃO ENTRE OS NÍVEIS DE ORGANIZAÇÃO E EVOLUÇÃO DOS SERES
VIVOS. AVALIAÇÃO DO DESENVOLVIMENTO DOS ECOSSISTEMAS. ANÁLISE DOS NÍVEIS DE INTERAÇÃO
ENTRE O HOMEM E O MEIO AMBIENTE.
FCBFCB00080ÉTICA PROFISSIONAL E INTEGRALIDADE20112 ETICA CONCEITUAÇÃO E FUNDAMENTAÇÃO DA ÉTICA E BIOÉTICA. REFLEXÃO ACERCA DA ÉTICA ENQUANTO CIÊNCIA E SUA RELAÇÃO COM A FONOAUDIOLOGIA; CONHECIMENTO DE ELEMENTOS HISTÓRICOS, POLÍTICOS E LEGAIS DA FONOAUDIOLOGIA; TÓPICOS SOBRE ASPECTOS ÉTICOS NA INTEGRALIDADE DO ATENDIMENTO EM SAÚDE; DIFICULDADES NA ABORDAGEM DE FORMA INTEGRAL DO PACIENTE.
FCBFCB00071GENÉTICA BÁSICA E MÉDICA20171 ETICA HISTÓRICO: DA GENÉTICA DE MENDEL À GENÉTICA MOLECULAR; CITOGENÉTICA: CICLO CELULAR E ABERRAÇÕES CROMOSSÔMICAS; EXERCÍCIO: MONTAGEM DE UM CARIÓTIPO HUMANO A PARTIR DE FOTOGRAFIA DOS CROMOSSOMOS; ORGANIZAÇÃO DO MATERIAL GENÉTICO E ESTRUTURA DOS ÁCIDOS NUCLEICOS; DUPLICAÇÃO, TRANSCRIÇÃO, CÓDIGO GENÉTICO, TRADUÇÃO E MUTAÇÃO; EXERCÍCIO DE CÓDIGO GENÉTICO E MUTAÇÃO; GENÉTICA DE MICRORGANISMOS; SEMINÁRIOS: PROJETO GENOMA, TERAPIA GÊNICA; CLONAGEM; ÉTICA E GENÉTICA; PLANTAS E ANIMAIS TRANSGÊNICOS.
FCBFCB00073MECANISMOS DE AGRESSÃO E DEFESA20142AMBIENT ABORDAGEM TEÓRICO-PRÁTICA SOBRE CITOLOGIA E FISIOLOGIA DE BACTÉRIAS E FUNGOS; GENÉTICA DE MICRO-ORGANISMOS; ESTRUTURA, COMPOSIÇÃO E CLASSIFICAÇÃO DOS VÍRUS E REPLICAÇÃO VIRAL; NOÇÕES BÁSICAS DE ECOLOGIA DE MICRO-ORGANISMOS E INTERAÇÕES COM O MEIO AMBIENTE; MECANISMOS DE AGRESSÃO E DEFESA NAS INFECÇÕES BACTERIANAS, FÚNGICAS E VIRAIS; ANTIMICROBIANOS E MECANISMOS DE RESISTÊNCIA; PREVENÇÃO E CONTROLE DE INFECÇÕES CAUSADAS POR BACTÉRIAS, FUNGOS E VÍRUS; ASPECTOS PRÁTICOS PARA O ISOLAMENTO E IDENTIFICAÇÃO DE DIVERSOS TIPOS MICROBIANOS; MÉTODOS E PROCEDIMENTOS UTILIZADOS NO DIAGNÓSTICO LABORATORIAL DE VIROSES. PARASITISMO: CONCEITOS BÁSICOS E TIPOS FUNDAMENTAIS. ASPECTOS BIOLÓGICOS GERAIS DA VIDA PARASITÁRIA. MORFOLOGIA DAS FORMAS EVOLUTIVAS, POSIÇÃO SISTEMÁTICA, CICLOS BIOLÓGICOS, MECANISMOS DE INFECÇÃO E AGRESSÃO, IMPORTÂNCIA DAS PRINCIPAIS ESPÉCIES DE INTERESSE EM PARASITOLOGIA. ASPECTOS GERAIS RELACIONADOS A PARASITOLOGIA HUMANA.
FEFFEF00052BIOSSEGURANÇA PARA FONOAUDIOLOGIA20131AMBIENT BASES CONCEITUAIS DE BIOSSEGURANÇA. BIOSSEGURANÇA EM FONOAUDIOLOGIA. CONCEITO E CLASSES DE RISCO. RISCOS BIOLÓGICOS NO TRABALHO FONOAUDIOLÓGICO. PROCEDIMENTOS FONOAUDIOLÓGICOS E AMBIENTE DE TRABALHO: ASPECTOS RELACIONADOS À BIOSSEGURANÇA. CONTRIBUIÇÕES DA ODONTOLOGIA QUANTO ÀS MEDIDAS DE BIOSSEGURANÇA EM FONOAUDIOLOGIA. ASPECTOS SANITÁRIOS DE ESTRUTURA FÍSICA DOS ESTABELECIMENTOS DE SAÚDE - EAS.
FEFFEF00004DEONTOLOGIA EM FONOAUDIOLOGIA20171 ETICA NORMAS ÉTICAS E JURÍDICAS DO EXERCÍCIO DA FONOAUDIOLOGIA. A LEI E O DECRETO REGULAMENTADORES DA PROFISSÃO; RESOLUÇÕES E PARECERES NORMATIZADORES DA PROFISSÃO; OS ÓRGÃOS REPRESENTATIVOS: CFFA, CRFA 1ª REGIÃO, SINDICATO E SOCIEDADES; O CÓDIGO DE ÉTICA DO FONOAUDIÓLOGO.
FEFFEF00044DESENVOLVIMENTO DA INFÂNCIA À IDADE ADULTA20171AMBIENT 1. Epistemológicos das Teorias do Desenvolvimento
2. Hereditariedade e Meio Ambiente
3. A Epistemologia Genética de Jean Piaget
4. Desenvolvimento segundo Piaget (Aspectos Cognitivos do Desenvolvimento)
5. A TEORIA DO DESENVOLVIMENTO DE VYGOTSKY (ASPECTOS SOCIAIS DO DESENVOLVIMENTO)
6. AS FASES DO DESENVOLVIMENTO DA LIBIDO (ASPECTOS AFETIVO-EMOCIONAIS E PSICOSEXUAIS DO DESENVOLVIMENTO)
7. CICLO DE VIDA: DA INFÂNCIA À ADOLESCÊNCIA
8. CICLO DE VIDA: SENECTUDE
FEFFEF00056DISFAGIA NO ADULTO E NO IDOSO20171AMBIENT Anatomofisiologia da deglutição do adulto e do idoso; conceitos, aspectos gerais e relacionados à disfagia no adulto e no idoso; Disfagia neurogênica; Disfagia mecânica; Equipe interdisciplinar de atenção à disfagia; Ambientes de atenção fonoaudiológica ao paciente disfágico adulto e idoso; Avaliação clínica fonoaudiológica da deglutição; Avaliação instrumental da deglutição; gerenciamento das disfagias orofaríngeas no adulto e no idoso (terapia direta e indireta), enfocando as peculiaridades das disfagias orofaríngeas neurogênicas e das mecânicas; Particularidades do atendimento ao idoso; Atenção fonoaudiológica ao paciente disfágico em uso de traqueostomia e em ventilação mecânica
FEFFEF00055ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA20162 ETICA Regulamento de TCC
1ª roda de conversa sobre temas e orientadores - TCC.
Aula: Projeto de pesquisa: caracterização, funções e tipos.
Aula: Estrutura básica de um projeto de pesquisa.
Aula: Definindo o problema e construindo hipóteses.
Aula: Definindo a metodologia.
Aula: Redação e apresentação escrita do projeto.
Aula: Ética em Pesquisa + Plataforma Brasil.
Trabalhos: Apresentação dos projetos
Aula: Requisitos para submissão de projetos a ser enviados ao CEP
FEFFEF00046ÉTICA PROFISSIONAL E INTEGRALIDADE20162 ETICA CONCEITUAÇÃO E FUNDAMENTAÇÃO DA ÉTICA E BIOÉTICA. REFLEXÃO ACERCA DA ÉTICA ENQUANTO CIÊNCIA E SUA RELAÇÃO COM A FONOAUDIOLOGIA; CONHECIMENTO DE ELEMENTOS HISTÓRICOS, POLÍTICOS E LEGAIS DA FONOAUDIOLOGIA; TÓPICOS SOBRE ASPECTOS ÉTICOS NA INTEGRALIDADE DO ATENDIMENTO EM SAÚDE; DIFICULDADES NA ABORDAGEM DE FORMA INTEGRAL DO PACIENTE.
FEFFEF00038LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS II20171AMBIENT CONTEÚDO TEÓRICO: AVALIAR O STATUS DO ENSINO DE LIBRAS NOS CURSOS DE FONOAUDIOLOGIA DO BRASIL. ESTUDO LINGUÍSTICO DA LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS: PARÂMETRO DE CONFIGURAÇÃO DE MÃO. ASSOCIAÇÕES DE SURDOS E O ENCONTRO SURDO-SURDO NOS DEMAIS ESPAÇOS DE SOCIALIZAÇÃO. ORGANIZAÇÃO ESPACIAL DA CASA DOS SURDOS ¿ ADAPTAÇÕES VISUAIS. ASPECTOS CULTURAIS, INTERACIONAIS E POLÍTICOS DA COMUNIDADE SURDA, FAMÍLIAS OUVINTES E FAMÍLIAS SURDAS. OS SURDOS E AS LÍNGUAS DE SINAIS NO BRASIL E NO MUNDO. CONTEÚDO PRÁTICO: 1 - GRAMÁTICA: ESPAÇO DE SINALIZAÇÃO. CLASSIFICADORES (CL) PARA FORMAS E DESCRIÇÃO DE OBJETOS. LOCALIZAÇÃO ESPACIAL E MUDANÇA DE PERSPECTIVA (INCORPORAÇÃO). LOCALIZAÇÃO ESPACIAL E TEMPORAL. ADVÉRBIOS DE TEMPO. CONCORDÂNCIA LOCALIZAÇÃO/SINAL. LOCALIZAÇÃO ESPACIAL E TOPOGRÁFICA (MUDANÇA DE PERSPECTIVA) E PONTOS ESPACIAIS COMUNS ENTRE OS SINALIZADORES. LOCALIZAÇÃO ESPACIAL E TOPOGRÁFICA (MUDANÇA DE PERSPECTIVA) E PONTOS ESPACIAIS COMUNS ENTRE OS SINALIZADORES. 2 - VOCABULÁRIO: SINAIS QUE IDENTIFICAM LÍNGUAS. FORMAS E CORES. SINAIS PARA DIFERENTES AMBIENTES DA CASA E DA CIDADE. SINAIS PARA TEMPO PRECISO (DIA, MÊS, ANO, HORÁRIO, FERIADOS) E NÃO ESPECÍFICO (PASSADO, PRESENTE, FUTURO, DURAÇÃO, DIA, TARDE, NOITE). SINAIS QUE IDENTIFICAM OS MEMBROS DE UMA FAMÍLIA E SUAS RELAÇÕES: CASAMENTO, NASCIMENTO, GRAVIDEZ ETC. REVISÃO DA DATILOLOGIA E USO COMO VOCABULÁRIO. PONTOS CARDEAIS, CONTINENTES, PAÍSES E LÍNGUAS, REGIÕES E ESTADOS DO BRASIL. 3 - CONVERSAÇÃO: APONTAÇÃO, LOCALIZAÇÃO ESPACIAL, DIFERENTES LÍNGUAS QUE EXISTEM NO MUNDO SUAS SEMELHANÇAS E DIFERENÇAS, AS CORES NO COTIDIANO DOS ALUNOS, DESCRIÇÃO DE OBJETOS USANDO CL E CORES, ONDE SE LOCALIZAM OS DIFERENTES ESPAÇOS, ACONTECIMENTOS DA ROTINA REALIZADOS DURANTE O DIA, DIFERENTES PERÍODOS, FERIADOS, ÁRVORE GENEALÓGICA E SITUAÇÕES DO COTIDIANO FAMILIAR, DIFERENTES LUGARES DO MUNDO E DO BRASIL E SUAS CARACTERÍSTICAS CULTURAIS.
FEFFEF00026PATOLOGIAS DA LINGUAGEM ORAL20171AMBIENT LINGUAGEM ORAL E ÁREAS DA LINGUAGEM: SINTAXE, SEMÂNTICA, FONOLOGIA, MORFOLOGIA E PRAGMÁTICA
PRINCIPAIS MARCOS NO DESENVOLVIMENTO LINGUÍSTICO
ALTERAÇÕES NA LINGUAGEM ORAL: CLASSIFICAÇÃO GERAL
ETIOLOGIA DAS ALTERAÇÕES DE LINGUAGEM
CLASSIFICAÇÃO DAS ALTERAÇÕES DE LINGUAGEM: ALTERAÇÕES DE LINGUAGEM DE ORIGEM PRIMÁRIA E ALTERAÇÕES DE LINGUAGEM DE ORIGEM SECUNDÁRIA A OUTRAS ALTERAÇÕES DESENVOLVIMENTAIS
ATRASO SIMPLES DE LINGUAGEM/ATRASO DE LINGUAGEM
DÉFICIT/DISTÚRBIO ESPECÍFICO DE LINGUAGEM (DEL)
DESVIO FONOLÓGICO
ALTERAÇÕES DE LINGUAGEM ASSOCIADAS A OUTRAS ALTERAÇÕES: SÍNDROMES (SÍNDROME DE DOWN), ALTERAÇÕES GLOBAIS NO DESENVOLVIMENTO (AUTISMO CLÁSSICO, ASPEGER, AUTISMO DE AUTO FUNCIONAMENTO); DISTÚRBIOS COGNITIVOS; ALTERAÇÕES EMOCIONAIS E AMBIENTAIS E ALTERAÇÕES ASSOCIADAS A ENCEFALOPATIA CRÔNICA NÃO PROGRESSIVA NA INFÂNCIA .
FEFFEF00005POLÍTICAS PÚBLICAS, DIREITOS E CIDADANIA20171 CIDADANIA INTRODUÇÃO DOS CONCEITOS DAS CIÊNCIAS SOCIAIS PARA A COMPREENSÃO DAS RELAÇÕES SOCIAIS QUE SE ESTABELECEM ENTRE A SOCIEDADE, ESTADO E POLÍTICAS SOCIAIS; ENFOCAR AS QUESTÕES LIGADAS À SAÚDE, CIDADANIA E DIREITOS, CONSIDERANDO A ESPECIFICIDADE DOS DIFERENTES GRUPOS POPULACIONAIS; ANALISAR ESPECIFICAMENTE AS POLÍTICAS DE SAÚDE E SEU REBATIMENTO NA PRÁTICA DO PROFISSIONAL DE FONOAUDIOLOGIA.
FEFFEF00089PRÁTICAS EM SURDEZ E LINGUAGEM20162 ETICA Avaliação de linguagem da criança, adolescente e adulto surdo na presença ou ausência de oralidade, incluindo a Língua Brasileira de Sinais, em uma perspectiva histórico-cultural. Estimulação de linguagem da criança, adolescente e adulto surdo em uma abordagem bilíngue e perspectiva histórico-cultural. Aspectos da orientação às famílias do sujeito surdo em uma abordagem bilíngue e socioantropológica. Aspectos da aprendizagem e letramento visual de sujeitos surdos que envolvem a orientação aos profissionais da educação numa perspectiva bilíngue e inclusiva. Aspectos da orientação aos profissionais da saúde em uma abordagem bilíngue e socioantropológica: a análise crítica das atuais políticas voltadas para sujeitos surdos e a implementação destas frente às diretrizes de humanização e ética do cuidado em saúde.
FFEFFE00107BIOÉTICA20171 ETICA INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA BIOÉTICA. FUNDAMENTOS FILOSÓFICOS. MODELOS DE BIOÉTICA.
CIDADANIA, SAÚDE E ÉTICA. ÉTICA NA PRÁTICA COTIDIANA. ÉTICA NA SAÚDE PÚBLICA. ÉTICA EM
PESQUISA.
FFEFFE00041ESTOMATOLOGIA20171AMBIENT ESTUDO DAS DIFERENTES TÉCNICAS E EXAMES PARA INTERPRETAÇÃO DE SINAIS E SINTOMAS. BASES FUNDAMENTAIS PARA DIAGNÓSTICO DE ALTERAÇÕES OCORRENTES E MÉTODOS PARA ANÁLISE E CONCLUSÃO BASEADOS EM OBSERVAÇÕES DENTRO DO AMBIENTE CLÍNICO.
FFEFFE00016ODONTOLOGIA LEGAL E DEONTOLOGIA20171 ETICA Exercício ético e legal da Odontologia, documentação odontolegal, responsabilidade civil profissional, sigilo profissional, perícias em odontologia, identificação pelos dentes e arcos dentários, Bioética nas pesquisas odontológicas, propaganda em Odontologia, relações éticas no exercício profissional, traumatologia forense.
GAGGAG00071AVALIAÇÃO DE IMPACTOS AMBIENTAIS20162AMBIENT CONCEITUAÇÃO DE IMPACTOS AMBIENTAIS. ESTRUTURA DO EIA/RIMA. CARACTERIZAÇÃO DOS IMPACTOS AMBIENTAIS NOS MEIOS FÍSICO, BIÓTICO E SÓCIO-ECONÔMICO. VALORAÇÃO E QUALIFICAÇÃO DOS IMPACTOS. MEDIDAS MITIGADORAS E COMPENSATÓRIAS. MÉTODOS DE AVALIAÇÃO. ELABORAÇÃO E ANÁLISE DOS EIA/RIMA E RAP. POLÍTICA E LEGISLAÇÃO DOS EIA/RIMA. AUDIÊNCIAS PÚBLICAS. ESTUDOS DE CASOS DE EIA/RIMA.
GAGGAG00043CIÊNCIAS DA TERRA II20171AMBIENT DINÂMICA EXTERNA DA TERRA: PRINCIPAIS CONCEITOS. ESCALAS DE TEMPO E TRANSFORMAÇÕES DA PAISAGEM. INTEMPERISMO E ORIGEM DOS SEDIMENTOS. EROSÃO, TRANSPORTE, DEPOSIÇÃO E FORMAS RESULTANTES. AMBIENTE FLUVIAL. AMBIENTES DE SEDIMENTAÇÃO COSTEIRA. CLASSIFICAÇÕES DE LINHA DE COSTA. COMPARTIMENTAÇÃO DO LITORAL BRASILEIRO: CRITÉRIOS UTILIZADOS. VARIAÇÕES DO NÍVEL DO MAR DURANTE O HOLOCENO ATÉ OS DIAS ATUAIS. MONITORAMENTO DE AMBIENTES COSTEIROS E GEOTECNOLOGIAS.
GAGGAG00049CRÍTICA, CONSCIÊNCIA E CIDADANIA SOCIOAMBIENTAL I20171AMBIENTCIDADANIA CONCEITOS: Crítica, consciência e cidadania socioambiental aplicadas ao contexto da pessoa em seu cotidiano. Reflexão sobre o ser humano, limites e potencialidades na interação, verbo e ação da pessoa em seu cotidiano, territórios e meios de interação. Elaboração de projetos socioambientais: conhecimento crítico a ser gerado e aplicado no território socioambiental local das interações cotidianas da pessoa, a partir da produção de conhecimento coletivo construído entre alunos-professor e segmentos sociais na comunidade acadêmica e externa da universidade. ATOS LEGISLATIVOS E NORMAS AUTO-REGULATÓRIAS: Constituição Federal ¿ Título I Dos Princípios Fundamentais. Diretrizes curriculares nacionais para educação das relações étnico-raciais e para o ensino de história e cultura afro-brasileira e indígena. Diretrizes curriculares nacionais para a educação em direitos humanos e para a educação ambiental. PRÁTICAS PEDAGÓGICAS: Educação ativa centrada no estudante, incluindo a pesquisa temática e processos de grupos de aprendizagem e produção de conhecimento contextualizado. Reflexão teórica sobre a realidade aprendida contribuindo para a aprendizagem, consciência e cidadania socioambiental. Politização do conhecimento construído pela relação ativa da pessoa em diálogos sociais em coletivos e organizações.
GAGGAG00050CRÍTICA, CONSCIÊNCIA E CIDADANIA SOCIOAMBIENTAL II20162AMBIENTCIDADANIA RESPONSABILIDADE SOCIALSUSTENTCONCEITOS: Crítica, consciência e cidadania socioambiental aplicadas ao contexto da sociedade, Estado e mercados, por meio de organizações e instituições em escalas locais, regionais, nacionais e globais. Tópicos em responsabilidade social empresarial e organizacional, sustentabilidade e desenvolvimento sustentável. Conceito de fato social total e institucionalização, expressos nas organizações do poder estatal, de produção e comércio, de conhecimento e educação, de defesa de direitos, de exercício político e demais organizações da sociedade. Conceito de espaço, territórios-zona e territórios-rede e múltiplas territorialidades, aplicados ao contexto de organizações em diversas escalas. O modus operandi dos modelos contemporâneos de desenvolvimento nas relações de produção, distribuição e consumo entre a sociedade, estados, mercados e meio ambiente. Intolerâncias e conflitos locais, nacionais e internacionais e os limites e oportunidades de ação interinstitucional para a cidadania socioambiental pelas organizações e instituições. Panorama dos desafios e caminhos contemporâneos da organização e relação interinstitucional nos territórios locais, regionais, nacionais e internacionais. atos e normas: Avanços no campo de legislação e normas de responsabilidade social, sustentabilidade e desenvolvimento sustentável. PRÁTICAS PEDAGÓGICAS: Educação ativa centrada no estudante, incluindo a pesquisa temática e processos de grupos de aprendizagem e produção de conhecimento contextualizado. Estudo de casos de relatórios de sustentabilidade e estratégias de responsabilidade social e cidadania empresarial. Reflexão teórica sobre a realidade aprendida contribuindo para a aprendizagem, consciência e cidadania socioambiental. Politização do conhecimento construído pela relação ativa da pessoa em diálogos sociais em coletivos e organizações.
GAGGAG00048EPISTEMOLOGIA DO MEIO AMBIENTE20162AMBIENT HISTÓRIA DAS CIÊNCIAS NATURAIS E HUMANAS. FUNDAMENTOS LEGITIMADORES DOS PARADIGMAS MODERNOS EM MEIO AMBIENTE. QUESTIONAMENTOS CONTEMPORÂNEOS EM TORNO DO DEBATE SOBRE A NATUREZA, A SOCIEDADE E SUAS MÚTUAS IMPLICAÇÕES. RACIONALIDADE AMBIENTAL, REAPROPRIAÇÃO SOCIAL DA NATUREZA E CULTURA ECOLÓGICA
GAGGAG00097ESTÁGIO EM CIÊNCIA AMBIENTAL20171AMBIENT RECONHECIMENTO  DAS  ATIVIDADES  PROFISSIONAIS  DE  APLICAÇÃO  DA FORMAÇÃO TEÓRICA  E  PRÁTICA  EM CIÊNCIA 
AMBIENTAL.  INVESTIGAÇÃO  DE  REFERÊNCIAS  TEÓRICAS  E  LEVANTAMENTOS  EMPÍRICOS  PARA  COMPREENSÃO DOS  FENÔMENOS  SOCIAIS, AMBIENTAIS  E  ECONÔMICOS  NAS  UNIDADES  ORGANIZACIONAIS  OU  PROJETOS  EM QUE  O  ESTÁGIO  SUPERVISIONADO  SEJA REALIZADO.  PREPARAÇÃO  DE  PLANO  DE  TRABALHO  DE  ESTÁGIO, CONTEMPLANDO  OS  OBJETIVOS,  MÉTODO,  INDICADORES  DE  PROCESSO  E  PRODUÇÃO  E  GESTÃO  DO  TEMPO  E RESULTADOS.
GAGGAG00065ESTÁGIO SUPERVISIONADO I20152AMBIENT RECONHECIMENTO DAS ATIVIDADES PROFISSIONAIS DE APLICAÇÃO DA FORMAÇÃO TEÓRICA E PRÁTICA EM CIÊNCIA AMBIENTAL. INVESTIGAÇÃO DE REFERÊNCIAS TEÓRICAS E LEVANTAMENTOS EMPÍRICOS PARA COMPREENSÃO DOS FENÔMENOS SOCIAIS, AMBIENTAIS E ECONÔMICOS NAS UNIDADES ORGANIZACIONAIS OU PROJETOS EM QUE O ESTÁGIO SUPERVISIONADO SEJA REALIZADO. PREPARAÇÃO DE PLANO DE TRABALHO DE ESTÁGIO, CONTEMPLANDO OS OBJETIVOS, MÉTODO, INDICADORES DE PROCESSO E PRODUÇÃO E GESTÃO DO TEMPO E RESULTADOS.
GAGGAG00066ESTÁGIO SUPERVISIONADO II20152AMBIENT RECONHECIMENTO DAS ATIVIDADES PROFISSIONAIS DE APLICAÇÃO DA FORMAÇÃO TEÓRICA E PRÁTICA EM CIÊNCIA AMBIENTAL. INVESTIGAÇÃO DE REFERÊNCIAS TEÓRICAS E LEVANTAMENTOS EMPÍRICOS PARA COMPREENSÃO DOS FENÔMENOS SOCIAIS, AMBIENTAIS E ECONÔMICOS NAS UNIDADES ORGANIZACIONAIS OU PROJETOS EM QUE O ESTÁGIO SUPERVISIONADO SEJA REALIZADO. PREPARAÇÃO DE RELATÓRIO FINAL DE ESTÁGIO, CONTEMPLANDO AVALIAÇÃO DOS RESULTADOS ALCANÇADOS E CONTRIBUIÇÕES PARA A FORMAÇÃO PROFISSIONAL E PARA O PROJETO E AMBIENTE ORGANIZACIONAL.
GAGGAG00056FUNDAMENTOS DE ECOLOGIA20151AMBIENT DEFINIÇÃO, OBJETIVOS E HISTÓRICO DE ECOLOGIA. FATORES AMBIENTAIS. CONCEITOS DE POPULAÇÕES, COMUNIDADES, ECOSSISTEMAS E BIOSFERA. TRANSFORMAÇÕES DE MATÉRIA E ENERGIA DOS ECOSSISTEMAS: CADEIA ALIMENTAR, FLUXO DE ENERGIA, PRODUTIVIDADE E PIRÂMIDES ECOLÓGICAS. FATORES ECOLÓGICOS NO EQUILÍBRIO DAS COMUNIDADES: FATORES BIÓTICOS E ABIÓTICOS. SUCESSÃO ECOLÓGICA: BIOGEOGRAFIA. PRINCIPAIS CONCEITOS EM BIOLOGIA MARINHA. CARACTERÍSTICA QUÍMICA DA ÁGUA DO MAR. MECANISMOS DE OSMOREGULAÇÃO E TERMOREGULAÇÃO. ADAPTAÇÕES DOS ORGANISMOS MARINHOS AOS FATORES AMBIENTAIS. ADAPTAÇÕES À VIDA EM AMBIENTE PROFUNDO. REPRODUÇÃO E CICLO DE VIDA NO MAR. CARACTERIZAÇÃO DAS PRINCIPAIS VARIÁVEIS FÍSICAS, QUÍMICAS E GEOLÓGICAS DO AMBIENTE MARINHO. PROCESSOS BIOLÓGICOS NA COLUNA D´ÁGUA E SEDIMENTOS MARINHOS. CICLAGEM DE NUTRIENTES E FLUXO DE ENERGIA NO AMBIENTE MARINHO. COMPARAÇÃO DO MEIO AMBIENTE TERRESTRE, MARINHO E DULCÍCOLA. PRINCIPAIS CONCEITOS EM LIMNOLOGIA. BIOGEOGRAFIA DAS ÁGUAS CONTINENTAIS, PROPRIEDADES E CARACTERÍSTICAS FÍSICO-QUÍMICAS DOS ECOSSISTEMAS DE ÁGUA DOCE. FONTES E TIPOS DE POLUIÇÃO EM ÁGUAS SUPERFICIAIS.
GAGGAG00085FUNDAMENTOS DE ECOLOGIA I20171AMBIENT DEFINIÇÃO, OBJETIVOS E HISTÓRICO DE ECOLOGIA. FATORES AMBIENTAIS. CONCEITOS DE POPULAÇÕES, COMUNIDADES, ECOSSISTEMAS E BIOSFERA. TRANSFORMAÇÕES DE MATÉRIA E ENERGIA DOS ECOSSISTEMAS: CADEIA ALIMENTAR, FLUXO DE ENERGIA, PRODUTIVIDADE E PIRÂMIDES ECOLÓGICAS. FATORES ECOLÓGICOS NO EQUILÍBRIO DAS COMUNIDADES: FATORES BIÓTICOS E ABIÓTICOS. SUCESSÃO ECOLÓGICA: BIOGEOGRAFIA. PRINCIPAIS CONCEITOS EM LIMNOLOGIA. BIOGEOGRAFIA DAS ÁGUAS CONTINENTAIS, PROPRIEDADES E CARACTERÍSTICAS FÍSICO-QUÍMICAS DOS ECOSSISTEMAS DE ÁGUA DOCE. FONTES E TIPOS DE POLUIÇÃO EM ÁGUAS SUPERFICIAIS.
GAGGAG00069GEOPROCESSAMENTO20162AMBIENT Introdução ao Geoprocessamento. Sistemas de Informação Geográfica (SIG): conceitos e aplicações. Armazenamento dos dados em SIG. Estruturas dos dados geográficos. Cartografia aplicada ao Geoprocessamento. Geração da base cartográfica para SIG. Principais funções de SIG. Práticas de SIG aplicadas a estudos geoambientais.
GAGGAG00046GEOPROCESSAMENTO PARA ESTUDOS AMBIENTAIS20171AMBIENT CONCEITOS E LEVANTAMENTO DE DADOS TOPOGRÁFICOS. MODELOS DE DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL: CONCEITOS E APLICAÇÕES. AQUISIÇÃO AUTOMÁTICA E ANÁLISE DE DADOS DE RELEVO: VARIÁVEIS GEOMORFOMÉTRICAS, PERFIS TOPOGRÁFICOS, MEDIDAS LINEARES, DE ÁREA E DE VOLUME. AQUISIÇÃO AUTOMÁTICA E ANÁLISE DE BACIAS HIDROGRÁFICAS. ÁLGEBRA DE MAPAS: APLICAÇÕES EM ESTUDOS AMBIENTAIS.
GAGGAG00063GESTÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS20171AMBIENT ANÁLISE DO CICLO DE VIDA DO PRODUTO, FLUXO DE RESÍDUOS SÓLIDOS, LOGÍSTICA REVERSA E IDENTIFICAÇÃO DE FORMAS DE REDUÇÃO, REUSO, TRATAMENTO E DESTINO DE RESÍDUOS SÓLIDOS AMBIENTAL, ECONÔMICA E SOCIALMENTE CORRETA. CLASSIFICAÇÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS. SISTEMAS DE MANEJO DE RESÍDUOS SÓLIDOS, INCLUINDO COLETA, TRANSPORTE, TRATAMENTO E DESTINO FINAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS. POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS. ETAPAS E CASOS DE ELABORAÇÃO DE PLANOS DE GESTÃO INTEGRADA DE RESÍDUOS SÓLIDOS, EXECUTADOS EM FUNÇÃO DOS RESÍDUOS SÓLIDOS GERADOS OU ADMINISTRADOS EM UM DE TERRITÓRIO MUNICIPAL. ETAPAS E CASOS DE ELABORAÇÃO DE PLANOS DE ATUAÇÃO PARA OS RESÍDUOS SÓLIDOS.
GAGGAG00055GESTÃO DO AMBIENTE AGRÁRIO20171AMBIENT O ESPAÇO RURAL; A BACIA HIDROGRÁFICA; A MICROBACIA HIDROGRÁFICA; O USO DO SOLO; A INTERAÇÃO RURAL/URBANO E SEUS IMPACTOS NO AMBIENTE E NA SOCIEDADE; AS FRONTEIRAS AGROPECUÁRIAS E A INFRA-ESTRUTURA RURAL.
GAGGAG00054GESTÃO DO AMBIENTE URBANO20171AMBIENT AS ATUAÇÕES DOS MUNICÍPIOS, ESTADOS E DA UNIÃO NO AMBIENTE URBANO. POLÍTICAS PÚBLICAS E INTERVENÇÕES GLOBAIS E SETORIAIS NO ESPAÇO URBANO. AS RELAÇÕES ENTRE A CONSTITUIÇÃO FEDERAL, AS LEIS ORGÂNICAS MUNICIPAIS E AS INTERVENÇÕES SOBRE O AMBIENTE URBANO. PLANEJAMENTO, PLANO DIRETOR, PLANO ESTRATÉGICO. POLÍTICAS SETORIAIS DE USO E OCUPAÇÃO DO SOLO, MEIO AMBIENTE, INFRA-ESTRUTURA, HABITAÇÃO E TERRA. A IMPLEMENTAÇÃO DE POLÍTICAS E OS INSTRUMENTOS DE INTERVENÇÃO A SEREM UTILIZADOS. EXPERIÊNCIAS EM CIDADES BRASILEIRAS.
GAGGAG00098INTRODUÇÃO À CIÊNCIA AMBIENTAL20171AMBIENT ETICA O AMBIENTE COMO UM TODO; DIMENSÕES DA CIÊNCIA AMBIENTAL; ÉTICA AMBIENTAL; A VIDA NA BIOSFERA; PROBLEMAS AMBIENTAIS; COMPLEXIDADE; INTERDISCIPLINARIDADE; BIOSSÍNTESE E BIODEGRADAÇÃO; ECOSSISTEMAS; A QUESTÃO AMBIENTAL; LIMITES DO CRESCIMENTO; ANÁLISE AMBIENTAL; A INTERAÇÃO DA VIDA NO ESPAÇO; TEORIA DE GAIA; PENSAMENTO POLIPERCEPTIVO; TRANSFORMAÇÕES SOCIOAMBIENTAIS; SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO; RECURSOS E BENS; PRINCIPIOS DE GESTÃO AMBIENTAL; COORDENAÇÃO DE PROJETO, PLANOS E PROGRAMAS.
GAGGAG00052MEDIAÇÃO DE CONFLITOS SOCIOAMBIENTAIS20171AMBIENT CONFLITOS SOCIOAMBIENTAIS (ELEMENTOS CONSTITUINTES, ATOS, PERCEPÇÕES E ESTRATÉGIAS) MÉTODOS DE RESOLUÇÃO DE CONFLITOS (NEGOCIAÇÃO, CONCILIAÇÃO, MEDIAÇÃO, ARBITRAGEM), MEDIAÇÃO (CONCEPÇÃO DO PROCESSO DE MEDIAÇÃO, FUNÇÃO DO MEDIADOR, USO DA MEDIAÇÃO). MEDIAÇÃO (O PROCEDIMENTO, SIMULAÇÃO DE MEDIAÇÃO.
GAGGAG00095MEIO AMBIENTE, DESENVOLVIMENTO E ECONOMIA20171AMBIENT 1.DESENVOLVIMENTO: MODELOS DE DESENVOLVIMENTO, O PROCESSO DE ACUMULAÇÃO DE CAPITAL E O FLUXO DO COMÉRCIO INTERNACIONAL DE MERCADORIAS EXPANDIRAM-SE COM BASE NA ESTRUTURA DOS NOVOS MODELOS ECONÔMICOS VIGENTES, AOS BLOCOS DAS ECONOMIAS QUE LIDERARAM O PROCESSO DE INDUSTRIALIZAÇÃO E QUE FORMAVAM OS SISTEMAS ECONÔMICOS NACIONAIS ATRIBUIU-SE, COMO AFIRMOU FURTADO NESSA OBRA, A RESPONSABILIDADE POR PROMOVER -A IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA DE DIVISÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO QUE MARCARIA DEFINITIVAMENTE A EVOLUÇÃO DO CAPITALISMO MUNDIAL-.
2.ECONOMIA ECOLÓGICA; BALANÇO DE MATÉRIA E ENERGIA; SERVIÇOS E BENS AMBIENTAIS; EQUILÍBRIO; VISÃO SISTÊMICA; A PRIMEIRA LEI E A SEGUNDA LEI DA TERMODINÂMICA EM SUAS ABORDAGENS SOBRE O FUNCIONAMENTO DOS SISTEMAS. PREÇO E VALOR. VALOR AMBIENTAL NA CADEIA DE PROCESSO E DO CICLO DE VIDA:
3.ECOMARXISMO: ESCOLA DO PENSAMENTO MARXISTA; MAIS-VALIA; RELAÇÕES CAPITAL E TRABALHO
4.ECONOMIA E POLÍTICA DOS RECURSOS NATURAIS; CONCEITOS BÁSICOS DA ECONOMIA; ECONOMIA DA POLUIÇÃO: INTERNALIZAÇÃO DO DANO E A SOLUÇÃO DE PIGOU; INTERNALIZAÇÃO DOS CUSTOS E A SOLUÇÃO CUSTO-EFETIVIDADE; A COBRANÇA AMBIENTAL (PRINCÍPIO DO POLUIDOR PAGADOR); ANALISE DO CUSTO-BENEFÍCIO; OS CERTIFICADOS NEGOCIÁVEIS DE POLUIÇÃO;
5.INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO ECONÔMICA DE PROJETOS; CONCEITO DO ÓTIMO SOCIAL; VALORAÇÃO AMBIENTAL; INCLUSÃO DA VARIÁVEL AMBIENTAL EM ANÁLISE DE PROJETOS; MÉTODO DO VALOR ATUAL (VPL) E MÉTODO DA TAXA INTERNA DE RETORNO (TIR).
GAGGAG00074MÉTODOS E TÉCNICAS EM PESQUISAS AMBIENTAIS20162AMBIENT MÉTODOS QUANTITATIVOS NO ESTUDO DE COMUNIDADES. CONCEITOS BÁSICOS DE AMOSTRAGEM. FITOSSOCIOLOGIA. MÉTODOS AMOSTRAIS NO ESTUDO DE COMUNIDADES. TÉCNICAS AMOSTRAIS DE LEVANTAMENTO. ESTUDO QUANTITATIVO DA BIODIVERSIDADE. A CURVA DE ACUMULAÇÃO E SUAS APLICAÇÕES.
GAGGAG00079MODELAGEM DE SISTEMAS AMBIENTAIS20162AMBIENT INTRODUÇÃO À CIÊNCIA DO SISTEMA TERRESTRE. DINÂMICA DE SISTEMAS. O SOFTWARE STELLA PARA A
MODELAGEM DINÂMICA DE SISTEMAS. MODELAGEM DE SISTEMAS BIOLÓGICOS. MODELAGEM DE SISTEMAS
HIDROLÓGICOS. MODELAGEM DO CICLO DO CARBONO. MODELAGEM DA ALOCAÇÃO DO CARBONO NOS ECOSSISTEMAS.
MODELAGEM DO SISTEMA CLIMÁTICO. MODELAGEM DA INTERAÇÃO ATMOSFERA-BIOSFERA.
GAGGAG00091MUDANÇAS CLIMÁTICAS E FLUXO DE CARBONO20171AMBIENT AS MUDANÇAS CLIMÁTICAS: CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS. HISTÓRICO. CONCEITOS DE GEE. COMPOSIÇÃO QUÍMICAS E CÁLCULO DE TEOR DE CARBONO. POTENCIAL DE AQUECIMENTO GLOBAL MOLECULAR (GLOBAL WARMING POTENTIAL - GWP). CONCEITO DE EQUIVALÊNCIAS ENTRE OS GEE. EMISSION FACTOR DATA BASE (EFDB). GLOBAL CHANGES MASTER DIRECTOR (GCMD). FATOR DE EMISSÃO PER CAPITA-QUILÔMETRO (FPKM). CICLO GEOQUÍMICO DO CARBONO. CICLO ANTRÓPICO DO CARBONO E OS SETORES DE ATIVIDADES HUMANAS QUE EMITEM GEE. CÁLCULO DO POTENCIAL SEQUESTRO DE CARBONO EM REFLORESTAMENTOS E MENSURAÇÃO DE ESTOQUE DE CARBONO EM ÁRVORES, REFLORESTAMENTOS, FLORESTAS E OUTROS ECOSSISTEMAS. OS MECANISMOS E TECNOLOGIAS DE REDUÇÃO DE EMISSÕES. MERCADO DE CARBONO E MECANISMO REDD. METODOLOGIAS CONSAGRADAS DE ESTIMATIVAS DE EMISSÕES - IPCC E WRI. ASPECTOS SOCIOAMBIENTAIS DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS E O DESAFIO DO TRATADO DE PARIS (COP 21).
GAGGAG00093NATUREZAS E CULTURAS20171AMBIENT ETICA Produção cultural da natureza: cultura tecnocientífica e outras culturas. A natureza como objeto de estudo das ciências naturais. A cultura como objeto de estudo da antropologia. A proposta ecológica de integração homem-natureza: ecologia profunda e ecologia humana. Conflitos socioambientais e ambientalização das lutas sociais. A crítica da ecologia política. Racionalidade ambiental, outridade e diálogo de saberes. A ética da libertação. A proposta da antropologia para não separação homem-natureza. A teoria do ator-rede e a antropologia das ciências. Multiculturalismo x multinaturalismo. O conceito de híbridos de natureza e cultura para um diálogo de saberes.
GAGGAG00053PLANEJAMENTO E GESTÃO AMBIENTAL20171AMBIENT SUSTENTPLANEJAMENTO AMBIENTAL DAS ATIVIDADES E PROCESSOS OBJETO DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL. O PROCESSO DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL: DOCUMENTAÇÃO; ASPECTOS E REQUISITOS TRATADOS PELO PROCESSO DE FISCALIZAÇÃO; CARACTERÍSTICAS DAS ATIVIDADES PARA LICENCIAMENTO AMBIENTAL; ATIVIDADES DE IMPACTO LOCAL E GLOBAL; ADEQUAÇÕES DOS SISTEMAS DE LICENCIAMENTO. PLANEJAMENTO E GESTÃO AMBIENTAL NO ÂMBITO DO CICLO DE VIDA DO PRODUTO. ABORDAGENS SOBRE GESTÃO DA QUALIDADE AMBIENTAL TOTAL: PRODUÇÃO SUSTENTÁVEL, PRODUÇÃO MAIS LIMPA, ECOEFICIÊNCIA, ECOLOGIA INDUSTRIAL, SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL ISO 14001, SAÚDE E SEGURANÇA NO TRABALHO (OHSAS 18001). POLÍTICAS E INSTRUMENTOS DE GESTÃO AMBIENTAL EM NÍVEL NACIONAL E INTERNACIONAL. SELOS AMBIENTAIS. RELATÓRIOS E INDICADORES DE DESEMPENHO AMBIENTAL.
GAGGAG00075POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL20161AMBIENT SUSTENTMARCOS CONCEITUAIS E RGULATÓRIOS INTERNACIONAIS E NACIONAIS EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL E SUA RELAÇÃO E CONTRIBUIÇÃO AO DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL SUSTENTÁVEL. DESAFIOS E OPORTUNIDADES EM PROPOSTAS PARA A EDUCAÇÃO AMBIENTAL. REDES EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL. PROJETOS E PRÁTICAS PEDAGÓGICAS EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL EM DIFERENTES CONTEXTOS E ESPAÇOS DE APRENDIZAGEM. ELABORAÇÃO DE PROGRAMAS E PROJETOS EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL. SEMINÁRIO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL.
GAGGAG00051POLÍTICAS PÚBLICAS, GOVERNANÇA E MEIO AMBIENTE20171AMBIENT GOVERNANCA SUSTENTCONCEITOS: Estado, Governo e Sociedade e as formas de governo e sistemas de governo. Contexto brasileiro: o Estado Democrático de Direito na forma de governo republicana e regime presidencialista. A organização do Estado Brasileiro nos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário. A República Federativa: as atribuições do Governo Federal, Estadual e Municipal. Introdução ao orçamento público e aos instrumentos de planejamento governamental (PPA, LDO, LOA). Políticas públicas, governança e transparência pública: instâncias e meios de participação social processo consultivo e decisório na elaboração, implementação e avaliação de políticas públicas. Relações entre arenas decisórias e grupos de pressão no Poder Legislativo e no Poder Executivo. As questões ambientais globais e a proteção internacional do meio ambiente que se articulam na construção de regimes internacionais ambientais e da governança ambiental global. Agendas de desenvolvimento sustentável e políticas públicas. Formulação e implementação de políticas públicas: estudo de casos de políticas ambientais sociais, econômicas etc. estudos comparados sobre a tomada de decisões sobre políticas públicas. ATOS LEGISLATIVOS E NORMAS AUTO-REGULATÓRIAS: Política e Sistema Nacional de Meio Ambiente. Principais marcos infra-constitucionais em políticas ambientais. Referências globais em governança e políticas ambientais e para o desenvolvimento sustentável. PRÁTICAS PEDAGÓGICAS: Prática de elaboração, desenvolvimento e relatoria de estudo de caso acerca de políticas públicas em diversas escalas (global, nacional e local) que contribuam para dimensões e objetivos do desenvolvimento sustentável.
GAGGAG00047PROCESSAMENTO DIGITAL DE IMAGENS20171AMBIENT Fundamentos básicos de sensoriamento remoto. Comportamento espectral de alvos. Pré-processamento de imagens (correções geométricas e radiométricas). Processamento Digital de Imagens Interpretação e classificação digital de imagens. Aplicações de Sensoriamento Remoto em estudos ambientais. Mapeamento temático.
GAGGAG00078QUÍMICA APLICADA AO MEIO AMBIENTE20162AMBIENT CONCEITOS DE SUBSTÂNCIA E ELEMENTOS QUÍMICOS, OS ÁTOMOS, AS MOLÉCULAS E OS COMPOSTOS QUÍMICOS; O
POTENCIAL HIDROGENIÔNICO, O POTENCIAL REDOX E O POTENCIAL IÔNICO E OS PROCESSOS ASSOCIADOS; AS LIGAÇÕES
QUÍMICAS E SUA IMPORTÂNCIA NO CONTROLE DAS CONCENTRAÇÕES DE POLUENTES; PROCESSOS DE ADSORÇÃO E
DESSORÇÃO; A QUÍMICA DA LIXIVIAÇÃO; A ESTEQUIOMETRIA E OS MODELOS DE COMPORTAMENTO DOS POLUENTES NO
MEIO AMBIENTE. CONCEITOS BÁSICOS DE QUÍMICA ANALÍTICA: OS DIVERSOS MÉTODOS DE EXTRAÇÃO E DE ANÁLISE;
OS EQUIPAMENTOS UTILIZADOS EM QUÍMICA ANALÍTICA APLICADA AO MEIO AMBIENTE; AS CONCENTRAÇÕES; O
CONTROLE E A AFERIÇÃO DA QUALIDADE (QA/QC). NOVOS MÉTODOS, NOVOS POLUENTES.
GAGGAG00060RECURSOS BIÓTICOS20152 ETICA SUSTENTFONTES DE VARIABILIDADE GENÉTICA, EXPRESSÃO DA VARIABILIDADE GENÉTICA. OS ÓRGÃOS NACIONAIS E INTERNACIONAIS RELACIONADOS COM A ADMINISTRAÇÃO DOS RECURSOS BIÓTICOS. POPULAÇÕES TRADICIONAIS E A BIODIVERSIDADE. USO E CONSERVAÇÃO DOS RECURSOS BIOLÓGICOS. RECURSOS PESQUEIROS MARINHOS E DULCÍCOLAS; AQUACULTURA; RECURSOS FITO-GENÉTICOS E FLORESTAIS; USO DE MICRO-ORGANISMOS NO TRATAMENTO DE EFLUENTES. MANEJO DE ESPÉCIES NATIVAS. CONSERVAÇÃO E MANEJO DE RECURSOS BIOLÓGICOS; MANEJO ECOLÓGICO DE AGROECOSSISTEMAS E DOS RECURSOS NATURAIS. CONSERVAÇÃO DA AGRO-BIODIVERSIDADE. SUSTENTABILIDADE ECOLÓGICA EM SISTEMAS DE PRODUÇÃO; ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO DE AGROECOSSISTEMAS. VARIABILIDADE GENÉTICA E EROSÃO GENÉTICA. INVASÃO E CONTAMINAÇÃO BIOLÓGICA. AS PRINCIPAIS AMEAÇAS À BIODIVERSIDADE E FERRAMENTAS PARA A CONSERVAÇÃO E MANEJO. ALTERAÇÕES E MANIPULAÇÃO DO MATERIAL GENÉTICO E SUAS RELAÇÕES COM O DESENVOLVIMENTO DE NOVOS USOS DE MATERIAL BIOLÓGICO GENETICAMENTE MODIFICADO. TRANSGÊNICOS. MANEJO DE ESPÉCIES SILVESTRES.
GAGGAG00059RECURSOS ENERGÉTICOS20171AMBIENT USO, DISPONIBILIDADE E IMPORTÂNCIA DOS RECURSOS ENERGÉTICOS. COMBUSTÍVEIS FÓSSEIS. MINERAIS ÚTEIS NA PRODUÇÃO DE ENERGIA NUCLEAR. FONTES NÃO CONVENCIONAIS DE ENERGIA. ENERGIA E MEIO AMBIENTE. A ANÁLISE DA DEMANDA.
GAGGAG00062RISCOS AMBIENTAIS20171AMBIENT RISCOS NATURAIS E RISCOS ANTRÓPICOS.
A LEGISLAÇÃO BRASILEIRA DE DEFESA CIVIL.
A ESTRUTURA FEDERAL, A ESTRUTURA ESTADUAL E A ESTRUTURA MUNICIPAL DE DEFESA CIVIL E PREVENÇÃO DE DESASTRES.
GAGGAG00064TÓPICOS AMBIENTAIS CONTEMPORÂNEOS20162AMBIENT A SITUAÇÃO ATUAL DE DIVERSAS QUESTÕES AMBIENTAIS GLOBAIS: DEPLEÇÃO DA CAMADA DE OZÔNIO, MUDANÇA CLIMÁTICA, PERDA DE BIODIVERSIDADE, FLORESTAS E DESMATAMENTO, SEGURANÇA ALIMENTAR, ESCASSEZ DE ÁGUA DOCE, COMÉRCIO DE LIXO TÓXICO, CONTAMINAÇÃO RADIOATIVA, POR METAIS PESADOS E PESTICIDAS, SAÚDE PÚBLICA E RISCOS BIOLÓGICOS/EPIDEMIOLÓGICOS. EVOLUÇÃO DAS QUESTÕES AMBIENTAIS NA ARENA INTERNACIONAL E FORMAÇÃO DE REGIMES NO PERÍODO 1970-2000. OS ATORES NA ARENA AMBIENTAL INTERNACIONAL. REGIME DE PROTEÇÃO DA CAMADA DE OZÔNIO: CONVENÇÃO DE VIENA 1985, PROTOCOLO DE QUIOTO 1987, EMENDAS DE LONDRES (1990); COPENHAGUE (1992); MONTREAL (1997) E DE BEIJING (1999). REGIME DE MUDANÇA CLIMÁTICA. CONVENÇÃO DE RIO 1992. PROTOCOLO DE QUIOTO 1987. OBSTÁCULOS PARA A RATIFICAÇÃO DE ACORDOS INTERNACIONAIS SOBRE A MUDANÇA DO CLIMA. REGIME DE COMÉRCIO INTERNACIONAL DE LIXO TÓXICO. CONVENÇÃO DA BASILÉIA DE 1989. REGIME DE BIODIVERSIDADE. A CONVENÇÃO DE RIO DE 1992. AS CONFERÊNCIAS DAS PARTES. O PROTOCOLO DE BIOSSEGURANÇA, GENEBRA 2000. A EVOLUÇÃO DA POSIÇÃO DO BRASIL NOS REGIMES DE PROTEÇÃO DA ATMOSFERA E DA BIODIVERSIDADE.
GAGGAG00067TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO20152AMBIENT PLANEJAMENTO E ELABORAÇÃO DE FORMA E CONTEÚDO DE RELATÓRIO FINAL DE PROJETO, INCLUINDO FOLHAS INICIAIS E FINAIS, INTRODUÇÃO, REFERENCIAL TEÓRICO, RESULTADOS, DISCUSSÃO E CONCLUSÃO, ALÉM DE PLANEJAMENTO DE APRESENTAÇÃO E DEFESA DE TCC. O TCC PODERÁ SER APRESENTADO EM DIFERENTES FORMATOS, TAIS COMO MONOGRAFIA, REVISÃO SISTEMÁTICA E APROFUNDADA DA LITERATURA, ARTIGO, PATENTE, REGISTROS DE PROPRIEDADE INTELECTUAL, PROJETOS TÉCNICOS, PUBLICAÇÕES TECNOLÓGICAS; DESENVOLVIMENTO DE APLICATIVOS, DE MATERIAIS DIDÁTICOS E INSTRUCIONAIS E DE PRODUTOS, PROCESSOS E TÉCNICAS; PRODUÇÃO DE PROGRAMAS DE MÍDIA, EDITORIA, RELATÓRIOS FINAIS DE PESQUISA, SOFTWARES, ESTUDOS DE CASO, RELATÓRIO TÉCNICO COM REGRAS DE SIGILO, MANUAL DE OPERAÇÃO TÉCNICA, PROTOCOLO EXPERIMENTAL OU DE APLICAÇÃO EM SERVIÇOS, PROPOSTA DE INTERVENÇÃO EM PROCESSOS AMBIENTAIS OU DE SERVIÇO PERTINENTE, PROJETO DE APLICAÇÃO OU ADEQUAÇÃO TECNOLÓGICA, PROTÓTIPOS PARA DESENVOLVIMENTO OU PRODUÇÃO DE INSTRUMENTOS, EQUIPAMENTOS E KITS, PROJETOS DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA, PRODUÇÃO ARTÍSTICA, DE ACORDO COM A NATUREZA DA ÁREA INTERDISCIPLINAR E A FINALIDADE DO CURSO. OUTROS FORMATOS PODERÃO SER INCLUÍDOS, DESDE QUE PREVIAMENTE PROPOSTOS E APROVADOS PELO COLEGIADO DO CURSO. O TCC SERÁ APRESENTADO PELO CONCLUDENTE À COMUNIDADE ACADÊMICA E JULGADO POR UMA BANCA EXAMINADORA.
GAPGAP00157ANTROPOLOGIA E BIOLOGIA20141AMBIENT ESTE CURSO COMPREENDE QUATRO EIXOS TEMÁTICOS, QUE PODEM SER TRATADOS EM CONJUNTO OU ISOLADAMENTE, ELEGENDO-SE APENAS UM, DOIS OU TRÊS DELES, CONFORME O GRAU DE PROFUNDIDADE QUE SE QUEIRA ATINGIR:(1)TEORIAS ATUAIS SOBRE EVOLUÇÃO HUMANA. TEORIAS ATUAIS SOBRE POVOAMENTO DO CONTINENTE AMERICANO.(2)"RAÇA" EM PERSPECTIVA: VISÃO HISTÓRICA SOBRE O CONCEITO; VISÕES DE GENETICISTAS CONTEMPORÂNEOS; QUESTÕES SOCIAIS ENVOLVENDO O CONCEITO.(3)ANTROPOLOGIA FÍSICA E BIOLÓGICA: UMA VISÃO HISTÓRICA. O DARWINISMO NA BIOLOGIA E NAS CIÊNCIAS SOCIAIS. (4)QUESTÕES EPISTEMOLÓGICAS ENVOLVIDAS NA DUALIDADE "NATUREZA E CULTURA". QUESTÕES PRÁTICAS/POLÍTICAS ENVOLVIDAS NA DUALIDADE "NATUREZA E CULTURA": O IDEÁRIO DA AMBIENTALIZAÇÃO, A PRESERVAÇÃO E A CONSERVAÇÃO.
GAPGAP00136ANTROPOLOGIA V20171 ETICA METODOLOGIA, MÉTODOS E TÉCNICAS DE PESQUISA. PESQUISA EM CIÊNCIAS SOCAIS: NEUTRALIDADE E OBJETIVIDADE. PESQUISA EM ANTROPOLOGIA. ÉTICA E PESQUISA. O TRABALHO MONOGRÁFICO.
GAPGAP00163ETNOGRAFIA DA BUROCRACIA20162 CIDADANIA ANTROPOLOGIA E PODER: NOVAS E VELHAS QUESTÕES;
DIFERENTES CONCEPÇÕES DO ESTADO NA ANTROPOLOGIA;
BUROCRACIA: DESCONSTRUÇÃO DE UM CONCEITO;
O TRABALHO DE CAMPO EM INSTITUIÇÕES ESTATAIS.
REPRESENTAÇÕES DE CIDADANIA E ESTADO EM SOCIEDADES CONTEMPORÂNEAS;
ADMINISTRAÇÃO E POLÍTICAS PÚBLICAS: PROBLEMAS NAS COMPARAÇÕES INSTITUCIONAIS.
GATGAT00184ARTE, CULTURA E CONSCIÊNCIA AMBIENTAL20162AMBIENT SUSTENTCOSMOS E ANTROPOS. ESTÉTICA E CONSCIÊNCIA AMBIENTAL. ECOSOFIA DA ARTE. CULTURA, DESENVOLVIMENTO E SUSTENTABILIDADE. ARTE, CULTURA E BIODIVERSIVIDADE. EXPRESSÕES NAS ARTES DA QUESTÃO AMBIENTAL. O PAPEL DA ARTE-EDUCAÇÃO NA CONSTRUÇÃO DE UMA CONCIÊNCIA AMBIENTAL. AÇÕES AMBIENTAIS ATRAVÉS DA ARTE E DESAFIOS PARA O FUTURO.
GATGAT00207ETICA E ESTETICA I20171 ETICA ETHOS E AESTHESIS COMO DIMENSÕES ORIGINÁRIAS DO HOMEM. O ÉTICO COMO SITUAMENTO DO HOMEM (MORADA) E O ESTÉTICO COMO EXPRESSÃO DO MUNDO. POSSIBLIDADES DE EXPRESSÃO DO ÉTICO NO ESTÉTICO E IMPLICAÇÕES DESSA RELAÇÃO NO CONTEÚDO DAS ARTES; O " EU" E O " NÓS" ARTÍSTICOS, A ARTE INDIVIDUAL, ARTE PELA ARTE, ARTE ENGAJADA, ARTE-PROPAGANDA.
GATGAT00173GENEALOGIAS DAS ARTES/MEIO-AMBIENTE20171AMBIENT EMENTA VARIÁVEL (DEPENDE DA TURMA E DO PERÍODO).
GATGAT00180INTERLOCUÇÕES EM ARTES/MEIO-AMBIENTE20152AMBIENT EMENTA VARIÁVEL (DEPENDE DA TURMA E DO PERÍODO).
GATGAT02074PRESERVACAO DO PATRIMONIO CULTURAL20122AMBIENT CONCEITO DE PATRIMÔNIO CULTURAL: BENS MÓVEIS E IMÓVEIS; AUTENTICIDADE E INTEGRIDADE; PRESERVAÇÃO; REVITALIZAÇÃO; TOMBAMENTO. O MEIO AMBIENTE URBANO: ESPAÇO, LUGAR E IDENTIDADE; PAISAGEM E INTERVENÇÃO, CONSERVAÇÃO E RENOVAÇÃO. A DINÂMICA DA HISTÓRIA.
GATGAT00139PRESERVACAO DO PATRIMONIO CULTURAL20162AMBIENT CONCEITO DE PATRIMÔNIO CULTURAL: BENS MÓVEIS E IMÓVEIS; AUTENTICIDADE E INTEGRIDADE; PRESERVAÇÃO; REVITALIZAÇÃO; TOMBAMENTO. O MEIO AMBIENTE URBANO: ESPAÇO, LUGAR E IDENTIDADE; PAISAGEM E INTERVENÇÃO, CONSERVAÇÃO E RENOVAÇÃO. A DINÂMICA DA HISTÓRIA.
GATGAT00205PROJETO CULTURAL II20171 SUSTENTAÇÃO CULTURAL VOLTADA À CONCEPÇÃO CONCEITUAL E PROGRAMÀTICA DE ESPAÇOS CULTURAIS. PROGRAMAS DE DEMANDAS CULTURAIS. SIGNIFICADOS E FUNÇÕES DOS ESPAÇOS CULTURAIS. INSERÇÃO LOCAL E GLOBAL. METODOLOGIA E CONCEITO PARA DESENVOLVIMENTO DE ESPAÇOS CULTURAIS. MODELOS DE SUSTENTABILIDADE.
GATGAT00208PROJETO CULTURAL III20171 SUSTENTPROGRAMA DE AÇÕES CULTURAIS VOLTADO PARA O INCREMENTO DAS MANIFESTAÇÕES ARTÍSTICAS E CULTURAIS DE GRUPOS SOCIAIS. MAPEAMENTO CULTURAL. CRIAÇÃO DE CIRCUITO CULTURAL COMUNITÁRIO. METODOLOGIA E CONCEITO PARA O PROGRAMA DE AÇÕES CULTURAIS. MODELOS DE SUSTENTABILIDADE.
GATGAT03081PROJETO CULTURAL IV20112 SUSTENTPOLÍTICA CULTURAL INTEGRADA VOLTADA `DIVERSIDADE DE ATORES E GRUPOS SOCIAIS DE LOCALIDADES, MUNICÍPIOS OU REGIÕES. PLANEJAMENTO CULTURAL COM DESENVOLVIMENTO DE POLÍTICAS SETORIAIS. MAPEAMENTO E DIAGNÓSTICO CULTURAL.. METODOLOGIA E CONCEITO PARA O PLANEJAMENTO CULTURAL AMPLIADO. ELABORAÇÃO DE PROGRAMAS E DIRETRIZES PARA A GESTÃO CULTURAL. CIDADANIA E SUSTENTABILIDADE.
GATGAT00210PROJETO CULTURAL IV20171 SUSTENTPOLÍTICA CULTURAL INTEGRADA VOLTADA `DIVERSIDADE DE ATORES E GRUPOS SOCIAIS DE LOCALIDADES, MUNICÍPIOS OU REGIÕES. PLANEJAMENTO CULTURAL COM DESENVOLVIMENTO DE POLÍTICAS SETORIAIS. MAPEAMENTO E DIAGNÓSTICO CULTURAL.. METODOLOGIA E CONCEITO PARA O PLANEJAMENTO CULTURAL AMPLIADO. ELABORAÇÃO DE PROGRAMAS E DIRETRIZES PARA A GESTÃO CULTURAL. CIDADANIA E SUSTENTABILIDADE.
GATGAT00155PROPOSIÇÕES COM INTERAÇÕES HUMANAS E AMBIENTAIS20171AMBIENT PERCEPÇÃO, CRIAÇÃO E REFLEXÃO A PARTIR DE PROPOSIÇÕES COM INTERAÇÕES HUMANAS E AMBIENTAIS.
GATGAT00202TEORIAS DA CULTURA I20171AMBIENT A CULTURA COMO CONCEITO ANTROPOLÓGICO. A RELATIVAÇÃO DOS DETERMINISMOS BIOLÓGICO E GEOGRÁFICO: TRADIÇÃO E MUDANÇA. REPRODUÇÃO E MANUTENÇÃO DOS SISTEMAS CULTURAIS. CULTURA MATERIAL E ASPECTOS IMATERIAIS DA PRODUÇÃO CULTURAL. CULTURA, MEIO AMBIENTE E ETNODESENVOLVIMENTO.
GBGGBG00021ANATOMIA VEGETAL20132AMBIENT A MORFOLOGIA INTERNA DAS PLANTAS COM SEMENTES. OS PRINCIPAIS GRUPOS TAXONÔMICOS DA FLORA BRASILEIRA. AS RELAÇÕES FILOGENÉTICAS E COM O MEIO AMBIENTE. OS PROTOCOLOS DE PESQUISA, INDISPENSÁVEIS À FORMAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DA ÁREA DE BIOLOGIA.
GBGGBG00056BOTÂNICA AGRÍCOLA20171AMBIENT BOTÂNICA: DEFINIÇÃO, OBJETO, MÉTODOS, DIVISÃO, CIÊNCIAS AUXILIARES E A IMPORTÂNCIA DE SEU ESTUDO PARA A ENGENHARIA AGRÍCOLA E AMBIENTAL. MORFOLOGIA VEGETAL. ANATOMIA VEGETAL. VEGETAIS. PLANTAS COM INTERESSE PARA A ENGENHARIA AGRÍCOLA E AMBIENTAL. NOÇÕES DE FISIOLOGIA VEGETAL ENFOCANDO AS PRINCIPAIS RELAÇÕES HÍBRIDAS, MINERAIS, ENERGÉTICAS, HARMONIAIS E DA GERMINAÇÃO. INTRODUÇÃO À ENGENHARIA FLORESTAL.
GBGGBG00050BOTANICA AMBIENTAL20162AMBIENT BOTÂNICA: DEFINIÇÃO, OBJETO, MÉTODOS, DIVISÃO, CIÊNCIAS AUXILIARES E A IMPORTÂNCIA DE SEU ESTUDO PARA A ENGENHARIA DE RECURSOS HÍDRICOS E DO MEIO AMBIENTE. MORFOLOGIA VEGETAL. ANATOMIA VEGETAL. PLANTAS COM INTERESSE PARA A ENGENHARIA DE RECURSOS HÍDRICOS E DO MEIO AMBIENTE. NOÇÕES DE FISIOLOGIA VEGETAL ENFOCANDO AS PRINCIPAIS RELAÇÕES HÍBRIDAS, MINERAIS, ENERGÉTICAS, HARMONIAIS E DA GERMINAÇÃO. INTRODUÇÃO À ENGENHARIA FLORESTAL.
GBGGBG00039BOTANICA ECOLOGICA20142AMBIENT O AMBIENTE DAS PLANTAS. MODIFICAÇÕES ANATÔMICAS DE PLANTAS EM DIFERENTES AMBIENTES. RESPOSTAS DE PLANTAS A FATORES BIOLÓGICOS. ECOFISIOLOGIA VEGETAL. ESTRESSE EM PLANTAS E SEU IMPACTO NA ESTRUTURA, NO DESENVOLVIMENTO E NO METABOLISMO VEGETAL.
GBGGBG00082BOTÂNICA ECOLÓGICA I20171AMBIENT MODIFICAÇÕES DAS ESTRUTURAS EXTERNAS E INTERNAS DE PLANTAS EM DIFERENTES AMBIENTES. RESPOSTAS DE PLANTAS A FATORES BIÓTICOS E ABIÓTICOS. ADAPTAÇÕES DE PLANTAS PARASITAS E SEUS HOSPEDEIROS. ESTRESSE EM PLANTAS E SEU IMPACTO NA ESTRUTURA, NO DESENVOLVIMENTO E NO METABOLISMO VEGETAL. TÉCNICAS EM ANATOMIA VEGETAL E FITOQUÍMICA.
GBGGBG00078BOTÂNICA II20171AMBIENT DIVERSIDADE VEGETAL, SISTEMAS DE CLASSIFICAÇÃO E REGRAS DE NOMENCLATURA, NOÇÕES DE FILOGENIA, CONQUISTA DO AMBIENTE TERRESTRE E A EVOLUÇÃO DOS GRUPOS VEGETAIS. PRINCIPAIS GRUPOS DE EMBRIÓFITAS SEM SEMENTES: CICLOS REPRODUTIVOS, CARACTERIZAÇÃO MORFOLÓGICA, ASPECTOS EVOLUTIVOS E IMPORTÂNCIA ECONÔMICA.
GBGGBG00040BRIOFITAS E PTERIDOFITAS20142AMBIENT A DIVISÃO BRYOPHYTA. CARACTERÍSTICAS GERAIS. CLASSES HEPATICOPSIDA, ANTHOCEROTOPSIDA E BRYOPSIDA. A CONQUISTA DO AMBIENTE TERRESTRE. DIVISÃO PTERIDOPHYTA: AS TRAQUEÓFITAS SEM SEMENTES. CARACTERÍSTICAS GERAIS. A DIVERSIDADE DAS PTERIDÓFITAS. O REINO DOS FUNGOS. CLASSIFICAÇÃO DOS FUNGOS. PRINCIPAIS CLASSES. MICORRIZAS. OS LÍQUENS.
GBGGBG00061ECOLOGIA DA RESTAURAÇÃO DE ECOSSISTEMAS TROPICAIS TERRESTRES20112AMBIENT CONCEITOS ATUAIS DE RESTAURAURAÇÃO ECOLÓGICA, AMBIENTE DEGRADADO E PERTURBADO, REGENERAÇÃO NATURAL EM ECOSSISTEMAS TROPICIAS, PARADIGMAS ATUAIS DA RESTAURAÇÃO. RESTAURAÇÃO E CONSERVAÇÃO. ECOSSISTEMAS DE REFERÊNCIA. ESTRATÉGIAS DE RESTAURAÇÃO ECOLÓGICA. INTERAÇÕES POSITIVAS E APLICAÇÃO NA RESTAURAÇÃO. ESPÉCIES INVASORAS. MONOTORAMENTO E AVALIAÇÃO DE PROJETOS DE RESTAURAÇÃO ECOLÓGICA.
GBGGBG00084ECOLOGIA DA RESTAURAÇÃO DE ECOSSISTEMAS TROPICAIS TERRESTRES I20162AMBIENT CONCEITOS ATUAIS DE RESTAURAÇÃO ECOLÓGICA. AMBIENTE DEGRADADO E PERTURBADO. REGENERAÇÃO NATURAL EM ECOSSISTEMAS TROPICAIS. PARADIGMAS ATUAIS DA RESTAURAÇÃO. RESTAURAÇÃO E CONSERVAÇÃO. ECOSSISTEMAS DE REFERÊNCIA. ESTRATÉGIAS DE RESTAURAÇÃO ECOLÓGICA. INTERAÇÕES POSITIVAS E APLICAÇÃO NA RESTAURAÇÃO. ESPÉCIES INVASORAS. MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO DE PROJETOS DE RESTAURAÇÃO ECOLÓGICA.
GBGGBG00057ECOLOGIA DE COMUNIDADES E ECOSSISTEMAS20132AMBIENT AMBIENTE FÍSICO E SUAS VARIAÇÕES. BIOMAS TERRESTRES E AMBIENTES AQUÁTICOS. FLUXO DE ENERGIA E CICLO DE MATÉRIA. COMPOSIÇÃO DA COMUNIDADE. DESENVOLVIMENTO A COMUNIDADE. NICHO ECOLÓGICO. ESTRUTURA DA COMUNIDADE. PADRÕES NA RIQUEZA DE ESPÉCIES. HISTÓRIA E BIOGEOGRAFIA.
GBGGBG00063ECOLOGIA PARASITÁRIA20142AMBIENT IDENTIFICAR, CLASSIFICAR, RELACIONAR CRITICAMENTE E DISCUTIR DE FORMA HOLÍSTICA OS PRINCIPAIS SISTEMAS ECOLÓGICOS DE TRANSMISSÃO DE DOENÇAS INFECCIOSAS E PARASITÁRIAS. BIOQUÍMICA E BIOLOGIA CELULAR E MOLECULAR DOS SISTEMAS DE INTERAÇÃO ECOLÓGICA E FISIOLÓGICA ENTRE HOSPEDEIROS E MICROORGANISMOS DE IMPORTÂNCIA MÉDICA E VETERINÁRIA. ECOLOGIA DE RESERVATÓRIOS, EMERGÊNCIA DE DOENÇAS INFECCIOSAS E PROCESSOS ECOLÓGICOS PREDITIVOS, EFEITOS DE PARASITOS E DOENÇAS INFECCIOSAS EM COMUNIDADES NATURAIS, DINÂMICA DE DOENÇAS INFECCIOSAS EM CONTEXTO ECOLÓGICO, PALEOPARASITOLOGIA, SAÚDE SILVESTRE, CONSERVAÇÃO E SAÚDE HUMANA E ANIMAL, IMPACTO DAS ALTERAÇÕES AMBIENTAIS E SÓCIO-AMBIENTAIS NA DINÂMICA DE TRANSMISSÃO DE DOENÇAS INFECCIOSAS E PARASITÁRIAS. ECOLOGIA E SAÚDE NAS REGIÕES DE TRANSMISSÃO E BORDAS ECOLÓGICAS.
GBGGBG00096ECOLOGIA PARASITÁRIA I20162AMBIENT IDENTIFICAR, CLASSIFICAR, RELACIONAR CRITICAMENTE E DISCUTIR DE FORMA HOLÍSTICA OS PRINCIPAIS SISTEMAS ECOLÓGICOS DE TRANSMISSÃO DE DOENÇAS INFECCIOSAS E PARASITÁRIAS. BIOLQUÍMICA E BIOLOGIA CECULAR E MOLECULAR DOS SISTEMAS DE INTERAÇÃO ECOLÓGICA E FISIOLÓGICA ENTRE HOSPEDEIROS E MICRORGANISMOS DE IMPORTÂNCIA MÉDICA E VETERINÁRIA. ECOLOGIA DE RESERVATÓRIOS, EMERGÊNCIA DE DOENÇAS INFECCIOSAS E PROCESSOS ECOLÓGICOS PREDITIVOS, EFEITOS DE PARASITOS E DOENÇAS INFECCIOSAS EM COMUNIDADES NATURAIS, DINÂMICA DE DOENÇAS INFECCIOSAS EM CONTEXTO ECOLÓGICO, PALEOPARASITOLOGIA, SAÚDE SILVESTRE, CONSERVAÇÃO E A SAÚDE HUMANA E ANIMAL, IMPACTO DAS ALTERAÇÕES AMBIENTAIS E SÓCIO-AMBIENTAIS NA DINÂMICA DE TRANSMISSÃO DE DOENÇAS INFECCIOSAS E PARASITÁRIAS ECOLOGIA E SAÚDE NAS REGIÕES DE TRANSIÇÃO E BORDAS ECOLÓGICAS.
GBGGBG00064ECOLOGIA VEGETAL20171AMBIENT A PLANTA NO TEMPO E NO ESPAÇO. A INTERFACE SOLO, CLIMA E VEGETAÇÃO. ECOLOGIA DA POLINIZAÇÃO, REPRODUÇÃO, DISPERSÃO E DE SEMENTES, ASPECTOS ECOFISIOLÓGICOS DA GERMINAÇÃO, ESTABELECIMENTO, NUTRIÇÃO E CRESCIMENTO DAS PLANTAS EM AMBIENTES TROPICIS. ADAPTAÇÃO E PLASTICIDADE FENOTÍPICA. ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO DE COMUNIDADES VEGETAIS: MÉTODOS DE ESTUDO, SUCESSÃO VEGETAL, INTERAÇÕES, GRUPOS FUNCIONAIS. VARIAÇÃO ESPACIAL E TEMPORAL EM PARÂMENTROS ECOFISIOLÓGICOS, FORMAÇÕES FITOGEOGRÁFICAS BRASILEIRAS E O EFEITO DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS GLOBAIS.
GBGGBG00086ELEMENTOS DE ECOLOGIA20171AMBIENT ECOLOGIA E SEU CAMPO DE ESTUDO. SELEÇÃO NATURAL E ADAPTAÇÃO. AMBIENTE FÍSICO: CONDIÇÕES E RECURSOS. VARIAÇÕES NO AMBIENTE FÍSICO E ADAPTAÇÕES DOS ORGANISMOS A ESTAS VARIAÇÕES. SISTEMAS CLIMÁTICOS DA TERRA. MUDANÇAS CLIMÁTICAS HISTÓRICAS E
ATUAIS. NOÇÕES DE GEOLOGIA E SOLOS. BIOMAS TERRESTRES E AMBIENTES AQUÁTICOS. BIOMAS BRASILEIROS.
CONCEITO DE ECOSSISTEMA. FLUXO DE ENERGIA NOS ECOSSISTEMAS. FLUXO DE MATÉRIA NOS ECOSSISTEMAS: FOTOSSÍNTESE, RESPIRAÇÃO, PRODUTIVIDADE E DECOMPOSIÇÃO. NUTRIENTES. DINÂMICAS TRÓFICAS. CICLOS BIOGEOQUÍMICOS. NOÇÕES DE ECOLOGIA DE POPULAÇÕES. NOÇÕES DE ECOLOGIA DE COMUNIDADES. NOÇÕES DE DIVERSIDADE BIOLÓGICA E CONSERVAÇÃO. DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, ECOLOGIA E MANEJO.
PRÁTICAS EM ECOLOGIA.
GBGGBG00088FUNDAMENTOS EM INTERAÇÕES BIOLÓGICAS E AMBIENTAIS20171AMBIENT CONCEITOS BÁSICOS EM INTERAÇÕES BIOLÓGICAS E AMBIENTAIS, ECOLOGIA QUÍMICA APLICADA AO ESTUDO DAS INTERAÇÕES CELULARES E MOLECULARES, ECOLOGIA EVOLUTIVA DE POPULAÇÕES E COMUNIDADES, MANEJO ECOLÓGICO DE SISTEMAS AMBIENTAIS, INTERAÇÃO INSETO-PLANTA; INTERAÇÃO PARASITO-VETOR; RADIOBIOLOGIA E MEIO AMBIENTE.
GBGGBG00020GENETICA20141AMBIENT EXPERIMENTAÇÃO DE HIPÓTESES NA SOLUÇÃO DE PROBLEMAS GENÉTICOS. LEIS E PRINCÍPIOS BÁSICOS DE GENÉTICA.
INTERAÇÃO ENTRE A HERANÇA BIOLÓGICA E O AMBIENTE. PADRÕES DE HERANÇA DOS SERES VIVOS. A EXPRESSÃO GÊNICA
DESDE O NÍVEL MOLECULAR ATÉ ORGANISMO. PRÍNCIPIOS GENÉTICOS COM O COTIDIANO DAS PESSOAS. PRINCÍPIOS GENÉTICOS
COM A BIOQUÍMICA, BIOLOGIA MOLECULAR E IMUNOLOGIA.
GBGGBG00035GENETICA BASICA E MEDICA20171 ETICA Genética Mendeliana, Leis de Mendel, Polimorfismo Genético, Alelos Múltiplos, Padroes de Herança. Interação Gênica. Darwin, Principais Teorias evolutivas, Genética de Populaçoes. Herança Extranuclear. Citogenética, Ciclo Celular, Organização Cromossômica, Cariotipagem, Aberrações Cromossômicas. Estrutura dos Ácidos Nucléicos, Replicação, Transcrição, Código Genético, Tradução. Manipulação Gênica, PCR, Projeto Genoma. Biblioteca Genômica e de Expressão, Terapia Gênica Clonagem, Ética e Genética.
GBGGBG00046GENETICA E EVOLUCAO20171AMBIENT LEIS DE MENDEL, PADRÕES DE HERANÇA, GENÉTICA MOLECULAR, CITOGENÉTICA, INTERAÇÕES GENE-AMBIENTE, GENÉTICA BIOQUÍMICA, GENÔMICA, EVOLUÇÃO.
GBGGBG00065MONOGRAFIA DE BACHARELADO EM INTERAÇÕES BIOLÓGICAS E AMBIENTAIS I20151AMBIENT PREPARAÇÃO TEÓRICA DE ALUNOS DO PENÚLTIMO SEMESTRE DO BACHARELADO EM INTERAÇÕES BIOLÓGICAS E AMBIENTAIS(CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS) PARA ELABORAÇÃO NO SEMESTRE SEGUINTE DO PROJETO DE DEFESA DA MONOGRAFIA DAS ATIVIDADES DE PESQUISA REALIZADAS SOB ORIENTAÇÃO DE UM DOCENTE DA INSTITUIÇÃO OU APROVADO EM COLEGIADO. SERÃO ABORDADOS OS SEGUINTES TEMAS, DE ACORDO COM AS NORMAS VIGENTES NA UFF:
DESENVOLVIMENTO DA PARTE PRÉ-TEXTUAL: CAPA, FOLHA DE ROSTO, FICHA CATALOGRÁFICA, AGRADECIMENTOS(OPCIONAL); RESUMO E SUMÁRIO;
DESENVOLVIMENTO DA PARTE TEXTUAL: INTRODUÇÃO, OJJETIVO, MATERIAIS E MÉTODOS, RESUSTADOS E CONCLUSÃO.;
DESENVOLVIMENTO DA PARTE PÓS-TEXTUAL: REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS, APÊNDICE(OPCIONAL) E ANEXOS (OPCIONAL);
ESCOLHA DA COMISSÃO EXAMINADORA.
APRESENTAÇÃO DA MONOGRAFIA PERANTE UMA COMISSÃO EXAMINADORA.
GBGGBG00071TÓPICOS AVANÇADOS EM BIOLOGIA DAS INTERAÇÕES20152AMBIENT CONCEITOS BÁSICOS EM BIOLOGIA DAS INTERAÇÕES ( SIMBIOSE, MUTUALISMO, PARASITISMO, COMENSALISMO, EVOLUÇÃO E CO-EVOLUÇÃO), ECOLOGIA QUÍMICA APLICADA AO ESTUDO DAS INTERAÇÕES CELULARES E MOLECULARES, ECOLOGIA EVOLUTIVA DE POPULAÇÕES E COMUNIDADES, EVOLUÇÃO E MANEJO ECOLÓGICO DE SISTEMAS AMBIENTAIS ASSOCIADOS A BIOGEOGRAFIA E ESTUDOS DE IMPACTOS AMBIENTAIS, INTERAÇÃO INSETO-PLANTA; INTERAÇÃO PARASITO-VETOR RADIOBIOLOGIA E MEIO AMBIENTE.
GBGGBG00019VEGETAIS SUPERIORES20132AMBIENT A MORFOLOGIA DOS FANERÓGAMOS E SEUS MECANISMOS DE REPRODUÇÃO. OS PRINCIPAIS GRUPOS TAXONÔMICOS DOS FANERÓGAMOS DA FLORA BRASILEIRA. AS SUAS RELAÇÕES FILOGENÉTICAS E COM O MEIO AMBIENTE. OS PROTOCOLOS DE PESQUISA, INDISPENSÁVEIS À FORMAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DA ÁREA DE BIOLOGIA.
GBMGBM00023AVALIAÇÃO DE IMPACTOS AMBIENTAIS20171AMBIENT HISTÓRICO E DEFINIÇÕES DE ESTUDOS DE IMPACTO AMBIENTAL. LEGISLAÇÃO BÁSICA; LICENCIAMENTO AMBIENTAL. IMPACTO AMBIENTAL E VALORAÇÃO. ESTUDO DE IMPACTO AMBIENTAL. EIA-RIMA. MONITORAMENTO AMBIENTAL. DETECÇÃO DE IMPACTO. DISCUSSÃO DE PROBLEMAS ENVOLVENDO ESTUDOS DE IMPACTO AMBIENTAL.
GBMGBM00035BIOGEOQUÍMICA DE MANGUEZAL20162AMBIENT DEFINIÇÃO DE FLORESTA DE MANGUEZAL. DEFINIÇÃO DE ESTUÁRIO. INTERAÇÃO DO SISTEMA ESTUARINO COM AS ATIVIDADES ANTRÓPICAS. BIOMETRIA DAS ÁRVORES (ALTURA, BIOMASSA E DIÂMETRO DO TRONCO). MECANISMOS FISIOLÓGICOS DE ADAPTAÇÃO. INTERAÇÃO ENTRE OS COMPARTIMENTOS BIÓTICO E ABIÓTICO. CONCEITOS DE ESPECIAÇÃO E DE CONCENTRAÇÃO QUÍMICAS. FONTES DE METAIS E DE NUTRIENTES (ESGOTO DOMÉSTICO, ESGOTO HOSPITALAR, CARCINICULTURA, CURTUME E AGRICULTURA). FLORESTA DE MANGUEZAL COMO BARREIRA BIOGEOQUÍMICA AO TRANSPORTE DE METAIS E NUTRIENTES. FLORESTA DE MANGUEZAL COMO SERVIÇO AMBIENTAL.
GBMGBM00012BIOLOGIA DO PLÂNCTON20152AMBIENT CONCEITOS BÁSICOS SOBRE PLÂNCTON. CLASSES DE TAMANHO. ADAPTAÇÕES. MÉTODOS DE COLETA, CONSERVAÇÃO E QUANTIFICAÇÃO DE AMOSTRAS DE PLÂNCTON. COMPONENTES DO PLÂNCTON. CICLOS DE VIDA. NUTRIÇÃO E REPRODUÇÃO DE ORGANISMOS PLANCTÔNICOS. DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL E MOVIMENTOS DOS ORGANISMOS PLANCTÔNICOS. PARADOXO DO PLÂNCTON. PRODUÇÃO PRIMÁRIA MARINHA. FLUXOS DE ENERGIA E CICLO DE MATÉRIA NO PLÂNCTON. VARIAÇÕES DE BIOMASSA DE ORGANISMOS PLANCTÔNICOS. CADEIAS ALIMENTARES NO PLÂNCTON. COMPOSIÇÃO QUÍMICA DE ORGANISMOS PLANCTÔNICOS. PLÂNCTON DE AMBIENTES POLARES, TEMPERADOS, TROPICAIS E DE ÁREAS COSTEIRAS. FLORAÇÕES DE ALGAS NOCIVAS. FICOTOXINAS MARINHAS. CULTIVO DE PLÂNCTON. DIVERSIDADE, ESPÉCIES EXÓTICAS E IMPACTOS ANTRÓPICOS. IMPACTOS DE MUDANÇAS GLOBAIS SOBRE O PLÂNCTON MARINHO. TENDÊNCIAS DE ESTUDO NO BRASIL E NO MUNDO.
GBMGBM00014BIOLOGIA DOS BENTOS20171AMBIENT ASPECTOS DA BIOLOGIA DOS ORGANISMOS RELACIONADOS AOS DIFERENTES TIPOS DE SUBSTRATOS MARINHOS, ABORDANDO TEMAS COMO: SESSILIDADE, REPRODUÇÃO, CRESCIMENTO, ALIMENTAÇÃO, OCUPAÇÃO DO SUBSTRTATO E BIOGEOGRAFIA. TAMBÉM SÃO RELACIONADOS DIFERENTES TIPOS DE AMBIENTES À CARACTERISTICAS BIOLÓGICAS DE ORGANÍSMOS BENTÔNICOS.
GBMGBM00024CONSERV. E MANEJO DE ECOSSIST. MARINHOS20171AMBIENT CONSERVAÇÃO DOS ECOSSISTEMAS MARINHOS.TÉCNICAS DE PLANEJAMENTO AMBIENTAL.
GBMGBM00037ECOLOGIA APLICADA20171AMBIENT SUSTENTTEORIA E PLANEJAMENTO DA PESQUISA EM ECOLOGIA. ECOSSISTEMAS E ESCALA. ESTATÍSTICA E ECOLOGIA. A POPULAÇÃO HUMANA E A SUSTENTABILIDADE ECOLÓGICA. EXPLORAÇÃO DE RECURSOS RENOVÁVEIS E NÃO-RENOVÁVEIS. POLUIÇÃO (URBANA, AGRÍCOLA, ATMOSFÉRICA, AQUÁTICA) E ECOLOGIA DA RESTAURAÇÃO. EXTINÇÃO E CONSERVAÇÃO NATURAL. BIOLOGIA DA CONSERVAÇÃO E DIVERSIDADE ECOLÓGICA. AMEAÇAS ÀS ESPÉCIES E ÀS COMUNIDADES. TAXAS ATUAIS DE EXTINÇÃO. O VALOR DA BIODIVERSIDADE. PLANOS DE CONSERVAÇÃO. DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E ECOLOGIA GLOBAL. PROCESSOS ECOLÓGICOS, ATIVIDADES HUMANAS E POLÍTICA AMBIENTAL. MÉTODOS DE AVALIAÇÃO DE IMPACTOS AMBIENTAIS. TIPOS DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO. NOÇÕES SOBRE A LEGISLAÇÃO AMBIENTAL BRASILEIRA.
GBMGBM00031ECOLOGIA GERAL20171AMBIENT ANALISAR FATORES AMBIENTAIS E FATORES ECOLÓGICOS. COMPARAR FLUXOS DE ENERGIA E CICLAGEM DE NUTRIENTES. COMPARAR NÍVEIS DE ORGANIZAÇÃO DOS SERES VIVOS. AVALIAR O DESENVOLVIMENTO DOS ECOSSISTEMAS.
GBMGBM00044ELEMENTOS DE AQUACULTURA20162AMBIENT SUSTENTHISTÓRIA DA AQUACULTURA. PRODUÇÃO NO BRASIL E NO MUNDO. DESCRIÇÃO DE PRINCÍPIOS DE PRODUÇÃO E TÉCNICAS PARA AS ESPÉCIES MAIS IMPORTANTES. COMPARAÇÃO PRODUÇÃO TERRESTRE E AQUÁTICA. TIPOS DE IMPACTOS AMBIENTAIS CAUSADOS PELA ATIVIDADE. AQUACULTURA SUSTENTÁVEL. POLICULTIVO. PRINCIPAIS LEIS, DECRETOS E RESOLUÇÕES RELATIVAS A ATIVIDADE NO BRASIL. CARACTERÍSTICAS DE MICROALGAS, ESPÉCIES CULTIVADAS, SISTEMAS DE CULTIVO E PROCEDIMENTOS. IMPORTÂNCIA ECONÔMICA DE MACROALGAS. CARACTERÍSTICAS DAS MACROALGAS, ESPÉCIES CULTIVADAS, CICLOS DE VIDA. SISTEMAS DE CULTIVO E PROCEDIMENTOS. PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS E IMPORTÂNCIA DO CULTIVO DE ROTIFEROS, ARTEMIA E COPEPODOS. PRODUÇÃO DE OSTRAS. TÉCNICAS DE PRODUÇÃO PARA MEXILHÕES. TÉCNICAS DE PRODUÇÃO PARA VIEIRAS. CARCINICULTURA E PISCICULTURA: CARACTERÍSTICAS DAS PRINCIPAIS ESPÉCIES CULTIVADAS. MODELOS DE PRODUÇÃO: TÉCNICA EXTENSIVA. TÉCNICA SEMI-INTENSIVA. TÉCNICA INTENSIVA.
GBMGBM00042FUNDAMENTOS DE BIOLOGIA DO PLÂNCTON20162AMBIENT CONCEITOS BÁSICOS SOBRE PLÂNCTON. CLASSES DE TAMANHO. ADAPTAÇÕES. MÉTODOS DE COLETA, CONSERVAÇÃO E QUANTIFICAÇÃO DE AMOSTRAS DE PLÂNCTON. COMPONENTES DO PLÂNCTON. CICLOS DE VIDA. NUTRIÇÃO E REPRODUÇÃO DE ORGANISMOS PLANCTÔNICOS. DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL E MOVIMENTOS DOS ORGANISMOS PLANCTÔNICOS. PARADOXO DO PLÂNCTON. PRODUÇÃO PRIMÁRIA MARINHA. FLUXOS DE ENERGIA E CICLO DE MATÉRIA NO PLÂNCTON. VARIAÇÕES DE BIOMASSA DE ORGANISMOS PLANCTÔNICOS. CADEIAS ALIMENTARES NO PLÂNCTON. COMPOSIÇÃO QUÍMICA DE ORGANISMOS PLANCTÔNICOS. PLÂNCTON DE AMBIENTES POLARES, TEMPERADOS, TROPICAIS E DE ÁREAS COSTEIRAS. FLORAÇÕES DE ALGAS NOCIVAS. FICOTOXINAS MARINHAS. CULTIVO DE PLÂNCTON. DIVERSIDADE, ESPÉCIES EXÓTICAS E IMPACTOS ANTRÓPICOS. IMPACTOS DE MUDANÇAS GLOBAIS SOBRE O PLÂNCTON MARINHO. TENDÊNCIAS DE ESTUDO NO BRASIL E NO MUNDO.
GBMGBM00036INTRODUÇÃO À BIOLOGIA MARINHA20171AMBIENT CARACTERÍSTICAS ESPECIAIS DA ÁGUA E ÁGUA DO MAR. FORMAÇÃO DOS OCEANOS. PRINCIPAIS DOMÍNIOS E DIVISÕES DO AMBIENTE MARINHO E SEU SIGNIFICADO ECOLÓGICO. CONSTITUINTES DA ÁGUA DO MAR. LUZ, TEMPERATURA, SALINIDADE, OXIGÊNIO DISSOLVIDO E NUTRIENTES NO AMBIENTE MARINHO. ONDAS, MARÉS E CORRENTES MARINHAS. PLÂNCTON MARINHO: ADAPTAÇÕES AO MODO DE VIDA PLANCTÔNICO; FORMAS DE CLASSIFICAÇÃO DO PLÂNCTON; FITOPLÂNCTON E PRODUÇÃO PRIMÁRIA; ZOOPLÂNCTON E PRODUÇÃO SECUNDÁRIA; MIGRAÇÕES VERTICAIS DO ZOOPLÂNCTON; BIOLUMINESCÊNCIA. NÉCTON MARINHO: ADAPTAÇÕES AO MODO DE VIDA NECTÔNICO; FORMAS DE CLASSIFICAÇÃO DO NÉCTON. ECOLOGIA PESQUEIRA. BENTOS MARINHO: ADAPTAÇÕES AO MODO DE VIDA BENTÔNICO; FORMAS DE CLASSIFICAÇÃO DOS ORGANISMOS BENTÔNICOS; FITOBENTOS E ZOOBENTOS; BENTOS DE SUBSTRATO CONSOLIDADO; BENTOS DE SUBSTRATO NÃO-CONSOLIDADO; RECIFES DE CORAIS; BENTOS DE MAR PROFUNDO. O MAR E OS PROBLEMAS AMBIENTAIS: PRODUÇÃO DE ALIMENTOS; POLUIÇÃO MARINHA; MUDANÇAS GLOBAIS NO AMBIENTE MARINHO.
GBMGBM00045MICROBIOLOGIA AMBIENTAL GERAL20161AMBIENT EMENTA NÃO INFORMADA
GBMGBM00022PRODUTOS NATURAIS MARINHOS20171AMBIENT HISTÓRICO E DESENVOLVIMENTO DAS PESQUISAS EM PRODUTOS NATURAIS MARINHOS. INTERESSES ACADÊMICOS, FARMACÊUTICOS E INDUSTRIAIS. ELEMENTOS DE BIOSSÍNTESE: DA FOTOSSÍNTESE AOS PRODUTOS NATURAIS. METABÓLITOS PRIMÁRIOS E SECUNDÁRIOS. CLASSES DE METABÓLITOS SECUNDÁRIOS: VIAS DO CHIQUIMATO, ACETATO/MALONATO E DO ACETATO/MEVALONATO. BIOSSÍNTESE MISTA. METABÓLITOS SECUNDÁRIOS EM ORGANISMOS MARINHOS. FUNÇÕES DOS METABÓLITOS SECUNDÁRIOS: ATIVIDADE BIOLÓGICA E SIGNIFICADO ECOLÓGICO NO AMBIENTE MARINHO. NOVAS TENDÊNCIAS DAS PESQUISAS DE PRODUTOS NATURAIS MARINHOS.
GBMGBM00008REDAÇÃO CIENTÍFICA20152 ETICA A NATUREZA E A IMPORTÂNCIA DAS COMUNICAÇÕES CIENTÍFICAS. FORMAS DE COMUNICAÇÃO CIENTÍFICA: APRESENTAÇÕES ORAIS E PÔSTERES; PROJETOS, RELATÓRIOS, MONOGRAFIAS, DISSERTAÇÕES, TESES, E ARTIGOS. TIPOS DE ARTIGOS: ORIGINAL E DE REVISÃO. IMPORTÂNCIA DAS FONTES PRIMÁRIAS DE CONSULTA. LEVANTAMENTO BIBLIOGRÁFICO: BASES DIGITAIS. CARACTERÍSTICAS DA COMUNICAÇÃO CIENTÍFICA FALADA E ESCRITA: PRECISÃO, CLAREZA, OBJETIVIDADE, LINGUAGEM, O QUE EVITAR. ELEMENTOS DAS PUBLICAÇÕES CIENTÍFICAS: ESTABELECIMENTO DO MODELO IMRA; ELEMENTOS DAS PUBLICAÇÕES CIENTÍFICAS - O QUE SÃO, O QUE DEVEM CONTER E O QUE NÃO DEVEM CONTER: TÍTULO; INTRODUÇÃO; OBJETIVOS E HIPÓTESES; MATERIAL E MÉTODOS; RESULTADOS E DISCUSSÃO; BIBLIOGRAFIA; GRÁFICOS E TABELAS; RESUMO, ABSTRACT, AGRADECIMENTOS E ANEXOS. O QUE É PLÁGIO E QUAIS AS SUAS IMPLICAÇÕES. AUTORIA EM TRABALHOS CIENTÍFICOS - ÉTICA CIENTÍFICA. PUBLICAÇÃO DE ARTIGOS: ETAPAS. ARTIGO CIENTÍFICO - FATOR DE IMPACTO E SISTEMAS DE CLASSIFICAÇÃO. PUBLICAÇÃO EM CONGRESSOS - RESUMO E RESUMO EXPANDIDO. COMO MONTAR UM PÔSTER - APRESENTAÇÃO EM CONGRESSOS. COMO MONTAR UMA COMUNICAÇÃO ORAL - APRESENTAÇÃO EM CONGRESSOS.
GBMGBM00047REDAÇÃO CIENTÍFICA I20171 ETICA A NATUREZA E A IMPORTÂNCIA DAS COMUNICAÇÕES CIENTÍFICAS. FORMAS DE COMUNICAÇÃO CIENTÍFICA: APRESENTAÇÕES ORAIS E PÔSTERES; PROJETOS, RELATÓRIOS, MONOGRAFIAS, DISSERTAÇÕES, TESES, E ARTIGOS. TIPOS DE ARTIGOS: ORIGINAL E DE REVISÃO. IMPORTÂNCIA DAS FONTES PRIMÁRIAS DE CONSULTA. LEVANTAMENTO BIBLIOGRÁFICO: BASES DIGITAIS. CARACTERÍSTICAS DA COMUNICAÇÃO CIENTÍFICA FALADA E ESCRITA: PRECISÃO, CLAREZA, OBJETIVIDADE, LINGUAGEM, O QUE EVITAR. ELEMENTOS DAS PUBLICAÇÕES CIENTÍFICAS: ESTABELECIMENTO DO MODELO IMRA; ELEMENTOS DAS PUBLICAÇÕES CIENTÍFICAS - O QUE SÃO, O QUE DEVEM CONTER E O QUE NÃO DEVEM CONTER: TÍTULO; INTRODUÇÃO; OBJETIVOS E HIPÓTESES; MATERIAL E MÉTODOS; RESULTADOS E DISCUSSÃO; BIBLIOGRAFIA; GRÁFICOS E TABELAS; RESUMO, ABSTRACT, AGRADECIMENTOS E ANEXOS. O QUE É PLÁGIO E QUAIS AS SUAS IMPLICAÇÕES. AUTORIA EM TRABALHOS CIENTÍFICOS - ÉTICA CIENTÍFICA. PUBLICAÇÃO DE ARTIGOS: ETAPAS. ARTIGO CIENTÍFICO - FATOR DE IMPACTO E SISTEMAS DE CLASSIFICAÇÃO. PUBLICAÇÃO EM CONGRESSOS - RESUMO E RESUMO EXPANDIDO. COMO MONTAR UM PÔSTER - APRESENTAÇÃO EM CONGRESSOS. COMO MONTAR UMA COMUNICAÇÃO ORAL - APRESENTAÇÃO EM CONGRESSOS.
GCIGCI00116ETICA E INFORMACAO20171 ETICA ÉTICA, MORAL,DEONTOLOGIA;NORMATIVIDADE MORAL E RELATIVIDADE DE VALORES;PROBLEMAS E CRISES DA ÉTICA NA SOCIEDADE CONTEMPORÂNEA; QUESTÕES ÉTICAS NA PRODUÇÃO, GERENCIAMENTO E TRANSFERÊNCIA DA INFORMAÇÃO; NORMAS E PRINCÍPIOS DEONTOLÓGICOS NO BRASIL E OUTROS PAÍSES.
GCLGCL00100ESTUDOS DA TRADUÇÃO I20171 ETICA TEORIAS DA TRADUÇÃO. MODELOS TEÓRICOS E ESTRATÉGIAS DE TRADUÇÃO. TRADUÇÃO EM PERSPECTIVA INTERDISCIPLINAR. TRADUÇÃO E ÉTICA. TRADUÇÃO INTERSEMIÓTICA.
GCMGCM00038A TRIDIMENSIONALIDADE DOS SERES VIVOS E SEUS ESPAÇOS: EXPERIÊNCIAS CRIATIVAS, CONSTRUTIVAS E INCLUSI20171AMBIENT ABORDAGEM DE: A) DIFERENTES SISTEMAS E PERSPECTIVAS QUE COMPÕEM OS SERES VIVOS E SEUS ESPAÇOS E AMBIENTES, B) MATERIAIS QUE PODEM SER UTILIZADOS PARA REPRESENTAÇÃO DA TRIDIMENSIONALIDADE DOS SERES VIVOS OBSERVANDO-SE A QUESTÃO DO ENSINO E/OU DA DIVULGAÇÃO, C) METODOLOGIAS REPRESENTATIVAS, CRIATIVAS E INCLUSIVAS PARA O TEMA DE TRIDIMENSIONALIDADE, D) PLANEJAMENTO ESTRUTURAL DE REPRESENTAÇÃO TRIDIMENSIONAL DE ALTA TECNOLOGIA, E) INTERAÇÃO UNIVERSITÁRIA E ESCOLAR PARA O ESTUDO DA TRIDIMENSAIONALIDADE DOS SERES VIVOS, F) CRIAÇÃO DE EVENTOS DE DIVULGAÇÃO DA PERSPECTIVA DE TRIDIMENSIONALIDADE DOS SERES VIVOS EM UNIVERSIDADES, ESCOLAS E ESPAÇOS NÃO FORMAIS.
GCMGCM00011BIOTECNOLOGIA20151 ETICA A ORGANIZAÇÃO GÊNICA DE PROCARIONTES E EUCARIONTES. A REPLICAÇÃO DO DNA COM O CICLO CELULAR. OS MÉTODOS DE ESTUDO DA SÍNTESE DAS MACROMOLÉCULAS. OS PROCESSOS DE TRANSCRIÇÃO E TRADUÇÃO DE MENSAGENS GENÉTICAS. MECANISMO DA REGULAÇÃO DA EXPRESSÃO GÊNICA. TÉCNICAS DE HIBRIDIZAÇÃO E AMPLIFICAÇÃO DO DNA. O POLIMORFISMO DO DNA. A APLICAÇÃO DA TECNOLOGIA DO DNA RECOMBINENTE NO DIAGNÓSTICO CLÍNICO. AS IMPLICAÇÕES ÉTICAS E SOCIAIS DO IMPACTO DA TERAPIA GÊNICA NA MEDICINA.
GCOGCO00315COMUNICACAO E POLITICA20152 ETICA COMUNICAÇÃO POLÍTICA E POLÍTICAS DE COMUNICAÇÃO. AGENTES POLÍTICOS E RELAÇÕES DE PODER. A QUESTÃO DA HEGEMONIA. PESQUISAS DE OPINIÃO E MARKETING POLÍTICO. INFLUÊNCIA DA COMUNICAÇÃO NOS PROCESSOS E EVENTOS POLÍTICOS. AS RELAÇÕES ENTRE MEIOS DE COMUNICAÇÃO DE MASSA, SOCIEDADE CIVIL E ESTADO NA SOCIEDADE CONTEMPORÂNEA. A SOCIEDADE PÓS-INDUSTRIAL COMO UMA SOCIEDADE DO ESPETÁCULO. ESTUDO SOBRE A NATUREZA E AS ESTRATÉGIAS DO PODER: A SOCIEDADE DE CONTROLE. QUESTÕES ÉTICAS ENVOLVIDAS NA ATIVIDADE DO C
GCOGCO00309EDICAO HIPERMIDIA20161AMBIENT PRÁTICAS JORNALÍSTICAS NOS AMBIENTES HIPERMÍDIA E VIRTUAL. TIPOS DE CONTEÚDOS VEICULADOS. PADRÕES DE ORGANIZAÇÃO DOS CONTEÚDOS. REFERENCIAIS E INTERFERENTES NAS CONDIÇÕES DE PRODUÇÃO E RECEPÇÃO. CONCEITOS E MODELOS DE PUBLICAÇÕES ELETRÔNICAS: OBSERVAÇÃO E ANÁLISE. ORGANIZAÇÃO DE CONTEÚDOS TEXTUAIS E MULTIMÍDIA COM APOIO DE HIPERLINKS. LINGUAGENS E FERRAMENTAS DE EDIÇÃO DE PÁGINAS. TUTORIAL E EXERCÍCIOS.
GCOGCO00248ETICA E JORNALISMO20171 ETICA DEONTOLOGIA E ÉTICA. ÉTICA PROFISSIONAL. ÉTICA COMO IDEOLOGIA: O SENTIDO GERENCIAL DAS COMISSÕES E CÓDIGOS DE ÉTICA. ÉTICA DE CONVICÇÃO E ÉTICA DE RESPONSABILIDADE: LIBERDADE DE IMPRENSA, LIBERDADE DE EXPRESSÃO, DIREITO À PRIVACIDADE E DIREITO À INFORMAÇÃO. MECANISMOS DE MONITORAMENTO DA MÍDIA E GARANTIAS JURÍDICAS NA SOCIEDADE DO ESPETÁCULO E DO CONTROLE. NORMAS, POLÍTICAS E LEGISLAÇÕES QUE REGEM OS MEIOS DE COMUNICAÇÃO E O EXERCÍCIO DO JORNALISMO NO BRASIL. O PAPEL DAS ENTIDADES PROFISSIONAIS
GCOGCO00361ETICA E LEGISLACAO PUBLICITARIA20171 ETICA ÉTICA: CONCEITO, EVOLUÇÃO HISTÓRICA E FINALIDADES. ÉTICA E MORAL.. CONCEITO E HISTORICIDADE DAS NORMAS MORAIS. ÉTICA, CULTURA E IDEOLOGIA. SUJEITO ÉTICO. LIMITES, RESTRIÇÕES E CONDICIONAMENTOS À LIBERDADE DE ESCOLHA. RELAÇÕES ENTRE ÉTICA E PODER/INFORMAÇÃO. A ÉTICA DAS PROFISSÕES (A DEONTOLOGIA). ÉTICA E ECONOMIA DE MERCADO. ÉTICA E ESTÍMULO AO CONSUMO. A INFLUÊNCIA DA ÉTICA SOBRE O EXERCÍCIO DA ATIVIDADE PUBLICITÁRIA. CÓDIGOS MORAIS DA PUBLICIDADE BRASILEIRA: O CÓDIGO DE ÉTICA DOS PROFISSIONAI
GCOGCO00253INTRODUCAO AO FOTOJORNALISMO20171AMBIENT ETICA A REPORTAGEM FOTOGRÁFICA. ADEQUAÇÃO DO TIPO DE EQUIPAMENTO E RECURSOS ADICIONAIS ÀS EXIGÊNCIAS DA PAUTA E ÀS CONDIÇÕES DO AMBIENTE. ILUSÃO DE REALIDADE NA FOTOGRAFIA. FOTO PRODUZIDA E FOTO "ARMADA"; FOTOGRAFIA DIGITAL E MANIPULAÇÃO DA IMAGEM EM COMPUTADOR: QUESTÕES ÉTICAS. A EDIÇÃO FOTOGRÁFICA: ENQUADRAMENTO, CORTE E MONTAGENS; FOTO-ILUSTRAÇÃO; LEGENDA E TEXTO-LEGENDA. ARQUIVO FOTOGRÁFICO EM VEÍCULOS DE COMUNICAÇÃO: ORGANIZAÇÃO E USO.
GCOGCO00325JORNALISMO ECONOMICO20152 ETICA ESPECIFICIDADES DA INFORMAÇÃO DE ECONOMIA E SUA VEICULAÇÃO PARA DIFERENTES PÚBLICOS. O TRATAMENTO DA NOTÍCIA: INTERPRETAÇÃO E EXPLICAÇÃO. COBERTURA DAS DIVERSAS ÁREAS DE ECONOMIA EM DIFERENTES VEÍCULOS. COMENTARISTAS, ANALISTAS E COLUNISTAS DE ECONOMIA. O RELACIONAMENTO COM AS FONTES DO SETOR. IMPLICAÇÕES ÉTICAS.
GCOGCO00362MARKETING I20171AMBIENT CONCEITOS BÁSICOS DE MARKETING. O AMBIENTE DE MARKETING. O COMPORTAMENTO E O PERFIL DO CONSUMIDOR. SEGMENTAÇÃO DE MERCADO E POSICIONAMENTO. O COMPOSTO MERCADOLÓGICO. ANATOMIA E FISIOLOGIA DO PRODUTO. DETERMINAÇÃO DO COMPOSTO DE PRODUTO. O CICLO DE VIDA DO PRODUTO. FIXAÇÃO DE PREÇOS. DISTRIBUIÇÃO DO PRODUTO. O COMPOSTO PROMOCIONAL. O PAPEL DA PUBLICIDADE/PROPAGANDA EM RELAÇÃO ÀS OUTRAS FUNÇÕES DO COMPOSTO MERCADOLÓGICO.
GCOGCO00397MARKETING SOCIAL20151 RESPONSABILIDADE SOCIAL O CONCEITO DE MARKETING SOCIAL. O CONSUMIDOR-CIDADÃO E A EMPRESA-CIDADÃ. O PAPEL SOCIAL DA EMPRESA COM RELAÇÃO A SEUS PÚBLICOS INTERNOS E EXTERNOS. ENDOMARKETING. RESPONSABILIDADE SOCIAL COMO ESTRATÉGIA DE POSICIONAMENTO. A RELAÇÃO EMPRESA/TERCEIRO SETOR COMO PRÁTICA DE MERCADO.
GCOGCO00313MIDIA E MOVIMENTOS SOCIAIS20171 CIDADANIA ESTADO, MERCADO E SOCIEDADE CIVIL. AÇÃO COLETIVA E CIDADANIA. MOVIMENTOS SOCIAIS, MOVIMENTOS POPULARES, MOVIMENTOS COMUNITÁRIOS. ORGANIZAÇÕES DA SOCIEDADE CIVIL: PARTIDOS, SINDICATOS, ASSOCIAÇÕES, ONGS. EMERGÊNCIA E DESENVOLVIMENTO DO "TERCEIRO SETOR". EXPRESSÕES DAS LUTAS SOCIAIS: IMPRENSA ALTERNATIVA, COMUNICAÇÃO POPULAR, IMPRENSA SINDICAL, COMUNICAÇÃO COMUNITÁRIA; REDES E PUBLICAÇÕES DE ONGS. INFORMAÇÃO, CONTRA-INFORMAÇÃO, CONTRACOMUNICAÇÃO E CONTRA-ESPECIALISTAS. AÇÃO CULTURAL, AÇÃO COMUNIC
GCOGCO00457OFICINA DE LINGUAGEM AUDIOVISUAL20171AMBIENT OFICINA DE PRODUÇÃO DE MATERIAL AUDIOVISUAL DE PRODUTOS JORNALÍSTICOS REALIZADOS EM AMBIENTES FECHADOS E ABERTOS. OFICINA DE CÂMERA, EDIÇÃO E OUTROS RECURSOS E TÉCNICAS AUDIOVISUAIS.
GCOGCO00447PUBLICIDADE E ESTEREÓTIPOS20162 ETICA ESTEREÓTIPOS SOB O ENFOQUE DA ÉTICA. ESTEREÓTIPO, ESTIGMA, PRECONCEITO, DISCRIMINAÇÃO: CONCEITOS, ORIGENS E RELAÇÕES. PUBLICIDADE E INDÚSTRIA CULTURAL: FUNÇÕES E ENGRENAGENS FRENTE AO TEMA DOS ESTEREÓTIPOS.PUBLICIDADE E ESTEREÓTIPOS: RAÇA, GÊNERO, SEXO, CLASSE, IDADE, ETNIA, CONSUMO/MARCAS E OUTROS ABORDAGENS. PUBLICIDADE, CONSUMO E ESTEREÓTIPOS: PERTENCIMENTO E EXCLUSÃO SOCIAL/BULLYING RELACIONADOS A MARCAS E PRODUTOS. ESTEREÓTIPOS E INFÂNCIA. POR UMA PUBLICIDADE MAIS ÉTICA: ALTERNATIVAS PARA UMA LINGUAGEM COM MENOS POTENCIAL DE ESTEREOTIPIZAÇÃO.
GCOGCO00256REDACAO DE HIPERTEXTO20171AMBIENT O JORNALISMO NA MÍDIA DIGITAL. CARACTERÍSTICAS DO TEXTO JORNALÍSTICO NO AMBIENTE HIPERMÍDIA. EDITORAÇÃO DO TEXTO E CONDIÇÕES DE LEGIBILIDADE. ESTRUTURAS DE NAVEGAÇÃO. APLICAÇÕES E PERSPECTIVAS DA HIPERMÍDIA NO JORNALISMO. OBSERVAÇÃO E ANÁLISE DO AMBIENTE. EXERCÍCIOS.
GCOGCO00238SEMINARIOS DE PODER E POLITICA20171 CIDADANIA CONCEITOS DA CIÊNCIA POLÍTICA: ESTADO; DEMOCRACIA; TOTALITARISMO; UTOPIA; CIDADANIA; PARTIDOS POLÍTICOS; PODER. PODER E PRÁTICAS POLÍTICAS. CLASSES SOCIAIS, ELITES, MASSAS. ESTADO, POVO E NAÇÃO. PATRIARCALISMO, CLIENTELISMO, CORPORATIVISMO E OLIGARQUIAS. REGIMES POLÍTICOS E FORMAS DE GOVERNO. PARTIDOS, IDEOLOGIAS E ESTILOS POLÍTICOS. PERSPECTIVAS ATUAIS DA SOCIEDADE E DA POLÍTICA BRASILEIRAS. A INSTITUIÇÃO JORNALÍSTICA E SUA RELAÇÃO COM OS DISCURSOS LEGITIMADORES DO PODER. OS JORNAIS IDEOLOGICA
GCOGCO00439TOP. ESPEC. SOBRE MIDIA IMPRESSA II20161 ETICA DEBATE SOBRE QUESTÕES ÉTICAS, ESTÉTICAS, GESTÃO PROFISSIONAL E DE ROTINAS DE PRODUÇÃO DO JORNALISMO, A PARTIR DE DEBATES, PALESTRAS E SEMINÁRIOS SOBRE MÍDIA IMPRESSA. DISCUSSÃO SOBRE PROPOSTAS INOVADORAS NO PROCESSO DE PRODUÇÃO JORNALÍSTICA EM JORNAIS E REVISTAS. VISITAS A EMPRESAS JORNALÍSTICAS.
GCOGCO00438TOPICOS ESPECIAIS EM MIDIA IMPRESSA I20161 ETICA DEBATE SOBRE QUESTÕES ÉTICAS, ESTÉTICAS, GESTÃO PROFISSIONAL E DE ROTINAS DE PRODUÇÃO DO JORNALISMO, A PARTIR DE DEBATES, PALESTRAS E SEMINÁRIOS SOBRE MÍDIA IMPRESSA. DISCUSSÃO SOBRE PROPOSTAS INOVADORAS NO PROCESSO DE PRODUÇÃO JORNALÍSTICA EM JORNAIS E REVISTAS.
GCPGCP00117SOCIEDADE INTERNACIONAL II20121AMBIENT O MÉTODO SOCIOLÓGICO. A TEORIA DAS RELAÇÕES INTERNACIONAIS: A GUERRA, A PAZ E AS CONTRIBUIÇÕES DA SOCIOLOGIA. A SOCIOLOGIA INTERNACIONAL. OS ATORES. O ESTRANGEIRO. A FORÇA MIGRATÓRIA E ECONÔMICA. AS FORÇAS PROFUNDAS E ORGANIZADAS. AS FORÇAS TRANSNACIONAIS, OS PEQUENOS GRUPOS E O ESTADO. O ATIVISMO ALÉM-FRONTEIRAS: DIREITOS HUMANOS, MEIO AMBIENTE E RELIGIÃO.
GCVGCV00274DESIGN VISUAL: DIREÇÃO DE ARTE, CENÁRIO E FIGURINO20162AMBIENT ASPECTOS HISTÓRICOS E TEÓRICOS: PANORAMA HISTÓRICO DA DIREÇÃO DE ARTE: RECURSOS, TÉCNICAS E ESTÉTICA. DEFINIÇÃO DE DIREÇÃO DE ARTE. A COMPOSIÇÃO VISUAL DE UM FILME: ELEMENTOS PLÁSTICOS E PICTÓRICOS. A DIREÇÃO DE ARTES NA CRIAÇÃO DA ATMOSFERA. CONCEITOS DE ATIMOSFERA. TIPOS DE ATMOSFERA, PROPRIEDADES DA ATMOSFERA, CLIMA, AMBIENTE, ATMOSFERA, ATMOSFERA CONCRETA E ABSTRATA, ATIMOSFERA E TEORIA DO CINEMA, ATMOSFERA ESPECTATORIAL. A COMPOSIÇÃO VISUAL EM DIFERENTES MOVIMENTOS CINEMATOGRÁFICOS. A COMPOSIÇÃO VISUAL EM DIFERENTES PRODUTOS AUDIOVISUAIS (CINEMA, VÍDEO, ANIMAÇÃO, DOCUMENTARIO).
GCVGCV00193ETICA, LEG. E POL. DO CIN. E DO AUDIOV.I20171 ETICA A disciplina propõe estudar as implicações éticas e políticas na realização audiovisual e nas relações com a imagem; e a legislação e as políticas públicas para a produção e a circulação de obras audiovisuais.
GCVGCV00145PESQUISA EM CINEMA E AUDIOVISUAL20171AMBIENT A ATIVIDADE DE PESQUISA E SUAS ESPECIFICIDADES EM CINEMA E AUDIOVISUAL. ASPECTOS CONCEITUAIS, CRÍTICOS, METODOLÓGICOS E TÉCNICOS DA PESQUISA EM CINEMA E AUDIOVISUAL. ESTUDOS DAS FONTES E MATERIAIS DE PESQUISA. A ELABORAÇÃO CONCEITUAL E A ABORDAGEM TEÓRICA. A CRIAÇÃO DE TEXTOS DE PESQUISA E AS VARIADAS FORMAS DE COMUNICAÇÃO, APRESENTAÇÃO E VEICULAÇÃO DOS SEUS RESULTADOS. O AMBIENTE DE PESQUISA, A VIDA INTELECTUAL E A VIVÊNCIA DE SEMINÁRIOS, CONGRESSOS E INTERCÂMBIO ACADÊMICO. O PAPEL SOCIAL E
GCVGCV00262PESQUISA EM CINEMA E AUDIOVISUAL NA EDUCAÇÃO20171AMBIENT A ATIVIDADE DE PESQUISA E SUAS ESPECIFICIDADES EM CINEMA. AUDIOVISUAL E SUAS INTERFACES COM A EDUCAÇÃO. ASPECTOS CONCEITUAIS, CRÍTICOS, METODOLÓGICOS E TÉCNICOS DA PESQUISA. ESTUDO DAS FONTES E MATERIAIS DE PESQUISA. A ELABORAÇÃO CONCEITUAL E A ABORDAGEM TEÓRICA. A CRIAÇÃO DE TEXTOS DE PESQUISA E AS VARIADAS FORMAS DE COMUNICAÇÃO. APRESENTAÇÃO E VEICULAÇÃO DOS SEUS RESULTADOS. O AMBIENTE DE PESQUISA. A VIDA INTELECTUAL E A VIVÊNCIA DE SEMINÁRIOS, CONGRESSOS E INTERCÂMBIO ACADÊMICO. O PAPEL SOCIAL E CULTURAL DA PESQUISA EM CINEMA E AUDIOVISUAL.
GECGEC00401AGÊNCIA DE COMUNICAÇÃO CORPORATIVA20131AMBIENT RESPONSABILIDADE SOCIAL AS ROTINAS DE UMA AGÊNCIA DE COMUNICAÇÃO CORPORATIVA. ESTRATÉGIAS DE IMAGEM
CORPORATIVA. GERENCIAMENTO DE REPUTAÇÃO. CRIAÇÃO DE AMBIENTES DE NEGÓCIOS. PESQUISAS
QUANTITATIVAS E QUALITATIVAS. GESTÃO DE PESSOAS. GESTÃO DE NEGÓCIOS. ANÁLISE DE CENÁRIOS
DE RISCO. ANÁLISE DO CICLO DE SERVIÇO E PRODUTOS. RESPONSABILIDADE SOCIAL.
GECGEC00408COMUNICAÇÃO INSTITUCIONAL EM TERCEIRO SETOR20122 RESPONSABILIDADE SOCIAL A SOCIEDADE CIVIL ORGANIZADA. OS LIMITES DA RESPONSABILIDADE DO ESTADO. NEOLIBERALISMO,
HEGEMONIA E CIDADANIA. O ATIVISMO SOCIAL, A MULTIDÃO E O COMUM: NOVAS FORMAS DE
PARTICIPAÇÃO POLÍTICA. A CONSTRUÇÃO DA CREDIBILIDADE. MOBILIZAÇÃO PÚBLICA.
RESPONSABILIDADE SOCIAL NA ERA DA INFORMAÇÃO GLOBAL. A QUESTÃO DA VISIBILIDADE NA
CONCORRÊNCIA POR RECURSOS E VOLUNTÁRIOS. PRESTAÇÃO DE CONTAS.
GECGEC00053INTRODUCAO AO MARKETING20171AMBIENT INTRODUÇÃO AO ESTUDO DO MARKETING. FATORES DE SEGMENTAÇÃO E COMPORTAMENTO DO CONSUMIDOR. ANÁLISE DO MARKETING - MIX OU COMPOSTO MERCADOLÓGICO E OS AMBIENTES MACRO E MICRO. O MERCADO VISADO: PRINCIPAIS SEGMENTOS. PROPAGANDA, PROMOÇÃO DE VENDA E MERCHANDISING. DISTRIBUIÇÃO DO PRODUTO.
GECGEC00238INTRODUÇÃO ÀS ESTRATÉGIAS DA COMUNICAÇÃO20171 ETICA ATUAÇÃO PROFISSIONAL NO CAMPO DA COMUNICAÇÃO ESTRATÉGICA. COMUNICAÇÃO E DIVERSIDADE
DE PÚBLICOS. MERCADO E COMUNICAÇÃO NAS NOVAS MÍDIAS. O MIX DE MARKETING E O P DA
PROMOÇÃO (COMUNICAÇÃO). CONCEITO E MODALIDADES DA COMUNICAÇÃO INTEGRADA DE
MARKETING (CIM). ÉTICA E COMUNICAÇÃO INTEGRADA DE MARKETING.
GECGEC00174MIDIA E CIDADANIA20162 CIDADANIA O CONCEITO DE CIDADANIA. TRAJETÓRIA DA CIDADANIA NO BRASIL. OS PARÂMETROS E FORMAS DE EXERCÍCIO DA CIDADANIA NA CONTEMPORANEIDADE. AS RELAÇÕES ENTRE MÍDIA E CIDADANIA. MÍDIA, CIDADANIA E CONSUMO NA SOCIEDADE BRASILEIRA: ATUALIDADE E PERSPECTIVAS.
GECGEC00278MÍDIA E TERRITÓRIO20162AMBIENT TERRITÓRIO E AMBIENTE. TERRITÓRIO COMO TEATRO DO POLÍTICO E DO NACIONAL. TERRITÓRIO,
NATUREZA E PAISAGEM. NAÇÃO, NACIONALISMO E IDENTIDADE ESPACIAL-NACIONAL.
REPRESENTAÇÕES E POÉTICAS DO TERRITÓRIO. NA LITERATURA, NO CINEMA, NA PRODUÇÃO DA MÍDIA
IMPRESSA, ELETRÔNICA, NA PUBLICIDADE. TERRITÓRIO E RESISTÊNCIA. ESPAÇO E LUGAR EM
DIFERENTES REPRESENTAÇÕES NA MÍDIA E NAS ARTES.TERRITÓRIO E A QUESTÃO AMBIENTAL.
GECGEC00358MÚSICA NO AUDIOVISUAL20142AMBIENT MÚSICA, COLETIVIDADES E AFETIVIDADE. ASPECTOS DA CONSTRUÇÃO DE SENTIDOS NA MÚSICA
ASSOCIADA A IMAGENS EM MOVIMENTO. MÚSICA EM FILMES, NA PUBLICIDADE, EM GAMES E NA
TV: AMBIENTAÇÃO E A DIMENSÃO SENSÍVEL. METODOLOGIAS DE ANÁLISE DE MÚSICA E IMAGEM
EM MOVIMENTO. PROCESSOS DE ESCOLHAS E IMPLICAÇÕES SEMIÓTICAS. JULGAMENTOS DE VALOR E
MEMÓRIAS MUSICAIS.
GEFGEF00026MUSCULAÇÃO20161AMBIENT ATIVIDADE DE CONDICIONAMENTO FÍSICO ATRAVÉS DA UTILIZAÇÃO DE PESOS, MÁQUINAS, BICICLETAS ERGOMÉTRICAS, ETC. ALÉM DAS ATIVIDADES PRÁTICAS, AS AULAS OFERECEM UM CONTEÚDO TEÓRICO QUE INSTRUMENTALIZA O ALUNO PARA RECONHECER AS VARIÁVEIS BÁSICAS RELACIONADAS À APTIDÃO FÍSICA E SAÚDE, PARA QUE SEJA CAPAZ DE CONTROLAR SEU TREINAMENTO FORA DO AMBIENTE ACADÊMICO.
GEMGEM00114CORPO, MOVIMENTO E EDUCAÇÃO20122 CIDADANIA CORPO E MOVIMENTO NA EDUCAÇÃO INFANTIL. A EDUCAÇÃO FÍSICA NOS PRIMEIROS CICLOS. CULTURA CORPORAL E CIDADANIA. CONHECIMENTO CORPORAL E AFETIVIDADE. RITMO E MOVIMENTO. JOGOS ESPORTIVOS. ORGANIZAÇÃO SOCIAL. COMPETIÇÃO E COOPERAÇÃO. JOGOS DE REGRAS. JOGOS TRADICIONAIS INFANTIS. FOLCLORE: CULTURA POPULAR.
GEMGEM00154EDUCAÇÃO AMBIENTAL20122AMBIENTCIDADANIAETICA SUSTENTEDUCAÇÃO AMBIENTAL: CONCEITUAÇÃO E CARACTERIZAÇÃO. EDUCAÇÃO AMBIENTAL: ÉTICA E MODERNIDADE. EDUCAÇÃO AMBIENTAL E CIDADANIA. TENDÊNCIAS NA EDUCAÇÃO AMBIENTAL BRASILEIRA. EDUCAÇÃO AMBIENTAL E DESENVOLVIMENTO EM SOCIEDADES SUSTENTÁVEIS. LEGISLAÇÃO AMBIENTAL. AGENDA 21. EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA AMÉRICA LATINA. EDUCAÇÃO AMBIENTAL E FORMAÇÃO DO PROFESSOR
GEMGEM00133ESCOLA DA INFÂNCIA I - TEORIA E MÉTODO20122 ETICA EDUCAR E CUIDAR. A ORGANIZAÇÃO DO GRUPO DE CRIANÇAS. A INSERÇÃO DA CRIANÇA E DA FAMÍLIA. A IMPORTÂNCIA DA BRINCADEIRA. A INTERAÇÃO, DIVERSIDADE E INDIVIDUALIDADE. ASPECTOS DE SEGURANÇA BIO-PSICO-SOCIAL. A IMAGEM CORPORAL, O MOVIMENTO, A CONSTITUIÇÃO DE VÍNCULOS, A EXPRESSÃO DA SEXUALIDADE, A IDENTIDADE, A ÉTICA. O GRUPO, A FAMÍLIA, A COMUNIDADE. REGISTRO E AVALIAÇÃO.
GEMGEM00139PESQUISA NA EDUCAÇÃO I20122 ETICA A ESCOLA COMO CAMPO DE PESQUISA. AS DIFERENTES ABORDAGENS DE PESQUISA NA ESCOLA. O PAPEL DO PROFESSOR-PESQUISADOR. TIPOS DE PESQUISA. O PROCESSO DE PESQUISA. REVISÃO DA LITERATURA E REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA. MENSURAÇÃO. AMOSTRAGEM. COLETA DE DADOS. ANÁLISE E INTERPRETAÇÃO DE DADOS. ELABORAÇÃO DE RELATÓRIOS. ÉTICA E COMPROMISSO SOCIAL NA PESQUISA.
GEMGEM00121TRABALHO CULTURA E ESCOLA20122 CIDADANIA VISÃO HISTÓRICO-SOCIAL DO TRABALHO E ATIVIDADES PRODUTIVAS. ESCOLA, TRABALHO E FORMAÇÃO DA CIDADANIA. O PROFESSOR E SUA PROFISSÃO - ASPECTOS ÉTICOS E HUMANOS. O TRABALHO NA SOCIEDADE CAPITALISTA. NATUREZA E CULTURA. CULTURA E IDEOLOGIA. REVOLUÇÃO CIENTÍFICO-TECNOLÓGICA E O TRABALHO. A ESCOLA E A QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL.
GEOGEO00008ECOLOGIA E DINAMICA AMBIENTAL20171AMBIENT CARACTERIZAR A ESTRUTURA E O FUNCIONAMENTO DOS ECOSSISTEMAS. BIOSFERA E SEU EQUILÍBRIO. FATORES ECOLÓGICOS. FLUXO DE ENERGIA E RECICLAGEM DE ELEMENTOS E SUSBSTÂNCIAS. A PRODUTIVIDADE NOS ECOSSISTEMAS. AÇÕES ANTRÓPICAS E SEUS IMPACTOS NOS ECOSSISTEMAS. MUDANÇAS GLOBAIS.
GEOGEO00015ECOSSISTEMAS MARINHOS20171AMBIENT ASPECTOS FÍSICOS, QUÍMICOS E BIOLÓGICOS DAS ÁGUAS MARINHAS. ECOSSISTEMA MARINHO. FLUXO DE MATÉRIA. PRINCIPAIS CICLOS. CARACTERÍSTICAS DOS AMBIENTES COSTEIROS. MECÂNICA DAS ONDAS. PRINCIPAIS POLUENTES DOS ECOSSISTEMAS MARINHOS. IMPACTO DOS POLUENTES NOS COMPARTIMENTOS BIÓTICOS E ABIÓTICOS. GESTÃO AMBIENTAL DOS ECOSSISTEMAS MARINHOS.
GEOGEO00009ENERGIA E MEIO AMBIENTE20171AMBIENT A ENGENHARIA E O MEIO AMBIENTE. A EVOLUÇÃO TECNOLÓGICA SOLUCIONANDO E OCASIONANDO IMPACTOS AO MEIO. QUESTÃO ENERGÉTICA NO BRASIL. GESTÃO AMBIENTAL E BALANÇO ENERGÉTICO, FONTES DE ENERGIA. INTRODUÇÃO À ENGENHARIA DA ENERGIA: GRANDEZAS E CONCEITOS FUNDAMENTAIS. DEFINIÇÃO DE USO E RECURSOS ENERGÉTICOS. CONSERVAÇÃO DE ENERGIA. GERAÇÃO DE ELETRICIDADE, ENERGIA DE COMBUSTÍVEIS FÓSSEIS, PETRÓLEO, GÁS NATURAL, CARVÃO. POLUIÇÃO DO AR E O USO DA ENERGIA. AQUECIMENTO GLOBAL. ENERGIA SOLAR: FONTES, CARACTE
GEOGEO00013ENGENHARIA DE SISTEMAS LAGUNARES20171AMBIENT CONCEITUAÇÃO DE SISTEMAS LAGUNARES. PROCESSO FÍSICOS: MARÉ, CIRCULAÇÃO, ESTRATIFICAÇÃO E TEMPO DE RESIDÊNCIA DAS MASSAS DE ÁGUA E BALANÇO HÍDIRCO. PROCESSOS BIOGEOQUÍMICOS: PRODUÇÃO PRIMÁRIA, RESPIRAÇÃO, CICLAGEM DE MATÉRIA INORGÂNICA E ORGÂNICA, TRANSPORTE DE MATERIAIS ATRAVÉS DAS INTERFACES RIO-LAGUNA,ÁGUA-SEDIMENTO E LAGUNA-MAR, DIAGÉNESE RECENTE E ACUMULAÇÃO NOS SEDIMENTOS E BALANÇOS DE MASSA. AVALIAÇÃO DE IMPACTOS AMBIENTAIS: EFLUENTES INDUSTRIAIS, DOMÉSTICOS E DA AGRICULTURA, TURISMO, DRA
GEOGEO00014METODOLOGIA DE AVALIACAO DE IMPACTOS AMBIENTAIS I20171AMBIENT CONCEITOS FUNDAMENTAIS. A QUESTÃO DOS IMPACTOS AMBIENTAIS. A LEGISLAÇÃO AMBIENTAL NO BRASIL. DOCUMENTOS PARA LICENCIAMENTO AMBIENTAL. METODOLOGIAS DE AVALIAÇÃO DE IMPACTOS AMBIENTAIS: IDENTIFICAÇÃO, DESCRIÇÃO, QUALIFICAÇÃO E QUANTIFICAÇÃO DOS IMPACTOS AMBIENTAIS - EIA/RIMA. O RIMA COMO INSTRUMENTO POPULAR. O GERENCIAMENTO AMBIENTAL; ZONEAMENTO ECONÔMICO-ECOLÓGICO, LICENCIAMENTO E MONITORAMENTO.
GEOGEO00012PLANEJAMENTO AMBIENTAL20171AMBIENT ETAPAS DE PLANEJAMENTO, EXECUÇÃO E CONTROLE DE PROJETOS EM ENGENHARIA AMBIENTAL.DEFINIÇÕES E ESTUDOS DE CASOS DE POLÍTICAS, PLANOS, PROGRAMAS E PROJETOS APLICADOS A ENGENHARIA AMBIENTAL. FORMAS DE APROPRIAÇÃO DO ESPAÇO NAS ESCALAS LOCAL, REGIONAL E GLOBAL. DINÂMICA POPULACIONAL. ORGANIZAÇÃO SÓCIO-ECONÔMICA: SETORES PRIMÁRIO, SECUNDÁRIO E TERCIÁRIO. INFRA-ESTRUTURA SOCIAL: SAÚDE; EDUCAÇÃO; SANEAMENTO (ÁGUA, ESGOTO, RESÍDUOS SÓLIDOS), ENERGIA, TELECOMUNICAÇÕES E SISTEMA VIÁRIO. ASPECTOS INSTITUCI
GEOGEO00005QUIMICA E POLUICAO DE ATMOSFERA20161AMBIENT CARACTERÍSTICAS GERAIS DA ATMOSFERA, COMPOSIÇÃO E ESTRUTURA TÉRMICA. UNIDADE DE CONCENTRAÇÃO E FLUXO. CONVERSÕES DE UNIDADES. FONTES NATURAIS DE GASES E PARTÍCULAS E ORDEM DE GRANDEZA DAS EMISSÕES. PRINCIPAIS FONTES ANTRÓPICAS DE GASES E PARTÍCULAS E ORDEM DE GRANDEZA DAS EMISSÕES.FORMAÇÃO E IMPORTÂNCIA DOS OXIDANTES FOTOQUÍMICOS NA TROPOSFERA. PARTÍCULAS ATMOSFÉRICAS: COMPOSIÇÃO, DISTRIBUIÇÃO POR TAMANHO, TRANSPORTE E DEPOSIÇÃO. COMPOSIÇÃO QUÍMICA DA CHUVA EM REGIÕES REMOTAS E POLUÍDAS. POLUENTES ORGÂNICOS (GASES E PARTÍCULAS) E PRINCIPAIS ORIGENS. EFEITO ESTUFA E SUA INTENSIFICAÇÃO PELAS ATIVIDADES HUMANAS. QUÍMICA E FÍSICA DA ESTRATOSFERA - INFLUÊNCIA DE PROCESSOS NATURAIS E ANTRÓPICOS. QUEIMA DE BIOMASSA VEGETAL - EFEITOS LOCAIS, REGIONAIS E GLOBAIS. IMPACTOS DOS POLUENTES ATMOSFÉRICOS SOBRE A BIOTA, MATERIAIS E ARTEFATOS CULTURAIS. EFEITOS DOS POLUENTES ATMOSFÉRICOS À SAÚDE HUMANA. LEGISLAÇÃO AMBIENTAL - PADRÕES DE QUALIDADE DO AR ESTABELECIDO POR ÓRGÃOS DE CONTROLE AMBIENTAL NACIONAIS E INTERNACIONAIS. ESTRATÉGIAS DE CONTROLE E ATENUAÇÃO.
GETGET00133ESTATÍSTICAS E INDICADORES20171AMBIENT SUSTENTESTATÍSTICAS E PADRONIZAÇÕES. INDICADORES DEMOGRÁFICOS, SOCIOECONÔMICOS, FINANCEIROS E DE DESENVOLVIMENTO. ESTATÍSTICAS PARA A ÁREA DE CIÊNCIAS DA VIDA. INDICADORES DE SEGURANÇA PÚBLICA. INDICADORES AMBIENTAIS E DE SUSTENTABILIDADE. NÚMEROS ÍNDICES. REPRESENTAÇÕES GRÁFICAS. INDICADORES DE QUALIDADE. AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DE INDICADORES. INDICADORES COMBINADOS
GETGET00173LATEX BÁSICO20152AMBIENT INTRODUÇÃO AOS SEGUIMENTOS TÓPICOS DE LATEX: ESTRUTURA DE DOCUMENTO, COMANDOS E AMBIENTES, FORMATAÇÃO DE TEXTOS E FÓRMULAS, LISTAS E DESCRIÇÕES, TABELAS E FIGURAS, REFERÊNCIAS CRUZADAS, REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS, APRESENTAÇÕES EM FORMAS DE SLIDES E DE PÔSTER, INTEGRAÇÃO DE LATEX E R
GETGET00175LATEX INTERMEDIÁRIO20161AMBIENT ESTUDO AVANÇADO DOS SEGUINTES TÓPICOS DE LATEX: ESTRUTURA DE DOCUMENTO, COMANDOS E AMBIENTES, FORMATAÇÃO DE TEXTOS E FÓRMULAS, LISTAS E DESCRIÇÕES, TABELAS E FIGURAS, REFERÊNCIAS CRUZADAS, REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS, APRESENTAÇÕES EM FORMAS DE SLIDES E DE PÔSTER, INTEGRAÇÃO DE LATEX E R
GFIGFI00182ATIVIDADES PARA O ENSINO DE FÍSICA20142AMBIENT LEVANTAMENTO E ESTUDO DE PROPOSTAS DE ATIVIDADES PARA O ENSINO DE FÍSICA NO NÍVEL MÉDIO. DESENVOLVIMENTO E IMPLEMENTAÇÃO DE NOVAS ATIVIDADES. TESTE DAS ATIVIDADES EM AMBIENTES CONTROLADOS E AMBIENTES REAIS DE ENSINO MÉDIO. TUTORIA DE CALOUROS DE FÍSICA NA DISCIPLINA FÍSICA POR ATIVIDADES.
GFIGFI00212ATIVIDADES PARA O ENSINO DE FÍSICA20171AMBIENT LEVANTAMENTO E ESTUDO DE PROPOSTAS DE ATIVIDADES PARA O ENSINO DE FÍSICA NO NÍVEL MÉDIO. DESENVOLVIMENTO E IMPLEMENTAÇÃO DE NOVAS ATIVIDADES. TESTE DAS ATIVIDADES EM AMBIENTES CONTROLADOS E AMBIENTES REAIS DE ENSINO MÉDIO. TUTORIA DE CALOUROS DE FÍSICA NA DISCIPLINA FÍSICA POR ATIVIDADES.
GFLGFL00033ÉTICA I20171 ETICA CONCEPÇÕES MORAIS E PROBLEMAS ÉTICOS MAIS RELEVANTES NA HISTÓRIA: ÉTICAS UNIVERSALISTAS E PARTICULARISTAS.
GFLGFL00060ÉTICA II20142 ETICA CONCEPÇÕES MORAIS E PROBLEMAS ÉTICOS MAIS RELEVANTES NA FILOSOFIA ANTIGA E MEDIEVAL. ESTUDO DE OBRAS E AUTORES DA FILOSOFIA CLÁSSICA.
GFLGFL00061ÉTICA III20152 ETICA CONCEPÇÕES MORAIS E PROBLEMAS ÉTICOS MAIS RELEVANTES NA FILOSOFIA MODERNA. ESTUDO DE OBRAS E AUTORES DO PERÍODO MODERNO.CONCEPÇÕES MORAIS E PROBLEMAS ÉTICOS MAIS RELEVANTES NA FILOSOFIA MODERNA. ESTUDO DE OBRAS E AUTORES DO PERÍODO MODERNO.
GFLGFL00062ÉTICA IV20161 ETICA CONCEPÇÕES MORAIS E PROBLEMAS ÉTICOS MAIS RELEVANTES NA FILOSOFIA CONTEMPORÂNEA. ESTUDO DE OBRAS E AUTORES DO PERÍODO EM QUESTÃO.
GFLGFL00093TÓPICOS DE FILOSOFIA V20152 CIDADANIA AS CONCEPÇÕES DE CIDADANIA AO LONGO DA HISTÓRIA E SUAS IMPLICAÇÕES FILOSÓFICAS. CIDADANIA, NACIONALIDADE E PÓS-NACIONALIDADE.
GFQGFQ00030GESTAO AMBIENTAL20132AMBIENT CONCEITOS DE GESTÃO. A GESTÃO DOS RECURSOS NATURAIS. AS CONFERÊNCIAS MUNDIAIS DE DESENVOLVIMENTO. A AGENDA 21. A CRISE MUNDIAL DA ÁGUA. A GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS NA EUROPA. O MODELO FRANCÊS DE GESTÃO DAS BACIAS HIDROGRÁFICAS. A VALORAÇÃO DO MEIO AMBIENTE. A POLÍTICA DE RECURSOS HÍDRICOS NO BRASIL. O PANORAMA LEGAL. A CONSTITUIÇÃO BRASILEIRA. A LEI DE 1934 E DE 9433/97. A LEGISLAÇÃO CONAMA. ESTUDOS E RELATÓRIOS DE IMPACTO AMBIENTAL. GERENCIAMENTO AMBIENTAL. MINIMIZAÇÃO DE RESÍDUOS E RECICLAG
GFQGFQ00021INTRODUCAO A QUIMICA AMBIENTAL20171AMBIENT ATMOSFERA: FORMAÇÃO E DESTRUIÇÃO DA CAMADA DE OZÔNIO, QUÍMICA DA TROPOSFERA, POLUIÇÃO DO AR, CHUVA ÁCIDA, EFEITO ESTUFA, AQUECIMENTO GLOBAL. SUBSTÂNCIAS. TÓXICAS: COMPOSTOS ORGÂNICOS E METAIS PESADOS. QUÍMICA DAS ÁGUAS NATURAIS, POLUIÇÃO DA ÁGUA, MEDIDAS FÍSICO-QUÍMICAS DE PARÂMETROS DE QUALIDADE DE ÁGUA, PURIFICAÇÃO DE ÁGUAS POLUÍDAS. DESPEJOS, SOLOS E SEDIMENTOS. PRINCÍPIOS DE AMOSTRAGEM PARA COLETA DE AMOSTRAS, TRABALHOS DE CAMPO E ANÁLISES NO LABORATÓRIO.
GFQGFQ00031PROJETOS DE QUIMICA AMBIENTAL20142AMBIENT PROJETOS AMBIENTAIS GOVERNAMENTAIS: TRATAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS E OS EFLUENTES DOMÉSTICOS, PROTEÇÃO DE MANANCIAIS E MATA CILIAR, REFLORESTAMENTO, ÁREAS DE PROTEÇÃO AMBIENTAL, PARQUES E RESERVAS NACIONAIS. PROJETOS AMBIENTAIS INDUSTRIAIS: TRATAMENTO DE EFLUENTES INDUSTRIAIS, CONTROLE DA POLUIÇÃO ATMOSFÉRICA, ISO 14000. PROJETOS AMBIENTAIS AGRÍCOLAS: MANEJO DO SOLO, CONTROLE DE AGROTÓXICOS, AGRICULTURA ORGÂNICA. PROJETOS DE APROVEITAMENTO HIDRELÉTRICO: IMPACTOS AMBIENTAIS DE INSTALAÇÃO E OPERA
GFQGFQ00025QUIMICA AMBIENTAL I20142AMBIENT COMPOSIÇÃO QUÍMICA DA TERRA. PRINCÍPIOS DE AMOSTRAGEM. CICLOS BIOGEOQUÍMICOS DO CARBONO, ENXOFRE E NITROGÊNIO. EFEITO ESTUFA E AQUECIMENTO GLOBAL. QUÍMICA DA ATMOSFERA, COMPOSIÇÃO, POLUIÇÃO. FORMAÇÃO E DESTRUIÇÃO DA CAMADA DE OZÔNIO. CHUVA ÁCIDA. CICLO DA ÁGUA. ÁGUAS SUPERFICIAIS E SUBTERRÂNEAS. TRATAMENTO DA ÁGUA. PADRÕES DE QUALIDADE CONAMA. QUALIDADE DA ÁGUA-IQA. EFEITOS DA POLUIÇÃO NOS AMBIENTES RECEPTORES, METAIS PESADOS E ELEMENTOS TÓXICOS.
GGEGGE00124A NATUREZA E SUA DINAMICA NO BRASIL20171AMBIENT A NATUREZA E SEU SIGNIFICADO NA ORGANIZAÇÃO DO ESPAÇO BRASILEIRO. A QUESTÃO DA TROPICALIDADE. OS ELEMENTOS FORMADORES DA NATUREZA E SEU INTER-RELACIONAMENTO. AS GRANDES PAISAGENS NATURAIS POTENCIALIDADES DA NATUREZA (RECURSOS NATURAIS) FRENTE AO DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E TECNOLÓGICO. A QUESTÃO DA BIODIVERSIDADE. PROBLEMAS AMBIENTAIS DOS ECOSSISTEMAS BRASILEIROS E AS SUAS RELAÇÕES COM AS QUESTÕES AMBIENTAIS GLOBAIS.
GGEGGE00191ÁREAS PROTEGIDAS E CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE20162AMBIENT CONSERVAÇÃO DE ECOSSISTEMAS - PRINCÍPIOS FILOSÓFICOS E HISTÓRIA. AS ÁREAS PROTEGIDAS NO CONTEXTO INTERNACIONAL. O CÓDIGO FLORESTAL BRASILEIRO E O SISTEMA NACIONAL DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO. USO PÚBLICO EM UNIDADES DE CONSERVAÇÃO:
EDUCAÇÃO AMBIENTAL, ECOTURISMO, LAZER E RECREAÇÃO. IMPACTOS E MONITORAMENTO. LEGISLAÇÃO E POLÍTICAS BRASILEIRAS PARA A GESTÃO AMBIENTAL. ESTUDOS DE CASOS.
GGEGGE00127DINÂMICA AMBIENTAL20151AMBIENT INTRODUÇÃO ÀS CIÊNCIAS DO AMBIENTE. SISTEMA DE ENERGIA: ASPECTOS CONCEITUAIS. TIPOS DE AMBIENTES. A INTERFACE: CARACTERÍSTICAS A SISTEMAS DE ENERGIA ATUANTES. FLUXOS DE ENERGIA E MATÉRIAS. AMBIENTES ANTIGOS E SUA RECONSTITUIÇÃO.
GGEGGE00183DINAMICA AMBIENTAL I20151AMBIENT O AMBIENTE, ESTRUTURA E COMPOSIÇÃO; CIÊNCIAS DO AMBIENTE; SISTEMAS AMBIENTAIS; TIPO E EVOLUÇÃO DOS SISTEMAS AMBIENTAIS; A INTERFACE: CARACTERÍSTICAS E SISTEMAS DE ENERGIA ATUANTES; IMPACTOS AMBIENTAIS A AÇÃO ANTRÓPICA NO MEIO AMBIENTE.
GGEGGE00119ECOLOGIA20171AMBIENT A ECOLOGIA E OS PROBLEMAS AMBIENTAIS DA ATUALIDADE. O CONCEITO DE ECOSSISTEMA: ESTRUTURA E DINÂMICA, FATORES ABIÓTICOS, FATORES BIÓTICOS,POPULAÇÕES E COMUNIDADES, FLUXO DE ENERGIA, CICLOS BIOGEOQUÍMICOS, CARACTERÍSTICAS DOS PRINCIPAIS ECOSSISTEMAS TERRESTRES E AQUÁTICOS.
GGEGGE04057ECOLOGIA GERAL20171AMBIENT NOÇÕES DE ECOSSISTEMA. BIOSFERA E SEU EQUILÍBRIO. INTERAÇÃO HOMEM/MEIO-AMBIENTE. MÉTODOS E TÉCNICAS DE ESTUDO DOS RECURSOS NATURAIS. PRESERVAÇÃO DE RECURSOS NATURAIS. ENGENHARIA E MEIO-AMBIENTE. DINÂMICA AMBIENTAL. PROCESSOS PRODUTIVOS E REJEITOS INDUSTRIAIS. CONTROLE DE POLUIÇÃO.
GGEGGE00139ESTUDOS DE IMPACTOS AMBIENTAIS20162AMBIENT A QUESTÃO DOS IMPACTOS AMBIENTAIS. LEGISLAÇÃO AMBIENTAL NO BRASIL. AS METODOLOGIAS DE EIAS E RIMAS. O GERENCIAMENTO AMBIENTAL: ZONEAMENTO ECONÔMICO-ECOLÓGICO, LICENCIAMENTO E MONITORAMENTO. O RIMA COMO INSTRUMENTO POPULAR.
GGEGGE00182ESTUDOS DE IMPACTOS AMBIENTAIS I20171AMBIENT A QUESTÃO DOS IMPACTOS AMBIENTAIS. LEGISLAÇÃO AMBIENTAL NO BRASIL. AS METODOLOGIAS DE EIAS E RIMAS. O GERENCIAMENTO AMBIENTAL: ZONEAMENTO ECONÔMICO-ECOLÓGICO,LICENCIAMENTO E MONITORAMENTO. O RIMA COMO INSTRUMENTO POPULAR.
GGEGGE00134GEOGRAFIA DA AMERICA LATINA20171AMBIENT UNIDADE E DIVERSIDADE DO ESPAÇO PERIFÉRICO MUNDIAL E A ESPECIFICIDADE LATINO-AMERICANA. A FORMAÇÃO SÓCIO-ESPACIAL. AS TEORIAS DO SUBDESENVOLVIMENTO/DEPENDÊNCIA DA AMÉRICA LATINA. A MODERNIZAÇÃO GEOGRAFICAMENTE DESIGUAL: INDUSTRIALIZAÇÃO/URBANIZAÇÃO E A QUESTÃO AGRÁRIA. APROPRIAÇÃO DA NATUREZA E A QUESTÃO AMBIENTAL. DIVERSIDADE CULTURAL, LUTAS SOCIAIS E NOVA REGIONALIZAÇÃO. A AMÉRICA LATINA NA NOVA ORDEM INTERNACIONAL.
GGEGGE00138GEOGRAFIA DA INDUSTRIA20171AMBIENT EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE INDUSTRIAL DO ARTESANATO À MANUFATURA. A REVOLUÇÃO INDUSTRIAL E A REORDENAÇÃO ESPACIAL DA SOCIEDADE MODERNA. MODELOS DE INDUSTRIALIZAÇÃO. O PARADIGMA TÉCNICO-CIENTÍFICO MODERNO E OS PROBLEMAS AMBIENTAIS E LOCACIONAIS DO ESPAÇO INDUSTRIAL. A CRISE DO PADRÃO, AS INOVAÇÕES TECNOLÓGICAS E A NOVA ESPECIALIDADE.
GGEGGE00180GEOGRAFIA DA POPULACAO I20171 CIDADANIA ECÚMENO TERRESTRE. A DISTRIBUIÇÃO, O CRESCIMENTO, A ESTRUTURA POPULACIONAL NOS PAÍSES CENTRAIS E PERIFÉRICOS. AS MIGRAÇÕES INTRA E INTER-PAÍSES CENTRAIS E PERIFÉRICOS. TEORIAS E POLÍTICAS DEMOGRÁFICAS. DEMOGRAFIA E CIDADANIA.
GGEGGE00186GEOGRAFIA DAS REGIÕES POLARES20151AMBIENT CRIOSFERA. EXPLORAÇÕES NAS REGIÕES POLARES. AMBIENTE NATURAL DO ÁRTICO. INTERAÇÕES GELO-OCEANO-ATMOSFERA NO ÁRTICO. O AMBIENTE NATURAL DA ANTÁRTICA. INTERAÇÕES GELO-OCEANO-ATMOSFERA NA ANTÁRTICA. POTENCIAL DE IMPACTO DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS SOBRE OS SISTEMAS FÍSICOS. BRASIL, ANTÁRTICA E MUDANÇAS CLIMÁTICAS. GEOPOLÍTICAS DAS REGIÕES POLARES. PROGRAMA ANTÁRTICO BRASILEIRO.
GGEGGE00131GEOGRAFIA ECONOMICA20171AMBIENT ORGANIZAÇÃO ESPACIAL E A ECONOMIA POLÍTICA. CONCEITO DE VALOR SEGUNDO AS DIFERENTES ESCOLAS DO PENSAMENTO E SUA RELAÇÃO DOM O ESPAÇO. OS SETORES DE ATIVIDADES. A ESTRUTURAÇÃO DO ESPAÇO E A QUESTÃO AMBIENTAL NOS DIFERENTES SISTEMAS ECONÔMICOS, AS TEORIAS DO DESENVOLVIMENTO.
GGEGGE00194INTRODUÇÃO À ECOLOGIA URBANA20161AMBIENT DEFINIÇÃO DE ECOLOGIA DE PAISAGENS E DE ECOLOGIA URBANA. A CIDADE COMO ECOSSISTEMA - A TRANSFORMAÇÃO DO AMBIENTE E A EVOLUÇÃO DAS CIDADES. RECURSOS NATURAIS E CARACTERÍSTICAS DA PAISAGEM URBANA ( SOO, ÁGUA, ATMOSFERA, ALIMENTOS, TRANSPORTE, SERVIÇOS, LAZER E HABITAÇÃO- FLUXO DE MATÉRIA, ENERGIA E INFORMAÇÃO), CICLOS BIOGEOQUÍMICOS E HIDROLOGIA URBANA, ILHAS DE CALOR E ARBORIZAÇÃO URBANA. RELAÇÃO FLORESTA-CIDADE E CIDADE-CAMPO (RURAL-URBANO E PERI-URBANO). BIODIVERSIDADE E ECOLOGIA URBANA. ESTRUTURA DA PAISAGEM URBANA: MATRIZ, FRAGMENTOS, CORREDORES ECOLÓGICOS)CORREDORES VERDES. FORMAS E TIPOLOGIAS DE OCUPAÇÃO URBANA. FUNÇÕES ECOLÓGICAS E SERVIÇOS AMBIENTAIS: ÁREAS VERDES URBANAS, UNIDADES DE CONSERVAÇÃO(ASPECTOS FÍSICOS E SOCIAIS). METABOLISMO URBANO E PROBLEMAS AMBIENTAIS URBANOS.
GGEGGE00192METODOLOGIA CIENTÍFICA DOS ESTUDOS AMBIENTAIS20171AMBIENT SIMILARIDADES E DIFERENÇAS ENTRE CIÊNCIA E TÉCNICA. BUSCANDO A LACUNA CIENTÍFICA E ADEQUANDO OS MÉTODOS ÀS PERGUNTAS. USO BÁSICO DE PANILHAS DE DADOS NO PROGRAMA EXCEL. ESTATÍSTICA UNIVARIADA APLICADA AOS ESTUDOS AMBIENTAIS. REDAÇÃO TÉCNICO-CIENTÍFICA: OBJETIVOS; INTRODUÇÃO; MATERIAL E MÉTODOS; RESULTADOS; DISCUSSÃO; TÍTULO; RESUMO. PRÁTICA DE DELINEAMENTO E EXECUÇÃO DE MÉTODOS ANALÍTICOS NO LABORATÓRIO.ESTUDOS DE CASO DE MUDANÇAS GLOBAIS
GGEGGE04116PEDOLOGIA APLICADA20171AMBIENT A CIÊNCIA DO SOLO. O SOLO COMO PRODUTO DA AÇÃO INTEGRADA DOS VÁRIOS FATORES AMBIENTAIS. DIVERSAS ABORDAGENS NA ANÁLISE DOS SOLOS DE ACORDO COM A FINALIDADE DE CADA ESTUDO. OS MAPAS DE SOLOS. LEVANTAMENTOS DE SOLO PARA FINS AGRÍCOLAS E NÃO-AGRÍCOLAS. UTILIZAÇÃO DE DADOS E INFORMAÇÕES SOBRE O SOLO NO PLANEJAMENTO DO USO RURAL E URBANO-INDUSTRIAL.
GGEGGE00174POLUIÇÃO AMBIENTAL20171AMBIENT POLUIÇÃO E IMPACTO AMBIENTAL. OS CUSTOS DIRETOS E INDIRETOS DA POLUIÇÃO. HISTÓRICO: O HOMEM PRÉ-INDUSTRIAL; A REVOLUÇÃO INDUSTRIAL; MODELOS DE DESENVOLVIMENTO E PROBLEMAS AMBIENTAIS CONTEMPORÂNEOS. POLUIÇÃO DO SOLO: RESÍDUOS INDUSTRIAIS, URBANOS E AGRÍCOLAS. POLUIÇÃO AQUÁTICA, POLUENTES E QUALIDADE DAS ÁGUAS. POLUIÇÃO DO AR: AGENTES, POLUENTES E INFLUÊNCIAS CLIMÁTICAS. LEGISLAÇÃO, CONTROLE E MONITORAMENTO DA POLUIÇÃO.
GGEGGE00175PROCESSO EROSIVO EM REGIAO TROPICAL ÚMIDA20151AMBIENT HISTÓRICO E PANORAMA ATUAL DA EROSÃO NO PAÍS E NO MUNDO, AS DIVERSAS FORMAS DE EROSÃO, EROSÃO NATURAL (GEOLÓGICA) E EROSÃO ACELERADA PELA AÇÃO ATRÓPICA, TIPOS DE PROCESSOS EROSIVOS EM REGIÃO TROPICAL ÚMIDA, PROBLEMAS DERIVADOS DO PROCESSO EROSIVO (PERDA DE SOLO FÉRTIL, RISCOS AMBIENTAIS, ASSOREAMENTO DE INUNDAÇÕES), MEDIDAS DE CONTROLE DE EROSÃO E RECUPERAÇÃO DE ÁREAS DEGRADADAS (RAD).
GGEGGE00190SAÚDE AMBIENTAL URBANA20162AMBIENT GEOGRAFIA E SAÚDE: TRANSIÇÃO EPIDEMIOLÓGICA NO TEMPO E NO ESPAÇO; DETERMINANTES E CONDICIONANTES GEOGRÁFICOS. CONDIÇÃO DE VIDA E SITUAÇÃO DE SAÚDE (ANÁLISE DE PADRÕES ESPACIAIS DE DOENÇAS; DIFUSÃO ESPACIAL DE DOENÇAS) A QUESTÃO SANITÁRIA E A CIDADE (SANITARISMO E HIGIENISMO). ESPAÇO URBANO E SAÚDE: PROBLEMAS AMBIENTAIS E REPERCUSSÕES SOBRE A SAÚDE, SEGREGAÇÃO ESPACIAL E DESILGUADADES SOCIAIS. O MEIO AMBIENTE URBANO E OS PROBLEMAS DE SAÚDE. AS REDES URBANAS E OS SERVIÇOS DE SAÚDE.
GEOGRAFIA E SAÚDE: TRANSIÇÃO EPIDEMIOLÓGICA NO TEMPO E NO ESPAÇO; DETERMINANTES E CONDICIONANTES GEOGRÁFICOS. CONDIÇÃO DE VIDA E SITUAÇÃO DE SAÚDE (ANÁLISE DE PADRÕES ESPACIAIS DE DOENÇAS; DIFUSÃO ESPACIAL DE DOENÇAS). A QUESTÃO SANITÁRIA E A CIDADE (SANITARISMO E HIGIENISMO). ESPAÇO URBANO E SAÚDE: PROBLEMAS AMBIENTAIS E REPERCUSSÕES SOBRE A SAÚDE, SEGREGAÇÃO ESPACIAL E DESIGUALDADES SOCIAIS. O MEIO AMBIENTE URBANO E OS PROBLEMAS DE SAÚDE. AS REDES URBANAS E OS SERVIÇOS DE SAÚDE.
GGEGGE00123SOCIEDADE E NATUREZA20171AMBIENT AS CONCEPÇÕES E A APROPRIAÇÃO DA NATUREZA NAS SUAS DIFERENTES CULTURAS (ORIENTAL E OCIDENTAL). AS DIVERSAS FASES HISTÓRICAS DA RELAÇÃO SOCIEDADE-NATUREZA: AS SOCIEDADES PRÉ-HISTÓRICAS, AGRÁRIAS E INDUSTRIAIS. OS PARADIGMAS TECNOLÓGICOS MODERNOS. VERTENTES DO MOVIMENTO AMBIENTALISTA E OS MODELOS DE DESENVOLVIMENTO.
GGEGGE00145TEORIAS DA GEOGRAFIA20171AMBIENT A GEOGRAFIA NO ESPECTRO DAS CIÊNCIAS. OS PARADIGMAS FILOSÓFICOS E METODOLÓGICOS HISTÓRICOS DA GEOGRAFIA. AS CATEGORIAS TEÓRICO-METODOLÓGICAS BÁSICAS E SUAS DIFERENTES FORMULAÇÕES. AS TEORIAS DE LOCALIZAÇÃO E O PAPEL DA LOCALIZAÇÃO NO DISCURSO GEOGRÁFICO. OS PROBLEMAS: O PROBLEMA DA PERIODIZAÇÃO, O PROBLEMA DA IDENTIDADE CARTOGRÁFICA DO GENÔMENO GEOGRÁFICO. AS QUESTÕES: A QUESTÃO AMBIENTAL (DETERMINISMO-POSSIBILISMO), A QUESTÃO REGIONAL (GEOGRAFIA GERAL-GEOGRAFIA DO BRASIL), A QUESTÃO DA DICOTOMIA (FÍSICA-HUMANA). A QUESTÃO DO PROFISSIONAL-GEÓGRAFO. A QUESTÃO DA ESCALA GEOGRÁFICA.
GGEGGE00170TERRITÓRIO, CONFLITOS E JUSTIÇA AMBIENTAL20171AMBIENT CONCEITOS DE NATUREZA, MEIO AMBIENTE, RECURSOS NATURAIS E TERRITÓRIO: UMA LEITURA A PARTIR DA GEOGRAFIA POLÍTICA E DA ECOLOGIA POLÍTICA. O CAPITALISMO GLOBALIZADO E A GEOPOLÍTICA DOS RECURSOS TERRITORIAIS. DIFERENTES MODELOS DE DESENVOLVIMENTO E DIFERENTES MODELOS DE APROPRIAÇÃO DA NATUREZA NO MUNDO CONTEMPORÂNEO. CONFLITOS SÓCIO-AMBIENTAIS E PRÁTICAS ESPACIAIS/TERRITORIAIS: BASES TEÓRICO-METODOLÓGICAS. MOVIMENTOS SOCIAIS E LUTAS POR JUSTIÇA AMBIENTAL E POR REAPROPRIAÇÃO SOCIAL DA NATUREZA. ANÁLISE DE EXPERIÊNCIAS CONCRETAS DE CONFLITOS SÓCIO-AMBIENTAIS E DE LUTAS POR JUSTIÇA AMBIENTAL E POR REAPROPRIAÇÃO SOCIAL DA NATUREZA ENVOLVENDO POVOS E COMUNIDADES TRADICIONAIS NO BRASIL E NA AMÉRICA LATINA.
GGEGGE00168TOPICOS ESPECIAIS EM GEOGRAFIA URBANA20152AMBIENT ORGANIZAÇÃO E ESTRUTURA INTERNA DAS CIDADES; MIGRAÇÕES E QUESTÕES DEMOGRÁFICAS; TRANSPORTE E MOBILIDADE URBANA; EXCLUSÃO E POBREZA URBANAS; MOVIMENTOS SOCIAIS URBANOS; QUESTÕES AMBIENTAIS URBANAS; PLANEJAMENTO E INTERVENÇÕES URBANAS; MÉTODOS E TÉCNICAS DE PESQUISA URBANA; OUTROS TEMAS CONTEMPORÂNEOS.
GGJGGJ00034ATIVIDADES EXTRAMUROS20171AMBIENT A DISCIPLINA ABORDA ESTE FENÔMENO SOCIAL CONTEMPORÂNEO QUE SÃO AS ATIVIDADES ESPORTIVAS PRATICADAS EM LOCAIS QUE SE CARACTERIZAM PELA IMPREVISIBILIDADE DO MEIO AMBIENTE. COMO UM NOVO CAMPO PROFISSIONAL QUE SE ABRE, TANTO PELO QUE SE PODE FAZER NA EDUCAÇÃO FÍSICA FORMAL COMO NA INFORMAL, TEMOS IMPORTANTES ESPAÇOS PARA A REFLEXÃO DA MEDIAÇÃO DA ANIMAÇÃO CULTURAL. BUSCA-SE INTEGRAR AS ATIVIDADES PROPOSTAS COM A PRESERVAÇÃO AMBIENTAL, SENDO OS ESPORTES NA NATUREZA UM IMPORTANTE CAMPO.
GGJGGJ00012AVALIACAO EM EDUCACAO FISICA20171AMBIENT ESTA DISCIPLINA TENCIONA ABORDAR A TEMÁTICA DA AVALIAÇÃO COMO UM DOS ELEMENTOS CONSTITUTIVOS DA PRÁTICA DOCENTE. PARA ISTO APRESENTARÁ AOS PROFESSORES EM FORMAÇÃO: OS MODELOS DE AVALIAÇÃO QUE VÊM, HISTORICAMENTE, NORTEANDO AS PRÁTICAS AVALIATIVAS NAS ESCOLAS BRASILEIRAS, EM ESPECIAL NA DISCIPLINA EDUCAÇÃO FÍSICA; AS ORIENTAÇÕES PRESENTES NOS REFERENCIAIS CURRICULARES NACIONAIS DA EDUCAÇÃO INFANTIL E NOS PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS DOS ENSINOS FUNDAMENTAL E MÉDIO E, POR ÚLTIMO, POSSIBILIDADES E PERSPECTIVAS DE TRATAR A AVALIAÇÃO EM EDUCAÇÃO FÍSICA A PARTIR DE UMA ABORDAGEM INCLUSIVA DE EDUCAÇÃO.

ESTA DISCIPLINA TENCIONA ABORDAR O ESPORTE MODERNO COMO PRÁTICA CULTURAL E FENÔMENO SOCIAL HISTORICAMENTE CONSTRUÍDO. DEDICA-SE, IGUALMENTE, A SOCIALIZAR AS DIVERSAS CONCEPÇÕES DE ESTUDIOSOS BRASILEIROS SOBRE O PROCESSO DE -PEDAGOGIZAÇÃO- DO ESPORTE, OU MELHOR, SOBRE O TRATAMENTO PEDAGÓGICO DADO AO ESPORTE NO INTERIOR DO SISTEMA FORMAL DE ENSINO. POR ÚLTIMO, SE PROPÕE A FORJAR E VIVENCIAR OUTRAS PRÁTICAS ESPORTIVAS E DE JOGOS POUCO COMUNS NO AMBIENTE ESCOLAR. PARA ISSO ESTARÁ SE AMPARANDO EM UM EIXO COMUM A TODOS OS JOGOS E ESPORTES COLETIVOS, OU SEJA, ÀS SUAS ORGANIZAÇÕES INTERNAS (IDÉIA DE TÁTICAS).
GGJGGJ00010ESPORTE & JOGO III20171AMBIENT ESTA DISCIPLINA TENCIONA ABORDAR O ESPORTE MODERNO COMO PRÁTICA CULTURAL E FENÔMENO SOCIAL HISTORICAMENTE CONSTRUÍDO. DEDICA-SE, IGUALMENTE, A SOCIALIZAR AS DIVERSAS CONCEPÇÕES DE ESTUDIOSOS BRASILEIROS SOBRE O PROCESSO DE -PEDAGOGIZAÇÃO- DO ESPORTE, OU MELHOR, SOBRE O TRATAMENTO PEDAGÓGICO DADO AO ESPORTE NO INTERIOR DO SISTEMA FORMAL DE ENSINO. POR ÚLTIMO, SE PROPÕE A FORJAR E VIVENCIAR OUTRAS PRÁTICAS ESPORTIVAS E DE JOGOS POUCO COMUNS NO AMBIENTE ESCOLAR. PARA ISSO ESTARÁ SE AMPARANDO EM UM EIXO COMUM A TODOS OS JOGOS E ESPORTES COLETIVOS, OU SEJA, ÀS SUAS ORGANIZAÇÕES INTERNAS (IDÉIA DE TÁTICAS).
GGJGGJ00018O CORPO HUMANO E A ATIVIDADE FISICA20171AMBIENT O CORPO E O EXERCÍCIO FÍSICO. CONHECIMENTOS DE FISIOLOGIA APLICADA A EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR. A INFLUÊNCIA DO MEIO AMBIENTE NAS AULAS EDUCAÇÃO FÍSICA NA ESCOLA
GGNGGN00031EVOLUÇÃO E DESENVOLVIMENTO20142AMBIENT HISTÓRIA DAS IDÉIAS SOBRE O CONCEITO DE VIDA E SUA ORIGEM; O CONCEITO DE ORGANISMO; OS CONCEITOS DE ONTOGENIA, FILOGÊNIA E EPIGENÊSE. INFLUÊNCIAS GENÉTICAS E EPIGENÉTICAS EM MODELOS VEGETAIS E ANIMAIS; INFLUÊNCIAS MATERNAS NO DESENVOLVIMENTO ONTOGENÉTICO E NA CONDUTA DO ORGANISMO; INFLUÊNCIAS AMBIENTAIS NO DESENVOLVIMENTO ONTOGENÉTICO E NA CONDUTA DO ORGANISMO.
GGNGGN00014INSTRUMENTACAO EM EDUCACAO AMBIENTAL20171AMBIENT Abordagem da emergência da crise ambiental contemporânea em suas dimensões históricas, filosóficas, sociais e político-econômicas. Aspectos históricos dos movimentos ambientalistas e da Educação Ambiental. Legislação e políticas públicas para Educação Ambiental no Brasil. Diferentes tendências e perspectivas que norteiam as práticas e pesquisas em educação ambiental, seus fundamentos teórico-metodológicos e conceitos principais. Estratégias pedagógicas em educação ambiental em espaços de ensino formais e não-formais.
GGNGGN00029MONOGRAFIA DE BACHARELADO EM INTERAÇÕES BIOLÓGICAS E AMBIENTAIS II20162AMBIENT Defesa da monografia resultante das atividades de pesquisa realizadas sob orientação de um docente da Instituição ou aprovado em colegiado. Para a defesa, o aluno deverá obrigatoriamente entregar previamente na inscrição da disciplina, a versão do projeto fundamentado do seu trabalho teórico- experimental que será avaliado pela coordenação e/ou colegiado para deferimento. A avaliação final da disciplina é realizada durante a defesa da monografia por uma banca como descrito no manual de monografia de curso. A elaboração do trabalho monográfico de conclusão de curso será de acordo com as normas vigentes na UFF:
¿ Desenvolvimento da parte pré-textual: Capa, Folha de rosto, Ficha catalográfica, Agradecimentos (opcional); Resumo e Sumário;
¿ Desenvolvimento da parte textual: Introdução, Objetivos, Materiais e Métodos, Resultados e Conclusão.
¿ Desenvolvimento da parte pós-textual: Referências bibliográficas, Apêndice (opcional) e Anexos (opcional).
¿ Escolha da Comissão Examinadora.
¿ Apresentação da Monografia perante uma Comissão Examinadora.
GGNGGN00025ORIENTAÇÃO PROFISSIONAL, LEGISLAÇÃO E ÉTICA DO BIOLÓGO BACHAREL20171 ETICA Conceituação, natureza, objeto e fins. Ética como ponto de contato entre as ciências. Tipos de ética. Ética profissional (modalidades). Corrupção: extensão e graus de problema. Os Conselhos de Biologia (Federal e Regional). Exercício da Biologia: Infrações disciplinares: penalidades. Código de ética profissional. Relações do Biólogo. Honorários e atribuições profissionais. Legislação e ética profissional. Direitos e deveres do Biólogo, sua responsabilidade moral, social e seu papel no Brasil.
GGNGGN00030PROGRAMA PREPARATÓRIO PARA O ESTÁGIO PROFISSIONALIZANTE OU PÓS-GRADUAÇÃO ( PRESPROP)20161AMBIENT ETICA A disciplina deverá oportunizar ao aluno:
· Praticar os conhecimentos teóricos adquiridos no decorrer do Curso;
· Esclarecer possíveis dúvidas dos conhecimentos teóricos adquiridos;
· Adquirir Experiência Profissional na área de Ciências Biológicas;
· Complementar o estudo científico e técnico com o desenvolvimento da prática profissional;
·Proporcionar uma maior integração entre empresa/universidade, quando ocorrer tal interação, com supervisão direta da instituição de ensino através de relatórios técnicos e acompanhamento individualizado durante o período de realização da atividade.
Durante a realização da disciplina o aluno deverá desenvolver as seguintes competências e habilidades:
· Senso crítico para avaliar seus próprios conhecimentos;
· Refletir sobre o seu comportamento ético;
· Trabalhar em equipe interdisciplinar e multidisciplinar;
· Compreender as diversas etapas que compõem o processo construtivo;
· Identificar e apresentar soluções criativas para problemas pertinentes à sua área de atuação.
As avaliações envolverão obrigatoriamente a preparação de relatórios técnicos-científicos periódicos (no mínimo mensais) seguindo as regras de adequação previstas pelo supervisor. Serão analisadas ainda através de nota: a) a integração do estagiário ao ambiente e normas da organização, b) Responsabilidade e pontualidade na realização das atividades de estágio, c) Desenvolvimento das atividades conforme o planejado, d) Atitude, desenvolvimento e ética profissional do estagiário, e) Aplicação de conhecimentos e habilidades em situações concretas e reais, e f) Transposição de dificuldades encontradas com criatividade.
GGNGGN00044PROGRAMA PREPARATÓRIO PARA O ESTÁGIO PROFISSIONALIZANTE OU PÓS-GRADUAÇÃO I (PRESPROP I)20141AMBIENT ETICA A DISCIPLINA DEVERÁ OPORTUNIZAR AO ALUNO:
- PRATICAR OS CONHECIMENTOS TEÓRICOS ADQUIRIDOS NO DECORRER DO CURSO;
- ESCLARECER POSSÍVEIS DÚVIDAS DOS CONHECIMENTOS TEÓRICOS ADQUIRIDOS;
- ADQUIRIR EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL NA ÁREA DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS;
- COMPLEMENTAR O ESTUDO CIENTÍFICO E TÉCNICO COM O DESENVOLVIMENTO DA PRÁTICA PROFISSIONAL;
-PROPORCIONAR UMA MAIOR INTEGRAÇÃO ENTRE EMPRESA/UNIVERSIDADE, QUANDO OCORRER TAL INTERAÇÃO, COM SUPERVISÃO DIRETA DA INSTITUIÇÃO DE ENSINO ATRAVÉS DE RELATÓRIOS TÉCNICOS E ACOMPANHAMENTO INDIVIDUALIZADO DURANTE O PERÍODO DE REALIZAÇÃO DA ATIVIDADE.
DURANTE A REALIZAÇÃO DA DISCIPLINA O ALUNO DEVERÁ DESENVOLVER AS SEGUINTES COMPETÊNCIAS E HABILIDADES:
- SENSO CRÍTICO PARA AVALIAR SEUS PRÓPRIOS CONHECIMENTOS;
- REFLETIR SOBRE O SEU COMPORTAMENTO ÉTICO;
- TRABALHAR EM EQUIPE INTERDISCIPLINAR E MULTIDISCIPLINAR;
- COMPREENDER AS DIVERSAS ETAPAS QUE COMPÕEM O PROCESSO CONSTRUTIVO;
- IDENTIFICAR E APRESENTAR SOLUÇÕES CRIATIVAS PARA PROBLEMAS PERTINENTES À SUA ÁREA DE ATUAÇÃO.
As avaliações envolverão obrigatoriamente a preparação de relatórios técnicos-científicos periódicos (no mínimo mensais) seguindo as regras de adequação previstas pelo supervisor. Serão analisadas ainda através de nota: a) a integração do estagiário ao ambiente e normas da organização, b) Responsabilidade e pontualidade na realização das atividades de estágio, c) Desenvolvimento das atividades conforme o planejado, d) Atitude, desenvolvimento e ética profissional do estagiário, e) Aplicação de conhecimentos e habilidades em situações concretas e reais, e f) Transposição de dificuldades encontradas com criatividade.
GGNGGN00015TOPICOS ESPECIAIS EM BIOLOGIA20132AMBIENT Discussão de novas e diferentes temáticas, mas mantendo sempre alguns temas recorrentes (Origem da vida; Evolução Humana; Natureza e Cultura; Biologia e Sociedade; Biologia e Ideologia; Biologia e Filosofia; Gene, organismo e ambiente, a Biologia e o filme educativo; A questão ambiental; A questão dos transgênicos e Bioética).
GGNGGN00047TÓPICOS ESPECIAIS EM BIOLOGIA20131AMBIENT Origem da vida; Célula e Organismo; Gene e Herança; Evolução; Espécie, Ecologia e Educação Ambiental; Biologia e Conhecimento; Biologia e Sociedade
GGOGGO00015FUNDAMENTOS DE MINERALOGIA E PETROLOGIA20171AMBIENT INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA MINERALOGIA E PETROLOGIA. CLASSIFICAÇÃO DOS MINERAIS. PROPRIEDADES DOS MINERAIS. PROPRIEDADES ÓTICAS DOS PRINCIPAIS MINERAIS FORMADORES DAS ROCHAS. PRÁTICA DE IDENTIFICAÇÃO DOS MINERAIS MAIS COMUNS. CICLO DAS ROCHAS. ROCHAS ÍGNEAS INTRUSIVAS E EXTRUSIVAS. TIPOS DE MAGMA E SUA RELAÇÃO COM AMBIENTES GEOTECTÔNICOS. ROCHAS SEDIMENTARES, DIAGÊNESE. ROCHAS METAMÓRFICAS. PROCESSOS METAMÓRFICOS: METAMORFISMO DE CONTATO E REGIONAL.
GGOGGO00081GEOLOGIA20171AMBIENT INTRODUÇÃO. A TERRA: ORIGEM, IDADE E CONSTITUIÇÃO. TEORIA DA TECTÔNICA DE PLACAS. MINERAIS E SUAS PROPRIEDADES. ROCHAS: CONDIÇÕES DE FORMAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO. ESTRUTURAS TECTÔNICAS. OROGENIA E EPIROGENIA. VULCANISMO E PLUTONISMO. PROCESSOS EXÓGENOS NA EVOLUÇÃO DOS AMBIENTES DE SEDIMENTAÇÃO E NA MODIFICAÇÃO DO RELÊVO TERRESTRE. GEOLOGIA HISTÓRICA. INTRODUÇÃO À GEOLOGIA DO BRASIL.
GGOGGO04009GEOLOGIA AMBIENTAL20162AMBIENT CONCEITO E OBJETIVO DA GEOLOGIA AMBIENTAL. FENÔMENOS GEOLÓGICOS NATURAIS E PROVOCADOS. IMPACTOS DE ORDEM AMBIENTAL. EXPLORAÇÃO DE RECURSOS NATURAIS E SEUS EFEITOS NOCIVOS À NATUREZA. SITUAÇÃO POLÍTICA AMBIENTAL BRASILEIRA.
GGOGGO00080GEOLOGIA AMBIENTAL20171AMBIENT CONCEITO E OBJETIVOS DA GEOLOGIA AMBIENTAL. FENÔMENOS GEOLÓGICOS NATURAIS E PROVOCADOS. IMPACTOS DE ORDEM AMBIENTAL. EXPLORAÇÃO DE RECURSOS NATURAIS E SEUS EFEITOS NOCIVOS À NATUREZA. AÇÃO GEOLÓGICA DA ÁGUA: ÁGUAS CONTINENTAIS DE SUPERFÍCIE E ÁGUAS SUBTERRÂNEAS. AMBIENTES GEOLÓGICOS DE EROSÃO E DEPOSIÇÃO. VULCANISMO.TERREMOTOS.
GGOGGO00048GEOLOGIA DO PETROLEO20171AMBIENT ESTUDO DOS AMBIENTES GEOLÓGICOS E A SUA RELAÇÃO COM DEPÓSITOS DE PETRÓLEO, BUSCANDO AS CARACTERÍSTICAS FÍSICAS DAS TRAPAS POR MEIO DE MÉTODOS GEOFÍSICOS. APLICAÇÃO DO CONHECIMENTO GEOLÓGICO NA GEOLOGIA DO PETRÓLEO DESDE A ETAPA DE PROSPECÇÃO ATÉ A DE PRODUÇÃO.
GGOGGO00094GEOLOGIA DO PETRÓLEO20171AMBIENT INDUSTRIA DO PETRÓLEO. HISTÓRICO E IMPORTÂNCIA DA GEOLOGIA DE PETRÓLEO. GEOCRONOLOGIA: TEMPO GEOLÓGICO E A IDADE DA TERRA. MORFOLOGIA DOS OCEANOS. AMBIENTES DE SEDIMENTAÇÃO. GERAÇÃO E MIGRAÇÃO DO PETRÓLEO. SISTEMAS PETROLÍFEROS: ROCHAS GERADORAS, RESERVATÓRIO, SELANTES, ARMADILHAS E EXEMPLOS DE SISTEMAS PETROLÍFEROS. CARACTERÍSTICAS GEOLÓGICAS DOS RESERVATÓRIOS. ANALISE E EVOLUÇÃO DE BACIAS SEDIMENTARES. MÉTODOS DE EXPLORAÇÃO E PROSPECÇÃO DE HIDROCARBONETOS. INTRODUÇÃO A GEOLOGIA DO RESERVATÓRIO.
GGOGGO00083GEOLOGIA E GEOFÍSICA APLICADA A PROBLEMAS AMBIENTAIS20162AMBIENT CONCEITOS E OBJETIVOS DA GEOLOGIA E GEOFÍSICA APLICADA A PROBLEMAS AMBIENTAIS. SOLOS E MEIO AMBIENTE. RISCOS NATURAIS: VULCANISMO, TERREMOTO, INUNDAÇÕES, MOVIMENTOS DE MASSA, RISCOS COSTEIROS. ÁGUA COMO RECURSO NATURAL E INFLUÊNCIAS ANTRÓPICAS. MANEJO DE REJEITOS. RECURSOS MINERAIS E MEIO AMBIENTE. ENERGIA E MEIO AMBIENTE. GEOFÍSICA NA AVALIAÇÃO DE PROBLEMAS AMBIENTAIS: MAGNETOMETRIA, ELETRORESISTIVIDADE, SÍSMICA, GRAVIMETRIA. APLICAÇÕES DA GEOLOGIA E GEOFÍSICA EM PROJETOS DE ENGENHARIA E MEIO AMBIENTE.
GGOGGO00016GEOLOGIA ESTRUTURAL20171AMBIENT MECÂNICA DE DEFORMAÇÃO DE ROCHAS. CONCEITOS DE ESFORÇO DE DEFORMAÇÃO. ANÁLISE MORFOLÓGICA E MECÂNICA DAS PRINCIPAIS ESTRUTURAS TECTÔNICAS: DOBRAS, FALHAS, FOLIAÇÕES, LINEAÇÕES E JUNTAS. REGIMES DE DEFORMAÇÃO E AMBIENTES TECTÔNICOS. INTRODUÇÃO À ANÁLISE CINEMÁTICA. PRÁTICA: USO DA PROJEÇÃO ESTEREOGRÁFICA E ANÁLISE ESTATÍSTICA DE DADOS ESTRUTURAIS. EXERCÍCIOS GEOMÉTRICOS E PROBLEMA DOS TRÊS PONTOS. ELABORAÇÃO DE MAPAS E PERFIS GEOLÓGICOS. TRABALHOS DE CAMPO E CONFECÇÃO DE RELATÓRIOS.
GGOGGO00014GEOLOGIA SEDIMENTAR20171AMBIENT SEDIMENTOLOGIA: CONCEITOS PRINCIPAIS. ROCHAS SEDIMENTARES E SUA CLASSIFICAÇÃO. ORIGEM DO SEDIMENTO E PRINCIPAIS FONTES. TRANSPORTE DE SEDIMENTOS. ESTRUTURAS SEDIMENTARES E SUA CLASSIFICAÇÃO. CONCEITOS DE FÁCIES, ANÁLISE DE FÁCEIS E MODELOS FACIOLÓGICOS. AMBIENTES DEPOSICIONAIS CONTINENTAIS. AMBIENTES DEPOSICIONAIS TRANSACIONAIS E MARINHOS. PRÁTICA DE CAMPO COM IDENTIFICAÇÃO DE TIPOS ROCHAS SEDIMENTARES E ESTRUTURAS PRIMÁRIAS.
GGOGGO00011INTRODUCAO A GEOLOGIA MARINHA20171AMBIENT AS BACIAS OCEÂNICAS E OS VÁRIOS ASPECTOS TOPOGRÁFICOS DO LEITO SUBMARINO. PRINCIPAIS FEIÇÕES GEOLÓGICAS DO AMBIENTE COSTEIRO E SUBMARINOS.. A EVOLUÇÃO DA TERRA E SUA BIOTA, DISCUTINDO A TEORIA CONTINENTAL, TECTÔNICA DE PLACAS E ESTATIGRAFIA. OS DIFERENTES RECURSOS MINERAIS DO MAR E SUA LEGISLAÇÃO. OS SEDIMENTOS MARINHOS E OS PROCESSOS QUE DETERMINAM SUA DISTRIBUIÇÃO. AS VARIAÇÕES DO NÍVEL DO MAR E SUAS CONSEQUÊNCIAS ATUAIS E PRETÉRITAS.
GGOGGO00017MAPEAMENTO GEOLOGICO20151AMBIENT ATIVIDADES EM SALA DE AULA (TEÓRICO-PRÁTICAS): APRESENTAÇÃO DE INFORMAÇÕES GEOLÓGICAS SOBRE A REGIÃO ESCOLHIDA, VERSANDO SOBRE MAGMATISMO, METAMORFISMO, ANÁLISE ESTRUTURAL, LITOESTRATIGRAFIA, AMBIENTES DE SEDIMENTAÇÃO E GEOLOGIA ECONÔMICA. REALIZAÇÃO DE FOTOINTERPRETAÇÃO E/OU INTERPRETAÇÃO DE IMAGENS DE SATÉLITE, TRATAMENTO DOS DADOS OBTIDOS EM CAMPO, CONFECÇÃO DE FICHAS DE AFLORAMENTO, E ELABORAÇÃO DE PERFIS GEOLÓGICOS. DISCUSSÃO E APRESENTAÇÃO DAS ÁREAS MAPEADAS, INTEGRAÇÃO DAS INFORMAÇÕES GE
GGOGGO00096MAPEAMENTO GEOLOGICO I20171AMBIENT ATIVIDADES EM SALA DE AULA (TEÓRICO-PRÁTICAS): APRESENTAÇÃO DE INFORMAÇÕES GEOLÓGICAS SOBRE A REGIÃO ESCOLHIDA, VERSANDO SOBRE MAGMATISMO, METAMORFISMO, ANÁLISE ESTRUTURAL, LITOESTRATIGRAFIA, AMBIENTES DE SEDIMENTAÇÃO E GEOLOGIA ECONÔMICA. REALIZAÇÃO DE FOTOINTERPRETAÇÃO E/OU INTERPRETAÇÃO DE IMAGENS DE SATÉLITE, TRATAMENTO DOS DADOS OBTIDOS EM CAMPO, CONFECÇÃO DE FICHAS DE AFLORAMENTO, E ELABORAÇÃO DE PERFIS GEOLÓGICOS. DISCUSSÃO E APRESENTAÇÃO DAS ÁREAS MAPEADAS, INTEGRAÇÃO DAS INFORMAÇÕES GE
GGOGGO00058PERFILAGEM GEOFISICA DE POCO20171AMBIENT HISTÓRICO. PRINCÍPIOS FÍSICOS DA PERFILAGEM. NOÇÕES DE PERFURAÇÃO E AMBIENTE DE AQUISIÇÃO. PROPRIEDADES PETROFÍSICAS. NOÇÕES DE INTERPRETAÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA. AVALIAÇÃO DE FORMAÇÃO.
GGOGGO00087POLUIÇÃO AMBIENTAL20171AMBIENT CONTAMINAÇÃO AMBIENTAL NA ERA PRÉ-INDUSTRIAL. HISTÓRICO DA POLUIÇÃO AMBIENTAL NA ERAINDUSTRIAL. FONTES DE ENTRADA DE POLUENTES PARA OS AMBIENTES TERRESTRE E MARINHOS. PRINCIPAIS POLUENTES DOS ECOSSISTEMAS. DESTINO DOS POLUENTES NO MEIO AMBIENTE.MÉTODOS DE DETERMINAÇÃO DE IMPACTO DE POLUENTES NO MEIO FÍSICO E NOS SERES VIVOS.
GGOGGO00093RECURSOS NATURAIS NÃO-RENOVÁVEIS20162AMBIENT INTRODUÇÃO AO ESTUDO DOS RECURSOS NATURAIS E MEIO AMBIENTE. CONCEITUAÇÃO DE RECURSO NATURAL BÁSICO. TIPOS DE RECURSOS. CONSERVAÇÃO DOS RECURSOS NATURAIS. RECURSOS NATURAIS NÃO RENOVÁVEIS. RECURSOS MINERAIS. ÁREAS DE OCORRÊNCIA.IMPORTÂNCIA ECONÔMICA. CONSERVAÇÃO. COMBUSTÍVEIS FÓSSEIS. PETRÓLEO. GÁS NATURAL. ROCHAS OLEÍGENAS. ROCHAS BETUMINOSAS. TURFA. LINHITO. CARVÃO MINERAL. METAIS BÁSICOS NÃO FERROSOS. ISOLANTES E ABRASIVOS. MATERIAIS UTILIZADOS NA INDÚSTRIA. MATERIAIS PARA CERÂMICA E CONSTRUÇÃO. PEDRAS PRECIOSAS E SEMI-PRECIOSAS.
GGOGGO00095SISTEMA TERRA20162AMBIENT IMPORTÂNCIA DA GEOLOGIA DE PETRÓLEO. ORIGEM, COMPOSIÇÃO, ESTRUTURA E EVOLUÇÃO DO UNIVERSO. COMPOSIÇÃO QUÍMICA E ESTRUTURA DA TERRA. DERIVA CONTINENTAL. PROCESSOS DE DINÂMICA INTERNA E TECTÔNICA GLOBAL. CONCEITOS DE MINERAIS. PRÁTICA E IDENTIFICAÇÃO. CICLO GEOLÓGICO E A FORMAÇÃO DAS ROCHAS - ROCHAS ÍGNEAS, ROCHA METAMÓRFICAS. ROCHAS SEDIMENTARES. EVOLUÇÃO DAS BACIAS SEDIMENTARES. PROCESSOS DE DINÂMICA EXTERNA: INTEMPERISMO, EROSÃO, TRANSPORTE E SEDIMENTAÇÃO. TERREMOTOS. GRAVIDADE E CONCEITO DE ISOSTASIA. CICLO HIDROLÓGICO. PRINCÍPIOS BÁSICOS DA FORMAÇÃO DE UM RESERVATÓRIO DE ÁGUA E PETRÓLEO. RECURSOS MINERAIS ASSOCIADOS. INTRODUÇÃO AO AMBIENTE PETROLÍFERO. ALÉM DAS PRÁTICAS DE LABORATÓRIO, O CURSO INCLUI TRABALHOS PRÁTICOS DE CAMPO PARA IDENTIFICAÇÃO DE ESTRUTURAS E TIPOS LITOLÓGICOS EM AFLORAMENTOS, E OBSERVAÇÃO DE PROCESSOS GEOLÓGICOS IN SITU.
GGOGGO00013SISTEMA TERRA II20162AMBIENT SUSTENTTEMPO GEOLÓGICO: GEOCRONOLOGIA. ORIGEM E EVOLUÇÃO DA VIDA EM RELAÇÃO A EVOLUÇÃO DA CROSTA E DA ATMOSFERA. PALEONTOLOGIA. ESTRATIGRAFIA. RECURSOS HÍDRICOS. CIRCULAÇÃO ATMOSFÉRICA E OCEÂNICA. CLIMAS. CORRELAÇÕES: ESTRUTURAS, FÁCIES E FÓSSEIS. RECURSOS MINERAIS RENOVÁVEIS E NÃO RENOVÁVEIS. GEOLOGIA E MEIO-AMBIENTE. EFEITO ESTUFA E CICLO DO CARBONO. RISCOS GEOLÓGICOS. DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL
GGQGGQ00010METOD.E INSTRUM. P/O ENSINO DE QUIMICA I20171AMBIENTCIDADANIA O PAPEL DA EXPERIMENTAÇÃO NO ENSINO DE QUÍMICA. CONCEPÇÕES BASEADAS NO SENSO COMUM RELACIONADAS COM CONCEITOS DA QUÍMICA. USO DE DIAGNOSE: MATÉRIA, MASSA, ENERGIA, SUBSTÂNCIA, PROPRIEDADES FÍSICAS E QUÍMICAS, RELAÇÕES DE MASSA, GASES E OUTROS. LEVANTAMENTO DE TEMAS GERADORES SOCIAIS E/OU AMBIENTAIS PARA ELABORAÇÃO DE PROPOSTAS DE ENSINO DE QUÍMICA INTERAGINDO COM O COTIDIANO. O ENSINO DE QUÍMICA PARA A CONSTRUÇÃO DA CIDADANIA. ELABORAÇÃO DE EXPERIMENTOS E CONSTRUÇÃO DE CONCEITOS. ESTRATÉGIAS PA
GGQGGQ00007TUTORIA IV20171 ETICA ÉTICA E LEGISLAÇÃO. TÉCNICAS DE PESQUISA BIBLIOGRÁFICA: LEVANTAMENTO BIBLIOGRÁFICO. USO BÁSICO DO COMPUTADOR: PROGRAMAS MATEMÁTICOS E MODELAGEM MOLECULAR. SEMINÁRIOS. VISITAS. TRABALHO EM EQUIPE.
GHTGHT00381HISTÓRIA CONTEMPORÂNEA I20171 CIDADANIA A PROBLEMÁTICA DA REVOLUÇÃO: CONCEITUAÇÃO E HISTORIOGRAFIA. OS PROCESSOS REVOLUCIONÁRIOS EUROPEUS: REVOLUÇÃO FRANCESA, REVOLUÇÕES INDUSTRIAIS E AS REVOLUÇÕES LIBERAIS DA DÉCADA DE 1820 ( PORTUGAL E ESPANHA). NAÇÃO, NACIONALISMOS, PÁTRIA E CIDADANIA. A REAÇÃO CONSERVADORA E A CONSTITUCIONALIZAÇÃO DAS MONARQUIAS EUROPÉIAS. CAPITALISMO, MERCADO MUNDIAL E O FIM DO TRÁFICO DE ESCRAVOS NO SÉCULO XIX: A PRIMAZIA DA INGLATERRA. AS REVOLUÇÕES LIBERAIS DE 1848. LIBERALISMO,CONSERVADORISMO E SOCIALISMOS. O PROCESSO DE ABURGUESAMENTO DA SOCIEDADE EUROPÉIA NO SÉCULO XIX: SOCIEDADE, PODER E CULTURA. A ECONOMIA CAPITALISTA NA EUROPA NO SÉCULO XIX: CONSOLIDAÇÃO E CRISES. O MOVIMENTO OPERÁRIO EUROPEU: ORGANIZAÇÕES POLÍTICAS, CULTURA E RESISTÊNCIA. AS UNIFICAÇÕES POLÍTICAS DA ALEMANHA E DA ITÁLIA.OS GRANDES IMPÉRIOS DA EUROPA CENTRO-ORIENTAL(ÁUSTRIA-HUNGRIA, TURQUIA E RÚSSIA). A SEGUNDA EXPANSÃO EUROPÉIA: A PARTILHA DA ÁFRICA E A DOMINAÇÃO DA ÁSIA.AS RELAÇÕES INTERNACIONAIS EUROPÉIAS DO CONGRESSO DE VIENA ATÉ A 1ª GUERRA MUNDIAL.
GHTGHT00379HISTÓRIA DA AMÉRICA II20171 CIDADANIA O PROCESSO DE INDEPENDÊNCIA NOS EUA, HAITI E AMÉRICA ESPANHOLA; FRONTEIRA, ESCRAVIDÃO E LIBERDADE NA FORMAÇÃO DOS ESTADOS UNIDOS; ABOLICIONISMO E CIDADANIA NEGRA NAS AMÉRICAS; A FORMAÇÃO DOS ESTADOS NACIONAIS NA AMÉRICA LATINA; ABORDAGEM DO TEMA COM BASE NA PRODUÇÃO HISTORIOGRÁFICA, DISCUSSÃO DE FONTES PRIMÁRIAS E ELABORAÇÃO DE MATERIAIS PARA O ENSINO DE HISTÓRIA.
GHTGHT00437HISTÓRIA DA CULTURA NA ALTA IDADE MÉDIA20152AMBIENT MUNDO CRISTÃO OCIDENTAL, BIZÂNCIO, REGIÕES ISLÂMICAS: DESENVOLVIMENTO, NESTES AMBIENTES DIVERSOS, DAS QUESTÕES ATINENTES A CULTURA, MENTALIDADES E IDEOLOGIAS, DO SÉCULO V AO X.
GHTGHT00440HISTÓRIA DA CULTURA NA BAIXA IDADE MÉDIA20161AMBIENT MUNDO CRISTÃO OCIDENTAL, BIZÂNCIO, REGIÕES ISLÂMICAS: DESENVOLVIMENTO, NESTES AMBIENTES DIVERSOS, DAS QUESTÕES ATINENTES A CULTURA, MENTALIDADES E IDEOLOGIAS, DO SÉCULO V AO X.
GHTGHT00477HISTÓRIA DAS REFORMAS RELIGIOSAS NA EUROPA MODERNA20171 ETICA 1- CRISE RELIGIOSA DO FINAL DA IDADE MÉDIA;
2- REFORMAS, SECULARIZAÇÃO E INDIVIDUALISMO;
3- ÉTICA PROTESTANTE E MODERNIDADE;
4- INQUISIÇÃO E CONTROLE DE CONSCIÊNCIA NO MUNDO IBÉRICO;
5- SUPERSTIÇÃO, MÍSTICA E SENSUALIDADE.
GHTGHT00503HISTÓRIA DO PODER E DA POLÍTICA NO BRASIL IMPÉRIO20151 CIDADANIA AS FORMAS DE CONSTITUIÇÃO, ORGANIZAÇÃO, DISTRIBUIÇÃO E LEGITIMIDADE DO PODER E A PRODUÇÃO DAS IDEIAS POLÍTICAS NO IMPÉRIO BRASILEIRO. A EMANCIPAÇÃO POLÍTICA E A IDEIA DE IMPÉRIO. CIDADANIA, EXCLUSÃO E HIERARQUIA NA CONSTITUIÇÃO DE 1824 E NAS PRÁTICAS POLÍTICAS DO SÉCULO XIX: CENTRALIZAÇÃO, DESCENTRALIZAÇÃO E REGIONALIDADE DE LIBERDADE, AUTORIDADE E ANARQUIA NO PENSAMENTO POLÍTICO DOS LIBERAIS E CONSERVADORES. ESCRAVIDÃO. PODER E IDEIAS POLÍTICAS NO SÉCULO XIX.
GHTGHT00505HISTÓRIA DO PODER E DA POLÍTICA NO BRASIL REPÚBLICA20161 CIDADANIA PROJETOS DE REPÚBLICA: REPUBLICANISMO RADICAL, POSITIVISMO E LIBERALISMO. MOVIMENTOS DE CONTESTAÇÃO DA PRIMEIRA REPÚBLICA: INTELECTUAIS AUTORITÁRIOS, TENENTES E COMUNISTAS. OS PROJETOS AUTORITÁRIOS NOS ANOS 1930. A DEMOCRATIZAÇÃO DE 1945, OS PROJETOS DE REPÚBLICA: COMUNISTAS, TRABALHISTAS E UDENISTAS. AS ESQUERDAS E O NACIONALISMO NOS ANOS 1950. DIREITAS E ESQUERDAS NA CRISE DO GOVERNO GOULART. A DITADURA MILITAR: DO LIBERALISMO ECONÔMICO AO ESTATISMO. IDEOLOGIAS E PROJETOS POLÍTICOS DAS ESQUERDAS ARMADAS. A "NOVA REPÚBLICA" E O IDEAL DE CIDADANIA.
GIMGIM00022ANIMAIS DE LABORATORIO20171 ETICA BIOLOGIA DO ANIMAL DE LABORATÓRIO. CLASSIFICAÇÃO SANITÁRIA. CLASSIFICAÇÃO GENÉTICA. CRIAÇÃO E MANUTENÇÃO DE ANIMAIS DE LABORATÓRIO. CONTROLE DA QUALIDADE GENÉTICA E SANITÁRIA. BIOSSEGURANÇA EM BIOTÉRIOS DE CRIAÇÃO E EXPERIMENTAÇÃO. ÉTICA E LEGISLAÇÃO NO USO DOS ANIMAIS DE LABORATÓRIO. BEM ESTAR ANIMAL.
GIMGIM00041CRIAÇÃO E SAÚDE DE ANIMAIS DE LABORATORIO20171AMBIENT ETICA ÉTICA E REGULAMENTAÇÃO NO USO DOS ANIMAIS DE LABORATÓRIO. BIOLOGIA DO ANIMAL DE LABORATÓRIO. CLASSIFICAÇÃO SANITÁRIA DOS ANIMAIS DE LABORATÓRIO. ARQUITETURA E BIOSSEGURANÇA EM BIOTÉRIOS. CLASSIFICAÇÃO GENÉTICA. SISTEMAS DE CRIAÇÃO E PRÁTICA DE MANEJO EM ANIMAIS DE LABORATÓRIO. ENRIQUECIMENTO AMBIENTAL. BEM ESTAR ANIMAL. SAÚDE ANIMAL. DOENÇAS. ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA DE BIOTÉRIOS. MÉTODOS ALTERNATIVOS AO USO DE ANIMAIS.
GIMGIM00034TOPICOS ESPECIAIS EM BIOLOGIA20171AMBIENT Discussão de novas e diferentes temáticas, mas mantendo sempre alguns temas recorrentes (Origem da vida; Evolução Humana; Natureza e Cultura; Biologia e Sociedade; Biologia e Ideologia; Biologia e Filosofia; Gene, organismo e ambiente, a Biologia e o filme educativo; A questão ambiental; A questão dos transgênicos e Bioética).
GLCGLC00271LITERATURA DE LINGUA LATINA XI20171AMBIENT SÊNECA TRÁGICO; INFLUÊNCIA DO ESTOICISMO; AMBIENTE DA CORTE DE CLÁUDIO E NERO.
GLEGLE00493PRATICA ORAL E ESCRITA I20162AMBIENT O EXERCÍCIO DA FRASE; A LEITURA E O COMENTÁRIO DE TEXTOS SIMPLES; AS DIVERSAS FORMAS DE ORAÇÕES; A DESCRIÇÃO DE AMBIENTES E PESSOAS; SINONÍMIA E ANTONÍMIA EM ALEMÃO. APLICAÇÃO AO ENSINO E À PESQUISA.
GNEGNE00045ONCOLOGIA DO SISTEMA NERVOSO20171AMBIENT Ultraestrutura do sistema nervoso (periférico e central). Eventos degenerativos (Degeneração Walleriana, Degeneração Aquosa e Degeneração Escura). Microambiente do SNC e as moléculas inibitórias ao crescimento neural. Eventos regenerativos. Microambiente favorável do SNP e as moléculas que propiciam regeneração. Doenças Neurodegenerativas mais comuns (doença de Alzheimer, doença de Parkinson, Esclerose Lateral Amiotrófica). Modelos de lesão experimental em mamíferos.
GNEGNE00046PRINCÍPIOS DA DEGENERAÇÃO E REGENERAÇÃO NO SISTEMA NERVOSO20162AMBIENT ULTRA-ESTRUTURA DO SISTEMA NERVOSO (PERIFÉRICO E CENTRAL). EVENTOS DEGENERATIVOS (DEGENERAÇÃO WALLERIANA, DEGENERAÇÃO AQUOSA E DEGENERAÇÃO ESCURA). MICROAMBIENTE DO SNC E AS MOLÉCULAS INIBITÓRIAS AO CRESCIMENTO NEURAL. EVENTOS REGENERATIVOS. MICROAMBIENTE FAVORÁVEL DO SNP E AS MOLÉCULAS QUE PROPICIAM REGENERAÇÃO. DOENÇAS NEURODEGENERATIVAS MAIS COMUNS (DOENÇA DE ALZHEIMER, DOENÇA DE PARKSON, ESCLEROSE LATERAL AMIOTRÓFICA). MODELOS DE LESÃO EXPERIMENTAL EM MAMÍFEROS.
GQAGQA00045AUDITORIA DE SISTEMAS DE GESTÃO AMBIENTAL20171AMBIENT Detalhar as etapas de implementação de um sistema de gestão ambiental. A norma ISO 14001. O processo de auditoria ambiental. A certificação pela norma ISO 14001. Auditorias compulsórias.
GQAGQA00046LICENCIAMENTO AMBIENTAL NA INDÚSTRIA QUÍMICA20162AMBIENT Aspectos importantes da legislação ambiental brasileira: Política Nacional de Meio Ambiente. Lei de crimes ambientais. Princípios Constitucionais ambientais. O Licenciamento Ambiental. A resolução CONAMA 237. O licenciamento ambiental no Estado do Rio de Janeiro. O licenciamento ambiental no âmbito federal, estadual e municipal.
GQAGQA00041LICENCIAMENTO AMBIENTAL NO SETOR DE PETRÓLEO E GÁS NATURAL20152AMBIENT Proteção jurídica ao meio ambiente. Órgãos ambientais, federais e estaduais. Licenciamento ambiental. Licenças prévia, de instalação e de operação. Estudo e relatório de impacto ambiental. Auditoria ambiental. Normas ambientais específicas do setor de petróleo e gás natural. Exemplos de licenciamento ambiental na exploração e produção marítima de petróleo e gás natural.
GQOGQO00039QUIMICA ORGANICA AMBIENTAL20162AMBIENT ATMOSFERA. REAÇÕES NA ATMOSFERA. POLUENTES ORGÂNICOS NA ATMOSFERA. CFCS. EFEITO ESTUFA. PESTICIDAS, HERBICIDAS E FERTILIZANTES NO MEIO AMBIENTE.. HIDROCARBONETOS POLINUCLEARES. DESTINAÇÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS ORGÂNICOS. PRINCÍPIOS DE INCINERAÇÃO. PIRÓLISE INDUSTRIAL. COMPOSTAGEM. DIOXINAS. ATIVIDADES INDUSTRIAIS E SEUS POLUENTES ORGÂNICOS.
GQOGQO00063QUÍMICA ORGÂNICA EXPERIMENTAL VII20151AMBIENT PLANEJAMENTO E EXECUÇÃO DE UM PROJETO DE SÍNTESE. PESQUISA BIBLIOGRÁFICA. AVALIAÇÕES AMBIENTAIS E DE SEGURANÇA. REDAÇÃO DE UM RELATÓRIO FINAL. REALIZAÇÃO DE UM SEMINÁRIO FINAL.
GQOGQO00048QUIMICA ORGANICA III EXPERIMENTAL20132AMBIENT PLANEJAMENTO E EXECUÇÃO DE UM PROJETO DE SÍNTESE. PESQUISA BIBLIOGRÁFICA. AVALIAÇÕES AMBIENTAIS E DE SEGURANÇA. REDAÇÃO DE UM RELATÓRIO FINAL. REALIZAÇÃO DE UM SEMINÁRIO FINAL.
GRCGRC00052ANÁLISE CONTEMPORÂNEA DA TEMÁTICA AMBIENTAL20141AMBIENT SUSTENTFUNDAMENTOS DA RELAÇÃO AMBIENTE E SOCIEDADE. ANTECEDENTES DA CRISE AMBIENTAL CONTEMPORÂNEA. A CONSTRUÇÃO SOCIAL DO DESENVOLVIMENTO, DO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL E DE SUA CRÍTICA. OS PROBLEMAS AMBIENTAIS, A PRODUÇÃO DAS LEIS E POLÍTICAS. CORRENTES DE PENSAMENTO SOBRE A PROBLEMÁTICA AMBIENTAL. JUSTIÇA AMBITAL. ANÁLISE DE CASOS DE CONFLITOS SOCIOAMBIENTAIS NO BRASIL. O DESAFIO DA PRODUÇÃO INTERDISCIPLINASR DOS SABERES E DAS POLÍTICAS AMBIENTAIS.
GRCGRC00020ECOLOGIA20162AMBIENT O campo, as escalas e o método científico da Ecologia. O ambiente físico e os fatores limitantes aos organismos: Condição, Recurso e Seleção Natural. Adaptação, aclimatação e metabolismos vegetais C3, C4 e CAM. População: princípios de estrutura e dinâmica. Comunidade: Interações ecológicas, parâmetros básicos e sucessão. Ecossistema: conceitos, fluxos de energia e de matéria. Ciclos biogeoquímicos e mudanças antrópicas. A economia e o uso racional dos recursos no contexto ecológico. Trabalho de Campo.
GRCGRC00111EDUCAÇÃO AMBIENTAL : FUNDAMENTOS E PRÁTICAS20162AMBIENT EMENTA NÃO INFORMADA
GRCGRC00115ÉTICA, AMBIENTE E SOCIEDADE20171AMBIENT ETICA CONTRIBUIÇÕES FILOSÓFICAS AO PENSAR E AGIR. ÉTICA: CONDIÇÕES, CONSTITUINTES E DILEMAS. REFLEXÃO E DEBATE DE CASOS DE CONFLITO, RACISMO E INJUSTIÇAS AMBIENTAIS ATRAVÉS DE QUESTÕES EM: ÉTICA, LIBERDADE, ALIENAÇÃO E IDEOLOGIA, CULTURA, TRABALHO, POLÍTICA, CIÊNCIA, DEMOCRACIA, AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO.
GRCGRC00096ETNOLOGIA E ETNOCIÊNCIA NA GEOGRAFIA20162AMBIENT O CAMPO, AS ESCALAS E O MÉTODO CIENTIFICO DA ETNOLOGIA. DEFINIÇÕES DOS CONCEITOS BÁSICOS EM ETNOLOGIA. O SURGIMENTO DAS ETNOCIÊNCIAS, DA ETNOECOLOGIA E DA ETNOPEDOLOGIA; COMUNIDADES TRADICIONAIS BRASILEIRAS E O CONHECIMENTO TRADICIONAL LOCAL; COMUNIDADES TRADICIONAIS DO NORTE FLUMINENSE; ETNOPEDOLOGIA E A QUESTÃO SOCIOAMBIENTAL; MÉTODOS QUALITATIVOS PARA COLETA DE DADOS CULTURAIS; CONFLITOS QUE ENVOLVEM COMUNIDADES TRADICIONAIS; ETNOCONSERVAÇÃO E A APLICAÇÃO DO CONHECIMENTO TRADICIONAL LOCAL.
GRCGRC00069FUNDAMENTOS TEÓRICOS E METODOLÓGICOS EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL20141AMBIENT ETICA EMERGÊNCIA DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL E OS ENCONTROS INTERNACIONAIS. PRESSUPOSTOS E DESAFIOS PARADGMÁTICOS. PEDAGOGIA E EDUCAÇÃO AMBIENTAL. ABORDAGENS EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL: EDUCAÇÃO PARA A GESTÃO AMBIENTAL, ECOPEDAGOGIA, EDUCAÇÃO AMBIENTAL CRÍTICA, HERMANÊUTICA E O SUJEITO ECOLÓGICO, ÉTICA, INTERVENÇÕES SOCIAIS, PROCESSOS DE FORMAÇÃO E ESPAÇOS INOVADORES: COLETIVOS EDUCADORES, COMUNIDADES DE APRENDIZAGEM, PESQUISA-AÇÃO, AS REDES. A POLÍTICA NACIONAL DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL.
GRCGRC00034GEOGRAFIA AGRÁRIA20171AMBIENT GEOGRAFIA AGRÁRIA: OBJETIVO E CONCEITUAÇÃO. OS CLÁSSICOS DA QUESTÃO AGRÁRIA. MODO DE PRODUÇÃO CAPITALISTA E AGRICULTURA. CAMPESINATO E OUTRAS FORMAS DE ORGANIZAÇÃO DA PRODUÇÃO MODERNIZAÇÃO DA AGRICULTUIRA E AS TRANSFORMAÇÕES SOCIOECONÔMICAS E ESPACIAIS. AGRICULTURA E MEIO AMBIENTE. MODERNIZAÇÃO DA AGRICULTURA E REDORMA AGRÁRIA. MOVIMENTOS SOCIAIS DO CAMPO E AS POLÍTICAS PÚBLICAS PARA A AGRICULTURA BRASILEIRA. TRABALHO DE CAMPO.
GRCGRC00040GEOGRAFIA DA INDÚSTRIA E DOS SISTEMAS AGROINDUSTRIAIS20162AMBIENT INDÚSTRIA E ESPAÇO GEOGRÁFICO MUNDIAL. AS REVOLUÇÕES INDUSTRIAIS E A REORDENAÇÃO ESPACIAL DA SOCIEDADE MODERNA. A INDUSTRIALIZAÇÃO BRASILEIRA E O PERFIL DA INDÚSTRIA NACIONAL CONTEMPORÂNEA. A INTEGRAÇÃO INDÚSTRIA E AGRICULTURA. A FORMAÇÃO DOS COMPLEXOS AGROINDUSTRIAIS. A NOVA ORDEM INTERNACIONAL E A RESTRUTURAÇÃO PRODUTIVA DO TERRITÓRIO, CORPORAÇÕES, REDES E CADEIAS GLOBAIS - GÊNESE E DINAMISMO ATUAL. O MOVIMENTO DE FUSÕES E AGUISIÇÕES. A CRISE DO ATUAL MODELO PRODUTIVO. INOVAÇÕES TECNOLÓGICAS, SEGURANÇA ALIMENTAR E AMBIENTAL. TRABALHO DE CAMPO.
GRCGRC00016GEOGRAFIA DA POPULAÇÃO20171 CIDADANIA Demografia e Geografia da População: questões teórico-conceituais. Ecúmeno terrestre. A distribuição, o crescimento, a estrutura populacional nos países centrais e periféricos. As migrações intra e inter-países no mundo contemporâneo. Teorias e políticas demográficas. Demografia e Cidadania. Dinâmica populacional brasileira.
GRCGRC00017GEOLOGIA20171AMBIENT Introdução. A Terra: Origem, idade e constituição. Teorias da Deriva Continental e Tectônica de Placas. Minerais e suas Propriedades. Rochas: Condições de Formação e Classificação. Estruturas Tectônicas. Orogenia e Epirogenia. Vulcanismo e plutonismo. Processos exógenos e endógenos na evolução dos ambientes de sedimentação e na modificação do relevo Terrestre. Geologia Histórica. Introdução à Geologia do Brasil.
GRCGRC00113GEOLOGIA SEDIMENTAR20162AMBIENT INTEMPERISMO E ORIGEM DOS SEDIMENTOS. EROSÃO, TRANSPORTE E DEPOSIÇÃO DE SEDIMENTOS. DIAGÊNESE E LITIFICAÇÃO. PROPRIEDADES E ESTRUTURAS DOS SEDIMENTOS E ROCHAS SEDIMENTARES. PROCESSOS FLUVIAIS E LACUSTRES E SEUS REGISTROS. PROCESSOS EÓLICOS E PRODUTOS SEDIMENTARES. AÇÃO GEOLÓGICA DO GELO. AMBIENTES E PROCESSOS COSTEIROS E MARINHOS. FORMAÇÃO E EVOLUÇÃO DE BACIAS SEDIMENTARES. INTRODUÇÃO À GEOLOGIA DO QUATERNÁRIO.
GRCGRC00036GEOMORFOLOGIA COSTEIRA20171AMBIENT INTERAÇÃO ATMOSTERA-LITOSFERA-DIDROSFERA. CLASSIFICAÇÃO DOS AMBIENTES COSTEIROS QUANTO À ORIGEM. ESCALAS ESPAÇO-TEMPOAIS DE ANÁLISE DOS PROCESSOS COSTEIROS. OSCILAÕES NOS NÍVEIS DOS OCEANOS - ELEVAÇÃO ABSOLUTA E RELATIVA DO NÍVEL DO MAR. FORÇANTES METEOROLÓGICOAS E OCEANOGRÁFICOS(VENTOS, ONDAS E MARÉS) NOS AMBIENTES COSTEIROS. SEDIMENTOS COSTEIROS E MARINHOS - ORIGEM E TIPOLOGIA. BALANÇO DE SEDIMENTOS. EROSÃO E PROGRADAÇÃO DA LINHA DE COSTA. PRINCIPAIS FEIÇÕES COSTEIRAS. EVOLUÇÃO DE BARREIRAS ARENOSAS. MORFODINÂMICA E MORFOSSEDIMENTOLOGIA DE ESTUÁRIOS E PRAIAS. IMPACTOS DE OBRAS COSTEIRAS. DESASTRES NATURAIS NA LINHA DE COSTA.
GRCGRC00076PESQUISA E PRÁTICA DE ENSINO II - GEOGRAFIA20151 CIDADANIA PLANEJAMENTO, AVALIAÇÃO E NOVAS TECNOLOGIAS NO ENSINO DA GEOGRAFIA. INTERDISCIPLINARIDADE E TRANSVERSALIDADE. OS DOCUMENTOS CURRICULARES EM GEOGRAFIA. CIDADANIA, CULTURA, LINGUAGENS E IDENTIDADE: TEMAS EMERGENTES NO ENSINO DE GEOGRAFIA.
GRCGRC00107PESQUISA E PRÁTICA DE ENSINO II - GEOGRAFIA20162 CIDADANIA PLANEJAMENTO, AVALIAÇÃO E NOVAS TECNOLOGIAS NO ENSINO DA GEOGRAFIA. INTERDISCIPLINARIDADE E TRANSVERSALIDADE. OS DOCUMENTOS CURRICULARES EM GEOGRAFIA. CIDADANIA, CULTURA, LINGUAGENS E IDENTIDADE: TEMAS EMERGENTES NO ENSINO DE GEOGRAFIA.
GRCGRC00055PLANEJAMENTO AMBIENTAL20141AMBIENT DEFINIÇÕES DE PLANEJAMENTO, PLANEJAMENTO AMBIENTAL E PARADIGMAS DE DESENVOLVIMENTO. ETAPAS, ESTRUTURAS E INSTRUMENTOS DO PLANEJAMENTO AMBIENTAL; ÀREA, ESCALA E TEMPO CORRELACIONADOS AOS PARADIGMAS O PLANEJAMENTO. INDICADORES AMBIENTAIS E PLANEJAMENTO. TEMÁTICAS E TEMAS USADOS EM PLANEJAMENTO AMBIENTAL; AVALIAÇÃO DE IMPACTOS AMBIENTAIS; INTEGRAÇÃO DAS INFORMAÇÕES; A TOMADA DE DECISÃO; PARTICIPAÇÃO PÚBLICA E EDUCAÇÃO NO PLANEJAMENTO AMBIENTAL. TRABALHO DE CAMPO.
GRCGRC00103PLANEJAMENTO AMBIENTAL I20171AMBIENT DEFINIÇÕES DE PLANEJAMENTO, PLANEJAMENTO AMBIENTAL E PARADIGMAS DE DESENVOLVIMENTO. ETAPAS, ESTRUTURAS E INSTRUMENTOS DO PLANEJAMENTO AMBIENTAL; ÁREA, ESCALA E TEMPO CORRELACIONADOS AOS PARADIGMAS O PLANEJAMENTO. INDICADORES AMBIENTAIS E PLANEJAMENTO. TEMÁTICAS E TEMAS USADOS EM PLANEJAMENTO AMBIENTAL; AVALIAÇÃO DE IMPACTOS AMBIENTAIS; INTEGRAÇÃO DAS INFORMAÇÕES; A TOMADA DE DECISÃO; PARTICIPAÇÃO PÚBLICA E EDUCAÇÃO NO PLANEJAMENTO AMBIENTAL.
GRCGRC00050PLANEJAMENTO E GESTÃO DO ESPAÇO URBANO20162AMBIENT PLANEJAMENTO E GESTÃO URBANOS: QUESTÃOES TEÓRICO-CONCEITUAIS E O DEBATE ATUAL NA GEOGRAFIA. PRINCIPAIS ABORDAGENS DO PLANEJAMENTO URBANO. ASPECTOS DO PLANEJAMENTO URBANO NO BRASIL. INSTRUMENTOS DO PLANEJAMENTO URBANO. ESTATUTO DA CIDADE. PLANO DIRETOR MUNICIPAL. REFORMA URBANA.ATIVISMOS SOCIAIS E PLANEJAMENTO URBANO. DIMENSÕES AMBIENTAIS DO PLANEJAMENTO URBANO. TRABALHO DE CAMPO.
GRCGRC00079PRÁTICA EDUCATIVA DE GEOGRAFIA I: ESTUDO DA PROFISSIONALIZAÇÃO DOCENTE.20171 ETICA QUESTÕES E PRÁTICAS DE PROFISSIONALIZAÇÃO NO MAGISTÉRIO, NA DOCÊNCIA DE GEOGRAFIA. ÉTICA DOCENTE: SER E ESTAR PROFESSOR/ PROFESSORA DE GEOGRAFIA ESCOLAR. IDENTIDADE PROFISSIONAL: PROFESSOR PESQUISADOR NA E COM A GEOGRAFIA ESCOLAR. O FAZER DOCENTE: PESQUISAS COM OBSERVAÇÕES EM AULAS DE GEOGRAFIA. AUTO FORMAÇÃO DOCENTE: PRÁTICAS DE PRODUÇÃO E COLETAS DE HISTÓRIAS DE VIDA EM ENTREVISTAS, BIOGRAFIAS, CONVERSAÇÃO. ENSAIOS, EXPERIÊNCIAS E EXPERIMENTAÇÕES DOCENTES: OFICINAS PEDAGÓGICAS PARA O ENSINO DE GEOGRAFIA.
GRCGRC00082PRÁTICAS EDUCATIVAS IV - GEOGRAFIA20161AMBIENT PRÁTICAS EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL. E.A. FORMAL E INFORMAL. A CONSTRUÇÃO DE OFICINAS E SEMINÁRIOS APLICADOS A E.A. A CONSTRUÇÃO DE INSTRUMENTOS DIDÁTICOS APLICADOS A E.A. O USO DE RECURSOS ÁUDIO-VISUAIS EM E.A. AS GEOTECNOLOGIAS E A E.A. ARTE POPULAR E E.A.
GRCGRC00092QUESTÃO AMBIENTAL CONTEMPORÂNEA20171AMBIENT SUSTENTOS CONCEITOS DE NATUREZA, AMBIENTE E ESPAÇO GEOGRÁFICO. FUNDAMENTOS HISTÓRICOS E EPISTEMOLÓGICOS SOBRE AS RELAÇÕES AMBIENTE E SOCIEDADE. ANTECEDENTES, EMERGÊNCIA E INSTITUCIONALIZAÇÃO DA QUESTÃO AMBIENTAL CONTEMPORÂNEA. A CONSTRUÇÃO SOCIAL DAS IDEIAS DE DESENVOLVIMENTO, DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL E OS PRINCIPAIS DEBATES. CORRENTES DE PENSAMENTO SOBRE A PROBLEMÁTICA AMBIENTAL. ANÁLISE DE CASOS DE CONFLITOS E INJUSTIÇAS AMBIENTAIS NO BRASIL. O DESAFIO DA PRODUÇÃO DE SABERES E POLÍTICAS AMBIENTAIS.
GRCGRC00019SISTEMAS NATURAIS E GEOGRAFIA20132AMBIENT Escopo da Geografia Física direcionado ao estudo dos ambientes naturais (bióticos e abióticos) e seus padrões de ocorrência e distribuição no planeta. Apresentação dos principais conceitos da climatologia, da pedologia, da biogeografia, da hidrogeografia e da geomorfologia. Introdução às principais teorias fundantes da Geografia Física e da perspectiva atual e sistêmica de análise dos ambientes naturais. Perspectiva da ecologia da paisagem e participação do homem nas modificações e nos usos dados aos ambientes naturais. Interrelações da Geografia e demais áreas do conhecimento como Geologia, Astronomia, Oceanografia, Ciências Atmosféricas, Ecologia, Cartografia e Engenharias. Aplicações da Geografia Física para estudos ambientais.
GRCGRC00002SOCIEDADE E NATUREZA20171AMBIENT A relação sociedade-natureza na perspectiva da geografia. O processo de hominização e o desenvolvimento das técnicas. As diversas fases históricas da relação sociedade-natureza: as sociedades pré-históricas, agrárias e industriais. Os paradigmas tecnológicos modernos e sua relação com a crise ambiental da atualidade.
GRCGRC00106SOCIEDADE, CULTURA E NATUREZA20162AMBIENT ENTRE AS IDEIAS DE -NATUREZA- E -AMBIENTE- NOS DEBATES AMBIENTAIS E GEOGRÁFICOS CONTEMPORÂNEOS. A INFLUÊNCIA DO PARADIGMA DA MODERNIDADE NA ANÁLISE DAS RELAÇÕES SOCIEDADE-NATUREZA. DIFERENTES VISÕES DE MUNDO E DE NATUREZA ASSOCIADAS A DIFERENTES -FORMAS DE ESPAÇO NO TEMPO-. A INFLUÊNCIA DA DIVERSIDADE CULTURAL E DAS RELAÇÕES SOCIAIS NAS CONCEPÇÕES DE -NATUREZA- E -SOCIEDADE-. ORIGENS E TRANSFORMAÇÕES DAS CONCEPÇÕES DE NATUREZA EM GEOGRAFIA. A QUESTÃO DOS DIFERENTES ENFOQUES DA GEOGRAFIA FÍSICA E DA GEOGRAFIA HUMANA NO ESTUDO DAS RELAÇÕES SOCIEDADE-NATUREZA. O DESAFIO DA SUPERAÇÃO DAS DICOTOMIAS E FRAGMENTAÇÕES NO PENSAMENTO GEOGRÁFICO. QUESTÕES SOBRE A ABORDAGEM DAS RELAÇÕES -SOCIEDADE E NATUREZA- NA GEOGRAFIA ESCOLAR.
GSIGSI00368COGNIÇÃO E COLETIVOS20171 ETICA DESCRIÇÃO DA EMENTA
O paradigma ético-estético nos estudos da subjetividade e a cognição coletiva. Diferenciação entre social e coletivo. O coletivo e a noção de multiplicidade virtual. Subjetividade e Criação: transversalidade e comunidade. Ética, estética e cognição: intercessões. O problema da autonomia e a cognição coletiva. Significados, sentidos e mundo próprio. Co-emergência eu-outro-mundo. O eu vazio de si e o papel da alteridade na cognição. Senso comum, ética e cognição. A ontologia do conversar e a criação de mundos comuns. Pesquisa-intervenção e políticas cognitivas.
GSIGSI00197ESTUDO EM PSICOLOGIA HOSPITALAR I20171 ETICA DESCRIÇÃO DA EMENTA:
Psicologia médica, Psicologia hospitalar, Psicologia da saúde e suas especificidades; O ingresso da Psicologia no contexto hospitalar; A ética na Medicina e na Psicologia; A dispersão das práticas psi no contexto da saúde; A clínica da alteridade em hospital geral; Dispositivos clínicos e atenção à saúde; A interconsulta; Assistência integral e a equipe multiprofissional.
GSIGSI00450ESTUDOS AVANÇADOS EM PSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO I20142AMBIENT DESCRIÇÃO DA EMENTA:
Conceito de desenvolvimento na perspectiva histórico-cultural. A imaginação na abordagem vigotskiana e suas diferenças téorico-epistemológicas com outras abordagens. A noção de imaginação criativa: implicações para a construção teórica e questões de pesquisa. Imaginação: formação de conceitos, linguagem e cultura. Imaginação e Práticas Sociais: Psicologia, Ambiente, Saúde, Educação e Arte.
GSIGSI00493ESTUDOS AVANÇADOS EM TEORIAS E SISTEMAS PSICOLÓGICOS20151 ETICA DESCRIÇÃO DA EMENTA:
Causalidade psicológica na psicanálise e no behaviorismo: contraposições. Complexidade da etiologia ideogênica e sexual na histeria da psicanálise nascente. A tese freudiana do determinismo psíquico. Sobre determinismo como opção a uma concepção linear e antissubjetiva do determinismo. Estrutura e objeto causa em Lacan. Crítica do conceito de causa no behaviorismo radical. Psicologia: somente com -previsão e controle-, segundo o behaviorismo radical. A autodeterminação pela aplicação da análise do comportamento. Determinismo, liberdade e ética skinneriana.
GSIGSI00349ETICA PROFISSIONAL20162 ETICA DESCRIÇÃO DA EMENTA:
Localizar a emergência do conceito de Ética na estrutura do pensamento contemporâneo. Analisar a proveniência da reflexão ética com relação à constituição dos Direitos Universais do Homem. Compreender o funcionamento da ética como garantia e reconhecimento dos Direitos Humanos.
Conhecer e poder delimitar os princípios mantenedores do Código de Ética do Psicólogo.
GSIGSI00434GENERO E TRABALHO20141 CIDADANIA PRODUÇÃO E REPRODUÇÃO:RELAÇÕES SOCIAIS DE CLASSE E DE GÊNERO. PROCESSOS DE TRABALHO E LUTAS SINDICAIS:A SEXUALIZAÇÃO DAS TAREFAS, DAS OCUPAÇÕES E DAS RELAÇÕES HIERÁRQUICAS: A INVISIBILIDADE DA RESISTÊNCIA. GÊNERO, TRABALHO E CIDADANIA: MOVIMENTOS SOCIAIS DE GÊNERO, A QUESTÃO DA IGUALDADE E DA DIFERENÇA.
GSIGSI00351POLITICAS DE SAUDE20171AMBIENT DESCRIÇÃO DA EMENTA
O nascimento da medicina social, a políticas de saúde no século XVIII e seus processos de subjetivação. A história das Políticas de Saúde no Brasil. Movimentos internacionais que marcaram a saúde pública. A reforma sanitária e a construção do Sistema Único de Saúde. Reforma da reforma das Política de Saúde, após os anos 90 e suas implicações nos princípios do SUS. Discussões atuais da linha do cuidado na Atenção Básica e a atuação do psicólogo na equipe de saúde. O cuidado do cuidador nas relações saúde, ambiente e trabalho.
GSIGSI00367POLÍTICAS DO PÚBLICO E DA GESTÃO20171 ETICA DESCRIÇÃO DA EMENTA:
As noções de social, público e estatal. Gestão e intervenção nas interfaces em saúde, trabalho e educação. Reflexões éticas e metodológicas das práticas de estágio.
GSIGSI00340PSICOLOGIA DO TRABALHO II20171AMBIENT DESCRIÇÃO DA EMENTA
Treinamento e desenvolvimento de pessoal. Estudos ergonômicos e segurança do trabalho. Trabalho, Ambiente e Saúde Mental. A prática do psicólogo do trabalho: implicações sócio-políticas.
GSIGSI00323TEORIAS E SISTEMAS PSICOLOGICOS II20171AMBIENT OS TRABALHOS DE KOFFKA, WERTHEIMER E KOEHLER NA PERCEPÇÃO E COGNIÇÃO. AS LEIS DA PERCEPÇÃO E A PROPOSTA GESTALTISTA DE UM PARADIGMA PARA A PSICOLOGIA. A NOÇÃO DE CAMPO EM PSICOLOGIA E O ISOMORFISMO PSICOFÍSICO. APRENDIZAGEM POR INSIGHTXAPRENDIZAGEM POR ENSAIO E ERRO. KURT LEWIN: A PSICOLOGIA TOPOLÓGICA E A PSICOLOGIA SOCIAL GESTALTISTA. O SIGNIFICADO DA REAÇÃO DE WATSON CONTRA A PSICOLOGIA INTROSPECCIONISTA E A PSICOLOGIA DAS FACULDADES. INFLUÊNCIA DE PAVLOV.SIGNIFICADO DA IDEOLOGIA COMPORTAMENTISTA NO OCIDENTE: MEIO AMBIENTE E SOCIEDADE. O NEO-BEHAVIORISMO DE SKINNER. DIFERENÇAS E SEMELHANÇAS ENTRE WATSON E SKINNER. O HOMEM SEGUNDO O BEHAVIORISMO.
GSIGSI00347TEORIAS E TECNICAS PSICOTERAPICAS I20171 ETICA DESCRIÇÃO DA EMENTA:
Antecedentes das técnicas psicoterápicas modernas: sugestão e hipnose. Fundação e fundamentos da psicoterapia moderna em Freud: origem e estatuto psíquico dos sintomas, a cura pela palavra em associação livre e a escuta flutuante, função das entrevistas iniciais, obstáculos ao tratamento, relação paciente-psicoterapeuta (transferência), direção e ética do tratamento. Ética e técnica nas ações psicoterápicas, Psicoterapias pós-freudianas.
GSIGSI00184TEORIAS ORGANIZACIONAIS20162AMBIENT O MODELO BUROCRÁTICO DAS ORGANIZAÇÕES: RACIONALIDADE, DECISÃO, PODER E CONTROLE, ESTRUTURA E TECNOLOGIA. EMERGÊNCIA DA TEORIA DAS ORGANIZAÇÕES: ORIGENS, NÍVEIS DE ANÁLISE, DIMENSÕES DE ESTUDO E TRADIÇÕES DE PESQUISA. CULTURA ORGANIZACIONAL E CULTURA BRASILEIRA. TEORIAS AMBIENTAIS. NOVAS FORMAS ORGANIZACIONAIS. DIMENSÃO SIMBÓLICA NAS ORGANIZAÇÕES. ABORDAGENS CONTEMPORÂNEAS EM TEORIAS DAS ORGANIZAÇÕES, FLEXIBILIZAÇÃO E/OU RUPTURA DO MODELO BUROCRÁTICO. ABORDAGEM SÓCIO-TÉCNICA E O TOYOTISMO. EXERCÍCIO DE ANÁLISES ORGANIZACIONAIS E ESTUDOS DE CASO.
GSIGSI00370TRABALHO, SUBJETIVIDADE E SAÚDE MENTAL20171AMBIENT DESCRIÇÃO DA EMENTA:
Principais abordagens teórico-metodológicas das relações entre trabalho e subjetividade. Os efeitos do trabalho e do não-trabalho sobre a saúde mental dos trabalhadores. Novas tecnologias, subjetividade, ambiente e saúde.
GSOGSO00133AMBIENTE E SOCIEDADE20141AMBIENT EMENTA NÃO INFORMADA.
GSOGSO00111SOCIOLOGIA DA PÓS-MODERNIDADE20132 ETICA AS CRÍTICAS MODERNAS À MODERNIDADE: A TEORIA CRÍTICA DA ESCOLA DE FRANKFURT. HABERMAS, O PROJETO MODERNO ILUMINISTA INCOMPLETO E OS DISCURSOS FILOSÓFICOS SOBRE A MODERNIDADE. VAZIO E NARCISISMO: LIPOVETSKY E LASCH. O CAPITALISMO ESQUIZOFRÊNICO DE DELEUZE E GUATTARI. A POLÊMICA SOBRE O FIM DA HISTÓRIA: KOJEVE, HEGEL, MARX, GRAMSCI, FUKUYAMA, P. ANDERSON ETC. O DEBATE SOBRE A PÓS-MODERNIDADE: CALLINICOS, HARVEY, HELLER ETC. O FIM DO SOCIALISMO: ANDERSON, TOURRAINE, KURZ. AS CARACTERÍSTICAS DA SOCIEDADE PÓS-MODERNA E AS IMPLICAÇÕES SOCIOLÓGICAS PARA SUA ANÁLISE: GIDDENS, TOURRAINE, MAFFESOLI, BAUDRILLARD ETC. ABANDONO OU RETOMADA DA QUESTÃO ÉTICA: HEGEL, WEBER.
GSOGSO00155SOCIOLOGIA RURAL E AMBIENTAL20151AMBIENT EMENTA NÃO INFORMADA.
GSOGSO00170SOCIOLOGIA RURAL E AMBIENTAL I20171AMBIENT EMENTA NÃO INFORMADA.
MACMAC00064CONTABILIDADE FINANCEIRA20141 GOVERNANCA AS NECESSIDADES DA INFORMAÇÃO CONTÁBIL DA SOCIEDADE E DAS ORGANIZAÇÕES. TRANSPARÊNCIA DE INFORMAÇÃO E INFORMAÇÃO ASSIMÉTRICA. GRUPOS DO ATIVO, PASSIVO E DO PATRIMÔNIO LIQUIDO. DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS. CORREÇÃO INTEGRAL DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS. GOVERNANÇA CORPORATIVA
MACMAC00088DIREITO AMBIENTAL20141AMBIENTCIDADANIA INTRODUÇÃO AO DIREITO AMBIENTAL. PRINCÍPIOS DO DIREITO AMBIENTAL. TUTELA CONSTITUCIONAL DO DIREITO AMBIENTAL.
SISNAMA. POLÍTICA NACIONAL DO MEIO AMBIENTE. COMPETÊNCIA EM MATÉRIA AMBIENTAL. CIDADANIA E MEIO AMBIENTE. ESTUDO PRÉVIO DE IMPACTO AMBIENTAL (EIA). INFORMAÇÃO AMBIENTAL. PREVENÇÃO E REPARAÇÃO DO DANO AMBIENTAL. TUTELA CIVIL AMBIENTAL. TUTELA ADMINISTRATIVA AMBIENTAL. TUTELA PENAL AMBIENTAL. LICENCIAMENTO AMBIENTAL. ESPAÇOS ESPECIALMENTE PROTEGIDOS. POLUIÇÃO: ATMOSFÉRICA, DAS ÁGUAS, DO SOLO E SONORA. PROTEÇÃO DO PATRIMÔNIO CULTURAL. ESTATUTO DAS CIDADES. DIREITO INTERNACIONAL AMBIENTAL. MEIOS PROCESSUAIS AMBIENTAIS.
MACMAC00006ECONOMIA20141 SUSTENTCONCEITOS ELEMENTARES DE MICRO E MACROECONOMIA. NEGOCIAÇÕES INTERNACIONAIS MULTILATERAIS E REGIONAIS. POSSÍVEIS CENÁRIOS PARA A ECONOMIA MUNDIAL. O DESAFIO DO CRESCIMENTO NO BRASIL: POBREZA E DESIGUALDADES. EDUCAÇÃO COMO CONDIÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTADO. ESTABILIDADE E CRESCIMENTO ECONÔMICO BRASILEIRO.
MACMAC00082ÉTICA GERAL E PROFISSIONAL20142 ETICA NOÇÕES GERAIS E EVOLUÇÃO HISTÓRICA DA ÉTICA. DEONTOLOGIA PROFISSIONAL DO CONTADOR. RELAÇÕES ENTRE O COMPORTAMENTO MORAL E OUTRAS FORMAS DE COMPORTAMENTO HUMANO. A PROFISSÃO: DESENVOLVIMENTO, NORMAS E REGULAMENTAÇÃO. A IDEOLOGIA DO CONTADOR. A MORAL DO MUNDO CONTÁBIL E DA GESTÃO PÚBLICA.
MACMAC00019FILOSOFIA E ÉTICA20142AMBIENTCIDADANIAETICA INTRODUÇÃO GERAL À FILOSOFIA, ÉTICA E CIDADANIA. O SENTIDO DA FILOSOFIA. A EVOLUÇÃO DO PENSAMENTO FILOSÓFICO. A REFLEXÃO FILOSÓFICA. EPISTEMOLOGIA: O CONHECIMENTO E A VERDADE. AXIOLOGIA: A ÉTICA E A ESTÉTICA. CIDADANIA: O MEIO AMBIENTE, A SAÚDE E A EDUCAÇÃO.
MACMAC00026GESTÃO DA SEGURANÇA E DO MEIO AMBIENTE20142AMBIENT NORMALIZAÇÃO E AVALIAÇÃO DA CONFORMIDADE. ESTRATÉGIA AMBIENTAL. LIDERANÇA AMBIENTAL. POLÍTICA AMBIENTAL. GESTÃO DE PESSOAS NO SGA. MELHORIA CONTÍNUA. SISTEMAS DE GESTÃO AMBIENTAL. ASPECTOS, IMPACTOS, OBJETIVOS E METAS. DESEMPENHO AMBIENTAL. LICENCIAMENTO AMBIENTAL. GESTÃO DE RESÍDUOS. EMERGÊNCIAS AMBIENTAIS.
MACMAC00045GESTÃO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO20142AMBIENT ETICA RESPONSABILIDADE SOCIAL ESTADO E EMPRESA: PAPÉIS NA MODERNIDADE E CONTEMPORANEIDADE. DESIGUALDADE, POBREZA , DEGRADAÇÃO AMBIENTAL, CONCORRÊNCIA E DESONESTIDADE. A ÉTICA COMO BASE DA RESPONSABILIDADE SOCIAL. FUNDAMENTOS, CONCEITOS E DESENVOLVIMENTO DA ÉTICA. TIPOS DE AÇÃO E CARACTERÍSTICAS DAS EMPRESAS SOCIALMENTE RESPONSÁVEIS. CONTROVERSAS E QUESTIONAMENTOS. AVALIAÇÃO DA ÉTICA E DA RESPONSABILIDADE SOCIAL: INDICADORES ÉTICOS E BALANÇO SOCIAL.
MACMAC00033GESTÃO ESTRATÉGICA20142AMBIENT EVOLUÇÃO DO PENSAMENTO ESTRATÉGICO. METÁFORAS, ANALOGIAS E MODELOS EM ESTRATÉGIA. O SURGIMENTO DA EMPRESA MODERNA. ADMINISTRAÇÃO ESTRATÉGICA. AMBIENTE EXTERNO E INTERNO. TEORIAS SOBRE ESTRATÉGIA E AS ESCOLAS DE PENSAMENTO ESTRATÉGICO. RECURSOS E COMPETÊNCIAS. FRONTEIRAS VERTICAIS E HORIZONTAIS DAS ORGANIZAÇÕES. FORMULAÇÃO DE ESTRATÉGIAS. DINÂMICA ESTRATÉGICAS. GERENCIAMENTO DA ESTRATÉGIA E EFEITOS DAS ESTRUTURAS DE GOVENRNAÇA. RELACIONAMENTOS ORGANIZACIONAIS E A ESTRATÉGIA. IMPLEMENTAÇÃO DE ESTRATÉGIAS. LIDERANÇA E CULTURA ORGANIZACIONAL EM ESTRATÉGIAS. PRÁTICAS E PRODUÇÃO CIENTÍFICA EM ESTRATÉGIA NO CONTEXTO BRASILEIRO.
MACMAC00012MÉTODOS E PROCESSOS20142AMBIENT GESTÃO ORIENTADA PARA PROCESSOS DE NEGÓCIO; ÁRVORE DE PROCESSOS DE NEGÓCIO; CRITÉRIOS PARA IDENTIFICAÇÃO DE PROCESSOS CRÍTICOS. ELEMENTOS BÁSICOS DE UM PROCESSO DE NEGÓCIO; MAPEAMENTO DE PROCESSOS DE NEGÓCIO; ANÁLISE E OTIMIZAÇÃO DE PROCESSOS DE NEGÓCIO; MODELAGEM DE PROCESSOS DE NEGÓCIO. MÉTODOS E FERRAMENTAS PARA APOIO AO MAPEAMENTO E MODELAGEM DE PROCESSOS DE NEGÓCIO; BPMN; WORKFLOW; MODELO DE CASOS DE USO (UML); SUITES BPM; AMBIENTES PARA A GESTÃO INTEGRADA DE PROCESSOS DE NEGÓCIO (SISTEMAS ERP E SCM).
MACMAC00042POLÍTICA20141 ETICA O QUE É POLÍTICA, POLÍTICA E ADMINISTRAÇÃO. INDIVÍDUO, SOCIEDADE, CONTRATO SOCIAL, ESTADO, PODER E AUTORIDADE. A CONTRIBUIÇÃO DO PENSAMENTO POLÍTICO CLÁSSICO E MODERNO. SISTEMAS POLÍTICOS, FORMAS DE GOVERNO, A SEPARAÇÃO DE PODERES, INSTÂNCIAS GOVERNAMENTAIS, LEGITIMIDADE, SOBERANIA. ESPAÇO PRIVADO, ESPAÇO PÚBLICO E ESTADO. A NECESSÁRIA BUROCRACIA. MECANISMOS DE CONTROLE. MAQUIAVEL, DEMOCRACIA E ÉTICA NA ORGANIZAÇÃO MODERNA.
MACMAC00044RESPONSABILIDADE SOCIAL20142AMBIENT ETICA RESPONSABILIDADE SOCIAL ESTADO E EMPRESA: PAPÉIS NA MODERNIDADE E CONTEMPORANEIDADE. DESIGUALDADE, POBREZA , DEGRADAÇÃO AMBIENTAL, CONCORRÊNCIA E DESONESTIDADE. A ÉTICA COMO BASE DA RESPONSABILIDADE SOCIAL. FUNDAMENTOS, CONCEITOS E DESENVOLVIMENTO DA ÉTICA. TIPOS DE AÇÃO E CARACTERÍSTICAS DAS EMPRESAS SOCIALMENTE RESPONSÁVEIS. CONTROVERSAS E QUESTIONAMENTOS. AVALIAÇÃO DA ÉTICA E DA RESPONSABILIDADE SOCIAL: INDICADORES ÉTICOS E BALANÇO SOCIAL.
MACMAC00085TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO20141AMBIENT TEORIAS ADMINISTRATIVAS. O AMBIENTE EXTERNO E A ORGANIZAÇÃO. AS ORGANIZAÇÕES ESTUDADAS SOB A VISÃO DE SISTEMAS SOCIAIS ABERTOS. A ORGANIZAÇÃO FORMAL: A ORGANIZAÇÃO BUROCRÁTICA; A ABORDAGEM MECANICISTA DE ADMINISTRAÇÃO; ESTRUTURAS ORGANIZACIONAIS (TRADICIONAIS E INOVADORAS). ABORDAGENS RECENTES EM ADMINISTRAÇÃO. AUTORIDADE E RESPONSABILIDADE. CONCEITO DE LINHA E ASSESSORIA. DIREÇÃO: CONCEITO; PRINCÍPIOS DE ADMINISTRAÇÃO APLICADOS À DIREÇÃO. PROCESSO DECISÓRIO. CONTROLE: ELEMENTOS DO CONTROLE. PRINCÍPIOS GERAIS DE ADMINISTRAÇÃO APLICADOS AO CONTROLE. CONTROLE AO NÍVEL INTERMEDIÁRIO E OPERACIONAL. CONTROLE
DE QUALIDADE TOTAL. MUDANÇA ORGANIZACIONAL. CULTURA ORGANIZACIONAL.
MAFMAF00018ADMINISTRAÇÃO E ORGANIZAÇÃO DE EMPRESA FARMACÊUTICA20152 RESPONSABILIDADE SOCIAL ADMINISTRAÇÃO DA EMPRESA FARMACÊUTICA: FUNDAMENTOS E FORMAS DE ABORDAGEM. O COMPORTAMENTO GERENCIAL DO FARMACÊUTICO EM RELAÇÃO À EMPRESA FARMACÊUTICA. FUNDAMENTOS DAS ORGANIZAÇÕES. OS GRUPOS SOCIAIS. TÉCNICAS AUXILIARES UTILIZADAS NA ADMINISTRAÇÃO PARA REALIZAÇÃO DE OBJETIVOS EMPRESARIAIS. AS FUNÇÕES ADMINISTRATIVAS: PLANEJAMENTO, ORGANIZAÇÃO, DIREÇÃO E CONTROLE. SUA IMPORTÂNCIA NA ELABORAÇÃO, ANÁLISE, E GERÊNCIA DE PROJETOS. ÉTICA E RESPONSABILIDADE SOCIAL NA EMPRESA FARMACÊUTICA. NOVOS MODELOS DE ORGANIZAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO NA EMPRESA FARMACÊUTICA. NOÇÕES BÁSICAS SOBRE: ADMINISTRAÇÃO DO MATERIAL, CONTABILIDADE, ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA, ORÇAMENTO E CUSTOS NA EMPRESA FARMACÊUTICA.
MAFMAF00029ANÁLISES TOXICOLÓGICAS20171AMBIENT EXTRAÇÃO, PURIFICAÇÃO E IDENTIFICAÇÃO DE ALGUNS AGENTES QUÍMICOS A PARTIR DE AMOSTRAS DO MEIO AMBIENTE E DE FLUÍDOS BIOLÓGICOS.
MAFMAF00016DEONTOLOGIA20151 ETICA ÉTICA. FUNDAMENTOS DE DEONTOLOGIA FARMACÊUTICA. LEGISLAÇÃO PROFISSIONAL. ASPECTOS ÉTICO-LEGAIS DO EXERCÍCIO PROFISSIONAL. CÓDIGOS DE ÉTICA.DIREITOS DO USUÁRIO DOS SERVIÇOS DE SAÚDE.
MAFMAF03050DEONTOLOGIA E LEGISLACAO FARMACEUTICA20131 ETICA ÉTICA. FUNDAMENTOS DE DEONTOLOGIA FARMACÉUTICA. LEGISLAÇÃO PROFISSIONAL. ASPECTOS ÉTICO-LEGAIS DO EXERCÍCIO PROFISSIONAL. CÓDIGOS DE ÉTICA. DIREITOS DO USUÁRIO DOS SERVIÇOS DE SAÚDE.
MAFMAF00061DEONTOLOGIA FARMACÊUTICA E VIGILÃNCIA SANITÁRIA20171 ETICA ÉTICA. FUNDAMENTOS DE DEONTOLOGIA FARMACÊUTICA. LEGISLAÇÃO PROFISSIONAL. ASPECTOS ÉTICOS-LEGAIS DO EXERCÍCIO PROFISSIONAL. CÓDIGOS DE ÉTICA. DIREITOS DO USUÁRIO DOS SERVIÇOS DE SAÚDE. O RESPEITO ÀS DIFERENÇAS ÉTNICAS E SOCIOCULTURAIS NO CUIDADO EM SAÚDE. MARCOS HISTÓRICOS E CONCEITUAIS DA VIGILÂNCIA SANITÁRIA. ORGANIZAÇÃO E FUNÇÕES DO ESTADO. LEGISLAÇÃO SANITÁRIA APLICADA À FARMÁCIA.
MAFMAF00065GESTÃO E ADMINISTRAÇÃO DE ORGANIZAÇÕES FARMACÊUTICAS20171AMBIENT ETICA RESPONSABILIDADE SOCIAL ADMINISTRAÇÃO DA EMPRESA FARMACÊUTICA: FUNDAMENTOS E FORMAS DE ABORDAGEM. FUNDAMENTOS DE ECONOMIA. O COMPLEXO INDUSTRIAL DA SAÚDE. AS ATIVIDADES DO FARMACÊUTICO NAS EMPRESAS FARMACÊUTICAS. O COMPORTAMENTO GERENCIAL DO FARMACÊUTICO EM RELAÇÃO À EMPRESA FARMACÊUTICA. FUNDAMENTOS DE ORGANIZAÇÕES. AS FUNÇÕES ADMINISTRATIVAS: PLANEJAMENTO, ORGANIZAÇÃO, DIREÇÃO E CONTROLE. ÉTICA, RESPONSABILIDADE SOCIAL E AMBIENTAL NA EMPRESA FARMACÊUTICA. INTRODUÇÃO AOS CONCEITOS DA QUALIDADE. BOAS PRÁTICAS DE FABRICAÇÃO E GARANTIA DA QUALIDADE. METODOLOGIAS E FERRAMENTAS DA QUALIDADE. CERTIFICAÇÃO DA QUALIDADE.
MAFMAF00028TOXICOLOGIA20152AMBIENT DEFINIÇÃO DA TOXICOLOGIA COMO CIÊNCIA, SEUS PRINCÍPIOS; RISCOS VERSUS BENEFÍCIOS DAS SUBSTÂNCIAS QUÍMICAS EM GERAL; INTERAÇÃO ENTRE OS AGENTES TÓXICOS, ALIMENTOS E MEDICAMENTOS;TOXICIDADE DOS AGENTES QUÍMICOS: ESTUDOS PRÉ-CLÍNICOS E CLÍNICOS DAS SUBSTÂNCIAS, INCLUINDO CARCINOGÊNESE, TERATO GÊNESE E MUTA GÊNESE, AVALIAÇÃO DO RISCO PARA SUBSTÂNCIAS PRESENTES NO AMBIENTE DE TRABALHO, NOS MEDICAMENTOS, ALIMENTOS, NO AMBIENTE E AINDA NO USO E ABUSO DE SUBSTÂNCIA PROIBIDAS.
MAFMAF00051TOXICOLOGIA AMBIENTAL20171AMBIENT CONCEITOS DE TOXICOLOGIA. METABOLISMO E BIOTRANSFORMAÇÃO. MECANISMOS DE AÇÃO TÓXICA DE XENOBIÓTICOS. PRINCÍPIOS DE ANÁLISE EM TOXICOLOGIA AMBIENTAL. MARCADORES BIOLÓGICOS. PRINCÍPIOS DE ENSAIOS BIOLÓGICOS ( BIOENSAIOS) CARCINOGÊNICOS E MUTAGÊNICOS. COMPORTAMENTO DE XENOBIÓTICOS NO MEIO AMBIENTE ( BIODEGRADAÇÃO, BIOACUMULAÇÃO, MOBILIDADE E BIOAMPLIFICAÇÃO) MECANISMOS DE BIOPROTEÇÃO.
MAFMAF04007TOXICOLOGIA APLICADA AOS ALIMENTOS20121AMBIENT CONCEITUAÇÃO DE ENVENENAMENTO, TOXI-INFECÇÕES E INFESTAÇÕES ALIMENTARES VISANDO O ESTABELECIMENTO DE NORMAS E CONTROLES QUE GARANTAM A QUALIDADE E A SEGURANÇA DE ALIMENTOS PARA O CONSUMO HUMANO E ANIMAL. EXAMES DE ATMOSFERAS E AMBIENTES INDUSTRIAIS. PERÍCIAS TOXICOLÓGICAS EM ALIMENTOS E ADITIVOS ALIMENTARES.
MAFMAF00058TOXICOLOGIA GERAL20171AMBIENT ÁREAS DE ATUAÇÃO DA TOXICOLOGIA. CONCEITOS BÁSICOS: TOXICANTE, TOXICIDADE, INTOXICAÇÃO, RELAÇÃO ENTRE EFEITO TÓXICO, DOSE, TEMPO E FREQUÊNCIA DA EXPOSIÇÃO. TOXICOCINÉTICA: ABSORÇÃO, DISTRIBUIÇÃO E BIOTRANSFORMAÇÃO. TOXICODINAMIA: MECANISMOS BÁSICOS DE AÇÃO TÓXICA. AVALIAÇÃO DE TOXICIDADE: PRINCÍPIOS BÁSICOS, ENSAIOS DE TOXICIDADE AGUDA, ENSAIOS DE TOXICIDADE CRÔNICA, NOAEL E LOAEL, MUTAGÊNESE, CARCINOGÊNESE, TOXICOLOGIA DA REPRODUÇÃO. TOXICOLOGIA DAS RADIAÇÕES. NANOTOXICOLOGIA. NOÇÕES DE TOXICOLOGIA OCUPACIONAL: SOLVENTES ORGÂNICOS, METAIS, GASES TÓXICOS, AGENTES METEMOGLOBINIZANTES, BIOMARCADORES DE EXPOSIÇÃO, DE EFEITO E LIMITES DE EXPOSIÇÃO. NOÇÕES DE TOXICOLOGIA AMBIENTAL: POLUENTES ATMOSFÉRICOS, CONTAMINANTES DE ÁGUA E SOLO, AGROTÓXICOS. NOÇÕES DE TOXICOLOGIA SOCIAL: PADRÃO SOCIAL DO USO DE SUBSTÂNCIAS SEM INDICAÇÃO CLINICA. NOÇÕES DE TOXICOLOGIA DE ALIMENTOS: PRINCIPAIS CONCEITOS, PARÂMETROS DE SEGURANÇA E LIMITES.
MAFMAF04006TOXICOLOGIA I20142AMBIENT CONCEITOS GERAIS ESSENCIAIS. SIGNIFICADO DOS NÚMEROS NA AVALIAÇÃO DE TOXIDADE. INTRODUÇÃO AO ESTUDO DAS INTOXICAÇÕES AGUDAS E CRÔNICAS E PREVENÇÃO DOS SEUS EFEITOS. NORMAS E CONTROLE DE QUALIDADE CAPAZES DE GARANTIR A SEGURANÇA DE MEDICAMENTOS E COSMÉTICOS PRODUZIDOS INDUSTRIALMENTE. EXAMES DE ATMOSFERAS E AMBIENTES INDUSTRIAIS. PRINCÍPIOS DE SEGURANÇA NA SAÚDE DO TRABALHADOR.
MCTMCT00107ÉTICA E LEGISLAÇÃO PROFISSIONAL20171 ETICA NOÇÕES GERAIS E EVOLUÇÃO HISTÓRICA DA ÉTICA. DEONTOLOGIA PROFISSIONAL DO CONTADOR. RELAÇÕES ENTRE O COMPORTAMENTO MORAL E OUTRAS FORMAS DE COMPORTAMENTO HUMANO. A PROFISSÃO: DESENVOLVIMENTO, NORMAS E REGULAMENTAÇÃO. A IDEOLOGIA DO CONTADOR. A MORAL DO MUNDO CONTÁBIL E DA GESTÃO PÚBLICA.
MCTMCT00110TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO20171AMBIENT TEORIAS ADMINISTRATIVAS. O AMBIENTE EXTERNO E A ORGANIZAÇÃO. AS ORGANIZAÇÕES ESTUDADAS SOB A VISÃO DE SISTEMAS SOCIAIS ABERTOS. A ORGANIZAÇÃO FORMAL: A ORGANIZAÇÃO BUROCRÁTICA; A ABORDAGEM MECANICISTA DE ADMINISTRAÇÃO; ESTRUTURAS ORGANIZACIONAIS (TRADICIONAIS E INOVADORAS). ABORDAGENS RECENTES EM ADMINISTRAÇÃO. AUTORIDADE E RESPONSABILIDADE. CONCEITO DE LINHA E ASSESSORIA. DIREÇÃO: CONCEITO; PRINCÍPIOS DE ADMINISTRAÇÃO APLICADOS À DIREÇÃO. PROCESSO DECISÓRIO. CONTROLE: ELEMENTOS DO CONTROLE. PRINCÍPIOS GERAIS DE ADMINISTRAÇÃO APLICADOS AO CONTROLE. CONTROLE AO NÍVEL INTERMEDIÁRIO E OPERACIONAL. CONTROLE
DE QUALIDADE TOTAL. MUDANÇA ORGANIZACIONAL. CULTURA ORGANIZACIONAL.
MCVMCV00062ANATOMIA PATOLÓGICA VETERINÁRIA I20171AMBIENT ALTERAÇÕES MORFO-FUNCIONAIS DECORRENTES DA AGRESSÃO, DA RESPOSTA, DAS INTERRUPÇÕES E DESVIOS METABÓLICOS E GENÉTICOS NOS PROCESSOS GERAIS, COM OBSERVAÇÃO, ENTENDIMENTO, RECONHECIMENTO E DESCRIÇÃO MACRO E MICROSCÓPICA DAS MESMAS. PATOLOGIAS MORFO-FUNCIONAIS NAS AFECÇÕES DOS SISTEMAS TEGUMENTAR E SENSORIAL (OLHO/ OUVIDO), HEMOLINFOPOIÉTICO, DIGESTÓRIO E RESPIRATÓRIO, INCLUINDO AQUELAS REFERENTES A CAUSAS INFECCIOSAS, PARASITÁRIAS, TOXICOLÓGICAS, AMBIENTAIS E NEOPLÁSICAS. APLICAÇÃO DAS ANÁLISES HISTOPATOLÓGICA E CITOPATOLÓGICA, IMUNO-HISTOQUÍMICA, ENZIMO-HISTOQUÍMICA E CITOQUÍMICA, DE BIOLOGIA E PATOLOGIA MOLECULAR, NO DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL. OBSERVAÇÃO E RECONHECIMENTO (PATOLOGIA DESCRITIVA) FUNDAMENTADO, MACRO E MICROSCÓPICO DE LESÕES EM CADÁVERES, PEÇAS DE MUSEU E CIRÚRGICAS DE ANIMAIS DOMÉSTICOS. EXERCÍCIO DAS TÉCNICAS DE NECROPSIA E DE COLHEITA DE AMOSTRAS. ALTERAÇÕES CADAVÉRICAS. NOÇÕES DE BIOSSEGURANÇA. ACOMPANHAMENTO E COMPREENSÃO DA HISTO E CITOTÉCNICA DE ROTINA.
MCVMCV00063ANATOMIA PATOLÓGICA VETERINÁRIA II20171AMBIENT ALTERAÇÕES MORFO-FUNCIONAIS DECORRENTES DA AGRESSÃO, DA RESPOSTA, DAS INTERRUPÇÕES E DESVIOS METABÓLICOS E GENÉTICOS NOS PROCESSOS GERAIS, COM OBSERVAÇÃO, ENTENDIMENTO, RECONHECIMENTO E DESCRIÇÃO MACRO E MICROSCÓPICA DAS MESMAS. PATOLOGIAS MORFO-FUNCIONAIS NAS AFECÇÕES DOS SISTEMAS CIRCULATÓRIO, ENDÓCRINO, REPRODUTOR FEMININO, REPRODUTOR MASCULINO, URINÁRIO, LOCOMOTOR E NERVOSO, INCLUINDO AQUELAS REFERENTES A CAUSAS INFECCIOSAS, PARASITÁRIAS, TOXICOLÓGICAS, AMBIENTAIS E NEOPLÁSICAS. APLICAÇÃO DAS ANÁLISES HISTO E CITOPATOLÓGICA, IMUNO-HISTOQUÍMICA, ENZIMO-HISTOQUÍMICA E CITOQUÍMICA, DE BIOLOGIA E PATOLOGIA MOLECULAR, NO DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL. OBSERVAÇÃO E RECONHECIMENTO (PATOLOGIA DESCRITIVA) FUNDAMENTADO, MACRO E MICROSCÓPICO DE LESÕES EM CADÁVERES, PEÇAS DE MUSEU E CIRÚRGICAS DE ANIMAIS DOMÉSTICOS. EXERCÍCIO DAS TÉCNICAS DE NECROPSIA E DE COLHEITA DE AMOSTRAS. ALTERAÇÕES CADAVÉRICAS. NOÇÕES DE BIOSSEGURANÇA. ACOMPANHAMENTO E COMPREENSÃO DA HISTOTÉCNICA E CITOTÉCNICA DE ROTINA.
MCVMCV00048DEONTOLOGIA E LEGISL. MED-VETERINARIA20142AMBIENT ETICA BASES FILOSÓFICAS DA MORAL E DA ÉTICA. DEONTOLOGIA E DICEOLOGIA, CÓDIGO DE ÉTICA, LEGISLAÇÃO PROFISSIONAL, ORGANIZAÇÃO DA CATEGORIA PROFISSIONAL, LEGISLAÇÃO AMBIENTAL BRASILEIRA, LEGISLAÇÃO PERTINENTE ÀS UNIDADES DE CONSERVAÇÃO E ENTORNO, BIOÉTICA E BEM ESTAR ANIMAL.
MDIMDI00098ADVOCACIA, ÉTICA PROFISSIONAL E PROCESSO DISCIPLINAR20171 ETICA A IMPORTÂNCIA DO ADVOGADO. ASPECTOS HISTÓRICOS.
ÉTICA NA ADVOCACIA.
ESTATUTO DA OAB.
CÓDIGO DE ÉTICA E DISCIPLINA DA OAB.
PROCESSO DISCIPLINAR.
MDIMDI00079DIREITO AMBIENTAL20162AMBIENT SUSTENTDESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL. PRINCÍPIOS INTERNACIONAIS. AGENDA 21. HISTÓRICO DA LEGISLAÇÃO. CF 88, ART. 225. CÓDIGO FLORESTAL. RESERVA LEGAL. PNMA - POLÍTICA NACIONAL DE MEIO AMBIENTE. SISNAMA - SISTEMA NACIONAL DE MEIO AMBIENTE. INEA - INSTITUTO ESTADUAL DO AMBIENTE. AÇÃO CIVIL PÚBLICA. CÓDIGO DE ÁGUAS. PNRH. CRIMES AMBIENTAIS.. SNUC - SISTEMA NACIONAL DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO. RESOLUÇÕES CONAMA. EIA/RIMA. LICENCIAMENTO. POPULAÇÕES TRADICIONAIS. LEI DE BIOSSEGURANÇA. ESTATUTO DA CIDADE.
MDIMDI00091DIREITO DO PETRÓLEO20141AMBIENT PRINCÍPIOS CONSTITUCIONAIS APLICÁVEIS AO SETOR DO PETRÓLEO. A LEI DO PETRÓLEO (LEI 9478/94). A ANP: ESTRUTURA E COMPETÊNCIA. AS FASES DE EXPLORAÇÃO E PRODUÇÃO: PLATAFORMAS PETROLÍFERAS. TIPOS. SUA INSERÇÃO DENTRO DO DIREITO MARÍTIMO. REFLEXOS DA EVOLUÇÃO DOS PROCESSOS DE PRODUÇÃO NO AMBIENTE. O PRINCÍPIO DO POLUIDOR-PAGADOR. FUNÇÃO SÓCIO-AMBIENTAL DA PROPRIEDADE. AS RESPONSABILIDADES NO SETOR PETROLÍFER: CIVIL, AMBIENTAL, PENAL E TRABALHISTA. O CONCEITO DE DANO AMBIENTAL DIANTE DO NOVO CÓDIGO CIVIL. O PAPEL DO MINISTÉRIO PÚBLICO NA ELABORAÇÃO DO TERMO DE AJUSTE DE CONDUTA. A LEI DO ÓLEO( LEI 9966/00). CONVENÇÕES INTERNACIONAIS SOBRE A QUESTÃO DO PETRÓLEO. NOVAS RESPONSABILIDADES. CONTRATOS DE DISTRIBUIÇÃO. CONTRATOS DE FECHAMENTO.
MDIMDI00093DIREITO E MERCADO DE CAPITAIS20162AMBIENT 1. A IMPORTÂNCIA DO MERCADO DE CAPITAIS E O SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL (SFN). CONCEITO DE MERCADO DE CAPITAIS, A IMPORTÂNCIA DO MERCADO DE CAPITAIS, A ESTRUTURA E PRINCIPAIS AGENTES DO SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL (SFN), A IMPORTÂNCIA ECONÔMICA DO MERCADO DE CAPITAIS. 2. O BANCO CENTRAL E O SISTEMA BANCÁRIO. O PAPEL DO BANCO CENTRAL (BACEN), A RELAÇÃO ENTRE OS BANCOS E A DÍVIDA PÚBLICA. 3. ATIVOS FINANCEIROS E AMBIENTE DE NEGOCIAÇÃO. O MERCADO DE TÍTULOS PÚBLICOS, AS BOLSAS DE VALORES E O MERCADO DE AÇÕES, EFEITOS DO MERCADO DE CAPITAIS E FINANCEIRO SOBRE A ECONOMIA REAL. 4. MERCADO DE VALORES MOBILIÁRIOS. A COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS (CVM), AS DISTRIBUIDORAS DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS (DTVM). 5. INTRODUÇÃO AO MERCADO DE DERIVATIVOS. CONCEITO, HISTÓRICO E ORGANIZAÇÃO DO MERCADO DE DERIVATIVOS, MERCADO A TERMO, MERCADO FUTURO, MERCADO DE SWAPS;, MERCADO DE OPÇÕES, ESTRATÉGIAS DE INVESTIMENTOS COM OPÇÕES, DERIVATIVOS E A BOLSA MERCANTIL E DE FUTUROS . 6. FINANÇAS EMPRESARIAIS E CAPITALIZAÇÃO DAS EMPRESAS. INVESTIMENTOS, ANÁLISE DE INVESTIMENTOS EM AÇÕES, PROPRIEDADE E CIRCULAÇÃO DE AÇÕES. 7. ADMINISTRAÇÃO E INSTITUIÇÕES. MUDANÇAS NO MERCADO DE CAPITAIS, SOCIEDADES MERCANTIS.
MDIMDI00075DIREITO PENAL INTERNACIONAL20161AMBIENT DEFINIÇÃO DO DIREITO PENAL INTERNACIONAL. FONTES MATERIAIS E FORMAIS DO DIREITO PENAL INTERNACIONAL E APLICAÇÃO DOS INSTRUMENTOS JURÍDICOS INTERNACIONAIS NA ORDEM JURÍDICA INTERNA. HISTÓRICO E EVOLUÇÃO DO SISTEMA REPRESSIVO INTERNACIONAL: AUTORES E VÍTIMAS DE CRIMES, CRIMES, SANÇÕES E TRIBUNAIS PENAIS INTERNACIONAIS. ESTRUTURAS E ESTRATÉGIAS DO SISTEMA REPRESSIVO INTERNACIONAL E SUA RELAÇÃO COM O ÂMBITO NACIONAL: EXTRADIÇÃO, EXPULSÃO, DEPORTAÇÃO, ASILO, REFÚGIO E OUTRAS MEDIDAS DE MATÉRIA PENAL. EVOLUÇÃO DE CRIMES, DENTRO DO ENQUADRAMENTO DO STATUS DE INTERNACIONALIDADE: DE GUERRA, DE AGRESSÃO, GENOCÍDIO,
CRIME CONTRA A HUMANIDADE, TERRORISMO, TORTURA, LAVAGEM DE DINHEIRO, CRIME ORGANIZADO, TRÁFICOS EM GERAL E AMBIENTAIS. O HOMEM NO CONTEXTO DA DINÂMICA BIPOLARIZADA ENTRE FORÇAS DO MERCADO E OS DIREITOS HUMANOS E OS DESDOBRAMENTOS SOBRE A CRIMINALIDADE: ESTRANGEIRO, APÁTRIDA, ÍNDIO, REFUGIADO POLÍTICO E AMBIENTAL E ASILADO.
MDIMDI00023DIREITO PÚBLICO DAS RELAÇÕES INTERNACIONAIS I20171AMBIENT A SOCIEDADE INTERNACIONAL. FUNDAMENTOS SOCIOLÓGICOS E CARACTERÍSTICAS. EVOLUÇÃO HISTÓRICA. FONTES DO DIREITO INTERNACIONAL. A CONVENÇÃO DE VIENA SOBRE TRATADOS. PRINCÍPIOS GERAIS E DECLARAÇÕES INTERNACIONAIS. O CONCEITO -SOFT LAW- NO DIREITO INTERNACIONAL. GLOBALIZAÇÃO. REGIONALISMO. NOVOS SUJEITOS DA SOCIEDADE INTERNACIONAL. O DIREITO DA INTEGRAÇÃO. DIREITO CONSTITUCIONAL INTERNACIONAL. MODELO EUROPEU E MODELOS NA AMERICA LATINA. ALALC, ALADI E MERCOSUL.TRATADO DE ASSUNÇÃO, PROTOCOLOS DE BRASÍLIA, OURO PRETO, USHUAIA E OLIVOS. A NOVA ERA INSTITUCIONAL DO MERCOSUL: O TPR E O PARLAMENTO DO MERCOSUL. DIREITOS HUMANOS INTERNACIONAIS. SISTEMA INTERNACIONAL E INTERAMERICANO. DIREITO AMBIENTAL INTERNACIONAL.
MDIMDI00078DIREITO URBANÍSTICO20162AMBIENT GESTÃO DEMOCRÁTICA DAS CIDADES. DIREITO URBANÍSTICO NO BRASIL. PLANOS URBANÍSTICOS FEDERAIS E ESTADUAIS. PLANO DIRETOR E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO. DIREITO ADMINISTRATIVO MUNICIPAL. CONSELHOS MUNICIPAIS. LEGISLATIVO MUNICIPAL. LEI ORGÂNICA DO MUNICÍPIO. LEIS DE USO E OCUPAÇÃO DO SOLO. CÓDIGOS DE OBRAS. CF 88. ESTATUTO DA CIDADE. PAISAGEM URBANA. INSTRUMENTOS E METODOLOGIA DE PARTICIPAÇÃO NO PLANO DIRETOR. PLANO DIRETOR E REABILITAÇÃO DE ÁREAS CENTRAIS E SÍTIOS HISTÓRICOS. PLANO DIRETOR E ZONAS RURAIS. PLANO DIRETOR PARA PEQUENOS MUNICÍPIOS. PLANO DIRETOR E POLÍTICA HABITACIONAL. PLANO DIRETOR E REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA. PLANO DIRETOR, TRANSPORTE E MOBILIDADE. PLANO DIRETOR E SANEAMENTO AMBIENTAL. PLANO DIRETOR E ESTUDO DE IMPACTO DE VIZINHANÇA. INSTRUMENTOS TRIBUTÁRIOS E DE INDUÇÃO DE DESENVOLVIMENTO. DESENVOLVIMENTO REGIONAL. REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA. ÁREAS DE RISCO.
MDIMDI00136LABORATÓRIO DE PRÁTICA IV20171 ETICA ÉTICA E ÉTICA PROFISSIONAL. ÉTICA E DIREITO. CÓDIGO DE ÉTICA DA ADVOCACIA. PROCESSO ÉTICO-DISCIPLINAR. ESTATUTO DA ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL. REGIMENTO DA ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL.
MDIMDI00074LEGISLAÇÃO PENAL EXTRAVAGANTE20152AMBIENT CRIMES DEFINIDOS EM DIVERSOS DIPLOMAS LEGAIS. LEI NO. 8.069/90 (ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE). LEI NO 8.072/90 (LEI DOS CRIMES HEDIONDOS). LEI NO 8.078/90 (CÓDIGO DE DEFESA DO CONSUMIDOR). LEI NO 8.137/90 (CRIMES CONTRA A ORDEM TRIBUTÁRIA). LEI NO 8.176/91 (CRIMES CONTRA A ORDEM ECONÔMICA). LEI NO 8.666/93 (LEI DE LICITAÇÕES E CONTRATOS ADMINISTRATIVOS). LEI NO 9.034/95 (LEI DO CRIME ORGANIZADO). LEI NO 9.099/95 (LEI DOS JUIZADOS ESPECIAIS). LEI NO 9279/96 (LEI DE PROPRIEDADE INDUSTRIAL). LEI NO 9.296/96 (LEI DE INTERCEPTAÇÕES TELEFÔNICAS). LEI NO 9.455/97 (LEI DE TORTURA). LEI NO 9.503/97 (CÓDIGO DE TRÂNSITO BRASILEIRO). LEI NO 9.605/98 (LEI DOS CRIMES AMBIENTAIS). LEI NO 9.609/98 (LEI DE PROPRIEDADE INTELECTUAL DE PROGRAMAS DE COMPUTADOR). LEI NO 9.613/98 (LEI DA LAVAGEM DE CAPITAIS).
MDMMDM00006ECONOMIA20171 SUSTENTCONCEITOS ELEMENTARES DE MICRO E MACROECONOMIA. NEGOCIAÇÕES INTERNACIONAIS MULTILATERAIS E REGIONAIS. POSSÍVEIS CENÁRIOS PARA A ECONOMIA MUNDIAL. O DESAFIO DO CRESCIMENTO NO BRASIL: POBREZA E DESIGUALDADES. EDUCAÇÃO COMO CONDIÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTADO. ESTABILIDADE E CRESCIMENTO ECONÔMICO BRASILEIRO.
MDMMDM00019FILOSOFIA E ÉTICA20171AMBIENTCIDADANIAETICA INTRODUÇÃO GERAL À FILOSOFIA, ÉTICA E CIDADANIA. O SENTIDO DA FILOSOFIA. A EVOLUÇÃO DO PENSAMENTO FILOSÓFICO. A REFLEXÃO FILOSÓFICA. EPISTEMOLOGIA: O CONHECIMENTO E A VERDADE. AXIOLOGIA: A ÉTICA E A ESTÉTICA. CIDADANIA: O MEIO AMBIENTE, A SAÚDE E A EDUCAÇÃO.
MDMMDM00026GESTÃO DA SEGURANÇA E DO MEIO AMBIENTE20162AMBIENT NORMALIZAÇÃO E AVALIAÇÃO DA CONFORMIDADE. ESTRATÉGIA AMBIENTAL. LIDERANÇA AMBIENTAL. POLÍTICA AMBIENTAL. GESTÃO DE PESSOAS NO SGA. MELHORIA CONTÍNUA. SISTEMAS DE GESTÃO AMBIENTAL. ASPECTOS, IMPACTOS, OBJETIVOS E METAS. DESEMPENHO AMBIENTAL. LICENCIAMENTO AMBIENTAL. GESTÃO DE RESÍDUOS. EMERGÊNCIAS AMBIENTAIS.
MDMMDM00045GESTÃO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO20171AMBIENT ETICA RESPONSABILIDADE SOCIAL ESTADO E EMPRESA: PAPÉIS NA MODERNIDADE E CONTEMPORANEIDADE. DESIGUALDADE, POBREZA , DEGRADAÇÃO AMBIENTAL, CONCORRÊNCIA E DESONESTIDADE. A ÉTICA COMO BASE DA RESPONSABILIDADE SOCIAL. FUNDAMENTOS, CONCEITOS E DESENVOLVIMENTO DA ÉTICA. TIPOS DE AÇÃO E CARACTERÍSTICAS DAS EMPRESAS SOCIALMENTE RESPONSÁVEIS. CONTROVERSAS E QUESTIONAMENTOS. AVALIAÇÃO DA ÉTICA E DA RESPONSABILIDADE SOCIAL: INDICADORES ÉTICOS E BALANÇO SOCIAL.
MDMMDM00033GESTÃO ESTRATÉGICA20171AMBIENT EVOLUÇÃO DO PENSAMENTO ESTRATÉGICO. METÁFORAS, ANALOGIAS E MODELOS EM ESTRATÉGIA. O SURGIMENTO DA EMPRESA MODERNA. ADMINISTRAÇÃO ESTRATÉGICA. AMBIENTE EXTERNO E INTERNO. TEORIAS SOBRE ESTRATÉGIA E AS ESCOLAS DE PENSAMENTO ESTRATÉGICO. RECURSOS E COMPETÊNCIAS. FRONTEIRAS VERTICAIS E HORIZONTAIS DAS ORGANIZAÇÕES. FORMULAÇÃO DE ESTRATÉGIAS. DINÂMICA ESTRATÉGICAS. GERENCIAMENTO DA ESTRATÉGIA E EFEITOS DAS ESTRUTURAS DE GOVENRNAÇA. RELACIONAMENTOS ORGANIZACIONAIS E A ESTRATÉGIA. IMPLEMENTAÇÃO DE ESTRATÉGIAS. LIDERANÇA E CULTURA ORGANIZACIONAL EM ESTRATÉGIAS. PRÁTICAS E PRODUÇÃO CIENTÍFICA EM ESTRATÉGIA NO CONTEXTO BRASILEIRO.
MDMMDM00012MÉTODOS E PROCESSOS20171AMBIENT GESTÃO ORIENTADA PARA PROCESSOS DE NEGÓCIO; ÁRVORE DE PROCESSOS DE NEGÓCIO; CRITÉRIOS PARA IDENTIFICAÇÃO DE PROCESSOS CRÍTICOS. ELEMENTOS BÁSICOS DE UM PROCESSO DE NEGÓCIO; MAPEAMENTO DE PROCESSOS DE NEGÓCIO; ANÁLISE E OTIMIZAÇÃO DE PROCESSOS DE NEGÓCIO; MODELAGEM DE PROCESSOS DE NEGÓCIO. MÉTODOS E FERRAMENTAS PARA APOIO AO MAPEAMENTO E MODELAGEM DE PROCESSOS DE NEGÓCIO; BPMN; WORKFLOW; MODELO DE CASOS DE USO (UML); SUITES BPM; AMBIENTES PARA A GESTÃO INTEGRADA DE PROCESSOS DE NEGÓCIO (SISTEMAS ERP E SCM).
MDMMDM00042POLÍTICA20171 ETICA O QUE É POLÍTICA, POLÍTICA E ADMINISTRAÇÃO. INDIVÍDUO, SOCIEDADE, CONTRATO SOCIAL, ESTADO, PODER E AUTORIDADE. A CONTRIBUIÇÃO DO PENSAMENTO POLÍTICO CLÁSSICO E MODERNO. SISTEMAS POLÍTICOS, FORMAS DE GOVERNO, A SEPARAÇÃO DE PODERES, INSTÂNCIAS GOVERNAMENTAIS, LEGITIMIDADE, SOBERANIA. ESPAÇO PRIVADO, ESPAÇO PÚBLICO E ESTADO. A NECESSÁRIA BUROCRACIA. MECANISMOS DE CONTROLE. MAQUIAVEL, DEMOCRACIA E ÉTICA NA ORGANIZAÇÃO MODERNA.
MDMMDM00044RESPONSABILIDADE SOCIAL20152AMBIENT ETICA RESPONSABILIDADE SOCIAL ESTADO E EMPRESA: PAPÉIS NA MODERNIDADE E CONTEMPORANEIDADE. DESIGUALDADE, POBREZA , DEGRADAÇÃO AMBIENTAL, CONCORRÊNCIA E DESONESTIDADE. A ÉTICA COMO BASE DA RESPONSABILIDADE SOCIAL. FUNDAMENTOS, CONCEITOS E DESENVOLVIMENTO DA ÉTICA. TIPOS DE AÇÃO E CARACTERÍSTICAS DAS EMPRESAS SOCIALMENTE RESPONSÁVEIS. CONTROVERSAS E QUESTIONAMENTOS. AVALIAÇÃO DA ÉTICA E DA RESPONSABILIDADE SOCIAL: INDICADORES ÉTICOS E BALANÇO SOCIAL.
MEBMEB00020EPIDEMIOLOGIA VI20162AMBIENT INTRODUÇÃO À EPIDEMIOLOGIA - MUNDO ANTIGO; EPIDEMIOLOGIA MODERNA; CONCEITOS BÁSICOS: EPIDEMIOLOGIA; CADEIA EPIDEMIOLÓGICA. INTRODUÇÃO AO MÉTODO EPIDEMIOLÓGICO.
PROCESSO SAÚDE - DOENÇA - HISTÓRIA NATURAL DA DOENÇA, DOENÇAS TRANSMISSÍVEIS E MODOS DE TRANSMISSÃO; AGRAVOS A SAÚDE
EPIDEMIOLOGIA E SAÚDE COLETIVA - MODELOS TEÓRICOS EM EPIDEMIOLOGIA: EPIDEMIOLOGIA DESCRITIVA: E ANALÍTICA VARIÁVEIS EPIDEMIOLÓGICAS. INDICADORES DE SAÚDE: INDICADORES DE MORTALIDADE, INDICADORES DE MORBIDADE, INDICADORES NUTRICIONAIS, INDICADORES SOCIAIS, INDICADORES AMBIENTAIS, INDICADORES DE SERVIÇOS DE SAÚDE. VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA, VIGILÂNCIA NUTRICIONAL. INSTRUMENTOS E FORMAS DE LEVANTAMENTO EM EPIDEMIOLOGIA.
MEMMEM00042CIENCIAS HUMANAS E SOCIAIS NA SAUDE20162 CIDADANIA ELUCIDAÇÕES CONCEITUAIS RELATIVAS À FILOSOFIA. BASES TEÓRICO-FILOSÓFICAS DA CONCEPÇÃO DE HOMEM. A QUESTÃO AXIOLÓGICA NA FORMAÇÃO E NO EXERCÍCIO DA CIDADANIA. IMPLICAÇÕES EPISTEMOLÓGICAS NAS PRÁTICAS DO CUIDAR. O MODELO BIOMÉDICO E A PROPOSTA DO HOLISMO E SAÚDE. O CONCEITO DE SOCIEDADE, CULTURA E SAÚDE. TEORIAS SOCIOLÓGICAS. ASPECTO SÓCIO-HISTÓRICO DA SAÚDE. NATUREZA E CULTURA. CLASSES SOCIAIS E SAÚDE. CONCEITO DE HEGEMONIA. A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA CULTURAL. A CONDIÇÃO HUMANA. A TÉCNICA. O MUNDO
MEMMEM00071CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS NA SAÚDE20171 CIDADANIA ELUCIDAÇÕES CONCEITUAIS RELATIVAS À FILOSOFIA. BASES TEÓRICO-FILOSÓFICAS DA CONCEPÇÃO DE HOMEM. A QUESTÃO AXIOLÓGICA NA FORMAÇÃO E NO EXERCÍCIO DA CIDADANIA. IMPLICAÇÕES EPISTEMOLÓGICAS NAS PRÁTICAS DO CUIDAR. O MODELO BIOMÉDICO E A PROPOSTA DO HOLISMO E SAÚDE. O CONCEITO DE SOCIEDADE, CULTURA E SAÚDE. TEORIAS SOCIOLÓGICAS. ASPECTO SÓCIO-HISTÓRICO DA SAÚDE. NATUREZA E CULTURA. CLASSES SOCIAIS E SAÚDE. CONCEITO DE HEGEMONIA. A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA CULTURAL. A CONDIÇÃO HUMANA. A TÉCNICA. O MUNDO GLOBALIZADO.
MEMMEM00070ESPIRITUALIDADE NO CAMPO DE SAÚDE20171 ETICA CONCEITO DE ESPIRITUALIDADE E SUA HISTORICIDADE NO CAMPO DA SAÚDE. ATRIBUTOS DO CUIDADO NO CAMPO DA SAÚDE AO NÍVEL DA ESPIRITUALIDADE. ESPIRITUALIDADE NO PROCESSO SAÚDE-DOENÇA. ESPIRITUALIDADE, RESPONSABILIDADE PROFISSIONAL E ÉTICA. TECNOLOGIAS NO CUIDADO ESPIRITUAL. A ESPIRITUALIDADE NO PROCESSO DE TRABALHO.
MEMMEM00066ESTUDOS EM ONCOLOGIA20142AMBIENT PERMITIR A COMPREENSÃO DO PROCESSO DE ONCOGÊNESE E SUA RELAÇÃO COM DIVERSOS FATORES AMBIENTAIS, FÍSICOS E QUÍMICOS, BEM COMO A ANÁLISE DOS CUIDADOS DE ENFERMAGEM AO PACIENTE ONCOLÓGICO NAS MODALIDADES DE TRATAMENTO PRECONIZADAS, CONTROLE DE SINTOMAS E CUIDADOS PALIATIVOS.
MEPMEP00027CONC.,SAB. E PRAT. DO CUIDAR EM S.MENTAL20162AMBIENT A EVOLUÇÃO HISTÓRICA DO CONCEITO DE LOUCURA E SUAS PRÁTICAS. CONSTRUÇÃO DO PARADIGMA PSIQUIÁTRICA. MODELOS DE ATENÇÃO EM SAÚDE MENTAL. MODO DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL. POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE MENTAL. CONTEXTOS DO CUIDAR EM ENFERMAGEM PSIQUIÁTRICA : BIOPSICOSOCIOCULTURAL; ÉTICO- LEGAL E AMBIENTAL. DISPOSITIVOS DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL. TEORIAS DE ENFERMAGEM APLICADA À SAÚDE MENTAL. O TRABALHO DO ENFERMEIRO EM EQUIPE INTERDISCIPLINAR DE SAÚDE MENTAL. AVALIAÇÃO DE ENFERMAGEM EM SAÚDE MENTAL.
MEPMEP00032ENF. NA SAUDE DA CRIAN. E DO ADOLESC. II20162AMBIENT ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE HOSPITALIZADOS COM PROBLEMAS DE ORDEM RESPIRATÓRIOS, NUTRICIONAIS, DIGESTIVOS, GÊNITO-URINÁRIOS, RENAIS, HEMATOLÓGICOS, ENDÓCRINOS E NAS PRINCIPAIS ANOMALIAS CONGÊNITOS, OBSERVANDO O CONTEXTO FAMILIAR, SOCIAL E AMBIENTAL.
MEPMEP00028ENFERMAGEM EM SAUDE COLETIVA I20162AMBIENT Concepções de Saúde e Doença. Saúde coletiva no contexto das políticas públicas.Meio ambiente e saúde.Promoção da saúde e a saúde pública. A construção social das políticas de saúde: AIDS. Noções de Epidemiologia Analítica. Saúde e nutrição. Práticas educativas em saúde coletiva.
MEPMEP00042TOPICOS AVANCADOS EM PESQUISA20162 ETICA CONCEITOS BÁSICOS RELACIONADOS A PESQUISA: A OBSERVAÇÃO, TEORIA, PRÁTICA, PROJEÇÃO E APLICAÇÃO. REVISÃO DAS CORRENTES DO PENSAMENTO CIENTÍFICO E DOS TIPOS DE PESQUISA. O PROCESSO DE INVESTIGAÇÃO CIENTIFICA. A ANÁLISE NO TRABALHO CIENTIFICO. A ÉTICA NA PESQUISA. ELABORAÇÃO DE ANTEPROJETOS DE ENSINOS, PESQUISA E DE EXTENSÃO.
MFEMFE00033FUNDAMENTOS DE ENFERMAGEM I20171AMBIENT ETICA - PROCESSO SAÚDE DOENÇA
- CONCEPÇÕES TEÓRICAS DE ENFERMAGEM
- NECESSIDADES HUMANAS BÁSICAS
- INSTRUMENTOS BÁSICOS DE ENFERMAGEM
- RELAÇÕES INTERPESSOAIS E ÉTICAS
- PROCESSO DE ENFERMAGEM COM PACIENTES ADULTOS E IDOSOS EM NÍVEL AMBULATORIAL: SISTEMAS DE LINGUAGEM PADRONIZADA
- CONSULTA DE ENFERMAGEM COM ADULTOS E IDOSOS
- EXAME FÍSICO DO ADULTO E IDOSO
- PROCEDIMENTOS TÉCNICOS E TERAPÊUTICOS AO USUÁRIO DA REDE BÁSICA DE SAÚDE, AMBULATÓRIOS, ESCOLAS E OUTROS AMBIENTES INSTITUCIONAIS
- CONTROLE DE RISCOS/SEGURANÇA EM PACIENTES AMBULATORIAIS: ASPECTOS FUNDAMENTAIS
- GESTÃO DE QUALIDADE E DE RESÍDUOS EM NÍVEL AMBULATORIAL
- CONTROLE DE INFECÇÕES RELACIONADAS À ASSISTÊNCIA EM SAÚDE
MFEMFE00034FUNDAMENTOS DE ENFERMAGEM II20171AMBIENT ETICA Inserção no ambiente hospitalar. Processo de Enfermagem ao adulto e idoso em situações de menor/média complexidade. Procedimentos técnicos no ambiente hospitalar com adulto e idoso em situação de menor/média complexidade. Aspectos fundamentais acerca da segurança do paciente adulto e idoso hospitalizado, ética, qualidade da assistência, riscos ocupacionais e ambientais.
MFEMFE00042PROC. E DIAG. DE ENFERMAGEM20162AMBIENT Evolução histórica do processo de enfermagem; Histórico de Enfermagem: entrevista e exame físico; Sistemas de Linguagens Padronizadas para diagnósticos, intervenções e resultados de enfermagem: NANDA-NIC-NOC-CIPE; Implementação do Processo de Enfermagem em ambiente clínico real.
MFEMFE00032REL.DE TRAB.EM S:ETICA,BIOET.E LEG.PROF.20171 ETICA ÉTICA. MORAL. ÉTICA SOCIAL. ÉTICA PROFISSIONAL. DEONTOLOGIA E DICEOLOGIA. BIOÉTICA. LEGISLAÇÃO PROFISSIONAL. RESPONSABILIDADE ÉTICO - LEGAIS DO EXERCÍCIO DA ENFERMAGEM. RELAÇÕES DE TRABALHO DAS OCUPAÇÕES REGULAMENTADAS NA ÁREA DA SAÚDE. ENTIDADES DE CLASSE.
MFLMFL00048BIOETICA20171 ETICA EXPLICAR FUNDAMENTOS TEÓRICOS: ÉTICA, MORAL E ÉTICA APLICADA. DISCUTIR A EVOLUÇÃO DO CONCEITO DE BIOÉTICA. DESCREVER OS PRINCIPAIS MODELOS DE ANÁLISE TEÓRICA. DISCUTIR A MORALIDADE NO INÍCIO DA VIDA: A QUESTÃO DO ABORTO, TÉCNICAS DE REPRODUÇÃO ASSISTIDA, MANIPULAÇÃO GENÉTICA, EMBRIONÁRIA E FETAL. DISCUTIR O PROJETO GENOMA HUMANO E DIREITOS HUMANOS, EUGENIA, ENGENHARIA GENÉTICA E CLONAGEM. DISCUTIR O MERCADO HUMANO: ALOCAÇÃO DE RECURSOS, TRANSPLANTES E EXPERIMENTAÇÃO EM HUMANOS (O CONSENTIMENTO
MFLMFL00028BIOÉTICA20171AMBIENT ETICA FUNDAMENTOS TEÓRICOS, CONCEITOS E DEFINIÇÕES EM ÉTICA, MORAL, BIOÉTICA, ÉTICA ANIMAL E ÉTICA AMBIENTAL. ABORDAGEM HISTÓRICA E MODELOS DE ANÁLISE TEÓRICA EM BIOÉTICA, ÉTICA AMBIENTAL E ANIMAL. ABORDAGEM TEMÁTICA: CRISE AMBIENTAL E A VISÃO DA NATUREZA - ANTROPOCENTRISMO, BIOCENTRISMO, SENCIENTOCENTRISMO, ECOCENTRISMO, ATOMISMO E HOLISMO MORAL, ECOLOGIA SUPERFICIAL E PROFUNDA, ÉTICA INTERTEMPORAL E OS DIREITOS DAS GERAÇÕES FUTURAS, ÉTICA INTERESPÉCIES E A DIVERSIDADE BIOLÓGICA, ÉTICA DO DESENVOLVIMENTO, OS AVANÇOS TECNOLÓGICOS APLICADOS AOS SERES VIVOS E SUAS CONSEQUÊNCIAS, MANIPULAÇÕES GENÉTICAS E ALIMENTOS DE ORIGEM ANIMAL E VEGETAL, BIOÉTICA E SAÚDE, ALOCAÇÃO DE RECURSOS, ÉTICA EM PESQUISA COM SERES HUMANOS, ANIMAIS E MEIO AMBIENTE. ORIGEM E ATUAÇÃO DAS COMISSÕES DE ÉTICA E DE BIOÉTICA. ESTUDO DE CASOS.
MFLMFL00027FISIOLOGIA COMPARADA20161AMBIENT CLASSIFICAÇÃO DOS SISTEMAS FISIOLÓGICOS. FUNCIONAMENTO DOS SISTEMAS ORGÂNICOS DOS VÁRIOS ANIMAIS. AS RELAÇÕES ANTRE ANIMAL E O AMBIENTE.
MFLMFL00070FISIOLOGIA COMPARADA I20171AMBIENT NEUROFISIOLOGIA: VISÃO GERAL DO SISTEMA NERVOSO: FUNÇÃO, EMBRIOLOGIA E DIVISÕES; SISTEMA NERVOSO AUTÓNOMO E SOMÁTICO; SUPORTE E LOCOMOÇÃO: TIPOS DE MÚSCULOS; FILOGÊNESE E ORGANIZAÇÃO DO SISTEMA MOTOR; FISIOLOGIA SENSORIAL: SENTIDOS QUÍMICOS, VIBRAÇÃO E SOM, LUZ E VISÃO, ELETRICIDADE ANIMAL.
FISIOLOGIA ENDÓCRINA: EIXO HIPOTÁLAMO-HIPOFISÁRIO; HORMÔNIOS E GLÂNDULAS ENDÓCRINAS.
FISIOLOGIA CÁRDIO-VASCULAR: SANGUE E CIRCULAÇÃO; LEITOS VASCULARES; MECANISMO DE FRANK-STARLING; DÉBITO CARDÍACO E SUA REGULAÇÃO; PRESSÃO ARTERIAL E SUA REGULAÇÃO. FILOGÊNESE DO SISTEMA CÁRDIO-CIRCULATÓRIO.
FISIOLOGIA RESPIRATÓRIA: MECANISMO DA RESPIRAÇÃO PULMONAR, BRANQUIAL E CUTÂNEA; RESPIRAÇÃO EM AVES; ADAPTAÇÕES DO APARELHO RESPIRATÓRIO.
FISIOLOGIA DA DIGESTÃO: ORGANIZAÇÃO BÁSICA E FUNCIONAMENTO GERAL DO TUBO DIGESTIVO E GLÂNDULAS ANEXAS; ADAPTAÇÕES DO APARELHO DIGESTIVO EM DIFERENTES GRUPOS ANIMAIS.
FISIOLOGIA DO APARELHO EXCRETOR: FUNCIONAMENTO DOS RINS E DEMAIS ÓRGÃOS EXCRETORES.
ECONOMIA DA ÁGUA: OSMORREGULAÇÃO EM ANIMAIS TERRESTRES E AQUÁTICOS.
TERMORREGULAÇÃO EM ANIMAIS TERRESTRES E AQUÁTICOS; TERMORREGULAÇÃO EM AMBIENTES EXTREMOS (DESÉRTICOS E POLARES).
ESTUDO DOS RITMOS BIOLÓGICOS E SUAS APLICAÇÕES.
MGEMGE00014TRABALHO MONOGRAFICO II20171 ETICA Reflexão crítica sobre as questões que emergem da prática profissional. Ampliação e aprofundamento dos referenciais metodológicos que fundamentam a investigação científica. Redação e apresentação oral e escrita do projeto de pesquisa. Encaminhamento do projeto ao Comitê de Ética. Início do trabalho de campo.
MGMMGM00327APRENDIZADO EM CLÍNICA MÉDICA BASEADO EM LISTA DE PROBLEMAS I20141 ETICA ÉTICA E CIÊNCIA. ÉTICA DA PESQUISA CIENTÍFICA. O MÉTODO CIENTÍFICO. FUNDAMENTOS DAS ESTATÍSTICAS. BIBLIOGRAFIA E INFORMÁTICA
MGMMGM00193I.E. EM GINECOLOGIA I20151 ETICA Estágio supervisionado em tempo integral sob a forma de treinamento em serviço, para o aprimoramento de conhecimentos, habilidades e atitudes em ginecologia. Identificar as afecções ginecológicas frequentes e apresentar orientação adequada, de forma a habilitar o aluno a realizar anamnese, exame físico ginecológico, estabelecer os principais diagnósticos diferenciais e propor a conduta a ser realizada no paciente. Desenvolvimento de conhecimentos, habilidades e atitudes para o atendimento. Noções básicas do relacionamento médico-paciente e ética médica. O programa abrange o diagnóstico clínico, laboratorial, radiológico e ecográfico das principais patologias clínicas e cirúrgicas ginecológicas. Conhecimento teórico-prático dos principais diagnósticos diferenciais em ginecologia. Participação em sessão clínica semanal, ambulatórios e centro cirúrgico. Nos ambulatórios, o aluno tem a oportunidade de acompanhar as diversas especialidades da ginecologia: ginecologia geral, patologias cervical e vulvar, infertilidade, uroginecologia, planejamento familiar, climatério, violência sexual, endometriose.
Conteúdos principais: Exploração clínica, radiológica, endoscópica e especializada; noções embriológicas e anátomo-fisiológicas do aparelho genital feminino; amenorréias; dismenorréias; hemorragias ginecológicas; infecções genitais; distopias; prolapso; tumores benignos e malignos do aparelho genital feminino e anexos; endometriose; esterilidade feminina; ginecopatias infanto-puberais; diagnóstico precoce do câncer genital; patologia mamária. Citologia ginecológica. Planejamento familiar. Actinoterapia e quimioterapia em ginecologia. Tratamentos clínicos e cirúrgicos de afecções ginecológicas.
MGMMGM02004INICIACAO CIENTIFICA I20131 ETICA ÉTICA E CIÊNCIA. ÉTICA DA PESQUISA CIENTÍFICA. O MÉTODO CIENTÍFICO. FUNDAMENTOS DAS ESTATÍSTICAS. BIBLIOGRAFIA E INFORMÁTICA
MGMMGM03013INICIACAO CIENTIFICA II20162 ETICA PARTICIPAÇÃO ATIVA COM TAREFA DEFINIDA DENTRO DE PLANO DE PESQUISA ESPECÍFICO. A PRÓPRIA NATUREZA E O MOTIVO DA PESQUISA DETERMINARÁ O CONTEÚDO A SER APREENDIDO PELO ALUNO. APLICAÇÃO PRÁTICA DO MÉTODO CIENTÍFICO, SOB ORIENTAÇÃO DIRETA DE PESQUISADORES. ÉTICA NA PESQUISA. DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS.
MGMMGM03014INICIACAO CIENTIFICA III20141 ETICA PARTICIPAÇÃO ATIVA COM TAREFA DEFINIDA DENTRO DE PLANO DE PESQUISA ESPECÍFICO. A PRÓPRIA NATUREZA E O MOTIVO DA PESQUISA DETERMINARÁ O CONTEÚDO A SER APREENDIDO PELO ALUNO. APLICAÇÃO PRÁTICA DO MÉTODO CIENTÍFICO, SOB ORIENTAÇÃO DIRETA DE PESQUISADORES. ÉTICA NA PESQUISA. DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS.
MGMMGM03015INICIACAO CIENTIFICA IV20142 ETICA PARTICIPAÇÃO ATIVA COM TAREFA DEFINIDA DENTRO DE PLANO DE PESQUISA ESPECÍFICO. A PRÓPRIA NATUREZA E O MOTIVO DA PESQUISA DETERMINARÁ O CONTEÚDO A SER APREENDIDO PELO ALUNO. APLICAÇÃO PRÁTICA DO MÉTODO CIENTÍFICO, SOB ORIENTAÇÃO DIRETA DE PESQUISADORES. ÉTICA NA PESQUISA. DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS.
MGMMGM03016INICIACAO CIENTIFICA V20151 ETICA PARTICIPAÇÃO ATIVA COM TAREFA DEFINIDA DENTRO DE PLANO DE PESQUISA ESPECÍFICO. A PRÓPRIA NATUREZA E O MOTIVO DA PESQUISA DETERMINARÁ O CONTEÚDO A SER APREENDIDO PELO ALUNO. APLICAÇÃO PRÁTICA DO MÉTODO CIENTÍFICO, SOB ORIENTAÇÃO DIRETA DE PESQUISADORES. ÉTICA NA PESQUISA. DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS.
MGMMGM03017INICIACAO CIENTIFICA VI20152 ETICA PARTICIPAÇÃO ATIVA COM TAREFA DEFINIDA DENTRO DE PLANO DE PESQUISA ESPECÍFICO. A PRÓPRIA NATUREZA E O MOTIVO DA PESQUISA DETERMINARÁ O CONTEÚDO A SER APREENDIDO PELO ALUNO. APLICAÇÃO PRÁTICA DO MÉTODO CIENTÍFICO, SOB ORIENTAÇÃO DIRETA DE PESQUISADORES. ÉTICA NA PESQUISA. DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS.
MGMMGM03018INICIACAO CIENTIFICA VII20161 ETICA PARTICIPAÇÃO ATIVA COM TAREFA DEFINIDA DENTRO DE PLANO DE PESQUISA ESPECÍFICO. A PRÓPRIA NATUREZA E O MOTIVO DA PESQUISA DETERMINARÁ O CONTEÚDO A SER APREENDIDO PELO ALUNO. APLICAÇÃO PRÁTICA DO MÉTODO CIENTÍFICO, SOB ORIENTAÇÃO DIRETA DE PESQUISADORES. ÉTICA NA PESQUISA. DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS.
MGMMGM03023SAUDE E SOCIEDADE I20121AMBIENT HISTÓRIA GERAL E HISTÓRIA DA MEDICINA. O MEIO AMBIENTE. CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS. A POLÍTICA E O ESTADO. O ILUMINISMO E A RAZÃO. O MATERIALISMO DIALÉTICO. POSITIVISMO. HISTORICISMO, CAPITALISMO, SOCIALISMO E LIBERALISMO. HISTÓRIA DO BRASIL E DA MEDICINA NO BRASIL.
MGMMGM01024SAUDE E SOCIEDADE II20121 ETICA CIÊNCIA E CONHECIMENTO: FUNDAMENTOS FILOSÓFICOS DA CIÊNCIA E DAS TEORIAS DO CONHECIMENTO. ÉTICA E CIÊNCIA. ÉTICA DA PESQUISA CIENTÍFICA.. O MÉTODO CIENTÍFICO: MÉTODOS CLÍNICO, EPIDEMIOLÓGICO E DAS CIÊNCIAS SOCIAIS. FUNDAMENTO DAS ESTATÍSTICAS. BIBLIOGRAFIA E INFORMÁTICA.
MGMMGM12019TRABALHO DE CAMPO SUPERVISIONADO I20132AMBIENT CARACTERIZAÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA DO CENÁRIO AMBIENTAL, POPULACIONAL E PSICOSSOCIAL, NOS NÍVEIS LOCAL, DISTRITAL E MUNICIPAL. EXPERIÊNCIA COM TRABALHO EM GRUPOS. IDENTIFICAÇÃO DE GRUPOS, SEU PAPEL E TIPOS DE VÍNCULOS.
MGMMGM00162TUTORIA NA FORMACAO MEDICA I20141 ETICA DISCUTIR DE ACORDO COM A DEMANDA DO GRUPO, TEMAS RELATIVOS AO COTIDIANO DO ESTUDANTE DE MEDICINA, QUE PODEM ABRANGER DESDE TEMAS PESSOAIS, FAMILIARES, RELATIVOS A EXPERIÊNCIAS NA UNIVERSIDADE COM COLEGAS, PROFESSORES, DIFICULDADES EM DISCIPLINAS E OUTROS, ATÉ A DISCUSSÃO DE TEMAS MAIS SISTEMATIZADOS TAIS COMO: PROCESSO ENSINO-APRENDIZAGEM, CONHECIMENTO MÉDICO, ÉTICA, BIOÉTICA, ERRO MÉDICO, MORTE, SEXUALIDADE, RELAÇÃO MÉDICO PACIENTE, COMPETITIVIDADE, MERCADO DE TRABALHO, EDUCAÇÃO MÉDICA, CIDADANIA E ÉTICA, SAÚDE E SOCIEDADE, SAÚDE E CULTURA DENTRE OUTROS TEMAS.
MGMMGM00164TUTORIA NA FORMACAO MEDICA III20151 ETICA DISCUTIR DE ACORDO COM A DEMANDA DO GRUPO, TEMAS RELATIVOS AO COTIDIANO DO ESTUDANTE DE MEDICINA, QUE PODEM ABRANGER DESDE TEMAS PESSOAIS, FAMILIARES, RELATIVOS A EXPERIÊNCIAS NA UNIVERSIDADE COM COLEGAS, PROFESSORES, DIFICULDADES EM DISCIPLINAS E OUTROS, ATÉ A DISCUSSÃO DE TEMAS MAIS SISTEMATIZADOS TAIS COMO: PROCESSO ENSINO-APRENDIZAGEM, CONHECIMENTO MÉDICO, ÉTICA, BIOÉTICA, ERRO MÉDICO, MORTE, SEXUALIDADE, RELAÇÃO MÉDICO PACIENTE, COMPETITIVIDADE, MERCADO DE TRABALHO, EDUCAÇÃO MÉDICA, CIDADANIA E ÉTICA, SAÚDE E SOCIEDADE, SAÚDE E CULTURA DENTRE OUTROS TEMAS.
MGMMGM01149TUTORIA NA FORMACAO MEDICA IX20121 ETICA DISCUTIR DE ACORDO COM A DEMANDA DO GRUPO, TEMAS RELATIVOS AO COTIDIANO DO ESTUDANTE DE MEDICINA, QUE PODEM ABRANGER DESDE TEMAS PESSOAIS, FAMILIARES, RELATIVOS A EXPERIÊNCIAS NA UNIVERSIDADE COM COLEGAS, PROFESSORES, DIFICULDADES EM DISCIPLINAS E OUTROS, ATÉ A DISCUSSÃO DE TEMAS MAIS SISTEMATIZADOS TAIS COMO: PROCESSO ENSINO-APRENDIZAGEM, CONHECIMENTO MÉDICO, ÉTICA, BIOÉTICA, ERRO MÉDICO, MORTE, SEXUALIDADE, RELAÇÃO MÉDICO PACIENTE, COMPETITIVIDADE, MERCADO DE TRABALHO, EDUCAÇÃO MÉDICA, CIDADANIA E ÉTICA, SAÚDE E SOCIEDADE, SAÚDE E CULTURA DENTRE OUTROS TEMAS.
MGMMGM00321TUTORIA NA FORMACAO MEDICA VII20171 ETICA DISCUTIR DE ACORDO COM A DEMANDA DO GRUPO, TEMAS RELATIVOS AO COTIDIANO DO ESTUDANTE DE MEDICINA, QUE PODEM ABRANGER DESDE TEMAS PESSOAIS, FAMILIARES, RELATIVOS A EXPERIÊNCIAS NA UNIVERSIDADE COM COLEGAS, PROFESSORES, DIFICULDADES EM DISCIPLINAS E OUTROS, ATÉ A DISCUSSÃO DE TEMAS MAIS SISTEMATIZADOS TAIS COMO: PROCESSO ENSINO-APRENDIZAGEM, CONHECIMENTO MÉDICO, ÉTICA, BIOÉTICA, ERRO MÉDICO, MORTE, SEXUALIDADE, RELAÇÃO MÉDICO PACIENTE, COMPETITIVIDADE, MERCADO DE TRABALHO, EDUCAÇÃO MÉDICA, CIDADANIA E ÉTICA, SAÚDE E SOCIEDADE, SAÚDE E CULTURA DENTRE OUTROS TEMAS.
MGMMGM01148TUTORIA NA FORMACAO MEDICA VIII20112 ETICA DISCUTIR DE ACORDO COM A DEMANDA DO GRUPO, TEMAS RELATIVOS AO COTIDIANO DO ESTUDANTE DE MEDICINA, QUE PODEM ABRANGER DESDE TEMAS PESSOAIS, FAMILIARES, RELATIVOS A EXPERIÊNCIAS NA UNIVERSIDADE COM COLEGAS, PROFESSORES, DIFICULDADES EM DISCIPLINAS E OUTROS, ATÉ A DISCUSSÃO DE TEMAS MAIS SISTEMATIZADOS TAIS COMO: PROCESSO ENSINO-APRENDIZAGEM, CONHECIMENTO MÉDICO, ÉTICA, BIOÉTICA, ERRO MÉDICO, MORTE, SEXUALIDADE, RELAÇÃO MÉDICO PACIENTE, COMPETITIVIDADE, MERCADO DE TRABALHO, EDUCAÇÃO MÉDICA, CIDADANIA E ÉTICA, SAÚDE E SOCIEDADE, SAÚDE E CULTURA DENTRE OUTROS TEMAS.
MGMMGM01150TUTORIA NA FORMACAO MEDICA X20122 ETICA DISCUTIR DE ACORDO COM A DEMANDA DO GRUPO, TEMAS RELATIVOS AO COTIDIANO DO ESTUDANTE DE MEDICINA, QUE PODEM ABRANGER DESDE TEMAS PESSOAIS, FAMILIARES, RELATIVOS A EXPERIÊNCIAS NA UNIVERSIDADE COM COLEGAS, PROFESSORES, DIFICULDADES EM DISCIPLINAS E OUTROS, ATÉ A DISCUSSÃO DE TEMAS MAIS SISTEMATIZADOS TAIS COMO: PROCESSO ENSINO-APRENDIZAGEM, CONHECIMENTO MÉDICO, ÉTICA, BIOÉTICA, ERRO MÉDICO, MORTE, SEXUALIDADE, RELAÇÃO MÉDICO PACIENTE, COMPETITIVIDADE, MERCADO DE TRABALHO, EDUCAÇÃO MÉDICA, CIDADANIA E ÉTICA, SAÚDE E SOCIEDADE, SAÚDE E CULTURA DENTRE OUTROS TEMAS.
MGMMGM01151TUTORIA NA FORMACAO MEDICA XI20131 ETICA DISCUTIR DE ACORDO COM A DEMANDA DO GRUPO, TEMAS RELATIVOS AO COTIDIANO DO ESTUDANTE DE MEDICINA, QUE PODEM ABRANGER DESDE TEMAS PESSOAIS, FAMILIARES, RELATIVOS A EXPERIÊNCIAS NA UNIVERSIDADE COM COLEGAS, PROFESSORES, DIFICULDADES EM DISCIPLINAS E OUTROS, ATÉ A DISCUSSÃO DE TEMAS MAIS SISTEMATIZADOS TAIS COMO: PROCESSO ENSINO-APRENDIZAGEM, CONHECIMENTO MÉDICO, ÉTICA, BIOÉTICA, ERRO MÉDICO, MORTE, SEXUALIDADE, RELAÇÃO MÉDICO PACIENTE, COMPETITIVIDADE, MERCADO DE TRABALHO, EDUCAÇÃO MÉDICA, CIDADANIA E ÉTICA, SAÚDE E SOCIEDADE, SAÚDE E CULTURA DENTRE OUTROS TEMAS.
MGNMGN00009ÉTICA E EXERCÍCIO PROFISSIONAL20171 ETICA ESTUDO CRÍTICO:
- DOS PRINCÍPIOS DA MORAL, DA ÉTICA, BIOÉTICA;
- DA LEGISLAÇÃO PROFISSIONAL, COMPETÊNCIAS E ATRIBUIÇÕES DO NUTRICIONISTA NAS DIVERSAS ÁREAS DE ATUAÇÃO. A ABORDAGEM DESSES ELEMENTOS VISA SOMAR ASPECTOS FUNDAMENTAIS NA CONSTRUÇÃO DA IDENTIDADE DO PROFISSIONAL DE NUTRIÇÃO PERANTE A SOCIEDADE COM A QUAL ESTÁ COMPROMETIDO.
MGNMGN00006INTRODUCAO A NUTRICAO20171 ETICA INSERÇÃO DO ALUNO NA ÁREA DE NUTRIÇÃO, POSSIBILITANDO A VISUALIZAÇÃO DO CURRÍCULO DO CURSO E A COMPREENSÃO DA IMPORTÂNCIA DAS DISCIPLINAS PARA A PROFISSIONALIZAÇÃO E FORNECENDO ELEMENTOS PARA O CONHECIMENTO DAS ÁREAS DE ATUAÇÃO DO NUTRICIONISTA NO CONTEXTO DE SAÚDE E NUTRIÇÃO DO PAÍS. ÉTICA PROFISSIONAL.
MGOMGO00007FUNDAMENTOS PARA CLÍNICA ODONTOLÓGICA20141 ETICA AS INTERFACES ENTRE A PSICOLOGIA E A ODONTOLOGIA. OS ASPECTOS PSICOLÓGICOS DA RELAÇÃO INTERPESSOAL ODONTÓLOGO-PACIENTE. ASPECTOS PSICOSSOCIAIS RELACIONADOS À SAÚDE BUCAL E QUALIDADE DE VIDA. ÉTICA, PSICOLOGIA E BIOSSEGURANÇA.
MGVMGV00008DEONTOLOGIA E LEGISL. MED-VETERINARIA20171AMBIENT ETICA BASES FILOSÓFICAS DA MORAL E DA ÉTICA. DEONTOLOGIA E DICEOLOGIA, CÓDIGO DE ÉTICA, LEGISLAÇÃO PROFISSIONAL, ORGANIZAÇÃO DA CATEGORIA PROFISSIONAL, LEGISLAÇÃO AMBIENTAL BRASILEIRA, LEGISLAÇÃO PERTINENTE ÀS UNIDADES DE CONSERVAÇÃO E ENTORNO, BIOÉTICA E BEM ESTAR ANIMAL.
MIPMIP00093EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA BIOMEDICINA20171AMBIENT SUSTENTINTRODUÇÃO À EDUCAÇÃO AMBIENTAL. LEGISLAÇÃO AMBIENTAL. SUSTENTABILIDADE E O MEIO AMBIENTE.CICLOS BIOGEOQUÍMICOS. IMPACTAÇÃO AMBIENTAL. BIODIVERSIDADE E PATRIMÔNIO GENÉTICO. POLUIÇÃO E REMEDIAÇÃO DE AMBIENTES. REDUÇÃO. REUSO. RECICLAGEM. BIOTECNOLOGIA.
MIPMIP00069MICROBIOLOGIA AMBIENTAL20162AMBIENT A IMPORTÂNCIA DA MICROBIOLOGIA NO PLANEJAMENTO DE PROJETOS AMBIENTAIS INTERDISCIPLINARES. APLICAÇÃO DOS CONHECIMENTOS ADQUIRIDOS NA LITERATURA EM SITUAÇÕES PRÁTICAS, DENTRO E FORA DE SALA DE AULA. APRESENTAÇÃO DE SITUAÇÕES PRÁTICAS PARA AVALIAÇÃO DO MEIO AMBIENTE.
MIPMIP00081MICROBIOLOGIA III20171AMBIENT ABORDAGEM TEÓRICO-PRÁTICA SOBRE CITOLOGIA, FISIOLOGIA E GENÉTICA BACTERIANA; ASPECTOS GERAIS DAS INFECÇÕES BACTERIANAS; NOÇÕES BÁSICAS DE ECOLOGIA DE MICRORGANISMOS E MICROBIOLOGIA DE ALIMENTOS; CONHECIMENTO PRÁTICO PARA O ISOLAMENTO E IDENTIFICAÇÃO DE DIVERSOS TIPOS BACTERIANOS.
ESTRUTURA, COMPOSIÇÃO E CLASSIFICAÇÃO DOS VÍRUS E REPLICAÇÃO VIRAL. GENÉTICA VIRAL E EVOLUÇÃO DOS VÍRUS. MECANISMOS DE INFECÇÃO E DISSEMINAÇÃO DOS VÍRUS NO HOSPEDEIRO E RESPOSTA DO HOSPEDEIRO NAS INFECÇÕES VIRAIS. PREVENÇÃO, CONTROLE E ERRADICAÇÃO DE DOENÇAS VIRAIS. MÉTODOS E PROCEDIMENTOS UTILIZADOS NO DIAGNÓSTICO LABORATORIAL DE VIROSES. ASPECTOS GERAIS RELACIONADOS A VIROLOGIA HUMANA.
IMPORTÂNCIA DOS FUNGOS, CITOLOGIA E ULTRA-ESTRUTURAS, FISIOLOGIA, MORFOLOGIA, AS INTERAÇÕES DOS FUNGOS COM O MEIO AMBIENTE E OUTROS ORGANISMOS, ASPECTOS EPIDEMIOLÓGICOS DE INFECÇÕES FUNGICAS NO HOMEM E NOS ANIMAIS,TOXINAS FÚNGICAS, UTILIZAÇÃO DOS FUNGOS NA ALIMENTAÇÃO E INDÚSTRIA. TÉCNICAS DE ISOLAMENTO, IDENTIFICAÇÃO E MANUTENÇÃO DOS FUNGOS.
MIPMIP00088PARASITOLOGIA III20171AMBIENT Definições e conceitos de Parasitologia; Interação Parasito-Hospedeiro mostrando os mecanismos de agressão e defesa e manifestações clínicas básicas durante este processo; Classificação e aspectos morfológicos básicos para distinção dos parasitos; Principais hospedeiros, mecanismo de transmissão, ciclo biológico, noções sobre diagnóstico; Epidemiologia e a importância das parasitoses principalmente no contexto brasileiro segundo as características sociais, culturais e ambientais; Medidas de controle necessárias com foco nas coletividades sob risco. As principais infecções parasitárias humanas e zoonóticas de ocorrência no Brasil, mas também em outras regiões serão abordadas: protozoários, helmintos e artrópodes, destacando aqueles transmitidos por água e alimentos.
MIPMIP00091VIROLOGIA V20171AMBIENT 1- FUNDAMENTOS BÁSICOS DE VIROLOGIA, (INTRODUÇÃO A VIROLOGIA: HISTÓRICO, ESTRUTURA,CLASSIFICAÇÃO ETAPAS DE MULTIPLICAÇÃO E ESTRATÉGIAS DE REPLICAÇÃO DOS GENOMAS VIRIAS, GENÉTICA E EVOLUÇÃO DOS VÍRUS).
2- PATOGENIA, RESPOSTA DO HOSPEDEIRO E EVASÃO VIRAL: (PORTA DE ENTRADA INTERAÇÃO VÍRUS CÉLULA, DISSEMINAÇÃO NO HOSPEDEIRO TROPISMO TIPOS INTERFERON E ESTRATÉGIAS DE EVASÃO).
3- FAMÍLIAS DE VÍRUS RNA E DNA DE IMPORTÂNCIA BIOMÉDICA INCLUINDO AS ZOONOSES E VIROSES RELACIONADAS AO AMBIENTE.(ARBOVIROSES, VIROSES RESPIRATÓRIAS, VIROSES EXATEMÁTICAS, VIROSES SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS, VIROSES RELACIONADAS COM O AMBIENTE(GRASTROENTERICAS)
4- PREVENÇÃO E CONTROLE DOS VIROSES RELACIONADAS COM O AMBIENTE(GRASTROENTERICAS)
4- PREVENÇÃO E CONTROLE DAS VIROSES INCLUINDO VACINAS E ANTIVIRAIS
5- MÉTODOS DE PROPAGAÇÃO E IDENTIFICAÇÃO DE VÍRUS, SISTEMAS HOSPEDEIROS, CULTIVO CELULAR COMO SISTEMA HOSPEDEIRO E APLICAÇÕES NO ESTUDO DE DROGAS ANTIVIRAIS QUANTIFICAÇÃO DE VÍRUS PARA APLICAÇÃO EM DIAGNÓSTICO E PRODUÇÃO DE VACINAS.
MMOMMO00012EMBRIOLOGIA I20171AMBIENT APARELHO REPRODUTOR MASCULINO: FUNÇÕES DO APARELHO REPRODUTOR MASCULINO; CARACTERÍSTICAS DO APARELHO REPRODUTOR MASCULINO; CONSTITUINTES DO APARELHO REPRODUTOR MASCULINO. GAMETOGÊNESE MASCULINA: FORMAÇÃO DAS CÉLULAS REPRODUTORAS MASCULINAS HUMANAS. APARELHO REPRODUTOR FEMININO: FUNÇÕES DO APARELHO REPRODUTOR FEMININO; CARACTERÍSTICAS DO APARELHO REPRODUTOR FEMININO; CONSTITUINTES DO APARELHO REPRODUTOR FEMININO; CICLO MENSTRUAL. GAMETOGÊNESE FEMININA: FORMAÇÃO DAS CÉLULAS REPRODUTORAS FEMININAS HUMANAS. FERTILIZAÇÃO: DESCRIÇÃO DAS ETAPAS DO PROCESSO DE FERTILIZAÇÃO HUMANO. CLIVAGEM E BLASTOGÊNESE: DESCRIÇÕES DAS FORMAÇÕES DA MÓRULA E DO BLASTOCISTO. IMPLANTAÇÃO: DESCRIÇÃO DO PROCESSO DE ADESÃO DO EMBRIÃO AO ENDOMÉTRIO UTERINO. FORMAÇÃO DO DISCO EMBRIONÁRIO BILAMINAR: FORMAÇÃO DO EMBRIÃO COM DUAS CAMADAS GERMINATIVAS; FORMAÇÃO DA CAVIDADE AMNIÓTICA; FORMAÇÃO DO SACO VITELINO; DESENVOLVIMENTO DO SACO CORIÔNICO. FORMAÇÃO DO DISCO EMBRIONÁRIO TRILAMINAR: FORMAÇÃO DO EMBRIÃO COM TRÊS CAMADAS GERMINATIVAS - GASTRULAÇÃO; FORMAÇÃO DA NOTOCORDA; FORMAÇÃO DO ALANTOIDE; DESENVOLVIMENTO DOS SOMITOS. NEURULAÇÃO: FORMAÇÃO INICIAL DO TECIDO NERVOSO NO EMBRIÃO; DESENVOLVIMENTO DO CELOMA INTRAEMBRIONÁRIO. PERÍODO DA ORGANOGÊNESE: FASES DO DESENVOLVIMENTO EMBRIONÁRIO; DOBRAMENTO DO EMBRIÃO; PRINCIPAIS EVENTOS DA QUARTA À OITAVA SEMANA DO DESENVOLVIMENTO EMBRIONÁRIO. PERÍODO FETAL: DA NONA SEMANA AO NASCIMENTO; ESTIMATIVA DA IDADE FETAL; FATORES QUE INFLUENCIAM O CRESCIMENTO FETAL; DATA PROVÁVEL DO PARTO. PLACENTA E MEMBRANAS FETAIS: CARACTERÍSTICAS E FUNÇÕES DA PLACENTA, SACO AMNIÓTICO E LÍQUIDO AMNIÓTICO, CORDÃO UMBILICAL, SACO VITELINO E ALANTOIDE. FORMAÇÃO DE GÊMEOS: GÊMEOS DIZIGÓTICOS E GÊMEOS MONOZIGÓTICOS. DEFEITOS CONGÊNITOS HUMANOS: CLASSIFICAÇÃO DAS MAL-FORMAÇÕES CONGÊNITAS; TERATOLOGIA; ANOMALIAS CAUSADAS POR FATORES GENÉTICOS; ANOMALIAS CAUSADAS POR FATORES AMBIENTAIS. CÉLULAS-TRONCO: O QUE SÃO; CARACTERÍSTICAS; TIPOS DE CÉLULAS-TRONCO; CÉLULAS-TRONCO EMBRIONÁRIAS; CÉLULAS-TRONCO ADULTAS; ESTUDOS COM CÉLULAS-TRONCO.
MNSMNS00031ESTAG. SUPERV. ALIMENTACAO COLETIVIDADE20171AMBIENT ETICA ATIVIDADES A SEREM DESENVOLVIDAS NA ÁREA DE PRODUÇÃO DE REFEIÇÕES E OU PREPARAÇÕES ALIMENTARES, A SABER: PLANEJAMENTO, ORGANIZAÇÃO, COORDENAÇÃO E CONTROLE DO PROCESSO PRODUTIVO. AVALIAÇÃO FÍSICO FUNCIONAL. QUANTIFICAÇÃO E DIMENSIONAMENTO DOS EQUIPAMENTOS. APLICAÇÃO DE MÉTODOS E TÉCNICAS COM VISTA A SEGURANÇA ALIMENTAR. GESTÃO DE PESSOAS. GESTÃO AMBIENTAL. GESTÃO DE MATERIAL E CUSTO. ORGANIZAÇÃO ESTRUTURAL E FUNCIONAL DA UNIDADE. EDUCAÇÃO NUTRICIONAL. ÉTICA E EXERCÍCIO PROFISSIONAL.
MNSMNS00040FUNDAMENTOS DE PESQUISA EM NUTRIÇÃO I20171 ETICA O SABER CIENTÍFICO. DIFERENTES FORMAS DE TRABALHO CIENTÍFICO. ASPECTOS TÉCNICOS DA REDAÇÃO DE UM TEXTO CIENTÍFICO. ÉTICA NA PESQUISA.
MNSMNS00024GESTAO EM ALIMENT. PARA COLETIVIDADE II20171AMBIENT Administração da produção aplicada em UAN; Programa de Alimentação do Trabalhador; Gestão ambiental em UAN -aspectos práticos; Controle higiênico-sanitário; Manual de Boas Práticas e Análise de Perigos e Pontos Críticos de Controle aplicados em UAN; Gestão em UAN escolar; legislação sanitária pertinente.
MNSMNS00023GESTAO EM ALIMENTAC. PARA COLETIVIDADE I20171AMBIENT SUSTENTHistórico da alimentação coletiva. conceituação, tipos, características, objetivos, atividades e peculiaridades das unidades de alimentação e nutrição (UAN). Gestão da qualidade aplicada à UAN. Planejamento, organização, direção e controle. Segurança e saúde do trabalhador. Gestão de pessoas. Estudo de lay-out das UAN, lactário, creches e unidades de nutrição enteral. Gestão Ambiental e Sustentabilidade na produção de refeições. Produção e Consumo sustentável. Resíduos Sólidos, reciclagem. Ferramentas para gestão ambiental do processo produtivo de refeições.
MNSMNS00045HIGIENE NA PRODUÇÃO DE REFEIÇÕES20171AMBIENT HIGIENE DOS MANIPULADORES DOS ALIMENTOS E AMBIENTAL (ÁREA FÍSICA, EQUIPAMENTOS E UTENSÍLIOS).
ELEMENTOS DE LIMPEZA E SANITIZAÇÃO. PERIGOS BIOLÓGICOS, FÍSICOS E QUÍMICOS.
LEGISLAÇÃO SANITÁRIA VIGENTE
MNSMNS00019METOD.E TECN. DE PESQUISA EM NUTRICAO I20141 ETICA O SABER CIENTÍFICO. DIFERENTES FORMAS DE TRABALHO CIENTÍFICO. ASPECTOS TÉCNICOS DA REDAÇÃO DE UM TEXTO CIENTÍFICO. ÉTICA NA PESQUISA.
MNSMNS00046MÉTODOS E TÉCNICAS DE PESQUISA EM NUTRIÇÃO III20171 ETICA Publicações Científicas (Revistas tradicionais, Open Access, Cur-us); Artigo Científico - processo de publicação, de classificação de qualidade; Crítica à produção científica; Construção e interpretação de tabelas e gráficos; Revisão Bibliográfica; Preparação de manuscrito para publicação; Como apresentar oralmente os resultados de uma pesquisa científica; Etapas na publicação de artigos científicos; Ética em Pesquisa.
MNSMNS00032NUTRICAO E MEIO AMBIENTE20162AMBIENT SUSTENTHISTÓRICO, CONCEITUAÇÃO DE MEIO AMBIENTE, IMPACTO AMBIENTAL. DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL. GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS. REUSO DA ÁGUA. COLETA SELETIVA NO PROCESSO PRODUTIVO DE REFEIÇÕES. RECICLAGEM E SUA IMPORTÂNCIA. ALIMENTOS ORGÂNICOS.
MOCMOC00062BIOSSEGURANÇA20171AMBIENT BIOSSEGURANÇA: CONCEITOS BÁSICOS. AGENTES FÍSICOS EM QUÍMICOS. MECANISMO DE AÇÃO ESPECTRO DE ATIVIDADE. INFECÇÃO CRUZADA EM CIRURGIA BUCAL. AVALIAÇÃO DE CONTAMINAÇÃO AMBIENTAL DE SUPERFÍCIES DURANTE A PRÁTICA CIRÚRGICA. MÉTODOS DE ESTERILIZAÇÃO E DESINFECÇÃO NA PRÁTICA ODONTOLÓGICA: FUNDAMENTOS, EFICÁCIA E APLICAÇÃO. TRATAMENTO DAS INFECÇÕES ODONTOGÊNICAS. CIRURGIAS BUCAIS PROGRAMADAS.
MOCMOC00074ESTÁGIO SUPERVISIONADO: CLÍNICA INTEGRADA GERIÁTRICA I20171 ETICA ODONTOGERIATRIA , CONCEITO, DEFINIÇÃO E OBJETIVOS. 2. ALTERAÇÕES FISIOLÓGICAS E PATOLÓGICAS FREQUENTES NA CAVIDADE BUCAL COM O ENVELHECIMENTO. 3. ASPECTOS SOCIOLÓGICOS DO PROCESSO DE ENVELHECIMENTO. 4. QUESTÕES ÉTICAS ENVOLVIDAS NO ENVELHECIMENTO. 5. FINITUDE. 6. POLÍTICA NACIONAL DO IDOSO. 7. EPIDEMIOLOGIA DO ENVELHECIMENTO. 8. ENVELHECIMENTO FISIOLÓGICO. 9. PSICOLOGIA DO ENVELHECIMENTO. 10. FARMACOLOGIA APLICADA AO TRATAMENTO DO PACIENTE IDOSO. 11. ELEMENTOS DA GEONTOLOGIA SOCIAL. 12. DEMÊNCIA E DEPRESSÃO NO IDOSO. 13. NUTRIÇÃO NO IDOSO. 14. ORGANIZAÇÃO E UTILIZAÇÃO DO SUS NO TRATAMENTO ODONTOLÓGICO PARA IDOSO. 15. CARDIOPATIAS NA 3ª IDADE. 16. HIPERTENSÃO NA 3ª IDADE. 17. AVALIAÇÃO DO PACIENTE GERIÁTRICO. 18. ODONTOLOGIA PREVENTIVA NA 3ª IDADE. 19. EFEITOS BUCAIS DAS DROGAS. 20. MODELOS DE ATENDIMENTO AO IDOSO. 21. O CIRURGIÃO DENTISTA NA INTERDISCIPLINARIDADE. 22. ATENDIMENTO CLÍNICO AOS PACIENTES IDOSOS.
MOTMOT00039FUNDAMENTOS PARA CLÍNICA ODONTOLÓGICA20151 ETICA AS INTERFACES ENTRE A PSICOLOGIA E A ODONTOLOGIA. OS ASPECTOS PSICOLÓGICOS DA RELAÇÃO INTERPESSOAL ODONTÓLOGO-PACIENTE. ASPECTOS PSICOSSOCIAIS RELACIONADOS À SAÚDE BUCAL E QUALIDADE DE VIDA. ÉTICA, PSICOLOGIA E BIOSSEGURANÇA.
MOTMOT00045FUNDAMENTOS PARA CLÍNICA ODONTOLÓGICA I20171 ETICA AS INTERFACES ENTRE A PSICOLOGIA E A ODONTOLOGIA. OS ASPECTOS PSICOLÓGICOS DA RELAÇÃO INTERPESSOAL ODONTÓLOGO-PACIENTE. ASPECTOS PSICOSSOCIAIS RELACIONADOS À SAÚDE BUCAL E QUALIDADE DE VIDA. ÉTICA, PSICOLOGIA E BIOSSEGURANÇA.
MPSMPS00014SAÚDE COLETIVA , PRODUÇÃO E AMBIENTE III20171AMBIENT RELAÇÃO HISTÓRICA E SOCIAL DA NATUREZA, PRODUÇÃO E SAÚDE. A SAÚDE COLETIVA, SEUS REFERENCIAIS TEÓRICOS,METODLÓGICOS E FERRAMENTAS DE RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS. A QUESTÃO AMIENTAL E O PROCESSO DE PRODUÇÃO COMO DETERMINANTES E CONDICIONANATES DAS CONDIÇÕES DE VIDA, SÚDE E TRABALHO. A PRÁTICA DA VIGILÂNCIA NO PROCESSO DE ORGANIZAÇÃO DAS AÇÕES DE SAÚDE. ESTUDO DE CASOS EM SAÚDE AMBIENTAL E SAÚDE DO TRABALHADOR.
CONCEITOS DE TOXICOLOGIA. METABOLISMO E BIOTRNSFORMAÇÃO. MECANISMOS DE AÇÃO TÓXICA DE XENOBIÓTICOS.PRINCÍPIOS DE ANÁLISE EM TOXICOLOGIA AMBIENTAL. MARCADORES BIOLÓGICOS. PRINCÍPIOS DE ENSAIOS BIOLÓGICOS(BOENSAIOS). CARCINOGÊNICOS E MUTAGÊNICOS. COMPORTAMENTO DE XENOBIÓTICOSNO MEIO AMBIENTE(BIODEGRADAÇÃO, BIOACUMULAÇÃO, MOBILIDADE E BIOAMPLIFICAÇÃO). MECANISMOS DE BIOPROTEÇÃO. INDICADORES DE QUALIDADE DO AR. PRINCIPAIS POLUENTES E EFEITOS AMBIENTAIS. BIOINDICAÇÃO E PROGRAMAS DE MONITORAMENTO DA QUALIDADE DO AR.. GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS PERIGOSOS.
MPSMPS00013SAÚDE COLETIVA, PRODUÇÃO E AMBIENTE II20171AMBIENT RELAÇÃO HISTÓRICA E SOCIAL DA NATUREZA, PRODUÇÃO E SAÚDE. A SAÚDE COLETIVA, SEUS REFERENCIAIS
TEÓRICOS, METODOLÓGICOS E FERRAMENTAS DE RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS. A QUESTÃO AMBIENTAL E O PROCESSO
DE PRODUÇÃO COMO DETERMINANTES E CONDICIONANTES DAS CONDIÇÕES DE VIDA, SAÚDE E TRABALHO. A
PRÁTICA DA VIGILÂNCIA NO PROCESSO DE ORGANIZAÇÃO DAS AÇÕES DE SAÚDE. ESTUDO DE CASOS EM SAÚDE
AMBIENTAL E SAÚDE DO TRABALHADOR.
CONCEITOS DE TOXICOLOGIA. METABOLISMO E BIOTRANSFORMAÇÃO. MECANISMOS DE AÇÃO TÓXICA DE
XENOBIÓTICOS. PRINCÍPIOS DE ANÁLISE EM TOXICOLOGIA AMBIENTAL. MARCADORES BIOLÓGICOS. PRINCÍPIOS DE
ENSAIOS BIOLÓGICOS (BIOENSAIOS). CARCINOGÊNICOS E MUTAGÊNICOS. COMPORTAMENTO DE XENOBIÓTICOS NO
MEIO AMBIENTE (BIODEGRADAÇÃO, BIOACUMULAÇÃO, MOBILIDADE E BIOAMPLIFICAÇÃO). MECANISMOS DE
BIOPROTEÇÃO. INDICADORES DE QUALIDADE DO AR. PRINCIPAIS POLUENTES E EFEITOS AMBIENTAIS. BIOINDICAÇÃO
E PROGRAMAS DE MONITORAMENTO DA QUALIDADE DO AR. GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS PERIGOSOS.
AULAS EXPOSITIVAS, METODOLOGIAS ATIVAS E ESTUDO DE SITUAÇÕES-PROBLEMA.
MPSMPS00012SAUDE PUBLICA E AMBIENTAL20171AMBIENT RELAÇÃO HISTÓRICA E SOCIAL DA NATUREZA, PRODUÇÃO E SAÚDE. A SAÚDE COLETIVA, SEUS REFERENCIAIS TEÓRICOS, METODOLÓGICOS E FERRAMENTAS DE RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS. A QUESTÃO AMBIENTAL E O PROCESSO DE PRODUÇÃO COMO DETERMINANTES E CONDICIONANTES DAS CONDIÇÕES DE VIDA, SAÚDE E TRABALHO. A PRÁTICA DA VIGILÂNCIA NO PROCESSO DE ORGANIZAÇÃO DAS AÇÕES DE SAÚDE. ESTUDO DE CASOS EM SAÚDE AMBIENTAL E SAÚDE DO TRABALHADOR.
MPTMPT00080PATOLOGIA BUCAL I20162AMBIENT Introdução a Patologia Bucal; Distúrbios do Desenvolvimento; Alterações Dentárias por Fatores Ambientais/ Desenvolvimento; Patologias da Polpa e Periápice; Patologias Ósseas; Patologias Bacterianas; Patologias Fúngicas; Patologias Virais/AIDS; Patologias Reacionais; Neoplasias Benignas, Lesões e Condições Pré-malignas; Neoplasias Malignas; Cistos Odontogênicos e de Desenvolvimentos; Tumores Odontogênicos; Patologias das Glândulas Salivares; Doenças Dermatomucosas.
MPTMPT00047PATOLOGIA GERAL I20162AMBIENT IMPORTÂNCIA DA PATOLOGIA GERAL. MÉTODOS INVESTIGATIVOS. RESPOSTAS ADAPTATIVAS E REFERENCIAIS DE NORMALIDADE. LESÃO E MORTE CELULAR. INFLAMAÇÃO AGUDA E CRÔNICA. REPARO. IMUNOPATOLOGIA. HOMEOSTASE E DISTÚRBIOS HEMODINÂMICOS. NEOPLASIAS. PATOLOGIA NUTRICIONAL. PATOLOGIA AMBIENTAL
MPTMPT00056PATOLOGIA GERAL II20162AMBIENT Esta disciplina tem por objetivo capacitar o aluno a compreender os conceitos e alterações patológicas básicas, permitindo ao aluno correlacionar os processos patológicos gerais com o desenvolvimento das alterações morfofuncionais e mecanismos de defesa do organismo. Conteúdos: Importância da Patologia Geral. Métodos Investigativos. Respostas Adaptativas e referenciais de normalidade. Lesão e morte celular. Inflamação Aguda e Crônica. Reparo. Imunopatologia. Homeostase e distúrbios hemodinâmicos. Neoplasias. Patologia ambiental e nutricional.
MSMMSM02010PSIQUIATRIA E PSICOPATOLOGIA FORENSE20162 ETICA OS GRANDES MOVIMENTOS DA SAÚDE MENTAL. CLASSIFICAÇÕES DAS DOENÇAS MENTAIS. MODELOS ETIOPATOGÊNICOS DA DOENÇA MENTAL. DOENÇA MENTAL E COMPORTAMENTO VIOLENTO. ÉTICA EM SAÚDE MENTAL. DIREITOS DOS DOENTES MENTAIS. CAPACIDADE CIVIL E DOENÇA MENTAL. RESPONSABILIDADE PENAL E DOENÇA MENTAL. DEPENDÊNCIA DE DROGAS. DROGAS E ADOLESCÊNCIA. DORGAS E LEI. VIOLÊNCIA DOMÉSTICA. VIOLÊNCIA CONTRA A CRIANÇA E CONTRA O IDOSO. DOENÇA MENTAL EM POPULAÇÕES PRISIONAIS. INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO PSICODIAGNÓSTICA: SCID, PCL-R, HCR, ESCALA DE BARRAT, MMPI, PANSS.
MSSMSS00017ENFERMAGEM E CULTURA20171 CIDADANIA DISCUSSÃO DE CONCEITOS AMPLOS E COMPLEXOS, TAIS COMO: SAÚDE, DOENÇA, CULTURA, RITUAIS DE CURA, SOCIEDADE, VIOLÊNCIA, CIDADANIA, ENTRE OUTROS. APRESENTA O TRABALHO EM SAÚDE COMO PRÁTICA SOCIAL, CULTURALMENTE DETERMINADO, ESTIMULANDO A AVALIAÇÃO DE SEUS MÉTODOS E DE SEUS IMPACTOS SOBRE A REALIDADE SOCIAL.
MSSMSS00035FUNDAMENTOS DA PESQUISA20162 ETICA 1. CIÊNCIA E ABORDAGEM CIENTIFICA: TIPOS DE PESQUISA; 2. INTRODUÇÃO AOS CONCEITOS BÁSICOS DE PESQUISA; 3. REVISÃO DE LITERATURA E REFERENCIA BIBLIOGRÁFICA; 4. ORIENTAÇÃO DE APRESENTA TRABALHOS CIENTÍFICOS; 5. AGÊNCIAS DE FOMENTO À PESQUISA; 6. FICHAMENTO DE TRABALHO CIENTIFICO; 7. ÉTICA EM PESQUISA.
MSSMSS00020FUNDAMENTOS DE SAÚDE COLETIVA20171 CIDADANIA O CAMPO DA SAÚDE COLETIVA E SUAS GRANDES ÁREAS. A CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO EM SAÚDE COLETIVA. PROCESSO SAÚDE/DOENÇA. POLÍTICAS SOCIAIS E CIDADANIA. INTRODUÇÃO AO PLANEJAMENTO E GERÊNCIA DE INTERESSE PARA O FARMACÊUTICO: ANÁLISE DOS MODELOS TECNO-ASSISTENCIAIS EM SAÚDE, GESTÃO EM SAÚDE. O MERCADO FARMACÊUTICO E A POLÍTICA DE MEDICAMENTOS. VIGILÂNCIA SANITÁRIA E SEU PAPEL NA SOCIEDADE. NOÇÕES FUNDAMENTAIS DE ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA E ATENÇÃO FARMACÊUTICA. A EPIDEMIOLOGIA: CONCEITOS E INSTRUMENTAL BÁSICO VOLTADO PARA A ATUAÇÃO DO FARMACÊUTICO. MEDIDAS DE FREQUENCIA, INDICADORES DE SAÚDE, DISTRIBUIÇÃO DAS DOENÇAS NO TEMPO, LUGAR E PESSOA. PRINCIPAIS DESENHOS EPIDEMIOLÓGICOS USADOS NA FARMACOEPIDEMIOLOGIA.
MSSMSS00037FUNDAMENTOS DO ENSINO20162 ETICA 1. DOCÊNCIA EM SAÚDE; 2. PLANEJAMENTO, DESENVOLVIMENTO E AVALIAÇÃO DE PROJETOS / PLANOS DE ENSINO; 3. APRESENTAÇÃO DE RELATOS DE EXPERIÊNCIAS EM DOCÊNCIA; 4. CLAREZA E COERÊNCIA NA EXPRESSÃO ORAL; 5. ÉTICA EM DOCÊNCIA.
MSSMSS04002HIGIENE SOCIAL20131 CIDADANIA Introdução ao campo da saúde coletiva e suas grandes áreas: epidemiologia, planejamento e administração, ciências sociais em saúde. Estado, cidadania e políticas sociais. O SUS e a Política de Saúde no Brasil nos anos 90. Política de Medicamentos no Brasil e o papel do Estado na produção de medicamentos. O campo da vigilância sanitária; introdução à legislação sanitária e direitos do consumidor; a vigilância sanitária de medicamentos. Informação x propaganda de medicamentos. A atenção farmacêutica no âmbito do SUS. Estratégias para implantação do uso crítico e ativo dos medicamentos nos serviços de saúde. Farmacovigilância e Farmacoepidemiologia; Estudos de Utilização de Medicamentos.
MSSMSS00038HIGIENE SOCIAL20132 CIDADANIA O CAMPO DA SAÚDE COLETIVA E SUAS GRANDES ÁREAS. A CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO EM SAÚDE COLETIVA. PROCESSO SAÚDE/DOENÇA. POLÍTICAS SOCIAIS E CIDADANIA. INTRODUÇÃO AO PLANEJAMENTO E GERÊNCIA DE INTERESSE PARA O FARMACÊUTICO: ANÁLISE DOS MODELOS TECNO-ASSISTENCIAIS EM SAÚDE, GESTÃO EM SAÚDE. O MERCADO FARMACÊUTICO E A POLÍTICA DE MEDICAMENTOS. VIGILÂNCIA SANITÁRIA E SEU PAPEL NA SOCIEDADE. NOÇÕES FUNDAMENTAIS DE ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA E ATENÇÃO FARMACÊUTICA. A EPIDEMIOLOGIA: CONCEITOS E INSTRUMENTAL BÁSICO VOLTADO PARA A ATUAÇÃO DO FARMACÊUTICO. MEDIDAS DE FREQUENCIA, INDICADORES DE SAÚDE, DISTRIBUIÇÃO DAS DOENÇAS NO TEMPO, LUGAR E PESSOA. PRINCIPAIS DESENHOS EPIDEMIOLÓGICOS USADOS NA FARMACOEPIDEMIOLOGIA.
MSSMSS00044INTRODUÇÃO A SAÚDE COLETIVA I20171 CIDADANIA SAÚDE COLETIVA: ANTECEDENTES HISTÓRICOS E ESTRUTURAÇÃO DO CAMPO. CONCEITO DE SAÚDE, CIDADANIA. MODELOS TÉCNICO-ASSISTENCIAIS. A CONSTRUÇÃO HISTÓRICA DAS POLÍTICAS DE SAÚDE NO BRASIL. O MOVIMENTO DA REFORMA SANITÁRIA.
MSSMSS03008ODONTOLOGIA SOCIAL E PREVENTIVA I20132 ETICA AVALIAÇÃO DA ODONTOLOGIA SOB O ASPECTO SOCIAL, CULTURAL E ECONÔMICO, PROPORCIONANDO AO PROFISSIONAL DE SAÚDE DA ÁREA UM RELACIONAMENTO ADEQUADO COM A COMUNIDADE, INTEGRANDO-O NO PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO COMO CONHECEDOR DOS ASPECTOS DA CONDUTA COLETIVA, PARA OBTER DA COMUNIDADE O RECONHECIMENTO DAS NECESSIDADES DE PROTEÇÃO À SAÚDE. CONHECIMENTOS DE LEGISLAÇÃO PROFISIONAL E DAS NORMAS ÉTICAS DA ODONTOLOGIA.
MSSMSS03022SAUDE E SOCIEDADE I20131AMBIENT HISTÓRIA GERAL E HISTÓRIA DA MEDICINA. O MEIO AMBIENTE. CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS. A POLÍTICA E O ESTADO. O ILUMINISMO E A RAZÃO. O MATERIALISMO DIALÉTICO. POSITIVISMO. HISTORICISMO, CAPITALISMO, SOCIALISMO E LIBERALISMO. HISTÓRIA DO BRASIL E DA MEDICINA NO BRASIL.
MSVMSV00016MALACOLOGIA VETERINARIA APLICADA20161AMBIENT ESTUDO DOS MOLUSCOS DE INTERESSE HUMANO E VETERINÁRIO COMO ALIMENTO, COMO VEICULADORES DE ENFERMIDADES E INVASORES. INTERAÇÕES ENTRE HOSPEDEIRO-PARASITO E O MEIO AMBIENTE. ESPÉCIES INVASORAS E O IMPACTO AMBIENTAL DECORRENTE. ESTUDO DE ZOOPARASITAS DE ORGANISMOS AQUÁTICOS DE IMPORTÂNCIA ALIMENTAR. OCORRÊNCIA DE ESPÉCIES DE MOLUSCOS EM FUNÇÃO DE FATORES AMBIENTAIS (BIÓTICOS E ABIÓTICOS). VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA DE DOENÇAS TRANSMISSÍVEIS POR MOLUSCOS. ACIDENTES COM MOLUSCOS PEÇONHENTOS E VENENO
MSVMSV04004MEDICINA VET PREVENTIVA SAUDE PUBLICA20131AMBIENT ESTUDOS DOS PARÂMETROS EPIDEMIOLÓGICOS DE MORBIDADE, OCORRÊNCIA DE FATORES DETERMINANTES DAS DOENÇAS, ESTUDOS DAS ENDEMIAS, EPIDEMIAS E SUAS CORRELAÇÕES COM A DISTRIBUIÇÃO E DISPERSÃO DAS POPULAÇÕES ANIMAL E HUMANA, ESTUDOS DOS EFEITOS DO MEIO AMBIENTE E SUAS CORRELAÇÕES COM AS DOENÇAS, COLETA DE DADOS E SUAS ANÁLISES ESTATÍSTICAS.
MSVMSV00013SANIDADE AVICOLA20162AMBIENT ESTUDO DAS DOENÇAS DAS AVES: IMPORTÂNCIA (ECONÔMICA E DE SAÚDE PÚBLICA); VIGILÂNCIA (EPIDEMIOLÓGICA, SANITÁRIA, AMBIENTAL E LEGISLAÇÃO PERTINENTE); OCORRÊNCIA; DISTRIBUIÇÃO, AGENTES ETIOLÓGICOS INFECCIOSOS E NÃO INFECCIOSOS, FATORES DE RISCO; HOSPEDEIROS ENVOLVIDOS; PATOGENIA; DIAGNÓSTICO; TRATAMENTO; PREVENÇÃO (BIOSSEGURANÇA E PROMOÇÃO DA SAÚDE); CONTROLE E ERRADICAÇÃO.
MSVMSV00015SAUDE COLETIVA20171AMBIENT SAÚDE PÚBLICA/SAÚDE COLETIVA: HISTÓRICO, CONCEITO E OBJETIVOS. O MÉDICO VETERINÁRIO E A SAÚDE COLETIVA HUMANA. ORGANISMOS INTERNACIONAIS E NACIONAIS DA SAÚDE HUMANA E ANIMAL: MISSÃO, OBJETIVOS E ATIVIDADES. O SISTEMA DE SAÚDE BRASILEIRO. VIGILÂNCIA EM SAÚDE NO BRASIL: VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA, SANITÁRIA E AMBIENTAL. SISTEMA DE INFORMAÇÃO ZOOSANITÁRIA. VIGILÂNCIA E CONTROLE DAS ZOONOSES. VIGILÂNCIA E CONTROLE DE FATORES AMBIENTAIS DE RISCO BIOLÓGICO (VETORES; HOSPEDEIROS E RESERVATÓRIOS; ANIMAI
MTCMTC00021BIOTECNOLOGIA FARMACÊUTICA I20152 ETICA UTILIZAÇÃO DE CÉLULAS MICROBIANAS ANIMAIS E VEGETAIS NA ÁREA FARMACÊUTICA. SUBSTÂNCIAS BIOATIVAS PRODUZIDAS POR VEGETAIS E ORGANISMOS MARINHOS. TECNOLOGIA DO DNA RECOMBINANTE.DIAGNÓSTICOS DE DOENÇAS GENÉTICAS E INFECCIOSAS. ALIMENTOS TRANSGÊNICOS. TERAPIA GÊNICA. PRODUÇÃO DE HORMÔNIOS, FATORES DE COAGULAÇÃO, IMUNOMODULADORES, VACINAS RECOMBINANTES E OUTROS. APLICAÇÕES DA BIOLOGIA MOLECULAR NA PESQUISA FARMACÊUTICA. ÉTICA E SEGURANÇA EM BIOTECNOLOGIA.
MTCMTC00048BIOTECNOLOGIA MOLECULAR FARMACÊUTICA20171 ETICA ORGANIZAÇÃO GÊNICA DE PROCARIOTOS E EUCARIOTOS. ESTRUTURA DE GENES E GENOMAS PROCARIÓTICOS. ESTRUTURA DE GENES E GENOMAS EUCARIÓTICOS; ESTRUTURA DOS ÁCIDOS NUCLÉICOS. METABOLISMO DO DNA. METABOLISMO DO RNA. CÓDIGO GENÉTICO E SISTESE DE PROTEÍNAS. MECANISMOS DE REGULAÇÃO DA EXPRESSÃO GÊNCIA. TRANSCRIPTOMA, PROTEOMA E INTEGROMA. MUTAÇÃO, SEQUENCIAMENTO E ANÁLISE ESTRUTURAL E FUNCIONAL DE GENOMAS. TECNOLOGIA DNA RECOMBINANTE. MANIPULAÇÃO DA EXPRESSÃO GÊNICA EM PROCANIOTOS E EUCARIOTOS PARA DE PRODUÇÃO BIOTECNOLÓGICA. DIAGNÓSTICOS DE DOENÇAS GENÉTICAS E INFECCIOSAS. MÉTODOS DE EPIDEMIOLOGIA MOLECULAR. PLANTAS GENETICAMENTE MODIFICADAS: APLICAÇÕES BIOTECNOLÓGICAS. ANIMAIS GENETICAMENTE MODIFICADOS: APLICAÇÕES BIOTECNOLÓGICAS. BASES BIOTECNOLÓGICAS APLICADAS A PRODUTOS COMERCIAIS E BIOFÁRMACOS. BASES BIOTECNOLÓGICAS APLICADAS A VACINAS. TERAPIA GÊNICA. ÉTICA E SEGURANÇA EM BIOTECNOLOGIA. GENÔMICA EM FARMÁCIA: TERAPIAS CELULARES E CÉLULAS TRONCO, FARMACOGENÔMICA, ONCOLOGIA, CARDIOLOGIA, ETC.
MTCMTC00052CONTROLE DE QUALIDADE MICROBIOLÓGICO DE MEDICAMENTOS E COSMÉTICOS20171AMBIENT CONTAMINAÇÃO MICROBIOLÓGICA: IMPORTÂNCIA E SIGNIFICADO. FATORES QUE INFLUENCIEM A CONTAMINAÇÃO DE MEDICAMENTOS, AMBIENTAL E ALIMENTOS: PROCEDIMENTOS DE BIOSSEGURANÇA; MICRORGANISMOS DE MAIOR IMPORTÂNCIA NO CONTROLE DE QUALIDADE MICROBIOLÓGICO. MÉTODOS GERAIS D CONTAGEM DE MICRORGANISMOS VIÁVEIS. MÉTODOS ALTERNATIVOS DE DETECÇÃO E IDENTIFICAÇÃO MICROBIANA. TESTE DE ESTERILIDADE. TESTES DE PIROGÊNIO. PESQUISA DE PATÓGENOS, TESTE DE EFICIÊNCIA MICROBIANA. TESTES BIOMOLECULARES EMPREGADOS NO CONTROLE MICROBIOLÓGICO.
MTCMTC00043QUÍMICA INDUSTRIAL FARMACÊUTICA20151AMBIENT As diferenças entre as escalas de síntese de fármacos. Impurezas genotóxicas nos IFAs. Análise de dados segundo FDA, EMEA e ANVISA. Química verde na síntese de fármacos. Síntese em fluxo contínuo. O conceito de DMF. A síntese de fármacos na era pós genoma. A indústria químico-farmacêutica. Impacto ambiental. Avaliação crítica da segurança e riscos dos processos em escala industrial.
MZOMZO00012AGRIBUSINESS E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL20171 SUSTENTFUNDAMENTOS DE AGRIBUSINESS. FUNDAMENTOS DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL. PRINCIPAIS IMPACTOS DAS ATIVIDADES AGROPECUÁRIAS. PRINCIPAIS INDICADORES DE DESENVOLVIMENTO UTILIZADOS.
MZOMZO00042ECOLOGIA APLICADA A PRODUCAO ANIMAL20171AMBIENT ¿ Conceitos Básicos de Ecologia I;
¿ Conceitos Básicos de Ecologia II;
¿ Introdução ao Comportamento Animal e Ambiência de Animais de Produção;
¿ Etologia e Ambiência na Produção de Aves;
¿ Etologia e Ambiência na Produção de Suínos;
¿ Etologia e Ambiência na Produção de Bovinos;
¿ Impacto da Pecuária nos Solos;
¿ Impacto da Pecuária na Água;
¿ Impacto da Pecuária na Atmosfera;
¿ Impacto da Pecuária na Biodiversidade;
¿ Tratamento de Resíduos na Produção Animal;
¿ Licenciamento Ambiental;
¿ Atividades de campo;
¿ Estudos dirigidos;
¿ Provas
MZOMZO00038ECONOMIA RURAL20171AMBIENT SUSTENTFUNDAMENTOS DE ECONOMIA. ELEMENTOS DE MICROECONOMIA E MACROECONOMIA. TEORIA ECONÔMICA APLICADA A PROBLEMAS AGRÍCOLAS, AGRÁRIOS E RURAIS. POLÍTICAS AGRÍCOLAS. TEORIA DA FIRMA. MERCADOS. CONCEITOS E POLÍTICAS DE COMÉRCIO INTERNACIONAL. ECONOMIA E POLÍTICA AMBIENTAL. ECONOMIA SOLIDÁRIA. DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL.
MZOMZO00049MELHORAMENTO GENET. DOS ANIM. DOMESTICOS20171AMBIENT GENÉTICA DE POPULAÇÕES, VARIÂNCIA, HERDABILIDADE, REPETIBILIDADE, CORRELAÇÃO GENÉTICA, INTERAÇÃO GENÓTIPO-AMBIENTE, SELEÇÃO, PARENTESCO, CONSANGÜINIDADE, HETEROSE, CRUZAMENTOS, MARCADORES MOLECULARES, MELHORAMENTO GENÉTICO NAS DIVERSAS ESPÉCIES DOMÉSTICAS.
MZOMZO00060PROD. E CONSERV. DE FORRAGEM20171AMBIENT Classificação e morfologia das plantas Forrageiras. Adubação. Culturas Forrageiras: Alfafa, Aveia, milho, sorgo e girassol. Manejo de Pastagem. Conservação de Forragem: Feno e Silagem. Confinamento. Dimensionamento de silos. Máquinas e equipamentos zootécnicos.
DAR AO ALUNO UMA FORMAÇÃO BÁSICA SOBRE OS PRINCIPAIS MÉTODOS DE FORMAÇÃO, MANEJO E CONSERVAÇÃO DE FORRAGEM. DISCUTIR E FORNECER CONHECIMENTO SOBRE O MANEJO, ADUBAÇÃO, PLANTIO E COLHEITA DAS PLANTAS DESTINADAS AO PASTEJO E AO CORTE. DISCUTIR OS ASPECTOS RELACIONADOS À INFLUÊNCIA DO CLIMA, SOLO, ASPECTOS FISIOLÓGICOS E MEIO AMBIENTE NA PRODUÇÃO ANIMAL EM PASTEJO E CONFINADO. INSTALAÇÕES, MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS ZOOTÉCNICOS.
MZOMZO00072PRODUÇÃO DE PEIXES ORNAMENTAIS20171AMBIENT PANORAMA NACIONAL E MUNDIAL DA AQUICULTURA E PESCA ORNAMENTAL. CADEIA PRODUTIVA DE PEIXES ORNAMENTAIS. PRINCIPAIS ESPÉCIES DE PEIXES ORNAMENTAIS E SUAS FAMÍLIAS E CARACTERÍSTICAS. SISTEMAS DE PRODUÇÃO DE PEIXES ORNAMENTAIS. MANEJO GERAL DA PRODUÇÃO. NUTRIÇÃO E MANEJO ALIMENTAR DE PEIXES ORNAMENTAIS. PRODUÇÃO DE ALIMENTOS VIVOS. REPRODUÇÃO E MANEJO REPRODUTIVO DE PEIXES ORNAMENTAIS. SANIDADE E MANEJO SANITÁRIO PREVENTIVO DOS PEIXES ORNAMENTAIS. PRODUÇÃO DE INVERTEBRADOS ORNAMENTAIS. PRODUÇÃO DE PLANTAS AQUÁTICAS ORNAMENTAIS. PRODUÇÃO DE NOVAS VARIEDADES E HÍBRIDOS (MANIPULAÇÃO GENÉTICA, REALCE DE COR E FORMATO). TÉCNICAS DE TRANSPORTE DE ORGANISMOS AQUÁTICOS ORNAMENTAIS. LIMNOLOGIA APLICADA A PRODUÇÃO DE ORGANISMOS ORNAMENTAIS. LEGISLAÇÃO AMBIENTAL E LEGALIZAÇÃO DO CULTIVO DE ORGANISMOS AQUÁTICOS ORNAMENTAIS. INSTALAÇÕES PARA CRIAÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO DE ORGANISMOS AQUÁTICOS ORNAMENTAIS. CUSTOS DE PRODUÇÃO DE PEIXES ORNAMENTAIS.
MZOMZO00047ZOOTECNIA II20171AMBIENT ASSUNTO: Zootecnia II: SUINOCULTURA

I - Introdução - classificação taxonômica - Origem e evolução.

II - Situação nacional e mundial - Funções econômicas, perfil e fatores que favorecem a produção nacional.

III - Raças nacionais e estrangeiras ¿ estrutura do melhoramento genético e formação de marcas comerciais.

IV - Sistemas de criação e produção.

V - Manejo reprodutivo do macho e da fêmea. Eficiência reprodutiva e inseminação artificial.

VI - Instalações e Equipamentos.

VII - Manejo dos dejetos.

VIII - Alimentação dos suínos nas várias fases da criação.

VIII ¿ Biosseguridade.

IX - Planejamento da criação.

X ¿ Enriquecimento ambiental e bem estar animal.

XI - Práticas na Fazenda Escola de Veterinária da UFF

Manejo de Leitões, matrizes, reprodutores e de animais de abate. Higiene das instalações e animais.
Preparo, armazenamento e distribuição das diferentes rações. Aplicações de vacinas e medicamentos
Escrituração zootécnica.

ASSUNTO: Zootecnia II: AVICULTURA

I - Introdução à Avicultura.
Caracterização da atividade (produção, consumo, exportação e comercialização)
Avicultura de Corte
Avicultura de Postura
Sistema de Integração

II - Classificação Zoológica.
Raças.
Formação das linhagens.
Genética avícola.
Matrizes e incubatório


III - Biologia das aves (esqueleto, pernas, aparelho digestivo, aparelho reprodutor, ciclos de postura, formação da casca).

IV- Ambiência e Bem estar das aves (Temperatura, umidade relativa, iluminação e ventilação).
Instalações e equipamentos

V- Nutrição e alimentação das aves.

VI ¿ Manejo de frangos de corte e poedeiras:
- Manejo inicial
- Reutilização de cama
- Vacinação
- Pesagem
- Muda forçada.
- Debicagem.
- Programas de Luz.

VII - Manejo de dejetos (esterco e aves mortas)

VIII - Índices zootécnicos.
Monitoramento zootécnico.
Monitoramento econômico da produção.
MZOMZO00065ZOOTECNICA APLICADA20171AMBIENT Efeitos do ambiente sobre a produção, reprodução e saúde dos animais. Sistemas de produção de bovinos de leite e corte. Sistemas de produção de ovinos e caprinos. Sistemas de produção de aves, suínos, peixes e importância econômica e social. Instalações e equipamentos nos diferentes sistemas de produção (aves, suínos, bovinos ovinos, caprinos e peixes). Técnicas de criação de organismos aquáticos de água doce. Manejo de pastagem. Conservação de forragem.
PCHPCH00065ALFABETIZAÇÃO20162AMBIENT FUNÇÕES SOCIAIS, POLÍTICAS E ECONÔMICAS DA ALFABETIZAÇÃO. LINGUAGEM E PRODUÇÃO DE CONHECIMENTOS. ALFABETIZAÇÃO: DIFERENTES CONCEPÇÕES E MÉTODOS. A PSICOGÊNESE DA LÍNGUA ESCRITA. ALFABETIZAÇÃO COMO PRÁTICA DE INVESTIGAÇÃO. AMBIENTE ALFABETIZADOR E MATERIAL DE APOIO.
PCHPCH00018CORPO, MOVIMENTO E EDUCAÇÃO20171 CIDADANIA CORPO E MOVIMENTO NA EDUCAÇÃO INFANTIL. A EDUCAÇÃO FÍSICA NOS PRIMEIROS CICLOS. CULTURA CORPORAL E CIDADANIA. CONHECIMENTO CORPORAL E AFETIVIDADE. RITMO E MOVIMENTO. JOGOS ESPORTIVOS. ORGANIZAÇÃO SOCIAL. COMPETIÇÃO E COOPERAÇÃO. JOGOS DE REGRAS. JOGOS TRADICIONAIS INFANTIS. FOLCLORE: CULTURA POPULAR.
PCHPCH00074DIREITOS HUMANOS E CIDADANIA NO CAMPO20171AMBIENTCIDADANIA PERSPECTIVA PARADIGMÁTICA DOS DIREITOS HUMANOS. TRAJETÓRIA HISTÓRICA DA NOÇÃO DE DIREITOS HUMANOS. A AMPLIAÇÃO DA NOÇÃO DOS DIREITOS HUMANOS: DOS DIREITOS CIVIS AOS DIREITOS SOCIAIS, CULTURAIS, AMBIENTAIS, ÉTNICOS, RELIGIOSOS E SEXUAIS.MARCOS NA TRAJETÓRIA HISTÓRICA DA LUTA PELOS DIREITOS HUMANOS NO CAMPO: CONFLITOS, LUTAS E MOVIMENTOS SOCIAIS. APROFUNDAMENTO DE ALGUMAS TEMÁTICAS: DEMARCAÇÃO DE TERRAS INDÍGENAS E SEUS CONFLITOS, REFORMA AGRÁRIA, POLÍTICAS DE USO E IMPACTOS DE AGROTÓXICOS E TRANSGÊNICOS, GRILAGEM DE TERRAS.
PCHPCH00090EDUCAÇÃO E SUSTENTABILIDADE20171AMBIENT SUSTENTINTRODUÇÃO AO PARADIGMA SOCIOAMBIENTAL
TRAJETÓRIA HISTÓRICA DO CONCEITO DE SUSTENTABILIDADE.
SUSTENTABILIDADE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL
DIMENSÕES DA SUSTENTABILIDADE: O SOCIALMENTE JUSTO, O ECONOMICAMENTE VIÁVEL, O POLITICAMENTE ÉTICO, O CULTURALMENTE ACEITO, O AMBIENTALMENTE ECOLÓGICO, O GERACIONALMENTE INCLUSIVO.
SUSTENTABILIDADE NA PERSPECTIVA EDUCACIONAL (EDUCAÇÃO DO CAMPO)
EXPERIÊNCIAS DE SUSTENTABILIDADE: ENSAIOS CONTRA-HEGEMÔNICOS.
PCHPCH00037ESCOLA DA INFÂNCIA I - TEORIA E MÉTODO20171 ETICA EDUCAR E CUIDAR. A ORGANIZAÇÃO DO GRUPO DE CRIANÇAS. A INSERÇÃO DA CRIANÇA E DA FAMÍLIA. A IMPORTÂNCIA DA BRINCADEIRA. A INTERAÇÃO, DIVERSIDADE E INDIVIDUALIDADE. ASPECTOS DE SEGURANÇA BIO-PSICO-SOCIAL. A IMAGEM CORPORAL, O MOVIMENTO, A CONSTITUIÇÃO DE VÍNCULOS, A EXPRESSÃO DA SEXUALIDADE, A IDENTIDADE, A ÉTICA. O GRUPO, A FAMÍLIA, A COMUNIDADE. REGISTRO E AVALIAÇÃO.
PCHPCH00032FILOSOFIA DA EDUCAÇÃO II20162 ETICA EXPERIÊNCIA E VERDADE. EMPIRISMO E RACIONALISMO. KANT E A CRÍTICA MODERNA DA RACIONALIDADE. O SUBLIME. A INTERPRETAÇÃO DA MODERNIDADE EM CLAVE ESTÉTICA. O IDEALISMO ALEMÃO. NIETZSCHE E O TRÁGICO. O MUNDO SEM FUNDAMENTO. O NIILISMO. MARX E O MATERIALISMO DIALÉTICO. A DISCUSSÃO CONTEMPORÂNEA EM TORNO DA LINGUAJEM E O SENTIDO. FENOMENOLOGIA E ESTRUTURALISMO. O PÓS-ESTRUTURALISMO. NA PROCURA DE UM NOVO CONCEITO DE RACIONALIDADE.
EXPLORAÇÃO DOS PROBLEMAS QUE SE APRESENTAM NA EDUCAÇÃO EM TORNO DO PROBLEMA DA LINGUAJEM E DO SENTIDO. OS TEXTOS E AS PALAVRAS NA EDUCAÇÃO. DAR A LER, DAR A PENSAR. LER O MUNDO. POLÍTICAS DA LEITURA. A NATUREZA POLÍTICA DA EDUCAÇÃO. A FILOSOFIA COMO GERADORA DE SENTIDO.
A AFETIVIDADE NA ESCOLA DESDE UMA PERSPECTIVA ÉTICA, ESTÉTICA E POLÍTICA. PENSAMENTO E EMOÇÃO: EMOÇÃO, ESTADO DE ANIMO, PAIXÃO, SENTIMENTO. SENTIDO E SENTIMENTO. AMOR E ÓDIO. A VERGONHA, O MEDO, O CIÚME A INVEJA. O LUGAR DO CORPO. O PROBLEMA DO AFETO E A EXPRESSIVIDADE. CULPA E RESPONSABILIDADE. O SENTIMENTO E SUA RELAÇÃO COM O PENSAMENTO, A LINGUAJEM E O MUNDO. FILOSOFIA E AMIZADE. AS ARTES DA EXISTÊNCIA E A SUBJETIVIDADE COMO OBRA DE ARTE. POLÍTICAS DA AMIZADE. O PROBLEMA DO TEMPO E SUA RELAÇÃO COM A SUBJETIVIDADE E A EDUCAÇÃO.
PCHPCH00082FILOSOFIA II20162 ETICA INVESTIGAÇÃO DE TESES FILOSÓFICAS REPRESENTATIVAS DA EPISTEMOLOGIA, DA ESTÉTICA, DA ÉTICA E DA POLÍTICA ACERCA DE QUATRO QUESTÕES-CHAVE: A) COMO, O QUÊ E PARA QUÊ CONHECER? ; B) QUAL LINGUAGEM É POSSÍVEL?; C) O QUE TORNA ALGO CERTO OU ERRADO? E D) QUAIS DESIGUALDADES INJUSTAS PODEMOS TOLERAR?
PCHPCH00087GEOGRAFIA HUMANA20171AMBIENT A NATUREZA DO ESPAÇO GEOGRÁFICO. AS DIFERENTES FORMAS DE APROPRIAÇÃO DO AMBIENTE NATURAL E DE SUA TRANSFORMAÇÃO EM ESPAÇO SOCIAL. A ORGANIZAÇÃO DOS ESPAÇOS EM DIFERENTES SOCIEDADES, SEGUNDO OS CONTEXTOS CULTURAIS E MATERIAIS. EVOLUÇÃO HISTÓRICA DA UTILIZAÇÃO DOS RECURSOS NATURAIS PELO HOMEM. GEOGRAFIA E POPULAÇÃO. MODOS DE PRODUÇÃO E POPULAÇÃO. PRODUÇÃO E REPRODUÇÃO DA POPULAÇÃO. ESTRUTURA DA POPULAÇÃO. DISTRIBUIÇÃO E REDISTRIBUIÇÃO DA POPULAÇÃO. OS IMPACTOS AMBIENTAIS DO CRESCIMENTO DA POPULAÇÃO E DAS MIGRAÇÕES. ANÁLISE DA POPULAÇÃO BRASILEIRA.
PCHPCH00077METODOLOGIA DE ESTUDO E PEDAGOGIA DO CAMPO20171 SUSTENTEDUCAÇÃO E ESCOLA DO CAMPO: CONCEPÇÕES TEÓRICO-METODOLÓGICAS. EDUCAÇÃO RURAL E PEDAGOGIA DA TERRA: DESENVOLVIMENTO LOCAL, INTEGRADO E SUSTENTÁVEL. TERRITORIALIDADE, IDENTIDADE E ALTERIDADE: FUNDANTES PARA A CONSTRUÇÃO DE RELAÇÕES E SABERES DO ATORES SOCIAIS CAMPESINOS. FORMAÇÃO DE PROFESSORES PARA EDUCAÇÃO DO CAMPO.
PCHPCH00068OFICINA EM DIREITOS HUMANOS E CIDADANIA20152 CIDADANIA DIGNIDADE DA PESSOA HUMANA: PERSPECTIVAS HISTÓRICAS. UNIVERSALIZAÇÃO DOS DIREITOS HUMANOS NA COMUNIDADE INTERNACIONAL MULTICULTURAL.DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS DE 1948. PROTEÇÃO INTERNACIONAL DOS DIREITOS HUMANOS. OS DIREITOS HUMANOS NA CONSTITUIÇÃO FEDERAL BRASILEIRA DE 1988. DIREITOS DA INFÂNCIA, DA PESSOA IDOSA, O DO PORTADOR DE NECESSIDADES ESPECIAIS. DIREITOS HUMANOS E SEGURANÇA PÚBLICA NO BRASIL.
PCHPCH00070PESQUISA E PRATICA DE ENSINO - PEDAGOGIA20162 ETICA INVESTIGAÇÃO E INTERVENÇÕES EM CONTEXTOS EDUCATIVOS ENVOLVENDO TEMÁTICAS E/OU CATEGORIAS TRABALHADAS EM SEMESTRES ANTERIORES, ALÉM DE OUTRAS, TAIS COMO: INSTITUIÇÕES SOCIAIS, AÇÃO POLÍTICA, ÉTICA, MOVIMENTOS SOCIAIS, LUTAS POR EQUIDADE E DIREITOS DA INFÂNCIA, RACISMO E PRECONCEITO; LEGISLAÇÃO, ORGANIZAÇÃO, ESTRUTURA, DIVERSIDADE, EXCLUSÃO/INCLUSÃO.
PCHPCH00042PESQUISA NA EDUCAÇÃO I20142 ETICA A ESCOLA COMO CAMPO DE PESQUISA. AS DIFERENTES ABORDAGENS DE PESQUISA NA ESCOLA. O PAPEL DO PROFESSOR-PESQUISADOR. TIPOS DE PESQUISA. O PROCESSO DE PESQUISA. REVISÃO DA LITERATURA E REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA. MENSURAÇÃO. AMOSTRAGEM. COLETA DE DADOS. ANÁLISE E INTERPRETAÇÃO DE DADOS. ELABORAÇÃO DE RELATÓRIOS. ÉTICA E COMPROMISSO SOCIAL NA PESQUISA.
PCHPCH00095PLANEJAMENTO E GESTÃO COMUNITÁRIA20171 SUSTENTUNIDADE I:
1. CONCEITOS E NOÇÕES REFERENTES A COMUNIDADE.
2. FUNDAMENTOS DO ASSOCIATIVISMO.
3. RENDA, EMPREGO E DIVISÃO COMUNITÁRIA
UNIDADE II:
1. FUNDAMENTOS LEGAIS DAS ASSOCIAÇÕES; ALGUAS NOÇÕES BÁSICAS.
2. FUNDAMENTOS DA GESTÃO.
3. FUNDAMENTOS DA GESTÃO COMUNITÁRIA: EXPERIÊNCIAS EM GESTÃO COMUNITÁRIA AO LONGO DA HISTÓRIA.
UNIDADE III:
1. SUSTENTABILIDADE E GESTÃO COMUNITÁRIA.
2. ASPECTOS PRÁTCOS DA GESTÃO COMUNITÁRIA: ESTUDOS DE CASOS.
3. ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS E ORÇAMENTO PARTICIPATIVO: PLANOS DE CRIAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE ASSOCIAÇÕES E COOPERATIVAS.
PCHPCH00078SOCIOLOGIA DA EDUCAÇÃO DO CAMPO20171AMBIENT PRINCIPAIS CORRENTES DO PENSAMENTO SOCIOLÓGICO. SOCIEDADE CAPITALISTA E SEU DESENVOLVIMENTO NA AGRICULTURA BRASILEIRA. PARTICIPAÇÃO E PODER NAS ORGANIZAÇÕES. ORGANIZAÇÃO SOCIAL DO CAMPO. MOVIMENTOS SOCIAIS DO CAMPO. ASPECTOS SOCIAIS DA REFORMA AGRÁRIA. ASPECTOS SOCIOLÓGICOS DO MEIO AMBIENTE.
PCHPCH00025TRABALHO CULTURA E ESCOLA20151 CIDADANIA VISÃO HISTÓRICO-SOCIAL DO TRABALHO E ATIVIDADES PRODUTIVAS. ESCOLA, TRABALHO E FORMAÇÃO DA CIDADANIA. O PROFESSOR E SUA PROFISSÃO - ASPECTOS ÉTICOS E HUMANOS. O TRABALHO NA SOCIEDADE CAPITALISTA. NATUREZA E CULTURA. CULTURA E IDEOLOGIA. REVOLUÇÃO CIENTÍFICO-TECNOLÓGICA E O TRABALHO. A ESCOLA E A QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL.
PDEPDE00017EMPREENDEDORISMO I20162 SUSTENTTEORIAS MODERNAS E CONTEMPORÂNEAS DA ADMINISTRAÇÃO; PROJETO TÉCNICO DE ORGANIZAÇÕES; COMPORTAMENTO HUMANO NAS ORGANIZAÇÕES; NEGÓCIOS, EMPREENDEDORISMO E SUSTENTABILIDADE.
CONCEITO DE EMPREENDEDORISMO. O EMPREENDEDOR. OPORTUNIDADES EMPREENDEDORAS. CRIAÇÃO DE EMPRESAS. VIABILIDADE, RISCO E LUCRO. ESTRUTURA DE UM PLANO DE NEGÓCIOS. CRÍTICAS AO EMPREENDEDORISMO. O EMPREENDEDOR E OS DESAFIOS DA SUSTENTABILIDADE.
PDEPDE00018EMPREENDEDORISMO II20162 SUSTENTDESAFIOS PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NO BRASIL: CARACTERÍSTICAS ECONÔMICAS, SOCIAIS, POLÍTICAS E CULTURAIS. RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA E SUSTENTABILIDADE: CONCEITOS, PRÁTICAS, AVALIAÇÃO. O CAMPO DE EMPREENDEDORISMO SOCIAL. NEGÓCIOS SOCIAIS: TIPOLOGIA E HISTÓRICO. ATORES ENVOLVIDOS NO CAMPO DE NEGÓCIOS SOCIAIS: ACELERADORAS, INVESTIDORES, INCUBADORAS, ORGANIZAÇÕES DA SOCIEDADE CIVIL, EMPRESAS E GOVERNO.GESTÃO DE NEGÓCIOS SOCIAIS: PRINCÍPIOS E ESTRATÉGIAS.
PDEPDE00021ÉTICA E DIREITO20171 ETICA DEFINIÇÃO E DIVISÃO DA ÉTICA; JUÍZOS DA EXISTÊNCIA E DE VALOR; RELAÇÕES ENTRE A VIRTUDE E O PROBLEMA DA AÇÃO E DO CONHECIMENTO; O DEVER E O DIREITO; A RESPONSABILIDADE, O MÉRITO, AS SANÇÕES; DOUTRINAS MORAIS; A PESSOA; OS DEVERES PARA CONSIGO MESMO; A JUSTIÇA E A CARIDADE; SOCIEDADE, BEM COMUM E AUTORIDADE; MORAL FAMILIAR, CIVIL E INTERNACIONAL. HISTÓRIA DO DIREITO;
SOCIOLOGIA DO DIREITO; FONTES DO DIREITO CONSTITUCIONAL; CONTRATO; RESPONSABILIDADE PROFISSIONAL E PROPRIEDADE INDUSTRIAL; DIREITO CIVIL BÁSICO; DIREITO PENAL BÁSICO. DIREITO TRABALHISTA, CREA E CONTRATO DE TRABALHO.
PDEPDE00029GESTÃO DE PROJETOS20171 SUSTENTCONCEITOS BÁSICOS SOBRE PROJETOS. METODOLOGIAS DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS. O GERENTE DE UM PROJETO. ESTRUTURAS ORGANIZACIONAIS ORIENTADAS PARA PROJETOS. CULTURA E PODER DENTRO DAS ORGANIZAÇÕES. PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E ORÇAMENTAÇÃO DE UM PROJETO. ALOCAÇÃO E NIVELAMENTO DE RECURSOS DE UM PROJETO. GESTÃO DE RISCOS DE UM PROJETO. CONTROLE DE UM PROJETO. AUDITORIA DE UM PROJETO. FECHAMENTO DE UM PROJETO. O GERENCIAMENTO DE PROJETOS SOB A ÓPTICA DA SUSTENTABILIDADE.
PDEPDE00026GESTÃO DE PROJETOS DE SISTEMA DE PRODUÇÃO20171 SUSTENTAPRESENTAÇÃO DA VISÃO GERAL DA DISCIPLINA. VÍNCULO DA DISCIPLINA GESTÃO DE PROJETOS DE SISTEMA DE PRODUÇÃO - GPSP COM AS DISCIPLINAS ÂNCORAS DE CONTEÚDO TÉCNICO E COM AS DEMAIS DISCIPLINAS PSPS. AS DISCIPLINAS DE CONTEÚDO TÉCNICOS RELACIONADAS DIRETAMENTE COM A DISCIPLINA GPSP SÃO: INTRODUÇÃO AO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL, INTRODUÇÃO À ENGENHARIA DE PRODUÇÃO, GESTÃO DE PROJETOS, EMPREENDEDORISMO I E II. CONCEITO DE CICLO DE VIDA DE SISTEMAS. O PAPEL DE PROJETOS NAS DIFERENTES FASES DO CICLO DE VIDA DE SISTEMAS. O PROJETO DE ENGENHARIA. O ESCRITÓRIO DE PROJETOS. APRESENTAÇÃO DA VISÃO GERAL DOS PROJETOS DE SISTEMAS 1 A 5. O GERENCIAMENTO DE PROJETOS SOB A ÓPTICA DA SUSTENTABILIDADE. AULAS TEÓRICAS SOBRE OS SEGUINTES TÓPICOS: PROJETO DE SISTEMA DE PRODUÇÃO; NORMAS ABNT E MODELOS DE RELATÓRIOS; ASPECTOS COMPORTAMENTAIS (TRABALHO EM EQUIPE, COMUNICAÇÃO, DESENVOLVIMENTO PESSOAL); GESTÃO DE PROJETOS E ACESSO A BASE DE DADOS. A PRÁTICA DA ARGUMENTAÇÃO, MODOS DE PRODUÇÃO DE TEXTOS - FRASE, ORAÇÃO, PERÍODO, PARÁGRAFO. COESÃO E COERÊNCIA TEXTUAL. NOÇÕES DE ESTILO, NOÇÕES DE GÊNERO E SUPORTES TEXTUAIS (MOLDURAS TEXTUAIS). PRÁTICAS TEXTUAIS: PARÁFRASES, RESUMOS, REDAÇÃO DE TEXTOS DISSERTATIVOS. A PERCEPÇÃO MULTIDISCIPLINAR DA CIÊNCIA, METODOLOGIA DE PESQUISA E PESQUISA CIENTÍFICA: MÉTODOS E TÉCNICAS DE PESQUISA. PROJETO DE PESQUISA. APLICAÇÕES NA ENGENHARIA DE PRODUÇÃO.
PDEPDE00022INTRODUÇÃO À ENGENHARIA DE PRODUÇÃO20171 SUSTENTO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO DA UFF, CAMPUS DE PETRÓPOLIS: APRESENTAÇÃO DO PROJETO PEDAGÓGICO, PERFIL DO EGRESSO, VISÃO GERAL DA MATRIZ CURRICULAR DO CURSO. AS SUBÁREAS DA ENGENHARIA DE PRODUÇÃO E POSSIBILIDADES DE ATUAÇÃO PROFISSIONAL: CONTATO COM PROFISSIONAIS DE ORGANIZAÇÕES DE PETRÓPOLIS E REGIÃO QUE ATUEM NAS ÁREAS DE ESTRATÉGIA DE ORGANIZACIONAL, PLANEJAMENTO E CONTROLE DA PRODUÇÃO, GESTÃO DA QUALIDADE, ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E GESTÃO DE PROJETOS. O ENFOQUE DA SUSTENTABILIDADE PRATICADO PELA ENGENHARIA DE PRODUÇÃO: PRÁTICAS DE PLANEJAMENTO E CONTROLE DE SISTEMAS DE PRODUÇÃO LIMPA, DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS SUSTENTÁVEIS E RESPONSABILIDADE SOCIAL
CORPORATIVA. A COMPLEMENTARIDADE ENTRE OS DIFERENTES ENTENDIMENTOS DE SUSTENTABILIDADE ABORDADOS PELA ENGENHARIA DE PRODUÇÃO: CONTRIBUIÇÕES DOS DIFERENTES TIPOS DE PROFISSIONAIS PARA O ESTÍMULO DO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL E PARA A COMPREENSÃO DA INTERAÇÃO ENTRE O ECOSSISTEMA, OS FATORES DE PRODUÇÃO E OS AGENTES SOCIAIS E INSTITUCIONAIS. AS HABILIDADES E VALORES PESSOAIS COMO CARACTERÍSTICAS-CHAVE DO PROFISSIONAL EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO: APRESENTAÇÃO DE PESQUISAS E CONTATO COM PROFISSIONAIS QUE TRATAM DO TEMA. A PERCEPÇÃO MULTIDISCIPLINAR DA CIÊNCIA, METODOLOGIA DE PESQUISA E PESQUISA CIENTÍFICA: MÉTODOS E TÉCNICAS DE PESQUISA. PROJETO DE PESQUISA. APLICAÇÕES NA ENGENHARIA DE PRODUÇÃO.
PDEPDE00020INTRODUÇÃO AO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL20162AMBIENT SUSTENTPROMOVER A DISCUSSÃO DO QUE SEJA DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL, INTRODUZINDO CONCEITOS BÁSICOS SOBRE ECOLOGIA E OS EFEITOS DA AÇÃO HUMANA SOBRE O AMBIENTE. SERÃO EXAMINADOS OS IMPACTOS DAS MUDANÇAS AMBIENTAIS, POLUIÇÃO E LIMITAÇÃO DOS RECURSOS NATURAIS SOBRE AS POPULAÇÕES HUMANAS, OS LIMITES DE CRESCIMENTO, A PRODUÇÃO DE ALIMENTOS, A ENERGIA, O SOLO E A ÁGUA, DESENVOLVENDO A CAPACIDADE DE OBSERVAÇÃO CRÍTICA DESSES IMPACTOS E DA RESPONSABILIDADE, COM PROFISSIONAL DA ÁREA TECNOLÓGICA NA PRESERVAÇÃO DAS CONDIÇÕES DE VIDA NO PLANETA.
PDEPDE00046PROJETO DE SISTEMA DE PRODUÇÃO I20171AMBIENT SUSTENTAPRESENTAÇÃO DA VISÃO GERAL DA DISCIPLINA PROJETO DE SISTEMA DE PRODUÇÃO I - PSP1. VÍNCULO DA DISCIPLINA PROJETO DE SISTEMA DE PRODUÇÃO I COM AS DISCIPLINAS ÂNCORAS DE CONTEÚDO TÉCNICO E COM OS DEMAIS DISCIPLINAS PSPS. AS DISCIPLINAS DE CONTEÚDO TÉCNICOS RELACIONADAS DIRETAMENTE COM A DISCIPLINA PSP1 SÃO: PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO INDUSTRIAL, MARKETING E GESTÃO AMBIENTAL. APRESENTAÇÃO DE UMA SITUAÇÃO-PROBLEMA. DESENVOLVIMENTO DO PROJETO DE SOLUÇÃO DA SITUAÇÃO-PROBLEMA. APRESENTAÇÕES DAS SOLUÇÕES PARA A SITUAÇÃO-PROBLEMA. O GERENCIAMENTO DE PROJETOS SOB A ÓPTICA DA SUSTENTABILIDADE. A PRÁTICA DA ARGUMENTAÇÃO, MODOS DE PRODUÇÃO DE TEXTOS - FRASE, ORAÇÃO, PERÍODO, PARÁGRAFO. COESÃO E COERÊNCIA TEXTUAL. NOÇÕES DE ESTILO, NOÇÕES DE GÊNERO E SUPORTES TEXTUAIS (MOLDURAS TEXTUAIS). PRÁTICAS TEXTUAIS: PARÁFRASES, RESUMOS, REDAÇÃO DE TEXTOS DISSERTATIVOS. A PERCEPÇÃO MULTIDISCIPLINAR DA CIÊNCIA, METODOLOGIA DE PESQUISA E PESQUISA CIENTÍFICA: MÉTODOS E TÉCNICAS DE PESQUISA. PROJETO DE PESQUISA. APLICAÇÕES NA ENGENHARIA DE PRODUÇÃO.
PEBPEB00134CIÊNCIA, TECNOLOGIA E SOCIEDADE20171 ETICA DISCUSSÃO DAS QUESTÕES RELACIONADAS AO DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO E SUAS IMPLICAÇÕES NA SOCIEDADE. EQUILÍBRIO E DESEQUILÍBRIO NAS RELAÇÕES ENTRE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E SOCIEDADE.AS REVOLUÇÕES TECNO-CIENTÍFICAS E SUAS MARCAS NAS SOCIEDADES. A ÉTICA DO HUMANO.
PEBPEB00132FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL I20171AMBIENT SUSTENTEVOLUÇÃO DOS CONCEITOS E HISTÓRICO DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL; EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO BRASIL;PRINCÍPIOS E CARACTERÍSTICAS ESSENCIAIS DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL E FORMAÇÃO AMBIENTAL; LEGISLAÇÃO AMBIENTAL: INSTRUMENTO DE PARTICIPAÇÃO; SOCIEDADE, DESENVOLVIMENTO E SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL;PROPOSTA DE PROJETOS E AÇÕES NO CONTEXTO DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL.
PEBPEB00133FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL II20171AMBIENT EDUCAÇÃO AMBIENTAL: IMPLANTAÇÃO, FAZENDO; EDUCAÇÃO AMBIENTAL NÃO FORMAL; EDUCAÇÃO AMBIENTAL FORMAL; EDUCAÇÃO AMBIENTAL INFORMAL; RECOMENDAÇÕES EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL; EDUCAÇÃO AMBIENTAL EM AMBIENTES URBANOS E RURAIS; O PAPEL DO PROFESSOR EDUCADOR; EDUCAÇÃO AMBIENTAL E A SOCIEDADE; A CONSTRUÇÃO DA RACIONALIDADE AMBIENTAL. DESENVOLVIMENTO DE PROJETO DE E.A.
PEBPEB00112GEOLOGIA II20161AMBIENT DINÂMICA EXTERNA - INTEMPERISMO E EROSÃO: FORMAÇÃO DE SOLOS E MOVIMENTOS DE MASSA. RIOS E ATIVIDADES GEOLÓGICAS CORRELATAS. ATIVIDADES GEOLÓGICAS DO GELO. ÁGUAS SUBTERRÂNEAS. INTRODUÇÃO À GEOLOGIA DO QUATERNÁRIO. ATIVIDADES EÓLICAS. GEOMORFOLOGIA: FORMAÇÃO DE RELEVOS. ANÁLISE DE CONDIÇÕES MORFOLÓGICAS ESPECIAIS: O RELEVO CÁRSTICO E O AMBIENTE COSTEIRO. TRABALHO DE CAMPO.
PEBPEB00113GEOMORFOLOGIA20162AMBIENT GEOMORFOLOGIA
RELAÇÕES AMBIENTAIS ENTRE CONTROLES ESTRUTURAIS E CLIMÁTICOS. MORFOMETRIA DE ENCOSTAS E REDES DE DRENAGEM. A PERSPECTIVA SISTÊMICA. AMBIENTES CARACTERIZADORES DE FEIÇÕES DIAGNÓSTICAS EROSIVAS E DEPOSICIONAIS EM MONTANHAS. PLANALTOS E PLANÍCIES. A RECONSTITUIÇÃO DE AMBIENTES GEOMORFOLÓGICOS. ANÁLISE DE CONDIÇÕES MORFOLÓGICAS ESPECIAIS: O RELEVO CÁRSTICO E O AMBIENTE COSTEIRO. GEOMORFOLOGIA, PROSPECÇÃO GEOLÓGICA E TÉCNICAS QUANTITATIVAS E TRABALHO DE CAMPO.
PEBPEB00083INFORMÁTICA E SOCIEDADE20162 ETICA Ética. Impactos do uso de computadores: aspectos sociais, econômicos e legais.
Legislação sobre o uso de computadores, softwares e tecnologia. Computadores no Brasil e política
nacional de informática. Computação forense.
PEBPEB00090LABORATÓRIO DE PROGRAMAÇÃO20162AMBIENT Apresentação do ambiente integrado de desenvolvimento. Evolução das ferramentas de
desenvolvimento de sistemas. Conceito de Programação orientada a eventos. Projeto de diálogos em
Ambiente Visual. Propriedades de componentes visuais. Manipulação de Janelas. Menus gráficos e
imagens. Introdução à Programação Orientada a Objetos. Prática de Laboratório.
PEBPEB00105QUÍMICA AMBIENTAL20162AMBIENT QUÍMICA DAS ÁGUAS, ATMOSFERA E SOLOS. CICLOS BIOGEOQUÍMICOS. POLUIÇÃO AMBIENTAL. QUÍMICA DE PRODUÇÃO E TRANSFORMAÇÃO DE POLUENTES E SEUS EFEITOS SOBRE A SAÚDE, VEGETAÇÃO E MATERIAIS. EFEITOS DE MUDANÇAS CLIMÁTICAS EM ECOSSISTEMAS.
RAERAE00026ARTES ÉTNICAS20162 SUSTENTINVESTIGAÇÃO DAS MANIFESTAÇÕES CULTURAIS E ARTÍSTICAS DE GRUPOS ÉTNICOS E MINORIAS SOCIAIS, BEM COMO DAS PRÁTICAS DO PRÉ-CAPITALISMO CONTEMPORÂNEO. DISCUSSÃO SOBRE DA RENOVAÇÃO E A CONTINUIDADE DAS CULTURAS MATERIAIS AUTÓCTONES. O FENÔMENO ESTÉTICO COMO ELEMENTO DE SUSTENTAÇÃO DE IDENTIDADES CULTURAIS. A ANTROPOLOGIA DA ARTE NO EXTERIOR E NO BRASIL. REPRESENTAÇÕES VISUAIS EM CONEXÃO COM SEU CONTEXTO CULTURAL DE ORIGEM. USO DE MATERIAIS HETERÓCLITOS EM TRADIÇÕES ARTÍSTICAS. ETNICIDADE E PERFORMANCE. RELAÇÕES ENTRE ARTE E FOLCLORE. O ESTADO-DAARTE DAS ARTES ÉTNICAS: OS NOVOS HORIZONTES DA ETNOMUSICOLOGIA E DA ETNOCENOLOGIA. RELATIVIZAÇÃO DA ESTESIA E SINESTESIA. OS REGIMES DE VISIBILIDADE E OS DILEMAS DAS EXPOSIÇÕES ETNOGRÁFICAS. A MÚSICA NA ETNOGRAFIA DOS POVOS AMAZÔNICOS: MODO DE CONSTITUIÇÃO E OPERAÇÃO DE RELAÇÕES INTRATRIBAIS E INTERTRIBAIS, NA SIGNIFICAÇÃO CÓSMICA DAS DISTINÇÕES SOCIAIS. O COMPLEXO DAS FLAUTAS SAGRADAS. MÚSICAS RELIGIOSAS INDÍGENAS: COSMOLOGIAS TRADICIONAIS E ETNICIDADES CONTEMPORÂNEAS. A EXEGESE DAS ARTES ÉTNICAS: ORNAMENTAÇÃO CORPORAL E ONTOLOGIA AMERÍNDIA. A MÚSICA E
LINGÜÍSTICA, LINGUAGEM, TAXONOMIAS: CATEGORIZAÇÕES DA REALIDADE. AS ARTES ÉTNICAS NA AGÊNCIA E PESSOA SOCIAIS.
RAERAE00008ETICA E ESTETICA I20171 ETICA ETHOS E AESTHESIS COMO DIMENSÕES ORIGINÁRIAS DO HOMEM. O ÉTICO COMO SITUAMENTO DO HOMEM (MORADA) E O ESTÉTICO COMO EXPRESSÃO DO MUNDO. POSSIBILIDADES DE EXPRESSÃO DO ÉTICO NO ESTÉTICO E IMPLICAÇÕES DESTA RELAÇÃO NA FORMA DA CULTURA E NO CONTEÚDO DAS ARTES: O -EU- E O -NÓS- ARTÍSTICOS, A ARTE INDIVIDUAL, ARTE PELA ARTE, ARTE ENGAJADA, ARTE-PROPAGANDA, ARTE E INDÚSTRIA.
RAERAE00004FUNDAMENTOS DA MUSICA20171AMBIENT ESTILOS E GÊNEROS MUSICAIS. ELEMENTOS ESTRUTURAIS DA EXPRESSÃO MUSICAL. AS HISTÓRIAS DA MÚSICA: A -GRANDE MÚSICA- OCIDENTAL, DO RENASCIMENTO À CONTEMPORANEIDADE: O MITO DA EXCELÊNCIA ARTÍSTICA, A IDÉIA DO BEM. AS MÚLTIPLAS MUSICOLOGIAS: UMA PEQUENA RECONSTRUÇÃO DA CONSTRUÇÃO DO OCIDENTE. A ANTROPOLOGIA DAS MÚSICAS:
MUSICALIDADE HUMANA, HUMANIDADE MUSICAL: MÚSICA COMO FUNÇÃO SOCIOCULTURAL E PSICOFISIOLÓGICA. QUESTÕES TEÓRICAS
ACERCA DA ETNOGRAFIA ENQUANTO MÉTODO MUSICOLÓGICO: A PERFORMANCE COMO DISCURSO SOBREMANEIRA SOCIOCULTURAL, A
ESCRITA ETNOGRÁFICA COMO ABORDAGEM ÓTIMA DE TEMAS MUSICAIS. A MUSICALIDADE ENQUANTO LINGUAGEM, A MÚSICA
ENQUANTO DISCURSO (FALA, LINGÜÍSTICA, TAXONOMIAS, CATEGORIAS) E AGÊNCIA ESTRUTURANTE DA SOCIALIDADE: A FALA E O SOM,
CONTÍNUO DE GÊNEROS VOCAIS ENTRE A ORALIDADE E A PERFORMANCE MUSICAL, CODIFICAÇÃO DE CONTEXTO CULTURAL.
CONFIGURAÇÕES MUSICAIS DO ESPAÇO SOCIAL: A MÚSICA COMO MODO DE CONSTITUIÇÃO E OPERAÇÃO DE RELAÇÕES INTRA- E
INTERÉTNICAS. ESTRUTURA E PROCESSO MUSICAIS: A MÚSICA COMO AGÊNCIA POLÍTICA, AGÊNCIA TERAPÊUTICA, REAGENTE RITUAL NA
CONSTITUIÇÃO DA PESSOA. A MÚSICA COMO POÉTICA DE SONS E SENTIMENTOS: MITIFICAÇÃO DA HUMANIDADE E DO MUNDO
HUMANO. A HISTÓRIA COMO CONSTRUÇÃO MÍTICO-MUSICAL: SÍNTESE PERFORMÁTICA DA ANÁLISE SOCIOCULTURAL. A SIMULTANEIDADE E
CONTIGÜIDADE DO TRIÂNGULO SIMBÓLICO MÚSICA / MITO / RITO, AMBIENTE DE RELAÇÕES MUNDANAS ENTRE HUMANOS E DAS
RELAÇÕES CÓSMICAS ENTRE HUMANOS E O SOBRE-HUMANO. A SIGNIFICAÇÃO DA MÚSICA NO DEVIR DO INDIVÍDUO E DO COSMOS.
UMA SOCIOLOGIA DO ENSINO DA MÚSICA NO OCIDENTE: CONSERVATÓRIOS E DEPARTAMENTOS UNIVERSITÁRIOS.
RAERAE00023GESTÃO DE ESPAÇOS CULTURAIS20171 SUSTENTPOLÍTICAS CULTURAIS E MODELOS DE SUSTENTABILIDADE. O PAPEL DO MERCADO, DOS CONSUMIDORES E DOS ATORES SOCIAIS NO PROCESSO. DEBATE TEÓRICO SOBRE O CONCEITO DE ESPAÇOS CULTURAIS NO CONTEXTO DA GLOBALIZAÇÃO.
ANÁLISE DE ESTUDOS DE CASOS DE ESPAÇOS CULTURAIS BRASILEIROS JÁ IMPLEMENTADOS: MUSEUS, CASA DE CULTURA E CENTROS CULTURAIS PÚBLICOS, PRIVADOS OU MISTOS. DISCUSSÃO SOBRE A ELABORAÇÃO DE UM PROJETO DE ESPAÇO CULTURAL, A PARTIR DE NOÇÕES BÁSICAS, TAIS COMO EVENTO, POLÍTICA CULTURAL, AGENTE CULTURAL, SISTEMAS, AÇÕES CULTURAIS, ETC. PESQUISA DE DEMANDAS PARA CRIAÇÃO DE ESPAÇOS CULTURAIS. IDENTIDADE FUNCIONAL E PÚBLICO ALVO DOS ESPAÇOS CULTURAIS. DISCUSSÃO BREVE SOBRE POLÍTICA DE INCENTIVOS PARA ESPAÇOS CULTURAIS.
RAERAE00020PROJETO CULTURAL III20171 SUSTENTPLANEJAMENTO DE AÇÕES CULTURAIS. MAPEAMENTO CULTURAL -GRUPOS SOCIAIS E MANIFESTAÇÕES ARTÍSTICAS. CRIAÇÃO DE METODOLOGIAS PARA O FORTALECIMENTO DE CIRCUITOS CULTURAIS COMUNITÁRIOS. PRÁTICAS DE GESTÃO CULTURAL -RECONHECER OS INSTRUMENTOS DE GESTÃO COMO CAMPO ARTICULADOR DA CULTURA, ECONOMIA, URBANISMO. MODELOS DE SUSTENTABILIDADE.
RAERAE00021PROJETO CULTURAL IV20171 CIDADANIA POLÍTICA CULTURAL INTEGRADA VOLTADA À DIVERSIDADE DE ATORES E GRUPOS SOCIAIS DE LOCALIDADES, MUNICÍPIOS OU REGIÕES. PLANEJAMENTO CULTURAL COM DESENVOLVIMENTO DE POLÍTICAS SETORIAIS. DIAGNÓSTICO CULTURAL. ELABORAÇÃO DE PROGRAMAS E DIRETRIZES PARA A GESTÃO CULTURAL. CIDADANIA. MODELOS E PRÁTICAS DE GESTÃO CULTURAL: PÚBLICA, PRIVADA E COMUNITÁRIA. INTERRELAÇÕES DOS DIFERENTES ATORES SOCIAIS NA CONSOLIDAÇÃO DA GESTÃO CULTURAL.
RAERAE00012TEORIAS DA CULTURA I20171AMBIENT A NOÇÃO DE CULTURA ENQUANTO DEFINIÇÃO E OPERAÇÃO DA DISTINÇÃO DA PESQUISA NO SEIO DAS HUMANIDADES: A NOÇÃO HUMANÍSTICA E A NOÇÃO ANTROPOLÓGICA. RELATIVIZAÇÃO DOS DETERMINISMOS BIOLÓGICO E GEOGRÁFICO: TRADIÇÃO E MUDANÇA. A ANTROPOLOGIA SOCIAL VS. A ANTROPOLOGIA FÍSICA: A CULTURA COMO CONTRAPARTIDA CONCEITUAL DA NATURALIZAÇÃO DA NATUREZA. HISTÓRIA DO CONCEITO DE CULTURA: INSPIRAÇÃO FILOSÓFICA NO IDEALISMO: CONCEPÇÃO METAFÍSICA TOTALIZANTE, CONTRAPARTIDA LINGÜÍSTICA: A HIPÓTESE SAPIR / WHORF. A VIABILIDADE ETNOGRÁFICA DOS ESQUEMAS TOTALIZANTES: DOS PRINCÍPIOS MODERNISTAS AO DITO PÓS-MODERNISMO, A DILUIÇÃO DO CARÁTER ESTANQUE E ESTÁTICO DA TOTALIDADE CULTURAL. A DILUIÇÃO DO QUARTETO DIVINO DA ANTROPOLOGIA SOCIAL (PARENTESCO, POLÍTICA, ECONOMIA, RELIGIÃO) NOS ESTUDOS CULTURAIS. A EXOTICIDADE DO CULTURAL. AS POSSIBILIDADES COMPARATIVAS DA PESQUISA A PARTIR DA NOÇÃO DE CULTURA: DIFUSIONISMO E ACULTURAÇÃO. MULTIPLICIDADE E UNIDADE: O UNIVERSAL E O PARTICULAR: EVOLUCIONISMO E RELATIVISMO. O ANTI-UTILITARISMO NO CONCEITO DE CULTURA. A SIGNIFICAÇÃO POLÍTICA E METODOLÓGICA DA NOÇÃO DE CULTURA E DOS ESTUDOS CULTURAIS. A DIALÉTICA / DIALOGIA DO TRABALHO DE CAMPO; A -OBSERVAÇÃO PARTICIPANTE-. A CULTURA E ALTERIDADE NO UNIVERSAL COGNITIVO: O PROJETO UNIVERSALIZADOR DO OCIDENTE. A POSSIBILIDADE DA DETERMINAÇÃO CULTURAL DA COGNIÇÃO NO ESTRUTURALISMO. A TEXTUALIDADE DA CULTURA NO INTERPRETATIVISMO E NA PÓS-MODERNIDADE. ESTUDOS DA CULTURA E DA ARTE: CONVERGÊNCIAS E DIVERGÊNCIAS. A REPRODUÇÃO E CONTINUIDADE DOS COMPLEXOS CULTURAIS. CULTURA MATERIAL E ASPECTOS IMATERIAIS DA PRODUÇÃO CULTURAL. CULTURA, MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO.
RCMRCM00031COMPUTACAO E SOCIEDADE20162 ETICA A SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO. A INTERNET. INFORMÁTICA E TELECOMUNICAÇÕES NO BRASIL.
MERCADO, TRABALHO E OPORTUNIDADES. UNIVERSALIZAÇÃO DE SERVIÇOS PARA A CIDADANIA.
EDUCAÇÃO NA SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO. CONTEÚDOS E IDENTIDADE CULTURAL. GOVERNO AO
ALCANCE DE TODOS. PESQUISA E DESENVOLVIMENTO, TECNOLOGIAS-CHAVE E APLICAÇÕES.
INFRA-ESTRUTURA AVANÇADA E NOVOS SERVIÇOS. ANÁLISE DE TEMAS RELEVANTES NO CONTEXTO DA
SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO, TAIS COMO: EXCLUSÃO DIGITAL, PRIVACIDADE, ÉTICA E PROPRIEDADE
INTELECTUAL.
RCMRCM00012LABORATORIO DE CIRCUITOS DIGITAIS20171AMBIENT AMBIENTAÇÃO COM OS KITS DO LABORATÓRIO;
MONTAGEM DE CIRCUITOS LÓGICOS COMBINACIONAIS;
MONTAGEM DE CIRCUITOS LÓGICOS SEQUENCIAIS;
APRESENTAÇÃO DE SOFTWARE PARA SIMULAÇÃO DE CIRCUITOS;
AMBIENTAÇÃO COM A TÉCNICA DE PROGRAMAÇÃO DE EPLD'S;
UTILIZAÇÃO DE SOFTWARE PARA PROGRAMAÇÃO DAS EPLD'S.
RCMRCM00037LABORATORIO DE PROGRAMACAO PARALELA20132AMBIENT VISÃO GERAL DE PROGRAMAÇÃO PARALELA, VISÃO GERAL DO AMBIENTE DE PROGRAMAÇÃO PARALELA
MPI, ESTUDO DE UM PROBLEMA QUE REQUEIRA COMPUTAÇÃO DE ALTO DESEMPENHO, AVALIAÇÃO DE
MÉTODOS DE SOLUÇÃO, DESENVOLVIMENTO DO PROGRAMA PARALELO.
INSTRUMENTOS DE ACOMPANHAMENTO E AVALIAÇÃO:
RCNRCN00016MICROBIOLOGIA II20171AMBIENT CONCEITOS IMUNOLÓGICOS E EPIDEMIOLÓGICOS NA PREVENÇÃO E CONTROLE DAS ENFERMIDADES INFECCIOSAS; INFECÇÕES POR SÍTIO E SISTÊMICAS EM SEUS ASPECTOS ETIOLÓGICOS, EPIDEMIOLÓGICOS E ZOONÓTICOS; INFECÇÕES ASSOCIADAS A ASSISTÊNCIA EM SAÚDE E SUA PREVENÇÃO.
TRANSMISSÃO DE DOENÇAS RELACIONADAS AO AMBIENTE E AO PROCESSO DE TRABALHO (LAVAGEM DAS MÃOS)
RCTRCT00162ECOLOGIA INDUSTRIAL20112AMBIENT SUSTENTINTRODUÇÃO ÀS ESTRATÉGIAS DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL E MEIO-AMBIENTE.CONCEITOS BÁSICOS DE PRODUÇÃO MAIS LIMPA(P+L).ESTUDO DOS FLUXOS DE MATERIAIS E ENERGIA DENTRO DA PERSPECTIVA DA PRODUÇÃO MAIS LIMPA.ANÁLISE DOS PROCESSOS INDUSTRIAIS DE FORMA A REDUZIR OS REJEITOS.PLANEJAMENTO ENERGÉTICO.LOGÍSTICA REVERSA.CADEIA DE SUPRIMENTOS VERDE.MERCADO DE CARBONO E NOVAS OPORTUNIDADES DE NEGÓCIOS.
REGREG00067ECOLOGIA INDUSTRIAL20141AMBIENT SUSTENTINTRODUÇÃO ÀS ESTRATÉGIAS DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL E MEIO-AMBIENTE.CONCEITOS BÁSICOS DE PRODUÇÃO MAIS LIMPA(P+L).ESTUDO DOS FLUXOS DE MATERIAIS E ENERGIA DENTRO DA PERSPECTIVA DA PRODUÇÃO MAIS LIMPA.ANÁLISE DOS PROCESSOS INDUSTRIAIS DE FORMA A REDUZIR OS REJEITOS.PLANEJAMENTO ENERGÉTICO.LOGÍSTICA REVERSA.CADEIA DE SUPRIMENTOS VERDE.MERCADO DE CARBONO E NOVAS OPORTUNIDADES DE NEGÓCIOS.
REGREG00037ENGENHARIA DE SEGURANCA DO TRABALHO20171AMBIENT SEGURANÇA INDUSTRIAL. DADOS ESTATÍSTICOS. SEGURANÇA DO TRABALHO. AS INSTALAÇÕES INDUSTRIAIS E A SEGURANÇA. SEGURANÇA EM ELETRICIDADE. EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDUSTRIAL. HIGIENE DO TRABALHO. AS INSTALAÇÕES PARA PROTEÇÃO AMBIENTAL. POLUIÇÃO DO AR. POLUIÇÃO DA ÁGUA. SERVIÇOS DE SEGURANÇA DO TRABALHO NAS EMPRESAS.
REGREG00052ESTRATÉGIA E COMPETITIVIDADE20171AMBIENT ESTRATÉGIAS EMPRESARIAIS: CONCEITOS E ESCOLAS. ANÁLISE DA INDÚSTRIA E DA COMPETIÇÃO: ANÁLISE AMBIENTAL DA COMPETIÇÃO. ANÁLISE DA INDÚSTRIA E DA COMPETIÇÃO: ANÁLISE ESTRUTURAL DA INDÚSTRIA - PERSPECTIVA INTER-INDÚSTRIA. ANÁLISE ESTRUTURAL DA INDÚSTRIA - PERSPECTIVA INTRA-INDÚSTRIA. ANÁLISE DA VANTAGEM COMPETITIVA: ANÁLISE DOS RECURSOS E CAPACIDADE - CADEIA DE VALOR. ANÁLISE DA VANTAGEM COMPETITIVA: A NATUREZA E AS FONTES DA VANTAGEM COMPETITIVA. ESTRATÉGIAS CORPORATIVAS: ESTRATÉGIAS COMPETITIVAS - TIPOLOGIAS E MODELOS & POSICIONAMENTO ESTRATÉGICO - FORMULAÇÃO E IMPLEMENTAÇÃO DE ESTRATÉGIAS. ESTRUTURAS CORPORATIVAS: ESTRUTURAS, PODER E CULTURA ORGANIZACIONAL.
REGREG00057ETICA20171 ETICA DEFINIÇÃO E DIVISÃO DA ÉTICA; JUÍZOS DA EXISTÊNCIA E DE VALOR; RELAÇÕES ENTRE O VIRTUDE E
PROBLEMA DA AÇÃO E O DO CONHECIMENTO; O DEVER E O DIREITO; A RESPONSABILIDADE, O MÉRITO, A
AS SANÇÕES; DOUTRINAS MORAIS; A PESSOA; OS DEVERES PARA CONSIGO MESMO; A JUSTIÇA E A
CARIDADE; SOCIEDADE, BEM COMUM E AUTORIDADE; MORAL FAMILIAR, CIVIL E INTERNACIONAL.
REGREG00016GERENCIAMENTO AMBIENTAL20171AMBIENT CONCEITUAÇÃO DE ECOLOGIA, MEIO AMBIENTE, RECURSOS NATURAIS E POLUIÇÃO. EVOLUÇÃO DA QUESTÃO AMBIENTAL EM PAISES DO TERCEIRO MUNDO. LEGISLAÇÃO AMBIENTAL VIGENTE NO BRASIL, SUAS TENDÊNCIAS DE MODIFICAÇÕES E TÓPICOS DA LEGISLAÇÃO INTERNACIONAL. ASPECTOS SOCIAIS E ECONÔMICOS ENVOLVIDOS NO CONTROLE DE AGENTES POLUENTES NO PROCESSO DE INTERAÇÃO ENTRE AS ATIVIDADES INDUSTRIAIS, O GOVERNO E A COMUNIDADE, O PLANEJAMENTO AMBIENTAL E DEFINIÇÃO DE POLÍTICAS AMBIENTAIS NO ÂMBITO EMPRESARIAL. ELEMENTOS BÁSICOS PARA O DESENVOLVIMENTO E IMPLANTAÇÃO DE UM PROGRAMA DE PRESERVAÇÃO NO MEIO EMPRESARIAL. DEFINIÇÃO DE INSTRUMENTOS DE CONTROLE TÉCNICO-ADMINISTRATIVO PARA O ACOMPANHAMENTO E AVALIAÇÃO DE UM PROGRAMA DE PRESERVAÇÃO, DESENVOLVIMENTO DE CASO PRATICO, PARTINDO DA ESCOLHA DO LOCAL PARA IMPLANTAÇÃO DO EMPREENDIMENTO, SUA ADEQUAÇÃO À LEGISLAÇÃO AMBIENTAL EM VIGOR, PROCESSO DE NEGOCIAÇÃO COM O GOVERNO E COMUNIDADES LOCAIS E A FIXAÇÃO DE DIRETRIZES, PLANOS E PROGRAMAS DE GERENCIAMENTO AMBIENTAL PARA ATINGIR AS METAS AMBIENTAIS PARA O EMPREENDIMENTO.
RENREN00112APLICAÇÃO DO PROCESSO DE ENFERMAGEM NO CUIDADO À CRIANÇA, ADULTO E IDOSO20162 ETICA BASES TEÓRICAS DO PROCESSO DE ENFERMAGEM; PRINCIPAIS TEORIAS DE ENFERMAGEM CORRELACIONADAS AO PROCESSO DE ENFERMAGEM; BASES LEGAIS E ÉTICAS PARA A IMPLEMENTAÇÃO DO PROCESSO DE ENFERMAGEM; MODELOS ASSISTENCIAIS NO CUIDADO; ETAPAS DO PROCESSO DE ENFERMAGEM (HISTÓRICO DE ENFERMAGEM - EXAME FÍSICO DA CRIANÇA, DO ADULTO E IDOSO; DIAGNÓSTICOS DE ENFERMAGEM - CIPE, NANDA;
PLANEJAMENTO; IMPLEMENTAÇÃO; AVALIAÇÃO); ANOTAÇÕES DE ENFERMAGEM.
RENREN00056BIOÉTICA E ENFERMAGEM20162 ETICA CONCEITO DE BIOÉTICA, DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS, (TEMAS ESPECÍFICOS EM BIOÉTICA (ABORTO, REPRODUÇÃO ASSISTIDA, PESQUISA COM SERES HUMANOS, EUTANÁSIA, DOAÇÃO DE ÓRGÃOS, HUMANIZAÇÃO, CÓDIGO DE ÉTICA PROFISSIONAL DE ENFERMAGEM, TRABALHO VOLUNTÁRIO)
RENREN00106ENFERMAGEM EM SAÚDE COLETIVA III20171AMBIENT PROCESSO DE TRABALHO EM SAÚDE E EM ENFERMAGEM NA SAÚDE COLETIVA. TECNOLOGIAS LEVES E LEVE-DURAS NO PROCESSO DE TRABALHO EM SAÚDE E OS CONCEITOS DE CUIDADO, AUTONOMIA, ACOLHIMENTO, CLÍNICA AMPLIADA, TRABALHO EM EQUIPE, PROMOÇÃO DA SAÚDE, EDUCAÇÃO EM SAÚDE, VÍNCULO, PROJETO TERAPÊUTICO SINGULAR E VULNERABILIDADES SOCIAIS. POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO BÁSICA. POLÍTICA DE PROMOÇÃO DA SAÚDE. POLÍTICA DE HUMANIZAÇÃO. VIGILÂNCIA EM SAÚDE COMO INSTRUMENTO DE ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO DO ENFERMEIRO.
IMPLICAÇÕES DOS PROBLEMAS AMBIENTAIS E NA QUALIDADE DE VIDA E SAÚDE DA POPULAÇÃO/CONCEPÇÃO AMPLIADA DE SAÚDE. VIGILÂNCIA EM SAÚDE AMBIENTAL. POLÍTICA NACIONAL DE SAÚDE DO TRABALHADOR. RISCOS AMBIENTAIS E OCUPACIONAIS A QUE ESTÃO EXPOSTOS OS ENFERMEIROS.
RENREN00097ENFERMAGEM EM SITUAÇÃO DE EMERGÊNCIA20171 ETICA A ASSISTÊNCIA EM SAÚDE A USUÁRIOS EM SITUAÇÃO DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA: HISTÓRICO E CARACTERÍSTICA MULTIDISCIPLINAR; MODELOS ASSISTENCIAIS DE ENFERMAGEM; CUIDADOS DE ENFERMAGEM AO USUÁRIO NO CENÁRIO PRÉ-HOSPITALAR E EM UNIDADES ESPECIALIZADAS; POLÍTICAS PÚBLICAS E GESTÃO DO CUIDADO: INTEGRALIDADE E CONTINUIDADE DA ASSISTÊNCIA; QUESTÕES ÉTICAS NO ATENDIMENTO AOS USUÁRIOS EM SITUAÇÃO DE ALTA COMPLEXIDADE; ATENDIMENTO EM ACIDENTES COM MÚLTIPLAS VÍTIMAS E SITUAÇÕES DE CATÁSTROFE.
RENREN00089ENFERMAGEM NO CUIDADO À SAÚDE DA MULHER I20171 CIDADANIA ESTUDO DO CONHECIMENTO HISTORICAMENTE CONTEXTUALIZADO SOBRE MULHER, SAÚDE E SOCIEDADE QUE FUNDAMENTEM UMA PRÁTICA DE ENFERMAGEM SENSÍVEL, E FAVOREÇA A INSTRUMENTALIZAÇÃO DAS MULHERES NO CAMINHO DA REAPROXIMAÇÃO E REAPROPRIAÇÃO DO SEU CORPO PARA O LIVRE EXERCÍCIO DA CIDADANIA CONSIDERANDO OS EVENTOS FISIOLÓGICOS INCIDENTES NO CORPO FEMININO.
RENREN00093ENFERMAGEM NO CUIDADO À SAÚDE DA MULHER II20171 CIDADANIA ESTUDO DO CONHECIMENTO HISTORICAMENTE CONTEXTUALIZADO SOBRE MULHER, SAÚDE E SOCIEDADE QUE FUNDAMENTEM UMA PRÁTICA DE ENFERMAGEM SENSÍVEL, E FAVOREÇA A INSTRUMENTALIZAÇÃO DAS MULHERES NO CAMINHO DA REAPROXIMAÇÃO E REAPROPRIAÇÃO DO SEU CORPO PARA O LIVRE EXERCÍCIO DA CIDADANIA CONSIDERANDO OS EVENTOS PATOLÓGICOS INCIDENTES NO CORPO FEMININO.
RENREN00096ENFERMAGEM NO CUIDADO AO USUÁRIO EM SITUAÇÕES DE ALTA COMPLEXIDADE20171 ETICA A ASSISTÊNCIA EM SAÚDE A USUÁRIOS EM SITUAÇÃO DE ALTA COMPLEXIDADE: HISTÓRICO E CARACTERÍSTICA MULTIDISCIPLINAR; MODELOS ASSISTENCIAIS DE ENFERMAGEM; CUIDADOS DE ENFERMAGEM AO USUÁRIO GRAVEMENTE ENFERMO BASEADOS NA IDENTIFICAÇÃO DE PROBLEMAS; POLÍTICA DE SAÚDE: SERVIÇOS E UNIDADES DE ALTA COMPLEXIDADE NOS SETORES PÚBLICO E PRIVADO; QUESTÕES ÉTICAS NO ATENDIMENTO AOS USUÁRIOS EM SITUAÇÃO DE ALTA COMPLEXIDADE; O GERENCIAMENTO DO CUIDADO EM UNIDADES DE ALTA COMPLEXIDADE; A FAMÍLIA NO CONTEXTO DA HOSPITALIZAÇÃO/ATENDIMENTO EM SITUAÇÕES DE ALTA COMPLEXIDADE.
RENREN00085ENFERMAGEM NO CUIDADO DA SAÚDE DO ADULTO E IDOSO II20171AMBIENT FUNDAMENTOS PARA PRÁTICA: CONCEITOS BÁSICOS DE ENFERMAGEM PERIOPERATÓRIA; SEGURANÇA DO USUÁRIO E DO AMBIENTE; CONTROLE DE INFECÇÃO; POSICIONAMENTO DO PACIENTE PARA CIRURGIA; SUTURAS, AGULHAS E INSTRUMENTOS; ANESTESIA; CICATRIZAÇÃO DA INCISÃO CIRÚRGICA, CURATIVOS E DRENOS; CUIDADOS PÓS OPERATÓRIOS E COMPLICAÇÕES; EDUCAÇÃO DO USUÁRIO/FAMILIARES E PLANEJAMENTO DA ALTA; A ENFERMAGEM NA CENTRAL DE MATERIAIS. A ATUAÇÃO DA ENFERMAGEM NAS DIVERSAS INTERVENÇÕES CIRÚRGICAS COMO: CIRURGIA GASTRINTESTINAL; CIRURGIA DO FÍGADO, VIAS BILIARES, PÂNCREAS E BAÇO; REPARO DE HÉRNIAS; CIRURGIA GINECOLÓGICA E CESARIANA; CIRURGIA GENITURINÁRIA; CIRURGIA DE TIREOIDE E PARATIREOIDE; CIRURGIA DE MAMA; CIRURGIA OFTALMOLÓGICA; CIRURGIA OTOLÓGICA; CIRURGIA RINOLÓGICA E DO SEIO; CIRURGIA LARINGOLÓGICA, DA CABEÇA E DO PESCOÇO; CIRURGIA ORTOPÉDICA; NEUROCIRURGIA; CIRURGIA PLÁSTICA E RECONSTRUTIVA; CIRURGIA TORÁCICA; CIRURGIA VASCULAR; CIRURGIA CARDÍACA; CIRURGIA BARIÁTRICA E A ENFERMAGEM EM SITUAÇÕES CIRÚRGICAS ESPECIAIS.
RENREN00086HABILIDADES PROFISSIONAIS NA ASSISTÊNCIA EM SAÚDE MENTAL E PSIQUIATRIA20171AMBIENT SEMIOLOGIA PSIQUIÁTRICA. SAÚDE MENTAL DO TRABALHADOR. COMUNICAÇÃO E AMBIENTE TERAPÊUTICO. RELACIONAMENTO INTERPESSOAL. EMERGÊNCIAS PSIQUIÁTRICAS. PSICOFARMACOLOGIA APLICADA. ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM NOS DIVERSOS TRANSTORNOS: DO HUMOR; ANSIEDADES; PERSONALIDADE; ORGÂNICOS; SOMATOFORMES; DISSOCIATIVOS E ESQUIZOFRENIAS. POLÍTICAS PÚBLICAS E AÇÕES DE ENFRENTAMENTO PARA O ÁLCOOL E OUTRAS DROGAS.
RENREN00013INTRODUÇÃO À SAÚDE COLETIVA20142AMBIENT HISTÓRIA E CONJUNTURA DAS POLÍTICAS DE SAÚDE NO BRASIL. A REFORMA SANITÁRIA E A CONSTITUIÇÃO DO SUS. PRINCÍPIOS E DIRETRIZES DO SUS. CONCEPÇÕES DO PROCESSO SAÚDE DOENÇA: UNICAUSALIDADE, MULTICAUSALIDADE, HISTÓRIA NATURAL DA DOENÇA, DETERMINAÇÃO SOCIAL DO PROCESSO SAÚDE DOENÇA. MODELOS DE INTERVENÇÃO EM SAÚDE E AS FORMAS DE CUIDAR EM SAÚDE E ENFERMAGEM. A ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA: O TERRITÓRIO, A FAMÍLIA E A VISITA DOMICILIAR. EDUCAÇÃO EM SAÚDE: ASPECTOS HISTÓRICOS E PERSPECTIVAS ATUAIS.
SAÚDE RESULTANTE DE QUALIDADE DE VIDA - QUESTÕES AMBIENTAIS; RENDA E TRABALHO RELACIONADOS COM RECORTES RACIAIS; POLITICA NACIONAL DE SAÚDE AMBIENTAL
RENREN00090POLÍTICA, PLANEJAMENTO E GESTÃO EM SAÚDE20142AMBIENT CONCEITOS E SABERES DA ADMINISTRAÇÃO. TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO. POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE. MODELOS ASSISTENCIAIS DE SAÚDE NO BRASIL. PLANEJAMENTO E GESTÃO EM EM SAÚDE. GESTÃO DE SERVIÇOS DE SAÚDE. DIRETRIZES GOVERNAMENTAIS PARA OPERACIONALIZAÇÃO DO PLANEJAMENTO EM SAÚDE: PACTOS. AÇÕES PROGRAMÁTICAS EM SAÚDE. PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO NA REALIDADE LOCAL.
INDICADORES PACTUADOS DE SAÚDE AMBIENTAL; AÇÕES PROGRAMÁTICAS VOLTADAS PARA O MEIO AMBIENTE, NEGROS E ÍNDIOS NO MUNICÍPIO LOCAL E ADJACENTES.
RENREN00083RELAÇÕES DE TRABALHO EM SAÚDE: ÉTICA, BIOÉTICA E LEGISLAÇÃO PROFISSIONAL I20171 ETICA EVOLUÇÃO HISTÓRICA DA LEGISLAÇÃO. ÉTICA. MORAL. VALOR. ÉTICA PROFISSIONAL. BIOÉTICA. DILEMAS ÉTICOS. RESPONSABILIDADE CIVIL, PENAL E ÉTICO-PROFISSIONAL. NORMAS: PENAL E ÉTICA. ENTIDADES DE CLASSE. LEGISLAÇÃO PROFISSIONAL DE ENFERMAGEM.
RGIRGI00018ÉTICA NA PROFISSÃO E NA PESQUISA20171 ETICA CONCEITUAÇÃO DO PROBLEMA ÉTICO DENTRO DO PENSAMENTO FILOSÓFICO. ÉTICA E LEI. CÓDIGO DE ÉTICA DA PROFISSÃO. BIOÉTICA. LEGISLAÇÃO SOBRE ÉTICA NA PESQUISA COM HUMANOS. COMISSÃO DE ÉTICA EM INSTITUIÇÃO DE PESQUISA. COMISSÃO DE ÉTICA NA UFF.
RIRRIR00192BIOLOGIA CELULAR, GENÉTICA E EVOLUÇÃO20121AMBIENT I- MÉTODOS DE ESTUDO DA CÉLULA; II-ESTUDO DA MEMBRANA (PROPRIEDADE, ESPECIALIZAÇÕES, ESTRUTURA E FUNÇÃO); CITOPLASMA (MOLÉCULAS ORGÂNICAS E INORGÂNICAS), CITOESQUELETO (MOBILIDADE CELULAR), ORGANELAS (RETÍCULO ENDOPLASMÁTICO, COMPLEXO DE GOLGI, RIBOSSOMOS, CENTRÍOLOS, LISOSSOMO-DIGESTÃO CELULAR, PEROXISSOMA, GLICOSSOMA, MITOCÔNDRIA, TRÁFEGO DE VESÍCULAS); III- CICLO CELULAR, MORTE CELULAR, ENVOLTÓRIO NUCLEAR, NÚCLEO INTERFÁSICO, DIVISÃO CELULAR, VÍRUS E ESTRUTURA DAS CÉLULAS PROCARIÓTICAS.
II- LEIS DE MENDEL; PADRÕES DE HERANÇA; GENÉTICA MOLECULAR; CITOGENÉTICA; INTERAÇÕES GENE-AMBIENTE; GENOMA E EVOLUÇÃO.
RIRRIR00197CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS NA SAÚDE20121 CIDADANIA - ELUCIDAÇÕES CONCEITUAIS RELATIVAS À FILOSOFIA. BASES TEÓRICO-FILOSÓFICAS DA CONCEPÇÃO DE HOMEM. A QUESTÃO AXIOLÓGICA NA FORMAÇÃO E NO EXERCÍCIO DA CIDADANIA. IMPLICAÇÕES EPISTEMOLÓGICAS NAS PRÁTICAS DO CUIDAR. O MODELO BIOMÉDICO E A PROPOSTA DO HOLISMO E SAÚDE. O CONCEITO DE SOCIEDADE, CULTURA E SAÚDE. TEORIAS SOCIOLÓGICAS. ASPECTO SÓCIO-HISTÓRICO DA SAÚDE. NATUREZA E CULTURA. CLASSES SOCIAIS E SAÚDE. CONCEITO DE HEGEMONIA. A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA CULTURAL. A CONDIÇÃO HUMANA. A TÉCNICA. O MUNDO GLOBALIZADO.
RIRRIR00340CONCEPÇÕES, SABERES E PRÁTICAS DO CUIDAR EM SAÚDE MENTAL20122AMBIENT A EVOLUÇÃO HISTÓRICA DO CONCEITO DE LOUCURA E SUAS PRÁTICAS. CONSTRUÇÃO DO PARADIGMA PSIQUIÁTRICA. MODELOS DE ATENÇÃO EM SAÚDE MENTAL. MODO DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL. POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE MENTAL. CONTEXTOS DO CUIDAR EM ENFERMAGEM PSIQUIÁTRICA: BIOPSICO-SOCIOCULTURAL; ÉTICO-LEGAL E AMBIENTAL. DISPOSITIVOS DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL. TEORIAS DE ENFERMAGEM APLICADA À SAÚDE MENTAL. O TRABALHO DO ENFERMEIRO EM EQUIPE INTERDISCIPLINAR DE SAÚDE MENTAL. AVALIAÇÃO DE ENFERMAGEM EM SAÚDE MENTAL.
RIRRIR00229DINÂMICA DE GRUPO20132AMBIENT EXERCÍCIOS PRÁTICOS DE DINÂMICA DE GRUPO. CRITÉRIOS PARA ESCOLHA DE UMA DINÂMICA DE GRUPO. ESTRATÉGIAS DE ABORDAGENS NAS DINÂMICAS DE GRUPO. SELEÇÃO DE MATERIAL E AMBIENTE PARA APLICAÇÃO DAS TÉCNICAS DE GRUPO.
RIRRIR00434ENFERMAGEM EM SAÚDE COLETIVA III20141AMBIENT PROCESSO DE TRABALHO EM SAÚDE E EM ENFERMAGEM NA SAÚDE COLETIVA. TECNOLOGIAS LEVES E LEVE-DURAS NO PROCESSO DE TRABALHO EM SAÚDE E OS CONCEITOS DE CUIDADO, AUTONOMIA, ACOLHIMENTO, CLÍNICA AMPLIADA, TRABALHO EM EQUIPE, PROMOÇÃO DA SAÚDE, EDUCAÇÃO EM SAÚDE, VÍNCULO, PROJETO TERAPÊUTICO SINGULAR E VULNERABILIDADES SOCIAIS. POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO BÁSICA. POLÍTICA DE PROMOÇÃO DA SAÚDE. POLÍTICA DE HUMANIZAÇÃO. VIGILÂNCIA EM SAÚDE COMO INSTRUMENTO DE ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO DO ENFERMEIRO.
IMPLICAÇÕES DOS PROBLEMAS AMBIENTAIS E NA QUALIDADE DE VIDA E SAÚDE DA POPULAÇÃO/CONCEPÇÃO AMPLIADA DE SAÚDE. VIGILÂNCIA EM SAÚDE AMBIENTAL. POLÍTICA NACIONAL DE SAÚDE DO TRABALHADOR. RISCOS AMBIENTAIS E OCUPACIONAIS A QUE ESTÃO EXPOSTOS OS ENFERMEIROS.
RIRRIR00422ENFERMAGEM EM SITUAÇÃO DE EMERGÊNCIA20141 ETICA A ASSISTÊNCIA EM SAÚDE A USUÁRIOS EM SITUAÇÃO DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA: HISTÓRICO E CARACTERÍSTICA MULTIDISCIPLINAR; MODELOS ASSISTENCIAIS DE ENFERMAGEM; CUIDADOS DE ENFERMAGEM AO USUÁRIO NO CENÁRIO PRÉ-HOSPITALAR E EM UNIDADES ESPECIALIZADAS; POLÍTICAS PÚBLICAS E GESTÃO DO CUIDADO: INTEGRALIDADE E CONTINUIDADE DA ASSISTÊNCIA; QUESTÕES ÉTICAS NO ATENDIMENTO AOS USUÁRIOS EM SITUAÇÃO DE ALTA COMPLEXIDADE; ATENDIMENTO EM ACIDENTES COM MÚLTIPLAS VÍTIMAS E SITUAÇÕES DE CATÁSTROFE.
RIRRIR00353ENFERMAGEM NA SAÚDE DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE II20122AMBIENT ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE HOSPITALIZADOS COM PROBLEMAS DE ORDEM RESPIRATÓRIOS, NUTRICIONAIS, DIGESTIVOS, GÊNITO-URINÁRIOS, RENAIS, HEMATOLÓGICOS, ENDÓCRINOS E NAS PRINCIPAIS ANOMALIAS CONGÊNITOS, OBSERVANDO O CONTEXTO FAMILIAR, SOCIAL E AMBIENTAL.
RIRRIR00412ENFERMAGEM NO CUIDADO À SAÚDE DA MULHER I20141 CIDADANIA ESTUDO DO CONHECIMENTO HISTORICAMENTE CONTEXTUALIZADO SOBRE MULHER, SAÚDE E SOCIEDADE QUE FUNDAMENTEM UMA PRÁTICA DE ENFERMAGEM SENSÍVEL, E FAVOREÇA A INSTRUMENTALIZAÇÃO DAS MULHERES NO CAMINHO DA REAPROXIMAÇÃO E REAPROPRIAÇÃO DO SEU CORPO PARA O LIVRE EXERCÍCIO DA CIDADANIA CONSIDERANDO OS EVENTOS FISIOLÓGICOS INCIDENTES NO CORPO FEMININO.
RIRRIR00417ENFERMAGEM NO CUIDADO À SAÚDE DA MULHER II20141 CIDADANIA ESTUDO DO CONHECIMENTO HISTORICAMENTE CONTEXTUALIZADO SOBRE MULHER, SAÚDE E SOCIEDADE QUE FUNDAMENTEM UMA PRÁTICA DE ENFERMAGEM SENSÍVEL, E FAVOREÇA A INSTRUMENTALIZAÇÃO DAS MULHERES NO CAMINHO DA REAPROXIMAÇÃO E REAPROPRIAÇÃO DO SEU CORPO PARA O LIVRE EXERCÍCIO DA CIDADANIA CONSIDERANDO OS EVENTOS PATOLÓGICOS INCIDENTES NO CORPO FEMININO.
RIRRIR00421ENFERMAGEM NO CUIDADO AO USUÁRIO EM SITUAÇÕES DE ALTA COMPLEXIDADE20141 ETICA A ASSISTÊNCIA EM SAÚDE A USUÁRIOS EM SITUAÇÃO DE ALTA COMPLEXIDADE: HISTÓRICO E CARACTERÍSTICA MULTIDISCIPLINAR; MODELOS ASSISTENCIAIS DE ENFERMAGEM; CUIDADOS DE ENFERMAGEM AO USUÁRIO GRAVEMENTE ENFERMO BASEADOS NA IDENTIFICAÇÃO DE PROBLEMAS; POLÍTICA DE SAÚDE: SERVIÇOS E UNIDADES DE ALTA COMPLEXIDADE NOS SETORES PÚBLICO E PRIVADO; QUESTÕES ÉTICAS NO ATENDIMENTO AOS USUÁRIOS EM SITUAÇÃO DE ALTA COMPLEXIDADE; O GERENCIAMENTO DO CUIDADO EM UNIDADES DE ALTA COMPLEXIDADE; A FAMÍLIA NO CONTEXTO DA HOSPITALIZAÇÃO/ATENDIMENTO EM SITUAÇÕES DE ALTA COMPLEXIDADE.
RIRRIR00408ENFERMAGEM NO CUIDADO DA SAÚDE DO ADULTO E IDOSO II20141AMBIENT FUNDAMENTOS PARA PRÁTICA: CONCEITOS BÁSICOS DE ENFERMAGEM PERIOPERATÓRIA; SEGURANÇA DO USUÁRIO E DO AMBIENTE; CONTROLE DE INFECÇÃO; POSICIONAMENTO DO PACIENTE PARA CIRURGIA; SUTURAS, AGULHAS E INSTRUMENTOS; ANESTESIA; CICATRIZAÇÃO DA INCISÃO CIRÚRGICA, CURATIVOS E DRENOS; CUIDADOS PÓS OPERATÓRIOS E COMPLICAÇÕES; EDUCAÇÃO DO USUÁRIO/FAMILIARES E PLANEJAMENTO DA ALTA; A ENFERMAGEM NA CENTRAL DE MATERIAIS. A ATUAÇÃO DA ENFERMAGEM NAS DIVERSAS INTERVENÇÕES CIRÚRGICAS COMO: CIRURGIA GASTRINTESTINAL; CIRURGIA DO FÍGADO, VIAS BILIARES, PÂNCREAS E BAÇO; REPARO DE HÉRNIAS; CIRURGIA GINECOLÓGICA E CESARIANA; CIRURGIA GENITURINÁRIA; CIRURGIA DE TIREOIDE E PARATIREOIDE; CIRURGIA DE MAMA; CIRURGIA OFTALMOLÓGICA; CIRURGIA OTOLÓGICA; CIRURGIA RINOLÓGICA E DO SEIO; CIRURGIA LARINGOLÓGICA, DA CABEÇA E DO PESCOÇO; CIRURGIA ORTOPÉDICA; NEUROCIRURGIA; CIRURGIA PLÁSTICA E RECONSTRUTIVA; CIRURGIA TORÁCICA; CIRURGIA VASCULAR; CIRURGIA CARDÍACA; CIRURGIA BARIÁTRICA E A ENFERMAGEM EM SITUAÇÕES CIRÚRGICAS ESPECIAIS.
RIRRIR00393EPIDEMIOLOGIA20171AMBIENT EPIDEMIOLOGIA DESCRITIVA. CONCEITOS EPIDEMIOLÓGICOS BÁSICOS PARA ELABORAÇÃO/COMPREENSÃO DE UM DIAGNÓSTICO DE SAÚDE. ANÁLISE EXPLORATÓRIA DE DADOS E CONSTRUÇÃO DE GRÁFICOS E TABELAS. OS DIFERENTES TIPOS DE ESTUDOS EPIDEMIOLÓGICOS (ECOLÓGICOS, SECCIONAIS, COORTE E CASO-CONTROLE): LEITURA E DISCUSSÃO DE ARTIGOS. USOS DA EPIDEMIOLOGIA CRÍTICA NA PRÁTICA DO ENFERMEIRO. SISTEMA DE INFORMAÇÃO EM SAÚDE. UTILIZAÇÃO DO SOFTWARE EPI-INFO.
RESSALTAR INDICADORES AMBIENTAIS E SUAS IMPLICAÇÕES NAS CONDIÇÕES DE SAÚDE DA POPULAÇÃO
RIRRIR00145ÉTICA E SERVIÇO SOCIAL20171 ETICA DISTINÇÃO ENTRE ÉTICA E MORAL. APROPRIAÇÃO DA ÉTICA PELO SERVIÇO SOCIAL. A ATUALIDADE DO DEBATE ÉTICO E CÓDIGO DE ÉTICA PROFISSIONAL VIGENTE. DILEMAS ÉTICO-MORAIS NO EXERCÍCIO PROFISSIONAL.
RIRRIR00401FARMACOLOGIA APLICADA À ENFERMAGEM20141AMBIENT CUIDADOS ESPECIAIS NA ADMINISTRAÇÃO DE MEDICAMENTOS. INTERAÇÃO FARMÁCIA-HOSPITALAR E EQUIPE DE ENFERMAGEM (PADRONIZAÇÃO, ARMAZENAMENTO E SISTEMAS DE DISPENSAÇÃO DE MEDICAMENTOS EM AMBIENTE HOSPITALAR). CÁLCULOS E PREPARO DE DILUIÇÕES DE MEDICAMENTOS. MEDICAMENTOS PADRONIZADOS PARA AÇÕES ESTRATÉGICAS NA ATENÇÃO BÁSICA. PRESCRIÇÃO DE MEDICAMENTOS PELA ENFERMAGEM. CUIDADOS BÁSICOS AO INDIVÍDUO E À FAMÍLIA EM USO DE MEDICAMENTOS. FARMACOTERAPIA EM ONCOLOGIA. FARMACOLOGIA DO SISTEMA NERVOSO CENTRAL. FARMACOLOGIA ENDÓCRINA.
RIRRIR00123FILOSOFIA20171 ETICA A REFLEXÃO FILOSÓFICA COMO POSSIBILIDADE DE APREENSÃO RADICAL DA TOTALIDADE SOCIAL. A RELAÇÃO ENTRE CIÊNCIA, VERDADE E MÉTODO. RELAÇÕES ENTRE FILOSOFIA E POLÍTICA: A QUESTÃO DO PODER. RELAÇÕES ENTRE FILOSOFIA, ÉTICA E MORAL. DILEMAS REFERENTES AO DETERMINISMO E LIBERDADE, UNIVERSALIDADE E PARTICULARIDADE, IGUALDADE E DIVERSIDADE.
RIRRIR00409HABILIDADES PROFISSIONAIS NA ASSISTÊNCIA EM SAÚDE MENTAL E PSIQUIATRIA20131AMBIENT SEMIOLOGIA PSIQUIÁTRICA. SAÚDE MENTAL DO TRABALHADOR. COMUNICAÇÃO E AMBIENTE TERAPÊUTICO. RELACIONAMENTO INTERPESSOAL. EMERGÊNCIAS PSIQUIÁTRICAS. PSICOFARMACOLOGIA APLICADA. ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM NOS DIVERSOS TRANSTORNOS: DO HUMOR; ANSIEDADES; PERSONALIDADE; ORGÂNICOS; SOMATOFORMES; DISSOCIATIVOS E ESQUIZOFRENIAS. POLÍTICAS PÚBLICAS E AÇÕES DE ENFRENTAMENTO PARA O ÁLCOOL E OUTRAS DROGAS.
RIRRIR00202INTRODUÇÃO À SAÚDE COLETIVA20171AMBIENT HISTÓRIA E CONJUNTURA DAS POLÍTICAS DE SAÚDE NO BRASIL. A REFORMA SANITÁRIA E A CONSTITUIÇÃO DO SUS. PRINCÍPIOS E DIRETRIZES DO SUS. CONCEPÇÕES DO PROCESSO SAÚDE DOENÇA: UNICAUSALIDADE, MULTICAUSALIDADE, HISTÓRIA NATURAL DA DOENÇA, DETERMINAÇÃO SOCIAL DO PROCESSO SAÚDE DOENÇA. MODELOS DE INTERVENÇÃO EM SAÚDE E AS FORMAS DE CUIDAR EM SAÚDE E ENFERMAGEM. A ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA: O TERRITÓRIO, A FAMÍLIA E A VISITA DOMICILIAR. EDUCAÇÃO EM SAÚDE: ASPECTOS HISTÓRICOS E PERSPECTIVAS ATUAIS.
SAÚDE RESULTANTE DE QUALIDADE DE VIDA - QUESTÕES AMBIENTAIS; RENDA E TRABALHO RELACIONADOS COM RECORTES RACIAIS; POLITICA NACIONAL DE SAÚDE AMBIENTAL
RIRRIR00227MEIO-AMBIENTE E SOCIEDADE20152AMBIENT EMENTA NÃO INFORMADA
RIRRIR00416METODOLOGIA DA PESQUISA I20171 ETICA RESGATE GERAL/CONCEITUAL SOBRE PESQUISA CIENTÍFICA. O MÉTODO CIENTÍFICO. DISCUSSÃO SOBRE A CONSTRUÇÃO DAS ETAPAS DOS PROJETOS DE PESQUISA. PRINCIPAIS REFERENCIAIS TEÓRICO E METODOLÓGICOS DA PESQUISA QUALITATIVA E QUANTITATIVA. MÉTODO DE COLETA E ANÁLISE DE DADOS. PESQUISA ENVOLVENDO SERES HUMANOS/COMITÊ DE ÉTICA EM PESQUISA.
RIRRIR00428MICROBIOLOGIA II20142AMBIENT CONCEITOS IMUNOLÓGICOS E EPIDEMIOLÓGICOS NA PREVENÇÃO E CONTROLE DAS ENFERMIDADES INFECCIOSAS; INFECÇÕES POR SÍTIO E SISTÊMICAS EM SEUS ASPECTOS ETIOLÓGICOS, EPIDEMIOLÓGICOS E ZOONÓTICOS; INFECÇÕES ASSOCIADAS A ASSISTÊNCIA EM SAÚDE E SUA PREVENÇÃO.
TRANSMISSÃO DE DOENÇAS RELACIONADAS AO AMBIENTE E AO PROCESSO DE TRABALHO (LAVAGEM DAS MÃOS)
RIRRIR00135MOVIMENTOS SOCIAIS E EDUCAÇÃO POPULAR20171 CIDADANIA TEORIAS CLÁSSICAS SOBRE MOVIMENTOS SOCIAIS, O DEBATE CONTEMPORÂNEO E SUA INCORPORAÇÃO NA PRODUÇÃO ACADÊMICA BRASILEIRA. DINÂMICA INTERNA E FORMAS DE SOCIABILIDADE NOS MOVIMENTOS SOCIAIS. A LUTA PARA A CONQUISTA DA DEMOCRACIA E CIDADANIA. DIREITOS HUMANOS NA ATUALIDADE. PAPEL DO INTELECTUAL FRENTE ÀS PRÁTICAS DE EDUCAÇÃO POPULAR. DIMENSÃO PEDAGÓGICA E ESTRATÉGIAS DE EDUCAÇÃO POPULAR NO SERVIÇO SOCIAL E SUA INTERLOCUÇÃO COM OS MOVIMENTOS SOCIAIS.
RIRRIR00133POLÍTICA SOCIAL II20171 CIDADANIA ESTUDO COMPARADO DE POLÍTICAS SOCIAIS. AS POLÍTICAS SOCIAIS COMO ESTRATÉGIA DE ENFRENTAMENTO DA QUESTÃO SOCIAL NO BRASIL, EM DIFERENTES CONJUNTURAS. FORMULAÇÃO, GESTÃO E IMPLEMENTAÇÃO DE POLÍTICAS SOCIAIS NA ATUAL CONJUNTURA. OS PRINCÍPIOS DA DESCENTRALIZAÇÃO, MUNICIPALIZAÇÃO E FOCALIZAÇÃO. O DEBATE ATUAL EM TORNO DA CIDADANIA E DOS DIREITOS SOCIAIS.
RIRRIR00414POLÍTICA, PLANEJAMENTO E GESTÃO EM SAÚDE20171AMBIENT CONCEITOS E SABERES DA ADMINISTRAÇÃO. TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO. POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE. MODELOS ASSISTENCIAIS DE SAÚDE NO BRASIL. PLANEJAMENTO E GESTÃO EM EM SAÚDE. GESTÃO DE SERVIÇOS DE SAÚDE. DIRETRIZES GOVERNAMENTAIS PARA OPERACIONALIZAÇÃO DO PLANEJAMENTO EM SAÚDE: PACTOS. AÇÕES PROGRAMÁTICAS EM SAÚDE. PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO NA REALIDADE LOCAL.
INDICADORES PACTUADOS DE SAÚDE AMBIENTAL; AÇÕES PROGRAMÁTICAS VOLTADAS PARA O MEIO AMBIENTE, NEGROS E ÍNDIOS NO MUNICÍPIO LOCAL E ADJACENTES.
RIRRIR00186PSICOLOGIA DO TRABALHO I20121 ETICA QUESTÕES CONTEMPORÂNEAS DA ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO. PRESSUPOSTOS TEÓRICOS E METODOLÓGICOS DA
ANÁLISE DO TRABALHO, DOS PROCESSOS DE ADMISSÃO DE PESSOAS (RECRUTAMENTO E SELEÇÃO) E DA
AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO. DIMENSÕES ÉTICAS E POLÍTICAS DA ATUAÇÃO DO PSICÓLOGO NOS SISTEMAS DE
GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS.
RIRRIR00175QUESTÃO AMBIENTAL, TERRITÓRIO E REALID. LOCAL I20132AMBIENT TERRITÓRIO - CONCEITO E HISTÓRIA. QUESTÃO AMBIENTAL - PROCESSO HISTÓRICO E REPERCUSSÕES NA REALIDADE LOCAL. SEGMENTOS POPULACIONAIS ATINGIDOS E RESPOSTAS CONSTRUÍDAS PELA SOCIEDADE. QUESTÃO AMBIENTAL E SERVIÇO SOCIAL.
RIRRIR00138QUESTÃO URBANA E RURAL NO BRASIL20171AMBIENT DESENVOLVIMENTO DESIGUAL E COMBINADO DAS ESTRUTURAS FUNDIÁRIA, INDUSTRIAL E DO SETOR DE SERVIÇOS NA ATUALIDADE. A CONCENTRAÇÃO DE RENDA, DA PROPRIEDADE E A REPRODUÇÃO DA POBREZA/EXCLUSÃO SOCIAL NOS CONTEXTOS URBANO E RURAL. ESTADO E O DESENVOLVIMENTO URBANO E RURAL. OS SUJEITOS SOCIAIS E SUAS LUTAS NOS ESPAÇOS URBANOS E RURAIS. RESPOSTAS DO SERVIÇO SOCIAL DIANTE DAS MANIFESTAÇÕES DA QUESTÃO SOCIAL. A PERSPECTIVA CONTEMPORÂNEA DE DESENVOLVIMENTO E SUAS IMPLICAÇÕES SÓCIO-AMBIENTAIS.
RIRRIR00343RELAÇÕES DE TRABALHO EM SAÚDE: ÉTICA, BIOÉTICA E LEGISLAÇÃO PROFISSIONAL20122 ETICA ÉTICA. MORAL. ÉTICA SOCIAL. ÉTICA PROFISSIONAL. DEONTOLOGIA E DICEOLOGIA. BIOÉTICA. LEGISLAÇÃO PROFISSIONAL. RESPONSABILIDADE ÉTICO-LEGAIS DO EXERCÍCIO DA ENFERMAGEM. RELAÇÕES DE TRABALHO DAS OCUPAÇÕES REGULAMENTADAS NA ÁREA DA SAÚDE. ENTIDADES DE CLASSE.
RIRRIR00406RELAÇÕES DE TRABALHO EM SAÚDE: ÉTICA, BIOÉTICA E LEGISLAÇÃO PROFISSIONAL I20141 ETICA EVOLUÇÃO HISTÓRICA DA LEGISLAÇÃO. ÉTICA. MORAL. VALOR. ÉTICA PROFISSIONAL. BIOÉTICA. DILEMAS ÉTICOS. RESPONSABILIDADE CIVIL, PENAL E ÉTICO-PROFISSIONAL. NORMAS: PENAL E ÉTICA. ENTIDADES DE CLASSE. LEGISLAÇÃO PROFISSIONAL DE ENFERMAGEM.
RIRRIR00117TEORIA E SISTEMAS PSICOLÓGICOS I (BEHAVIORISMO - GESTALTISMO)20121AMBIENT O SIGNIFICADO DA RELAÇÃO DE WATSON CONTRA A PSICOLOGIA INTROSPECCIONISTA E A A PSICOLOGIA DAS FACULDADES. INFLUÊNCIAS DE PAVLOV. O TAYLORISMO. O SIGNIFICADO DA IDEOLOGIA COMPORTAMENTAMENTISTA NO OCIDENTE: MEIO AMBIENTE E SOCIEDADE. O NEOBEHAVIORISMO DE SKINNER. DIFERENÇAS E SEMELHANÇAS ENTRE WATSON E SKINNER. O HOMEM SEGUNDO O BEHAVIORISMO. DESDOBRAMENTOS NO CAMPO DA PRÁXIS PSICOLÓGICA. A PROPOSTA GESTALTISTA E SEU SIGNIFICADO NA EUROPA NO INÍCIO DO SÉCULO XX. OS TRABALHOS DE KFKA, WERTHEIMER E KÖELER NA PERCEPÇÃO E NA COGNIÇÃO. AS LEIS DA PERCEPÇÃO E AS TEORIAS NATIVISTAS. O ISOMORFISMO PSICOLÓGICO. APRENDIZAGEM POR INSIGHT E ENSAIO E ERRO. KURT LEWIN E O GESTALTISMO. A TEORIA DE CAMPO.CAUSALIDADE HISTÓRICA E CAUSALIDADE SISTEMÁTICA. A PSICOLOGIA TOPOLÓGICA E A PSICOLOGIA SOCIAL DE KURT LEWIN. DE3SDOBRAMENTOS NO CAMPO DA PRÁXIS PEDAGÓGICA.
RIRRIR00223TEORIAS E TÉCNICAS PSICOTERÁPICAS I20121 ETICA A ESPECIFICIDADE DA TÉCNICA PSICANALÍTICA: ASSOCIAÇÃO LIVRE E PRODUÇÃO DO INCONSCIENTE FREUDIANO.
ORIGEM, EMERGÊNCIA E EVOLUÇÃO DA TÉCNICA. O SONHO E O MÉTODO DE INTERPRETÁ-LO.O CHISTE COMO
MODELO DA FORMAÇÃO DO SINTOMA. A ESCUTA PSICANALÍTICA: DA QUEIXA AO SINTOMA ANALÍTICO. O DESEJO
DO ANALISTA. TRANSFERÊNCIA COMO FENÔMENO, PODER E ESTRUTURA. A RESISTÊNCIA, A ATUAÇÃO.
ENTREVISTAS PRELIMINARES. A ÉTICA DA PSICANÁLISE. DISCUSSÃO SOBRE O FINAL DE ANÁLISE.
RIRRIR00165TÓPICOS ESP. EM FUNDAMENTOS DO SERV. SOCIAL I20121 ETICA TENDÊNCIAS DO DEBATE CONTEMPORÂNEO DA PROFISSÃO; BASES TEÓRICO-METODOLÓGICAS E POLÊMICAS, SIGNIFICAÇÃO SÓCIO-HISTÓRICA, IMPLICAÇÕES ÉTICAS, POLÍTICAS E PRÁTICO-PROFISSIONAIS.
RIRRIR00168TÓPICOS ESP. EM FUNDAMENTOS DO SERV. SOCIAL IV20132 ETICA TENDÊNCIAS DO DEBATE CONTEMPORÂNEO DA PROFISSÃO; BASES TEÓRICO-METODOLÓGICAS E POLÊMICAS, SIGNIFICAÇÃO SÓCIO-HISTÓRICA, IMPLICAÇÕES ÉTICAS, POLÍTICAS E PRÁTICO-PROFISSIONAIS.
RIRRIR00169TÓPICOS ESP. EM FUNDAMENTOS DO SERV. SOCIAL V20152 ETICA TENDÊNCIAS DO DEBATE CONTEMPORÂNEO DA PROFISSÃO; BASES TEÓRICO-METODOLÓGICAS E POLÊMICAS, SIGNIFICAÇÃO SÓCIO-HISTÓRICA, IMPLICAÇÕES ÉTICAS, POLÍTICAS E PRÁTICO-PROFISSIONAIS.
RIRRIR00447VIDA COTIDIANA, ÉTICA E DIREITOS HUMANOS20171 ETICA REFLEXÃO TEÓRICO-PRÁTICA DAS CONDIÇÕES COTIDIANAS DE REPRODUÇÃO SOCIAL NO MUNICÍPIO DE RIO DAS OSTRAS. ABORDAGEM ONTOLÓGICA DE PERSPECTIVA LUKACSIANA SOBRE A COTIDIANIDADE, A ÉTICA E OS DIREITOS HUMANOS A PARTIR DAS VIGÊNCIAS CONCRETAS DOS ALUNOS.
RPSRPS00045ECOPSICOLOGIA20151AMBIENT AS RELAÇÕES ENTRE CULTURA E NATUREZA. PERSPECTIVAS TRANSDISCIPLINARES ATUAIS COM RELAÇÃO AO
PROBLEMA HOMEM-SOCIEDADE-AMBIENTE. CONSIDERAÇÕES TEÓRICAS E FILOSÓFICAS ACERCA DA
SENSIBILIDADE ECOLÓGICA. AS PRÁTICAS DE DESENVOLVIMENTO HUMANO EM ECOPSICOLOGIA.
RPSRPS00019PSICOLOGIA DO TRABALHO I20171 ETICA QUESTÕES CONTEMPORÂNEAS DA ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO. PRESSUPOSTOS TEÓRICOS E METODOLÓGICOS DA
ANÁLISE DO TRABALHO, DOS PROCESSOS DE ADMISSÃO DE PESSOAS (RECRUTAMENTO E SELEÇÃO) E DA
AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO. DIMENSÕES ÉTICAS E POLÍTICAS DA ATUAÇÃO DO PSICÓLOGO NOS SISTEMAS DE
GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS.
RPSRPS00013TEORIA E SISTEMAS PSICOLÓGICOS I (BEHAVIORISMO - GESTALTISMO)20171AMBIENT O SIGNIFICADO DA RELAÇÃO DE WATSON CONTRA A PSICOLOGIA INTROSPECCIONISTA E A A PSICOLOGIA DAS FACULDADES. INFLUÊNCIAS DE PAVLOV. O TAYLORISMO. O SIGNIFICADO DA IDEOLOGIA COMPORTAMENTAMENTISTA NO OCIDENTE: MEIO AMBIENTE E SOCIEDADE. O NEOBEHAVIORISMO DE SKINNER. DIFERENÇAS E SEMELHANÇAS ENTRE WATSON E SKINNER. O HOMEM SEGUNDO O BEHAVIORISMO. DESDOBRAMENTOS NO CAMPO DA PRÁXIS PSICOLÓGICA. A PROPOSTA GESTALTISTA E SEU SIGNIFICADO NA EUROPA NO INÍCIO DO SÉCULO XX. OS TRABALHOS DE KFKA, WERTHEIMER E KÖELER NA PERCEPÇÃO E NA COGNIÇÃO. AS LEIS DA PERCEPÇÃO E AS TEORIAS NATIVISTAS. O ISOMORFISMO PSICOLÓGICO. APRENDIZAGEM POR INSIGHT E ENSAIO E ERRO. KURT LEWIN E O GESTALTISMO. A TEORIA DE CAMPO.CAUSALIDADE HISTÓRICA E CAUSALIDADE SISTEMÁTICA. A PSICOLOGIA TOPOLÓGICA E A PSICOLOGIA SOCIAL DE KURT LEWIN. DE3SDOBRAMENTOS NO CAMPO DA PRÁXIS PEDAGÓGICA.
RPSRPS00039TEORIAS E TÉCNICAS PSICOTERÁPICAS I20162 ETICA A ESPECIFICIDADE DA TÉCNICA PSICANALÍTICA: ASSOCIAÇÃO LIVRE E PRODUÇÃO DO INCONSCIENTE FREUDIANO.
ORIGEM, EMERGÊNCIA E EVOLUÇÃO DA TÉCNICA. O SONHO E O MÉTODO DE INTERPRETÁ-LO.O CHISTE COMO
MODELO DA FORMAÇÃO DO SINTOMA. A ESCUTA PSICANALÍTICA: DA QUEIXA AO SINTOMA ANALÍTICO. O DESEJO
DO ANALISTA. TRANSFERÊNCIA COMO FENÔMENO, PODER E ESTRUTURA. A RESISTÊNCIA, A ATUAÇÃO.
ENTREVISTAS PRELIMINARES. A ÉTICA DA PSICANÁLISE. DISCUSSÃO SOBRE O FINAL DE ANÁLISE.
SDBSDB00191DIREITO AMBIENTAL20142AMBIENT SUSTENTDESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL. PRINCÍPIOS INTERNACIONAIS. AGENDA 21. HISTÓRICO DA LEGISLAÇÃO. CF 88, ART. 225. CÓDIGO FLORESTAL. RESERVA LEGAL. PNMA - POLÍTICA NACIONAL DE MEIO AMBIENTE. SISNAMA - SISTEMA NACIONAL DE MEIO AMBIENTE. INEA - INSTITUTO ESTADUAL DO AMBIENTE. AÇÃO CIVIL PÚBLICA. CÓDIGO DE ÁGUAS. PNRH. CRIMES AMBIENTAIS.. SNUC - SISTEMA NACIONAL DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO. RESOLUÇÕES CONAMA. EIA/RIMA. LICENCIAMENTO. POPULAÇÕES TRADICIONAIS. LEI DE BIOSSEGURANÇA. ESTATUTO DA CIDADE.
SDBSDB02120DIREITO AMBIENTAL20142AMBIENT HISTÓRICO, AUTONOMIA DISCIPLINAR E CONCEITO. NATUREZA JURÍDICA E O ASPECTO INTERDISCIPLINAR. COMPETÊNCIA LEGISLATIVA. PODER DE POLÍCIA AMBIENTAL. MECANISMOS PRÉVIOS E POSTERIORES DE CONTROLE JURÍDICO. ESTRUTURA ADMINISTRATIVA FEDERAL, ESTADUAL E MUNICIPAL.
SDBSDB00187DIREITO PENAL INTERNACIONAL20151AMBIENT DEFINIÇÃO DO DIREITO PENAL INTERNACIONAL. FONTES MATERIAIS E FORMAIS DO DIREITO PENAL INTERNACIONAL E APLICAÇÃO DOS INSTRUMENTOS JURÍDICOS INTERNACIONAIS NA ORDEM JURÍDICA INTERNA. HISTÓRICO E EVOLUÇÃO DO SISTEMA REPRESSIVO INTERNACIONAL: AUTORES E VÍTIMAS DE CRIMES, CRIMES, SANÇÕES E TRIBUNAIS PENAIS INTERNACIONAIS. ESTRUTURAS E ESTRATÉGIAS DO SISTEMA REPRESSIVO INTERNACIONAL E SUA RELAÇÃO COM O ÂMBITO NACIONAL: EXTRADIÇÃO, EXPULSÃO, DEPORTAÇÃO, ASILO, REFÚGIO E OUTRAS MEDIDAS DE MATÉRIA PENAL. EVOLUÇÃO DE CRIMES, DENTRO DO ENQUADRAMENTO DO STATUS DE INTERNACIONALIDADE: DE GUERRA, DE AGRESSÃO, GENOCÍDIO,
CRIME CONTRA A HUMANIDADE, TERRORISMO, TORTURA, LAVAGEM DE DINHEIRO, CRIME ORGANIZADO, TRÁFICOS EM GERAL E AMBIENTAIS. O HOMEM NO CONTEXTO DA DINÂMICA BIPOLARIZADA ENTRE FORÇAS DO MERCADO E OS DIREITOS HUMANOS E OS DESDOBRAMENTOS SOBRE A CRIMINALIDADE: ESTRANGEIRO, APÁTRIDA, ÍNDIO, REFUGIADO POLÍTICO E AMBIENTAL E ASILADO.
SDBSDB00161DIREITO PÚBLICO DAS RELAÇÕES INTERNACIONAIS I20171AMBIENT A SOCIEDADE INTERNACIONAL. FUNDAMENTOS SOCIOLÓGICOS E CARACTERÍSTICAS. EVOLUÇÃO HISTÓRICA. FONTES DO DIREITO INTERNACIONAL. A CONVENÇÃO DE VIENA SOBRE TRATADOS. PRINCÍPIOS GERAIS E DECLARAÇÕES INTERNACIONAIS. O CONCEITO -SOFT LAW- NO DIREITO INTERNACIONAL. GLOBALIZAÇÃO. REGIONALISMO. NOVOS SUJEITOS DA SOCIEDADE INTERNACIONAL. O DIREITO DA INTEGRAÇÃO. DIREITO CONSTITUCIONAL INTERNACIONAL. MODELO EUROPEU E MODELOS NA AMERICA LATINA. ALALC, ALADI E MERCOSUL.TRATADO DE ASSUNÇÃO, PROTOCOLOS DE BRASÍLIA, OURO PRETO, USHUAIA E OLIVOS. A NOVA ERA INSTITUCIONAL DO MERCOSUL: O TPR E O PARLAMENTO DO MERCOSUL. DIREITOS HUMANOS INTERNACIONAIS. SISTEMA INTERNACIONAL E INTERAMERICANO. DIREITO AMBIENTAL INTERNACIONAL.
SDBSDB00186LEGISLAÇÃO PENAL EXTRAVAGANTE20171AMBIENT CRIMES DEFINIDOS EM DIVERSOS DIPLOMAS LEGAIS. LEI NO. 8.069/90 (ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE). LEI NO 8.072/90 (LEI DOS CRIMES HEDIONDOS). LEI NO 8.078/90 (CÓDIGO DE DEFESA DO CONSUMIDOR). LEI NO 8.137/90 (CRIMES CONTRA A ORDEM TRIBUTÁRIA). LEI NO 8.176/91 (CRIMES CONTRA A ORDEM ECONÔMICA). LEI NO 8.666/93 (LEI DE LICITAÇÕES E CONTRATOS ADMINISTRATIVOS). LEI NO 9.034/95 (LEI DO CRIME ORGANIZADO). LEI NO 9.099/95 (LEI DOS JUIZADOS ESPECIAIS). LEI NO 9279/96 (LEI DE PROPRIEDADE INDUSTRIAL). LEI NO 9.296/96 (LEI DE INTERCEPTAÇÕES TELEFÔNICAS). LEI NO 9.455/97 (LEI DE TORTURA). LEI NO 9.503/97 (CÓDIGO DE TRÂNSITO BRASILEIRO). LEI NO 9.605/98 (LEI DOS CRIMES AMBIENTAIS). LEI NO 9.609/98 (LEI DE PROPRIEDADE INTELECTUAL DE PROGRAMAS DE COMPUTADOR). LEI NO 9.613/98 (LEI DA LAVAGEM DE CAPITAIS).
SDVSDV00115CONSUMO E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL20162AMBIENT SUSTENT1. AS FASES DO MUNDO DO CONSUMO; DO MUNDO DO CONSUMO AO CONSUMO SUSTENTÁVEL.
2. DESENVOLVIMENTO INCLUSIVO E SUSTENTÁVEL; PRODUÇÃO E CONSUMO SUSTENTÁVEIS.
3. DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL E ECONOMIA VERDE; EIXO AMBIENTAL; EIXO SOCIAL.
4. O CÓDIGO DE DEFESA DO CONSUMIDOR E A LEGISLAÇÃO AMBIENTAL.
5. O IMPACTO DA ESCOLHA DO CONSUMIDOR SOBRE O MEIO AMBIENTE.
6. DIREITO À INFORMAÇÃO AMBIENTAL NAS RELAÇÕES DE CONSUMO.
7. MARKETING VERDE E MAQUIAGEM VERDE (GREENWASHING); CERTIFICAÇÕES.
8. O PAPEL DOS ÓRGÃOS E DAS ENTIDADES DE DEFESA DO CONSUMIDOR; A POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS NA PERSPECTIVA DA TUTELA DO CONSUMIDOR.
9. DISCIPLINA JURÍDICA DOS RESÍDUOS SÓLIDOS; HIERARQUIA DE RESÍDUOS.
10. RESPONSABILIDADE COMPARTILHADA PELO CICLO DE VIDA DOS RESÍDUOS; COLETA SELETIVA.
SDVSDV00151DIREITO À ALIMENTAÇÃO20171AMBIENT SUSTENT1. NOÇÕES DE DIREITO À ALIMENTAÇÃO: CONCEITO DE ALIMENTO; ALIMENTAÇÃO ADEQUADA; ÁGUA E ALIMENTAÇÃO.
2. DIREITO À ALIMENTAÇÃO NO ORDENAMENTO JURÍDICO BRASILEIRO: CONSTITUCIONALIZAÇÃO DO DIREITO CIVIL E PERSONALIZAÇÃO DOS DIREITOS FUNDAMENTAIS.
3. DIREITO À ALIMENTAÇÃO, CULTURA E EDUCAÇÃO ALIMENTAR: HÁBITOS ALIMENTARES; ALIMENTAÇÃO ESCOLAR; ALIMENTAÇÃO E SUSTENTABILIDADE.
4. AGÊNCIAS REGULADORAS E A INDÚSTRIA ALIMENTAR: COMPETÊNCIAS DE CONTROLE E GESTÃO DA QUALIDADE NA INDUSTRIALIZAÇÃO DOS ALIMENTOS.
5. ALIMENTAÇÃO ADEQUADA E DIREITOS DO CONSUMIDOR: PRÁTICAS COMERCIAIS ABUSIVAS; PROPAGANDA ENGANOSA DE ALIMENTOS E PROTEÇÃO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE.
6. SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL (SAN) E SISTEMA NACIONAL DE SEGURANÇA ALIMENTAR: CONSEA, CAISAN CONFERÊNCIAS NACIONAIS; ÓRGÃOS E ENTIDADES DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL DA UNIÃO, DOS ESTADOS, DO DISTRITO FEDERAL E DOS MUNICÍPIOS.
7. PRODUÇÃO ALIMENTAR, MEIO AMBIENTE E ALIMENTOS TRANSGÊNICOS: CONTROLE E LEGISLAÇÃO APLICÁVEL.
8. TUTELA DO DIREITO À ALIMENTAÇÃO NA LEGISLAÇÃO CIVIL: CRIANÇA E ADOLESCENTE, PESSOA PORTADORA DE NECESSIDADES ESPECIAIS E IDOSO.
9. SEGURANÇA ALIMENTAR E FUNÇÃO SOCIAL DA PROPRIEDADE PRIVADA: PRODUÇÃO DE ALIMENTOS E AGRICULTURA FAMILIAR; AGRICULTURA FAMILIAR E ALIMENTAÇÃO ESCOLAR.
SDVSDV02058DIREITO DO PETROLEO20132AMBIENT PRINCÍPIOS CONSTITUCIONAIS APLICÁVEIS AO SETOR DE PETRÓLEO. A LEI DO PETRÓLEO (LEI 9.478/97). A ANP: ESTRUTURA E COMPETÊNCIA. AS FASES DE EXPLORAÇÃO E PRODUÇÃO: PLATAFORMAS PETROLÍFERAS. TIPOS. SUA INSERÇÃO DENTRO DO DIREITO MARÍTIMO. REFLEXOS DA EVOLUÇÃO DOS PROCESSOS DE PRODUÇÃO NO AMBIENTE. O PRINCÍPIO DO POLUIDOR-PAGADOR. FUNÇÃO SÓCIO-AMBIENTAL DA PROPRIEDADE. AS RESPONSABILIDADES NO SETOR PETROLÍFERO: CIVIL, AMBIENTAL, PENAL E TRABALHISTA. O CONCEITO DE DANO AMBIENTAL DIANTE DO NOVO CÓDIGO
SDVSDV00092DIREITO DO PETRÓLEO20151AMBIENT PRINCÍPIOS CONSTITUCIONAIS APLICÁVEIS AO SETOR DO PETRÓLEO. A LEI DO PETRÓLEO (LEI 9478/94). A ANP: ESTRUTURA E COMPETÊNCIA. AS FASES DE EXPLORAÇÃO E PRODUÇÃO: PLATAFORMAS PETROLÍFERAS. TIPOS. SUA INSERÇÃO DENTRO DO DIREITO MARÍTIMO. REFLEXOS DA EVOLUÇÃO DOS PROCESSOS DE PRODUÇÃO NO AMBIENTE. O PRINCÍPIO DO POLUIDOR-PAGADOR. FUNÇÃO SÓCIO-AMBIENTAL DA PROPRIEDADE. AS RESPONSABILIDADES NO SETOR PETROLÍFER: CIVIL, AMBIENTAL, PENAL E TRABALHISTA. O CONCEITO DE DANO AMBIENTAL DIANTE DO NOVO CÓDIGO CIVIL. O PAPEL DO MINISTÉRIO PÚBLICO NA ELABORAÇÃO DO TERMO DE AJUSTE DE CONDUTA. A LEI DO ÓLEO( LEI 9966/00). CONVENÇÕES INTERNACIONAIS SOBRE A QUESTÃO DO PETRÓLEO. NOVAS RESPONSABILIDADES. CONTRATOS DE DISTRIBUIÇÃO. CONTRATOS DE FECHAMENTO.
SDVSDV00060DIREITO E LEGISLACAO I20162AMBIENT EVOLUÇÃO HISTÓRICA. OBJETIVOS DA CONTABILIDADE. USOS DA INFORMAÇÃO CONTÁBIL E CAMPO DE ATUAÇÃO DA CONTABILIDADE. CARACTERÍSTICAS QUALITATIVAS DA INFORMAÇÃO CONTÁBIL. OS PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS DA CONTABILIDADE. POSTULADOS AMBIENTAIS. O PRINCÍPIO DO CUSTO COMO BASE DE VALOR. O PRINCÍPIO DO DENOMINADOR COMUM MONETÁRIO. O PRINCÍPIO DA COMPETÊNCIA DE EXERCÍCIOS. O PRINCÍPIO DA PREVALÊNCIA DA ESSÊNCIA SOBRE A FORMA. AS CONVENÇÕES OU RESTRIÇÕES CONTÁBEIS. O ATIVO, SUA NATUREZA E MENSURAÇÃO. O PASSIVO
SDVSDV00094DIREITO E MERCADO DE CAPITAIS20171AMBIENT 1. A IMPORTÂNCIA DO MERCADO DE CAPITAIS E O SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL (SFN). CONCEITO DE MERCADO DE CAPITAIS, A IMPORTÂNCIA DO MERCADO DE CAPITAIS, A ESTRUTURA E PRINCIPAIS AGENTES DO SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL (SFN), A IMPORTÂNCIA ECONÔMICA DO MERCADO DE CAPITAIS. 2. O BANCO CENTRAL E O SISTEMA BANCÁRIO. O PAPEL DO BANCO CENTRAL (BACEN), A RELAÇÃO ENTRE OS BANCOS E A DÍVIDA PÚBLICA. 3. ATIVOS FINANCEIROS E AMBIENTE DE NEGOCIAÇÃO. O MERCADO DE TÍTULOS PÚBLICOS, AS BOLSAS DE VALORES E O MERCADO DE AÇÕES, EFEITOS DO MERCADO DE CAPITAIS E FINANCEIRO SOBRE A ECONOMIA REAL. 4. MERCADO DE VALORES MOBILIÁRIOS. A COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS (CVM), AS DISTRIBUIDORAS DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS (DTVM). 5. INTRODUÇÃO AO MERCADO DE DERIVATIVOS. CONCEITO, HISTÓRICO E ORGANIZAÇÃO DO MERCADO DE DERIVATIVOS, MERCADO A TERMO, MERCADO FUTURO, MERCADO DE SWAPS;, MERCADO DE OPÇÕES, ESTRATÉGIAS DE INVESTIMENTOS COM OPÇÕES, DERIVATIVOS E A BOLSA MERCANTIL E DE FUTUROS . 6. FINANÇAS EMPRESARIAIS E CAPITALIZAÇÃO DAS EMPRESAS. INVESTIMENTOS, ANÁLISE DE INVESTIMENTOS EM AÇÕES, PROPRIEDADE E CIRCULAÇÃO DE AÇÕES. 7. ADMINISTRAÇÃO E INSTITUIÇÕES. MUDANÇAS NO MERCADO DE CAPITAIS, SOCIEDADES MERCANTIS.
SDVSDV00128DIREITO PRIVADO E DESENVOLVIMENTO SOCIAL20152 SUSTENTA RELAÇÃO DE AUTONOMIA PRIVADO E RESPONSABILIDADE SOCIAL. DESENVOLVIMENTO HUMANO E SUSTENTABILIDADE. DESENVOLVIMENTO GLOBAL E DESENVOLVIMENTO REGIONAL: CONCEPÇÕES, POLÍTICAS E ESTUDO DE CASOS. IMPACTO NO DIREITO PRIVADO DAS POLÍTICAS DE DESENVOLVIMENTO. IMPLICAÇÕES JURÍDICAS NO DESENVOLVIMENTO SOCIAL.
SDVSDV00119DIREITO SEXUAIS E REPRODUTIVOS20141 CIDADANIA 1. DISTINÇÃO ENTRE DIREITOS SEXUAIS, REPRODUTIVOS E DE SAÚDE:
A. PERSPECTIVAS HISTÓRICAS.
B. PERSPECTIVAS A PARTIR DOS PARADIGMAS DE ESTADO MODERNO.
C. RELAÇÃO ENTRE AS ESFERAS PÚBLICAS E PRIVADAS: O EXERCÍCIO DA CIDADANIA NA ESFERA PRIVADA.
D. DIREITOS SEXUAIS E REPRODUTIVOS DENTRO DA DEMOCRACIA.
2. A ATUAÇÃO DOS MOVIMENTOS FEMINISTAS E HOMOSSEXUAIS.
3. INSTITUTOS JURÍDICOS (EIXOS TEMÁTICOS) RELACIONADOS AOS DIREITOS REPRODUTIVOS E SEXUAIS.
4. DISCUSSÕES NO DIREITO INTERNACIONAL.
5. O RECONHECIMENTO JURÍDICO DOS DIREITOS SEXUAIS E REPRODUTIVOS NO ORDENAMENTO JURÍDICO BRASILEIRO: PRINCÍPIOS, TUTELA, EFETIVIDADE, POLÍTICAS PÚBLICAS.
SDVSDV00126EMPRESA, GOVERNANÇA E SUSTENTABILIDADE20171 SUSTENTEMPRESA. FENÔMENO COMPLEXO COM PROJEÇÕES NO DIREITO.
AS DIFICULDADES HISTÓRICAS NA FORMULAÇÃO DO CONCEITO DE EMPRESA. SENSO COMUM: A TRANSPOSIÇÃO PARA O DIREITO DE PERSPECTIVAS MERAMENTE ECONÔMICOS.
TEORIA DA EMPRESA. O MODELO ITALIANO.
O PROPRIUM DA EMPRESA NO CÓDIGO CIVIL BRASILEIRO DE 2002. PERFIL FUNCIONAL DE EMPRESA. INTERESSES EXCLUSIVOS PRIVATISTAS: UMA PERSPECTIVA RESTRITA. OUTROS POSSÍVEIS PERFIS DA EMPRESA. NECESSIDADE DE REDIMENSIONAMENTO.
O REDIMENSIONAMENTO:
ANÁLISE DO MOVIMENTO DE TRANSFORMAÇÕES DO DIREITO PRIVADO E A NOVA PERSPECTIVA PÚBLICA E VALORATIVA DE SEUS INSTITUTOS.
ANÁLISE DA TEORIA SOCIOLÓGICA DA EMPRESA. A EMPRESA-INSTITUIÇÃO
ANÁLISE DA ORDEM ECONÔMICA CONSTITUCIONAL.
A EMPRESA DO SÉCULO XXI: GOVERNANÇA VOLTADA PARA A SUSTENTABILIDADE. ESTUDO DE CASOS PRÁTICOS E PROPOSTAS LEGISLATIVAS.
SDVSDV00148ENTIDADES FILANTRÓPICAS20171 CIDADANIA 1-ORDEM ECONÔMICA E ORDEM SOCIAL. DIREITOS SOCIAIS. PRINCÍPIOS CONSTITUCIONAIS: DIGNIDADE DA PESSOA HUMANA, BEM COMUM, JUSTIÇA SOCIAL, CIDADANIA, SUBSIDIARIEDADE, INICIATIVA PRIVADA, INTERESSE PÚBLICO.
2-EVOLUÇÃO HISTÓRICA: CARIDADE, FILANTROPIA E SOLIDARIEDADE. POLÍTICAS PÚBLICAS.
3-FUNDAÇÃO PRIVADA, ORGANIZAÇÃO RELIGIOSA, ASSOCIAÇÃO CIVIL.
4-ENTIDADE FILANTRÓPICA: ATO DE CONSTITUIÇÃO, DOTAÇÃO E ESTATUTO.
5-ENTIDADE FILANTRÓPICA: OBJETIVOS, FINS. CONSECUÇÃO DOS FINS.
6-ENTIDADE FILANTRÓPICA: ADMINISTRAÇÃO. ATOS DE GESTÃO ORDINÁRIA E ATOS DE GESTÃO EXTRAORDINÁRIA.
7-IMUNIDADE TRIBUTÁRIA E BENEFÍCIOS FINANCEIROS. ONGS.
8-PROVEDORIA DE ENTIDADE FILANTRÓPICA. RELAÇÕES HORIZONTAIS E RELAÇÕES VERTICAIS.
9-MINISTÉRIO PÚBLICO NA PROVEDORIA DE ENTIDADE FILANTRÓPICA.
10-MUDANÇA DE ESTATUTO. EXTINÇÃO DE ENTIDADE FILANTRÓPICA.
SDVSDV00109TEMAS AVANÇADOS DE DIREITO EMPRESARIAL I20171 RESPONSABILIDADE SOCIAL TEORIAS CONTEMPORÂNEAS SOBRE O DIREITO EMPRESARIAL. FUNÇÃO SOCIAL DA EMPRESA X RESPONSABILIDADE SOCIAL. O DIREITO EMPRESARIAL NOS TRIBUNAIS SUPERIORES. INOVAÇÕES TEÓRICO-PRÁTICAS NO CAMPO DO DIREITO EMPRESARIAL.
SENSEN00180ECONOMIA20171 SUSTENTCONCEITOS ELEMENTARES DE MICRO E MACROECONOMIA. NEGOCIAÇÕES INTERNACIONAIS MULTILATERAIS E REGIONAIS. POSSÍVEIS CENÁRIOS PARA A ECONOMIA MUNDIAL. O DESAFIO DO CRESCIMENTO NO BRASIL: POBREZA E DESIGUALDADES. EDUCAÇÃO COMO CONDIÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTADO. ESTABILIDADE E CRESCIMENTO ECONÔMICO BRASILEIRO.
SENSEN00153ECONOMIA DO MEIO AMBIENTE20162AMBIENT OS DIVERSOS PARADIGMAS E A EVOLUÇÃO DO MEIO AMBIENTE NA ECONOMIA, REVISÃO DE CONCEITOS DE MICROECONOMIA E TEORIA DO BEM-ESTAR PARA MEIO AMBIENTE (EXCEDENTE DO CONSUMIDOR, ÓTIMO DE PARETO, TEOREMA DE COASE, CRITÉRIO KALDOR-HICKS), EXTERNALIDADES, FALHAS DE MERCADO E MEIO AMBIENTE; NÍVEL ÓTIMO DE POLUIÇÃO E INSTRUMENTOS ECONÔMICOS; CUSTOS DE ABATIMENTO; FUNÇÃO DE DEMANDA COM AUSÊNCIA DE MERCADOS (DISPOSIÇÃO A RECEBER E DISPOSIÇÃO A PAGAR); TAXONOMIA DO VALOR ECONÔMICO AMBIENTAL E MÉTODOS DE VALOR
SENSEN00151ECONOMIA DOS RECURSOS NATURAIS20171AMBIENT SUSTENTSISTEMAS ECONÔMICOS; FLUXOS ENERGÉTICOS E RECURSOS NATURAIS; RECURSOS NATURAIS E MEIO AMBIENTE NO PENSAMENTO ECONÔMICO; CONCEITO ECONÔMICO DE RECURSO NATURAL; ESCASSEZ E RENDA; EXPLORAÇÃO ÓTIMA DE RECURSOS EXAURÍVEIS E RENOVÁVEIS; REGRA DE HOTELLING; MODELOS DE EXPLORAÇÃO DE RECURSOS RENOVÁVEIS; DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL E SUSTENTABILIDADE FRACA E FORTE.
SENSEN00131ECONOMIA REGIONAL E URBANA20171AMBIENT TEORIA GERAL DA LOCALIZAÇÃO. CUSTOS DE TRANSPORTE E LOCALIZAÇÃO. ESTRUTURA ESPACIAL URBANA E CRESCIMENTO URBANO. ESTRUTURA REGIONAL, TEORIA DA RENDA INTER REGIONAL E CRESCIMENTO REGIONAL, CONVERGÊNCIA. DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL. OS PROBLEMAS URBANOS E O MEIO AMBIENTE. POLÍTICA URBANA E REGIONAL. A POLÍTICA ECONÔMICA REGIONAL.
SENSEN00156ELABORACAO E ANALISE DE PROJETOS20151AMBIENT CONCEITOS BÁSICOS: PLANEJAMENTO E PROJETOS DE INVESTIMENTO, A ELABORAÇÃO DO PROJETO: CONTEÚDO E FASES; PRINCÍPIOS E INDICADORES PARA ANÁLISE; O FINANCIAMENTO DO PROJETO: RECURSOS PRÓPRIOS E DE TERCEIROS; ESTRUTURA DE CAPITAL E CUSTO DE CAPITAL; ALAVANCAGEM FINANCEIRA; RETORNO DO PROJETO E RETORNO DO ACIONISTA; AVALIAÇÃO SOCIAL DE PROJETOS; AVALIAÇÃO ECONÔMICA DE IMPACTOS AMBIENTAIS.
SENSEN00161TOP ESPEC EM ECONOM FINANCEIRA II20151 GOVERNANCA MERCADO DE CAPITAIS. MERCADO DE AÇÕES: ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO. TIPOS DE AÇÕES. DIREITOS DOS ACIONISTAS. ÍNDICES BURSÁTEIS. GOVERNANÇA CORPORATIVA E NOVO MERCADO. ANÁLISE FUNDAMENTALISTA E ANÁLISE TÉCNICA. TEORIA DE DOW. OUTROS MERCADOS DE RENDA VARIÁVEL. TEORIA DE CARTEIRAS. FUTURO DE ÍNDICE. GESTÃO DO RISCO ESPECÍFICO E SISTÊMICO.
SENSEN00164TOP ESPEC EM ECONOM FINANCEIRA V20161AMBIENT AMBIENTE FINANCEIRO INTERNACIONAL; TAXA DE CÂMBIO E MERCADOS DE MOEDAS; EXPOSIÇÕES CAMBIAIS; FINANCIAMENTO DA EMPRESA GLOBAL.
SENSEN00154TOPIC ESPEC DE ECONOM DO MEIO AMBIENTE20151AMBIENT EMENTA VARIÁVEL.
SFCSFC00230DIREITO E LEGISLAÇÃO SOCIAL20171AMBIENTCIDADANIA DIREITOS E GARANTIAS FUNDAMENTAIS DE CIDADANIA. AS INSTITUIÇÕES DE DIREITOS NO BRASIL. INSTRUMENTOS JURÍDICOS DE DEFESA DO CIDADÃO: AÇÃO POPULAR, HABEAS DATA, HABEAS CORPUS, MANDADO DE SEGURANÇA E INJUNÇÃO. A LEGISLAÇÃO SOCIAL E SEUS REGULAMENTOS: LOAS E ECA (LEI ORGÂNICA DA ASSISTÊNCIA SOCIAL E ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE), ESTATUTO DO IDOSO, DIREITOS DE PESSOAS PORTADORAS DE NECESSIDADES ESPECIAIS. LEI MARIA DA PENHA, MEIO AMBIENTE E SEGURIDADE SOCIAL.
SFCSFC00358ÉTICA PROFISSIONAL20142 ETICA GRANDES CORRENTES DA FILOSOFIA E DA ÉTICA. MORAL E ÉTICA: CONCEITOS. CONSCIÊNCIA ÉTICA. ÉTICA E SOCIEDADE. O CÓDIGO DE ÉTICA DO PSICÓLOGO. DISCUSSÃO DE CASOS.
SFCSFC00081FORM. SOC.-HIST. DO BRASIL CONTEMPORANEO20152 CIDADANIA DINÂMICA E CONTRADIÇÕES DO CAPITALISMO NO BRASIL PÓS-1964. O PAPEL DO ESTADO PARA A REPRODUÇÃO DO CAPITALISMO. OS MOVIMENTOS SOCIAIS PÓS-1964: REPRESSÃO, RESISTÊNCIAS E DESDOBRAMENTOS. AS CONJUNTURAS ECONÔMICAS E POLÍTICAS INTERNACIONAIS E SEUS EFEITOS SOBRE A REALIDADE BRASILEIRA A PARTIR DE 1960. O PROJETO DE DISTENSÃO POLÍTICA E OS IMPASSES DA CIDADANIA E DA DEMOCRACIA NA TRANSIÇÃO POLÍTICA DOS ANOS 1980. A OFENSIVA NEOLIBERAL A PARTIR DOS ANOS 1990 E SEUS DESDOBRAMENTOS.
SFCSFC00430FUNDAMENTOS EPISTEMOLÓGICOS DOS ESTUDOS COGNITIVOS20131 ETICA CIÊNCIA E EPISTEMOLOGIA: DA VERDADE À ÉTICA. A QUESTÃO DOS FUNDAMENTOS. PRESSUPOSTOS DA COGNIÇÃO: A REPRESENTAÇÃO, AS DICOTOMIAS- SUJEITO X OBJETO, CORPO X ALMA, RAZÃO X EMOÇÃO, NATUREZA X CULTURA. CIÊNCIA DA COGNIÇÃO: DE FUNDAMENTO A OBJETO. COGNIÇÃO E COMPLEXIDADE: OS NOVOS OBJETOS DA CIÊNCIA. COGNIÇÃO E HIBRIDAÇÃO: ENTRE NATUREZA, CULTURA E ARTIFÍCIO.
SFCSFC00185GENÉTICA E EVOLUÇÃO20142AMBIENT LEIS DE MENDEL, PADRÕES DE HERANÇA, GENÉTICA DO COMPORTAMENTO, GENÉTICA MOLECULAR, CITOGENÉTICA, INTERAÇÕES GENE-AMBIENTE, GENÉTICA BIOQUÍMICA, GENÔMICA, EVOLUÇÃO.
SFCSFC00339PESQUISA E PRÁTICA DE ENSINO II - HISTÓRIA20141 ETICA A ESCOLA, O CURRÍCULO E SEUS AGENTES: INVESTIGAÇÃO, REFLEXÃO, ANÁLISE E ELABORAÇÃO DE PROJETOS E ATIVIDADES ESCOLARES. O PROFESSOR, A PESQUISA E O ENSINO: A ÉTICA E O COMPROMISSO SOCIAL DO PROFESSOR. O PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGICO E O PLANEJAMENTO DIDÁTICO.
SFCSFC00344PSICOLOGIA COMPORTAMENTAL20142AMBIENT A PROPOSTA DE WATSON DE ESTABELECER A PSICOLOGIA COMO UMA CIÊNCIA: REAÇÃO À PSICOLOGIA INTROSPECCIONISTA E O COMPORTAMENTO COMO DADO. ESTABELECIMENTO DO BEHAVIORISMO METODOLÓGICO: TEORIZAÇÃO E CONCEITOS. BEHAVIORISMO RADICAL: FILOSOFIA DE UMA CIÊNCIA DO COMPORTAMENTO. A CIÊNCIA DO COMPORTAMENTO: PRINCÍPIOS E PROCESSOS. BEHAVORISMO COGNITIVO: RESSURGIMENTO DO BEHAVORISMO METODOLÓGICO. CIÊNCIA APLICADA E TECNOLOGIA DO COMPORTAMENTO: EDUCAÇÃO, TRABALHO, AMBIENTE, SOCIEDADE. PSICOTERAPIA COMPORTAMENTAL E COGNITIVA.
SFCSFC00353PSICOLOGIA E COMUNIDADE20142 ETICA COMUNIDADE: DINÂMICA, LEIS, IMAGENS, PRINCIPAIS PROBLEMAS. A COMUNIDADE NO CONTEXTO SÓCIO-CULTURAL: A ECOLOGIA SOCIAL. POLÍTICAS COMUNITÁRIAS. A QUESTÃO ÉTICA NA COMUNIDADE.
SFPSFP00122CIÊNCIA POLÍTICA E EDUCAÇÃO20171 CIDADANIA POLÍTICA: FUNDAMENTOS HISTÓRICOS E FILOSÓFICOS SOBRE O NASCIMENTO DA POLÍTICA. ATIVIDADE POLÍTICA E SUJEITO POLÍTICO. A CONSTRUÇÃO DAS RELAÇÕES SOCIAIS E AS RELAÇÕES DE PODER. A CIÊNCIA POLÍTICA COMO CIÊNCIA QUE ESTUDA O PODER E O ESTADO. O SURGIMENTO DO ESTADO MODERNO: CONDIÇÕES HISTÓRICAS. DIFERENTES CONCEPÇÕES DE ESTADO E SOCIEDADE: OS LIBERAIS E MARXISTAS NA CONSTRUÇÃO DO PENSAMENTO POLÍTICO. INTERFACES: O PENSAMENTO POLÍTICO E AS CONEXÕES COM A EDUCAÇÃO. O ESTADO-NAÇÃO: CONSTRUÇÃO E DESCONSTRUÇÃO DO ESTADO FRENTE ÀS TRANSFORMAÇÕES DO MUNDO CONTEMPORÂNEO. DEMOCRACIA, CIDADANIA E EDUCAÇÃO. CONEXÕES ENTRE OS GRANDES FINS DA EDUCAÇÃO E AS CARACTERÍSTICAS SÓCIO-HISTÓRICAS DA SOCIEDADE BRASILEIRA.
SFPSFP00110ESTÁGIO - PESQUISA E PRÁTICA PEDAGÓGICA I20171 ETICA O PAPEL DE PESQUISA E PRÁTICA PEDAGÓGICA NO CURRÍCULO DE PEDAGOGIA. AS RELAÇÕES ENTRE PESQUISA E DOCÊNCIA. INVESTIGAÇÕES E INTERVENÇÕES EM CONTEXTOS EDUCATIVOS ENVOLVENDO TEMÁTICAS E/OU CATEGORIAS TAIS COMO: CULTURA, EDUCAÇÃO, CONHECIMENTO, ÉTICA; MEMÓRIA, IDENTIDADE, SUBJETIVIDADE, APRENDIZAGEM; CORPOREIDADE.
SFPSFP00101FILOSOFIA DA EDUCAÇÃO I20171 ETICA INTRODUÇÃO GERAL À FILOSOFIA: ORIGEM E FUNDAMENTOS. AS MATRIZES FUNDAMENTAIS DA FILOSOFIA. A CONCEPÇÃO METAFÍSICA DA REALIDADE. A PAIDÉIA E A ÉTICA NA ANTIGUIDADE. A CONCEPÇÃO TEOLÓGICA DO MUNDO. A FILOSOFIA COMO ANÁLISE CRÍTICA DO PROCESSO EDUCACIONAL.
SFPSFP00104POLÍTICA DA EDUCAÇÃO NO BRASIL20171 CIDADANIA O ESTADO E AS POLÍTICAS SOCIAIS: O BRASIL E A AMÉRICA LATINA: HOMOGENEIDADES E DIFERENÇAS. ASPECTOS HISTÓRICOS DA POLÍTICA EDUCACIONAL: DA MODERNIZAÇÃO (ANOS 1930) AO NEOLIBERALISMO (ANOS 1990). A CONSTITUIÇÃO DO SISTEMA EDUCACIONAL BRASILEIRO E A ESCOLA PÚBLICA; O PRIVATISMO NA EDUCAÇÃO A POLÍTICA EDUCACIONAL E A TRANSIÇÃO DO ESTADO NACIONAL PARA A REGULAÇÃO SUPRANACIONAL. GLOBALIZAÇÃO, NEOLIBERALISMO E EXCLUSÃO SOCIAL: O MERCADO E A NOVA REGULAÇÃO DA SOCIEDADE. PROGRAMAS DE GOVERNO COMO EXPRESSÃO DE CONCEPÇÕES SOCIAIS E EDUCACIONAIS. A CENTRALIZAÇÃO E A DESCENTRALIZAÇÃO NO SISTEMA EDUCACIONAL. REFORMAS EDUCACIONAIS E PROCESSOS DE MODERNIZAÇÃO CONSERVADORA SOB NOVA REGULAÇÃO. EDUCAÇÃO, DEMOCRATIZAÇÃO NA/DA SOCIEDADE E CIDADANIA: QUESTÕES CONTEMPORÂNEAS.
SGDSGD00042GRUPO DE PESQUISA EM DIREITOS HUMANOS, GOVERNANÇA E PODER I20162 GOVERNANCA DISCIPLINA DE EMENTA ABERTA, VARIÁVEL CONFORME AS INVESTIGAÇÕES EM CURSO DE PROFESSORES, DOUTORANDOS E MESTRANDOS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SOCIOLOGIA E DIREITO.
SGDSGD00043GRUPO DE PESQUISA EM DIREITOS HUMANOS, GOVERNANÇA E PODER II20162 GOVERNANCA DISCIPLINA DE EMENTA ABERTA, VARIÁVEL CONFORME AS INVESTIGAÇÕES EM CURSO DE PROFESSORES, DOUTORANDOS E MESTRANDOS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SOCIOLOGIA E DIREITO.
SGDSGD00030TEMAS DE CONFLITOS SOCIOAMBIENTAIS, RURAIS E URBANOS I20162AMBIENT DISCIPLINA DE EMENTA ABERTA, VARIÁVEL CONFORME AS INVESTIGAÇÕES EM CURSO DE MESTRANDOS E DOUTORANDOS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SOCIOLOGIA E DIREITO, LECIONADA COMO ESTÁGIO-DOCÊNCIA, SOB SUPERVISÃO DE PROFESSOR PERMANENTE DO PPGSD.
SGDSGD00032TEMAS DE CONFLITOS SOCIOAMBIENTAIS, RURAIS E URBANOS III20162AMBIENT DISCIPLINA DE EMENTA ABERTA, VARIÁVEL CONFORME AS INVESTIGAÇÕES EM CURSO DE MESTRANDOS E DOUTORANDOS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SOCIOLOGIA E DIREITO, LECIONADA COMO ESTÁGIO-DOCÊNCIA, SOB SUPERVISÃO DE PROFESSOR PERMANENTE DO PPGSD.
SGDSGD00033TEMAS DE CONFLITOS SOCIOAMBIENTAIS, RURAIS E URBANOS IV20152AMBIENT DISCIPLINA DE EMENTA ABERTA, VARIÁVEL CONFORME AS INVESTIGAÇÕES EM CURSO DE MESTRANDOS E DOUTORANDOS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SOCIOLOGIA E DIREITO, LECIONADA COMO ESTÁGIO-DOCÊNCIA, SOB SUPERVISÃO DE PROFESSOR PERMANENTE DO PPGSD.
SGDSGD00018TEMAS DE DIREITOS HUMANOS, GOVERNANÇA E PODER I20171 GOVERNANCA DISCIPLINA DE EMENTA ABERTA, VARIÁVEL CONFORME AS INVESTIGAÇÕES EM CURSO DE MESTRANDOS E DOUTORANDOS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SOCIOLOGIA E DIREITO, LECIONADA COMO ESTÁGIO-DOCÊNCIA, SOB SUPERVISÃO DE PROFESSOR PERMANENTE DO PPGSD.
SGDSGD00019TEMAS DE DIREITOS HUMANOS, GOVERNANÇA E PODER II20171 GOVERNANCA DISCIPLINA DE EMENTA ABERTA, VARIÁVEL CONFORME AS INVESTIGAÇÕES EM CURSO DE MESTRANDOS E DOUTORANDOS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SOCIOLOGIA E DIREITO, LECIONADA COMO ESTÁGIO-DOCÊNCIA, SOB SUPERVISÃO DE PROFESSOR PERMANENTE DO PPGSD.
SGDSGD00020TEMAS DE DIREITOS HUMANOS, GOVERNANÇA E PODER III20171 GOVERNANCA DISCIPLINA DE EMENTA ABERTA, VARIÁVEL CONFORME AS INVESTIGAÇÕES EM CURSO DE MESTRANDOS E DOUTORANDOS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SOCIOLOGIA E DIREITO, LECIONADA COMO ESTÁGIO-DOCÊNCIA, SOB SUPERVISÃO DE PROFESSOR PERMANENTE DO PPGSD.
SGDSGD00021TEMAS DE DIREITOS HUMANOS, GOVERNANÇA E PODER IV20171 GOVERNANCA DISCIPLINA DE EMENTA ABERTA, VARIÁVEL CONFORME AS INVESTIGAÇÕES EM CURSO DE MESTRANDOS E DOUTORANDOS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SOCIOLOGIA E DIREITO, LECIONADA COMO ESTÁGIO-DOCÊNCIA, SOB SUPERVISÃO DE PROFESSOR PERMANENTE DO PPGSD.
SPPSPP00063ADVOCACIA, ÉTICA PROFISSIONAL E PROCESSO DISCIPLINAR20162 ETICA A IMPORTÂNCIA DO ADVOGADO. ASPECTOS HISTÓRICOS.
ÉTICA NA ADVOCACIA.
ESTATUTO DA OAB.
CÓDIGO DE ÉTICA E DISCIPLINA DA OAB.
PROCESSO DISCIPLINAR.
SSCSSC00054DIREITOS HUMANOS E SERVIÇO SOCIAL20162 CIDADANIA DIREITOS HUMANOS EM SUA RELAÇÃO COM A QUESTÃO SOCIAL E AS POLÍTICAS SOCIAIS- MEDIAÇÃO SISTEMÁTICA COMO VALORES E COM EXPRESSÃO DA QUESTÃO SOCIAL, NA PERSPECTIVA DA RESISTÊNCIA E SUA ARTICULAÇÃO COM O SERVIÇO SOCIAL E O SEU PROJETO ÉTICO-POLÍTICO. ESTADO MODERNO. CIDADANIA E DIREITOS SOCIAIS. O QUE SÃO DIREITOS HUMANOS.DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS.DIREITOS HUMANOS E NECESSIDADES HUMANAS.IGUALDADE SOCIAL E EMANCIPAÇÃO HUMANA.
SSCSSC00216ETICA PROFISSIONAL EM SERVICO SOCIAL20171 ETICA A RELAÇÃO ENTRE ÉTICA E MORAL. A QUESTÃO DO VALOR E A HISTORICIDADE DA ÉTICA. RECONSTRUÇÃO DO CONTEXTO HISTÓRICO-SOCIAL NO QUAL SE CONFIGURAM OS REFERENCIAIS ÉTICOS DA PROFISSÃO. CONSOLIDAÇÃO POLÍTICO-IDEOLÓGICA E FILOSÓFICA DOS CÓDIGOS DE ÉTICA NO SERVIÇO SOCIAL.. A ATUALIDADE DO DEBATE ÉTICO E CÓDIGO DE ÉTICA PROFISSIONAL VIGENTE.. OS ÓRGÃOS DE REPRESENTAÇÃO DA CATEGORIA. DILEMAS ÉTICO-MORAIS DA PROFISSÃO NO ENFRENTAMENTO DA QUESTÃO SOCIAL.
SSCSSC00247POLÍTICA DE SEGURIDADE SOCIAL II : SAÚDE20171AMBIENT ANÁLISE HISTÓRICA DAS POLÍTICAS DE SAÚDE: DETERMINANTES POLÍTICOS, SÓCIO-ECONÔMICOS, AMBIENTAIS E INSTITUCIONAIS, NO ÂMBITO DA RELAÇÃO ESTADO E SOCIEDADE. AS POLÍTICAS DE SAÚDE NO CONTEXTO DA SEGURIDADE SOCIAL: INTERFACES COM A PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA SOCIAL. PROCESSO DE SAÚDE/DOENÇA E O CAMPO DE AÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL; VULNERABILIDADES DE SEGMENTOS ESPECÍFICOS, OBJETOS DA AÇÃO PROFISSIONAL. A CONTRIBUIÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL NA PRODUÇÃO E NO REDIMENSIONAMENTO DO CONHECIMENTO TEÓRICO-PRÁTICO DAS POLÍTICAS DE SAÚDE.
SSESSE00266CIÊNCIAS NATURAIS: CONTEÚDO E MÉTODO I20171AMBIENT AS CIÊNCIAS NATURAIS NUMA PERSPECTIVA HISTÓRICA. A RELAÇÃO HOMEM-NATUREZA. AS METODOLOGIAS E OS DIFERENTES OBJETOS DE ESTUDO. CONHECIMENTO EMPÍRICO E CONHECIMENTO CIENTÍFICO NA ESCOLA. O LIVRO DIDÁTICO DE CIÊNCIAS. AVALIAÇÃO EM CIÊNCIAS. LEVANTAMENTO DAS CONDIÇÕES AMBIENTAIS LOCAIS E O ENSINO POR MEIO DE SOLUÇÃO DE PROBLEMAS. FATORES DETERMINANTES (HISTÓRICOS, GEOGRÁFICOS, FÍSICOS, ETC.) DAS CONDIÇÕES AMBIENTAIS LEVANTADAS. O ENSINO DE CIÊNCIAS E A EDUCAÇÃO AMBIENTAL.
SSESSE00248EDUCAÇÃO E MEIO AMBIENTE20171AMBIENT RELAÇÕES ENTRE MODELOS DE DESENVOLVIMENTO E A CRISE SOCIOAMBIENTAL. DISTINÇÃO ENTRE AS TENDÊNCIAS DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL. A INSERÇÃO DAS QUESTÕES SOCIOAMBIENTAIS NO CURRÍCULO E NO PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO.
SSESSE00262EDUCAÇÃO ESPECIAL I20171 CIDADANIA EDUCAÇÃO ESPECIAL E EDUCAÇÃO INCLUSIVA: HISTÓRICO E LEGISLAÇÃO. DIREITOS HUMANOS E CIDADANIA COM RECONHECIMENTO DAS DIFERENÇAS E PARTICIPAÇÃO DOS SUJEITOS. INCLUSÃO ESCOLAR DE ALUNOS COM DEFICIÊNCIA. TRANSTORNOS GLOBAIS DO CONHECIMENTO E ALTAS HABILIDADES / SUPERDOTAÇÃO. AÇÃO PEDAGÓGICA NAS DIFERENTES ÁREAS DO CONHECIMENTO. AVALIAÇÃO ESCOLAR E INCLUSÃO. TRABALHO EM EQUIPE INTER E MULTIDISCIPLINAR.
SSESSE00252ESTÁGIO- PESQUISA E PRÁTICA PEDAGÓGICA VII20171AMBIENT SUSTENTINVESTIGAÇÕES E INTERVENÇÕES EM CONTEXTOS EDUCATIVOS ESCOLARES, POR MEIO DE PRÁTICAS DE ENSINO E/OU PROJETOS PEDAGÓGICOS, ENVOLVENDO TEMÁTICAS E/OU CATEGORIAS TRABALHADAS EM SEMESTRES ANTERIORES, ALÉM DE OUTRAS PERTINENTES, TAIS COMO: A) NA ÁREA DE CIÊNCIAS NATURAIS, NATUREZA, MEIO AMBIENTE, VIDA, ESPÉCIE, ECOLOGIA, SUSTENTABILIDADE. B) NA ÁREA DE CIÊNCIAS SOCIAIS: TEMPO, ESPAÇO, TERRITÓRIO, SOCIEDADE, RELAÇÕES SOCIAIS, CONTEXTOS RURAIS E URBANOS. C) NA ÁREA DO MAGISTÉRIO DE DISCIPLINAS PEDAGÓGICAS DO ENSINO MÉDIO: MAGISTÉRIO, ENSINO-APRENDIZAGEM, FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO, EDUCAÇÃO BÁSICA, DIVERSIDADE CULTURAL.
SSESSE00298MATEMÁTICA: CONTEÚDO E MÉTODO II20131 CIDADANIA EDUCAÇÃO MATEMÁTICA E CIDADANIA. DIRETRIZES CURRICULARES PARA O ENSINO DA MATEMÁTICA. ASPECTOS EPISTEMOLÓGICOS E METODOLÓGICOS DO ENSINO DA MATEMÁTICA.
SSESSE00237MOVIMENTOS SOCIAIS E EDUCACAO20151 CIDADANIA MOVIMENTOS SOCIAIS NO BRASIL EM SUA RELAÇÃO HISTÓRICA COM A EDUCAÇÃO. VINCULAÇÃO DA AÇÃO EDUCATIVA DA ESCOLA COM AS COMUNIDADES DE VIDA E DE TRABALHO. A PEDAGOGIA DA CIDADANIA E A ATUAÇÃO DO ORIENTADOR EDUCACIONAL NA ESCOLA.
SSESSE00270ORIENTAÇÃO EDUCACIONAL I20171 CIDADANIA SOCIEDADE, EDUCAÇÃO, CIDADANIA - ORIENTAÇÃO EDUCACIONAL NO ATUAL CONTEXTO SOCIAL: DIFERENTES CONCEPÇÕES EM DIFERENTES CONTEXTOS HISTÓRICOS. A FORMAÇÃO POLÍTICA DO EDUCADOR/ ORIENTADOR EDUCACIONAL POR UMA AÇÃO TRANSFORMADORA NUMA SOCIEDADE DE CLASSES. TRABALHO/ EDUCAÇÃO: O ORIENTADOR EDUCACIONAL TRABALHADOR DA EDUCAÇÃO. PROBLEMATIZAÇÃO DA ORIENTAÇÃO EDUCACIONAL E INFORMAÇÃO PROFISSIONAL NUMA VISÃO HISTÓRICO-SOCIAL DO TRABALHO. CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO E O PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DA ESCOLA. DISCUSSÃO POLÍTICA DO PROCESSO PEDAGÓGICO COMO UM TODO E AÇÃO ARTICULADA DOS EDUCADORES NO CURRÍCULO POR UMA ESCOLA DEMOCRÁTICA.
SSESSE00316PESQUISA E PRATICA DE ENSINO III- ALEMÃO20161 ETICA INVESTIGAÇÃO, REFLEXÃO, ANÁLISE E ELABORAÇÃO DE PROJETOS E ATIVIDADES ESCOLARES. O PROFESSOR, A PESQUISA E O ENSINO: A ÉTICA E O COMPROMISSO SOCIAL DO PROFESSOR. O PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO E O PLANEJAMENTO DIDÁTICO.
SSESSE00318PESQUISA E PRATICA DE ENSINO III- ESPANHOL20162 ETICA INVESTIGAÇÃO, REFLEXÃO, ANÁLISE E ELABORAÇÃO DE PROJETOS E ATIVIDADES ESCOLARES. O PROFESSOR, A PESQUISA E O ENSINO: A ÉTICA E O COMPROMISSO SOCIAL DO PROFESSOR. O PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO E O PLANEJAMENTO DIDÁTICO.
SSESSE00320PESQUISA E PRATICA DE ENSINO III- FRANCÊS20162 ETICA INVESTIGAÇÃO, REFLEXÃO, ANÁLISE E ELABORAÇÃO DE PROJETOS E ATIVIDADES ESCOLARES. O PROFESSOR, A PESQUISA E O ENSINO: A ÉTICA E O COMPROMISSO SOCIAL DO PROFESSOR. O PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO E O PLANEJAMENTO DIDÁTICO.
SSESSE00328PESQUISA E PRATICA DE ENSINO III- GREGO/LATIM20162 ETICA INVESTIGAÇÃO, REFLEXÃO, ANÁLISE E ELABORAÇÃO DE PROJETOS E ATIVIDADES ESCOLARES. O PROFESSOR, A PESQUISA E O ENSINO: A ÉTICA E O COMPROMISSO SOCIAL DO PROFESSOR. O PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO E O PLANEJAMENTO DIDÁTICO.
SSESSE00322PESQUISA E PRATICA DE ENSINO III- INGLÊS20171 ETICA INVESTIGAÇÃO, REFLEXÃO, ANÁLISE E ELABORAÇÃO DE PROJETOS E ATIVIDADES ESCOLARES. O PROFESSOR, A PESQUISA E O ENSINO: A ÉTICA E O COMPROMISSO SOCIAL DO PROFESSOR. O PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO E O PLANEJAMENTO DIDÁTICO.
SSESSE00324PESQUISA E PRATICA DE ENSINO III- ITALIANO20162 ETICA INVESTIGAÇÃO, REFLEXÃO, ANÁLISE E ELABORAÇÃO DE PROJETOS E ATIVIDADES ESCOLARES. O PROFESSOR, A PESQUISA E O ENSINO: A ÉTICA E O COMPROMISSO SOCIAL DO PROFESSOR. O PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO E O PLANEJAMENTO DIDÁTICO.
SSESSE00326PESQUISA E PRATICA DE ENSINO III- LITERATURAS20171 ETICA INVESTIGAÇÃO, REFLEXÃO, ANÁLISE E ELABORAÇÃO DE PROJETOS E ATIVIDADES ESCOLARES. O PROFESSOR, A PESQUISA E O ENSINO: A ÉTICA E O COMPROMISSO SOCIAL DO PROFESSOR. O PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO E O PLANEJAMENTO DIDÁTICO.
SSNSSN00216DIREITO E LEGISLAÇÃO SOCIAL20171 ETICA O ESTADO E AS CONSTITUIÇÕES FEDERAIS: REGIME FEDERATIVO, AUTONOMIA E REPARTIÇÃO DE PODERES. OS DIREITOS SOCIAIS NO BRASIL E O MARCO DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL DE 1988. LEIS ORGÂNICAS: SEGURIDADE SOCIAL; LOAS; LOS; LOPS. ESTATUTOS E LEIS RELACIONADAS A MINORIAS: ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE (ECA); ESTATUTO NACIONAL DO IDOSO; LEI MARIA DA PENHA; ESTATUTO DA IGUALDADE RACIAL. LEGISLAÇÃO PROFISSIONAL: LEI DE REGULAMENTAÇÃO DA PROFISSÃO - COMPETÊNCIAS E ATRIBUIÇÕES PRIVATIVAS; O CÓDIGO DE ÉTICA DE 1993.
SSNSSN00210ESTADO CAPITALISTA, DESENVOLVIMENTO E AMBIENTE20171AMBIENT INTRODUÇÃO À LEITURA SOBRE A RELAÇÃO ENTRE ESTADO CAPITALISTA, FORMAÇÃO TERRITORIAL E CONCEPÇÕES DE DESENVOLVIMENTO. RELAÇÃO SOCIOMETABÓLICA DA DINÂMICA ESPAÇO-TEMPORAL DO CAPITAL E O AMBIENTE. ESTADO, POLÍTICAS PÚBLICAS, DESENVOLVIMENTO E AMBIENTE.
SSNSSN00163ÉTICA E SERVIÇO SOCIAL20171 ETICA DISTINÇÃO ENTRE ÉTICA E MORAL. APROPRIAÇÃO DA ÉTICA PELO SERVIÇO SOCIAL. A ATUALIDADE DO DEBATE ÉTICO E CÓDIGO DE ÉTICA PROFISSIONAL VIGENTE. DILEMAS ÉTICO-MORAIS NO EXERCÍCIO PROFISSIONAL.
SSNSSN00152POLÍTICA SOCIAL II20171 CIDADANIA AS POLÍTICAS SOCIAIS COMO ESTRATÉGIA DE ENFRENTAMENTO DA -QUESTÃO SOCIAL- NO BRASIL. ANÁLISE CRÍTICA DA FORMULAÇÃO, IMPLEMENTAÇÃO, FINANCIAMENTO E GESTÃO DE POLÍTICAS SOCIAIS NA ATUAL CONJUNTURA. A RESIGNIFICAÇÃO DA NOÇÃO DE CIDADANIA E DIREITOS SOCIAIS.
SSNSSN00154QUESTÃO SOCIAL NO BRASIL20171AMBIENT DESENVOLVIMENTO -DESIGUAL E COMBINADO- DO CAPITALISMO NA PARTICULARIDADE BRASILEIRA: AS ESTRUTURAS FUNDIÁRIA, INDUSTRIAL E DO SETOR DE SERVIÇOS E SUAS IMPLICAÇÕES NA CONSTITUIÇÃO DAS CLASSES SOCIAIS. AS EXPRESSÕES DA QUESTÃO SOCIAL E SUAS DIMENSÕES SÓCIO-ESPACIAIS: URBANO-RURAIS, LOCAL E REGIONAL, COM ÊNFASE NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. A QUESTÃO SÓCIO-AMBIENTAL NA REALIDADE CONTEMPORÂNEA.
SSNSSN00198TÓPICOS ESPECIAIS EM FUNDAMENTOS DA VIDA SOCIAL - TEORIA DO ESTADO E SERVIÇO SOCIAL20162 CIDADANIA A TEORIA POLÍTICA E O SERVIÇO SOCIAL: RELEVÂNCIA E SIGNIFICADO. O ESTADO MODERNO NA ANÁLISE DOS CLÁSSICOS (MAQUIAVEL, HOBBES, LOCKE, ROUSSEAU). ESTADO E SOCIEDADE CIVIL NA ANÁLISE LIBERAL E NA ANÁLISE MARXISTA. O DEBATE CONTEMPORÂNEO ACERCA DA DEMOCRACIA, DA CIDADANIA E DO SOCIALISMO.
SSNSSN00170TÓPICOS ESPECIAIS EM FUNDAMENTOS DA VIDA SOCIAL I - HISTÓRIA DOS DIREITOS SOCIAIS NO BRASIL20161 CIDADANIA A REVOLUÇÃO DE 1930: A CONSTRUÇÃO DO PADRÃO DE -CIDADANIA REGULADA-. O PERÍODO LIBERAL-DEMOCRÁTICO (1946/1964). O GOLPE DE 1964: A DITADURA DO GRANDE CAPITAL E A RELAÇÃO ENTRE EXPANSÃO DA ASSISTÊNCIA E REPRESSÃO. A TRANSIÇÃO PARA O PERÍODO DEMOCRÁTICO: DÉCADA DE 1980 E A ASSEMBLÉIA CONSTITUINTE. A CONSTITUIÇÃO DE 1988 E OS DIREITOS SOCIAIS. DÉCADAS DE 1990 E 2000: OS GOVERNOS CIVIS NEOLIBERAIS E OS IMPACTOS PARA A CONSTRUÇÃO DE UMA CIDADANIA AMPLIADA E DE UM PADRÃO UNIVERSAL DE DIREITOS SOCIAIS.
SSNSSN00032TÓPICOS ESPECIAIS EM FUNDAMENTOS DO SERV. SOCIAL VI - ESFERA PÚBLICA, CIDADANIA E SERVIÇO SOCIAL20112 CIDADANIA EMENTA NÃO INFORMADA
SSNSSN00184TÓPICOS ESPECIAIS EM FUNDAMENTOS DO SERVIÇO SOCIAL I20171 ETICA TENDÊNCIAS DO DEBATE CONTEMPORÂNEO DA PROFISSÃO: BASES TEÓRICO-METODOLÓGICAS E POLÊMICAS, SIGNIFICAÇÃO SÓCIO-HISTÓRICA, IMPLICAÇÕES ÉTICAS, POLÍTICAS E PRÁTICO-PROFISSIONAIS.
SSNSSN00185TÓPICOS ESPECIAIS EM FUNDAMENTOS DO SERVIÇO SOCIAL II20171 ETICA A INSERÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL EM DIFERENTES ESPAÇOS SÓCIO-OCUPACIONAIS: ANÁLISE HISTÓRICA E TEÓRICO-METODOLÓGICA, POLÊMICAS, SIGNIFICAÇÃO SÓCIO-HISTÓRICA, QUESTÕES ÉTICAS, POLÍTICAS E PRÁTICO-PROFISSIONAIS.
SSNSSN00193TÓPICOS ESPECIAIS EM FUNDAMENTOS DO SERVIÇO SOCIAL X - PRÁTICAS SOCIAIS E SERVIÇO SOCIAL20151 ETICA ANÁLISE DE PRÁTICAS SOCIAIS, ÉTICAS E ESTÉTICAS DO VIVER PRESENTES NA REALIDADE COTIDIANA E NO TRABALHO DO ASSISTENTE SOCIAL NA CONTEMPORANEIDADE. ESTRATÉGIAS DE SOBREVIVÊNCIA E ENFRENTAMENTOS COLETIVOS, RESPOSTA DO ESTADO, POLÍTICAS PÚBLICAS E PRÁTICAS DE PROTEÇÃO SOCIAL, ARTICULAÇÃO COM O PROJETO PROFISSIONAL E COM O DEBATE ÉTICO,POLÍTICO E TEÓRICO-METODOLÓGICO E A SISTEMATIZAÇÃO DA PRÁTICA DO SERVIÇO SOCIAL.
SSNSSN00191TÓPICOS ESPECIAIS EM QUESTÃO SOCIAL IV - CAPITALISMO, MEIO AMBIENTE E TURISMO20132AMBIENT EXPRESSÕES DE DETERMINADA EXPRESSÃO DA -QUESTÃO SOCIAL- NA SOCIEDADE BRASILEIRA E NO RIO DE JANEIRO: RAÍZES HISTÓRICAS, EXPLICAÇÕES TEÓRICAS, CARACTERIZAÇÃO, SEGMENTOS POPULACIONAIS ATINGIDOS, RESPOSTAS DO ESTADO, DE ORGANIZAÇÕES DA SOCIEDADE CIVIL, MOVIMENTOS SOCIAIS E DOS SUJEITOS SOCIAIS ENVOLVIDOS.
SSNSSN00208TÓPICOS ESPECIAIS EM SERVIÇO SOCIAL: SERVIÇO SOCIAL E RESPONSABILIDADE SOCIAL DAS EMPRESAS20162 RESPONSABILIDADE SOCIAL SERVIÇO SOCIAL NA CONTEMPORANEIDADE. TRANSFORMAÇÕES SOCIETÁRIAS E REBATIMENTOS NO MERCADO DE TRABALHO PROFISSIONAL. TERCEIRO SETOR E RESPONSABILIDADE SOCIAL DAS EMPRESAS. SERVIÇO SOCIAL, RESPONSABILIDADE SOCIAL DAS EMPRESAS E PROJETO ÉTICO-POLÍTICO.
STASTA00145ADMINISTRAÇÃO ESTRATÉGICA20141AMBIENT A PROPOSTA DA DISCIPLINA É DEMONSTRAR COMO AS EMPRESAS NO PANORAMA ATUAL, CARACTERIZADO PELA FORTE COMPETIÇÃO, AMBIENTE TURBULENTO E MUDANÇAS CADA VEZ MAIS RÁPIDAS, ANALISAM E APLICAM OS PRINCÍPIOS DA ADMINISTRAÇÃO ESTRATÉGICA, TRANSFORMANDO AS INFORMAÇÕES OBTIDAS EM FERRAMENTA DE COMPETIÇÃO.
STASTA04029COMPORT GERENCIAL - ASPECTOS SOCIOL20132AMBIENT AS RELAÇÕES ENTRE A PERSONALIDADE E A ORGANIZAÇÃO. DESENVOLVIMENTO MENTAL. CRIATIVIDADE E
CRESCIMENTO ORGANIZACIONAL. O AMBIENTE MOTIVADOR E O DESEMPENHO NO TRABALHO. ESTILOS DE
SUPERVISÃO E CLIMA ORGANIZACIONAL. AS MUDANÇAS ORGANIZACIONAIS: REPERCUSSÃO SOBRE
INDIVÍDUOS E GRUPOS.
STASTA00157FILOSOFIA E ÉTICA20171 ETICA NOÇÕES GERAIS SOBRE FILOSOFIA DA ANTIGUIDADE, MODERNA E CONTEMPORÂNEA E SUA RELAÇÃO COM ÉTICA E ADMINISTRAÇÃO. O CONCEITO DE ÉTICA EM SÓCRATES, PLATÃO E ARISTÓTELES E SUA RELAÇÃO COM O MUNDO CONTEMPORÂNEO. A FILOSOFIA POLÍTICA MODERNA. ROUSSEAU, MARX, FOUCAULT, ARENDT, BOBBIO, HABERMAS. ÉTICA NA ADMINISTRAÇÃO.
STASTA00167GESTÃO DA SEGURANÇA E DO MEIO AMBIENTE20171AMBIENT NORMALIZAÇÃO E AVALIAÇÃO DA CONFORMIDADE. ESTRATÉGIA AMBIENTAL. LIDERANÇA AMBIENTAL. POLÍTICA AMBIENTAL. GESTÃO DE PESSOAS NO SGA. MELHORIA CONTÍNUA. SISTEMAS DE GESTÃO AMBIENTAL. ASPECTOS, IMPACTOS, OBJETIVOS E METAS. DESEMPENHO AMBIENTAL. LICENCIAMENTO AMBIENTAL. GESTÃO DE RESÍDUOS. EMERGÊNCIAS AMBIENTAIS.
STASTA00173GESTÃO ESTRATÉGICA20171AMBIENT EVOLUÇÃO DO PENSAMENTO ESTRATÉGICO. METÁFORAS, ANALOGIAS E MODELOS EM ESTRATÉGIA. O SURGIMENTO DA EMPRESA MODERNA. ADMINISTRAÇÃO ESTRATÉGICA. AMBIENTE EXTERNO E INTERNO. TEORIAS SOBRE ESTRATÉGIA E AS ESCOLAS DE PENSAMENTO ESTRATÉGICO. RECURSOS E COMPETÊNCIAS. FRONTEIRAS VERTICAIS E HORIZONTAIS DAS ORGANIZAÇÕES. FORMULAÇÃO DE ESTRATÉGIAS. DINÂMICA ESTRATÉGICAS. GERENCIAMENTO DA ESTRATÉGIA E EFEITOS DAS ESTRUTURAS DE GOVENRNAÇA. RELACIONAMENTOS ORGANIZACIONAIS E A ESTRATÉGIA. IMPLEMENTAÇÃO DE ESTRATÉGIAS. LIDERANÇA E CULTURA ORGANIZACIONAL EM ESTRATÉGIAS. PRÁTICAS E PRODUÇÃO CIENTÍFICA EM ESTRATÉGIA NO CONTEXTO BRASILEIRO.
STASTA00159MÉTODOS E PROCESSOS20171AMBIENT GESTÃO ORIENTADA PARA PROCESSOS DE NEGÓCIO; ÁRVORE DE PROCESSOS DE NEGÓCIO; CRITÉRIOS PARA IDENTIFICAÇÃO DE PROCESSOS CRÍTICOS. ELEMENTOS BÁSICOS DE UM PROCESSO DE NEGÓCIO; MAPEAMENTO DE PROCESSOS DE NEGÓCIO; ANÁLISE E OTIMIZAÇÃO DE PROCESSOS DE NEGÓCIO; MODELAGEM DE PROCESSOS DE NEGÓCIO. MÉTODOS E FERRAMENTAS PARA APOIO AO MAPEAMENTO E MODELAGEM DE PROCESSOS DE NEGÓCIO; BPMN; WORKFLOW; MODELO DE CASOS DE USO (UML); SUITES BPM; AMBIENTES PARA A GESTÃO INTEGRADA DE PROCESSOS DE NEGÓCIO (SISTEMAS ERP E SCM).
STASTA00141MODELOS DE GESTÃO20141AMBIENT CONTEXTUALIZAÇÃO DA GESTÃO CONTEMPORÂNEA E DOS MODELOS DE GESTÃO MAIS UTILIZADOS. PRINCIPAIS PENSADORES CONTEMPORÂNEOS. SISTEMAS DE GESTÃO INTEGRADOS. PRINCIPAIS ABORDAGENS DE MODELOS DE GESTÃO. PREMISSAS DA GESTÃO CONTEMPORÂNEA: GESTÃO POR PROCESSOS, GESTÃO POR PROJETOS, EXCELÊNCIA ORGANIZACIONAL, GLOBALIZAÇÃO E PÓS-GLOBALIZAÇÃO, FOCO NA GESTÃO DE PESSOAS, RELAÇÃO TECNOLOGIA VERSUS MEIO AMBIENTE, GESTÃO POR RESULTADOS E ATUAÇÃO EM REDE. MODELOS / FERRAMENTAS DE GESTÃO: BENCHMARKING, MATRIZ BCG, BALANCED SCORECARD, MODELO DAS CINCO FORÇAS DE PORTER, ESTRATÉGIAS COMPETITIVAS GENÉRICAS, PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO, ANÁLISE SWOT, CADEIA DE VALORES, ESTÁGIOS DE CRESCIMENTO DE TI DE NOLAN, MASP, PDCA E MODELO DE MATURIDADE E COMPETÊNCIA.
STASTA00155POLÍTICA20171 ETICA O QUE É POLÍTICA, POLÍTICA E ADMINISTRAÇÃO. INDIVÍDUO, SOCIEDADE, CONTRATO SOCIAL, ESTADO, PODER E AUTORIDADE. A CONTRIBUIÇÃO DO PENSAMENTO POLÍTICO CLÁSSICO E MODERNO. SISTEMAS POLÍTICOS, FORMAS DE GOVERNO, A SEPARAÇÃO DE PODERES, INSTÂNCIAS GOVERNAMENTAIS, LEGITIMIDADE, SOBERANIA. ESPAÇO PRIVADO, ESPAÇO PÚBLICO E ESTADO. A NECESSÁRIA BUROCRACIA. MECANISMOS DE CONTROLE. MAQUIAVEL, DEMOCRACIA E ÉTICA NA ORGANIZAÇÃO MODERNA.
STASTA02058PRATICA ACADEMICA X20132 ETICA A PROFISSÃO DO ADMINISTRADOR NO BRASIL. O PROFISSIONAL DE ADMINISTRAÇÃO. O MERCADO DE TRABALHO. RESPONSABILIDADES PROFISSIONAIS. ATITUDES ÉTICAS EM FACE DA ADMINISTRAÇÃO. JOGOS DE EMPRESAS.
STASTA02031PROCESSO DECISORIO20122 ETICA ETAPAS DO PROCESSO. TIPOLOGIAS DECISÓRIAS. O PAPEL DO TOMADOR DE DECISÕES. DECISÃO:
INFORMAÇÃO E INCERTEZA. DECISÃO: EFICIÊNCIA, EFICÁCIA, EFETIVIDADE E ÉTICA NAS ORGANIZAÇÕES.
STASTA00187RESPONSABILIDADE SOCIAL20171AMBIENT ETICA RESPONSABILIDADE SOCIAL ESTADO E EMPRESA: PAPÉIS NA MODERNIDADE E CONTEMPORANEIDADE. DESIGUALDADE, POBREZA , DEGRADAÇÃO AMBIENTAL, CONCORRÊNCIA E DESONESTIDADE. A ÉTICA COMO BASE DA RESPONSABILIDADE SOCIAL. FUNDAMENTOS, CONCEITOS E DESENVOLVIMENTO DA ÉTICA. TIPOS DE AÇÃO E CARACTERÍSTICAS DAS EMPRESAS SOCIALMENTE RESPONSÁVEIS. CONTROVERSAS E QUESTIONAMENTOS. AVALIAÇÃO DA ÉTICA E DA RESPONSABILIDADE SOCIAL: INDICADORES ÉTICOS E BALANÇO SOCIAL.
STCSTC00091CONTABILIDADE GERENCIAL E FINANCEIRA20171AMBIENT NATUREZA , CONTEÚDO E ALCANCE DA GERÊNCIA FINANCEIRA. A EMPRESA EM SEU MEIO AMBIENTE: O AMBIENTE LEGAL, OPERACIONAL E FISCAL; O MACRO-AMBIENTE EMPRESARIAL E A FORMULAÇÃO DE OBJETIVOS E ESTRATÉGIAS. AS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS COMO INSTRUMENTO DE ANÁLISE: O PLANEJAMENTO DO LUCRO E A PREVISÃO FINANCEIRA. GERÊNCIA DE CAPITAL DE GIRO: ADMINISTRAÇÃO DE ATIVOS E DE PASSIVOS CIRCULANTES. GERÊNCIA DE INVESTIMENTO: DECISÕES ENVOLVENDO ORÇAMENTO DE CAPITAL. ADMINISTRAÇÃO DE ATIVOS E PASSIVOS NÃO CIRCULANTES: ARRENDAMENTO MERCANTIL. CUSTO DE CAPITAL, ESTRUTURA E AVALIAÇÃO. POLÍTICA DE DISTRIBUIÇÃO DE LUCROS. EXPANSÃO E FALÊNCIA.
STCSTC00077CONTABILIDADE I20171AMBIENT EVOLUÇÃO HISTÓRICA. OBJETIVOS DA CONTABILIDADE. USOS DA INFORMAÇÃO CONTÁBIL E CAMPO DE ATUAÇÃO DA CONTABILIDADE. CARACTERÍSTICAS QUALITATIVAS DA INFORMAÇÃO CONTÁBIL. OS PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS DA CONTABILIDADE. POSTULADOS AMBIENTAIS. O PRINCÍPIO DO CUSTO COMO BASE DE VALOR. O PRINCÍPIO DO DENOMINADOR COMUM MONETÁRIO. O PRINCÍPIO DA COMPETÊNCIA DE EXERCÍCIOS. O PRINCÍPIO DA PREVALÊNCIA DA ESSÊNCIA SOBRE A FORMA. AS CONVENÇÕES OU RESTRIÇÕES CONTÁBEIS. O ATIVO, SUA NATUREZA E MENSURAÇÃO. O PASSIVO
STCSTC00078CONTABILIDADE II20171AMBIENT A EMPRESA E SEU MEIO AMBIENTE. A EMPRESA COMO UM SISTEMA ABERTO. AS INTERAÇÕES DA EMPRESA COM O MERCADO. AS FONTES DE FINANCIAMENTO E AS POSSIBILIDADES DE APLICAÇÃO DE RECURSOS DAS EMPRESAS. A FUNÇÃO DA CONTABILIDADE. A REPRESENTAÇÃO CONTÁBIL DA EMPRESA. OS RELATÓRIOS CONTÁBEIS. A CONTABILIDADE COMO INSTRUMENTO DE GESTÃO EMPRESARIAL. A CONTABILIDADE SOCIETÁRIA E A CONTABILIDADE GERENCIAL. O CONTADOR E O CONTROLLER; A ESTÁTICA PATRIMONIAL, O SIGNIFICADO DOS GRUPOS PATRIMONIAIS; CONCEITOS DE: A
STCSTC00150CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA20171AMBIENT A EMPRESA E SEU MEIO AMBIENTE. A EMPRESA COMO UM SISTEMA ABERTO. AS INTERAÇÕES DA EMRPRESA COM O MERCADO. AS FONTES DE FINANCIAMENTO E AS POSSIBILIDADES DE APLICAÇÃO DE RECURSOS DAS EMPRESAS. A FUNÇÃO DA CONTABILIDADE. A REPRESENTAÇÃO CONTÁBIL DA EMPRESA. OS RELATÓRIOS CONTÁBEIS. A CONTABILIDADE COMO INSTRUMENTO DE GESTÃO EMPRESARIAL. A CONTABILIDADE SOCIETÁRIA E A CONTABILIDADE GERENCIAL. O CONTADOR E O CONTROLLER. A ESTÁTICA PATRIMONIAL, O SIGNIFICADO DOS GRUPOS PATRIMONIAIS; CONCEITOS DE: ATIVO, PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO; A CLASSIFICAÇÃO DOS FATOS CONTÁBEIS; A CONFIGURAÇÃO DOS DIVERSOS ESTADOS PATRIMONIAIS. OS PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS BÁSICOS, AS CONTAS, AS FORMAS DE LANÇAMENTOS, A RAZÃO, AS PARTIDAS DOBRADAS, CONCEITOS DE DÉBITO E CRÉDITO. O BALANCETE DA VERIFICAÇÃO. AS VARIAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO, AS RECEITAS E DESPESAS. O CONCEITO DE RECEITAS E DESPESAS OPERACIONAIS E NÃO OPERACIONAIS. A APURAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO. A DISTRIBUIÇÃO DO LUCRO. A DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS DO EXERCÍCIO. AS OPERAÇÕES E AJUSTES DECORRENTES DO REGIME DE COMPETÊNCIA DE EXERCÍCIO, DESPESAS E RECEITAS A PRAZO, AS DESPESAS E RECEITAS ANTECIPADAS, O INVENTÁRIO DE MATERIAIS, DEPRECIAÇÕES. AS OPERAÇÕES COM MERCADORIAS E SUA CONTABILIZAÇÃO. A AVALIAÇÃO DOS ESTOQUES, A APURAÇÃO DO CUSTO DOS PRODUTOS, INVENTÁRIO, APURAÇÃO DO CUSTO DAS MERCADORIAS VENDIDAS E DO RESULTADO COM MERCADORIAS. INVENTÁRIO PERMANENTE, CRITÉRIOS DE APURAÇÃO DE CMV, PEPS, UEPS E MPM, OS EFEITOS DE CADA UM DOS CRITÉRIOS NO CMV, FATOS QUE ALTERAM VALORES DE COMPRA E DE VENDA, FORMAS DE CONTABILIZAÇÃO. INVENTÁRIO PERIÓDICO, FORMA DE CONTABILIZAÇÃO E TRATAMENTO DAS ALTERAÇÕES DE VALORES DE COMPRA E VENDA. OUTRAS FORMAS DE TRATAMENTO DE ESTOQUES: PREÇO ESPECÍFICO, CUSTO OU MERCADO DOS DOIS OU MENOS. AS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS: O BALANÇO PATRIMONIAL: CLASSIFICAÇÃO E CONCEITO DOS PRINCIPAIS GRUPAMENTOS, A DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO, A DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO: AS INFORMAÇÕES QUE CONTÉM E SEU RELACIONAMENTO COM O BALANÇO PATRIMONIAL.SICOS, AS CONTAS, AS FORMAS DE LAN
STCSTC00100ETICA GERAL E PROFISSIONAL20171AMBIENT ETICA OBJETO DA ÉTICA, PROBLEMAS MORAIS E ÉTICOS, SOCIEDADE, ÉTICA E OS VALORES: BELEZA, MORAL E JUSTIÇA. O CAMPO DA ÉTICA; FUNÇÃO DA ÉTICA; A ÉTICA COMO EXPLICAÇÃO X COMO PRESCRIÇÃO DE FORMAS DE CONDUTA EM SITUAÇÕES CONCRETAS. DEFINIÇÃO DA ÉTICA; A ÉTICA E A MORAL. ÉTICA E FILOSOFIA; ÉTICA E PRECONCEITOS; ÉTICA E CIÊNCIA- INVESTIGAÇÃO DE COMPORTAMENTOS E ABORDAGEM CIENTÍFICA; AS QUESTÕES ÉTICAS FUNDAMENTAIS, E AS TEORIAS DO COMPORTAMENTO HUMANO. ÉTICA E AS OUTRAS CIÊNCIAS; ÉTICA E PSICOLOGIA: AS CONDIÇÕES SUBJETIVAS DO ATO MORAL; ÉTICA E ANTROPOLOGIA, E ÉTICA E SOCIOLOGIA; ÉTICA E HISTÓRIA; ÉTICA E ECONOMIA POLÍTICA: AS RELAÇÕES ECONÔMICAS E A MORAL DOMINANTE EM SOCIEDADE; A PRODUÇÃO E DISTRIBUIÇÃO DE BENS EM SOCIEDADE; A CONOTAÇÃO MORAL E A ÉTICA. ÉTICA, RISCOS E CHANCE; DISPOSIÇÃO DE PROTEGER VALORES ÉTICOS; AMBIENTE E ÉPOCA. O CÓDIGO DE ÉTICA PROFISSIONAL: ANÁLISE E DEFINIÇÕES DA PROFISSÃO: PRESCRIÇÃO NORMATIVA DE CONDUTA. SITUAÇÕES CONCRETAS, O COMPORTAMENTO DO CONTADOR COMO PROFISSIONAL E COMO INDIVÍDUO, A ÉTICA ENQUANTO ADMINISTRADOR, GERENTE OU GESTOR (DE DADOS, DE PESSOAS, DE RECURSOS OU DE INFORMAÇÕES). CRISE DE VALORES, IMPERÍCIA, NEGLIGÊNCIA, FRAUDES DE QUALIDADE E QUANTIDADE, DESVIOS DE CONDUTA X "NORMALIDADE" DE CONDUTA, PERMISSIVIDADE, VALORES INDIVIDUAIS, VALORES PREDOMINATES OU "GERAIS", CONFLITOS DE INTERESSES, "INSIDER INFORMATION", "INSIDER TRADING", ELEIÇÕES COM GOVERNOS, RELAÇÕES COM PARTIDOS POLÍTICOS E COM POLÍTICOS, RELAÇÕES COM AGENTES FISCALIZADORES. PADRÕES DE QUALIDADE, SISTEMAS DE INFORMAÇÃO, MONITORAMENTO DE CONDUTA ÉTICA, CONTROLE INTERNO, CÓDIGOS INTERNOS DE CONDUTA DAS ORGANIZAÇÕES. LEGISLAÇÃO E NORMAS ÉTICAS PROFISSIONAIS.
STCSTC00169ÉTICA GERAL E PROFISSIONAL20171AMBIENT ETICA OBJETO DA ÉTICA, PROBLEMAS MORAIS E ÉTICOS, SOCIEDADE, ÉTICA E OS VALORES: BELEZA, MORAL E JUSTIÇA. O CAMPO DA ÉTICA; FUNÇÃO DA ÉTICA; A ÉTICA COMO EXPLICAÇÃO X COMO PRESCRIÇÃO DE FORMAS DE CONDUTA EM SITUAÇÕES CONCRETAS. DEFINIÇÃO DA ÉTICA; A ÉTICA E A MORAL. ÉTICA E FILOSOFIA; ÉTICA E PRECONCEITOS; ÉTICA E CIÊNCIA- INVESTIGAÇÃO DE COMPORTAMENTOS E ABORDAGEM CIENTÍFICA; AS QUESTÕES ÉTICAS FUNDAMENTAIS, E AS TEORIAS DO COMPORTAMENTO HUMANO. ÉTICA E AS OUTRAS CIÊNCIAS; ÉTICA E PSICOLOGIA: AS CONDIÇÕES SUBJETIVAS DO ATO MORAL; ÉTICA E ANTROPOLOGIA, E ÉTICA E SOCIOLOGIA; ÉTICA E HISTÓRIA; ÉTICA E ECONOMIA POLÍTICA: AS RELAÇÕES ECONÔMICAS E A MORAL DOMINANTE EM SOCIEDADE; A PRODUÇÃO E DISTRIBUIÇÃO DE BENS EM SOCIEDADE; A CONOTAÇÃO MORAL E A ÉTICA. ÉTICA, RISCOS E CHANCE; DISPOSIÇÃO DE PROTEGER VALORES ÉTICOS; AMBIENTE E ÉPOCA. O CÓDIGO DE ÉTICA PROFISSIONAL: ANÁLISE E DEFINIÇÕES DA PROFISSÃO: PRESCRIÇÃO NORMATIVA DE CONDUTA. SITUAÇÕES CONCRETAS, O COMPORTAMENTO DO CONTADOR COMO PROFISSIONAL E COMO INDIVÍDUO, A ÉTICA ENQUANTO ADMINISTRADOR, GERENTE OU GESTOR (DE DADOS, DE PESSOAS, DE RECURSOS OU DE INFORMAÇÕES). CRISE DE VALORES, IMPERÍCIA, NEGLIGÊNCIA, FRAUDES DE QUALIDADE E QUANTIDADE, DESVIOS DE CONDUTA X "NORMALIDADE" DE CONDUTA, PERMISSIVIDADE, VALORES INDIVIDUAIS, VALORES PREDOMINATES OU "GERAIS", CONFLITOS DE INTERESSES, "INSIDER INFORMATION", "INSIDER TRADING", ELEIÇÕES COM GOVERNOS, RELAÇÕES COM PARTIDOS POLÍTICOS E COM POLÍTICOS, RELAÇÕES COM AGENTES FISCALIZADORES. PADRÕES DE QUALIDADE, SISTEMAS DE INFORMAÇÃO, MONITORAMENTO DE CONDUTA ÉTICA, CONTROLE INTERNO, CÓDIGOS INTERNOS DE CONDUTA DAS ORGANIZAÇÕES. LEGISLAÇÃO E NORMAS ÉTICAS PROFISSIONAIS.
STCSTC00159GERÊNCIA FINANCEIRA ATUARIAL20171AMBIENT NATUREZA , CONTEÚDO E ALCANCE DA GERÊNCIA FINANCEIRA. A EMPRESA EM SEU MEIO AMBIENTE: O AMBIENTE LEGAL, OPERACIONAL E FISCAL; O MACRO-AMBIENTE EMPRESARIAL E A FORMULAÇÃO DE OBJETIVOS E ESTRATÉGIAS. AS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS COMO INSTRUMENTO DE ANÁLISE: O PLANEJAMENTO DO LUCRO E A PREVISÃO FINANCEIRA. GERÊNCIA DE CAPITAL DE GIRO: ADMINISTRAÇÃO DE ATIVOS E DE PASSIVOS CIRCULANTES. GERÊNCIA DE INVESTIMENTO: DECISÕES ENVOLVENDO ORÇAMENTO DE CAPITAL. ADMINISTRAÇÃO DE ATIVOS E PASSIVOS NÃO CIRCULANTES: ARRENDAMENTO MERCANTIL. CUSTO DE CAPITAL, ESTRUTURA E AVALIAÇÃO. POLÍTICA DE DISTRIBUIÇÃO DE LUCROS. EXPANSÃO E FALÊNCIA.
STCSTC04022GERENCIA FINANCEIRA DE EMPRESAS20121AMBIENT NATUREZA, CONTEÚDO E ALCANCE DA GERÊNCIA FINANCEIRA. A EMPRESA EM SEU MEIO-AMBIENTE: O AMBIENTE LEGAL, OPERACIONAL E FISCAL; O MACRO-AMBIENTE EMPRESARIAL E A FORMULAÇÃO DE OBJETIVOS E ESTRATÉGIAS. AS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS COMO INSTRUMENTO DE ANÁLISE: O PLANEJAMENTO DO LUCRO E A PREVISÃO FINANCEIRA. GERÊNCIA DE CAPITAL DE GIRO: ADMINISTRAÇÃO DE ATIVOS E PASSIVOS CIRCULANTES. GERÊNCIA DE INVESTIMENTOS: DECISÕES ENVOLVENTO ORÇAMENTOS DE CAPITAL. ADMINISTRAÇÃO DE ATIVOS E DE PASSIVOS NÃO CIRCUL
STCSTC00129GESTÃO ESTRATÉGICA DE NEGÓCIOS20171 GOVERNANCA PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. GOVERNANÇA CORPORATIVA. LIDERANÇA ESTRATÉGICA. BANCOS DE DADOS. MATRIZ SWOT. CENÁRIOS DE MERCADO (CURTO, MÉDIO E LONGO PRAZOS).
STCSTC00117LEGISLAÇÃO SOCIAL E SECURITÁRIA20171 CIDADANIA A EVOLUÇÃO HISTÓRICA DAS LEGISLAÇÕES SOCIAL E SECURITÁRIA. ELEMENTOS HISTORICOS, DOUTRINARIOS E LEGAIS DO SEGURO; FORMAÇÃO DO DIREITO SECURITÁRIO. SEGURO SOCIAL E SEGURO PRIVADO. PRINCÍPIOS DO DIREITO SECURITÁRIO. COMPOSIÇÃO E FUNÇÃO DOS ÓRGÃOS DO SISTEMA NACIONAL DE SEGUROS PRIVADOS: CONSELHO NACIONAL DE SEGUROS PRIVADOS, IRB, SUSEP, SEGURADORAS, CORRETOR. O DIREITO SOCIAL: CONCEITOS E DIVISÃO; CONTRATO DE TRABALHO E AS OBRIGAÇÕES DA EMPRESA COM RELAÇÃO AOS SEUS EMPREGADOS; CONTRATO INDIVIDUAL DO TRABALHO, DIREITO COLETIVO DO TRABALHO, CONVENÇÕES E DISSÍDIOS; ORGANIZAÇÃO SINDICAL; JUSTIÇA DO TRABALHO; SEGURANÇA DO TRABALHO; CIDADANIA E DIREITO, DIREITOS CONSTITUCIONAIS DOS TRABALHADORES
STCSTC00093SISTEMAS DE INFORMACOES CONTABEIS20171AMBIENT OS SISTEMAS DE INFORMAÇÕES: CONCEITO E FUNDAMENTOS. ESTRUTURA DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÕES. O AMBIENTE EXTERNO E INTERNO DAS EMPRESAS. GERENCIAMENTO DA ÁREA DE INFORMÁTICA: ESTRUTURA BÁSICA. PROCESSAMENTO ELETRÔNICO DE DADOS. DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS.. ESTUDO DE CASO.
STESTE00026AMBIENTE DE SIMULAÇÃO DE NEGÓCIOS20171AMBIENT Ambiente de simulação de negócios computadorizado; Jogo de negócios; Marketing; Finanças; Estratégia empresarial; Gestão de pessoas; Logística; Tecnologia da Informação; Coleta de dados; Processamento de dados; Elaboração de relatórios; Trabalho colaborativo.
STESTE00019AMBIENTE LEGAL E EMPRESARIAL20171AMBIENT O ambiente legal dos negócios no Brasil. A relação Jurídica no Brasil; conceitos e elementos constitutivos. Os contratos; conceitos e elementos constitutivos; formação, classificação e efeitos. Extinção, validade e invalidade. Resilição e rescisão dos contratos. As obrigações contratuais. Inadimplência; multas, juros, mora, perdas e danos. Direito do consumidor. Clausulas abusivas. Relações de consumo. Contratos bancários.
STESTE00023CENÁRIOS E TENDÊNCIAS20171AMBIENT O ambiente cenários e tendências dos negócios no Brasil. Análise dos negócios. Ambientes internos e externos. Cenários e tendências demográficas no Brasil; perfil da população, renda e expectativa de vida. Tendências econômicas e as realidades no Brasil e no mundo. Cenários de investimentos e empreendimentos para o Governo e para a iniciativa privada no Brasil nos próximos anos. Cenários tecnológicos, econômicos e políticos, populacionais e mercadológicos.
STESTE00031ESTRATÉGIA E MARKETING PARA EMPREENDEDORES20162AMBIENT INTRODUÇÃO À ESTRATÉGIA PARA MICRO E PEQUENAS EMPRESAS;
ANÁLISE ESTRUTURAL DA INDÚSTRIA (CONCORRÊNCIA, MODELO DAS 5 FORÇAS E VALOR BASEADO EM RECURSOS)
ANÁLISE AMBIENTAL EXTERNA E INTERNA;
ESCOLHAS ESTRATÉGICAS E DESEMPENHO;
DESENVOLVIMENTO DE MISSÃO, VISÃO, OBJETIVOS E METAS;
ESTRATÉGIA E DESDOBRAMENTOS NOS NÍVEIS TÁTICO E OPERACIONAL;
PROCESSO DE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO, IMPLANTAÇÃO, MONITORAMENTO, CONTROLE E AVALIAÇÃO;
DESENVOLVIMENTO E MARKETING DE PRODUTOS E SERVIÇOS;
ESTUDO DE MARKETING E O CICLO DE VIDA DE PRODUTO;
PLANO DE MARKETING PARA EMPREENDIMENTOS.
STESTE00015ESTRATÉGIA E NOVOS NEGÓCIOS20171AMBIENT Estratégia: Planejamento e Execução. Análise de Ambiente Externo e Interno. Plano Estratégico. Estratégia em Ação: Visão Geral e Modelos. Estrutura Organizacional e Execução. Gestão da Integração Estratégica. Monitoramento, Controles e Incentivos. Cultura Administrativa e Estratégia. Poder, Influência e Execução da Estratégia. Identificação de Oportunidades Estratégicas.
STESTE00002ÉTICA E RESPONSABILIDADE SOCIAL20171AMBIENTCIDADANIAETICA RESPONSABILIDADE SOCIALSUSTENTContextualização histórica e reflexão-crítica dos conceitos de Ética e Cidadania e a relação entre eles. A vivência da ética na família, na escola e no convívio social. Ética, moral, valores, justiça e igualdade social. Dilemas éticos. Responsabilidade Socioambiental e o papel das corporações na busca pela sustentabilidade através da promoção de suas três bases interdependentes: prosperidade econômica, qualidade ambiental e justiça social. Direitos Humanos e Relações Étnico-raciais.
STESTE00036FUNDAMENTOS DA ADMINISTRAÇÃO20142AMBIENT CARACTERIZAR A ADMINISTRAÇÃO COMO UMA CIÊNCIA SOCIAL APLICADA. PROPORCIONAR O CONHECIMENTO FUNDAMENTAL DAS TEORIAS E FUNÇÕES DA ADMINISTRAÇÃO. A EVOLUÇÃO DO PENSAMENTO ADMINISTRATIVO E A ABORDAGEM CLÁSSICA. TEORIA DAS RELAÇÕES HUMANAS E TEORIA COMPORTAMENTAL DA ADMINISTRAÇÃO. TEORIA DA BUROCRACIA. TEORIA DOS SISTEMAS E TEORIA CONTINENTAL. ORGANIZAÇÕES: PRODUTOS, FORMAS E PRÁTICAS DA ADMINISTRAÇÃO. FUNÇÕES BÁSICAS DO ADMINISTRADOR. EMPREENDEDORISMO E AMBIENTE DE NEGÓCIOS NO BRASIL. IDENTIFICAÇÃO DE OPORTUNIDADES E CONCEITOS DE INOVAÇÃO. MODELOS E PLANOS DE NEGÓCIOS.
STESTE00033PLANO DE EMPREENDIMENTO20162AMBIENT CICLO DE DESENVOLVIMENTO DE EMPREENDIMENTOS INOVADORES;
GERÊNCIA DO PROJETO DE EMPREENDIMENTO: ATIVIDADES, METAS E PRODUTOS INTERMEDIÁRIOS;
ANÁLISE DO TIME EMPREENDEDOR;
ANÁLISE DOS AMBIENTES INTERNO E EXTERNO;
PROSPECÇÃO E AVALIAÇÃO DE OPORTUNIDADES;
CONCEPÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE EMPREENDIMENTO EMPRESARIAL, SOCIAL OU REGIONAL;
ANÁLISE DE VIABILIDADE TÉCNICA, ECONÔMICA, SOCIAL E AMBIENTAL;
ELABORAÇÃO DO PLANO DE NEGÓCIO, PLANO DE EMPREENDIMENTO SOCIAL OU PLANO DE EMPREENDIMENTO REGIONAL.
STTSTT00169DESENVOLVIMENTO DE NOVOS NEGÓCIOS DE HOSPEDAGEM E DE RESTAURAÇÃO20151AMBIENT DESCRIÇÃO DA EMENTA:
DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS E MERCADOS. CRIAÇÃO DE NOVOS NEGÓCIOS E TÉCNICAS DE AVALIAÇÃO DE CENÁRIOS. NOVAS TENDÊNCIAS DE ANÁLISE DE CONTEXTOS SOCIAIS, ECONÔMICOS, CULTURAIS E POLÍTICOS - A PÓS-MODERNIDADE E A ESTRATÉGIA DE DESENVOLVIMENTO. COMO AVALIAR LOCALIZAÇÕES PARA IMPLANTAÇÃO DE NEGÓCIOS DE HOSPITALIDADE. A ANÁLISE DE OFERTA EM UM AMBIENTE MUTÁVEL E ALTAMENTE COMPETITIVO. COMO ATENDER ÀS NECESSIDADES, DESEJOS E EXPECTATIVAS DO PÚBLICO ALVO - COMO LIDAR COM OPINIÕES QUE MUDAM CONTINUAMENTE E COM CONCORRENTES QUE SE REINVENTAM A TODO MOMENTO. ESTRATÉGIAS DE POSICIONAMENTO E REPOSICIONAMENTO NA INDÚSTRIA DA HOSPITALIDADE. GESTÃO DO CAPITAL EM HOSPITALIDADE - FORMAS DIFERENCIADAS DE FORMAÇÃO, DISTRIBUIÇÃO E REALIZAÇÃO DO CAPITAL (PROCESSOS DE ACREDITAÇÃO, SEGMENTOS ALTERNATIVOS, REDES GLOBAIS, MARCAS DE DISTINÇÃO, PRODUÇÃO IMOBILIÁRIA).
STTSTT00141ECONOMIA APLICADA À HOTELARIA20141AMBIENT AGREGADOS MACROECONÔMICOS. CONTABILIDADE NACIONAL. OBJETIVOS E INSTRUMENTOS DE POLÍTICA ECONÔMICA. MODELO KEYNESIANO SIMPLIFICADO. NÍVEL DE PRODUTO E RENDA DE EQUILÍBRIO. MULTIPLICADORES DA RENDA NACIONAL. MULTIPLICADORES DO TURISMO. IMPACTOS ECONÔMICOS DO TURISMO. INFLAÇÃO E TURISMO. SETOR PÚBLICO E FINANÇAS PÚBLICAS. BALANÇO DE PAGAMENTOS, TAXA DE CÂMBIO E TURISMO. CONTA SATÉLITE DO TURISMO. IMPACTOS AMBIENTAIS DO TURISMO. CORRENTES DO PENSAMENTO ECONÔMICO. CONCEITOS FUNDAMENTAIS DAS CIÊNCIAS ECONÔMICAS. MICROECONOMIA: FATORES DETERMINANTES DA DEMANDA, OFERTA E PREÇOS. CONCEITOS CENTRAIS: VALOR, PREÇO, UTILIDADE MARGINAL, CUSTOS, LUCRO, ELASTICIDADES, MERCADOS E CONCORRÊNCIA. ESTRUTURAS DE MERCADO E ESTRATÉGIAS COMPETITIVAS NO MERCADO TURÍSTICO. ANÁLISE DOS ASPECTOS MICROECONÔMICOS DO TURISMO E DA HOSPITALIDADE.
STTSTT00224ESTRATÉGIA NAS ORGANIZAÇÕES TURÍSTICAS20171AMBIENT FUNDAMENTOS DE ESTRATÉGIA NAS ORGANIZAÇÕES; AMBIENTES QUE INFLUENCIAM A ESTRATÉGIA; PLANEJAMENTO E SEUS ELEMENTOS; MODELOS DE CICLOS DE PLANEJAMENTO; FERRAMENTAS DE APOIO À APLICAÇÃO DA GESTÃO ESTRATÉGICA NAS ORGANIZAÇÕES; TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E ESTRATÉGIA; INTERNET E ESTRATÉGIA.
STTSTT00213ÉTICA E CULTURA EM HOSPITALIDADE20171 ETICA Ética. Ética e Moral. Ética, Cultura e Sociedade. História da Cultura. Etnocentrismo, racismo e xenofobia. Diversidade sexual e cultural. Cultura e ética. Cultura e turismo. Relacionamento interpessoal (social e profissional) em Hotelaria. Relação com clientes/hóspedes. Imagem do profissional de Hotelaria e Turismo. Código Global de Ética do Turismo. Manual de Conduta Hoteleira.
STTSTT00065ETICA NO TURISMO20152 ETICA ÉTICA. ÉTICA E MORAL. ÉTICA E SOCIEDADE. PRINCIPAIS REGRAS DE POSTURA E CONDUTA. RELACIONAMENTO INTERPESSOAL (SOCIAL E PROFISSIONAL). RELAÇÃO COM CLIENTES E ESTRUTURA ORGANIZACIONAL. IMAGEM. O PROFISSIONAL DO TURISMO X GLOBALIZAÇÃO. CÓDIGO DE ÉTICA DO BACHAREL EM TURISMO.
STTSTT00002FUNDAMENTOS TEORICOS DO TURISMO II20152AMBIENT SUSTENTCONJUNTO DAS RELAÇÕES AMBIENTAIS; SUSTENTABILIDADE NO TURISMO; SUBSISTEMAS ECOLÓGICO, SOCIAL, ECONÔMICO E CULTURAL; IMPACTO DO TURISMO E SEUS EFEITOS; CONJUNTO DAS RELAÇÕES ESTRUTURAIS; POLÍTICA E INFRAESTRUTURA; PODER PÚBLICO E O TURISMO; INFRAESTRUTURA TURÍSTICA; SERVIÇOS URBANOS BÁSICOS, SANEAMENTO BÁSICO, SISTEMA VIÁRIO E DE TRANSPORTES, ORGANIZAÇÃO TERRITORIAL; CONJUNTO DAS RELAÇÕES OPERACIONAIS; OFERTA TURÍSTICA; DINÂMICA DO PROCESSO PRODUTIVO; ATRATIVOS TURÍSTICOS; CONCEITUAÇÃO E UTILIZAÇÃO DE EQUIPAMENTOS E SERVIÇOS PARA O TURISMO; DEMANDA DE MERCADO (ECONOMIA E GEOGRAFIA); MEDIÇÃO; PROPENSÃO PARA VIAGEM GASTOS TURÍSTICA E A DEMANDA; PROGNÓSTICA DA DEMANDA; COMPORTAMENTO DO CONSUMIDOR E DEMANDA TURÍSTICO; PROCESSO DE TOMADA DE DECISÃO; ESTUDOS DA MOTIVAÇÃO EM TURISMO E OS PAPÉIS E O PROCESSO DE TOMADA DE DECISÃO EM TURISMO; MEDINDO A DEMANDA; MODELOS ALTERNATIVOS AO SISTÊMICO PARA O ESTUDO DO TURISMO;

TURISMO EM REDES - MODELOS MULTIORGANIZACIONAIS NO TURISMO - CADEIAS, CLUSTERS. ARRANJO PRODUTIVO E CADEIA

PRODUTIVA; VIAGEM TÉCNICA - ESTUDO DO MEIO; APLICAÇÃO DO SISTUR - ANÁLISE INTERDISCIPLINAR.
STTSTT00264FUNDAMENTOS TEÓRICOS DO TURISMO II20171AMBIENT SUSTENTCONJUNTO DAS RELAÇÕES AMBIENTAIS; SUSTENTABILIDADE NO TURISMO; SUBSISTEMAS ECOLÓGICO, SOCIAL, ECONÔMICO E CULTURAL; IMPACTO DO TURISMO E SEUS EFEITOS; CONJUNTO DAS RELAÇÕES ESTRUTURAIS; POLÍTICA E INFRAESTRUTURA; PODER PÚBLICO E O TURISMO; INFRAESTRUTURA TURÍSTICA; SERVIÇOS URBANOS BÁSICOS, SANEAMENTO BÁSICO, SISTEMA VIÁRIO E DE TRANSPORTES, ORGANIZAÇÃO TERRITORIAL; CONJUNTO DAS RELAÇÕES OPERACIONAIS; OFERTA TURÍSTICA; DINÂMICA DO PROCESSO PRODUTIVO; ATRATIVOS TURÍSTICOS; CONCEITUAÇÃO E UTILIZAÇÃO DE EQUIPAMENTOS E SERVIÇOS PARA O TURISMO; DEMANDA DE MERCADO (ECONOMIA E GEOGRAFIA); MEDIÇÃO; PROPENSÃO PARA VIAGEM GASTOS TURÍSTICA E A DEMANDA; PROGNÓSTICA DA DEMANDA; COMPORTAMENTO DO CONSUMIDOR E DEMANDA TURÍSTICO; PROCESSO DE TOMADA DE DECISÃO; ESTUDOS DA MOTIVAÇÃO EM TURISMO E OS PAPÉIS E O PROCESSO DE TOMADA DE DECISÃO EM TURISMO; MEDINDO A DEMANDA; MODELOS ALTERNATIVOS AO SISTÊMICO PARA O ESTUDO DO TURISMO; TURISMO EM REDES - MODELOS MULTIORGANIZACIONAIS NO TURISMO - CADEIAS, CLUSTERS. ARRANJO PRODUTIVO E CADEIA PRODUTIVA; VIAGEM TÉCNICA - ESTUDO DO MEIO; APLICAÇÃO DO SISTUR - ANÁLISE INTERDISCIPLINAR.
STTSTT00061GERENCIAMENTO DA CARREIRA PROFISSIONAL20171AMBIENT ETICA CARREIRA PROFISSIONAL E VISÃO DE FUTURO. CRIATIVIDADE NA VIDA PROFISSIONAL. ORGANIZAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO DO TEMPO. HABILIDADES DE RELACIONAMENTO E COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL. DESAFIOS DO RELACIONAMENTO INTERPESSOAL, EM UM AMBIENTE DE DIVERSIDADE (SOCIAL; CULTURAL; PESSOAL). TÉCNICAS DE COMUNICAÇÃO: IMPORTÂNCIA, MÉTODOS E SUAS APLICAÇÕES. APRESENTAÇÕES - DESENVOLVIMENTO DE HABILIDADES PARA APRESENTAÇÕES EM PÚBLICO. ORGANIZAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO DO TEMPO. ÉTICA E COMPROMISSO SOCIAL OPÇÕES DE FORMAÇÃO EM PÓS-GRADUAÇÃO. OPÇÕES DE CARREIRA. DIAGNÓSTICO E PLANO DE METAS INDIVIDUAL.
STTSTT00178GESTÃO DA CRIATIVIDADE NAS ORGANIZAÇÕES20151AMBIENT CRIATIVIDADE E INOVAÇÃO. FORMAS DE DESENVOLVIMENTO DA CAPACIDADE CRIATIVA DO INDIVIDUAL.TÉCNICAS PARA IDENTIFICAR BLOQUEIOS MENTAIS. TÉCNICAS DE RESOLUÇÃO CRIATIVA DE PROBLEMAS. O PERFIL DE UMA ORGANIZAÇÃO CRIATIVA. AS BARREIRAS NO AMBIENTE DE TRABALHO DAS ORGANIZAÇÕES. FORMAS DE DESENVOLVER E GERIR UMA ORGANIZAÇÃO CRIATIVA.
STTSTT00011GESTAO DE EMPRESAS TURISTICAS20162AMBIENT GESTÃO DE EMPRESAS PRESTADORAS DE SERVIÇOS. ESPECIFICIDADES DA GESTÃO EM TURISMO. CATEGORIZAÇÃO DOS EMPREENDIMENTOS TURÍSTICOS. A GESTÃO TURÍSTICA E ASPECTOS RELACIONADOS COM O MEIO AMBIENTE. RELAÇÃO DAS EMPRESAS DE TURISMO COM OS AGENTES ECONÔMICOS. INOVAÇÕES CONTEMPORÂNEAS: PARCERIAS, TERCEIRIZAÇÃO, JOINT-VENTURE.
STTSTT00103GESTAO FINANCEIRA APLICADA AO TURISMO20171AMBIENT FINANÇAS: CONCEITOS, COMPONENTES DO AMBIENTE FUNÇÃO NA EMPRESA;
ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS APLICADAS ÀS ATIVIDADES PRODUTIVAS DO TURISMO (BALANÇO PATRIMONIAL, DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO, ANALISE VERTICAL E HORIZONTAL E ANÁLISE DE ÍNDICES FINANCEIROS);
VALOR DO DINHEIRO NO TEMPO: CONCEITOS DE JUROS, CAPITALIZAÇÃO SIMPLES E COMPOSTA;
ANÁLISE DE INVESTIMENTO (ORÇAMENTO DE CAPITAL): VPL, TIR E PAYBACK.
STTSTT00005HISTÓRIA DA ARTE APLICADA AO TURISMO20171 ETICA INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ARTE: CONCEITUAÇÃO, PAPEL DO ARTISTA E DO ESPECTADOR; ÉTICA, ESTÉTICA E TURISMO; HISTÓRIA DA ARTE GERAL: ESTILOS E MOVIMENTOS ARTÍSTICOS INTERNACIONAIS, PRODUZIDOS NO PERÍODO ENTRE A ANTIGUIDADE E A IDADE MODERNA.
STTSTT00108HOSPITALIDADE, ESPORTE E TURISMO20161AMBIENT O esporte como instrumento de desenvolvimento econômico, social e cultural. Planejamento, produção e
elaboração de eventos esportivos Integrados aos conceitos de hospitalidade, esporte e turismo no Brasil e no mundo. Impactos econômicos, sociais e ambientais dos eventos esportivos integrados ao setor do turismo.
STTSTT00161HOTELARIA EM CONDOMÍNIOS, SHOPPING CENTERS, CLUBES E EMPRESAS NÃO-HOTELEIRAS20142AMBIENT HOTELARIA CLÁSSICA E ADAPTADA. HOTELARIA EM AMBIENTES NÃO-HOTELEIROS. ADAPTAÇÕES NOS PRODUTOS E NO SERVIÇOS HOTELEIROS. FUNÇÕES HOTELEIRAS EM AMBIENTES EDUCACIONAIS, SOCIAIS, CORPORATIVOS E RESIDENCIAIS. ESTRUTURA ORGANIZACIONAL E OPERACIONAL DA HOTELARIA EM AMBIENTES NÃO-HOTELEIROS. PLANEJAMENTO FÍSICO E AMBIENTAÇÃO DE ESPAÇOS PARA APLICAÇÃO DE TECNOLOGIAS HOTELEIRAS. INOVAÇÃO E CRIATIVIDADE NO GERENCIAMENTO DA HOSPITALIDADE EM AMBIENTES NÃO-HOTELEIROS.
STTSTT00207HOTELARIA EM EMPREENDIMENTOS NÃO-HOTELEIROS20162AMBIENT Hotelaria em ambientes não-hoteleiros: adaptações nos produtos e no serviços hoteleiros. Serviços hoteleiros em clubes, condomínios, supermercados, shoppings centeres, bancos e outros espaços. Noções de hotelaria hospitalar. Noções de hotelaria náutica e embarcada. Novos nichos de atuação do hoteleiro. Inovação e criatividade no gerenciamento da hospitalidade em ambientes não-hoteleiros, inclusive virtuais. Adaptações nos produtos e no serviços hoteleiros.
STTSTT00157HOTELARIA NÁUTICA/EMBARCADA20151AMBIENT Hotelaria clássica e adaptada. Hotelaria em ambiente náutico/embarcações. Noções básicas de salvatagem. Riscos de contaminação biológica e/ou química e procedimentos de primeiros socorros. Ergonomia. Funções hoteleiras em ambientes offshore. Estrutura organizacional e operacional da hotelaria em ambiente náutico/embarcações. Planejamento físico e ambientação de espaços de embarcações e plataformas náuticas. Inovação e criatividade em hotelaria náutica e embarcada.
STTSTT00202LABORATÓRIO DE GOVERNANÇA20171 GOVERNANCA Fluxos de trabalho da camararia, materiais de limpeza, higiene e saúde no exercício da profissão. Processos de arrumação da UH (organização, abertura de cama, organização do carrinho, avisos de limpeza) e áreas sociais. Logística, estoque e serviço de supervisão de andares. Formulários e processos de camararia e governança. Postura profissional e atribuições em governança. Lavanderia interna e externa - processos de lavagem, secagem, costuraria e passadoria. Distribuição de roupas internas e externas. Reposição e estoque de frigobar.
STTSTT00146LABORATÓRIO DE HOSPEDAGEM20142AMBIENT GOVERNANCA TÉCNICAS DE RECEPÇÃO; RESERVAS; ATENDIMENTO DE SOLICITAÇÕES E RECLAMAÇÕES; SERVIÇOS DE GOVERNANÇA; TÉCNICAS DE LIMPEZA E ASSEIO DE AMBIENTES; DECORAÇÃO DE AMBIENTES; PORTARIA DE SERVIÇOS; SERVIÇOS DE COMUNICAÇÃO INTERNA; CONCIERGERIE.
STTSTT00248LAZER E TURISMO20162 ETICA COMPREENSÕES DIACRÔNICAS E SINCRÔNICAS A RESPEITO DO FENÔMENO LAZER: TRAJETÓRIA DO PENSAMENTO HUMANO ATÉ O DESVELAMENTO DA CONCEPÇÃO DE LAZER; O LAZER E AS CARACTERÍSTICAS QUE COMPÕEM A MODERNIDADE. O DESENVOLVIMENTO DAS DIVERSAS FORMAS E ESPAÇOS DE LAZER NO BRASIL E NO MUNDO. LAZER, TRABALHO, QUALIDADE DE VIDA E USOS SOCIAIS DO TEMPO. O LAZER EM DIFERENTES ASPECTOS, PRÁTICAS E MODOS DE ORGANIZAÇÃO DA VIDA SOCIAL COTIDIANA. LAZER, SUBJETIVIDADE E GOSTO: CAPITAL CULTURAL, ECONÔMICO E DE REDE. LAZER, PEDAGOGIA E ÉTICA: CONSIDERANDO A PERSPECTIVA DA ANIMAÇÃO CULTURAL. TURISMO E DEMANDAS SOCIAIS: INCLUSÃO/EXCLUSÃO E A CIDADE. TURISMO, MEDIAÇÃO, CIDADANIA E PROTAGONISMO SOCIAL. O LAZER E TURISMO ENQUANTO DIREITOS SOCIAIS: A COMPLEXIDADE DAS PRÁTICAS INSTITUCIONAIS E POLÍTICAS. TURISMO E POLÍTICAS SOCIAIS: A CONCRETIZAÇÃO DA EXPERIÊNCIA TURÍSTICA COMO POSSIBILIDADE DE LAZER. DIFERENTES SETORES/INSTITUIÇÕES E O TURISMO: IDEOLOGIAS, PROPOSTAS E PRÁTICAS. TURISMO SOCIAL: HISTÓRIA, POLÍTICA, CONCEPÇÕES E AÇÕES. PRODUÇÃO DE CONHECIMENTOS E ARTICULAÇÕES ENTRE OS DOIS CAMPOS DE ESTUDOS - LAZER E TURISMO - NO BRASIL E EM OUTROS PAÍSES.
STTSTT00068MACROECONOMIA DO TURISMO20152AMBIENT AGREGADOS MACROECONÔMICOS. CONTABILIDADE NACIONAL. OBJETIVOS E INSTRUMENTOS DE POLÍTICA ECONÔMICA. MODELO KEYNESIANO SIMPLIFICADO. NIVEL DE PRODUTO E RENDA DE EQUILÍBRIO. MULTIPLICADORES DA RENDA NACIONAL. MULTIPLICADORES DO TURISMO. INFLAÇÃO E TURISMO. FINANÇAS PÚBLICAS. BALANÇO DE PAGAMENTOS. TAXA DE CÂMBIO E TURISMO. CONTA SATÉLITE DO TURISMO. IMPACTOS AMBIENTAIS DO TURISMO.
STTSTT00091MARKET.PARA PEQ. E MED.EMPREEND. TURIST.20152AMBIENT PERFIL DO EMPREENDEDOR. A IMPORTÂNCIA DO EMPREENDEDORISMO NO CONTEXTO DO MERCADO DE TURISMO. IDENTIFICAÇÃO DE OPORTUNIDADES DE MERCADO. DESENVOLVIMENTO DO PLANO DE MARKETING: SUMÁRIO EXECUTIVO; AMBIENTE DE MARKETING; OBJETIVOS DE MARKETING; MERCADOS-ALVO; DETALHAMENTO DO NOVO PRODUTO; PROGRAMA DE MARKETING; PROGRAMA DE AVALIAÇÃO E CONTROLE; ANÁLISE FINAL DA ESTRATÉGIA.
STTSTT00205MARKETING DE EMPREENDIMENTOS TURÍSTICOS20171AMBIENT HISTÓRIA DO MARKETING E SUA FUNÇÃO NA GESTÃO EMPRESARIAL. FUNDAMENTOS DE MARKETING: CONCEITUAÇÃO, ORIENTAÇÕES DA ADMINISTRAÇÃO E ESTADOS DA DEMANDA. A EVOLUÇÃO DO MARKETING: DE PRODUTOS PARA SERVIÇOS E EXPERIÊNCIAS; CRIAÇÃO DE VALOR; MARKETING DE RELACIONAMENTO. IMPACTOS DAS NOVAS TECNOLOGIAS DIGITAIS NA GESTÃO DO MARKETING. CARACTERÍSTICAS ESPECÍFICAS E DESAFIOS DO MARKETING EM EMPREENDIMENTOS TURÍSTICOS, QUALIDADE PERCEBIDA E COMPORTAMENTO DO CONSUMIDOR DE SERVIÇOS. PLANO DE MARKETING: ANÁLISE DO AMBIENTE DE MARKETING, DECISÕES INTEGRADAS DE MARKETING, ELEMENTOS E ESTRUTURA DO PLANO DE MARKETING. ESTRATÉGIAS DE MARKETING: ABORDAGENS ESTRATÉGICAS; TIPOS DE COMPETIÇÃO; AVALIAÇÃO DA CONCORRÊNCIA. SISTEMA DE INFORMAÇÕES DE MARKETING E PESQUISA DE MERCADO. COMPORTAMENTO DO CONSUMIDOR: INFLUÊNCIAS INTERNAS E EXTERNAS, TENDÊNCIAS E NOVAS EXIGÊNCIAS DO CONSUMIDOR DE TURISMO. SEGMENTAÇÃO DE MERCADO E POSICIONAMENTO COMPETITIVO. LANÇAMENTO E GESTÃO DE PRODUTOS E SERVIÇOS TURÍSTICOS; CICLO DE VIDA DOS PRODUTOS. REDES DE DISTRIBUIÇÃO: ESTRATÉGIAS DE DISTRIBUIÇÃO EM TURISMO; DESAFIOS E TENDÊNCIAS. ESTRATÉGIAS DE PREÇOS: PERCEPÇÃO DE VALOR E COMPORTAMENTO DO COMPRADOR. ESTRATÉGIAS DE COMUNICAÇÃO DE MARKETING E MARKETING DIGITAL. GESTÃO DE MARCAS.
STTSTT00151MARKETING HOTELEIRO20141AMBIENT A HISTÓRIA DO MARKETING; O CONCEITO DE MARKETING; ORIENTAÇÕES DA ADMINISTRAÇÃO.
FUNDAMENTOS: ESTADOS DA DEMANDA; O SISTEMA DE MARKETING.
A EVOLUÇÃO DO MARKETING: SERVIÇOS; EXPERIÊNCIA; CRIAÇÃO DE VALOR; O NOVO CLIENTE.
EVOLUÇÃO DO MERCADO DE TURISMO; CARACTERÍSTICAS ESPECÍFICAS E DESAFIOS DO MARKETING EM TURISMO E EM HOSPITALIDADE
NOVAS TENDÊNCIAS: MARKETING NA INTERNET E MARKETING DE RELACIONAMENTO.
ESTRATÉGIA DE MARKETING; ELEMENTOS DO PLANO DE MARKETING; DECISÕES INTEGRADAS DE MARKETING TURÍSTICO E HOTELEIRO.
ANÁLISE DO AMBIENTE DE MARKETING TURÍSTICO E HOTELEIRO.
SEGMENTAÇÃO DE MERCADO E POSICIONAMENTO COMPETITIVO.
IMPLEMENTAÇÃO E CONTROLE DO PROGRAMA DE MARKETING
ESTRATÉGIA DE MARKETING; ELEMENTOS DO PLANO DE MARKETING; DECISÕES INTEGRADAS DE MARKETING TURÍSTICO E HOTELEIRO
ESTRATÉGIAS DE MARKETING EM TURISMO E HOTELARIA: ABORDAGENS ESTRATÉGICAS; TIPOS DE COMPETIÇÃO; AVALIAÇÃO DA CONCORRÊNCIA.
COMPORTAMENTO DO CONSUMIDOR EM TURISMO E HOTELARIA: PESQUISA DE MERCADO; TENDÊNCIAS E NOVOS SEGMENTOS DE MERCADO.
LANÇAMENTO E GESTÃO DE PRODUTOS TURÍSTICOS E HOTELEIROS: CICLO DE VIDA DOS PRODUTOS; PORTFÓLIO DE PRODUTOS.
REDES DE DISTRIBUIÇÃO: ESTRATÉGIAS DE DISTRIBUIÇÃO EM TURISMO E HOTELARIA; DESAFIOS E TENDÊNCIAS.
STTSTT00147MEIO AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE20171AMBIENT SUSTENTIntrodução ao Ambiente; Ecologia; Sustentabilidade e Hospitalidade; Recursos Naturais; Sistema de Gestão Ambiental. Aspectos legais; Instrumentos para a Gestão Ambiental. Certificação Tratamento de Águas residuais. Gestão de Resíduos; Contaminação/Poluição Atmosférica; Poluição Sonora; Economia e Ambiente.
STTSTT00228METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA20171 ETICA MÉTODO CIENTÍFICO; NATUREZA DA PESQUISA; METODOLOGIAS QUALITATIVAS E QUANTITATIVAS; TÉCNICAS DE PESQUISA: ELABORAÇÃO DE QUESTIONÁRIOS, ENTREVISTAS; ELABORAÇÃO DE QUESTIONÁRIOS E FORMULÁRIOS ON-LINE; OBSERVAÇÃO SISTEMÁTICA; APLICAÇÃO DE MÉTODOS CIENTÍFICOS EM TURISMO E HOTELARIA; ÉTICA EM PESQUISA.
STTSTT00214METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTIFICA I20171 ETICA Método científico; natureza da pesquisa; metodologias qualitativas e quantitativas; técnicas de pesquisa: elaboração de questionários, entrevistas; elaboração de questionários e formulários on-line; observação sistemática; aplicação de métodos científicos em turismo e hotelaria; ética em pesquisa.
STTSTT00265PLANEJAMENTO DE DESTINOS TURÍSTICOS II20171 GOVERNANCA PLANOS DE DESENVOLVIMENTO TURÍSTICO: ESTRUTURA E ORGANIZAÇÃO; PLANOS DE DESENVOLVIMENTO E PLANOS ESTRATÉGICOS DE MARKETING; ASPECTOS JURÍDICOS E ADMINISTRATIVOS DO PLANEJAMENTO; FORMAS DE ELABORAÇÃO DOS PLANOS DE DESENVOLVIMENTO TURÍSTICO: PARTICIPATIVO, CENTRALIZADO, MERCADOLÓGICO. GESTÃO DE DESTINOS TURÍSTICOS: SISTEMAS TURÍSTICOS LOCAIS E REGIONAIS; INSTÂNCIAS DE GOVERNANÇA; ORGANISMOS PÚBLICOS MUNICIPAIS DE TURISMO - TIPOLOGIA E ESTRUTURA, COMPETÊNCIAS, ORÇAMENTO E RECURSOS HUMANOS, ARTICULAÇÕES COM A SOCIEDADE CIVIL E O TRADE TURÍSTICO.TENDÊNCIAS ATUAIS NO PLANEJAMENTO E NA GESTÃO DOS DESTINOS TURÍSTICOS: REGIONALIZAÇÃO DOS DESTINOS TURÍSTICOS; MODO DE PRODUÇÃO NEOLIBERAL: CITY MARKETING E MEGAEVENTOS; PROCESSOS DE REESTRUTURAÇÃO URBANA E TURISMO: REQUALIFICAÇÃO, REESTRUTURAÇÃO, REFUNCIONALIZAÇÃO E GENTRIFICAÇÃO; O PROFISSIONAL DE TURISMO FRENTE A ESSES CONTEXTOS E PROCESSOS.
STTSTT00211PLANO DE NEGÓCIOS20171 SUSTENTESTUDO DAS ESTRATÉGIAS DE IDENTIFICAÇÃO E RECONHECIMENTO DE OPORTUNIDADES E CONSTRUÇÃO DE UM PLANO DE NEGÓCIOS NO SETOR HOTELEIRO E AFINS, QUE PERMITA CRIAR OU RENOVAR EMPREENDIMENTOS SUSTENTÁVEIS. DEFINIÇÕES E METODOLOGIAS DE PLANO DE NEGÓCIOS. MAPA MENTAL. ANÁLISE DE MERCADO. PESQUISA INICIAL SOBRE MERCADOS E CONCORRENTES. ENTREVISTA COM GESTORES DE NEGÓCIOS DO MESMO RAMO. ANALISE ESTRATÉGICA: SWOT, DEFINIÇÃO DE OBJETIVOS E POTENCIAL ECONÔMICO DO PROJETO. O PLANO DE MARKETING; O PLANO DE GESTÃO DE PESSOAS. O PLANO OPERACIONAL. O PLANO FINANCEIRO. SUMÁRIO EXECUTIVO. CAPTAÇÃO DE RECURSOS.
STTSTT00125POLÍTICAS PÚBLICAS DE TURISMO I20171 GOVERNANCA PRESSUPOSTOS CONCEITUAIS: POLÍTICA E POLÍTICAS PÚBLICAS; ESTADO E PODER; FORMAS DE ATUAÇÃO DO ESTADO. ESTADO BRASILEIRO ATUAL. GESTÃO PÚBLICA NO BRASIL: GOVERNABILIDADE, GOVERNANÇA E PLANEJAMENTO. INSTRUMENTOS DE PLANEJAMENTO: CONSTITUIÇÃO DE 1988; LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL; PLANOS PLURIANUAIS (PPA); LEI DE DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS (LDO), LEI ORÇAMENTÁRIA ATUAL (LOA); ESTATUTO DAS CIDADES. SISTEMA TURÍSTICO BRASILEIRO ATUAL POLÍTICAS PÚBLICAS DE TURISMO: EVOLUÇÃO NOS CONTEXTOS INTERNACIONAL E NACIONAL. POLÍTICAS NACIONAIS DE TURISMO: DECRETO-LEI 55/66, LEI 8181/91; PNT 1996-1999, PNT 1999-2002; PNT 2003-2007; PNYT 2007-2010, LEI GERAL DO TURISMO 2008; PNT 2013-2016 PROGRAMAS ESTRUTURANTES DO ESPAÇO TURÍSTICO BRASILEIRO: PROJETO TURIS, PROJETO DE IDENTIFICAÇÃO DAS ÁREAS ESPECIAIS DE TURISMO; ESPAÇO TURÍSTICO NACIONAL; LEIS 6513 E 6505; SISTEMA NACIONAL DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO SNUC; PRODETUR; PNMT; PRT.
STTSTT00184PRÁTICA DE GESTÃO DE EMPRESAS TURÍSTICAS20152AMBIENT CONCEITO DE SIMULAÇÕES; O USO DE SIMULAÇÕES NO APRENDIZADO; JOGOS DE NEGÓCIOS; AVALIAÇÃO DE PROJETOS DE JOGOS; AVALIAÇÃO DE JOGOS EXISTENTES; ESTRUTURAÇÃO DE UM JOGO; JOGAR UM JOGO DE NEGÓCIOS AMBIENTADO NO MERCADO DO TURISMO.
STTSTT00167RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS EM HOTELARIA20162 ETICA Resolução de problemas. Mudanças no comportamento do consumidor hoteleiro. Brainstorming e
técnicas de problematização. Análise de estudos de caso. Proposições e planos de ação. Revisão dos conceitos de ética e hospitalidade com análise da legislação vigente. Manual de conduta hoteleira (ABIH).
STTSTT00156TURISMO DE SAÚDE E HOTELARIA HOSPITALAR20161AMBIENT Desenvolvimento histórico dos sistemas de saúde e da medicina no Brasil. Sistemas público e privado de saúde. Medicina curativa e preventiva. Turismo de saúde e turismo para a saúde. Humanização dos serviços hospitalares. Hotelaria clássica e adaptada. Hotelaria em ambiente hospitalar. Estrutura organizacional e operacional da hotelaria em ambiente hospitalar. Planejamento físico e ambientação de espaços hospitalares. Inovação e criatividade em hotelaria hospitalar.
STTSTT00177TURISMO E CIDADANIA20151 CIDADANIA ESTUDOS DO LAZER E DO TURISMO: LAZER, CIDADE E "PÓS-MODERNIDADE" . O PARADIGMA DAS MOBILIDADES. O OLHAR DO TURISTA. IMAGEM E IMAGINÁRIO. AUTENTICIDADE X INAUTENTICIDADE. TURISMO SOCIAL. CIDADANIA-FUNDAMENTOS: HISTÓRIA DA CIDADANIA. NOÇÕES DE CIDADANIA. DIREITOS. PROTAGONISMO SOCIAL. TURISMO CIDADÃO E/OU CIDADANIA TURÍSTICA : MOBILIDADE E EXCLUSÃO SOCIAL. TURISTA CIDADÃO: DIREITOS E DEVERES.
STTSTT00071TURISMO E MEIO AMBIENTE20171AMBIENT SUSTENTCONCEITOS BÁSICOS DA ECOLOGIA; PROBLEMAS AMBIENTAIS GLOBAIS E LOCAIS; O TURISMO E SUAS DIFERENTES MANIFESTAÇÕES EM ÁREAS NATURAIS; TURISMO E SUSTENTABILIDADE; UNIDADES DE CONSERVAÇÃO E O TURISMO; PLANOS DE MANEJO; PRÁTICAS DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL E O TURISMO; AS GRANDES PAISAGENS NATURAIS; TROPICALIDADE E TURISMO; TURISMO E PRESERVAÇÃO; A NATUREZA COMO FATOR CONJUNTURAL E ESTRUTURAL LIMITANTE PARA O TURISMO; A BIODIVERSIDADE E A ABUNDÂNCIA RELATIVA DE ESPÉCIES COMO ATRATIVO PARA O TURISMO; ÁREAS DE PREDOMÍNIO NATURAL COMO TERRITÓRIOS DE RELAÇÕES CONFLITUOSAS ENTRE DIFERENTES ATORES SOCIAIS.
STTSTT00187TURISMO SOCIAL: FUNDAMENTOS E AÇÕES20161 CIDADANIA TURISMO E DEMANDAS SOCIAS: INCLUSÃO/EXCLUSÃO E A CIDADE; TURISMO, MEDIAÇÃO E CIDADANIA; HISTÓRIA DO TURISMO SOCIAL NO BRASIL E NO MUNDO; O SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO E O TURISMO SOCIAL: PROPOSTAS E AÇÕES.
STTSTT00190TURISMO, AMBIENTE, CULTURA E SOCIEDADE20161AMBIENT TURISMO, POPULAÇÕES LOCAIS E UNIDADES DE CONSERVAÇÃO DA NATUREZA. TURISMO E NOVAS RURALIDADES. POPULAÇÕES TRADICIONAIS E TURISMO DE BASE COMUNITÁRIA. TURISMO ALTERNATIVO E DESENVOLVIMENTO LOCAL. PERCEPÇÃO AMBIENTAL E MEMÓRIA. INTERFERÊNCIAS DO TURISMO NO AMBIENTE E NAS LOCAIS. ETNICIDADE E TURISMO. TERRITORIALIDADES E SOCIABILIDADES DO TURISMO.
TARTAR00097ARQUITETURA DE INTERIORES20151AMBIENT O PROCESSO DE CRIAÇÃO DE ESPAÇOS INTERIORES. CONCEITUAÇÃO E FUNÇÕES. DIMENSIONAMENTO E PROPORÇÃO.
HUMANIZAÇÃO DOS AMBIENTES. CORES E TEXTURAS. MATERIAIS DE ACABAMENTO. ILUMINAÇÃO. ELEMENTOS DE COMPOSIÇÃO ESPACIAL. MOBILIÁRIO E EQUIPAMENTOS. ELABORAÇÃO E ANÁLISE CRÍTICA DE PROJETOS DE INTERIORES.
TARTAR03040CONFORTO AMBIENTAL I20141AMBIENT FUNDAMENTOS DE FÍSICA E DE MATEMÁTICA. QUALIDADE DO AMBIENTE CONSTRUÍDO. RELAÇÕES ENTRE O HOMEM E O MEIO. A FISILOGIA HUMANA E A PERCEPÇÃO DO AMBIENTE. ELEMENTOS PRESENTES NO AMBIENTE QUE CAUSAM DESCONFORTO.. AS CONDIÇÕES DESEJÁVEIS. ÍNDICES E PARÂMETROS ADOTADOS. SOM E RUÍDO. LUZ VISÍVEL E RADIAÇÃO SOLAR. IMPLICAÇÕES NO CONSUMO DE ENERGIA.
TARTAR00074CONFORTO AMBIENTAL I20171AMBIENT AS CARACTERÍSTICAS E ELEMENTOS DO CLIMA. FISIOLOGIA HUMANA E O AMBIENTE CONSTRUÍDO. AS CONDIÇÕES AMBIENTAIS DE CONFORTO E DESCONFORTO. INSOLAÇÃO E PROTEÇÕES SOLARES. VENTILAÇÃO NATURAL URBANA E DE EDIFÍCIOS. DESEMPENHO TÉRMICO DOS MATERIAIS. ABSORTÂNCIA. TRANSMITÂNCIA. ESTRATÉGIAS DE ARQUITETURA BIOCLIMÁTICA.
TARTAR03041CONFORTO AMBIENTAL II20142AMBIENT LUZ E ILULMINAÇÃO (NATURAL E ARTIFICIAL). MÉTODOS DE CONTROLE DO RUÍDO. SONORIZAÇÃO. CONTROLE TÉRMICO DAS EDIFICAÇÕES. CONTROLE MECÂNICO E CONTROLE ESTRUTURAL. CLIMATOLOGIA. ELEMENTOS FORMADORES DO CLIMA.. CLASSIFICAÇÃO DOS CLIMAS. MÉTODOS DE ANÁLISE E DIAGNÓSTICO. RACIONALIZAÇÃO DO CONSUMO DE ENERGIA.
TARTAR00085CONFORTO AMBIENTAL II20171AMBIENT LUZ E ILUMINAÇÃO NATURAL E ARTIFICIAL (CONCEITOS E MÉTODOS DE PROJETO). CONCEITOS BÁSICOS RELATIVOS ÀS PROPRIEDADES E COMPORTAMENTO DO SOM. TRANSMISSÃO, REFLEXÃO E ABSORÇÃO DO SOM EM MATERIAIS. PSICOACÚSTICA. CONTROLE DE RUÍDO. ACONDICIONAMENTO ACÚSTICO DE AMBIENTES CONSTRUÍDOS. RUÍDO E ACÚSTICA NO ESPAÇO URBANO. CONDICIONAMENTO ACÚSTICO DE AMBIENTES FECHADOS. PROJETO DE ACÚSTICA ARQUITETÔNICA. ESTRATÉGIAS DE ARQUITETURA BIOCLIMÁTICA APLICADA AO PROJETO. ESTRATÉGIAS E MÉTODOS DE RACIONALIZAÇÃO DO CONSUMO DE ENERGIA. DESENVOLVIMENTO ASSOCIADO ÀS DISCIPLINAS DE: INSTALAÇÕES PREDIAIS III (TEC00227), PROJETO DE PAISAGISMO (TUR00049), PROJETO ESTRUTURAL I (TEC00228), INSTALAÇÕES PREDIAIS IV (TEC00229) E PROJETO DE ARQUITETURA IV (TAR00084).
TARTAR03044EXERCICIO PROFISSIONAL20171AMBIENT ETICA O PAPEL DO ARQUITETO E URBANISTA NA PRODUÇÃO DO AMBIENTE CONSTRUÍDO. A RESPONSABILIDADE TÉCNICA: ORIGEM E DESDOBRAMENTOS. A LEGISLAÇÃO PROFISSIONAL DO ARQUITETO E URBANISTA. INSTITUIÇÕES DE REGULAMENTAÇÃO E DE CONTROLE DA PRÁTICA PROFISSIONAL. O CÓDIGO DE ÉTICA PROFISSIONAL. O CÓDIGO DE DEFESA DO CONSUMIDOR. CLÁUSULA CONTRATUAL: FUNDAMENTOS E LIMITES DE APLICAÇÃO. A PRÁTICA PROFISSIONAL. EQUIPES INTERDISCIPLINARES. O EXERCÍCIO DA COORDENAÇÃO DE EQUIPE.
TARTAR03050PRINCIPIOS DA CONS.DOS BENS CULTURAIS20162AMBIENT CONCEITOS DE BEM CULTURAL E AMBIENTAL. ORIGEM DOS CONCEITOS MODERNOS DE CONSERVAÇÃO E RESTAURAÇÃO. HISTÓRIA DA CONSERVAÇÃO E PROTEÇÃO DE BENS CULTURAIS. CENTROS HISTÓRICOS E TERRITÓRIO CIRCUNDANTE. CARTAS INTERNACIONAIS. LEGISLAÇÃO URBANÍSTICA E PATRIMÔNIO. PARTICIPAÇÃO DO PODER PÚBLICO, PROPRIETÁRIOS E COMUNIDADE LOCAL. VOCAÇÃO E DESTINAÇÃO DE USO DO MONUMENTO.
TARTAR05031PROJETO ARQUITETONICO II20142AMBIENT METODOLOIGAS DE ELABORAÇÃO DO PROJETO DE ARQUITETURA, APLICADAS EM ESTUDO PRELIMINARES. AS RELAÇÕES ESPAÇO-FUNÇÃO DOS AMBIENTES. AS CIRCULAÇÕES INTERNAS DAS EDIFICAÇÕES. INCORPORAÇÃO DOS CONHECIMENTOS PRELIMINARES RELATIVOS ÀS CONDIÇÕES CLIMÁTICAS, AO SÍTIO E AOS MATERIAIS A SEREM UTILIZADOS.
TARTAR06032PROJETO ARQUITETONICO III20151AMBIENT DESENVOLVIMENTO DE ANTEPROJETOS DE ARQUITETURA. INCORPORAÇÃO DE CONHECIMENTOS PORMENORIZADOS RELATIVOS À APLICAÇÃO DA GEOMETRIA DA INSOLAÇÃO. APLICAÇÃO DE CONCEITOS DE CONTROLE AMBIENTAL NA VENTILAÇÃO NATURAL E NA LUMINOTÉCNICA. TRATAMENTO PAISAGÍSTICO DOS ESPAÇOS DE USO PÚBLICO ABERTOS NA VIZINHANÇA IMEDIATA À EDIFICAÇÃO PROPOSTA.
TARTAR00076PROJETO DE ARQUITETURA I20171AMBIENT INTRODUÇÃO À METODOLOGIA DE ELABORAÇÃO DE PROJETOS ARQUITETÔNICOS. ELABORAÇÃO DE PROGRAMAS, PARTIDOS E ESTUDOS PRELIMINARES. APLICAÇÃO DE RECURSOS GRÁFICOS E MODELOS REDUZIDOS NA CONCEPÇÃO, DESENVOLVIMENTO E COMUNICAÇÃO DO PROJETO. ANÁLISE E DEFINIÇÃO DA FORMA E DO ESPAÇO EM ARQUITETURA. RELAÇÕES ENTRE ESPAÇOS INTERNOS E EXTERNOS. DIMENSIONAMENTO DOS ESPAÇOS E FORMAS EM ARQUITETURA. RELAÇÕES DOS ASPECTOS AMBIENTAIS COM A CONCEPÇÃO ARQUITETÔNICA. ABORDAGEM DO REPERTORIO DA PRODUÇÃO ARQUITETÔNICA E SUA APLICAÇÃO NA CONCEPÇÃO DO PROJETO.
TARTAR00087PROJETO DE ARQUITETURA V - HABITAÇÃO SOCIAL20171AMBIENT SUSTENTPLANEJAMENTO E PROJETO DO ESPAÇO HABITACIONAL DOS GRUPOS DE BAIXA RENDA. O ESPAÇO INDIVIDUAL E COLETIVO. FUNÇÕES, DIMENSÕES E USOS. CORRELAÇÃO ENTRE SETOR E CIDADE. ADEQUAÇÃO E INTEGRAÇÃO AO MEIO URBANO. SUSTENTABILIDADE DO HABITAT. RACIONALIDADE DO PROCESSO CONSTRUTIVO. CONFORTO AMBIENTAL E EFICIÊNCIA DO CONSUMO DE ENERGIA.
TCCTCC00220ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO20152AMBIENT ETICA RESPONSABILIDADE SOCIAL CONCEITOS BÁSICOS DE ADMINISTRAÇÃO NO CONTEXTO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. AS ORGANIZAÇÕES E O SEU AMBIENTE. AS TIC E A ADMINISTRAÇÃO. ÉTICA E RESPONSABILIDADE SOCIAL. OS PROCESSOS ORGANIZACIONAIS. MÉTODOS E PROCESSOS.
TCCTCC00280COMPUTAÇÃO E MEIO AMBIENTE20152AMBIENT O HOMEME A NATUREZA E A TECNOLOGIA.
COMPUTAÇÃO E RESPONSABILIDADE SÓCIO-AMBIENTAL.
O MODELO ATUAL DE ENSINO DA COMPUTAÇÃO: VOLTADO PARA O MERCADO, E NÃO ÀS CIÊNCIAS NATURAIS.
O PAPEL DA COMPUTAÇÃO NA PRESERVAÇÃO DA NATUREZA.
AS MUDANÇAS NECESSÁRIAS PARA GERAR SOLUÇÕES VOLTADAS AO MEIO AMBIENTE.
A ÁREA DA COMPUTAÇÃO E SUA CONTRIBUIÇÃO NA RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS NO CAMPO DA EDUCAÇÃO E DO MEIO AMBIENTE.
O RESÍDUO COMPUTACIONAL: ORIGEM, DESTINO, DESCARTE, RECICLAGEM, METARECICLAGEM, INCLUSÃO DIGITAL.
TCCTCC00189COMPUTAÇÃO E SOCIEDADE20171AMBIENT ETICA ÉTICA E ÉTICA PROFISSIONAL. INCLUSÃO E EXCLUSÃO DIGITAL. POLÍTICA NACIONAL DE INFORMÁTICA:
HISTÓRIA E ATUALIDADE. SEGURANÇA E PRIVACIDADE DA INFORMAÇÃO. SOFTWARE LIVRE X SOFTWARE PROPRIETÁRIO. O PROFISSIONAL DA INFORMÁTICA E DA CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO. IMPACTOS DATECNOLOGIA: SUBSTITUIÇÃO DO TRABALHO HUMANO. PROBLEMAS E DOENÇAS ASSOCIADAS AO USO DO COMPUTADOR. INFORMÁTICA NA EDUCAÇÃO. INFORMÁTICA NA SAÚDE. INFORMÁTICA APLICADA
A ÁREA DO MEIO AMBIENTE.
TCCTCC00222COMPUTAÇÃO E SOCIEDADE PARA SISTEMAS DE INFORMAÇÃO20171AMBIENT ETICA ÉTICA E ÉTICA PROFISSIONAL. INCLUSÃO E EXCLUSÃO DIGITAL. POLÍTICA NACIONAL DE INFORMÁTICA: HISTÓRIA E ATUALIDADE. SEGURANÇA E PRIVACIDADE DA INFORMAÇÃO. SOFTWARE LIVRE X SOFTWARE PROPRIETÁRIO. O PROFISSIONAL DA INFORMÁTICA E DA CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO. IMPACTOS DA TECNOLOGIA: SUBSTITUIÇÃO DO TRABALHO HUMANO. PROBLEMAS E DOENÇAS ASSOCIADAS AO USO DO COMPUTADOR. INFORMÁTICA NA EDUCAÇÃO. INFORMÁTICA NA SAÚDE. INFORMÁTICA APLICADA A ÁREA DO MEIO AMBIENTE
TCCTCC00324GOVERNANÇA EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO20171 GOVERNANCA CONCEITOS RELACIONADOS À GOVERNANÇA EM TI. CONFORMIDADE REGULATÓRIA VERSUS TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. ITL: O GERENCIAMENTO DE SERVIÇOS DE TI. ITIL: O CICLO DE VIDA DE SERVIÇOS DE TI. O COBIT: CONCEITOS E FUNDAMENTOS. ÁREAS DE PROCESSO E OBJETIVOS DE CONTROLE DO COBIT. OUTROS MODELOS E NORMAS PARA A GOVERNANÇA EM TI. PROJETO DE GOVERNANÇA EM TI.
TCCTCC00283INTRODUÇÃO AO MATLAB20142AMBIENT INTRODUÇÃO AO MATLAB:VANTAGENS, DESVANTAGENS, O AMBIENTE MATLAB, UTILIZANDO O MATLAB COMO UMA PRANCHETA, MATLAB BÁSICO: VARIÁVEIS E MATRIZES, CRIANDO E INICIANDO VARIÁVEIS, MATRIZES MULTIDIMENSIONAIS, SUBMATRIZES, VALORES ESPECIAIS, EXIBINDO DADOS DE SAÍDA, ARQUIVOS DE DADOS, OPERAÇÕES COM ESCALARES E MATRIZES, HIERARQUIA DE OPERAÇÕES, FUNÇÕES PREDEFINIDAS NO MATLAB, CRIANDO DIAGRAMAS (GRÁFICOS), DEPURANDO PROGRAMAS. EXPRESSÕES DE RAMIFICAÇÃO E PROJETO DE PROGRAMA: INTRODUÇÃO E TÉCNICAS DE PROJETOS TOP-DOWN, USOO DE PSEUDOCÓDIGO, TIPOS DE DADOS DE LÓGICA, RAMIFICAÇÕES, CARACTERÍSTICAS ADICIONAIS DE DIAGRAMAS (GRÁFICOS), TÓPICOS ADICIONAIS A RESPEITO DA DEPURAÇÃO DE PROGRAMAS. LAÇOS: O LAÇO "WHILE", O LAÇO "FOR", MATRIZES LÓGICAS E VETORIZAÇÃO. FUNÇÕES DEFINIDAS PELO USUÁRIO: INTRODUÇÃO A FUNÇÕES MATLAB, PASSAGEM DE VARIÁVEIS EM MATLAB, ARGUMENTOS OPCIONAIS, COMPARTILHANDO DADOS PELO USO DA MEMÓRIA GLOBAL, PRESERVANDO DADOS ENTRE CHAMADAS DE UMA FUNÇÃO, FUNÇÕES DE FUNÇÕES, SUBFUNÇÕES E FUNÇÕES PRIVADAS.
TCCTCC00321INTRODUÇÃO AO MATLAB20171AMBIENT INTRODUÇÃO AO MATLAB:VANTAGENS, DESVANTAGENS, O AMBIENTE MATLAB, UTILIZANDO O MATLAB COMO UMA PRANCHETA, MATLAB BÁSICO: VARIÁVEIS E MATRIZES, CRIANDO E INICIANDO VARIÁVEIS, MATRIZES MULTIDIMENSIONAIS, SUBMATRIZES, VALORES ESPECIAIS, EXIBINDO DADOS DE SAÍDA, ARQUIVOS DE DADOS, OPERAÇÕES COM ESCALARES E MATRIZES, HIERARQUIA DE OPERAÇÕES, FUNÇÕES PREDEFINIDAS NO MATLAB, CRIANDO DIAGRAMAS (GRÁFICOS), DEPURANDO PROGRAMAS. EXPRESSÕES DE RAMIFICAÇÃO E PROJETO DE PROGRAMA: INTRODUÇÃO E TÉCNICAS DE PROJETOS TOP-DOWN, USOO DE PSEUDOCÓDIGO, TIPOS DE DADOS DE LÓGICA, RAMIFICAÇÕES, CARACTERÍSTICAS ADICIONAIS DE DIAGRAMAS (GRÁFICOS), TÓPICOS ADICIONAIS A RESPEITO DA DEPURAÇÃO DE PROGRAMAS. LAÇOS: O LAÇO "WHILE", O LAÇO "FOR", MATRIZES LÓGICAS E VETORIZAÇÃO. FUNÇÕES DEFINIDAS PELO USUÁRIO: INTRODUÇÃO A FUNÇÕES MATLAB, PASSAGEM DE VARIÁVEIS EM MATLAB, ARGUMENTOS OPCIONAIS, COMPARTILHANDO DADOS PELO USO DA MEMÓRIA GLOBAL, PRESERVANDO DADOS ENTRE CHAMADAS DE UMA FUNÇÃO, FUNÇÕES DE FUNÇÕES, SUBFUNÇÕES E FUNÇÕES PRIVADAS.
TDTTDT00033DESENHO DE PROJ DE ENG DO MEIO AMBIENTE20171AMBIENT NORMAS TÉCNICAS. CONVENÇÕES. ESPECIFICAÇÕES. DESENHO TOPOGRÁFICO: PLANIMETRIA, SEÇÕES, PERFIS, INTERPOLAÇÃO. ESTUDOS DE CONTROLE AMBIENTAL. DESENHOS DE OBRAS PARA O CONTROLE DE IMPACTOS AMBIENTAIS. DESENHO DE OBRAS DE TERRA: PLANOS COTADOS, PATAMARES, BARRAGENS DE TERRA. DESENHO ARQUITETÔNICO: PLANTAS BAIXAS, CORTES, FACHADAS, COBERTURAS. DESENHO DE OBRAS DE EQUIPAMENTOS URBANOS E RURAIS.
TDTTDT00039DESENHO DE PROJETO DE ENGENHARIA AGRÍCOLA E AMBIENTAL20171AMBIENT DESENHO DE TOPOGRAFIA: PLANIMETRIA, SEÇÕES, PERFIS, INTERPOLAÇÃO. DESENHO DE PROJETOS DE VIAS. DESENHO DE OBRAS DE TERRAS: PLANOS COTADOS PAIAMARES, BARRAGENS DE TERRA; SISTEMATIZAÇÃO DO RELEVO. DESENHO DE PROJETOS DE IRRIGAÇÃO POR SULCOS. DESENHO ARQUITETÔNICO; DESENHO DE OBRAS DE CONCRETO ARMADO E SIMPLES.
TDTTDT00049DESIGN ECOLÓGICO20171AMBIENT SUSTENTCONCEITO DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL. HISTÓRICO DA SUSTENTABILIDADE NO DESIGN DE PRODUTO. MÉTODOS DE REAPROVEITAMENTO, REDUÇÃO, RECICLAGEM DE MATERIAIS. CICLO DE VIDA DO PRODUTO E IMPACTO AMBIENTAL. POLÍTICA DE GESTÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS, LOGÍSTICA REVERSA. CONCEITO DE ROTULAGEM E CERTIFICAÇÃO ECOLÓGICA. CONCEITO DE MATERIAIS NÃO CONVENCIONAIS: FIBRAS NATURAIS E RECICLADAS, MATRIZES CELULÓSICAS. ECODESIGN: IMPORTÂNCIA, PERSPECTIVA AMBIENTAL E DE NEGÓCIOS, LIGAÇÃO COM O DESIGN TRADICIONAL, ESTRATÉGIAS. OUTRAS ABORDAGENS AMBIENTALISTAS. ORGANIZAÇÃO DE UM PROJETO DE ECODESIGN. MARKETING VERDE. SUSTENTABILIDADE E DESIGN. O DESFUTURAMENTO: TECNOLOGIA EM FLUXO - PRODUTIVISMO. FUTURANDO: O DESIGN COMO UMA PRÁTICA REDIRETIVA.
TDTTDT00073METODOLOGIA DE PROJETO20171 SUSTENT O DESENVOLVIMENTO HISTÓRICO DOS MÉTODOS DE PROJETO. A TRADIÇÃO ARTESANAL. A RELAÇÃO ENTRE MESTRE E APRENDIZ. A SOLUÇÃO DE PROBLEMAS DURANTE A FABRICAÇÃO. O USO DE GABARITOS. O SISTEMA DE GUILDAS E CORPORAÇÕES DE OFÍCIO.
A REVOLUÇÃO INDUSTRIAL E A ABORDAGEM INDUSTRIAL DA PROJETAÇÃO E DA FABRICAÇÃO. A SEPARAÇÃO ENTRE PROJETO E FABRICAÇÃO. RELAÇÕES ENTRE CONSUMO E INOVAÇÃO. NECESSIDADE X DESEJO.
MÉTODOS LINEARES E PROJETOS COMPLEXOS. PROBLEMATIZAÇÃO, LEVANTAMENTO DE DADOS, ORGANIZAÇÃO DE INFORMAÇÕES, GERAÇÃO DE ALTERNATIVAS PROJETUAIS, FERRAMENTAS(MATRIZES) PARA AVALIAÇÃO E SELEÇÃO DE CONCEITOS, DESENVOLVIMENTO DE CONCEITOS, USO DE MODELOS EM ESCALA E MOCK UPS, CONSTRUÇÃO DE PROTÓTIPOS, TESTES DE USABILIDADE, DETALHAMENTO PROJETUAL E DOCUMENTAÇÃO. MÉTODOS PROJETUAIS E SUSTENTABILIDADE ECOLÓGICA. O ECODESING COMO MÉTODO PARA O DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS.
TDTTDT00062PROJETO DE DESIGN 420171AMBIENT SISTEMA DE MOBILIÁRIO URBANO CONSIDERANDO USOS COLETIVOS DO ESPAÇO URBANO, ACESSIBILIDADE, PADRONIZAÇÃO DE COMPONENTES, IDENTIDADE VISUAL URBANA, IMAGEM AMBIENTAL DA CIDADE E VALOR CULTURAL DA PAISAGEM. SUPORTES FÍSICOS, EXIBIÇÃO DE MENSAGENS PUBLICITÁRIAS, IDENTIFICAÇÃO DE SERVIÇOS E COMÉRCIO.
TDTTDT00065PROJETO DE DESIGN 720171AMBIENT SEGURANÇA E CONFORTO DO TRABALHADOR. FATORES QUE INFLUENCIAM ACIDENTES. SEGURANÇA NA INDÚSTRIA. PROCESSOS DECISÓRIOS. O ERRO HUMANO. CARGA FÍSICA E COGNITIVA DO TRABALHO. CONTRIBUIÇÃO DO DESIGN NO DESENVOLVIMENTO DE PROJETO DE PRODUTOS SEGUROS. INFLUÊNCIA DO AMBIENTE FÍSICO E ORGANIZACIONAL NA PRODUTIVIDADE DO TRABALHADOR.
TDTTDT00037SISTEMA DE PRODUÇÃO OFFSHORE20171AMBIENT CAMPOS DE EXPLORAÇÃO. UNIDADES DE PRODUÇÃO. PRINCIPAIS MÓDULOS DE UMA PLATAFORMA. DOCUMENTAÇÃO TÉCNICA. REGIMES DE ESCOAMENTOS MULTIFÁSICOS NO RESERVATÓRIO E NOS DUTOS DE PRODUÇÃO. SISTEMAS TRIFÁSICOS DE SEPARAÇÃO. PROCESSOS DE TRATAMENTO DO ÓLEO. CONDICIONAMENTO E PROCESSAMENTO DO GÁS. TRATAMENTO DA ÁGUA PRODUZIDA E CONSIDERAÇÕES AMBIENTAIS. SISTEMAS DE RECUPERAÇÃO PRIMÁRIA E SECUNDÁRIA. GAS LIFT E ÁGUA DE INJEÇÃO. MONITORAÇÃO E GARANTIA DO FLUXO DE ÓLEO E GÁS. CARACTERIZAÇÃO, PREVISÃO E PREVENÇÃO DE HIDRATOS, PARAFINAS, ASFALTENOS E INCRUSTAÇÕES.
TECTEC00254ADMINISTRAÇÃO DA CONSTRUÇÃO20171AMBIENT SUSTENTEMPREENDEDORISMO NA CONSTRUÇÃO CIVIL. QUALIDADE NA GESTÃO DE CONSTRUTORAS. ORGANIZAÇÃO DA CONSTRUÇÃO. GERENCIAMENTO DE OBRAS. INDICADORES DE DESEMPENHO DA CONSTRUÇÃO. GESTÃO AMBIENTAL NA CONSTRUÇÃO. GESTÃO DE SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO NA CONSTRUÇÃO. NR18. PLANEJAMENTO DE CANTEIRO DE OBRA. SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO NA CONSTRUÇÃO. SUSTENTABILIDADE NA CONSTRUÇÃO. TÉCNICAS PARA A CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL. CERTIFICAÇÃO PARA A CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL. CERTIFICAÇÃO LEED.
TECTEC00236ARQUITETURA E URBANISMO20162AMBIENT SUSTENTCOMPOSIÇÃO DE ESPAÇOS. PROJETO ARQUITETÔNICO: CONCEITO, ETAPAS DE PROJETO.. EDIFICAÇÕES PARA FINALIDADES ESPECÍFICAS. LEGISLAÇÃO MUNICIPAL, CÓDIGO DE EDIFICAÇÕES. ACESSIBILIDADE NOS ESPAÇOS E NAS EDIFICAÇÕES. CONFORTO AMBIENTAL: CLIMA, INSOLAÇÃO E VENTILAÇÃO. PLANEJAMENTO URBANO:PLANO DIRETOR, LEI DE ZONEAMENTO E DE OCUPAÇÃO DO SOLO, CÓDIGO GERAL DE EDIFICAÇÕES.CONSTRUÇÕES SUSTENTÁVEIS.
TECTEC00240ÉTICA, CIDADANIA E LEGISLAÇÃO20171 ETICA O QUE É ÉTICA. CÓDIGO DE ÉTICA DO ENGENHEIRO. ÉTICA E PODER NA SOCIEDADE. ÉTICA NA GESTÃO EMPRESARIAL. DIREITOS E DEVERES DO PROFISSIONAL DE ENGENHARIA DIANTE DA SOCIEDADE. LEGISLAÇÃO APLICADA À ENGENHARIA CIVIL. LEGISLAÇÃO CONFEA-CREA, REGULAMENTAÇÃO PROFISSIONAL. CÓDIGOS DE OBRAS: GARANTIAS, OBRIGAÇÕES E RESPONSABILIDADES DO PROFISSIONAL. DIREITO DO CONSUMIDOR E SUAS IMPLICAÇÕES NA ENGENHARIA CIVIL.
TECTEC04111GEOTECNIA AMBIENTAL20162AMBIENT PROBLEMAS GEOTÉCNICOS ASSOCIADOS COM DISPOSIÇÃO DE RESÍDUOS INDUSTRIAIS E DE MINERAÇÃO. PROJETO DE BARRAGENS E PILHAS DE REJEITOS: CAPACIDADE DE ESTOCAGEM, MÉTODOS CONSTRUTIVOS, ANÁLISE DE ESTABILIDADE, CONTROLE DE FLUXO. MÉTODOS DE IMPERMEABILIZAÇÃO DE RESERVATÓRIO. FLUXO DE POLUENTES EM SOLOS. PROJETOS DE ATERROS INDUSTRIAIS. PROJETO DE ATERROS SANITÁRIOS.
TECTEC00036GESTÃO E SUSTENTABILIDADE NOS PROCESSOS CONSTRUTIVOS20151AMBIENT SUSTENTCONSTRUÇÃO CIVIL E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL;IMPACTOS AMBIENTAIS ASSOCIADOS À PRODUÇÃO E UTILIZAÇÃO DO AMBIENTE CONSTRUÍDO;
ANÁLISE DE CICLO DE VIDA APLICADA A EDIFÍCIOS;DEFINIÇÃO DE DESEMPENHO DE REFERÊNCIA E DE CRITÉRIOS DE DESEMPENHO;
METODOLOGIAS EXISTENTES PARA AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO AMBIENTAL DE EDIFÍCIOS E PRODUTOS;
AVALIAÇÃO PÓS-OCUPAÇÃO E COMISSIONAMENTO PARA SUSTENTABILIDADE; SUSTENTABILIDADE ECONÔMICA DE EMPREENDIMENTOS;
ESTRATÉGIAS DE PROJETO E TECNOLOGIAS PARA AUMENTAR A SUSTENTABILIDADE DO AMBIENTE CONSTRUÍDO;
DISCUSSÃO DE CASOS DE REFERÊNCIA.
TECTEC04195GESTAO ESTRATEGICA DE EMPRESA20162AMBIENT INTRODUÇÃO, CONCEITOS E DEFINIÇÕES ( CADEIA PRODUTIVA DA CONSTRUÇÃO CIVIL, GESTÃO...). HISTÓRICO DOS MODELOS DE GESTÃO. SISTEMAS DE GARANTIA D QUALIDADE ( ISO-9000), GESTÃO DO MEIO AMBIENTE ( ISO-14000).. GESTÃO DA SEGURANÇA E SAÚDE DO TRABALHADOR (BS-8800). AUDITORIA DE SISTEMAS DE GESTÃO. INDICADORES DA QUALIDADE, RELAÇÃO CLIENTE-FORNECEDOR E GESTÃO DA LOGÍSTICA. GESTÃO DO CONHECIMENTO. SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. GERENCIAMENTO DE CONFLITOS.
TECTEC00218GESTAO ESTRATEGICA DE EMPRESA20162AMBIENT INTRODUÇÃO, CONCEITOS E DEFINIÇÕES ( CADEIA PRODUTIVA DA CONSTRUÇÃO CIVIL, GESTÃO...). HISTÓRICO DOS MODELOS DE GESTÃO. SISTEMAS DE GARANTIA D QUALIDADE ( ISO-9000), GESTÃO DO MEIO AMBIENTE ( ISO-14000).. GESTÃO DA SEGURANÇA E SAÚDE DO TRABALHADOR (BS-8800). AUDITORIA DE SISTEMAS DE GESTÃO. INDICADORES DA QUALIDADE, RELAÇÃO CLIENTE-FORNECEDOR E GESTÃO DA LOGÍSTICA. GESTÃO DO CONHECIMENTO. SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. GERENCIAMENTO DE CONFLITOS.
TECTEC00284GESTÃO ESTRATÉGICA DE EMPRESAS20171AMBIENT GOVERNANCARESPONSABILIDADE SOCIALSUSTENTA PARTIR DE ESTRATÉGIA DE ENSINO FOCADA NA ELABORAÇÃO DE PROJETOS E INDUZINDO O ALUNO A "APRENDER FAZENDO", PRETENDE-SE APRIMORAR A CAPACIDADE DE FORMULAR E IMPLEMENTAR AS POLÍTICAS DE GESTÃO EMPRESARIAL PARA A EXCELÊNCIA, CONSIDERANDO ASPECTOS ESTRATÉGICOS INERENTES À SUSTENTABILIDADE. ANALISAR AS PRÁTICAS DE GESTÃO E SEU IMPACTO NO SUPORTE DAS ESTRATÉGIAS ORGANIZACIONAIS, CONSIDERANDO OS PRINCÍPIOS DO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL; ALINHAR E ATUALIZAR O CONHECIMENTO APRESENTANDO PRINCÍPIOS ESTRATÉGICOS DE SUSTENTABILIDADE, RESPONSABILIDADE SOCIAL ORGANIZACIONAL, GOVERNANÇA, PRODUÇÃO MAIS LIMPA, PRODUÇÃO ENXUTA, QUALIDADE NA GESTÃO DE CONSTRUTORAS, GERENCIAMENTO DE OBRA, INDICADORES DE DESEMPENHO NA CONSTRUÇÃO, GESTÃO AMBIENTAL NA CONSTRUÇÃO, SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO NA CONSTRUÇÃO CIVIL.
TECTEC00211IMPACTOS AMBIEN NOS SIST DE TRANSPORTES20132AMBIENT PANORAMA DA MATRIZ DE TRANSPORTE NO BRASIL. TRANSPORTES RELACIONADOS AO DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, A QUALIDADE DE VIDA E AO MEIO AMBIENTE. PROJETO RODOVIÁRIO: ATIVIDADES NECESSÁRIAS PARA A IMPLANTAÇÃO E OPERAÇÃO DE RODOVIAS, OS IMPACTOS ASSOCIADOS E MEDIDAS MITIGADORAS. PROJETO FERROVIÁRIO: ATIVIDADES NECESSÁRIAS PARA A IMPLANTAÇÃO E OPERAÇÃO DE FERROVIAS, OS IMPACTOS ASSOCIADOS E MEDIDAS MITIGADORAS. PROJETO HIDROVIÁRIO: ATIVIDADES NECESSÁRIAS PARA A IMPLANTAÇÃO E OPERAÇÃO DE HIDROVIAS, PORTOS
TECTEC00206INSTALACOES ELETRICAS20171AMBIENT INSTALAÇÕES ELÉTRICAS PREDIAIS DE BAIXA TENSÃO DE ILUMINAÇÃO E FORÇA MOTRIZ. INSTALAÇÕES ELÉTRICAS PREDIAIS DE TELEFONES EXTERNOS E INTERNOS. INSTALAÇÕES ELÉTRICAS PREDIAIS DE ELEVADORES E ESCADAS ROLANTES. INSTALAÇÕES PREDIAIS DE CONDICIONAMENTO DE AR. INSTALAÇÕES ELÉTRICAS PREDIAIS DE SOM AMBIENTE. INSTALAÇÕES ELÉTRICAS PREDIAIS DE TV EM CIRCUITO FECHADO. INSTALAÇÕES ELÉTRICAS ESPECIAIS.
TECTEC04076INSTALACOES PREDIAIS I20162AMBIENT INSTALAÇÕES ELÉTRICAS PREDIAIS DE BAIXA TENSÃO DE ILUMINAÇÃO E FORÇA MOTRIZ. INSTALAÇÕES ELÉTRICAS PREDIAIS DE TELEFONES EXTERNOS E INTERNOS. INSTALAÇÕES ELÉTRICAS PREDIAIS DE ELEVADORES E ESCADAS ROLANTES. INSTALAÇÕES PREDIAIS DE CONDICIONAMENTO DE AR. INSTALAÇÕES ELÉTRICAS PREDIAIS DE SOM AMBIENTE. INSTALAÇÕES ELÉTRICAS PREDIAIS DE TV EM CIRCUITO FECHADO. INSTALAÇÕES ELÉTRICAS ESPECIAIS.
TECTEC04096INSTALACOES PREDIAIS III20152AMBIENT NOÇÕES GERAIS DE ELETROTÉCNICA. INSTALAÇÕES ELÉTRICAS PREDIAIS DE BAIXA TENSÃO DE ILUMINAÇÃO E FORÇA MOTRIZ. INSTALAÇÕES ELÉTRICAS PREDIAIS DE TELEFONES EXTERNOS E INTERNOS. INSTALAÇÕES ELÉTRICAS PREDIAIS DE ELEVADORES E ESCADAS ROLANTES. INSTALAÇÕES ELÉTRICAS PREDIAIS DE SOM AMBIENTAL. CONDICIONAMENTO DE AR (NOÇÕES, INTERPRETAÇÃO, ESTUDO DE UM PROJETO PREDIAL). TV EM CIRCUITO FECHADO (NOÇÕES BÁSICAS COMPONENTES, ESQUEMAS E INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES).
TECTEC00227INSTALAÇÕES PREDIAIS III20171AMBIENT NOÇÕES GERAIS DE ELETROTÉCNICA; INSTALAÇÕES ELÉTRICAS PREDIAIS DE BAIXA TENSÃO DE ILUMINAÇÃO E FORÇA MOTRIZ; INSTALAÇÕES ELÉTRICAS PREDIAIS DE TELEFONES EXTERNOS E INTERNOS; INSTALAÇÕES ELÉTRICAS PREDIAIS DE ELEVADORES E ESCADAS ROLANTES; CONDICIONAMENTO DE AR (NOÇÕES, INTERPRETAÇÃO, ESTUDO DE UM PROJETO PREDIAL). LUMINOTÉCNICA; NOÇÕES DE PROTEÇÃO DAS EDIFICAÇÕES; SISTEMAS DE PROTEÇÃO CONTRA DE CARGAS ATMOSFÉRICAS (SPDA); NOÇÕES DE EDIFÍCIO INTELIGENTE - SISTEMAS DE SEGURANÇA, COMUNICAÇÃO E CENTRAIS DE CONTROLE. DESENVOLVIMENTO DO PROJETO DE INSTALAÇÕES PREDIAIS ELÉTRICAS INTEGRADO ÀS DEMAIS DISCIPLINAS DO QUINTO PERÍODO CURRICULAR, A SABER: PROJETO DE PAISAGISMO (TUR00049), PROJETO ESTRUTURAL I (TEC00228), INSTALAÇÕES PREDIAIS IV (TEC00229), PROJETO DE ARQUITETURA IV (TAR00084) E CONFORTO AMBIENTAL II (TAR00085).
TECTEC00229INSTALAÇÕES PREDIAIS IV20171AMBIENT INSTALAÇÃO PREDIAL DE ÁGUA FRIA; INSTALAÇÃO PREDIAL DE ÁGUA QUENTE; INSTALAÇÃO PREDIAL DE PROTEÇÃO E COMBATE AO INCÊNDIO; INSTALAÇÃO PREDIAL DE ESGOTO SANITÁRIO; INSTALAÇÃO PREDIAL DE TANQUES SÉPTICOS; INSTALAÇÃO PREDIAL DE PISCINAS; INSTALAÇÃO PREDIAL DE GÁS COMBUSTÍVEL GN E GLP; INSTALAÇÃO PREDIAL DE CAPTAÇÃO E DRENAGEM DE ÁGUAS PLUVIAIS. SISTEMA DE RETARDO E REUSO DE ÁGUAS. DESENVOLVIMENTO DO PROJETO DE INSTALAÇÕES PREDIAIS HIDRÁULICA E SANITÁRIAS INTEGRADO ÀS DEMAIS DISCIPLINAS DO QUINTO PERÍODO CURRICULAR, A SABER: INSTALAÇÕES PREDIAIS III (TEC00227), PROJETO DE PAISAGISMO (TUR00049), PROJETO ESTRUTURAL I (TEC00228), PROJETO DE ARQUITETURA IV (TAR00084) E CONFORTO AMBIENTAL II (TAR00085).
TECTEC00228PROJETO ESTRUTURAL I20171AMBIENT COMPORTAMENTO DOS MATERIAIS: AÇO, MADEIRA E CONCRETO ARMADO; APLICAÇÕES DE CADA ESTRUTURA: VANTAGENS E DESVANTAGENS; PRÉ-DIMENSIONAMENTO ESTRUTURAL; ESTADOS LIMITES ÚLTIMO E DE MATERIAL COMO PARTIDO SERVIÇO. DESENVOLVIMENTO DO PROJETO ESTRUTURAL INTEGRADO ÀS DEMAIS DISCIPLINAS DO QUINTO PERÍODO CURRICULAR, A SABER: INSTALAÇÕES PREDIAIS III (TEC00227), PROJETO DE PAISAGISMO (TUR00049), INSTALAÇÕES PREDIAIS IV (TEC00229), PROJETO DE ARQUITETURA IV (TAR00084) E CONFORTO AMBIENTAL II (TAR00085).
TEETEE00118EFICIÊNCIA ENERGÉTICA I20171AMBIENT CONCEITOS DE ENERGIA E SUA RELAÇÃO COM O MEIO-AMBIENTE, PROCEL E SUA ATUAÇÃO, AUDITORIA ENERGÉTICA, ENQUADRAMENTO TARIFÁRIO, CORREÇÃO DO FATOR DE POTÊNCIA, EFICIENTIZAÇÃO ENERGÉTICA EM SISTEMAS DE ILUMINAÇÃO, EFICIENTIZAÇÃO ENERGÉTICA EM SISTEMA DE CONDICIONAMENTO DE AR, DIAGNÓSTICOS ENERGÉTICOS EM PRÉDIOS/EDIFICAÇÕES E CONCEITOS DE ANÁLISE ECONÔMICA PARA CONSERVAÇÃO DE ENERGIA.
TEETEE00040EXERCÍCIO PROFISSIONAL E CIDADANIA EM ENGENHARIA ELÉTRICA20171 CIDADANIA EMENTA NÃO INFORMADA
TEETEE00122LABORATÓRIO DE MÁQUINAS TRIFÁSICAS20171 SUSTENT1ª - PARTIDA DE MOTORES.
OBJETIVO: VERIFICAÇÃO DOS MÉTODOS DE PARTIDA DE MOTORES DE INDUÇÃO E SÍNCRONO.

2ª - ENSAIOS DE MOTOR DE INDUÇÃO COM ROTOR DE TIPO GAIOLA EM VAZIO, COM ROTOR BLOQUEADO, E EM CARGA.
OBJETIVO: DETERMINAÇÃO DOS PARÂMETROS E VERIFICAÇÃO DA OPERAÇÃO.

3ª - ENSAIOS DE MOTOR DE INDUÇÃO COM ROTOR DE TIPO BOBINADO, COM RESISTORES EXTERNOS.
OBJETIVO: VERIFICAÇÃO DA RELAÇÃO ENTRE TORQUE E ESCORREGAMENTO.

4ª - COMPENSAÇÃO REATIVA DO MOTOR DE INDUÇÃO POR MEIO DE MOTOR SÍNCRONO.
OBJETIVO: VERIFICAÇÃO DA OPERAÇÃO DE MOTOR DE INDUÇÃO E LEVANTAMENTO DAS CURVAS -V- DE MOTOR SÍNCRONO.

5ª - OPERAÇÃO DE MÁQUINA DE INDUÇÃO COMO GERADOR.
OBJETIVO: VERIFICAÇÃO DE FUNCIONAMENTO CARACTERÍSTICO DE FONTES ALTERNATIVAS DE ENERGIA SUSTENTÁVEIS.

6ª - ENSAIOS DE MÁQUINA SÍNCRONA EM VAZIO E EM CURTO-CIRCUITO.
OBJETIVO: LEVANTAMENTO DA CURVA DE SATURAÇÃO EM VAZIO E DETERMINAÇÃO DA RESISTÊNCIA DE ARMADURA E DAS
REATÂNCIAS SÍNCRONAS NÃO-SATURADA E SATURADA.
TEMTEM00245APROVEITAMENTO ENERGÉTICO20162AMBIENT SUSTENTDESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL; ENERGIA E IMPACTOS AMBIENTAIS; MATRIZ ENERGÉTICA; FONTES RENOVÁVEIS DE ENERGIA; BIODIGESTORES; TECNOLOGIA DE CONVERSÃO A BAIXA TEMPERATURA; COMBUSTÍVEIS; GERAÇÃO DE ENERGIA; TRANSPORTE E DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA; USOS DA ENERGIA
TEMTEM00214ESTÁGIO OBRIGATÓRIO EM ENGENHARIA MECÂNICA I20171AMBIENT REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO ORIENTADO E SUPERVISIONADO POR PROFESSOR(ES) DO DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA, PERMITINDO AO ALUNO VIVENCIAR EXPERIÊNCIAS E DIFICULDADES RELACIONADAS ÀS INTERAÇÕES ENTRE A TEORIA E A PRÁTICA NO AMBIENTE DE TRABALHO DO ENGENHEIRO MECÂNICO.
TEMTEM00186EXERCÍCIO PROFISSIONAL E CIDADANIA NA ENGENHARIA MECÂNICA20171AMBIENTCIDADANIAETICA RESPONSABILIDADE SOCIAL O HOMEM, CONSTITUIÇÃO: INTELIGÊNCIA, VONTADE, SENTIMENTOS SENSIBILIDADE. A TÉCNICA E O MUNDO HUMANO: OS INSTRUMENTOS TÉCNICOS, O HOMEM COMO TRABALHADOR E PRODUTOR, A TECNOLOGIA E O PROBLEMA ECOLÓGICO. TECNOCRACIA E VALORES ECOLÓGICOS. A CIÊNCIA, OS VALORES E A VERDADE. A ÉTICA: FUNDAMENTAÇÃO, VALORES E RELATIVISMO. CÓDIGO DE ÉTICA E ESTATUTO DO ENGENHEIRO. A LIBERDADE PESSOAL E SOCIAL: MISÉRIA E OPORTUNIDADES. AS RELAÇÕES INTERPESSOAIS. A VIDA SOCIAL: A SOCIEDADE E AS INSTITUIÇÕES. VIOLÊNCIA, LEI E DIREITO: NOÇÃO DE LEI, A JUSTIÇA, A ÉTICA E O DIREITO. A CIDADE E A POLÍTICA. A VIDA ECONÔMICA: RIQUEZA E POBREZA. A EMPRESA: O MERCADO, LUCRO E RESPONSABILIDADE SOCIAL. DEVERES DECORRENTES DO EXERCÍCIO PROFISSIONAL. DIREITOS E DEVERES PARA COM A COMUNIDADE, PARA COM A ENTIDADE EMPREGADORA E OS CLIENTES E PARA COM OS DEMAIS COLEGAS. APTIDÕES REQUERIDAS. O EXERCÍCIO PROFISSIONAL SEGUNDO O CREA. ETNIA E RAÍZES RACIAIS DO BRASIL. MEIO AMBIENTE E ENGENHARIA: UMA INTERAÇÃO PERMANENTE.
TEMTEM00222PROCESSAMENTO DE POLÍMEROS20171AMBIENT COMPORTAMENTO DE MATERIAIS POLÍMEROS. MATERIAIS TERMOPLÁSTICOS E TERMOFIXOS. MECANISMOS DE POLIMERIZAÇÃO. PRINCIPAIS TIPOS E APLICAÇÕES. VISÃO GERAL DA INDÚSTRIA DE TRANSFORMAÇÃO. MOLDAGEM POR INJEÇÃO, POR SOPRO, POR EXTENSÃO E A VÁCUO. TRANSFORMAGEM. OUTROS PROCESSOS. ASPECTOS ECONÔMICOS E MEIO AMBIENTE. RECICLAGEM.
TEPTEP00150ANÁLISE DE EFICIÊNCIA PRODUTIVA20171AMBIENT AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO: EFICÁCIA, PRODUTIVIDADE E EFICIÊNCIA. CLASSIFICAÇÃO DAS MEDIDAS DE EFICIÊNCIA. MODELOS BÁSICOS E AVANÇADOS DE ANÁLISE ENVOLTÓRIA DE DADOS. PROGRAMAS COMPUTACIONAIS PARA MODELOS DE ANÁLISE ENVOLTÓRIA DE DADOS. APLICAÇÕES NA INDÚSTRIA, TRANSPORTE, ENERGIA, AMBIENTE, AGRICULTURA E ESPORTES.
TEPTEP00101ECONOMIA E ADMINISTRAÇÃO AMBIENTAL20171AMBIENT CONCEITOS BÁSICOS DE ECONOMIA. ANÁLISES ECONÔMICAS DOS RECURSOS RENOVÁVEIS E NÃO RENOVÁVEIS. O CONTROLE AMBIENTAL E O DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO. CUSTOS DO CONTROLE DE POLUIÇÃO. RELAÇÃO BENEFÍCIO-CUSTO EM PROJETOS DE SANEAMENTO AMBIENTAL. AVALIAÇÃO SÓCIO-ECONÔMICA DE PROJETOS QUE INCLUAM A VARIÁVEL AMBIENTAL. GERENCIAMENTO AMBIENTAL.
TEPTEP00154ENGENHARIA DO PRODUTO20171 SUSTENTO GERENCIAMENTO DE UM PRODUTO INDUSTRIAL. OS PROCESSOS DE DESENVOLVIMENTO E AS ORGANIZAÇÕES. A PREOCUPAÇÃO COM A SUSTENTABILIDADE NO PROJETO DO PRODUTO. IDENTIFICAÇÃO DAS NECESSIDADES DO CONSUMIDOR. CONHECENDO O MERCADO. MARCAS E PATENTES. GERENCIAMENTO DE PROJETO DE DESENVOLVIMENTO DE PRODUTO. GERAÇÃO DE CONCEITOS. SELEÇÃO DO CONCEITO. ESPECIFICAÇÕES DO PRODUTO. ARQUITETURA DO PRODUTO. DESENHO INDUSTRIAL. PROJETO DE MANUFATURA. PROTOTIPAGEM. ECONOMIA DO PROJETO DE DESENVOLVIMENTO DE PRODUTO. CÓDIGO DE DEFESA DO CONSUMIDOR. O SISTEMA BRASILEIRO DE PATENTES. PROJETO DE PATENTE.
TEPTEP04018ENGENHARIA SIST E GERENCIA DE PROJETOS20121AMBIENT SISTEMAS: CONCEPÇÃO, ORGANIZAÇÃO, PROGRAMAÇÃO, PESQUISA DE INFORMAÇÕES E REGISTROS. FATORES INFLUENTES NA AVALIAÇÃO DE UM SISTEMA. CONFIABILIDADE DOS SISTEMAS. PROJETO: FILOSOFIA E INTERAÇÃO DO PROJETO NO MEIO AMBIENTE. MORFOLOGIA DO PROJETO. ANÁLISE DE POSSIBILIDADES E ALTERNATIVAS. PROJETO PRELIMINAR. PROJETO BÁSICO. PROJETO DETALHADO. PROCESSO DE PROJETO. ANÁLISE DE NECESSIDADE E ATIVIDADES. PROCESSOS DE DECISÃO. TÉCNICAS DE OTIMIZAÇÃO. CONTROLE E PROJETO. GERÊNCIA DO PROJETO.
TEPTEP00164ERGONOMIA E ANÁLISE DO TRABALHO20171AMBIENT HISTÓRICO DA ERGONOMIA, DEFINIÇÕES E PARADIGMAS EM ERGONOMIA. ERGONOMIA NO BRASIL. RISCOS ERGONÔMICOS E NR17. PRINCIPAIS NOÇÕES, CONCEITOS E ABORDAGENS EM ERGONOMIA. ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO, CONDIÇÕES DE TRABALHO E AMBIENTE DE TRABALHO. ANÁLISE ERGONÔMICA DO TRABALHO (AET): ORIGENS, OBJETIVO, ETAPAS, MÉTODOS E TÉCNICAS DE ANÁLISE DO TRABALHO. DESENVOLVIMENTO DA AÇÃO E COMPETÊNCIAS NO TRABALHO. COLETIVOS DE TRABALHO. ANTROPOMETRIA ESTÁTICA, DINÂMICA E FUNCIONAL (MEDIDAS, PERCENTIL E MODELOS) E SUAS APLICAÇÕES. CRONOBIOLOGIA E RITMOS BIOLÓGICOS. TRABALHO EM TURNOS NÃO USUAIS E NOTURNO. APLICAÇÕES.
TEPTEP04044ERGONOMIA I20121AMBIENT ESTUDO DA RELAÇÃO ENTRE O HOMEM E SUAS ATIVIDADES. O AMBIENTE FÍSICO ONDE ELE AS EXERCE E OS EQUIPAMENTOS UTILIZADOS PARA EXERCÊ-LAS. A ADAPTAÇÃO DO TRABALHO AO HOMEM EM FUNÇÃO DE SUAS CARACTERÍSTICAS ANATÔMICAS, FISIOLÓGICAS E PSICOLÓGICAS. A ANTROPOMETRIA. OS LIMITES OPERACIONAIS DO HOMEM.
TEPTEP00170ÉTICA, EXERCÍCIO PROFISSIONAL E CIDADANIA20171 ETICA O QUE É ÉTICA. CÓDIGO DE ÉTICA DO ENGENHEIRO. ÉTICA E PODER NA SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO. ÉTICA NA GESTÃO EMPRESARIAL. PREDISPOSIÇÃO ÉTICA. CONSCIÊNCIA ÉTICA. MODELO DE GESTÃO DA ÉTICA. COMPLIANCE.
TEPTEP00128GERENCIAMENTO AMBIENTAL NO PROCESSO INDUSTRIAL I20171AMBIENT CONCEITUAÇÃO DE ECOLOGIA, MEIO AMBIENTE, RECURSOS NATURAIS E POLUIÇÃO. EVOLUÇÃO DA QUESTÃO AMBIENTAL EM PAÍSES DO TERCEIRO MUNDO. LEGISLAÇÃO AMBIENTAL VIGENTE NO BRASIL, SUAS TENDÊNCIAS DE MODIFICAÇÕES E TÓPICOS DA LEGISLAÇÃO INTERNACIONAL. CARACTERIZAÇÃO DE CARGA POLUIDORA. MONITORAMENTO AMBIENTAL. CONTROLE DAS POLUIÇÕES HÍDRICAS, ATMOSFÉRICAS E SONORAS. GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS. CONTROLE DE RESÍDUOS PERIGOSOS. RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS E NÃO RENOVÁVEIS. PLANEJAMENTO AMBIENTAL E DEFINIÇÃO DE POLÍTICAS AMBIENTAIS NO ÂMBITO EMPRESARIAL.
TEPTEP00130GERENCIAMENTO DE RISCOS DE PROCESSO INDUSTRIAL20171AMBIENT INTRODUÇÃO AO CONCEITO DE RISCOS. PROGRAMA DE GERENCIAMENTO DO RISCOS: ETAPAS DO PGR. HISTÓRICO, CONCEITOS E DEFINIÇÕES DA ANÁLISE DE RISCOS. ANÁLISE DE RISCOS: ANÁLISE PRELIMINAR DE RISCOS; TÉCNICA DE INCIDENTES CRÍTICOS; ANÁLISE DE MODOS DE FALHAS E EFEITOS E HAZOP. CONFIABILIDADE DE SISTEMAS: ANÁLISE DE ÀRVORE DE FALHAS E DIAGRAMA DE BLOCOS.
A INSERÇÃO DA ANÁLISE DE RISCOS NO PROCESSO DE AVALIAÇÃO DE IMPACTO AMBIENTAL. METODOLOGIAS PARA ANÁLISE DE RISCOS. ANÁLISE DE CONSEQUÊNCIAS E VULNERABILIDADE. AVALIAÇÃO QUANTITATIVA DE RISCOS. O MECANISMO DO SEGURO; SEGURO DE ACIDENTE DE TRABALHO; ESTRATÉGIA DE IMPLANTAÇÃO DE PLANOS DE GESTÃO DE RISCOS. APRESENTAÇÃO E DISCUSSÃO DE CASOS RECENTES ENVOLVENDO ASPECTOS DE SEGURANÇA NAS UNIDADES DE PRODUÇÃO.
TEPTEP00155MODELAGEM E GESTÃO DE PROCESSOS20171 RESPONSABILIDADE SOCIAL INTRODUÇÃO A PROCESSOS EMPRESARIAIS (BPM). CICLOS DE VIDA EM PROCESSOS. PROCESSOS INTEGRADOS E SISTÊMICOS. ANÁLISE E MODELAGEM DE PROCESSOS. MELHORIA DE PROCESSOS. QUALIDADE, PRODUTIVIDADE, INOVAÇÃO E RESPONSABILIDADE SOCIAL EM PROCESSOS. ESTRATÉGIAS, METODOLOGIAS, TÉCNICAS E FERRAMENTAS PARA A RACIONALIZAÇÃO E PADRONIZAÇÃO DE PROCESSOS. PROPOSTAS DE MUDANÇAS E MELHORIAS DE PROCESSOS QUE APÓIEM AS ESTRATÉGIAS DE NEGÓCIOS. TÓPICOS EM GESTÃO DE PROCESSOS, GESTÃO POR PROCESSOS, AUTOMAÇÃO DE PROCESSOS. DESENHOS E ESPECIFICAÇÕES. PLANEJAMENTO, CONTROLE E MATURIDADE DE PROCESSOS. ELABORAÇÃO DE PROPOSTAS. DECISÕES MULTICRITÉRIO DE FONTES DE RECURSOS, PLANEJAMENTO DE TECNOLOGIAS E RESPONSABILIDADE SOCIAL DESDE A ÓTICA DE PROCESSOS.
TEPTEP04009ORGANIZACAO INDUSTRIAL20121AMBIENT OBJETIVOS. ESTRUTURAS. ORGANOGRAMAS. ASSESSORIAS. ÁREAS DE PRODUÇÃO. GERÊNCIAS DE PRODUÇÃO. POLÍTICAS DE PRODUÇÃO. PRODUTIVIDADE. PROJETOS DE ENGENHARIA E O PRODUTO. PROJETO DO PRODUTO E ENGENHARIA DE FABRICAÇÃO. A VIDA ÚTIL DO PRODUTO. LAYOUT E MOVIMENTAÇÃO. ESTUDO E IMPLANTAÇÃO DE LAYOUT. ASPECTOS DE ENGENHARIA DE MÉTODOS. ASPECTOS DE CONTROLE DA QUALIDADE. ASPECTOS DE ORGANIZAÇÃO DA MANUTENÇÃO. ASPECTOS DE CUSTOS DA PRODUÇÃO. DIAGNÓSTICO DE PRODUÇÃO. ASPECTOS DE PCP. INTRODUÇÃO AO PERT. REDE-PERT. CPM. ATIVIDADES. PERT-CUSTO. MÉTODO GRÁFICO DE PROGRAMAÇÃO LINEAR. MÉTODO SIMPLES. MÉTODO DP TRANSPORTE. (CATÁLOGO 1976)

OBJETIVOS DA ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL. ÁREAS DA EMPRESA INDUSTRIAL. ÁREA DE PRODUÇÃO. ESTRUTURAS DE ORGANIZAÇÃO. GERÊNCIAS DE PRODUÇÃO. CUSTOS X PRODUTIVIDADE. ESTUDO E DESENVOLVIMENTO DO PRODUTO X FABRICAÇÃO. ESTUDO DE MÉTODOS. ASPECTOS DE ORGANIZAÇÃO DO CONTROLE DA QUALIDADE, DA MANUTENÇÃO, DO AMBIENTE E SEGURANÇA. DIAGNÓSTICO E CRESCIMENTO DA EMPRESA.
TEPTEP00157PLANEJAMENTO E CONTROLE DA PRODUÇÃO II20171AMBIENT A INSERÇÃO DO PCP NO AMBIENTE PRODUTIVO: INTERFACES DO PCP. REVISÃO DOS CONCEITOS DE PROGRAMAÇÃO LINEAR. ANÁLISE DE SENSIBILIDADE NA IDENTIFICAÇÃO DE GARGALOS. PROGRAMAÇÃO LINEAR NA MODELAGEM DO PLANEJAMENTO AGREGADO DA PRODUÇÃO. PROGRAMA MESTRE DE PRODUÇÃO. PROGRAMAÇÃO DA PRODUÇÃO. TEORIA DAS RESTRIÇÕES E GERENCIAMENTO DE GARGALOS.
TEPTEP00112PLANEJAMENTO E CONTROLE DE PRODUÇÃO I20171AMBIENT AS ÁREAS DE CONHECIMENTO UTILIZADAS NA FUNÇÃO PCP, EMBORA NÃO TENHAM SIDO TRATADAS DE MODO INTEGRADO NA LITERATURA, DEVEM -ENXERGAR- A ORGANIZAÇÃO COMO UM TODO, SEU PAPEL E SUA CONEXÃO AO AMBIENTE. FAZ SENTIDO PENSÁ-LAS SIMULTANEAMENTE, DE MODO INTEGRADO E COESO, PARA SE TER UMA COMPREENSÃO DO POSICIONAMENTO E DAS DIREÇÕES POSSÍVEIS PARA A EMPRESA (NO AMBIENTE) E, AINDA, DAS CARACTERÍSTICAS ORGANIZACIONAIS ATUAIS OU NECESSÁRIAS QUE, JUNTO COM AS CARACTERÍSTICAS AMBIENTAIS, DETERMINAM SEU COMPORTAMENTO E DESEMPENHO. ABORDAR CONCEITOS DE PCP VOLTADOS A EMPRESAS DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS, CONSIDERANDO QUE TAIS ATIVIDADES ESTÃO SE TORNANDO CADA VEZ MAIS IMPORTANTES NO CENÁRIO ECONÔMICO ATUAL.
TEPTEP00127PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO INDUSTRIAL I20171AMBIENT ESTRATÉGIAS EMPRESARIAIS: CONCEITOS E ESCOLAS. ANÁLISE DA INDUSTRIA E DA COMPETIÇÃO: ANÁLISE AMBIENTAL DA COMPETIÇÃO. ANÁLISE DA INDUSTRIA E DA COMPETIÇÃO: ANÁLISE ESTRUTURAL DA INDÚSTRIA - PERSPECTIVA INTER-INDÚSTRIA. ANÁLISE ESTRUTURAL DA INDÚSTRIA - PERSPECTIVA INTRA-INDÚSTRIA. ANÁLISE DA VANTAGEM COMPETITIVA: ANÁLISE DOS RECURSOS E CAPACIDADE. CADEIA DE VALOR. ANÁLISE DA VANTAGEM COMPETITIVA: A NATUREZA DA VANTAGEM COMPETITIVA. AS FONTES DA VANTAGEM COMPETITIVA. ESTRATÉGIAS CORPORATIVAS: ESTRATÉGIAS COMPETITIVAS - TIPOLOGIAS E MODELOS & POSICIONAMENTO ESTRATÉGICO. FORMULAÇÃO E IMPLEMENTAÇÃO DE ESTRATÉGIAS. ESTRUTURAS CORPORATIVAS: ESTRUTURAS, PODER E CULTURA ORGANIZACIONAL.
TEPTEP01054PROJETO FINAL DE ENGEN DE PRODUCAO I20151AMBIENT DESENVOLVIMENTO DE UM PROJETO DE UM SISTEMA DE PRODUÇÃO, FOCALIZANDO ASPECTOS RELATIVOS À PESQUISA DE MERCADO. TECNOLOGIA, PLANTA PILOTO, ENGENHARIA BÁSICA E DE DETALHAMENTO, ASPECTOS LOCACIONAIS E DE IMPACTO AMBIENTAL.
TEQTEQ04067ENGENHARIA DO MEIO AMBIENTE20122AMBIENT A ENGENHARIA E O MEIO AMBIENTE. ESTUDO DE CONTROLE DE QUALIDADE AMBIENTAL. ECOLOGIA E TRANFORMAÇÃO DO AMBIENTE. CAPITAÇÃO E TRATAMENTO DA ÁGUA. PROCESSOS DE TRATAMENTO DE ÁGUA. PROCESSOS DE TRATAMENTO E DISTRIBUIÇÃO. PARÂMETROS DE PROJETO. TRATAMENTO DE ESGOTOS SANITÁRIOS. OPERAÇÕES UNITÁRIAS UTILIZADAS. DIMENSIONAMENTO DE UNIDADES. CONTROLE DA ZONA COSTEIRA. POLUIÇÃO TÉRMICA. INTERAÇÃO COM OUTROS MECANISMOS. TRATAMENTO DE EFLUENTES LÍQUIDOS INDUSTRIAIS. MEDIÇÃO E AMOSTRAGEM. PROCESS
TEQTEQ00140ENGENHARIA DO MEIO AMBIENTE20171AMBIENT A Engenharia e o meio ambiente. Estudo de controle de qualidade ambiental. Ecologia e transformação do ambiente. Processos de tratamento de água, de tratamento de esgotos sanitários, de efluentes líquidos e resíduos sólidos industriais. Dimensionamento de unidades. Tratamento primário e tratamento secundário e resíduos sólidos - Projeto Aterro Sanitário e Compostagem.
TEQTEQ00172ENGENHARIA E MEIO AMBIENTE20171AMBIENT A INDÚSTRIA DE PETRÓLEO: TECNOLOGIA E A CIVILIZAÇÃO INDUSTRIAL: RELAÇÕES ENTRE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E SOCIEDADE; ENGENHARIA E DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO. OS PARADIGMAS DO PROGRESSO E A QUESTÃO AMBIENTAL: REVOLUÇÕES TECNOLÓGICAS E O MEIO AMBIENTE; A TECNOLOGIA E AS PERSPECTIVAS AMBIENTALISTAS. IMPACTOS AMBIENTAIS DAS NOVAS TECNOLOGIAS. A INDÚSTRIA ENERGÉTICA E SEUS IMPACTOS AMBIENTAIS. OPÇÕES ENERGÉTICAS E RISCOS AMBIENTAIS. IMPACTOS AMBIENTAIS NA CADEIA PRODUTIVA DE PETRÓLEO: PLANOS DE CONTINGÊNCIA, LEGISLAÇÃO E REGULAÇÃO AMBIENTAL NO BRASIL. ESTUDOS COMPARADOS.
TEQTEQ00091ENGENHARIA VERDE20171AMBIENT PROBLEMAS AMBIENTAIS E REGULAMENTAÇÕES. INTRODUÇÃO AOS PROBLEMAS AMBIENTAIS. CONCEITO DE RISCO. LEIS E REGULAMENTAÇÕES AMBIENTAIS. A RESPONSABILIDADE E O PAPEL DO ENGENHEIRO. AVALIAÇÃO E REDUÇÃO DO IMPACTO AMBIENTAL DE PROCESSOS. IMPACTO AMBIENTAL DE SUBSTÂNCIAS. RISCOS A EXPOSIÇÕES. QUÍMICA VERDE. AVALIAÇÃO DA PERFORMANCE AMBIENTAL DURANTE A SÍNTESE DE PROCESSO. OPERAÇÕES UNITÁRIAS E POLUIÇÃO. ANÁLISE CRÍTICA DE FLUXOGRAMAS DE PROCESSO CUSTO AMBIENTAL. ECOLOGIA INDUSTRIAL
TEQTEQ00174FLUIDOS DE PERFURAÇÃO E COMPLETAÇÃO20171AMBIENT FLUIDOS DE PERFURAÇÃO. CLASSIFICAÇÃO. PROPRIEDADES. CONTROLE DE SÓLIDOS: SISTEMA DE CIRCULAÇÃO; EQUIPAMENTOS DE SEPARAÇÃO. FILTRAÇÃO E REBOCO. CONTROLE DE PERDA POR CIRCULAÇÃO. ADITIVOS: CLASSIFICAÇÃO: MECANISMOS DE ATUAÇÃO. CRITÉRIOS PARA SELEÇÃO DE FLUIDO DE PERFURAÇÃO. ASPECTOS AMBIENTAIS: COMPORTAMENTO NO MEIO AMBIENTE; IMPACTOS; TOXICIDADE. GERENCIAMENTO DE DESCARTE. FLUIDOS DE COMPLETAÇÃO: COMPOSIÇÕES E MISTURAS DE SALMOURAS; PACKER FLUIDS. DANO À FORMAÇÃO: CONCEITUAÇÃO, MECANISMOS; MÉTODOS DE PREVENÇÃO E CONTROLE. FLUIDOS DE PERFURAÇÃO E COMPLETAÇÃO E A ESTABILIDADE DE POÇOS. ENSAIOS LABORATORIAIS.
TEQTEQ00106INTRODUCAO A ENGENHARIA DE PETROLEO20171AMBIENT ESTRUTURA DA INDÚSTRIA DE PETRÓLEO E GÁS NATURAL, O PETRÓLEO, NOÇÕES DE GEOLOGIA DE PETRÓLEO, PROSPECÇÃO DE PETRÓLEO, PERFURAÇÃO, AVALIAÇÃO DE FORMAÇÕES, RESERVATÓRIOS, ELEVAÇÃO, PROCESSAMENTO PRIMÁRIO DE FLUIDOS, CONSIDERAÇÕES AMBIENTAIS.
TEQTEQ00143SIMULAÇÃO DE PROCESSOS I20171AMBIENT PRINCÍPIOS BÁSICOS. SIMULADORES DE PROCESSOS E APLICAÇÃO DE SIMULADORES NA INDÚSTRIA QUÍMICA. SISTEMAS DE SEPARAÇÃO. REATORES QUÍMICOS. TROCADORES DE CALOR E REDES DE TROCADORES DE CALOR. BOMBAS, COMPRESSORES, TUBULAÇÕES ETC. PROCESSO INTEGRANDO DIFERENTES EQUIPAMENTOS. CONSIDERAÇÕES AMBIENTAIS. OTIMIZAÇÃO DE PROCESSOS.
TEQTEQ00105SIMULACAO DE RESERVATÓRIOS20122AMBIENT PRINCÍPIOS BÁSICOS. SIMULADORES DE PROCESSOS E APLICAÇÃO DE SIMULADORES NA INDÚSTRIA DE PETRÓLEO. SISTEMAS DE SEPARAÇÃO. REATORES QUÍMICOS. TROCADORES DE CALOR E REDES DE TROCADORES DE CALOR. BOMBAS, COMPRESSORES, TUBULAÇÕES ETC. PROCESSO INTEGRANDO DIFERENTES EQUIPAMENTOS. CONSIDERAÇÕES AMBIENTAIS.
TERTER00093AVALIAÇÃO DE IMPACTOS E POLUIÇÃO AMBIENTAL20171AMBIENT INTRODUÇÃO E CONCEITOS BÁSICOS. QUALIDADE AMBIENTAL. PARÂMETROS PARA AVALIAÇÃO DA QUALIDADE AMBIENTAL E CARACTERIZAÇÃO DE RESÍDUOS DE ATIVIDADES ANTRÓPICAS. LEGISLAÇÃO PARA LICENCIAMENTO AMBIENTAL. O ESTADO DA ARTE DOS MÉTOOS PARA AVALIAÇÃO, IDENTIFICAÇÃO, DESCRIÇÃO, QUALIFICAÇÃO E QUANTIFICAÇÃO DE IMPACTOS AMBIENTAIS. AVALIAÇÃO DE IMPACTOS AMBIENTAIS EM PAÍSES DESENVOLVIDOS E EM DESENVOLVIMENTO. AÇÕES POTENCIALIZADOREAS E MITIGADORAS. VISITA TÉCNICA.
TERTER00092CONSERVAÇÃO DE SOLO E DA ÁGUA E RECUPERAÇÃO DE ÁREAS DEGRADADAS20141AMBIENT SUSTENTPROCESSOS DE DEGRADAÇÃO DE ECOSSISTEMAS: FRAGILIDADE DE SUBSISTEMAS EM MICROBACIAS. RESILIÊNCIA, HOMEOSTASE, RESISTÊNCIA E ELASTICIDADE AMBIENTAL. AGENTES DE DEGRADAÇÃO. ESTRATÉGIAS HOLÍSTICAS DE RECUPERAÇÃO: RESTAURAÇÃO, REABILITAÇÃO E REVEGETAÇÃO. TÉCNICAS FÍSICAS, BIOLÓGICAS E FISICO-BIOLÓGICAS DE RECUPERAÇÃO. AVALIAÇÃO DE EFICIÊNCIAS CONSERVACIONISTA E AUTO-SUSTENTABILIDADE ECOLÓGICA DAS MEDIDAS. PARÂMENTROS LEGAIS EM PROJETOS DE RECUPERAÇÃO. PRÁTICAS DE CONSERVAÇÃO DE SOLO E ÁGUA.
TERTER00120CONSERVAÇÃO DE SOLO E DA ÁGUA E RECUPERAÇÃO DE ÁREAS DEGRADADAS I20171AMBIENT SUSTENTPROCESSOS DE DEGRADAÇÃO DE ECOSSISTEMAS: FRAGILIDADE DE SUBSISTEMAS EM MICROBACIAS. RESILIÊNCIA, HOMEOSTASE, RESISTÊNCIA E ELASTICIDADE AMBIENTAL. AGENTES DE DEGRADAÇÃO. ESTRATÉGIAS HOLÍSTICAS DE RECUPERAÇÃO: RESTAURAÇÃO, REABILITAÇÃO E REVEGETAÇÃO. TÉCNICAS FÍSICAS, BIOLÓGICAS E FISICO-BIOLÓGICAS DE RECUPERAÇÃO. AVALIAÇÃO DE EFICIÊNCIAS CONSERVACIONISTA E AUTO-SUSTENTABILIDADE ECOLÓGICA DAS MEDIDAS. PARÂMENTROS LEGAIS EM PROJETOS DE RECUPERAÇÃO. PRÁTICAS DE CONSERVAÇÃO DE SOLO E ÁGUA.
TERTER00035DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS SUSTENTÁVEIS20112AMBIENT SUSTENTSUSTENTABILIDADE: OBJETIVO. BIOCOMPATIBILIDADE E/OU NÃO-INTERFERÊNCIA. ECOLOGIA INDUSTRIAL E DESMATERIALIZAÇÃO. SOLUÇÕES SUSTENTÁVEIS E NÃO SUSTENTÁVEIS. EFICIÊNCIA, SUFICIÊNCIA E EFICÁCIA. PERCURSOS PARA SUSTENTABILIDADE. SOCIEDADE SUSTENTÁVEL. ECONOMIA SUSTENTÁVEL. DIMENSÃO ECONÔMICA E PRODUTIVA. QUALIDADE SOCIAL. PAPEL DOS CONSUMIDORES. POLÍTICAS AMBIENTAIS. RELAÇÃO ENTRE PROCURA DE BEM-ESTAR E SISTEMA PRODUTIVO. COMPETITIVIDADE E SUSTENTABILIDADE. PROJETO E O DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS SUSTENTÁVEIS. O CICLO DE VIDA DO SISTEMA PRODUTO: PRÉ-PRODUÇÃO, PRODUÇÃO, DISTRIBUIÇÃO, USO, DESCARTE. CICLOS DE VIDA ADICIONAIS. O PROJETO DO CICLO DE VIDA: CONCEITO, OBJETIVO E ABORDAGEM. INTEGRAÇÃO NO PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DOS PRODUTOS. ESTADO DA ARTE. ESTRATÉGIAS DO PROJETO DO CICLO DE VIDA. INTERRELAÇÃO E PRIORIDADE ENTRE DIVERSAS ESTRATÉGIAS. MINIMIZAÇÃO DO USO DOS RECURSOS NA PRODUÇÃO E NA DISTRIBUIÇÃO. MINIMIZAÇÃO DO CONSUMO DE RECURSOS DURANTE O USO. PRODUTOS DE USO COLETIVO E COMPARTILHADO. ESCOLHA DE RECURSOS E PROCESSOS DE BAIXO IMPACTO AMBIENTAL: OS NOVOS MATERIAIS; FONTES E TRANSFORMAÇÕES ENERGÉTICAS. OTIMIZAÇÃO DA VIDA DOS PRODUTOS. PROJETO COM DURABILIDADE E A INTENSIFICAÇÃO DE USO DOS PRODUTOS. PROJETO COM CONFIABILIDADE. OS PRODUTOS COM FACILIDADES DE ATUALIZAÇÃO, ADAPTABILIDADE, MANUTENÇÃO, REPARO, REUTILIZAÇÃO E REFABRICAÇÃO. EXTENSÃO DA VIDA DOS MATERIAIS. RECICLAGEM. ESCOLHA DOS MATERIAIS COM TECNOLOGIAS DE RECICLAGEM EFICIENTE. FACILIDADES DE RECOLHA E TRANSPORTE APÓS O USO. IDENTIFICAÇÃO DOS MATERIAIS. MINIMIZAÇÃO DO NÚMERO DE MATERIAIS INCOMPATÍVEIS ENTRE SI. FACILIDADE DE LIMPEZA, COMPOSTAGEM E COMBUSTÃO. DESMONTAGEM: MINIMIZAÇÃO E FACILIDADE DE OPERAÇÕES PARA DESMONTAGEM E SEPARAÇÃO, LIMPEZA. USO DE SISTEMAS COM JUNÇÕES REVERSÍVEIS. USO DE SISTEMAS DE UNIÃO PERMANENTE. TECNOLOGIAS E FORMAS ESPECÍFICAS PARA A DESMONTAGEM DESTRUTIVA. USO DE MATERIAIS FACILMENTE SEPARÁVEIS QUANDO TRITURADOS. USO DE INSERTOS FACILMENTE SEPARÁVEIS EM MATERIAIS JÁ TRITURADOS. UM MIX INTEGRADO DE PRODUTOS E SERVIÇOS ECO-EFICIENTES. INSTRUMENTOS PARA O DESENVOLVIMENTO DOS PRODUTOS SUSTENTÁVEIS.
TERTER00077DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS SUSTENTAVEIS I20171AMBIENT SUSTENTSUSTENTABILIDADE: OBJETIVO. BIOCOMPATIBILIDADE E/OU NÃO-INTERFERÊNCIA. ECOLOGIA INDUSTRIAL E DESMATERIALIZAÇÃO. SOLUÇÕES SUSTENTÁVEIS E NÃO SUSTENTÁVEIS. EFICIÊNCIA, SUFICIÊNCIA E EFICÁCIA. PERCURSOS PARA SUSTENTABILIDADE. SOCIEDADE SUSTENTÁVEL. ECONOMIA SUSTENTÁVEL. DIMENSÃO ECONÔMICA E PRODUTIVA. QUALIDADE SOCIAL. PAPEL DOS CONSUMIDORES. POLÍTICAS AMBIENTAIS. RELAÇÃO ENTRE PROCURA DE BEM-ESTAR E SISTEMA PRODUTIVO. COMPETITIVIDADE E SUSTENTABILIDADE. PROJETO E O DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS SUS
TERTER00073ECONOMIA AGRÁRIA20141 SUSTENTCONCEITOS E FUNDAMENTOS DE MICRO E MACROECONOMIA. TEORIA DE OFERTA E DA PROCURA. ESTRUTURA DE MERCADOS E PROCESSO DE COMERCIALIZAÇÃO AGRÍCOLA. INSTRUMENTOS E MODELOS DE POLÍTICA AGRÍCOLA. AGRICULTURA, COMPETITIVIDADE E GLOBALIZAÇÃO. MODELOS E DESENVOLVIMENTO RURAL. DETERMINANTES ECONÔMICOS DA AGRICULTURA SUSTENTÁVEL.
TERTER00115ECONOMIA AGRÁRIA I20171 SUSTENTCONCEITOS E FUNDAMENTOS DE MICRO E MACROECONOMIA. TEORIA DE OFERTA E DA PROCURA. ESTRUTURA DE MERCADOS E PROCESSO DE COMERCIALIZAÇÃO AGRÍCOLA. INSTRUMENTOS E MODELOS DE POLÍTICA AGRÍCOLA. AGRICULTURA, COMPETITIVIDADE E GLOBALIZAÇÃO. MODELOS E DESENVOLVIMENTO RURAL. DETERMINANTES ECONÔMICOS DA AGRICULTURA SUSTENTÁVEL.
TERTER00097ENGENHARIA AGROECOLÓGICA20171 SUSTENTFUNDAMENTOS DA ENGENHARIA AGROECOLÓGICA. INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS BIOLÓGICOS E INTERAÇÕES ENTRE SISTEMAS BIOLÓGICOS. A BIODIVERSIDADE E PRODUTIVIDADE DAS CULTURAS. FUNDAMENTOS DE EMERGIA. INTRODUÇÃO AOS PRINCÍPIOS E PRÁTICAS DA PERMACULTURA. PRODUÇÃO INTEGRADA. TEORIA DA TROFOBIOSE. CONTEXTO ATUAL DA AGRICULTURA ORGÂNICA. MATERIAL ORGÂNICO COMO ELEMENTO DO MANEJO DO SOLO. ADUBAÇÃO DO SOLO NO SISTEMA ECOLÓGICO. MANEJO DA FITOMASSA. PLANTAS PROTETORAS E MELHORADORAS DO SOLO. ADUBAÇÃO VERDE E ALELOPATIA. BIOMASSA MICROBIANA E SUA IMPLICAÇÃO NA SUSTENTABILIDADE AGRÍCOLA. ASPECTOS SOBRE ECOTONOS, ZONAS ÚMIDAS, METODOLOGIAS DE TRATAMENTO DE ÁGUAS RESIDUAIS COM PLANTAS. EPIDEMIOLOGIA DE DOENÇAS DE PLANTAS. FISIOLOGIA DO PARASITISMO. PRINCÍPIOS GERAIS DE CONTROLE. PREPARO E USO DE CALDAS E EXTRATOS: CONTROLES ALTERNATIVOS. PÓS DE ROCHA, BIOCOMPOSTOS, BIOFERTILIZANTES. AFINIDADES: SOLO X PLANTA X VARIEDADE X CLIMA.
TERTER00031ENGENHARIA DE SEGURANÇA DO TRABALHO INTEGRADA AO MEIO AMBIENTE20162AMBIENT A SEGURANÇA E A SAÚDE NO TRABALHO NOS DIPLOMAS LEGAIS VIGENTE NO PAÍS: CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL, DE 1988. LEGISLAÇÃO TRABALHISTA (CONSOLIDAÇÃO DAS LEIS DO TRABALHO - CLT). LEI NO. 6514 DE 22 DE DEZEMBRO DE 1977, CAPÍTULO V - DA SEGURANÇA E DA MEDICINA DO TRABALHO. PORTARIA NO 3214 DE 8 DE JUNHO DE 1978 DO MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO E SUAS ALTERAÇÕES POSTERIORES. ACIDENTES E DOENÇAS RELACIONADAS AO TRABALHO: CONCEITOS, TIPOS E CARACTERÍSTICAS. ANÁLISE CRÍTICA E LIMITAÇÕES DAS ESTATÍSTICAS DE ACIDENTES DE TRABALHO. ESTUDO DAS NORMAS REGULAMENTADORAS PERTINENTES E COMPLEMENTARES. LEI DOS AGROTÓXICOS - 7802-89. TÓPICOS PERTINENTES DO CÓDIGO CIVIL. NORMAS E PRÁTICAS INTERNACIONAIS: OSHA, NIOSH, ACGIH, OIT-OHS-2001. ESTUDO DE POSTOS DE TRABALHO. NOÇÕES DE ATIVIDADE E CARGA FÍSICA E MENTAL DO TRABALHO. MÉTODOS DE INVESTIGAÇÃO DE ACIDENTES. APLICAÇÃO DOS INSTRUMENTOS DE COMUNICAÇÃO ESPECÍFICOS. CONCEITOS DE RISCOS, PERIGOS E AGENTES OU FATORES DE RISCO À SAÚDE E À SEGURANÇA DO TRABALHADOR. PREVENÇÃO E CONTROLE DE RISCOS DE ACIDENTE DE TRABALHO. PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS - PPRA. PROGRAMA DE CONTROLE MÉDICO DE SAÚDE OCUPACIONAL - PCMSO. PROGRAMA DE CONDIÇÕES E AMBIENTE DO TRABALHO NA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL - PCMAT. EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL E COLETIVA: TIPOS, ADEQUAÇÃO DE APLICAÇÕES, PROGRAMAS DE IMPLANTAÇÃO DE USO. PLANOS DE EMERGÊNCIA E AUXÍLIO MÚTUO. ÓRGÃOS E INSTITUIÇÕES RELACIONADOS À SEGURANÇA E À SAÚDE DO TRABALHADOR: SIGLAS E ATRIBUIÇÕES. DOENÇAS NO TRABALHO. LER/DORT. CONCEITOS BÁSICOS DE ERGONOMIA. ESTUDO DAS BOAS PRÁTICAS NA GESTÃO DA SEGURANÇA DO TRABALHO E NO MEIO AMBIENTE. TÓPICOS DE SISTEMAS DE GESTÃO DE SST: BBS8800. OHSAS 18001. OSH-OIT-2001. SISTEMA DE GESTÃO DO MEIO AMBIENTE: ISO 14001. NOÇÕES BÁSICAS DE AUDITORIA EM SST.
TERTER00124ENGENHARIA DE SEGURANÇA DO TRABALHO INTEGRADA AO MEIO AMBIENTE I20171AMBIENT A SEGURANÇA E A SAÚDE NO TRABALHO NOS DIPLOMAS LEGAIS VIGENTE NO PAÍS: CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL, DE 1988. LEGISLAÇÃO TRABALHISTA (CONSOLIDAÇÃO DAS LEIS DO TRABALHO - CLT). LEI NO. 6514 DE 22 DE DEZEMBRO DE 1977, CAPÍTULO V - DA SEGURANÇA E DA MEDICINA DO TRABALHO. PORTARIA NO 3214 DE 8 DE JUNHO DE 1978 DO MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO E SUAS ALTERAÇÕES POSTERIORES. ACIDENTES E DOENÇAS RELACIONADAS AO TRABALHO: CONCEITOS, TIPOS E CARACTERÍSTICAS. ANÁLISE CRÍTICA E LIMITAÇÕES DAS ESTATÍSTICAS DE ACIDENTES DE TRABALHO. ESTUDO DAS NORMAS REGULAMENTADORAS PERTINENTES E COMPLEMENTARES. LEI DOS AGROTÓXICOS - 7802-89. TÓPICOS PERTINENTES DO CÓDIGO CIVIL. NORMAS E PRÁTICAS INTERNACIONAIS: OSHA, NIOSH, ACGIH, OIT-OHS-2001. ESTUDO DE POSTOS DE TRABALHO. NOÇÕES DE ATIVIDADE E CARGA FÍSICA E MENTAL DO TRABALHO. MÉTODOS DE INVESTIGAÇÃO DE ACIDENTES. APLICAÇÃO DOS INSTRUMENTOS DE COMUNICAÇÃO ESPECÍFICOS. CONCEITOS DE RISCOS, PERIGOS E AGENTES OU FATORES DE RISCO À SAÚDE E À SEGURANÇA DO TRABALHADOR. PREVENÇÃO E CONTROLE DE RISCOS DE ACIDENTE DE TRABALHO. PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS - PPRA. PROGRAMA DE CONTROLE MÉDICO DE SAÚDE OCUPACIONAL - PCMSO. PROGRAMA DE CONDIÇÕES E AMBIENTE DO TRABALHO NA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL - PCMAT. EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL E COLETIVA: TIPOS, ADEQUAÇÃO DE APLICAÇÕES, PROGRAMAS DE IMPLANTAÇÃO DE USO. PLANOS DE EMERGÊNCIA E AUXÍLIO MÚTUO. ÓRGÃOS E INSTITUIÇÕES RELACIONADOS À SEGURANÇA E À SAÚDE DO TRABALHADOR: SIGLAS E ATRIBUIÇÕES. DOENÇAS NO TRABALHO. LER/DORT. CONCEITOS BÁSICOS DE ERGONOMIA. ESTUDO DAS BOAS PRÁTICAS NA GESTÃO DA SEGURANÇA DO TRABALHO E NO MEIO AMBIENTE. TÓPICOS DE SISTEMAS DE GESTÃO DE SST: BBS8800. OHSAS 18001. OSH-OIT-2001. SISTEMA DE GESTÃO DO MEIO AMBIENTE: ISO 14001. NOÇÕES BÁSICAS DE AUDITORIA EM SST.
TERTER00108ENGENHARIA E MEIO AMBIENTE20171AMBIENT RESPONSABILIDADE SOCIALSUSTENTA SAÚDE PÚBLICA E AMBIENTAL. CONCEITOS DE TOXICOLOGIA AMBIENTAL. O DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS SUSTENTÁVEIS. A EVOLUÇÃO TECNOLÓGICA SOLUCIONANDO E OCASIONANDO IMPACTOS AO MEIO AMBIENTE. OS EFEITOS DAS AÇÕES ANTRÓPICAS E A INTERFERÊNCIA DOS PROJETOS DE ENGENHARIA NO EQUILÍBRIO E DINÂMICA DOS ECOSSISTEMAS. FAUNA E FLORA. OS ECOSSISTEMAS MARINHOS E SEUS PRINCIPAIS POLUENTES. PROTEÇÃO DOS RECURSOS NATURAIS. MANANCIAIS HÍDRICOS. PROBLEMAS ASSOCIADOS COM DISPOSIÇÃO DE RESÍDUOS INDUSTRIAIS E DOMÉSTICOS. FLUXO DE POLUENTES EM SOLOS, AR E ÁGUA. OS IMPACTOS AMBIENTAIS EM ATIVIDADES PRODUTIVAS. OS EQUIPAMENTOS DE CONTROLE AMBIENTAL. AS OBRAS DE PROTEÇÃO AMBIENTAL. O SANEAMENTO AMBIENTAL. A AVALIAÇÃO DOS IMPACTOS AMBIENTAIS. O GERENCIAMENTO AMBIENTAL; ZONEAMENTO ECONÔMICO-ECOLÓGICO, LICENCIAMENTO E MONITORAMENTO. O RIMA COMO INSTRUMENTO POPULAR. A ECONOMIA E ADMINISTRAÇÃO AMBIENTAL. ANÁLISE ECONÔMICA DOS RECURSOS RENOVÁVEIS E NÃO RENOVÁVEIS. O CONTROLE AMBIENTAL E O DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO. CUSTOS DO CONTROLE DE POLUIÇÃO. INTRODUÇÃO AO PLANEJAMENTO AMBIENTAL. A QUESTÃO ENERGÉTICA NO BRASIL. GESTÃO AMBIENTAL E BALANÇO ENERGÉTICO. FONTES DE ENERGIA. A SUSTENTABILIDADE DOS PROCESSOS PRODUTIVOS. ELEMENTOS BÁSICOS DA GESTÃO AMBIENTAL NO PLANEJAMENTO URBANO E REGIONAL. A ENGENHARIA DE SEGURANÇA DO TRABALHO INTEGRADA AO MEIO AMBIENTE. INTRODUÇÃO À MODELAGEM DE SISTEMAS AMBIENTAIS. A GESTÃO DOS SISTEMAS AMBIENTAIS. A ENGENHARIA REVERSA E O MEIO AMBIENTE. A AVALIAÇÃO E PERÍCIAS AMBIENTAIS. A RESPONSABILIDADE SOCIAL E AMBIENTAL. A LEGISLAÇÃO AMBIENTAL. A EDUCAÇÃO AMBIENTAL.
TERTER00046EQUIPAMENTOS II20171AMBIENT ESTUDO DAS RESISTÊNCIAS PASSIVAS. MANCAIS. APLICAÇÕES DA FORÇA DE ATRITO. FRENAGEM. CHOQUE. LUBRIFICANTES. DINÂMICA APLICADA. TRANSMISSÃO DE ENERGIA. MECANISMO. ENGRENAGENS. ESTUDOS DAS MÁQUINAS SIMPLES. MÁQUINAS ELEVADORAS. REGULARIZAÇÃO DO MOVIMENTO NAS MÁQUINAS MOTRIZES. TECNOLOGIA DAS MÁQUINAS MOTRIZES E OPERATRIZES . GENERALIDADE SOBRE O ESCOAMENTO PERMANENTE. QUEDA HIDRÁULICA. BOMBAS CENTRÍFUGAS. ESTAÇÃO DE TRATAMENTO.TURBINAS HIDRÁULICAS. PEQUENAS ESTAÇÕES DE CAPTAÇÃO DE ENERGIA HIDRÁULICA. VENTILADORES E DUTOS DE VENTILAÇÃO. SISTEMAS DE VENTILAÇÃO INDUSTRIAL. ESTAÇÕES E INSTRUMENTOS METEOROLÓGICOS UTILIZÁVEIS NAS ATIVIDADES DE CONTROLE AMBIENTAIS (URBANOS E RURAIS). ESTAÇÕES METEOROLÓGICAS PARA FINS ESPECIAIS. E OUTRAS MÁQUINAS APLICADAS À ENGENHARIA.
TERTER00064EST CUR EM ENG DE REC HID E DO M AMB II20171AMBIENT EXERCÍCIO DA PROFISSÃO, SOB FORMA DE ESTÁGIO, REALIZADO JUNTO A ÓRGÃOS DO SERVIÇO PÚBLICO OU EMPRESAS PRIVADAS, SUJEITO A ACOMPANHAMENTO, ORIENTAÇÃO E SUPERVISÃO DE ACORDO COM AS NORMAS EM VIGOR NA UFF. APRESENTAÇÃO MENSAL DE RELATÓRIO DE ATIVIDADE E/OU ENTREVISTA. (EM PROSSEGUIMENTO AO ESTÁGIO CURRICULAR EM ENGENHARIA DE RECURSOS HÍDRICOS E DO MEIO AMBIENTE L).
TERTER00088ESTÁGIO CURRICULAR EM ENGENHARIA AGRÍCOLA E AMBIENTAL I20171AMBIENT EXERCÍCIO DA PROFISSÃO, SOB A FORMA DE ESTÁGIO, REALIZAÇÃO JUNTO A ÓRGÃOS DO SERVIÇO PÚBLICO OU EMPRESAS PRIVADAS, SUJEITO A ACOMPANHAMENTO, ORIENTAÇÃO OU SUPERVISÃO DE ACORDO COM AS NORMAS EM VIGOR NA UFF. APRESENTAÇÃO MENSAL DE RELATÓRIO DE ATIVIDADES E/OU ENTREVISTAS.
TERTER00089ESTÁGIO CURRICULAR EM ENGENHARIA AGRÍCOLA E AMBIENTAL II20171AMBIENT EXERCÍCIO DA PROFISSÃO, SOB FORMA DE ESTÁGIO, REALIZADO JUNTO A ÓRGÃOS DO SERVIÇO PÚBLICO OU EMPRESAS PRIVADAS, SUJEITO A ACOMPANHAMENTO, ORIENTAÇÃO E SUPERVISÃO DE ACORDO COM AS NORMAS EM VIGOR NA UFF. APRESENTAÇÃO MENSAL DE RELATÓRIO DE ATIVIDADE E/OU ENTREVISTA. (EM PROSSEGUIMENTO AO ESTÁGIO CURRICULAR EM ENGENHARIA AGRÍCOLA E AMBIENTAL I).
TERTER00095ESTRADAS VICINAIS20171AMBIENT INTRODUÇÃO. TERMINOLOGIA. CLASSIFICAÇÃO DAS RODOVIAS. NORMAS E DIRETRIZES BÁSICAS PARA O DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS DE RODOVIAS VICINAIS. IMPORTÂNCIA DOS ESTUDOS DE IMPACTOS SÓCIO-AMBIENTAIS, TOPOGRÁFICOS GEOTÉCNICOS, HIDROLÓGICOS E DE TRAFEGO INVESTIMENTO. ESTUDO DE TRAÇADO. PROJETO GEOMÉTRICO. TERRAPLENAGEM E EQUIPAMENTOS. DIAGRAMA DE BRUCKNER. ESCOLHA DE JAZIDA. PAVIMENTAÇÃO. PAVIMENTO ECONÔMICO. PAVIMENTO ECOLÓGICO, REAPROVEITAMENTO DE RESÍDUOS. DIMENSIONAMENTO E EXECUÇÃO DE REVESTIMENTO, BASE E SUB-BASE. DRENAGEM. DISPOSITIVOS. NOTA DE SERVIÇO. QUANTITATIVOS DOS SERVIÇOS. PONTILHÕES. CONTENÇÕES. COBERTURA VEGETAL. PROJETO DE SINALIZAÇÃO. ESPEICIFICAÇÃO DE SERVIÇOS. LICITAÇÃO. CANTEIRO DE OBRAS.
TERTER00030EXERCÍCIO PROFISSIONAL E CIDADANIA20171 ETICA MÓDULO 1 - FUNDAMENTOS: ÉTICA, SOCIABILIDADE HUMANA, GRUPO PROFISSIONAL.
MÓDULO 2 - CONDUTA: LIBERDADE, IGUALDADE, LIMITES DA AÇÃO, NORMAS ÉTICAS E NORMAS JURÍDICAS, CONDUTA INDIVIDUAL, DIREITO E DEVER.
MÓDULO 3 - OBRIGAÇÕES E RESPONSABILIDADE: OBRIGAÇÃO, RESPONSABILIDADE, RESPONSABILIDADE TÉCNICA.
MÓDULO 4 - CIDADANIA E ORGANIZAÇÃO PROFISSIONAL: CIDADANIA, VALORIZAÇÃO PROFISSIONAL, ORGANIZAÇÕES PRODUTIVAS, ORGANIZAÇÕES CORPORATIVAS, ORGANIZAÇÕES DESENVOLVEDORAS.
MÓDULO 5 - CONTROLE DO EXERCÍCIO PROFISSIONAL: O ESTADO, SISTEMA CONFEA/CREA.
MÓDULO 6 - LEGISLAÇÃO PROFISSIONAL: ESPÍRITO E OBJETIVOS DA LEGISLAÇÃO PROFISSIONAL.
MÓDULO 7 - CODIFICAÇÃO ÉTICA DA PROFISSÃO: CÓDIGO DE ÉTICA PROFISSIONAL.
MÓDULO 8 - FÓRUM. APROFUNDAMENTO DE TEMA ESPECÍFICO DEMANDADO NO DESENVOLVIMENTO DOS MÓDULOS ANTERIORES; E/OU APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS E DEBATES SOBRE TÓPICO SELECIONADO PELO CORPO DISCENTE; E/OU JULGAMENTO SIMULADO DE CASO INFRACIONAL DA LEGISLAÇÃO PROFISSIONAL E DO CÓDIGO DE ÉTICA PROFISSIONAL.
TERTER00039GEOTECNIA AMBIENTAL I20171AMBIENT PROBLEMAS GEOTÉCNICOS ASSOCIADOS COM DISPOSIÇÃO DE RESÍDUOS INDUSTRIAIS E DE MINERAÇÃO. PROJETO DE BARRAGENS E PILHAS DE REJEITOS: CAPACIDADE DE ESTOCAGEM, MÉTODOS CONSTRUTIVOS, ANÁLISE DE ESTABILIDADE, CONTROLE DE FLUXO. MÉTODOS DE IMPERMEABILIZAÇÃO DE RESERVATÓRIO. FLUXO DE POLUENTES EM SOLOS. PROJETOS DE ATERROS INDUSTRIAIS. PROJETO DE ATERROS.
TERTER04025GESTAO DE RECURSOS HIDRICOS20162AMBIENT RECURSOS AMBIENTAIS RENOVÁVEIS E NÃO RENOVÁVEIS. O CICLO HIDROLÓGICO. RECURSOS HIDRÍCOS SUPERFICIAIS. RECURSOS HIDRÍCOS SUBTERRÂNEOS. MÉTODOS QUANTITATIVOS EM RECURSOS HÍDRICOS. BACIA HIDROGRÁFICA. INTERDISCIPLINARIDADE NA GESTÃO DAS ÁGUAS. ASPECTOS INSTITUCIONAIS DO GERENCIAMENTO HÍDRICO. MODELOS DE GESTÃO. ORGANIZAÇÃO ADMINISTRATIVA DA GESTÃO DE RECURSOS HIDRÍCOS NO BRASIL. GESTÃO POR BACIAS HIDROGRÁFICAS. COMITÊS DE BACIA. AGÊNCIAS DE ÁGUA. OUTORGA E COBRANÇA DE ÁGUA.. SISTEMAS DE INFORMAÇÃO
TERTER00049GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS E DO MEIO AMBIENTE20171AMBIENT GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS: CARACTERIZAÇÃO GERAL DOS PROBLEMAS DE RECURSOS HÍDRICOS, DIAGNÓSTICOS DA DISPONIBILIDADE DE RECURSOS HÍDRICOS, DIAGNÓSTICO DE NECESSIDADES DE RECURSOS HÍDRICOS, CARACTERIZAÇÃO SOCIOECONÔMICA, BALANÇO DE RECURSOS HÍDRICOS E POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO SÓCIO-ECONÔMICO, GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS EM OUTROS PAÍSES E NO BRASIL. A BACIA HIDROGRÁFICA COMO UM SISTEMA HIDROGEOMORFOLÓGICO. PROPRIEDADES FÍSICAS E FUNCIONAIS DA BACIA HIDROGRÁFICA. A POLÍTICA NACIONAL DE RECURSOS HÍDRICOS. OS PLANOS DE RECURSOS HÍDRICOS. COMITÊS E AGÊNCIAS DE BACIA. GESTÃO DO MEIO AMBIENTE: ABORDAGEM HISTÓRICA DA QUESTÃO AMBIENTAL. AVALIAÇÃO DO CENÁRIO GLOBAL. A SITUAÇÃO DAS EMPRESAS FRENTE À QUESTÃO AMBIENTAL. NORMAS BS 7750 E ISO 14000. ENTIDADES CERTIFICADORAS. CERTIFICAÇÃO AMBIENTAL. SELOS VERDES. SISTEMAS DE GERENCIAMENTO AMBIENTAL. DESEMPENHO AMBIENTAL. IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA DE GERENCIAMENTO. ANÁLISE DE RISCO. PLANO DE AÇÃO E PROGRAMA DE GESTÃO AMBIENTAL. AUDITORIAS AMBIENTAIS. AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO AMBIENTAL DA EMPRESA. ORGANISMOS GOVERNAMENTAIS E LEGISLAÇÃO AMBIENTAL. ESTUDO DE IMPACTOS AMBIENTAIS (EIA). RELATÓRIOS DE IMPACTOS SOBRE O MEIO AMBIENTE (RIMA). ESTUDO DE CASOS.
TERTER00109IMPACTOS AMBIENTAIS EM ATIV PRODUTIVAS20171AMBIENT DIAGNÓSTICO AMBIENTAL E SUA CONTEXTUALIZAÇÃO; ASPECTOS A CONSIDERAR EM DIAGNÓSTICOS DOS MEIOS FÍSICO, BIÓTICO E SÓCIO-ECONÔMICO. COMO FAZER UM DIAGNÓSTICO: CAMPO E O USO DE FONTES DE INFORMAÇÃO. INDICADORES. O DIAGNÓSTICO AMBIENTAL PRÉ-EMPREENDIMENTO. O DIAGNÓSTICO AMBIENTAL PÓS-EMPREENDIMENTO. O RELATÓRIO TÉCNICO DO DIAGNÓSTICO AMBIENTAL: INTEGRAÇÃO DE DADOS E FORMATO. RELAÇÕES COM O MONITORAMENTO E GESTÃO AMBIENTAL. PROCESSOS PRODUTIVOS ALIMENTÍCIOS, FARMACÊUTICOS, PETROQUÍMICOS, DE PAPEL E C
TERTER00102INTRODUÇÃO À ENGENHARIA AGRÍCOLA E AMBIENTAL20141AMBIENT SUSTENTSISTEMA UNIVERSITÁRIO DA UFF: SUA ORGANIZAÇÃO. DEFINIÇÃO E EVOLUÇÃO DA ENGENHARIA: ENGENHARIA CLÁSSICA E MODERNA, SÍNTESE HISTÓRICA. MODALIDADES E SEUS CAMPOS DE ATUAÇÃO ATUAIS. A FUNÇÃO SOCIAL DA ENGENHARIA. A NATUREZA DOS PROBLEMAS DA ENGENHARIA. ATRIBUTOS DO ENGENHEIRO. ENGENHARIA E CIÊNCIA: CONCEITOS FUNDAMENTAIS. CIÊNCIA E TECNOLOGIA. TECNOLOGIA E TÉCNICA. DESCOBERTA E INVENÇÃO. PROJETO E PESQUISA: AÇÃO CIENTÍFICA E AÇÃO TECNOLÓGICA. METODOLOGIAS DE PESQUISA (BIBLIOTECA). ABORDAGEM DO PROBLEMA DE ENGENHARIA. MODELOS: MODELAGEM, CLASSIFICAÇÃO DE MODELOS, REPRESENTAÇÃO GRÁFICA. SIMULAÇÃO: TIPOS. OTIMIZAÇÃO: CONCEITO DE ÓTIMO E PROCESSOS. PAPEL DA ENGENHARIA AGRÍCOLA E AMBIENTAL. SAÚDE AMBIENTAL. SANEAMENTO AMBIENTAL. IMPORTÂNCIA DA ECOLOGIA E O PAPEL DO HOMEM NO MEIO AMBIENTE. ECOLOGIA, ECOSSITEMA, BIOSFERA, CICLOS BIOGEOQUÍMICOS. CONSERVAÇÃO DOS RECURSOS NATURAIS. POLUIÇÃO DA ÁGUA, AR E SOLO. SAÚDE PÚBLICA. SANEAMENTO BÁSICO. DESENVOLVIMENTO SUSTENTADO E PLANEJAMENTO AMBIENTAL. MÉTODOS CIENTÍFICOS.
TERTER00111INTRODUÇÃO À ENGENHARIA AGRÍCOLA E AMBIENTAL I20171AMBIENT SUSTENTSISTEMA UNIVERSITÁRIO DA UFF: SUA ORGANIZAÇÃO. DEFINIÇÃO E EVOLUÇÃO DA ENGENHARIA: ENGENHARIA CLÁSSICA E MODERNA, SÍNTESE HISTÓRICA. MODALIDADES E SEUS CAMPOS DE ATUAÇÃO ATUAIS. A FUNÇÃO SOCIAL DA ENGENHARIA. A NATUREZA DOS PROBLEMAS DA ENGENHARIA. ATRIBUTOS DO ENGENHEIRO. ENGENHARIA E CIÊNCIA: CONCEITOS FUNDAMENTAIS. CIÊNCIA E TECNOLOGIA. TECNOLOGIA E TÉCNICA. DESCOBERTA E INVENÇÃO. PROJETO E PESQUISA: AÇÃO CIENTÍFICA E AÇÃO TECNOLÓGICA. METODOLOGIAS DE PESQUISA (BIBLIOTECA). ABORDAGEM DO PROBLEMA DE ENGENHARIA. MODELOS: MODELAGEM, CLASSIFICAÇÃO DE MODELOS, REPRESENTAÇÃO GRÁFICA. SIMULAÇÃO: TIPOS. OTIMIZAÇÃO: CONCEITO DE ÓTIMO E PROCESSOS. PAPEL DA ENGENHARIA AGRÍCOLA E AMBIENTAL. SAÚDE AMBIENTAL. SANEAMENTO AMBIENTAL. IMPORTÂNCIA DA ECOLOGIA E O PAPEL DO HOMEM NO MEIO AMBIENTE. ECOLOGIA, ECOSSITEMA, BIOSFERA, CICLOS BIOGEOQUÍMICOS. CONSERVAÇÃO DOS RECURSOS NATURAIS. POLUIÇÃO DA ÁGUA, AR E SOLO. SAÚDE PÚBLICA. SANEAMENTO BÁSICO. DESENVOLVIMENTO SUSTENTADO E PLANEJAMENTO AMBIENTAL. MÉTODOS CIENTÍFICOS.
TERTER00032INTRODUCAO A ENGENHARIA DO MEIO AMBIENTE20171AMBIENT SUSTENTSISTEMA UNIVERSITÁRIO DA UFF: SUA ORGANIZAÇÃO. DEFINIÇÃO E EVOLUÇÃO DA ENGENHARIA: ENGENHARIA CLÁSSICA E MODERNA, SÍNTESE HISTÓRICA. MODALIDADES E SEUS CAMPOS DE ATUAÇÃO ATUAIS. A FUNÇÃO SOCIAL DA ENGENHARIA. A NATUREZA DOS PROBLEMAS DA ENGENHARIA. ATRIBUTOS DO ENGENHEIRO. ENGENHAIA E CIÊNCIA: CONCEITOS FUNDAMENTAIS. CIÊNCIA E TECNOLOGIA. CIÊNCIA E TECNOLOGIA. TECNOLOGIA E TÉCNICA. DESCOBERTA E INVENÇÃO. PROJETO E PESQUISA: AÇÃO CIENTÍFICA E AÇÃO TECNOLÓGICA METODOLOGIAS DE PESQUISA(BIBLIOTECA) ABORDAGEM DO PROBLEMA DE ENGENHARIA. MODELOS: MODELAGEM, CLASSIFICAÇÃO DE MODELOS, REPRESENTAÇÃO GRÁFICA. SIMULAÇÃO: TIPOS. OTIMIZAÇÃO: CONCEITO DE ÓTICA E PROCESSOS. PAPEL DA ENGENHARIA DE RECURSOS HÍDRICOS E DO MEIO AMBIENTE. SAÚDE AMBIENTAL. SANEAMENTO AMBIENTAL. IMPORTÂNCIA DA ECOLOGIA E O PAPEL DO HOMEM NO MEIO AMBIENTE. ECOLOGIA, ECOSSISTEMA, BIOSFERA, CICLOS BIOGEOQUÍMICOS. CONSERVAÇÃO DOS RECURSOS NATURAIS. POLUIÇÃO DA ÁQUA, AR E SOLO. SAÚDE PÚBLICA. SANEAMENTO BÁSICO. DESENVOLVIMENTO SUSTENTADO E PLANEJAMENTO AMBIENTAL. MÉTODOS CIENTÍFICOS.
TERTER00096LEGISLAÇÃO E DIREITO AMBIENTAL20171AMBIENTCIDADANIA CONCEITOS GERAIS SOBRE MEIO-AMBIENTE. PRINCÍPIOS DE DIREITO AMBIENTAL. A TUTELA CONSTITUCIONAL DO MEIO-AMBIENTE. O SISTEMA NACIONAL DO MEIO AMBIENTE - O ESTADO E A PROTEÇÃO AMBIENTAL. CIDADANIA E MEIO AMBIENTE. ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E MEIO AMBIENTE. CARACTERÍSTICAS E ASPECTOS JURÍDICOS DA POLUIÇÃO. GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS. A QUESTÃO DA BIODIVERSIDADE E SUA RELEVÂNCIA SÓCIO-ECONÔMICA E CULTURAL. PREVENÇÃO E REPARAÇÃO DO DANO AMBIENTAL. CRIMES AMBIENTAIS. PROTEÇÃO DO PATRIMÔNIO CULTURAL: REGIME JURÍDICO DO TOMBAMENTO. ENGENHARIA GENÉTICA E MEIO AMBIENTE: ASPECTOS ÉTICOS E JURÍDICOS. A POLÍTICA INTERNACIONAL DE TUTELA AMBIENTAL.
TERTER00117MODELAGEM DA QUALIDADE DA ÁGUA20161AMBIENT INTRODUÇÃO A MODELAGEM NUMÉRICA DE SISTEMAS AQUÁTICOS, TIPOS DE MODELO E APLICAÇÕES FORMULAÇÃO E PARAMETRIZAÇÕES UTILIZADOS EM MODELOS DE FLUXO PARA AMBIENTES FLUVIAIS,ESTUÁRIOS E CIRCULAÇÃO OCEÂNICA.MÉTODOS NUMÉRICOS, SOLUÇÃO E ACOPLAMENTO DE GRADES.MODELAGEM 1D FLUVIAL, ÁGUAS RASAS E MODELOS MULTI­DIMENSIONAIS (QUAL2K, WASP, EPD-RIV1).SIMULAÇÃO DE DISPERSÃO DE PARTÍCULAS, MODELOS DE DIFUSÃO E REAÇÃO­DIFUSÃO.HIERARQUIA E ACOPLAMENTO ENTRE MODELOS DE MÚLTIPLAS CAMADAS.
MÉTODOS LAGRANGEANO E EULER­LAGRANGEANO PARA DISPERSÃO DE PARTÍCULAS.MÉTODOS ESTATÍSTICOS E ANÁLISE DE MONTE CARLO.
MODELAGEM DA QUALIDADE DA ÁGUA, DISPERSÃO E DILUIÇÃO DE POLUENTES.APLICAÇÕES PRÁTICAS (CONAMA) E CAPACIDADE SUPORTE DE AMBIENTES AQUÁTICOS.
TERTER00071MODELAGEM DE SISTEMAS AMBIENTAIS20171AMBIENT IMPORTÂNCIA DOS MODELOS MATEMÁTICOS NA ENGENHARIA DE RECURSOS HÍDRICOS E DO MEIO AMBIENTE. APLICAÇÃO DE MODELOS MATEMÁTICOS EM DIMENSIONAMENTOS DE ELEMENTOS AMBIENTAIS. MODELOS PARA DIMENSIONAMENTO E SIMULAÇÃO NA ANÁLISE DE PROJETOS. SOFTWARES E PROGRAMAS APLICATIVOS.
TERTER00084MODELAGEM E OTIMIZAÇÃO DE SISTEMAS AGRÍCOLAS E AMBIENTAIS20171AMBIENT IMPORTÂNCIA DOS MODELOS MATEMÁTICOS NA ENGENHARIA. ENGENHARIA, SIMULAÇÃO E MODELAGEM DE SISTEMAS. TÉCNICAS DE OTIMIZAÇÃO DE SISTEMAS. USO DE SISTEMA DE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA NO PROJETO E ANÁLISE DE SISTEMAS. USO DE AGRICULTURA DE PRECISÃO NA ENGENHARIA DE SISTEMAS. ENGENHARIA ECONÔMICA APLICADA À ANÁLISE DE SISTEMAS. USO E SELEÇÃO DE EQUIPAMENTOS PARA SISTEMAS AGRÍCOLAS E AMBIENTAIS. APLICAÇÃO DE MODELOS MATEMÁTICOS EM DIMENSIONAMENTOS DE ELEMENTOS EM SISTEMAS AGRÍCOLAS E AMBIENTAIS. MODELOS PARA DIMENSIONAMENTO E SIMULAÇÃO NA ANÁLISE DE PROJETOS. SOFTWARES E PROGRAMAS APLICATIVOS.
TERTER00110MUDANÇAS CLIMÁTICAS20171AMBIENT HISTÓRICO DO ESTUDO DE MUDANÇAS CLIMÁTICAS. NATUREZA DO PROBLEMA. BALANÇO DE MASSA E ENERGIA NA ATMOSFERA. ESTUDO DO ESTADO MÉDIO DA ATMOSFERA. EFEITO ESTUFA. INTERAÇÃO OCEANO-ATMOSFERA. INTRODUÇÃO A PALEOCLIMATOLOGIA E A GLACIOLOGIA. VARIABILIDADE NATURAL DO CLIMA X MUDANÇAS CLIMÁTICAS. MODELAGEM CLIMÁTICA. ESTUDO DOS RELATÓRIOS DO PAINEL INTERGOVERNAMENTAL DE MUDANÇAS CLIMÁTICAS (IPCC). PAPEL DA ENGENHARIA AMBIENTAL NOS PROCESSOS DE MITIGAÇÃO ÀS MUDANÇAS CLIMÁTICAS E INTRODUÇÃO AO MERCADO DE CARBONO.
TERTER00059PROCESSOS PRODUTIVOS SUSTENTÁVEIS20171AMBIENT SUSTENTOS PRINCIPAIS PROCESSOS DE FABRICAÇÃO INDUSTRIAL, FLUXOGRAMAS DE PROCESSOS, RAMOS DE ATIVIDADES INDUSTRIAIS DIVERSOS, AVALIAÇÃO TÉCNICA DOS PROCESSOS. AVALIAÇÃO DO IMPACTO AMBIENTAL NOS PROCESSOS PRODUTIVOS; PROBLEMAS AMBIENTAIS DE ÂMBITO GLOBAL, REGIONAL E LOCAL; NOVOS ENFOQUES AMBIENTAIS NO SETOR PRODUTIVO: ECOLOGIA INDUSTRIAL, PREVENÇÃO DA POLUIÇÃO, PRODUÇÃO MAIS LIMPA E RESÍDUO NULO; PROCESSOS E TÉCNICAS PRODUTIVAS ECOLOGICAMENTE CORRETAS E SEGURAS; CONTROLE DA POLUIÇÃO; ECO-EFICIENCIA ENERGÉTICA. ESTUDOS DE CASOS DE SETORES PRODUTIVOS (INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL, INDÚSTRIA TÊXTIL, INDÚSTRIA DO PETRÓLEO, OUTRAS DE GRANDE IMPACTO ECOLÓGICO).
TERTER00126PROJETO FINAL EM ENGENHARIA AGRÍCOLA E AMBIENTAL20171AMBIENT COM A ORIENTAÇÃO DE PROFESSORES, O ALUNO DESENVILVERÁ UM SERVIÇO TÉCNICO, ESCOLHIDO DE COMUM ACORDO COM O PROFESSOR ORIENTADOR, DE FORMA A SIMULAR, O MAIS APROXIMADAMENTE POSSÍVEL, UMA SITUAÇÃO REAL ONDE O ALUNO REPRESENTARÁ O PAPEL DE AUTORIDADE MÁXIMA EM CERTA ESPECIALIDADE.
TERTER00090PROJETO FINAL EM ENGENHARIA AGRÍCOLA E AMBIENTAL I20141AMBIENT COM A ORIENTAÇÃO DE PROFESSORES, O ALUNO DESENVILVERÁ UM SERVIÇO TÉCNICO, ESCOLHIDO DE COMUM ACORDO COM O PROFESSOR ORIENTADOR, DE FORMA A SIMULAR, O MAIS APROXIMADAMENTE POSSÍVEL, UMA SITUAÇÃO REAL ONDE O ALUNO REPRESENTARÁ O PAPEL DE AUTORIDADE MÁXIMA EM CERTA ESPECIALIDADE.
TERTER00091PROJETO FINAL EM ENGENHARIA AGRÍCOLA E AMBIENTAL II20142AMBIENT PRODUÇÃO DE MATÉRIA PRIMA, PRESERVAÇÃO, SANEAMENTO-PROCESSOS DE BIOGERAÇÃO E BIODEGRADAÇÃO - IMPORTÂNCIA E USO. TECNOLOGIA PARA SISTEMAS DE PRODUÇÃO(INDUSTRIAL E AGROINDUSTRIAL). PRINCIPAIS TIPOS DE DISPOSITIVOS E EQUIPAMENTOS(FOSSAS ASSÉPTICAS, TANQUES DE FERMENTAÇÃO DE PRODUÇÃO, SILOS, BIODIGESTORES, ESTUFAS). SISTEMAS COMPLEMENTARES, USINAS DE LIXO, TRATAMENTO DE ESGOSOS, DESTILARIAIS E INDÚSTRIAIS DE EXTRAÇÃO, PURIFICAÇÃO, BENEFICIAMENTO E CONCENTRAÇÃO(BIO-FERTILIZANTES, QUÍMICA ORGÂNICA, LATICÍNIOS, BEBIDAS, FRIGORÍFICOS, ETC.)
TERTER00054RESPONSABILIDADE SOCIAL E AMBIENTAL20171AMBIENT RESPONSABILIDADE SOCIAL ABERTURA DO CURSO, INTEGRAÇÃO E INTRODUÇÃO À RESPONSABILIDADE SOCIAL AMBIENTAL. A CONSTITUIÇÃO E O MEIO AMBIENTE. O DIREITO INTERNACIONAL AMBIENTAL E O DIREITO COMUNITÁRIO. A EDUCAÇÃO AMBIENTAL. AS POLÍTICAS PÚBLICAS E DE DESENVOLVIMENTO. O PLANEJAMENTO E ESTATUTO DA CIDADE. O CRIME AMBIENTAL. A ABORDAGEM PROCESSUAL AMBIENTAL. A RESPONSABILIDADE CIVIL AMBIENTAL. O ESTUDO PRÉVIO DE IMPACTO AMBIENTAL. O LICENCIAMENTO AMBIENTAL. AS FORMAS NÃO OFICIAIS E ADMINISTRATIVAS DA PROTEÇÃO AMBIENTAL. O DIREITO DO TRABALHADOR E O MEIO AMBIENTE. AS RELAÇÕES DE CONSUMO E O MEIO AMBIENTE. A TUTELA DO PATRIMÔNIO CULTURAL. A PRESERVAÇÃO AMBIENTAL COMO UM CRITÉRIO DE EXCELÊNCIA CORPORATIVA. A LEGISLAÇÃO DE RECURSOS HÍDRICOS E DO MEIO AMBIENTE.
TERTER00040SANEAMENTO AMBIENTAL I20171AMBIENT SAÚDE PUBLICA E MEIO AMBIENTE: CONCEITOS BÁSICOS, MECANISMOS DE TRANSMISSÃO DE DOENÇAS.SANEAMENTO BÁSICO E SANEAMENTO AMBIENTAL. CONCEITO DE POLUIÇÃO AMBIENTAL. POLUIÇÃO HÍDRICA: FONTES, FORMAS DE OCORRÊNCIA, EFEITOS, PARÂMETROS INDICADORES, PROCESSOS DE TRATAMENTO, FENÔMENO DE AUTODEPURAÇÃO. POLUIÇÃO DO AR: COMPOSIÇÃO DA ATMOSFERA, FONTES, TIPOS, EFEITOS, TRANSPORTE E DISPERSÃO, MEDIDAS DE CONTROLE: DIRETAS E INDIRETAS. POLUIÇÃO SONORA: CARACTERÍSTICAS DO SOM, TIPOS DE RUÍDOS, EFEITOS, MEDIDAS DE CONTROLE. POLUIÇÃO DO SOLO: CARACTERIZAÇÃO E USOS DO SOLO, PROCESSOS POLUIDORES E TÉCNICAS DE CONTROLE. SISTEMAS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA POTÁVEL: CONCEITO, UNIDADES, VARIAÇÕES DE CONSUMO, PERÍODO DE PROJETO, PREVISÃO POPULACIONAL, MANANCIAIS, SISTEMAS DE CAPTAÇÃO, ADUÇÃO, ESTAÇÕES ELEVATÓRIAS. DIMENSIONAMENTO DE SISTEMAS DE TRATAMENTO DE ÁGUA PARA ABASTECIMENTO PÚBLICO. PROJETOS DE RESERVATÓRIOS E REDES DE DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA. LEGISLAÇÃO E NORMAS. SISTEMAS DE ESGOTAMENTO SANITÁRIO: CONCEITUAÇÃO, HISTÓRICO E DESENVOLVIMENTO. CONCEPÇÃO, OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO E PROJETOS DE REDES COLETORAS DE ESGOTOS. ESTAÇÕES ELEVATÓRIAS DE ESGOTOS. DIMENSIONAMENTO DE SISTEMAS DE TRATAMENTO E DISPOSIÇÃO FINAL DE ESGOTOS. REUSO DE ÁGUA. AUTODEPURAÇÃO. LEGISLAÇÃO E NORMAS. LIMPEZA URBANA: CONCEITO, IMPORTÂNCIA, CLASSIFICAÇÃO, CARACTERÍSTICAS, PRODUÇÃO, ACONDICIONAMENTO, COLETA, TRANSPORTE, TRATAMENTO E/OU DISPOSIÇÃO FINAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS. ATERROS SANITÁRIOS. DIMENSIONAMENTO DE ROTEIROS, FROTA DE VEÍCULOS E PESSOAL PARA COLETA, DE SISTEMAS PARA O PROCESSAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS, E DE SISTEMAS DE DISPOSIÇÃO FINAL. LEGISLAÇÃO E NORMAS.
TERTER00041SANEAMENTO AMBIENTAL II20171AMBIENT ADMINISTRAÇÃO DE SERVIÇOS DE SANEAMENTO:AÇÕES PARA IMPLEMENTAÇÃO DE SERVIÇOS DE SANEAMENTO. SISTEMA DE TAXAS, TARIFAS E BENEFÍCIOS CRUZADOS EM AÇÕES DE SANEAMENTO. SERVIÇOS EXECUTADOS OU CONTRATADOS PELA ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL. LICITAÇÕES E CONTRATOS. FINANCIAMENTOS PÚBLICOS E PRIVADOS PARA O SETOR SANEAMENTO. LICENCIAMENTO AMBIENTAL. IMPACTOS AMBIENTAIS DE OBRAS DE SANEAMENTO. EDUCAÇÃO AMBIENTAL E EFICIÊNCIA DOS SERVIÇOS DE SANEAMENTO. GERENCIAMENTO DA QUALIDADE NA PRESTAÇÃO DOS SERVIÇOS DE SANEAMENTO. SISTEMA DE DRENAGEM URBANA: CONCEITUAÇÃO E IMPORTÂNCIA, PRECIPITAÇÕES PLUVIOMÉTRICAS E ESCOAMENTO SUPERFICIAL, EROSÕES URBANAS. SISTEMAS DE MICRO, MESO E MACRO DRENAGEM. ELEMENTOS PARA O DIMENSIONAMENTO E DISPOSITIVOS COMPONENTES DO SISTEMA. PROJETO DE REDES DE MICRO-DRENAGEM. ESTUDOS PARA DISPOSIÇÃO FINAL DE ÁGUAS PLUVIAIS EM ÁREAS URBANAS. LEGISLAÇÃO E NORMAS.
TERTER00103TRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA E EXTENSÃO RURAL20141 SUSTENTI- CONSIDERAÇÕES SOBRE O DESENVOLVIMENTO RURAL BRASILEIRO : A EXTENSÃO RURAL NO BRASIL, REVOLUÇÃO VERDE, MODERNIZAÇÃO DA AGRICULTURA E QUESTÃO AGRÁRIA. O PAPEL DAS POLÍTICAS PÚBLICAS: PESQUISA, EXTENSÃO E CRÉDITO RURAL NO DESENVOLVIMENTO RURAL. MUDANÇAS RECENTES DO SISTEMA AGROALIMENTAR.
II- SUSTENTABILIDADE NA PRODUÇÃO AGROPECUÁRIA: ORIGEM, EVOLUÇÃO E PERSPECTIVAS DO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL. DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL. A AGRICULTURA FAMILIAR. HORIZONTES DA AGRICULTURA FAMILIAR.
III- COMUNICAÇÃO RURAL E TRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA: A COMUNICAÇÃO ENTRE AGROPECUARISTAS, EXTENSIONISTAS E PESQUISADORES. TRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA.
IV- ORGANIZAÇÃO RURAL: FUNDAMENTOS PARA O TRABALHO COM GRUPOS DE EXTENSÃO RURAL.
V- MÉTODOS E TÉCNICAS SOCIAIS UTILIZADOS NA EXTENSÃO RURAL: EXTENSÃO RURAL: CONCEITO, OBJETIVOS, CARACTERÍSTICAS.
TERTER00125TRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA E EXTENSÃO RURAL I20171 SUSTENTI- CONSIDERAÇÕES SOBRE O DESENVOLVIMENTO RURAL BRASILEIRO : A EXTENSÃO RURAL NO BRASIL, REVOLUÇÃO VERDE, MODERNIZAÇÃO DA AGRICULTURA E QUESTÃO AGRÁRIA. O PAPEL DAS POLÍTICAS PÚBLICAS: PESQUISA, EXTENSÃO E CRÉDITO RURAL NO DESENVOLVIMENTO RURAL. MUDANÇAS RECENTES DO SISTEMA AGROALIMENTAR.
II- SUSTENTABILIDADE NA PRODUÇÃO AGROPECUÁRIA: ORIGEM, EVOLUÇÃO E PERSPECTIVAS DO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL. DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL. A AGRICULTURA FAMILIAR. HORIZONTES DA AGRICULTURA FAMILIAR.
III- COMUNICAÇÃO RURAL E TRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA: A COMUNICAÇÃO ENTRE AGROPECUARISTAS, EXTENSIONISTAS E PESQUISADORES. TRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA.
IV- ORGANIZAÇÃO RURAL: FUNDAMENTOS PARA O TRABALHO COM GRUPOS DE EXTENSÃO RURAL.
V- MÉTODOS E TÉCNICAS SOCIAIS UTILIZADOS NA EXTENSÃO RURAL: EXTENSÃO RURAL: CONCEITO, OBJETIVOS, CARACTERÍSTICAS.
TGATGA00017ATELIER INTEGRADO20171AMBIENT A OFICINA DE TRABALHO SE INSERE NUM CAMPO DE INTERLOCUÇÃO CRIADO PELA ASSOCIAÇÃO DE ESCOLAS DE ARQUITETURA E URBANISMO DO MERCOSUL (ARQUISUR), QUE PRETENDE AMPLIAR O INTERCÂMBIO ENTRE ALUNOS E PROFESSORES DE DIVERSOS CONTEXTOS DE ENSINO. NESTA DISCIPLINA SERÁ INCENTIVADA A CAPACIDADE DO ALUNO EM ENUNCIAR OS CONCEITOS QUE FUNDAMENTAM A PROPOSTA PROJETUAL, PROPONDO-SE O DESENVOLVIMENTO DO RACIOCÍNIO GRÁFICO E O DOMÍNIO DE DIVERSOS MEIOS DE REPRESENTAÇÃO. PROPÕE-SE TAMBÉM DISCUTIR NOÇÕES DE DIMENSIONAMENTO DE AMBIENTES NUMA GAMA VARIADA DE USOS E ATIVIDADES DE ACORDO COM NECESSIDADES PROGRAMÁTICAS DIVERSAS. A OBSERVAÇÃO SOBRE TÉCNICAS CONSTRUTIVAS DE BAIXO IMPACTO AMBIENTAL E SEU REFLEXO SOBRE CONTEXTOS URBANOS ESPECÍFICOS SERÁ ENFATIZADA COM O PROPÓSITO DE SE REFLETIR SOBRE OS ASPECTOS CULTURAIS E ECONÔMICOS NA PRODUÇÃO DO ESPAÇO.
TGHTGH00001ATIVIDADES COMPLEMENTARES20171AMBIENT TRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA SOB FORMA DE HABILIDADES E COMPETÊNCIAS DA PRÁTICA DA ENGENHARIA DE RECURSOS HÍDRICOS E DO MEIO AMBIENTE; TRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA SOB FORMA DE METODOLOGIA DE TRABALHO; TRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA SOB FORMA DE PRÁTICA DE GERENCIAMENTO DE PROCESSOS; PROMOVER NO ALUNO A COMPETÊNCIA DE ELABORAÇÃO DE RELATÓRIOS TÉCNICOS QUE TRADUZAM O DOMÍNIO DA ANÁLISE (TOP DOWN) E DA SÍNTESE (BOTTON UP) DE CADA PALESTRA; TRANSFERÊNCIA DE METODOLOGIA DE APRESENTAÇÃO DE PALESTRAS; TRA
TGRTGR00001ATIVIDADES COMPLEMENTARES20151AMBIENT TRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA SOB FORMA DE HABILIDADES E COMPETÊNCIAS DA PRÁTICA DA ENGENHARIA AGRÍCOLA E AMBIENTAL; TRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA SOB FORMA DE METODOLOGIA DE TRABALHO; TRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA SOB FORMA DE PRÁTICA DE GERENCIAMENTO DE PROCESSOS; PROMOVER NO ALUNO A COMPETÊNCIA DE ELABORAÇÃO DE RELATÓRIOS TÉCNICOS QUE TRADUZAM O DOMÍNIO DA ANÁLISE (TOP DOWN) E DA SÍNTESE (BOTTON UP) DE CADA PALESTRA; TRANSFERÊNCIA DE METODOLOGIA DE APRESENTAÇÃO DE PALESTRAS; TRANSFERIR PARA OS ALUNOS, SE COUBER, A MOTIVAÇÃO DE EMPREENDEDORISMO, COM EXEMPLOS DE CASOS, ATUALIZAR E RECICLAR O CORPO DOCENTE, QUANTO A EVOLUÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA.
TGRTGR00002ATIVIDADES COMPLEMENTARES I20162AMBIENT TRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA SOB FORMA DE HABILIDADES E COMPETÊNCIAS DA PRÁTICA DA ENGENHARIA AGRÍCOLA E AMBIENTAL; TRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA SOB FORMA DE METODOLOGIA DE TRABALHO; TRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA SOB FORMA DE PRÁTICA DE GERENCIAMENTO DE PROCESSOS; PROMOVER NO ALUNO A COMPETÊNCIA DE ELABORAÇÃO DE RELATÓRIOS TÉCNICOS QUE TRADUZAM O DOMÍNIO DA ANÁLISE (TOP DOWN) E DA SÍNTESE (BOTTON UP) DE CADA PALESTRA; TRANSFERÊNCIA DE METODOLOGIA DE APRESENTAÇÃO DE PALESTRAS; TRANSFERIR PARA OS ALUNOS, SE COUBER, A MOTIVAÇÃO DE EMPREENDEDORISMO, COM EXEMPLOS DE CASOS, ATUALIZAR E RECICLAR O CORPO DOCENTE, QUANTO A EVOLUÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA.
TURTUR00084A DIMENSÃO AMBIENTAL DA CIDADE20171AMBIENT O URBANO E MEIO AMBIENTE NATURAL. CONCEITOS E DIÁLOGO. PROBLEMAS SOCIOAMBIENTAIS. INTERFACES ENTRE POLÍTICA AMBIENTAL E POLÍTICA URBANA. DINÂMICA DAS TENSÕES. PREVENÇÃO A DESASTRES. URBANISMO ECOLÓGICO.
TURTUR03023ESTUDOS SOCIAIS E AMBIENTAIS20142AMBIENT CONDICIONANTES SÓCIO-ECONÔMICOS E CULTURAIS DA PRODUÇÃO DO ESPAÇO URBANO DA CIDADE CAPITALISTA MODERNA. O PAPEL DO ESTADO. ORGANIZAÇÃO SOCIAL. ESTRUTURAÇÃO DE GRUPOS SOCIAIS. IMPACTOS AMBIENTAIS DA URBANIZAÇÃO. POLÍTICAS E LEGISLAÇÃO AMBIENTAIS. QUALIDADE AMBIENTAL. INTERRELAÇÃO ENTRE O AMBIENTE NATURAL E CONSTRUÍDO.
TURTUR00037ESTUDOS SOCIAIS E AMBIENTAIS20162AMBIENT CONDICIONANTES SÓCIO-ECONÔMICAS E CULTURAIS DA PRODUÇÃO DO ESPAÇO URBANO DA CIDADE CAPITALISTA MODERNA. O PAPEL DO ESTADO. ORGANIZAÇÃO SOCIAL. ESTRUTURAÇÃO DE GRUPOS SOCIAIS. IMPACTOS AMBIENTAIS DA URBANIZAÇÃO. POLÍTICAS E LEGISLAÇÃO AMBIENTAIS. QUALIDADE AMBIENTAL. INTER-RELACIONAMENTO ENTRE O AMBIENTE NATURAL E O CONSTRUÍDO.
TURTUR00078ESTUDOS SOCIAIS E AMBIENTAIS I20171AMBIENT CONDICIONANTES SOCIOECONÔMICOS E CULTURAIS DA PRODUÇÃO DO ESPAÇO URBANO. A INTERRELAÇÃO ENTRE O AMBIENTE NATURAL E CULTURAL. OS IMPACTOS E CONFLITOS AMBIENTAIS DA URBANIZAÇÃO. POLÍTICAS E LEGISLAÇÃO AMBIENTAIS E O PAPEL DO ESTADO NA DEFINIÇÃO E IMPLEMENTAÇÃO DAS MESMAS.
TURTUR04024INFRAESTRUTURA URBANA20161AMBIENT CONTEXTO HISTÓRICO, CONCEITOS E MARCOS REGULATÓRIOS QUE FUNDAMENTAM A QUESTÃO DA INFRAESTRUTURA URBANA NO BRASIL. PRINCIPAIS SISTEMAS DE INFRAESTRUTURA URBANA E INTERAÇÕES ENTRE ELES E O AMBIENTE URBANO.SISTEMAS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA DE DE ESGOTAMENTO SANITÁRIO, DE DRENAGEM PLUVIAL, DE LIMPEZA URBANA, DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA E SISTEMA VIÁRIO,EM DIFERENTES SITUAÇÕES DE INSERÇÃO URBANA. MEDIDAS VOLTADAS AO USO RACIOMAL DOS RECURSOS NATURAIS. RELAÇÃO ENTRE ELEMENTOS TECNOLÓGICOS E DIFERENTES ESCALAS DE PLANEJAMENTO. EXERCÍCIOS DE CUNHO CONCEITUAL E PRÁTICO EM NÍVEL DE ESTUDO PRELIMINAR.
TURTUR00051INFRAESTRUTURA URBANA20171AMBIENT O CONTEXTO HISTÓRICO, CONCEITOS E MARCOS REGULATÓRIOS QUE FUNDAMENTAM A QUESTÃO DA INFRAESTRUTURA URBANA NO BRASIL. OS PRINCIPAIS SISTEMAS DE INFRAESTRUTURA URBANA E INTERAÇÕES ENTRE ELES E O AMBIENTE URBANO: OS SISTEMAS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA, DE ESGOTAMENTO SANITÁRIO, DE DRENAGEM PLUVIAL, DE LIMPEZA URBANA, DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA E SISTEMA VIÁRIO, EM DIFERENTES SITUAÇÕES DE INSERÇÃO URBANA. MEDIDAS VOLTADAS AO USO RACIONAL DOS RECURSOS NATURAIS. RELAÇÃO ENTRE SOLUÇÕES TECNOLÓGICAS E DIFERENTES ESCALAS DE PLANEJAMENTO. DESENVOLVIMENTO DE EXERCÍCIOS DE CUNHO CONCEITUAL E PRÁTICO EM NÍVEL DE ESTUDO PRELIMINAR.
TURTUR00081PAISAGEM E LUGAR20171AMBIENT PAISAGEM E LUGAR COMO CONCEITOS E CATEGORIAS ESPACIAIS. PAISAGEM CULTURAL E FENOMENOLOGIA DA PAISAGEM. PERCEPÇÃO AMBIENTAL: PAISAGEM E LUGAR. PROBLEMÁTICAS CONTEMPORÂNEAS RELATIVAS À PAISAGEM E AO LUGAR.
TURTUR00036PLANEJAMENTO TERRITORIAL20171AMBIENT CONCEITUAÇÃO. ELEMENTOS BÁSICOS DA GESTÃO E DO PLANEJAMENTO URBANO E REGIONAL. A RELAÇÃO ESTADO-TERRITÓRIO-PLANEJAMENTO EM SUAS DIFERENTES ESCALAS. ÓRGÃOS ENVOLVIDOS NO PLANEJAMENTO DIRETOR TERRITORIAL DO ESTADO. LEGISLAÇÃO SOBRE ORDENAMENTO TERRITORIAL. TEORIA E TÉCNICAS DE PLANEJAMENTO TERRITORIAL . DIFERENTES CRITÉRIOS DE ZONEAMENTO ECONÔMICO-ECOLÓGICO E AMBIENTAL NO USO DO TERRITÓRIO COMO MEDIDAS DE CONTROLE DA POLUIÇÃO: DAS ÁGUAS, DO AR, DO SOLO E DE RUÍDO. FAIXAS SANITÁRIAS, CLASSIFICAÇÃO
TURTUR00079PLANEJAMENTO TERRITORIAL I20162AMBIENT CONCEITO DE PLANEJAMENTO TERRITORIAL. REFERENCIAIS HISTÓRICOS E POLÍTICAS TERRITORIAIS EM EVOLUÇÃO. A RELAÇÃO ESTADO-TERRITÓRIO-PLANEJAMENTO EM SUAS DIFERENTES ESCALAS. ELEMENTOS BÁSICOS DA GESTÃO E DO PLANEJAMENTO URBANO, REGIONAL E METROPOLITANO. A CIDADE COMO OBJETO DE PLANEJAMENTO. PLANEJAMENTO REGIONAL E AS BACIAS HIDROGRÁFICAS COMO UNIDADES TERRITORIAIS. PRINCIPAIS INSTRUMENTOS DE PLANEJAMENTO E GESTÃO TERRITORIAL. CRITÉRIOS DE ORDENAMENTO TERRITORIAL AMBIENTAL.
TURTUR00049PROJETO DE PAISAGISMO20171AMBIENT SUSTENTPLANEJAMENTO E PROJETO DA PAISAGEM E DO PAISAGISMO. ESCALAS DE ABORDAGEM. PAISAGENS CULTURAIS BRASILEIRAS. PAISAGEM URBANA: MORFOLOGIA E ELEMENTOS ESTRUTURADORES. PROJETO DOS ESPAÇOS LIVRES NA ESCALA DA EDIFICAÇÃO E DO URBANO. A VEGETAÇÃO, SUAS FORMAS E USOS NA CONFIGURAÇÃO DE PAISAGENS E PROJETOS DE PAISAGISMO. SUSTENTABILIDADE E PAISAGISMO SOCIOAMBIENTAL. DESENVOLVIMENTO DE PROJETO ASSOCIADO ÀS DISCIPLINAS DE: CONFORTO AMBIENTAL II (TAR00085), INSTALAÇÕES PREDIAIS III (TEC00227), INSTALAÇÕES PREDIAIS IV (TEC00229), PROJETO DE ARQUITETURA IV (TAR00084) E PROJETO ESTRUTURAL I (TEC00228).
TURTUR00056PROJETO DE URBANISMO III20171AMBIENT O PARCELAMENTO DO SOLO E ASSENTAMENTOS URBANOS EM ÁREAS DE EXPANSÃO E/OU GRANDES VAZIOS URBANOS RELACIONADOS AOS SISTEMAS DE INFRAESTRUTURA, À LEGISLAÇÃO URBANÍSTICA, À ACESSIBILIDADE E À MOBILIDADE, BEM COMO ÀS QUESTÕES AMBIENTAIS. DESENVOLVIMENTO DE PROJETO DE PARCELAMENTO OU REPARCELAMENTO DO SOLO, EM NÍVEL DE ESTUDO PRELIMINAR, ASSOCIADO ÀS DISCIPLINAS DE: PLANEJAMENTO E GESTÃO EM ARQUITETURA E URBANISMO (TAR00091), PLANEJAMENTO URBANO E REGIONAL (TUR00055) E VIAGEM DE ESTUDOS II (TGA00012).
TURTUR00048TEORIA DA PAISAGEM E DO PAISAGISMO20171AMBIENT ABORDAGEM TEÓRICO-CONCEITUAL SOBRE QUESTÕES RELATIVAS À PAISAGEM, CONSIDERANDO A EVOLUÇÃO DESSE CONCEITO E SUAS RELAÇÕES COM OS CONCEITOS DE AMBIENTE E CULTURA. CONTEXTUALIZAÇÃO HISTÓRICO-CULTURAL DOS CONCEITOS DE PAISAGEM E DO PAISAGISMO COMO SUBSÍDIOS AO PROJETO PAISAGÍSTICO. A PRESENÇA DA VEGETAÇÃO NA ESTRUTURAÇÃO, NO ORDENAMENTO E NA DINÂMICA AMBIENTAL DE ESPAÇOS URBANOS PÚBLICOS E PRIVADOS. QUESTÕES TEÓRICAS CONTEMPORÂNEAS SOBRE PAISAGISMO E O ENFOQUE AMBIENTAL.
TURTUR03015TEORIA DO PAISAGISMO20151AMBIENT ABORDAGEM TEÓRICO-CONCEITUAL SOBRE QUESTÕES RELACIONADAS À PAISAGEM E AO AMBIENTE. CULTURA. CONCEITO DE PAISAGEM E DE AMBIENTE. CONTEXTUALIZAÇÃO HISTÓRICA DA PAISAGEM E DO PAISAGISMO COMO SUBSÍDIOS ÀS QUESTÕES RELACIONADAS COM A INTERVENÇÃO PAISAGÍSTICA. QUESTÕES TEÓRICAS ATUAIS SOBRE PAISAGISMO E O ENFOQUE AMBIENTAL.
VADVAD00005ADMINISTRACAO MERCADOLOGICA I20171AMBIENT 1. MARKETING: HISTÓRICO, DEFINIÇÃO E ESCOPO.
2. ORIENTAÇÕES DAS EMPRESAS PARA O MERCADO.
3. VALOR PARA O CLIENTE E SATISFAÇÃO.
4. MARKETING DE RELACIONAMENTO.
5. AMBIENTE DE MARKETING.
6. PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE MARKETING.
7. SISTEMA DE INFORMAÇÃO DE MARKETING E PESQUISA DE MARKETING.
8. COMPORTAMENTO DO CONSUMIDOR.
9. SEGMENTAÇÃO, DEFINIÇÃO DE MARCADO-ALVO E POSICIONAMENTO.
10. ESTRATÉGIAS DE MARKETING.
VADVAD00121CONTROLADORIA E GOVERNANÇA NO SETOR PÚBLICO20171 GOVERNANCA NOVA FILOSOFIA GERENCIAL. PERFIL DO ADMINISTRADOR. O ESTABELECIMENTO DE OBJETIVOS É TALVEZ O ASPECTO MAIS IMPORTANTE DO CRESCIMENTO PESSOAL E DO DESENVOLVIMENTO DA CARREIRA DO ADMINISTRADOR. GERENCIAMENTO DE SISTEMAS DE PODER. REGRAS DE PODER. ANÁLISE DA EMPRESA. VISÃO CONTEMPORÂNEA DE JUSTIÇA. DIREITOS DO EMPREGADO. DIREITOS DA EMPRESA. QUEM TEM VOZ ATIVA NA EMPRESA. VALOR DA PROFISSÃO, UTILIDADE E EXPRESSÃO ÉTICA.
VADVAD00104CULTURA POLÍTICA BRASILEIRA20122 CIDADANIA ESTADO E SOCIEDADE CIVIL; SOCIEDADE CLÂNICA; PATRIMONIALISMO; ESTAMENTO BUROCRÁTICO; REVOLUÇÃO PASSIVA; DEMOCRACIA RACIAL; HOMEM CORDIAL; CIDADANIA REGULADA; CLIENTELISMO; MODELO AUTOCRÁTICO; CIDADANIA ATIVA; MOVIMENTOS SOCIAIS;
VADVAD00125DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL20162AMBIENT SUSTENTASPECTOS CONCEITUAIS E DILEMAS SOBRE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, SOCIAL E AMBIENTAL; A CRISE DO PETRÓLEO E O ESGOTAMENTO DOS RECURSOS NATURAIS; TECNOLOGIA E SOCIEDADE DE RISCO; CONSCIÊNCIA AMBIENTAL E MUDANÇAS NAS RELAÇÕES ENTRE A SOCIEDADE E A NATUREZA; MOVIMENTOS AMBIENTALISTAS E A PRESSÃO PELA PRESERVAÇÃO E CONSERVAÇÃO AMBIENTAL; GLOBALIZAÇÃO E CONVENÇÕES INTERNACIONAIS SOBRE O MEIO AMBIENTE; O PAPEL DO ESTADO NA REGULAÇÃO DOS CONFLITOS AMBIENTAIS; POLÍTICAS DE DESENVOLVIMENTO E MEIO AMBIENTE NO BRASIL.
VADVAD00176ÉTICA GERAL20162 ETICA CONCEITUAÇÃO DO PROBLEMA ÉTICO DENTRO DO PENSAMENTO FILOSÓFICO E PROFISSIONAL.
- ÉTICA E LEI.
- CONCEITO DE ÉTICA
- ÉTICA E MORAL
- OS PROBLEMAS DA ÉTICA
VADVAD00021ETICA GERAL E PROFISSIONAL20171 ETICA NOVA FILOSOFIA GERENCIAL. PERFIL DO CONTADOR. O ESTABELECIMENTO DE OBJETIVOS É TALVEZ O ASPECTO MAIS IMPORTANTE DO CRESCIMENTO PESSOAL E DO DESENVOLVIMENTO DA CARREIRA DO ADMINISTRADOR. GERENCIAMENTO DE SISTEMAS DE PODER. REGRAS DE PODER. ANÁLISE DA EMPRESA. VISÃO CONTEMPORÂNEA DE JUSTIÇA. DIREITOS DO EMPREGADO. DIREITOS DA EMPRESA. QUEM TEM VOZ ATIVA NA EMPRESA. VALOR DA PROFISSÃO, UTILIDADE E EXPRESSÃO ÉTICA.
VADVAD00201ÉTICA GERAL E PROFISSIONAL PARA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA20162 ETICA O QUE É ÉTICA? A ÉTICA EM DIFERENTES CONCEPÇÕES; ÉTICA E PODER; ÉTICA E ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA; PARÂMETROS ÉTICOS PARA AÇÃO DO ADMINISTRADOR PÚBLICO.
VADVAD00127GESTÃO DE PROJETOS SOCIAIS I20161 SUSTENTCONSIDERAÇÕES ÉTICAS SOBRE PROJETOS SOCIAIS. ELABORAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS.PARTICIPAÇÃO SOCIAL NO PLANEJAMENTO DE PROJETOS SOCIAIS. ESTRATÉGIAS METODOLÓGICAS PARA PLANEJAMENTO DE PROJETOS SOCIAIS. GARANTIAS DE VIABILIDADE: PARCERIAS, RECURSOS, TECNOLOGIAS E INFRA-ESTRUTURA. ESTRATÉGIAS PARA SUSTENTABILIDADE. PROJETO DE ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO.
VADVAD00116GESTÃO PÚBLICA II20162 CIDADANIA A FORMAÇÃO DO ESTADO MODERNO; DISTINÇÃO E CONCILIAÇÃO ENTRE ESTADO, SOCIEDADE E MERCADO; LIBERALISMO E REPUBLICANISMO; DINÂMICA DOS PROCESSOS POLÍTICOS E O DESENVOLVIMENTO DE INSTITUIÇÕES; POLÍTICA, AUTORIDADE E PODER NO ESTADO MODERNO; SEPARAÇÃO DE PODERES E FORMAS DE GOVERNO; DEMOCRACIA E CIDADANIA; ESFERA PÚBLICA E PRIVADA: LIMITES, CONVERGÊNCIAS E INCONGRUÊNCIAS;
VADVAD00036NEGOCIACAO EMPRESARIAL20121AMBIENT O PROCESSO DE NEGOCIAÇÃO. MEDIAÇÃO NO AMBIENTE ORGANIZACIONAL. ANALISE DAS VARIÁVEIS INTERVENIENTES NO PROCESSO. ASPECTOS ÉTNICOS, MORAIS E EMOCIONAIS ENVOLVIDOS.
VADVAD00043RESPONSABILIDADE SOCIAL E CORPORATIVA20112AMBIENT GOVERNANCARESPONSABILIDADE SOCIALSUSTENTABORDAGEM TEÓRICA: FIRMAS E MERCADOS NO AMBIENTE DA ECONOMIA DO CONHECIMENTO E DA INFORMAÇÃO; A SOCIOLOGIA ECONÔMICA E O CONCEITO DE "ENRAIZAMENTO SOCIAL" ( SOCIAL EMBEDDEDNESS); INOVAÇÃO E ESTRATÉGIA SOB A ÓTICA DA TEORIA EVOLUCIONÁRIA; A "NATURAL RESOURCE-BASED VIEW" (VISÃO BASEADA EM RECURSOS NATURAIS).
2. A TRAJETÓRIA DA CONVENÇÃO DO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL:
CONCEPÇÃO E EVOLUÇLÃO DO AMBIENTALISMO EMPRESARIAL; OS PRINCIPAIS AGENTES DE MUDANÇA(ONGS, COMUNIDADES LOCAIS, POLÍTICAS REGULATÓRIAS); CONTEXTO INSTITUCIONAL, NACIONAL E INTERNACIONAL; AS ENTIDADES REPRESENTATIVAS E O MODELO DE FILANTROPIA EMPRESARIAL(CERES; SUSTAINABILITY; INSTITUTO ETHOS; CEBDS, ETC.).
3. FUNDAMENTOS E ESTADO DAS ARTES NA TRANSIÇÃO DA ECO-EFICÊNCIA PARA O STAKEHOLDER APPROCH E RESPECTIVAS ESTRATÉGIAS;
RESPONSABILIDADE AMBIENTAL E O PRIMADO DA ECO-EFICIÊNCIA. HISTÓRICO E FUNDAMENTOS (A GESTÃO AMBIENTAL E AS CERTIFICAÇÕES AMBIENTAIS OU SELO VERDE); RESPONSABILIDADE SOCIAL DAS EMPRESAS.(ACCOUNTABILITY 1000; SOCIAL ACCOUNTABILITY 8.000; FOREST STEWARDSHIP COUNCIL FSC, ETC);FERRAMENTAS DE DIÁLOGO COM OS STAKEHOLDERS(EX: BALANÇO SOCIAL)
OS PRINCIPIOS DE GOVERNANÇA CORPORATIVA.
4. O PAPEL DO SISTEMA FINANCEIRO E O FLUXO DE CAPITAIS PRIVADOS;
FUNDOS "VERDES" E OS SRIS(SOCIALLY RESPONSIBLE INVESTING); AS PRINCIPAIS ÁREAS DE INVESTIMENTO.
5. EXPERIÊNCIAS COMPARADAS E ANÁLISE CRITICA AS FALSAS NOÇÕES DE RSC;
AS "MELHORES PRÁTICAS" DE RESPONSABILIDADE AMBIENTAL E SOCIAL EMPRESARIAL(APLICAÇÃO DE TÉCNICAS DE ESTUDO DE CASOS); OS SETORES MAIS POLUENTES E/OU MAIS VISADOS PELA OPINIÃO PÚBLICA E SUAS ESTRATÉGIAS DE DIÁLOGO(EX: PAPEL E CELULOSE, ÓLEO E GÁS, MINERAÇÃO); FORMAS DE ARTICULAÇÃO DE INTERESSES NO QUADRO DOS CONFLITOS SÓCIO-AMBIENTAIS (EX: CONSÓRCIOS E COMITÊS DE GESTÃO DE BACIAS; O PAPEL DAS ONGS E DO PODER LOCAL, PREFEITURAS, ETC).
VADVAD00173RESPONSABILIDADE SOCIAL E CORPORATIVA I20171 RESPONSABILIDADE SOCIAL EMENTA NÃO INFORMADA.
VCOVCO00024AUDITORIA CONTÁBIL II20171 GOVERNANCA AUDITORIA DE GRUPO DE CONTAS.PROCEDIMENTOS DE AUDITORIA INTERNA. PROCEDIMENTOS DE AUDITORIA OPERACIONAL. PROCEDIMENTOS EM AUDITORIA NO SETOR PÚBLICO. PROCEDIMENTOS DE AUDITORIA FISCAL. ERROS E FRAUDES. PRÁTICA DE AUDITORIA. AUDITORIA DE SISTEMAS E GESTÃO. GOVERNANÇA CORPORATIVA. COMITÊ DE AUDITORIA E AUDITORIA DOS ÓRGÃOS PÚBLICOS.
VCOVCO00013CONTABILIDADE INTERNACIONAL II20162 GOVERNANCA ASPECTOS DE PADRONIZAÇÃO CONTÁBIL DA COMUNIDADE ECONÔMICA EUROPÉIA. ASPECTOS DE PADRONIZAÇÃO CONTÁBIL DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA. ASPECTOS DE PADRONIZAÇÃO CONTÁBIL DO MERCOSUL. GOVERNANÇA CORPORATIVA. CONTROLES INTERNOS: LEI SARBANES-OXLEY. BALANÇO SOCIAL.
VCOVCO00020CONTROLADORIA ESTRATÉGICA II20171AMBIENT FUNDAMENTOS DE CONTROLADORIA; PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO COMO INSTRUMENTO DE CONTROLE; CENTROS DE RESPONSABILIDADE E UNIDADES DE NEGÓCIO; POLÍTICAS DE PREÇOS DE TRANSFERÊNCIA; AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO CORPORATIVO; ROI - RETURN ON INVESTMENT; EVA - ECONOMIC VALUE ADDED; BSC - BALANCED SCORECARDDEMONSTRATIVOS DE NATUREZA SÓCIO-AMBIENTAL
VCOVCO00006ELABORAÇÕES DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS20171AMBIENT AS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS: A ESTRUTURA CONCEITUAL BÁSICA DA CONTABILIDADE OBJETIVOS, RECOMENDAÇÕES, PROCEDIMENTOS E COMPARAÇÃO. DIVULGAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS: INTEGRAÇÃO E COMPARAÇÃO DAS NORMAS BP-DRE-DMPL-DFC-DVA E DEMONSTRAÇÕES NÃO OBRIGATÓRIOS ( LEI 11.638/07 E OS PRONUNCIAMENTOS DO CPC).DEMONSTRAÇÃO SÓCIO-AMBIENTAL
VCOVCO00003ETICA GERAL E PROFISSIONAL20171 ETICA NOVA FILOSOFIA GERENCIAL. PERFIL DO CONTADOR. O ESTABELECIMENTO DE OBJETIVOS É TALVEZ O ASPECTO MAIS IMPORTANTE DO CRESCIMENTO PESSOAL E DO DESENVOLVIMENTO DA CARREIRA DO ADMINISTRADOR. GERENCIAMENTO DE SISTEMAS DE PODER. REGRAS DE PODER. ANÁLISE DA EMPRESA. VISÃO CONTEMPORÂNEA DE JUSTIÇA. DIREITOS DO EMPREGADO. DIREITOS DA EMPRESA. QUEM TEM VOZ ATIVA NA EMPRESA. VALOR DA PROFISSÃO, UTILIDADE E EXPRESSÃO ÉTICA.
VCOVCO00011PERÍCIA CONTÁBIL20171 ETICA APRESENTAR OS CONCEITOS, OS PRINCIPAIS PROCEDIMENTOS, A INSERÇÃO DA PERÍCIA NO CÓDIGO CIVIL BEM COMO A NORMATIZAÇÃO DO CFC E OS ASPECTOS FUNDAMENTAIS, DE NATUREZA CONTÁBIL E PROCESSUAL, QUE DEVEM ESTAR PRESENTES NO PLANEJAMENTO, EXECUÇÃO E CONCLUSÃO DOS TRABALHOS DE PERÍCIA CONTÁBIL, NA ESFERA JUDICIAL, ADMINISTRATIVA E OUTRAS: A PERÍCIA COMO PROVA JUDICIAL. O PERITO COMO AUXILIAR DA JUSTIÇA. O PERITO-CONTADOR E O ASSISTENTE TÉCNICO E SEUS CAMPOS DE ATIVIDADE. FORMULAÇÃO DE QUESITOS, LAUDO, PRAZOS E DOCUMENTAÇÃO PARA SUPORTE DAS PERÍCIAS. HONORÁRIOS. ÉTICA PROFISSIONAL DO PERITO CONTÁBIL. ARBITRAGEM.
VCOVCO00017TEORIA DA CONTABILIDADE II20171AMBIENT INTRODUÇÃO ÀS ABORDAGENS CONTÁBEIS; ESTRUTURA CONCEITUAL BÁSICA DA CONTABILIDADE. AMBIENTE ECONÔMICO DA CONTABILIDADE. O PROCESSO DE TOMADA DE DECISÃO. ESTABELECIMENTO DE NORMAS CONTÁBEIS NACIONAIS E INTERNACIONAIS
VDIVDI00091BIOÉTICA E BIODIREITO20132 ETICA AS INTERFACES ENTRE CIÊNCIA, ÉTICA E DIREITO. A REVOLUÇÃO BIOMÉDICA E A REFLEXÃO DO MOVIMENTO BIOÉTICO. PROTEÇÃO DA VIDA E DA QUALIDADE DE VIDA. AUTONOMIA, BENEFICÊNCIA E JUSTIÇA. CONSTRUÇÃO DE UMA PERSPECTIVA JURÍDICA DA BIOÉTICA. ORIGEM, FORMULAÇÃO E PRINCÍPIOS DO BIODIREITO. OS NOVOS DIREITOS VINCULADOS À PROTEÇÃO DA VIDA HUMANA E DA BIODIVERSIDADE.
VDIVDI00012DEONTOLOGIA JURÍDICA20142 ETICA CONCEITUAÇÃO DE DEONTOLOGIA JURÍDICA. ORIGENS DA PROFISSÃO DE ADVOGADO. O EXERCÍCIO DA PROFISSÃO DE ADVOGADO. A ADVOCACIA NOS TEMPOS ATUAIS. BIBLIOGRAFIA PROFISSIONAL INDISPENSÁVEL. O ADVOGADO E O PROCESSO CIVIL. LIBERTAS CONVICIANDI. DA RESPONSABILIDADE DO ADVOGADO PELA PROPOSITURA DAS AÇÕES. A ÉTICA PROFISSIONAL DO ADVOGADO. O CÓDIGO DE ÉTICA PROFISSIONAL. DOS DEVERES FUNDAMENTAIS DO ADVOGADO. DA RESPONSABILIDADE FUNCIONAL DO ADVOGADO. DAS RELAÇÕES ENTRE O ADVOGADO E O CLIENTE. DAS RELAÇÕES EM JUÍZO E COM A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA. O TRIBUNAL DE ÉTICA. A REGULAMENTAÇÃO DA PROFISSÃO DE ADVOGADO: LEI N° 8.906/94. A ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL. REQUISITOS PARA A INSCRIÇÃO NA OAB. O COMPROMISSO DO ADVOGADO AO RECEBER A SUA CARTEIRA PROFISSIONAL. SOCIEDADES DE ADVOGADOS. INCOMPATIBILIDADES E IMPEDIMENTOS PARA O EXERCÍCIO DA ADVOCACIA. DEVERES E DIREITOS DOS ADVOGADOS, ESTAGIÁRIOS E PROVISIONADOS. DICEOLOGIA. INFRAÇÕES DISCIPLINARES. PENALIDADES E SUA APLICAÇÃO. PROCESSO DISCIPLINAR. HONORÁRIOS DE ADVOGADOS.
VDIVDI00056DIREITO AMBIENTAL20161AMBIENT ÊNFASE NA PROTEÇÃO DO MEIO AMBIENTE E OS PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS DO DIREITO AMBIENTAL. LEGISLAÇÃO BRASILEIRA APLICÁVEL. MEIOS JURÍDICOS DE PROTEÇÃO AMBIENTAL. ASPECTOS JURÍDICOS DA PROTEÇÃO AO MEIO AMBIENTE NA ESFERA NACIONAL E INTERNACIONAL.
VDIVDI00119DIREITO AMBIENTAL I20171AMBIENT ANÁLISE DOS ELEMENTOS ESSENCIAIS, DAS CARACTERÍSTICAS E DOS PRINCÍPIOS BÁSICOS DO DIREITO AMBIENTAL. COMPETÊNCIAS FORMAL E MATERIAL RELACIONADAS À PROTEÇÃO AMBIENTAL NA CONSTITUIÇÃO DE 1998 E NA LEGISLAÇÃO INFRACONSTITUCIONAL PERTINENTE. POLÍTICA NACIONAL E SISTEMA NACIONAL DO MEIO AMBIENTE (SISNAMA). LICENCIAMENTO E OS ESTUDO PRÉVIO DE IMPACTO AMBIENTAL(EIA). ESPAÇOS TERRITORIAIS ESPECIALMENTE PROTEGIDOS. RESPONSABILIDADE PELOS LESIVOS AO AMBIENTE (CIVIL, ADMINISTRATIVA E PENAL). PRINCIPAIS MECANISMOS PROCESSUAIS DE TUTELA AMBIENTAL (AÇÃO POPULAR E AÇÃO CIVIL PÚBLICA).
VDIVDI00105DIREITO AMBIENTAL INTERNACIONAL20171AMBIENT ASPECTOS HISTÓRICOS DO DIREITO AMBIENTAL INTERNACIONAL. PRINCÍPIOS. CONCEITO DE PEGADA ECOLÓGICA NO CENÁRIO INTERNACIONAL. PAPEL DA ONU PARA ONU PARA PROMOÇÃO DA JUSTIÇA AMBIENTAL. CONFLITOS ENVOLVENDO O USO E A GESTÃO DOS RIOS INTERNACIONAIS. PRINCIPAIS TRATADOS E CONVENÇÕES SOBRE MEIO AMBIENTE.
VDIVDI00085DIREITO FLORESTAL20161AMBIENT ANTECEDENTE JURÍDICO DAS APP: AS FLORESTAS PROTETORAS. A CONSAGRAÇÃO DAS APP NA LEI 4.771/65 E SUAS ALTERAÇÕES. CONTEXTO DE APROVAÇÃO DA LEI 4.771/65 E REGIME DAS APPS ANTES DA LEI 12.651/12. NOVO REGIME DAS APPS. DO DIREITO FLORESTAL AO DIREITO AMBIENTAL. APPS, EXISTÊNCIA E FUNDAMENTOS. ESPÉCIES DE APP PELO EFEITO DA LEI. INTERVENÇÃO E SUPRESSÃO DE APP. REGIME TEMPORÁRIO E A REGULARIZAÇÃO DE INTERVENÇÕES EM APP. A ÁREA DE RESERVA LEGAL FLORESTAL (RLF). DELIMITAÇÃO NAS POSSES E PROPRIEDADES RURAIS. LOCALIZAÇÃO E O CADASTRO AMBIENTAL RURAL. INTERVENÇÕES E SUPRESSÕES NA RLF. REGIME TEMPORÁRIO E A REGULARIZAÇÃO DE INTERVENÇÕES EM RLF. INFRAÇÕES PENAIS E ADMINISTRATIVAS E OS PROGRAMAS DE RECUPERAÇÃO AMBIENTAL. VEDAÇÃO DE RETROCESSO E A LEI 12.651/2012.
VDIVDI00093DIREITO PROCESSUAL20171AMBIENTCIDADANIA AS AÇÕES CONSTITUCIONAIS. HÁBEAS CORPUS. MANDADO DE SEGURANÇA SIMPLES E COLETIVO. AÇÃO POPULAR. RESP. CIVIL PÚBLICA. MANDADO DE INJUNÇÃO. HÁBEAS DATA. DOS DIREITOS SOCIAIS. DA ORDEM SOCIAL. DIREITO À EDUCAÇÃO. COMUNICAÇÃO SOCIAL. A FAMÍLIA NA CONSTITUIÇÃO. DIREITOS DIFUSOS. PROTEÇÃO CONSTITUCIONAL DO MEIO AMBIENTE. DOS DIREITOS POLÍTICOS. DIREITOS DE NACIONALIDADE E DE CIDADANIA. PARTIDOS POLÍTICOS. PERDA DOS DIREITOS POLÍTICOS. DA ORGANIZAÇÃO DO ESTADO. AUTONOMIA ESTADUAL E MUNICIPAL. COMPETÊNCIAS POLÍTICO-ADMINISTRATIVAS, LEGISLATIVAS E TRIBUTÁRIAS. COMPETÊNCIAS PRIVATIVAS, EXCLUSIVAS, COMUNS E CONCORRENTES. INTERVENÇÃO.
VDIVDI00011ÉTICA GERAL E PROFISSIONAL20171 ETICA ÉTICA, MORAL E DIREITO. 1. OBJETO DE ÉTICA: ESTUDOS SOBRE AS REGRAS NORMATIVAS DO COMPORTAMENTO DO SER HUMANO NAS SUAS RELAÇÕES SOCIAIS. 2. ÉTICA: PARTE GERAL E PARTE ESPECIAL (PROFISSIONAL). 3. ÉTICA - PARTE GERAL: A. CONCEITOS DE ÉTICA; B. MODALIDADES DE ÉTICA (ÉTICA EMPÍRICA, ÉTICA ANARQUISTA, ÉTICA UTILITARISTA, ÉTICA SUBJETIVISTA, ETC). C. ÉTICA E MORAL. D. ÉTICA E DIREITO (DISCIPLINAS JURÍDICAS DIVERSAS). A FUNÇÃO DA ÉTICA NO ÂMBITO JURÍDICO. A PROFISSÃO FORENSE NO CONTEXTO DAS RELAÇÕES SOCIAIS. ESTATUTO DA ADVOCACIA E CÓDIGO DE ÉTICA E DISCIPLINA DA OAB. ÉTICA E DISCIPLINA DA OAB. ÉTICA DO SÉCULO XXI. BIOÉTICA. O FUTURO DO PROFISSIONAL DO DIREITO.
VDIVDI00006FILOSOFIA DO DIREITO20171 ETICA O CONCEITO DE DIREITO. RELAÇÕES ENTRE DIREITO E MORAL. SEMELHANÇAS ENTRE DIREITO E MORAL. DIFERENÇAS ENTRE DIREITO E MORAL. OS FINS DO DIREITO E A QUESTÃO DA JUSTIÇA. TEORIA DA JUSTIÇA. AS ORIGENS DA DISCUSSÃO SOBRE A JUSTIÇA NA CULTURA GREGA. A SOLUÇÃO PLATÔNICA NA REPÚBLICA. ARISTÓTELES: JUSTIÇA DISTRIBUTIVA E JUSTIÇA COMUTATIVA. A TRADIÇÃO ROMANA E A QUESTÃO DA JUSTIÇA. O POSITIVISMO E O PROBLEMA DA JUSTIÇA. A FALÁCIA NATURALISTA: SER/DEVER SER. JUSTIÇA FORMAL X JUSTIÇA MATERIAL. ÉTICAS COGNITIVISTAS E ÉTICAS NÃO-COGNITIVISTAS. O DEBATE CONTEMPORÂNEO SOBRE A JUSTIÇA.
VDIVDI00003INTRODUÇÃO À SOCIOLOGIA20171 ETICA A ESPECIFICIDADE DA REALIDADE SOCIAL: CULTURA E NATUREZA; SOCIALIZAÇÃO, PAPÉIS E IDENTIDADE: REPRESENTAÇÕES SOCIAIS E PODER.
O SURGIMENTO DA SOCIOLOGIA: CONTEXTUALIZAÇÃO E AS ABORDAGENS CLÁSSICAS. SOCIOLOGIA E SOCIEDADE MODERNA (MUDANÇAS INSTITUCIONAIS E INTELECTUAIS): KARL MARX (MATERIALISMO HISTÓRICO E A CRÍTICA À -EXPLORAÇÃO DO HOMEM PELO HOMEM-). ÉMILE DURKHEIM (O FATO SOCIAL E OS TIPOS DE SOLIDARIEDADE). MAX WEBER (OS TIPOS IDEAIS: AÇÃO SOCIAL, RELAÇÃO SOCIAL, DOMINAÇÃO; BUROCRACIA, ÉTICA PROTESTANTE E CAPITALISMO). TEMAS DE SOCIOLOGIA CONTEMPORÂNEA. GLOBALIZAÇÃO CULTURAL E IDENTIDADE. CIDADANIA NO BRASIL. DESENVOLVIMENTO REGIONAL.
VDIVDI00108MÉTODOS CONSENSUAIS DE SOLUÇÃO DE CONFLITOS20171 CIDADANIA TEORIA GERAL DOS CONFLITOS E OS MÉTODOS CONSENSUAIS DE SOLUÇÃO DE CONFLITOS. ACESSO À JUSTIÇA E CIDADANIA. MEDIAÇÃO: FUNDAMENTOS, MODELOS, TÉCNICAS E PROCEDIMENTOS. MEDIAÇÃO COMUNITÁRIA. MEDIAÇÃO FAMILIAR. MEDIAÇÃO DE CONFLITOS NAS ESCOLAS. MEDIAÇÃO PENAL E PRÁTICAS RESTAURATIVAS. ARBITRAGEM.
VDIVDI00102PROCESSO CONSTITUCIONAL20162AMBIENTCIDADANIA AS AÇÕES CONSTITUCIONAIS. HABEAS CORPUS. MANDADO DE SEGURANÇA SIMPLES E COLETIVO. AÇÃO POPULAR CIVIL PÚBLICA. MANDADO DE INJUNÇÃO. HABEAS DATA. DOS DIREITOS SOCIAIS. DA ORDEM SOCIAL. DIREITO À EDUCAÇÃO. COMUNICAÇÃO SOCIAL. A FAMÍLIA NA CONSTITUIÇÃO. DIREITOS DIFUSOS. PROTEÇÃO CONSTITUCIONAL DO MEIO AMBIENTE. DOS DIREITOS POLÍTICOS. DIREITOS DE NACIONALIDADE E DE CIDADANIA. PARTIDOS POLÍTICOS. PERDA DOS DIREITOS POLÍTICOS. DA ORGANIZAÇÃO DO ESTADO. AUTONOMIA ESTADUAL E MUNICIPAL. COMPETÊNCIAS POLÍTICO-ADMINISTRATIVAS, LEGISLATIVAS E TRIBUTÁRIAS. COMPETÊNCIAS PRIVATIVAS, EXCLUSIVAS, COMUNS E CONCORRENTES. INTERVENÇÃO.
VDIVDI00010PSICOLOGIA JURÍDICA20171 ETICA PSICOLOGIA JURÍDICA NO BRASIL; O SUJEITO DA PSICOLOGIA E O SUJEITO DO DIREITO; O PRINCÍPIO DO -MELHOR INTERESSE DA CRIANÇA-; AS DEMANDAS DO JUDICIÁRIO E A PSICOLOGIA; A ELABORAÇÃO DE DOCUMENTOS, RELATÓRIOS, LAUDOS; PERÍCIA PSICOLÓGICA; ÉTICA E PSICOLOGIA.
VDIVDI00106SEMINÁRIO TEMÁTICO: QUESTÕES DEONTOLÓGICAS DA ADVOCACIA20152 ETICA BIBLIOGRAFIA PROFISSIONAL INDISPENSÁVEL. DA RESPONSABILIDADE DO ADVOGADO PELA PROPOSITURA DAS AÇÕES. A ÉTICA PROFISSIONAL DO ADVOGADO. O CÓDIGO DE ÉTICA PROFISSIONAL. DOS DEVERES FUNDAMENTAIS DO ADVOGADO. DA RESPONSABILIDADE FUNCIONAL DO ADVOGADO. DAS RELAÇÕES ENTRE O ADVOGADO E O CLIENTE. DAS RELAÇÕES EM JUÍZO E COM A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA. O TRIBUNAL DE ÉTICA. A REGULAMENTAÇÃO DA PROFISSÃO DE ADVOGADO: LEI Nº 8.906/94. A ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL. REQUISITOS PARA A INSCRIÇÃO NA O.A.B.. SOCIEDADES DE ADVOGADOS. INCOMPATIBILIDADES E IMPEDIMENTOS PARA O EXERCÍCIO DA ADVOCACIA. DEVERES E DIREITOS DOS ADVOGADOS, ESTAGIÁRIOS E PROVISIONADOS. INFRAÇÕES DISCIPLINARES. PENALIDADES E SUA APLICAÇÃO. PROCESSO DISCIPLINAR. HONORÁRIOS DE ADVOGADOS.
VEAVEA00005ANALISE DE CADEIAS PRODUTIVAS20171 GOVERNANCA AGRONEGÓCIOS E OS NÍVEIS DE ANÁLISE. REFERENCIAIS TEÓRICOS. GOVERNANÇA NO SISTEMA AGROINDUSTRIAL. ANÁLISE DE COMPETITIVIDADE E DESEMPENHO. ESTUDO DE CASO.
VEAVEA00018LEGISL.: AMBIEN., AGRARIAS E AGROINDUST.20171AMBIENT PRINCIPAIS LEIS AMBIENTAIS E AGRÁRIAS. PRINCIPAIS ORGÃOS GOVERNAMENTAIS : IBAMA, FEEMA, CONAMA, ANA, INCRA. EIA/RIMA. DIREITO AGRÁRIO E REFORMA AGRÁRIA. NORMALIZAÇÃO DA LEGISLAÇÃO DE ALIMENTOS.
VEAVEA00014PLANEJAMENTO ESTRATEGICO DO AGRONEGOCIO20171AMBIENT NOÇÕES BÁSICAS SOBRE ADMINISTRAÇÃO E PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. DIAGNÓSTICO ESTRATÉGICO:METODOLOGIAS DE ANÁLISE AMBIENTAL. FERRAMENTAS PARA ANÁLISE(AE E AI). ESTRATÉGIAS DE GESTÃO EMPRESARIAL: NEGÓCIOS, CORPORATIVAS E FUNCIONAIS. IMPLANTAÇÃO E CONTROLE DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. CASOS APLICADOS.
VEPVEP00003DIREITO, ETICA E CIDADANIA20171 ETICA Organização social e política do Brasil. Problemas Brasileiros. Historia e cultura afro-brasileira e indígena: Cultura, religião, problemas sociais (Lei 11.645 do 10/03/2006). História do Direito. Sociologia do Direito. Fontes do Direito Constitucional. Contrato, Responsabilidade Profissional e Propriedade Industrial. Direito Civil Básico. Direito Penal Básico. Direito Trabalhista, CREA e Contrato de Trabalho.
VEPVEP00011GESTAO AMBIENTAL20171AMBIENT SUSTENT1 A Engenharia, o meio ambiente, a ecologia e o Desenvolvimento Sustentável, enfocando a Educação Ambiental e os direitos fundamentais dos seres humanos;
2 Conservação dos Recursos Naturais ¿ meios aquático, terrestre e atmosférico ¿ Gerenciamento de Resíduos Sólidos e Efluentes Líquidos ¿ Poluição na industria mineral e metalúrgica;
3 Impactos ambientais em escala regional e global (chuva ácida, dioxinas, destruição da camada de Ozônio e aquecimento global);
4 Noções de Legislação Ambiental (Política Nacional do Meio Ambiente, Estudo de Impacto ambiental e Licenciamento Ambiental)
5 Sistema de Gestão Ambiental com base na norma ISO 14.000 e Práticas de Sustentabilidade Empresarial.
VEPVEP00044SISTEMAS DE INFORMACAO20162AMBIENT ETICA 1. Conceitos e Definições. A Era da Informação. Gerenciamento de dado e informação
2. Introdução à gestão do conhecimento;
3. A Informação e as Organizações;
4. Planejamento Estratégico e Hierarquização da Informação.
5. Ética e Tecnologia da Informação Verde (lixo eletrônico e legislação ambiental)
6. Sistemas de informações e aplicações na organização: SPT, SIG, SAD, BI, ERP, CRM, ebusiness;
7. Capital intelectual e SI;
8 Ambientes de Sistemas de Informações voltados para a produtividade;
9. Tecnologia da Informação: conceito e abrangência organizacional;
10. Infra-estrutura da TI e tendências
VFIVFI00002FÍSICA I20171AMBIENT 1. CINEMÁTICA ESCALAR E VETORIAL.
2. LEIS DE NEWTON.
3. LEIS DE CONSERVAÇÃO.
4. TRANSFORMAÇÕES DE ENERGIA E IMPACTOS AMBIENTAIS
5. CINEMÁTICA E DINÂMICA DAS ROTAÇÕES.
VFIVFI00008FÍSICA III20171AMBIENT 1. LEIS DE COULUMB E DE GAUSS.
2. ENERGIA ELETROSTÁTICA, CAPACITORES E DIELÉTRICOS. IMPLICAÇÕES TECNOLÓGICAS, SOCIAIS E AMBIENTAIS.
3. CIRCUITOS LINEARES.
4. MAGNETISMO: LEI DE BIOT-SAVART E AMPÈRE.
5. INTRODUÇÃO ELETROMAGNÉTICA: LEI DE FARADAY.
6. GERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA, FONTES DE ENERGIA ALTERNATIVAS E IMPACTOS AMBIENTAIS.
6. MATERIAIS MAGNÉTICOS.
7. EQUAÇÕES DE MAXWELL.
VFIVFI00013FÍSICA MODERNA20171AMBIENT 1. TEORIA DA RELATIVIDADE ESPECIAL E APLICAÇÕES TECNOLÓGICAS
2. BASES EXPERIMENTAIS DA MECÂNICA QUÂNTICA
3. EFEITO FOTOELÉTRICO
4. O MODELO ATÔMICO DE BOHR, ESPECTRO DE EMISSÃO SOLAR E EFEITO ESTUFA
5. EQUAÇÃ O DE SCHRODINGER
6. RADIOATIV. IDADE E RADIOPROTEÇÃO
7. ENERGIA NUCLEAR E IMPACTOS AMBIENTAIS E SOCIAIS
VFIVFI00016INFORMÁTICA20171AMBIENT 1. CONCEITOS BÁSICOS SOBRE HARDWARE
2. IMPACTO AMBIENTAL DO LIXO ELETRÔNICO
2. BASES NUMÉRICAS
3. CONCEITOS BÁSICOS SOBRE SISTEMAS OPERACIONAIS: LINUZ E OUTROS
4. INTRODUÇÃO A ALGORITMOS
VMAVMA00007EQUAÇÕES DIFERENCIAIS20171AMBIENT EQUAÇÕES DIFERENCIAIS DE PRIMEIRA ORDEM. EQUAÇÕES DIFERENCIAIS LINEARES DE ORDEM N. TRANSFORMAÇÕES DE LAPLACE. RESOLUÇÃO DE EQUAÇÕES DIFERENCIAIS POR SÉRIES. SISTEMAS DE EQUAÇÕES DIFERENCIAIS. MODELAGEM MATEMÁTICA DE FENÔMENOS DO MEIO AMBIENTE.
VMAVMA00020EQUAÇÕES DIFERENCIAIS PARCIAIS20171AMBIENT DEFINIÇÕES BÁSICAS. EQUAÇÕES DE PRIMEIRA ORDEM: CASO LINEAR. EQUAÇÃO DE ONDA. SEPARAÇÃO DE VARIÁVEIS E SÉRIES DE FOURIER. CONVERGÊNCIA DAS SÉRIES DE FOURIER. A EQUAÇÃO DE LAPLACE. A EQUAÇÃO DO CALOR. MODELAGEM MATEMÁTICA DE FENÔMENOS DO MEIO AMBIENTE.
VMAVMA00022PRINCÍPIOS DE MODELAGEM MATEMÁTICA20171AMBIENT MODELOS E MODELAGEM MATEMÁTICA. TÉCNICAS DE MODELAGEM E EVOLUÇÃO DE MODELOS. MODELOS DISCRETOS E CONTÍNUOS. MODELAGEM MATEMÁTICA APLICADA ÀS CIÊNCIAS HUMANAS, BIOLÓGICAS E EXATAS. MODELAGEM MATEMÁTICA DE FENÔMENOS DO MEIO AMBIENTE.
VMAVMA00009PROBABILIDADE E ESTATÍSTICA20171AMBIENT O LEVANTAMENTO ESTATÍSTICO. DISTRIBUIÇÃO DE FREQUÊNCIAS. TABELAS E GRÁFICOS. MEDIDAS DE POSIÇÃO E MEDIDAS DE DISPERSÃO. ASSIMETRIA E CURTOSE. PROBABILIDADE: NOÇÕES FUNDAMENTAIS. DIAGRAMA DE VENN. DIAGRAMA DE ÁRVORE. PROBABILIDADE CONDICIONADA. TEOREMA DE BAYES. VARIÁVEIS ALEATÓRIAS DISCRETAS E CONTÍNUAS. VALOR ESPERADO. VARIÂNCIA. MOMENTOS DE VARIÁVEL ALEATÓRIA. APLICAÇÕES DA ESTATÍSTICA EM PROBLEMAS DO MEIO AMBIENTE.
VMDVMD00017CULTURA POLÍTICA BRASILEIRA20171 CIDADANIA ESTADO E SOCIEDADE CIVIL; SOCIEDADE CLÂNICA; PATRIMONIALISMO; ESTAMENTO BUROCRÁTICO; REVOLUÇÃO PASSIVA; DEMOCRACIA RACIAL; HOMEM CORDIAL; CIDADANIA REGULADA; CLIENTELISMO; MODELO AUTOCRÁTICO; CIDADANIA ATIVA; MOVIMENTOS SOCIAIS;
VMDVMD00023ESTRATÉGIA DE MOBILIZAÇÃO SOCIAL20162 ETICA CONSIDERAÇÕES ÉTICAS SOBRE MOBILIZAÇÃO SOCIAL. MOBILIZAÇÃO SOCIAL E POLÍTICAS PÚBLICAS. MOBILIZAÇÃO SOCIAL E TERCEIRO SETOR.
METODOLOGIAS PARTICIPATIVAS DE MOBILIZAÇÃO SOCIAL. MOBILIZAÇÃO SOCIAL NO BRASIL: ANTECEDENTES HISTÓRICOS E REALIDADES ATUAIS.
MOVIMENTOS E REDES SOCIAIS NO BRASIL E NO MUNDO. MOBILIZAÇÃO SOCIAL NA ERA DA INFORMAÇÃO. FÓRUM SOCIAL MUNDIAL.
VMDVMD00122GESTÃO DE PROJETOS SOCIAIS I20171 SUSTENTCONSIDERAÇÕES ÉTICAS SOBRE PROJETOS SOCIAIS. ELABORAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS.PARTICIPAÇÃO SOCIAL NO PLANEJAMENTO DE PROJETOS SOCIAIS. ESTRATÉGIAS METODOLÓGICAS PARA PLANEJAMENTO DE PROJETOS SOCIAIS. GARANTIAS DE VIABILIDADE: PARCERIAS, RECURSOS, TECNOLOGIAS E INFRA-ESTRUTURA. ESTRATÉGIAS PARA SUSTENTABILIDADE. PROJETO DE ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO.
VPSVPS00027ÉTICA PROFISSIONAL20171 ETICA - CONCEITUAÇÃO DO PROBLEMA ÉTICO DENTRO DO PENSAMENTO PROFISSIONAL.
- A ÉTICA DAS PROFISSÕES.
- CÓDIGO DE ÉTICA DO PSICÓLOGO
VPSVPS00005GENÉTICA EM PSICOLOGIA20171AMBIENT LEIS DE MENDEL, PADRÕES DE HERANÇA, GENÉTICA DO COMPORTAMENTO, GENÉTICA MOLECULAR, CITOGENÉTICA, INTERAÇÕES GENE-AMBIENTE, GENÉTICA BIOQUÍMICA, GENÔMICA, EVOLUÇÃO.
VPSVPS00002METODOLOGIA DE PESQUISA APLICADA À PSICOLOGIA I20162 ETICA DIFERENTES MÉTODOS DE PESQUISA EM PSICOLOGIA. A ELABORAÇÃO E REDAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA. ÉTICA EM PESQUISAS CINETÍFICAS.
VPSVPS00045PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL I20171 ETICA - QUESTÕES CONTEMPORÂNEAS SOBRE A ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO E O TRABALHO NAS ORGANIZAÇÕES;
- DIMENSÕES ÉTICAS E POLÍTICAS DA ATUAÇÃO DO PSICÓLOGO NOS SISTEMAS DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS.
- DESAFIOS DO PSICÓLOGO ORGANIZACIONAL NA REALIDADE BRASILEIRA.
- PRESSUPOSTOS TEÓRICOS E METODOLÓGICOS DA ANÁLISE DO TRABALHO, DOS PROCESSOS DE ADMISSÃO DE PESSOAS (RECRUTAMENTO E SELEÇÃO) E DA AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO.
VPSVPS00030TEORIAS E SISTEMAS PSICOLÓGICOS III: BEHAVIORISMO20171AMBIENT O SIGNIFICADO DA REAÇÃO DE WATSON CONTRA A PSICOLOGIAA INTROSPECCIONISTA E A PSICOLOGIA DAS FACULDADES. INFLUÊNCIA DE PAVLOV. SIGNIFICADO DA IDEOLOGIA COMPORTAMENTISTA NO OCIDENTE: MEIO AMBIENTE E SOCIEDADE. O NEO-BEHAVIORISMO DE SKINNER. DIFERENÇAS E SEMELHANÇAS ENTRE WATSON E SKINNER. O HOMEM SEGUNDO O BEHAVIORISMO.
VPSVPS00031TEORIAS E TÉCNICAS PSICOTERÁPICAS I20171 ETICA A ESPECIFICIDADE DA TÉCNICA PSICANALÍTICA: ASSOCIAÇÃO LIVRE NA PRODUÇÃO DO INCONSCIENTE FREUDIANO. O CHISTE COMO MODELO DA FORMAÇÃO DO SINTOMA. A ESCUTA PSICANALITICA. O DESEJO DO ANALISTA. A TRANSFERÊNCIA (COMO FENÔMENO, PODER E ESTRUTURA). O SONHO COMO ESCRITURA E O MÉTODO DE INTERPRETÁ-LO. ORIGEM, EMERGÊNCIA E EVOLUÇÃO DA TÉCNICA. A RESISTÊNCIA. A ATUAÇÃO. AS CONDIÇÕES DE UMA ANÁLISE (ENTREVISTAS PRELIMINARES, O ANALISTA, O ANALISANTE, A ÉTICA DA PSICANÁLISE).
VPSVPS00083TÓPICOS ESPECIAIS SOBRE A PRÁTICA PSICOLÓGICA I20171 ETICA DISCURSOS E PRÁTICAS PSI: IMPLICAÇÕES NO CAMPO DE INTERVENÇÃO. CONSTRUÇÃO DE UMA PRÁXIS E REFLEXÕES SOBRE A ÉTICA RELACIONAL NO CENÁRIO DE PRÁTICAS.
VPSVPS00084TÓPICOS ESPECIAIS SOBRE A PRÁTICA PSICOLÓGICA II20152 ETICA DISCURSOS E PRÁTICAS PSI: IMPLICAÇÕES NO CAMPO DE INTERVENÇÃO. CONSTRUÇÃO DE UMA PRÁXIS E REFLEXÕES SOBRE A ÉTICA RELACIONAL NO CENÁRIO DE PRÁTICAS.
VQIVQI00035EDUCAÇÃO, POLÍTICA E MEIO AMBIENTE20171AMBIENTCIDADANIAETICA SUSTENTEDUCAÇÃO, DIREITOS HUMANOS, CIDADANIA E MEIO AMBIENTE. A EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS
PARA UMA FORMAÇÃO ÉTICA E CIDADÃ; ABRANGENDO TEMÁTICAS EM ÂMBITO CULTURAL, POLÍTICO E
SOCIOAMBIENTAL NUMA PERSPECTIVA CRÍTICA E TRANSFORMADORA. O CURRÍCULO ESCOLAR COMO
POSSIBILIDADE DE ESTUDO, RECONHECIMENTO E VALORIZAÇÃO DA PLURALIDADE EM ÂMBITO INDIVIDUAL
OU COLETIVO, DA MULTICULTURALIDADE E PLURIETNICIDADE DO PAÍS E O DESENVOLVIMENTO DA
CIDADANIA PLANETÁRIA. O CURRÍCULO ESCOLAR NUMA ABORDAGEM INTEGRADA E TRANSVERSAL QUE
RELACIONE A DIMENSÃO AMBIENTAL À JUSTIÇA SOCIAL E AOS DIREITOS HUMANOS, ESPECIALMENTE NO
QUE CONCERNE AO DIREITO E À DEMOCRATIZAÇÃO DO CONHECIMENTO, À PLURALIDADE E EQUIDADE
SOCIAL, ÉTNICA, RACIAL E DE GÊNERO. CONTEXTO POLÍTICO E HISTÓRICO-CULTURAL DO SURGIMENTO DO
MOVIMENTO ECOLÓGICO E DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL. A LEGISLAÇÃO, CONFERÊNCIAS E A POLISSEMIA
DOS DISCURSOS RELACIONADOS AO MEIO AMBIENTE, DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL E EDUCAÇÃO
AMBIENTAL. A ESCOLA COMO ESPAÇO INTERCULTURAL E A CONSTRUÇÃO DE UMA PROPOSTA PEDAGÓGICA
QUE POSSIBILITE A AMPLIAÇÃO DAS IDENTIDADES CULTURAIS DE FORMA CRÍTICA E EMANCIPATÓRIA.
VQIVQI00046INSTRUMENTAÇÃO PARA O ENSINO DE QUÍMICA20171AMBIENT O PAPEL DA EXPERIMENTAÇÃO NO ENSINO DE QUÍMICA E CIÊNCIAS. CONCEPÇÃO, PLANEJAMENTO E EXECUÇÃO DE EXPERIMENTOS DIDÁTICOS EM QUÍMICA OU CIÊNCIAS VOLTADOS À EDUCAÇÃO BÁSICA. REFLEXÃO SOBRE O PROCESSO DE IMPLEMENTAÇÃO DE EXPERIMENTOS NO AMBIENTE ESCOLAR: CONTRADIÇÕES E POSSIBILIDADES.
VQIVQI00057PESQUISA E PRÁTICA DE ENSINO I20171AMBIENT O PROCESSO DE DESCRIÇÃO INFRAESTRUTURAL E ORGANIZATIVO DA ESCOLA. OS PRINCÍPIOS E OS FUNDAMENTOS TEÓRICOS DO PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO. O AUXÍLIO EM ATIVIDADES ESCOLARES EXTRACLASSE. AMBIENTAÇÃO AO CAMPO DE ESTÁGIO. A ELABORAÇÃO DE RELATÓRIO.
VQIVQI00058PESQUISA E PRÁTICA DE ENSINO II20171AMBIENT O PROCESSO DE ENSINO E DE APRENDIZAGEM EM SALA DE AULA; O ACOMPANHAMENTO DO TRABALHO DE UM PROFESSOR MAIS EXPERIENTE; A OBSERVAÇÃO ATIVA E CRÍTICA DA REGÊNCIA EM SALA DE AULA; A PARTICIPAÇÃO EM ATIVIDADES ESCOLARES EXTRACLASSE; AMBIENTAÇÃO AO CAMPO DE ESTÁGIO; A ELABORAÇÃO DE RELATÓRIO.
VQIVQI00030QUÍMICA AMBIENTAL20171AMBIENT CICLOS BIOGEOQUÍMICOS. ÁGUA: USOS, CARACTERÍSTICAS E CONTAMINAÇÃO. AR: CARACTERÍSTICAS E CONTAMINAÇÃO. SOLO: CARACTERÍSTICAS E CONTAMINAÇÃO. ESTUDO DOS ASPECTOS QUÍMICOS NATURAIS E DOS ASPECTOS QUÍMICOS RESULTANTES DA AÇÃO ANTRÓPICA NA ATMOSFERA, HIDROSFERA E NA GEOSFERA. IMPACTOS AMBIENTAIS - ESTUDO DE CASO. EFLUENTES: CARACTERÍSTICAS E CONTAMINAÇÃO. RESÍDUOS SÓLIDOS: IMPACTO AMBIENTAL. MÉTODOS DE REMEDIAÇÃO AMBIENTAL. POLÍTICAS E LEGISLAÇÃO AMBIENTAL. ASPECTOS DE TOXICOLOGIA GERAL. CONCEITOS BÁSICOS DO SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL. CONSTRUÇÃO DE UM PROJETO A PARTIR DOS ESTUDOS SOBRE QUÍMICA AMBIENTAL.
VQIVQI00041QUÍMICA DO COTIDIANO20171AMBIENT OS CONHECIMENTOS CIENTÍFICOS E OS FENÔMENOS DA VIDA COTIDIANA. A CONTEXTUALIZAÇÃO DO ENSINO DE QUÍMICA E CIÊNCIAS NAS DIMENSÕES SOCIAL, AMBIENTAL, ECONÔMICA E CULTURAL. A DIVERSIDADE DE RECURSOS DIDÁTICOS E A SUA UTILIZAÇÃO NA EDUCAÇÃO BÁSICA. A CONSTRUÇÃO DE PROPOSTAS DE ENSINO NUMA PERSPECTIVA TEMÁTICA.
VQIVQI00062QUÍMICA VERDE20171AMBIENT INTRODUÇÃO -À QUÍMICA VERDE; SUSTENTABILIDADE; DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL E QUÍMICA VERDE; OS 12 PRINCÍPIOS DA QUÍMICA VERDE E SUA INSERÇÃO NAS ATIVIDADES DE ENSINO E PESQUISA; SÍNTESE ORGÂNICA LIMPA; SOLVENTES ALTERNATIVOS; REAÇÕES QUÍMICAS ATIVADAS POR ULTRASSOM E IRRADIAÇÃO DE MICROONDAS; REAÇÕES ENZIMÁTICAS; QUÍMICA VERDE NOS PROCESSOS INDUSTRIAIS; QUÍMICA VERDE NA AGRICULTURA E AGROINDÚSTRIA; EVOLUÇÃO DA QUÍMICA VERDE NO BRASI.